Home Aviação de Caça Novos caças da FAB terão telas feitas no Rio Grande do Sul

Novos caças da FAB terão telas feitas no Rio Grande do Sul

376
24

Gripen NG - foto Saab

Empresa com sede em Porto Alegre deve ser a fornecedora de tela que ficará no painel de controle das aeronaves

 

ClippingNEWS-PAUm nome familiar aos gaúchos frequenta as apresentações formais da sueca Saab sobre os parceiros brasileiros que vão ajudar a tirar do chão a entrega de 36 caças para a Força Aérea Brasileira (FAB) a partir de 2018.

A AEL, empresa com sede em Porto Alegre que pertence à israelense Elbit deve ser a fornecedora de um dos grandes diferenciais das aeronaves que vão atuar no Brasil em relação as 60 semelhantes encomendadas pela força aérea da Suécia: uma grande tela única que ficará no painel de controle vai concentrar todas as informações em lugar das três telas separadas que são consideradas “tradicionais” pelos pilotos.

Farnborough - maquete Gripen - foto 12 Saab

Display tela única em Gripen - cena vídeo promocional Saab
Acima, duas imagens da Saab mostrando configurações diferentes para o painel do Gripen NG. A do alto é de mock-up da aeronave, apresentado neste ano em Farnborough, com a configuração em três telas. Abaixo, cena de vídeo promocional do ano passado do Gripen NG com tela grande ocupando praticamente todo o painel, além de uma pequena mais abaixo, auxiliar

Conforme Jan Germunsson, vice-presidente de Parcerias Industriais da Saab, o acordo que culminou com a decisão de transferir tecnologia para o Brasil foi “um longo caminho”. Quem teve a palavra final sobre qual empresa deveria receber essa transferência, assegurou, foi a própria Saab.

O executivo assegurou que há total disposição de cumprir o compromisso, visto com certo ceticismo no Brasil, e justifica não como exigência contratual, mas como estratégia de negócios. Segundo Germunsson, quando um programa  e sua relativa compensação são entregues, o cliente pode mudar para novos mercados. Seria o caso da Saab caso a escolha da empresa sueca como fornecedora das aeronaves para FAB não passasse pela construção dessas parcerias.

Display tela única em Gripen - cena 2 vídeo promocional Saab

Display tela única em Gripen - cena 3 vídeo promocional Saab
Duas cenas de vídeo promocional da Saab para o Gripen NG, do ano passado, mostram funcionalidades da tela única do tipo “touchscreen”

Para cumprir esse objetivo, a Saab vai formar uma joint venture com a Inbra Aerospace para constituir a São Bernardo Tecnologias Aeronáuticas, em São Bernardo do Campo (SP). Também participam de parcerias a Embraer, que fará a montagem final das aeronaves em Gavião Peixoto (SP), e outras quatro empresas, entre as quais a Mectron, da Odebrecht, que vai  integrar o armamento dos caças.

Conforme Andrew Wilkinson, chefe do projeto Gripen Brazil, que esteve em Porto Alegre conversando com os executivos israelenses e brasileiros da AEL, houve uma espécie de concorrência entre algumas candidatas, entre as quais uma  empresa de renome mundial”  para definir qual seria a escolhida. — Os engenheiros da Saab ficaram muito bem impressionados com o que viram na AEL — relatou.

Como o contrato com a FAB acabou de ser assinado, no dia 24 de outubro, a previsão da Saab é que os acordos com cada uma das empresas que receberá transferência de tecnologia sueca só devem ser completados até meados de 2015.

O que cada um deve fazer:

EMBRAER

  • Integra a organização do Programa Conjunto de Gerenciamento durante o programa
  • Recebimento de ampla transferência de tecnologia relacionada ao caça Gripen NG
  • Cooperação com a Saab em pacotes de trabalho de desenvolvimento dedicado relacionados ao programa
  • Montagem final da aeronave no Brasil
  • Realização de ensaios em voo e verificações
  • Participação em estudos de capacidades futuras com a Saab e o DCTA

AEL

  • Recebimento de transferência de tecnologia relacionada ao HMI e à aviônica (componentes eletrônicos da aeronave) do Gripen NG
  • Desenvolvimento, produção e entrega do WAD (WideArea Display), HUD (Head-up Display), HMD (Helmet Mounted Display) CLS (Suporte Logístico da Contratada) para aviônica e EW (Guerra Eletrônica)


