Home Aviação de Caça Portugal vai ao Báltico com seus F-16

Portugal vai ao Báltico com seus F-16

870
1

F-16 FAP - foto Força Aérea Portuguesa

Além dos caças F-16 da Força Aérea Portuguesa, jatos CF-18  do Canadá, Eurofighter da Alemanha e F-16 Holanda serão desdobrados na região, substituindo contingentes poloneses, britânicos, dinamarqueses e franceses

Segundo a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte), um novo revezamento no sistema de policiamento aéreo do Báltico (Baltic Air Policing – BAP) está prestes a acontecer. Neste 36º rodízio que ocorrerá neste final de agosto / início de setembro, os contingentes da Polônia (MiG-29), Grã-Bretanha (Eurofighter), Dinamarca (F-16) e França (Rafale / Mirage 2000), que já operam desde maio na região, passarão a responsabilidade da missão para as forças aéreas de outras quatro nações da OTAN.

F-16 FAP - foto Força Aérea Portuguesa

A nação líder do novo rodízio será Portugal, que fará um desdobramento de seis caças F-16 da Força Aérea Portuguesa na Base Aérea de Siauliai, na Lituânia. A cerimônia oficial em que o destacamento português assumirá a missão está marcada para 1º de setembro. Forças de outros três países atuarão em outras bases para compor o dispositivo: quatro caças CF-18 do Canadá também estarão baseados em Siauliai (segundo nota acompanhada de fotos do Ministério da Defesa da Lituânia, já pousaram na base), enquanto a Alemanha desdobrará quatro caças Eurofighter na Base Aérea de Ämari, na Estônia, e a Holanda empregará quatro caças F-16 na Base Aérea de Malbork, na Polônia.

caças CF-18 canadenses em Siauliai - foto MD Lituânia

O policiamento aéreo do Báltico, por parte de forças da OTAN, é realizado em rodízio desde abril de 2004, permitindo o alerta de reação rápida (Quick Reaction Alert) para interceptações nos espaços aéreos da Estônia, Letônia e Lituânia, 24 horas por dia, sete dias por semana.  Os três países, membros da OTAN, não têm meios próprios para realizar o policiamento aéreo de seus territórios, e por isso recebem o auxílio de outros membros da organização para preservar a integridade de sua soberania aeroespacial em tempos de paz, garantindo também a segurança coletiva. Até o momento, 14 nações da OTAN já apoiaram essa missão. A duração deste novo rodízio está prevista para quatro meses.

caças CF-18 canadenses em Siauliai - foto 2 MD Lituânia

FONTES: OTAN e Ministério da Defesa da Lituânia (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de originais em inglês)

FOTOS: Força Aérea Portuguesa (em caráter meramente ilustrativo) e Ministério da Defesa da Lituânia (caças CF-18 canadenses recém-chegados a Siauliai, em imagens divulgadas na terça-feira, dia 26)

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Iväny Junior
5 anos atrás

A Alemanha vai mandar “metade dos Typhoons disponíveis” segundo a outra matéria. 😀