Home Indústria Aeroespacial Embraer Defesa & Segurança adquire a totalidade das ações da Atech

Embraer Defesa & Segurança adquire a totalidade das ações da Atech

273
11

ATECH-sagitario-FOTO-PA

São Paulo, 24 de setembro de 2013 – A Embraer Defesa & Segurança assinou contrato de compra de 50% das ações da Atech Negócios em Tecnologia S.A. como parte de sua estratégia de aquisições. Em abril de 2011, a Empresa já havia adquirido 50% da Atech e agora passará a deter a totalidade de suas ações.

A conclusão do negócio está sujeita ao cumprimento de determinadas condições usuais para esse tipo de transação. O negócio representa um importante passo na consolidação da Embraer Defesa & Segurança como Empresa Estratégica de Defesa e provedora de soluções integradas genuinamente nacionais.

“A associação entre as duas empresas tem sido extremamente positiva, criando diversas oportunidades de negócio e contribuindo para ampliar o portfólio de produtos e serviços nas áreas de sistemas, defesa e segurança e controle de tráfego aéreo, complementares ao negócio aeronáutico”, disse Luiz Carlos Aguiar, Presidente da Embraer Defesa & Segurança. “Além disso, o fato de poder contar com o reconhecimento internacional da Embraer ajuda a reforçar o posicionamento da Atech no mercado brasileiro e no exterior”.

A Atech desenvolve soluções estratégicas de comando, controle e inteligência e disponibiliza serviços de consultoria especializada e suporte técnico e logístico, atuando em todas as fases do projeto: conceituação, especificação, desenvolvimento, integração, gerenciamento da implantação, instalação, testes, manutenção e treinamento.

DIVULGAÇÃO: Departamento de Comunicação da Embraer

11 COMMENTS

  1. KKKKK… isso é uma piada mesmo.
    A Embraer já é dona de 50% da Atech, daí compra os outros 50% da empresa da qual ela já é acionista e isso é concentração de mercado?

    A empresa estava aí Maurício, porque você não comprou ela?

  2. A Atech era uma fundação, pertencia a União, só “virou” S/A p/ ser comprada pela Embraer, e ninguém mais.
    Se era p/ privatizar, pq não foi feito leilão???
    Não, repassaram uma capacidade estratégica do Estado, p/ uma empresa privada, sem mais nem menos.
    Mas no Brasil do Mensalão, do helicóptero de 60 milhões USD, das traficâncias da Rose, reclamar prá que, se tdo isso se resume simplesmente a piada.

  3. Maurício, as vezes você esquece que nós não somos o EUA. Que se abrirmos um leilão para uma empresa deste tipo irão aparecer uma ou no máximo duas empresas nacionais interessadas e capacitadas para adquirir a empresa e fazê-la prosperar, o resto serão empresas estrangeiras.

    Eu entendo seu ponto de vista, mas entre ter esta empresa como subsidiária da ELBIT e da EMBRAER, eu acho aqui que não preciso nem dizer de que lado eu fico.

    Nós não temos Lockheed Martin, Boeing, General Dinamics, Raytheon, Northrop Gruman, Sikorsky, General Electric, Pratt & Whitney… Isto só pra citar as mais conhecidas, porque tem muitas outras.

    Aqui, além da EMBRAER, quem mais? AVIBRAS (que vive se arrastando)? Quem mais?…

    A ATECH, desde que teve 50% de suas ações compradas pela EMBRAER só prosperou, continuará prosperando e com ela o Brasil.

  4. Leilão da Atech?
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    O que não faz a falta de argumento!
    Uma empresa que não tinha ativo nenhum, se considerarmos que a força de trabalho (intelectual) é volátil, e que a Embraer só fez reter esses talentos.

    Leilão da Atech, essa foi a piada da semana.

  5. Lyw,

    Vc não entendeu nada, o controle de tráfego aéreo no Brasil é:

    a) Estatal,

    b) Militar.

    A Fundação Atech nunca poderia ser transformada em S/A e menos ainda entregue a Embraer, da maneira vergonhosa como o foi.
    É como se a Casa da Moeda fosse privatizada, e seu controle entregue ao Bradesco ou ao Itaú.
    Entregaram tdo o investimento em controle de tráfego aéreo, feito pelo Estado, de mão beijada a uma empresa privada.
    Mas tem uns que acham que é falta de argumento…

  6. Fico do lado dos amigos que defendem a EMBRAER. Atech só tem a ganhar.

    E eu não ficaria nem um pouco triste por ser contratado pela EMBRAER… na verdade, ficaria bem feliz 😀

    Essa mania de brasileiro que trabalho bom é cabide de emprego do governo….

    Eu não vejo a Boeing liberar segredos de estado americanos só por ser privada.

    Abraço!

  7. Uai, mudou de argumento?
    Porque o que você disse não era de não privatizar “casa da moeda”, mas sim fazer um leilão pra ver qual banco a levaria.
    E tanto no caso do hipotético e patético leilão, quanto na venda direta, o GF receberia/recebeu uma polpuda indenização pela venda.
    Então,
    Você é contra a venda? Gosta de empresa estatal?
    Ou
    Você é a favor da venda mas gostaria que fosse um leilão?
    Ou
    Você simplesmente não gosta da Embraer e seja lá qual fosse o método usado você cairia de pau? Porque isto também é possível viu? Você tem todo o direito de não gostar e ponto, sem precisar se esconder em argumentos furados.
    Quer um conselho? Procure um analista!

  8. É aquilo que eu digo, se não for Embaer, não pode e o Brasil que se dane; pague a conta.
    E apesar das recentes concessões de aeroportos e estradas e a legislação referente aos portos, certas coisas devem continuar na mão do Estado.
    Se a Embraer é assim tão competente, sabida e esperta, pq então não criou a própria empresa dela???
    Criar o que, sem tecnologia madura e produtos testados???
    Isto toma tempo e consome mto dinheiro.
    Mais barato, rápido e esperto, cobrar dos petralhas o apoio prestado a campanha.
    E os petralhas que tanto reclamam das privatizações do FHC, a sua maneira dilapidam o patrimônio público brasileiro, atendendo aos seus interesses únicos.
    Mas tdo bem prá que reclamar, se a União recebeu uma tremenda compensação???
    A Embraer vendeu algum upgrade de F-5, exceto o da FAB??? Não.
    A Embraer vendeu algum upgrade de A-4, exceto o da MB??? Não, nem poderia o A-4 só é usado no Brasil e na Argentina.
    Aliás sem o de acordo dos israelense, donos da tecnologia usada, a Embraer não vende nada p/ ninguém.
    Os caras nem tecnologia própria, tem.
    E isto vale tanto para controle de espaço e tráfego aéreo como p/ satélites de qualquer tipo.
    Mas qual o problema???

    “Atech só tem a ganhar.”

    E o Brasil, a perder.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here