Home Indústria Aeronáutica Agora é oficial: Boeing e Saab juntas para o T-X da USAF

Agora é oficial: Boeing e Saab juntas para o T-X da USAF

785
26

Boeing e Saab assinam acordo comum de desenvolvimento de uma nova aeronave de treinamento, para concorrer no programa T-X da Força Aérea dos EUA

cooperacao Boeing Saab para o T-X

A Boeing dos EUA e a Saab AB da Suécia assinaram um Acordo de Desenvolvimento Conjunto (JDA – Joint Development Agreement) para desenvolver e construir um novo e avançado treinador a jato para a competição T-X da USAF (Força Aérea dos EUA), que visa a substituição dos atuais jatos T-38 Talon. Segundo o acordo, a Boeing será a contratante principal e a Saab AB o parceiro principal. O JDA cobre as áreas de projeto, desenvolvimento, produção, apoio de vendas e marketing.

“A parceria com a Saab reunirá um formidável conhecimento técnico, presença global, e vontade de apresentar uma solução treinamento avançado de pilotos adaptável e acessível”, disse o presidente da Boeing Military Aircraft, Chris Chadwick. “A Boeing e a Saab formarão a base para o que será a equipe mais forte e o mais efetiva em termos de custos.”

“A Saab tem o orgulho de se juntar com a Boeing para a concorrência T-X, criando, assim, uma equipe altamente capacitada para oferecer valor sem precedentes para o cliente. Temos certeza de que esta é a melhor maneira de fornecer a preços acessíveis treinadores de primeira classe para a Força Aérea dos EUA”, disse o presidente e CEO da Saab Håkan Buskhe. “Vamos investir no desenvolvimento deste projeto completamente novo de aeronave nos próximos anos. Esta cooperação com a Boeing faz parte do nosso desenvolvimento estratégico e confirmamos nossas metas financeiras de longo prazo.”

Concepção de jato de treinamento da Boeing para o T-X da USAF

FONTES / FOTO DO ALTO: Saab Group e Boeing (tradução e edição do Poder Aéreo a partir dos originais em inglês)

NOTA DO EDITOR: a imagem de projeto de aeronave da Boeing, no final da matéria, é meramente ilustrativa, e mostra um conceito apresentado pela Boeing em ocasião anterior. Os textos originais em inglês das notas divulgadas pelas empresas utilizaram fartamente a palavra “new” e enfatizam, com os termos “purpose-built” que esse novo projeto visa  especificamente o atendimento dos requisitos do T-X, dando a entender que se trata de um projeto inteiramente novo e não a adaptação de uma aeronave existente, como chegou a ser especulado pela mídia especializada (veja o primeiro link da lista abaixo e consulte os demais para outras informações sobre o programa T-X da USAF).

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
26 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Clésio Luiz
Clésio Luiz
6 anos atrás

fico triste em saber que qualquer que seja o substituto do T-38, jamais será tão eficiente quanto ele. O peso vazio de um T-38 é igual a um P-51D da Segunda Guerra. A maioria dos concorrentes deve pesar tanto quanto um P-38L…

Almeida
Almeida
6 anos atrás

Mais um bonde perdido e contando…

Baschera
Baschera
6 anos atrás

Fosse a Embraer que estivesse no lugar da SAAB, iria ter um bando de aloprados criticando e dizendo que a empresa “brasileira” teria se vendido e coisa e tal….

Parabéns a SAAB que mais uma vez prova que não é uma simples montadora de peças e partes de outros fabricantes.

Quanto a nós…. nada de mais, somos apenas o Rubinho, cujo carro nem retrovisor tem…. porque não precisa !

Sds.

Iväny Junior
Iväny Junior
6 anos atrás

Acredito que vem coisa boa, melhor que o Talon, inclusive.

