Gripen NG - foto Saab

A empresa de defesa e segurança Saab escolheu a Atech Negócios em Tecnologia S/A, como parceira no programa brasileiro do Gripen NG. A parceria abrange simuladores, sistemas de treinamento e sistemas de apoio terrestre.

O acordo com a Atech é parte do compromisso da Saab em oferecer cooperação industrial no âmbito do programa brasileiro do Gripen NG, firmado entre a Saab e o Governo Brasileiro (Ministério da Defesa, por meio do Comando da Aeronáutica / COMAER), em outubro de 2014. A Atech realizará extenso treinamento em campo e intercâmbio de trabalhos no programa brasileiro do Gripen NG. Durante o mês de maio, uma equipe de engenheiros da Atech será enviada à Suécia para participar do treinamento inicial. As habilidades e competências adquiridas serão posteriormente transferidas para o Brasil.

Gripen NG - foto Saab“A Saab e a Atech celebram uma parceria para o desenvolvimento de simuladores, sistemas de treinamento e sistemas de apoio terrestre para o Gripen NG. Forneceremos transferência de tecnologia para a Atech nessas áreas e, agora, damos as boas-vindas à primeira equipe de engenheiros da Atech, que participará do treinamento para o desenvolvimento do Gripen”, disse Mikael Franzén, diretor do Programa Gripen Brasil na Saab.

“A Atech se orgulha em participar, junto com a Saab, do Programa Gripen NG. A Atech possui um sólido histórico no apoio à Força Aérea Brasileira, em programas de transferência de tecnologia. Nossa participação representa a consolidação da expertise da Atech em áreas como Planejamento de Missões e Sistemas de Simulação. Estamos prontos para unir forças com a Saab, trabalhando como uma equipe integrada e dando suporte à Força Aérea Brasileira em suas necessidades de longo prazo”, declarou Edson Carlos Mallaco, presidente e CEO da Atech.

Gripen E com camuflagem pixelizada - imagem Saab

DIVULGAÇÃO / IMAGENS: MSLGROUP / SAAB

VEJA TAMBÉM:

 

15
Deixe um comentário

avatar
15 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
André lourençoTrovão AzulvmaxJorge Ferreirashambr Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Gustavo
Visitante
Gustavo

E vamo que vamos!!!!!

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Boa notícia

Rodrigo Maçolla
Visitante
Rodrigo Maçolla

Sim um boa noticia.

Pergunto aos com mais conhecimento: Qual a viabilidade de uma pintura (camuflagem) como essa da última foto , tipo digital no Gripen Brazuca ?? Porque penso que o atual padrão de verde vai ficar horrível no NG; Ou pelo menos no GDA usariam uma pintura diferente mais dedicada a missão de superioridade aérea ?

Mauricio R.
Visitante

OFF TOPIC…, mas nem tanto!!!
.
FAB renegocia programa de atualização do A-1/AMX:
.
“This potentially indicates that fewer modernised aircraft will be received. Any non-modernised aircraft will remain in service, the FAB said.”
.
“The local aerospace company in December 2003 was awarded a BRL843 million (USD237 million) contract to modernise 43 aircraft (33 A-1A single-seats and 10 A-1B twin-seats) to the A-1M configuration.”
.
(http://www.janes.com/article/59804/fab-renegotiating-amx-upgrade-programme-could-buy-fewer)

Guatavo
Visitante
Guatavo

a cor padrão de superioridade aérea é cinza não? tem que ser cinza então? Mas sei lá, pode ser assim no GDA, como poder ser o tom de camuflagem atual para a região amazonica por exemplo!

Ben-Hur
Visitante
Ben-Hur

Esta notícia sobre a renegociação da modernização do A-1 só pode ser creditada como verdadeira se for de hoje…Acabei de vir da RAC na SBSC e infelizmente não foi bem o que escutei.

Mauricio R.
Visitante

O cabeçalho desta notícia, no site da Jane’s era este:
.
“C4iSR: Joint & Common Equipment
FAB re-negotiating AMX upgrade programme, could buy fewer”
.
“Victor Barreira, Paris – IHS Jane’s Defence Weekly
26 April 2016”

Bosco
Visitante

Guatavo, Aviões dedicados à superioridade aérea são inteiros de cor cinza, já os de ataque que penetram a baixa altitude são cinza na parte de baixo e na cor do ambiente em que irão operar na parte de cima. Isso é para dificultar serem vistos por um avião acima quando estiverem penetrando a baixa altitude. Um caça de superioridade aérea que voa alto pode tanto no ártico quanto na região amazônica ser cinza. Já se for um avião de ataque ele pode ser cinza na parte de baixo e cor de floresta na parte de cima (se for pra região… Read more »

Rodrigo Maçolla
Visitante
Rodrigo Maçolla

Depois desta aula do Bosco, eu torço para que pelo menos no 1º GDA os novos Gripen, mesmo sendo aviões multi role, venham a ser pintados num tom de cinza de superioridade aérea; que na minha opinião é bem mais bonito e harmonioso que a camuflagem verde atual da FAB ou quem sabe até estes entrarem em serviço a FAB adote um novo padrão.

shambr
Visitante
shambr

qual seria a camuflagem do gripen naval?azul em cima e Azul embaixo?ou todo cinza?

Jorge Ferreira
Visitante
Jorge Ferreira

Espero que a Atech não volte a cometer os erros cometidos no F5 BR.

vmax
Visitante
vmax

Bosco 27 de abril de 2016 at 1:51

F-117, B-2, U-2, SR-71…
Eu diria até que o tom mais escuro de alguns aviões de carga tem esse propósito. Assim como o de Alguns B-52.

Trovão Azul
Visitante
Trovão Azul

É espera para ver como será a camuflagem do nosso Gripen NG nós deixa loucos . Seja lá como for só quero poder vê um nós céu do Brasil .

André lourenço
Visitante

Tudo bem, o Gripen é um bom caça coisa e tal, mas será que em 2019 ele vem mesmo ou vamos ficar só nos simuladores !

Tem que se avaliar, se o coisa apertar acho que é mais importante o Gripen, mas os AMX podem oferecer um algo mais se forem modernizados, o ultimo lote ainda não tem 20 anos de uso.

shambr
Visitante
shambr

o gripen NG vai ter monoposto bibosto e versao naval esquecam os AMXs e os f 5s o bagui e vender estes cacas velhos renovados para algum vizinho tipo a argentina o gripen e multi functional ele faz todas as missoes apoio a infantaria superioridade aerea anti navio reconhecimento ataque ao solo por isso o gripen e otimo ele faz tudo em uma viajem so e pode aterrisar e decolar de pistas e rodovias o gripen tem o fator supresa