Display tela única - imagem AEL

Display tela única - imagem 2 AEL
Concepções artísticas da AEL para seu painel de tela única

MECTRON

  • Recebimento de transferência de tecnologia relacionada à integração de armas do Gripen NG
  • Integração e entrega de sistemas de armas da aeronave
  • Integração e entrega de sistemas de rádio para Data Links
  • Manutenção de radares

ATECH

  • Recebimento de transferência de tecnologia relacionada aos sistemas de suporte e treinamento do Gripen NG
  • Adaptação e entrega de sistemas de suporte e treinamento

AKAER

  • Recebimento de transferência de tecnologia relacionada ao projeto e à industrialização da estrutura do Gripen NG
  • Projeto e análise de tensão de unidades estruturais
  • Industrialização de unidades estruturais

INBRA AEROSPACE

  • Exerce papel central no estabelecimento da SBTA
  • Recebimento de transferência de tecnologia relacionada à produção de estruturas do Gripen NG
  • Produção das principais unidades estruturais

DCTA – DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA AEROESPACIAL (AERONÁUTICA)

  • Recebimento de transferência de tecnologia relacionada ao levantamento de requisitos e ao projeto conceitual da aeronave
  • Cooperação com a Saab e a Embraer em estudos de capacidades futuras

Gripen NG com seis mísseis e tanque central - foto Saab

FONTE: ZH Economia (reportagem de Marta Sfredo, que viajou a Linköping, na Suécia, a convite da Saab)

IMAGENS (em caráter meramente ilustrativo): Saab e AEL

NOTA DO EDITOR: algumas das impressões que o Poder Aéreo teve com as funcionalidades de um painel com grande tela única, do tipo “touchscreen”, capaz de apresentar dados táticos ao piloto de formas inovadoras e aprimorar sua consciência situacional, estão nas três últimas matérias da lista de links abaixo.

VEJA TAMBÉM:

24
Deixe um comentário

avatar
22 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
14 Comment authors
Oganzacristiano.grHMS TIRELESSNickMauricio R. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
wwolf22
Visitante
Member
wwolf22

eu entendi errado ou os tao desejados/idolatrados “código fonte” da aeronave vão pra AEL e não para a Embraer ??

Marcelo Pamplona
Visitante
Member
Marcelo Pamplona

Boa tarde a todos!

Nunão;

Aproveitando o gancho da postagem do colega wwolf22, a matéria do ZH Economia me deixou meio confuso ao afirmar, primeiramente, que a integração do armamento dos caças será feito pela Mectron e, a posteriori, colocar na lista de atividades atribuídas à AEL a “recepção de transferência de tecnologia para integração de armas do Gripen NG”.

Uma vai transferir para a outra o know how?

Obrigado, desde já.

Sds.

Marcelo Pamplona
Visitante
Member
Marcelo Pamplona

Ai, ai… maldito erro de concordância.

“… feita…”

Favor desconsiderar.

Edgar
Admin
Member

Did you mean: Israel

Iväny Junior
Visitante
Member

É impressionante. Parece que tudo está caminhando para um bom termo de execução, e que efetivamente estão delegando as funções aos especialistas. Quem conhece brasil fica com o pé atrás sempre, mas espero que continue assim.

Oganza
Visitante
Oganza

Nunão,

acho que é isso mesmo, a EMB recebe o todo e o resto é compartimentalizado com as respectivas empresas contratadas com suas respectivas responsabilidades.

Até pq no final, “será” a EMB que irá “colar tudo”.

O que me deixa mais tranquilo é que o Tio Jacob tá na parada e se der algum xabú eu sei que ele resolve 🙂

Grande Abraço.

wwolf22
Visitante
Member
wwolf22

Nunao,
agora ficou mais claro…

Galeão Cumbica
Visitante
Galeão Cumbica

e se esta telona apagar? cabum!?

sds
GC

jcsleao
Visitante
jcsleao

Galeão,
Imagino (chute mesmo) que é para isso que existe aquela tela auxiliar menor. Em caso de pane na tela Imax, a TV 14″ tá ali para exibir o que for essencial para pilotar a aeronave.

