Home Indústria Aeronáutica Equipe do programa T-X da USAF avaliou jato sul-coreano TA-50

Equipe do programa T-X da USAF avaliou jato sul-coreano TA-50

399
18

TA-50 - foto 2 KAI

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Defesa sul-coreano na quinta-feira, 30 de julho, o treinador a jato KAI TA-50 foi avaliado em julho por equipe da Força Aérea dos EUA (USAF) do projeto T-X, que visa um novo treinador para os Estados Unidos. A Força Aérea da República da Coreia do Sul apoiou os voos de avaliação realizados no dia 17 daquele mês em duas surtidas matinais e duas vespertinas.

Os pilotos sul-coreanos levaram nos assentos traseiros os avaliadores da USAF, e focaram em demonstrar a manobrabilidade, segurança e os equipamentos de alta tecnologia que equipam as aeronaves. O jato TA-50 compartilha a plataforma do treinador T-50 Golden Eagle, porém foca no treinamento de combate, sendo capaz de carregar até 10.000 libras de armamento como mísseis AIM-9 e AGM-65, segundo a nota do ministério.

TA-50 especificações - imagem KAI

Além dos voos do dia 17 de julho, entre os dias 15 e 18 a equipe da USAF visitou a administração de programas de aquisição de defesa (DAPA) a 16ª Ala de Caças e o Comando Logístico, para conhecer melhor o emprego do jatoT-50  no treinamento, sua operação e manutenção.

O programa T-X da USAF deverá introduzir um sistema de treinamento completo em substituição aos velhos jatos treinadores T-38C, havendo a expectativa de compra de 350 a 500 aeronaves, por cerca de 10 bilhões de dólares. Concorrem com o avião sul-coreano os jatos M-346 da Itália, Hawk-128 do Reino Unido e, ainda segundo a nota do MD da Coreia do Sul, o JAS-39 da parceria da norte-americana Boeing com a sueca Saab.

Equipe do T-X da USAF avalia TA-50 na Coreia do Sul - foto MD sul-coreano

FONTE / FOTO DE BAIXO: Ministério da Defesa da Coreia do Sul (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

DEMAIS IMAGENS: KAI

VEJA TAMBÉM:

18
Deixe um comentário

avatar
13 Comment threads
5 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
VaderRinaldo NeryGuilherme PoggioIväny JuniorClésio Luiz Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Acho que em termos de simular o desempenho de um caça de linha de frente, o T-50 é o melhor entre as ofertas. Mas fico imaginando o preço disso, pois o motor dele é o mesmo de um caça leve. Deve-se lembrar que apesar de o T-38 ser supersônico, a USAF não faz o treinamento do piloto baseado nisso. Eu até li que durante sua passagem pelo aparelho os estudante fazem apenas um voo supersônico, no final do curso. Então acho que o que vai nortear a escolha deles será o custo de operação do treinador, por um período de… Read more »

Vassili
Visitante
Vassili

Acho que nesta disputa o Gripen não tem chance alguma. para esta função ele é “Hight” demais, simples assim.

E tb devemos levar em conta que o modelo sulcoreano foi desenvolvido usando tecnologia e conhecimento da Lockheed Martin, portanto no meu ver ele é o mais sério candidato à substituir o T-38 Talon.

Abraços.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Tenho uma certeza …. o Inglês tá fora.