Oganza
Oganza
6 anos atrás

Meus PARABÉNS a SAAB principalmente ao posicionamento estratégico da Suécia nos últimos 70 anos… Um pais, que nesse tempo, soube jogar sem perder o bonde dos acontecimentos, sem “irritar” aquele ali ou acolar, mas sem ser subserviente a ninguém. Moveu e move abiamente as peças durante o jogo, que ao contrário do que muitos pensam, não vai acabar enquanto a terra girar. E o que falar da Boeing? Essa sim uma empresa GLOBAL, que pensa e agi dentro de uma economia de mercado global. Parabéns a Boeing. Sds. Ei Baschera, a Embraer ainda tem chance, ela pode cortar e rebitar… Read more »

Nick
Nick
6 anos atrás

Acredito que a proposta Boeing -SAAB será uma versão do Gripen D. 🙂

[]’s

Baschera
Baschera
6 anos atrás

Oganza
7 de dezembro de 2013 at 2:46 #

Ei Baschera, a Embraer ainda tem chance, ela pode cortar e rebitar algumas ferragens só pro ParTido dizer que construimos o Lift mais avançado do mundo… kkkkkk

Deixa quieto….. senão esta cambada é capaz de transformar a Embraer numa Embrasauro assim como conseguiram transformar a Petrobrás na Petrosauro….

Sds.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
6 anos atrás

“Acredito que a proposta Boeing -SAAB será uma versão do Gripen D. :)” Nick, Acreditar é possível, ainda que as duas empresas tenham sido explícitas (tanto nas suas notas quanto em respostas a perguntas da imprensa na ocasião da assinatura) em dizer que será uma aeronave nova, baseada estritamente nos requisitos do T-X, ao contrário de concorrentes que estão oferecendo versões de treinadores já existentes. A não ser que os requisitos do T-X, ainda a serem detalhados, correspondam exatamente às especificações do Gripen D, o que eu acho um tanto difícil… Qual seria a lógica em especificar um treinador capaz… Read more »

rommelqe
rommelqe
6 anos atrás

Entendo que ainda há tempo e interesse deles e nossos no sentido de que a EMBRAER participe ativamente nesse programa, Não dá pra ésquecer que inúmeras tratativas entre os tres foram realizadas neste sentido. Conclusão, equação do BRASIL Nação (e não estado!) e, portanto, da FAB: a) F-X2 = 60 F-18 SH + 100 GRIPEN NG (todos motorizados com 220 F-414) = (15 EUA+45GP) + (15 SUÉCIA + 85 GP e ABC), Começo efetivo operacional do F-18SH mar2015, do NG Jan2016 b) T-X1 FAB = 36 T-X (Boeing+Saab+EMBRAER) = 12SUECIA + 24 Botucatu/GP). Começo de testes 2018 c) TL-x =… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
6 anos atrás

Xí, outra pedrada da NSA, no telhado de vidro tupiniquim…

rommelqe
rommelqe
6 anos atrás

caro Mauricio,
não sei se a NSA vai explicitar detalhadamente, mas o medo de que o faça pode ser suficiente….

Nick
Nick
6 anos atrás

Caro Nunão,

Pelos mesmos motivos que o M-346 e o KAI T-50 estão sendo ofertados no T-X: Menos custos de desenvolvimento.

Ou seja, parte-se de algo existente e se fazem as modificações necessárias para que se atinja ou ultrapasse os requisitos dessa concorrência americana.

Afinal, qual seria a outra razão para a Boeing se associar à SAAB no T-X?

[]’s

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Nick
6 anos atrás

Entendi, Nick. Porém, uma coisa é afirmar, outra é especular, ainda que se use a lógica para tanto e que ela faça muito sentido. Até o momento, as empresas estão sendo enfáticas em afirmar que será um novo projeto, planejado especificamente para as especificações do T-X. Caso a ideia não seja exatamente essa, vão ter que explicar depois porque disseram isso agora, o que sempre é motivo de constrangimento no mercado. Afinal, não são políticos em campanha que podem prometer qualquer coisa sem se preocupar com as consequências (embora muitos executivos costumem agir assim). Ainda assim, nada impede que a… Read more »

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
6 anos atrás

E volta a carga o folclore sueco…

O T-X é TÃO NEW como era o Gripen NG que acabou Gripen E/F com airframe de C/D…

Se a Boeing quisesse projetar uma aeronave TOTALMENTE NOVA não precisaria da SAAB…