Gilberto Rezende
Visitante
Gilberto Rezende

Como já disse noutro lugar acho que nesta estória da Copac exigir da SAAB a tal tela panorâmica estilo relâmpago a ser feita pela AEL tem um certo desdobramento safo da dupla sertaneja FABAEL e o desejo azul de vitaminar seu grifo.

Brimo Jacó só compra abiãozinhos do seu Tio querido se puder futucar dentro para colocar seus coisinhas lá dentro.

E fica sabendo das coisas…

Que pode lembrar em outras ocasiões…

Augusto
Visitante
Augusto

Se brasileiros pagam pela nova tecnologia do display, que será totalmente implementado pela filial de uma empresa estrangeira em território nacional…

Logo:

Matriz de empresa estrangeira sediada no Brasil terá gratuitamente domínio de tecnologia totalmente paga por contribuintes brasileiros.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Incongruencias de nossa Base Industrial de Defesa… Além daquela mais evidente, uma fabricante de aviões regionais e executivos, que não sabe bolhufas do que vem a ser um avião de caça. Temos ainda: A SAAB dona do produto e de sua tecnologia, teve que se associar a Inbra, na condição de sócia minoritária. Pois 60% do capital de uma EED tem que ser nacional. Mas a AEL que além de ser um saco vazio e não parar em pé sem a Elbit a segura-la, seu controle acionário não é brasileiro e portanto não é uma EED; mas mesmo assim garfou… Read more »

Oganza
Visitante
Oganza

Mauricio R.,

“Ocorre que isto leva um certo tempo e não tem um custo barato.”

Pois é Maurício, é o preço de “ter” que “ter” a tal ToT.

Como disse em outro post: Que venham logo, pois a FAB e a defesa de nosso espaço aéreo precisam mais desse AC do que a EMB.

Grande Abraço.

Nick
Visitante
Member
Nick

Único senão é a AEL, que já tem seu WAD, o máximo que a SAAB vai fazer é dar as especificações para integrar o mesmo no Gripen.

[]’s

wwolf22
Visitante
Member
wwolf22

com essa tela o piloto poderá tirar “selfies” ?? #eNoisnoGripen
brincadeiras a parte, esse sistema “roda numa plataforma Windows” ?? ja que “teoricamente” se faz necessário um computador…

HMS TIRELESS
Visitante
Member
HMS TIRELESS

É meu caro Gilberto, acho que a FAB entendeu que o Tio Jacó está certo quando apenas compra seus aviões se puder colocar suas coisinhas dentro dele. Basta ver a briga do F-35, onde eles conseguiram que o segundo lote seja customizado.

wwolf22
Visitante
Member
wwolf22

Nunao, eu perguntei isso por que ja vi iPads como parte de telas de alguns aviões… a minha duvida era mesmo em saber se utilizavam sistemas operacionais que estão no mercado ou se fossem sistemas “específicos”…
posso estar errado, mas acho que qq avião que utilize iPads ou similares ficam “muito vulneráveis” vista a “cyberwar” que acontece hj em dia…

Galeão Cumbica
Visitante
Galeão Cumbica

Acredito, mas somente acredito, que os softwares destes aviões são quase que 100% de softwares embarcados, ou seja dedicados para determinadas funcões, o windows ou IOS ou linux, estaria anos luz destes softwares embarcados.

Li uma vez não me lembro onde que o Rafale teria 4 redundancias, se precisassemos de 4 computadores rodando o windows pra isso, imagina o peso!

sds
GC

cristiano.gr
Visitante
cristiano.gr

De regalo a gente manda um porta-marte de couro costurado a mano com o desenho do laçador e o Hino Rio-Grandense. (ou do Grêmio)

cristiano.gr
Visitante
cristiano.gr

Laçador (corrigindo)

Oganza
Visitante
Oganza

Até onde se sabe, quem tem base Windows é o JF-17 Thunder, no caso, parece que é uma versão “mexida” Windows NT.

Isso foi feito para baixar os custo e poder fazer “mutirões” de programadores Paquistaneses de forma mais rápida. Afff isso deve ser uma lambança só. Mas está voando… 🙂

No Ocidente, os programadores de projetos aeronauticos avançados são formados por equipes de Linguagens de Baixo Nível de 1ª e 2ª Gerações como os Interpretadores de Máquina e Assembly, mas a cereja do bolo fica para a Linguagem de Alto Nível Ada, que foi criada para esses fins pelo DoD americano.

Sds.