Nesta quinta-feira, 28 de abril, a Embraer publicou em seu canal do Youtube vídeo de mais um teste em voo do KC-390.

No teste, que a empresa descreveu como mais um marco da campanha em curso, foram abertas e fechadas em voo a porta lateral de lançamento de paraquedistas (assim como seu defletor), além do conjunto formado por porta e rampa de carga, na parte traseira da aeronave.

Previous articlePacote com 490 mísseis AIM-120D AMRAAM para a Austrália, por US$ 1,22 bi
Next articleAeronáutica desliga radares por falta de recursos
Subscribe
Notify of
guest
77 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Maria do Carmo Lacoste

Vou repetir a pergunta feita em local errado:
A porta do KC-390 parece se deformar quando se abre, será isso mesmo? ou seja, foi feita com essa finalidade? que material é esse?

Justin Case

Amigos,

Voo do protótipo 02?

https://www.flightradar24.com/data/flights/kc390002/#98d1675

Abraços,

Justin

Alfredo Araujo

Notei esse detalhe tmb Maria… Na abertura, a parte inferior esquerda da porta balança como se fosse feita de borracha

Luiz Antonio

Boa noite a todos! Prezada Maria do Carmo. Percebe-se alguma distorção localizada na imagem dando a impressão de deformação na porta-traseira. Assisti varias vezes o trecho no momento da abertura. Não conheço detalhes do projeto, portanto posso apenas opinar considerando que poderia ser a ação de possível amortecimento das articulações de sustentação da porta (nas extremidades) com a finalidade de atenuar esforços produzidos pelo fluxo de ar externo. Apenas uma especulação. Se alguém puder esclarecer melhor também agradeço. Agora sobre essa “garça” é realmente bonita, imponente e com a imponência de quem foi criada para ambientes de combate. Meus cumprimentos… Read more »

Júlio César

Uma grade aeronave. Fazer a FAB uma grande arma no hemisfério e fácil e só uma restruturação de prioridades na força. A FAB como as demais forças tem como mania ser própria de grande áreas e as mesmas estarem sem uso a anos como prédios terrenos que nunca foram usados e só pesa no bolso, vender pelo valor real do imóvel transformar essa renda em melhoraria em infraestrutura. Uma restruturação de seus quadros de soldados botar em mente que só o comandante chefe das forças armadas tem o privilégio de poder voar com a FAB, acabar com essa de revitalização… Read more »

Maria do Carmo Lacoste

Justin Case 28 de abril de 2016 at 18:54
Que coisa linda, duas horas e meia num primeiro voo. Voou baixo em baixa velocidade, fazendo curvas fechadas, depois ganhou altura indo a mais de 33 mil pés em velocidade máxima, 888 Km/h chegou a atingir…
Agradeço a todos pelas respostas sobre a porta, vamos descobrir do que se trata… Não vai demorar muito para que comece a lançar os paletes.

Clésio Luiz

A parte de baixo da porta faz parte do fim da carenagem do trem de pouso principal. Durante a retração da porta, a carenagem que faz parte da porta articula para que esta entre no compartimento de carga.

Assistindo o vídeo em tela cheia e na melhor resolução possível, dá para ver que a peça é articulada.

André Bueno

A Embraer anunciou presença em Farnborough. Existirá alguma possibilidade de o -390 ir sem escalas, seja com REVO ou tanques suplementares internos?

Mauricio R.

Tem que cumprir regulamentação ETOPS, ao cruzar o oceano.

Rafael

Sobre a distorção na porta: eu, sinceramente, acho que não há uma distorção nela (0:15 no vídeo). Somente a impressão de uma causada pela luz. Mas essa é só a minha opinião.

Parabéns a EMBRAER pelo ótimo trabalho!

André Bueno

Sim Maurício. Está correto dizer que as normas ETOPS dizem respeito apenas aos motores? Ou deve considerar toda a aeronave?

Mauricio R.

A regulamentação diz respeito a aeronave completa. O ERJ cumpre, pq o “+ um” seria diferente.

André Bueno

Apenas imaginei que por ser um protótipo militar poderia, eventualmente, estar fora dessas regras. Todavia não faz muita diferença. Além do mais a EMB também quer uma certificação civil, não, então deve se adequar às regras.