Difícil vai ser ACERTAR o marketing dos dois produtos…

Como SEPARAR o caça de treinamento T-X de última geração feito do airframe do caça não TÃO avançado assim…
SEJA C/D ou E/F …

HAJA EXPLICAÇÃO… e boa vontade…

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
6 anos atrás

Bem para quem dizia que comprar Super Hornet ou Gripen dava NO MESMO no FX-2 pois eram dois produtos de conteúdo 100% AMERICANO ou quase isso…

Bem, está mais que CLARO que isto é uma absoluta verdade…

Marcos
Marcos
6 anos atrás

A SAAB já vem estudando uma versão furtiva do Gripen tem um bom tempo, não necessariamente que seja o próprio Gripen. Pode estar ai os interesses da Boeing.

Mauricio R.
Mauricio R.
6 anos atrás

Mas:

1-) a única tecnologia furtiva que funciona, é a americana.

2-) é uma aeronave de treinamento avançado, não é um treinador conversor operacional

Vader
6 anos atrás

Mais um cavalo que passou encilhado e perdemos graças ao PT do Sr. Gilberto e outros…

Parabéns à SAAB. Se aliou simplesmente à maior empresa do mundo, no que será sem dúvida o maior negócio do setor bélico dessa primeira metade do séc XXI.

Almeida
Almeida
6 anos atrás

Não se preocupe Vader, já já os vermelhuxos vão inventar el trenador a jato universal de la UNASUR…

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
6 anos atrás

Não fala bobagem o do penico preto… Este cavalo não passou NEM PERTO do Brasil… Até hoje a AFA não tem PREVISÃO de aeronave a jato de instrução e nem mesmo o conversor operacional (LIFT) que ERA a jato (Xavante) e que passou a ser feito pelo Super Tucano, TAMBÉM não tem qualquer previsão de substituição por unidade a jato… Se “alguém” tivesse de ser apontado como culpado de ALGO é a própria Embraer em sua inércia e sua política de não atualizar o T-27, focar só no Super Tucano e não ousar nada mais como projetar um treinador de… Read more »

Antonio M
Antonio M
6 anos atrás

Gilberto Rezende 9 de dezembro de 2013 at 2:20 # Quer dizer que a culpa da FAB em não ter um treinador a jato é da Embraer, que não investiu em um? Quer dizer que o ST não foi desenvolvido a partir do T-27? O nome Super Tucano não lembra nada? A Embraer não tinha nenhum estudo de mkt que enviabilizaria a continuidade do T27 ao invés de investir no A29, que pode ser um treinador puro também? A própria união da SAAB com a Boeing para desenvolver o treinador já não denota a tendência do desenvolvimento conjunto ao invés… Read more »

Nautilus
Nautilus
6 anos atrás

Gilberto Rezende:
O AT-26 Xavante nunca foi LIFT. Foi um treinador avançado a jato e um avião de ataque leve.

Nick:
A própria concepção artística mostra uma aeronave totalmente nova e de configuração bem diferente do Gripen JAS 39D ou do Gripen NG. Não há razões para achar que o T-X seria um derivado do Gripen, que “sobra” em todos requisitos de um LIFT.

Oganza
Oganza
6 anos atrás

AVISO

– PROIBIDO ALIMENTAR OS TROOLS –

Principalmente os da subespécie gibilis tigris.

Vader
6 anos atrás

Caro Gilberto, como de hábito o sr não sabe ler o que vem nas entrelinhas (aliás nem nas linhas…), eu explico: não estava me referindo ao porco treinador a jato da FAB, se um dia vier a ser adquirido algum, coisa que eu duvido muito que aconteça no seu governo de sindicato do crime, mas sim ao projeto T-X da USAF, numa parceria Boeing/Embraer (que já estava alinhavada), que teria sido viabilizada caso sua Altíssima Santidade Wanda Escopeta não tivesse preferido dar chilique na ONU e tivesse fechado o FX2 com a Boeing no tempo certo.

Vader
6 anos atrás

Caro Poggio, se isso acontecer fecha a conta e passa a régua. Apaga a luz, tranca a porta e entrega a chave ao Tinhoso.