Nick
Visitante
Member
Nick

Acredito no M-346 ou no Gripen pé-de-boi nessa concorrência. 🙂

[]’s

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Será que T-38 tem aceleração ruim Nunão? O bixinho bateu recordes de subida do F-104: “In 1962 the T-38 set absolute time-to-climb records for 3000, 6000, 9000 and 12000 meters, beating the records for those altitudes set by the F-104 in December 1958. (The F-4 beat the T-38’s records less than a month later.)” fonte:Wikipedia E o F-104 é um caça que não tem medo de um teen fighter em velocidades transônicas. A razão de subida entre eles é: T-38: 33,600 ft/min M-346: 22,000 ft/min Hawk: 9,300 ft/min T-50: 39,000 ft/min Eu creio que em termos de aceleração e razão… Read more »

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Mas querem saber, para mim O treinador seria uma versão modernizada do T-38, com novos aviônicos, FWB, asas com os recursos (mas menor área) do F-20, uso de materiais compostos para evitar aumento de peso e uma versão do motor F124 que equipa o M-346. E for para ter o melhor, o uso da F125 com PC botaria o T-50 no bolso.

As armas para isso são uma aerodinâmica impar da família F-5, sua reconhecida baixa manutenção e baixo peso. O custo operacional bateria qualquer um dos concorrentes.

Iväny Junior
Visitante
Member

Bem. Nestas contas a gente tem que colocar muito mais do que a eficiência da célula. A Saab fez parceria com a boeing, o que já garante uma empresa americana dentro do negócio, pra gerar dividendos dentro do país. A Alenia/Aermacchi tem uma parceria de longa data com a Lockheed. Se no escopo da proposta estiver esta parceria bem explicitada, o M-346 passa a ser favorito, uma vez que ninguém supera o lobby da Lockheed atualmente nos EUA (vide orquinha). Outro que poderia competir pela parceria da Lockheed é o Hawk, porém, acredito que ele já está defasado em relação… Read more »

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Só lembrando que em Israel os futuros pilotos de F-35 serão treinados no M-346.

Iväny Junior
Visitante
Member

Pois é Poggio. Ainda tem um intercâmbio próximo e positivo com Israel. A escolha deles pelo M-346 já é uma avaliação boa para o treinador.

Rinaldo Nery
Visitante
Member
Rinaldo Nery

O avião será destinado ao Curso de Caça (fast jet, como eles chamam). No curso não se lança míssil, bombas guiadas a laser/GPS ou armamentos similares.
Faz-se tiro aéreo, tiro terrestre e as modalidades ar-solo com armamento de treinamento.
Salvo melhor juízo, a aeronave não precisa ser extremamente sofisticada. Capacidade datalink é desejável. Performance, sim, e importante (razão de subida, aceleração, velocidade etc.), assim como modernos sistemas de navegação.
Acho que isso, atualmente, todos possuem.

Vader
Visitante
Member

O treinador Boeing-SAAB não será o Gripen nem versão alguma dele. Isso é bobagem espalhada pela concorrência. Para uma força que pretende utilizar APENAS caças stealth, o T-X da Boeing/SAAB TERÁ que ter algumas características de caça de 5a geração, como por exemplo baia interna de armamentos, enlace de dados e sensores, alta consciência situacional e um baixo RCS (ainda que não integralmente stealth). Para derrubar custos certamente usará uma versão da GE-F-414, turbina usada no F/A-18E/F e no Gripen-E, provavelmente sem pós combustor (até porque tal turbina já permite o supercruzeiro, haja visto o Gripen). Usando todos os tipos… Read more »

Iväny Junior
Visitante
Member

Opa!

And the contract goes to… Lockheed “little orc” Martin!
(voz de Bruce Buffer).

Iväny Junior
Visitante
Member

Já estão dando como certa a vitória lá. Saca o texto do link que vc me mandou, Nunão. ” The future is now. There is a new era in military aviation: the F-22 Raptor and the F-35 Lightning II – the world’s only 5th Generation Fighters. These modern aircraft require pilot skills that current trainers cannot address. The T-50 delivers a total advanced training system that will bridge the gap between basic flight training and high-performance fighters. It is the trainer aircraft that will introduce a new generation of pilots to the power of modern, advanced fighters. Today’s pilots demand… Read more »

Iväny Junior
Visitante
Member

Pois é, isso termina dando uma importância maior ao texto, porque os caças de 5ª geração referentes são fabricados pela própria Lockheed.