André Bueno

Um E-190 da TAME [Equador] sofre acidente em Cuenca: http://airway.uol.com.br/jato-da-embraer-sofre-acidente-no-equador/

ederjoner

Seguem os ensaios de testes, show de bola. E a noticia do voo do segundo prototipo é bacana também, o primeiro já passou de 170 horas de voo, é a maior disponibilidade de uma aeronave prototipo da Embraer até então, “up-to-date technology and design”…..

Mauricio R.

Vida longa ap CS-100, agora só falta o MRJ entrar nos eixos.

Marcos

“Vida longa ao CS-100, agora só falta o MRJ entrar nos eixos.”

Coisa sem sentido. É ódio despropositado contra a Embraer.

Mauricio R.

Mensagem postada em atenção ao “off topic” do Frederick. No mais Marcos, não lhe cabe opinar pois não sou obrigado a gostar dessa Embraer pós privatizada.

André Bueno

Marcos 28 de abril de 2016 at 21:28

Uma coisa é ser torcedor da Embraer outra é gostar de aviões. Claramente o Maurício tem algum “desconforto” com a EMB. E daí? Eu não concordo com 100% do que ele diz e não preciso. Cresci com a EMB, nasci quase ao mesmo tempo, gosto dela, de seu sucesso, mas não sou torcedor. Em resumo, não faz diferença se eu, tu, ele gostamos mais ou menos da EMB. Ela faz o seu jogo e as demais fazem o delas.

Marcos

É um direito seu opinar, Mauricio, como também é o meu. Enquanto você fica procurando pane de avião em algum lugar do planeta para desqualificar a Embraer, ou achando qualquer coisa, em qualquer lugar para dizer que aquilo é o máximo e que a empresa daqui é apenas o mais um, eu espero que a Bombardier também tenha sucesso com o C-Series, não porque eu goste ou deixe de gostar dessa ou daquela empresa, mas porque pessoas, grande quantidade de pessoas trabalharam nele, depositaram horas de trabalho, perderam horas de sono buscando soluções, então, aqueles que trabalharam duro para produzir… Read more »

Marcos

Nunão, ok!

Maria do Carmo Lacoste

Marcos 28 de abril de 2016 at 21:28 Faz tipo para _______________________________________ Na verdade a existência da Bombardier é bom para a Embraer, e vice versa. Segundo o link publicado pelo comentarista, minha interpretação é que o caso é de desespero, estão vendendo na base da xepa, com 75% de desconto. Estão apostando nessa venda para que o governo do Canadá injete um bilhão de dólares na empresa, mesmo assim se ocorrer a venda, fontes dizem que não é certo a liberação do socorro financeiro. Dizem que não viola as normas da OMC, mas de acordo como texto, tanto Brasil… Read more »

Marcos

Voltando ao KC-390…
Realmente a porta lateral é algo estranho. Parece que ela dobra, não só na abertura como no fechamento.
E salvo engano, a abertura da rampa não foi total.

Marcos

Aliás, tem um monte de coisas estranhas no KC-390. Aquela “grade” da porta do trem de pouso ainda não me convenceu, é algo estranho. Ao meu ver, chute mesmo, aquilo deve causar um arrasto enorme.

Maria do Carmo Lacoste

Marcos 28 de abril de 2016 at 22:04 Quando está voando, creio que para lançamento de carga e paraquedistas, essa deve ser abertura padrão, fica paralela ao corpo do avião, no C-130 e no C-295 é assim também, parece ser uma abertura pequena, mas é suficiente, imagina se abrir mais essa rampa com ele voando? não tem estrutura que aguente o arrasto. Dá para perceber que a rampa do KC-390 é bem maior que a do C-130. ______________________ André Bueno 28 de abril de 2016 at 20:06 Sem escalas e com revo também é pedir demais, creio que deve fazer… Read more »

Mauricio Veiga

Com relação a porta lateral, a parte que “flexiona”, aparentemente foi projetada para esta finalidade, pois é possível ver que a mesma se “desconecta” parcialmente da estrutura (extremidade inferior esquerda) durante a abertura e volta a posição original após o fechamento.

Abraço.

Rafael P.

