Home Estratégia Phantom rende o Eagle no Báltico

Phantom rende o Eagle no Báltico

462
3

Na base aérea lituana de Siauliai, chegou mais uma vez a hora de rotacionar unidades da OTAN  responsáveis pelo alerta de defesa aérea dos países bálticos – QRA Baltic Air Policing (para saber mais a respeito, clique nos links ao final desta matéria).

Após 4 meses cumprindo a missão, quatro F-15C da USAF (Força Aérea dos EUA) foram rendidos por seis F-4F Phantom da Luftwaffe (Força Aérea Alemã). Esta é a quarta vez que a Alemanha fornece um contingente para o alerta no Báltico. As outras vezes foram em 2005 e 2008, com o Phantom, e na mais recente, em 2009, foi a vez de empregar o Eurofighter Typhoon.

Os caças são do Jagdgeschwader 71 “Richthofen”, proveniente da Base Aérea de Wittmund, na Alemanha, e o contingente é de mais de 100 pessoas, entre pilotos, técnicos, pessoal médico, especialistas em comunicações, além de um serviço de combate a fogo e resgate, do Regimento de Segurança da Força Aérea Alemã. Todos trabalhando para que, ao soar o alarme, em 15 minutos os caças em alerta deixem o solo.

Equipamentos e pessoal da Alemanha já chegavam à Lituânia desde o final de dezembro do ano passado, e os dois primeiros caças pousaram em Siauliai no último dia 4 de janeiro (um dia depois do programado, devido às condições meteorológicas adversas).

Os F-15 da USAF que deixam o Báltico realizaram por volta de 70 voos de treinamento, voando quase 100 horas durante os 4 meses de alerta. E também são 4 meses que os F-4F alemães tem a cumprir na mesma missão, nas condições climáticas que se pode perceber nestas fotos.

FONTES / FOTOS: Ministério da Defesa da Lituânia  e Luftwaffe (Força Aérea Alemã) – tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Darkman
Darkman
9 anos atrás

Os Alemães conseguem fazer um bom trabalho para manter operacional ainda os seus Phanton.
Ainda mostram sua capacidade.

Abs.

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

Qndo esses F-4 forem desativados, deveriam ser transferidos p/ os estados bálticos.
Mais uma forma de aporrinhar aos russos, do que servirem como alguma dissuasão real.

Antonio M
Antonio M
9 anos atrás

Assiti no Discovery Turbo, uma reportagem com a base alemã que os desmancham onde partes são reaproveitadas nos outros F4 para que continuem voando. Um dos itens mais valisos é o motor.

Inacreditavelmente, mostram o seu canhão Vulcan sendo destroçado na base do maçarico, pois não serão mais utilzados sendo uma medida de segurança (?!).