Olhando no flightradar24 da para ver que o 2º Protótipo do KC-390 chegou atingir 490 kts, aproximadamente 907.48 KM/h as 17:27:17. No link que o Justin Case postou da para olhar a estatística de altitude e velocidade durante todo o voo.

Duanny D.

Desculpem a ignorância, mas a porta lateral serviria para salto de paraquedistas? Se for por que não se salta da porta traseira? Por último e tao desimportante quanto, algo esta prendendo a porta lateral por fora? Se sim para que isso?
Desde já grato.
Bonita aeronave.

Duanny D.

Realmente, a porta traseira não parece deformar, parece ser articulada.

Antonio Sales

Bem, a minha humilde ponderação é que o perfil da porta obviamente acompanha as irregularidades da fuselagem nessa área devido à carenagem do trem de pouso. Aí entra o Teorema de Chutágoras: a porta tem na base um apêndice aparentemente flexível (polímero?) virado para fora; como na abertura ela deve mover-se para cima e tem que acompanhar a curvatura interna, esse material sendo de metal poderia sofrer ou provocar algum dano, diferente da porta lateral do C-130, que por ser mais distante do trem de pouso acompanha curvatura da fuselagem sem apêndices, como se vê aos 0:32 deste video: https://youtu.be/6c20TeVesvE

Delfim Sobreira

Aos 17 seg. parece que a porta treme, aliás até parece que o bicho todo treme, visto de fora.
Só que entre a porta e a câmera estão os gases de empuxo dos motores que criam o efeito de miragem e distorcem a imagem… seria isso ?

Trovão Azul

Alguém saberia dizer quando será o ano que o kc-390 vai fica operacional na Fab ? Só pra lembrar.

Marco Antonio Capoeira

Pessoal, deêm uma olhada nesse detalhe, percebem a parte de baixo da porta? Dá a impressão de ser móvel mesmo.
http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2014/10/KC-390-roll-out-21-10-2014-foto-16-Nun%C3%A3o-For%C3%A7as-de-Defesa-580×434.jpg

ederjoner

Analisando os “dados” do primeiro voo do segundo prototipo, é notável que este já conta com acertos conseguidos do primeiro exemplar, pois já no primeiro voo, este atinge velocidades que só podem ser alcançadas com o trem de pouso recolhido, situação que acontece geralmente depois de alguns voos, para não se tornar uma surpresa a mais. O mesmo ocorre com a altitude e raio de curvas. Havendo verba para a campanha de testes, os ensaios ganharão uma velocidade ainda maior, contado agora com duas aeronaves. Alguém poderia trazer para nós os itens que precisariam ser cumpridos para que o KC… Read more »

Rommelqe

Quanto å porta: congelar a imagem no instante 0:35. À direita do operador ve-se a porta fechada. Para abrir a porta (rigida) é realizado um movimento circular, onde as laterais da mesma são guiadas por dois batentes (nervuras circulares, uma de cada lado da janela). Notar que para iniciar a abertura, a porta primeiramente é puxada para o interior e aí é que se encaixa nas guias. Parece uma solução tipica, sem maiores problemas. Como o copartimento de carga pode estar ocupado (digamos por um guarani) a porta não poderia ser giratoria para dentro, e os paraquedistas não poderiam usar… Read more »

ederjoner

Quando a porta vai para dentro, fica em ângulo diferente, afetando a percepção, o material não é flexível, apenas muda de ângulo e causa ilusão de ótica. (é como balançar uma caneta com as mãos, parece que ela é flexível!).

Bueno

é uma sombra/reflexo em 0:39 do vídeo ou a frente/tampa de algum “coisa” se abre e fecha?

Rommelqe

A Bombardier so decolou o CS-100 depois que contratou engenheiros da Embraer (ver no Aereo : Bombardier recrutou engenheiros , la por volta de 2010). Não estou dizendo, deixo claro, que os Canadenses sejam ineptos e que seus produtos sejam ruins. Pelo contrario. Louvo a excelencia de seus produtos e seus profissionais. Afinal, são concorrentes à altura (embora em altitudes menores nos graficos de vendas…). Essa é uma atitude altiva e proativa.

Rommelqe

Bueno: notar que existe um defletor que é aberto (Anteparo aerodinamico abrindo para fora) à frente da porta; a função deste defletor é minimizar o efeito do fluxo de ar (vento) quando os paraquedistas estão saltando que poderia jogar o soldado contra a lateral da fuselagem ou mesmo alça-lo para as proximidades da rampa eventualmente semi aberta. Notar que a rampa traseira so precis ser totalmente aberta com a aeronave no solo. A abertura mostrada no video deve ser suficiente para lancar paraquedistas ( quando esta for a unica finalidade da missão !). Abs

Bueno

Rommelqe muito agradecido pelo esclarecimento, aprendo muito com vocês.

Wellington Góes

Não entendi a celeuma quanto as portas/rampa de carga e a lateral/paraquedistas, a mim aparentou estar tudo bem. Aliás, muito bom ver que os trabalhos estão se desenrolando bem. Parabéns à Embraer e sua equipe, bem como à FAB/MD/GF que resolveu embarcar nesta empreitada. O resto é dor de cotovelo. – Quanto à Bombardier e seu CS-100, é bom para o mercado bem como à própria Embraer (conforme escrito pela Maria do Carmo e outros colegas) ter uma concorrência de peso, assim nunca se acomodará, sempre procurará inovar (como está fazendo agora). Quanto a notícia do aquisição pela Delta de… Read more »

Lemes
Victor Moraes

O C 130 tinha uma versão “civil” para especialmente transporte de cargas, o L100. Parece que Lockheed Martin tem intensão de colocar uma substituto ara o L100 até 2018, o LM100J. A minha pergunta é, para quem puder especular, se EMBRAER pretende desde já fabricar o KC 390 na versão civil, e qual seria o preço aproximado, uma vez que o preço do K390 é 85 milhões, do C130 é 67 milhões e do L100 era, quando fabricado 30 milhões? Alguém especula?

Bueno

sim Fernando “Nunão” eu li mas não compreendi rs, como sou leigo achei que o texto dizia de defletor na porta rs até procurei nos desenhos de vistas explodidas do projeto disponível no site da FAB e não encontrei. Imaginei que o esclarecido defletor era um compartimento para flares.
Agradecido.

Duanny D.

Rommelqe, muito agradecido pelas respostas das perguntas, respondeu a todas além do que esperava aprender.

Rafael Oliveira

O Rinaldo Nery explicou sobre a homologação do KC-390, em especial, em razão do voo para o Reino Unido, em um comentário recente. “Pronto, dúvida sanada via celular. O KC-390, como eu havia explicado em outra matéria, está sendo homologado pelo IFI, em se tratando de uma aeronave militar, atendendo às normas MIL. Porém, a ANAC também participa dessa homologação, via Divisão de Homologação Civil, o que se chama de homologação green. É uma homologação mais enxuta, para vôos na CAG (Circulação Aérea Geral), dentro do Brasil. Como a certificação não está concluída, e a aeronave está com matrícula civil,… Read more »

Maria do Carmo Lacoste

Wellington Góes 29 de abril de 2016 at 10:43 Sobre o KC-390 no Canadá, eu já imagino o contrário em relação ao comportamento da Bombardier. Visto que a proposta da Embraer é de produção local, com algum construtor, e como a Bombardier não tem nada nesse segmento, para eles não teria problema, e eu até suspeito, que a proposta de produção local do KC-390 no Canadá seja com a própria Bombardier. Perguntado sobre o sócio local, o representante da Embraer não revelou o nome, disse apenas: “Escolhemos o melhor”. Quem sabe não é a Bombardier, neste caso, o lobby político… Read more »

Bueno

Fernando “Nunão” Item 31, legal. Salvo para futuras consultas.

Grato

Alexandre Samir Maziz

Bem aqui vai uma opinião de um infante “burro” não tenho conhecimento técnico de engenharia em aviação , mas acho que não tem nada de errado com a falada “porta” um projeto desse leva vários anos de teste e planejamento a Embraer nunca ia dar um mole desse em projetar uma porta com defeito ou formato errado é se tivesse feito já ia corrigir tudo antes do avião realizar o primeiro voo ,sobre a questão da rampa traseira , me fez lembrar da época do curso de paraquedista , que cursei no EB a gente executava dois tipos se saltos… Read more »