Home Academia da Força Aérea T-25 Universal atinge marcas históricas de disponibilidade

T-25 Universal atinge marcas históricas de disponibilidade

1794
12

T-25A - foto 2 FAB

Mesmo após 42 anos de serviço na Força Aérea Brasileira, a frota do treinador T-25 Universal atingiu um recorde histórico neste mês: até o dia 23 de julho, a média de disponibilidade da frota da Academia da Força Aérea foi de 87,24%. Isso quer dizer que dos 42 T-25 utilizados para instrução básica dos Cadetes, pelo menos 36 estavam diariamente disponíveis para voo. No dia 12, a equipe de manutenção conseguiu o feito de alcançar 93% de disponibilidade, com 40 aeronaves prontas para decolagem.

Com 27 anos de experiência na manutenção do T-25, o Suboficial Ronaldo Legui explica que o avião é fácil de trabalhar, mas houve uma evolução na organização do trabalho. “A logística melhorou. A informática ajudou. Foram implantados sistemas que faz com que os suprimentos cheguem quando são necessários”, conta. O Suboficial diz que são realizadas, em média, 250 inspeções anuais em aeronaves da frota e que agora todos os passos têm um planejamento melhor. “A gente consegue liberar a aeronave em menos tempo, fazer um bom trabalho”, completa.

T-25A - foto 3 FAB

Com um número cada vez menor de aeronaves nas mãos do pessoal de manutenção, o Tenente Aristóteles Alves brinca: “Acho que coisa parecida só foi possível quando os aviões chegaram da fábrica”. O oficial especialista explica que além do trabalho da equipe de 70 militares diretamente envolvidos na manutenção dos T-25, há ainda a participação do Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa e de outras unidades que participam da cadeia logística. “Qualquer avião é fácil de manter desde que você tenha um suporte adequado. E é isso o que a gente está tendo”, explica. Ele ressalta ainda a capacitação dos recursos humanos.

O Tenente Rafael Viana, instrutor de voo da Academia da Força Aérea, explica que a maior disponibilidade de aeronaves significa uma maior quantidade de decolagens durante o dia. “A gente consegue otimizar a instrução dos Cadetes”, resume. O T-25 é o primeiro passo na formação dos aviadores da FAB. Todo ano, aproximadamente 100 Cadetes do segundo ano da Academia realizam na aeronave a etapa primária do treinamento aéreo, com 50 horas de voo. No quarto ano, as etapas avançadas são realizadas nos T-27 Tucano.

T-25A - foto FAB

FONTE / FOTOS: FAB (AFA e Agência Força Aérea)

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
7 anos atrás

Pelo cronograma da Novaer, o primeiro protótipo do novo treinador ficará pronto no final deste ano. Se estiverem dentro do planejado, até o final do ano deverá ser apresentado o modelo.

Resta saber o que o governo cumpanheiro irá comprar: o produto nacional, feito por engenheiros brasileiros reconhecidamente competentes ou o avião bolivariano que ninguém sabe quando ficará pronto.

Guilherme Poggio
Reply to  Marcos
7 anos atrás

Pelo cronograma da Novaer, o primeiro protótipo do novo treinador ficará pronto no final deste ano. Se estiverem dentro do planejado, até o final do ano deverá ser apresentado o modelo.

Resta saber o que o governo cumpanheiro irá comprar: o produto nacional, feito por engenheiros brasileiros reconhecidamente competentes ou o avião bolivariano que ninguém sabe quando ficará pronto.

Caro Marcos

Mais informações sobre este assunto na próxima revista Forças de Defesa

asbueno
asbueno
7 anos atrás

Outra possibilidade, se se comprovar ser eficiente, seria, por exemplo, a remotorização das aeronaves e adoção de novos aviônicos. Uma nova motorização a álcool, claro, barateando a hora de voo

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

“…o produto nacional, feito por engenheiros brasileiros reconhecidamente competentes…”

Enquanto a FAB não avaliar esta aeronave, de acordo c/ suas necessidades, não há nada que corrobore a adequação do produto.
Já a competência do pessoal envolvido neste projeto, será avaliada somente se e qndo alguma falha grave de projeto vier a ser exposta.
A boa engenharia aeronáutica agradece.
O resto é torcida.

Vader
7 anos atrás

Eita aviãozinho porreta esse T-25.

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Poggio: ok. Fico no aguardo!!!

Vader: Bota porreta nisso!

Mauricio: nada a comentar sobre a torcida contra!!!

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Vamos ser sinceros: a primeira imagem revela bem a idade da aeronave. Não seria má ideia um convite para a governanta fazer um voo nessa aeronave, talvez uns toneaus, reversos e loopings.

Galeão Cumbica
Galeão Cumbica
7 anos atrás

Marcos,

será sem comentários quando ele torcer a favor, “o torcer contra” já é esperado.

Mauricio R. sempre gosto de ler seus comentários, pois sempre tem um ponto de vista diferente.

abraços a todos e boa semana.
GC

Soyuz
Soyuz
7 anos atrás

Algumas considerações que me vem a mente depois de uma bela noticia de competência operacional como esta. Avião militar é avião militar (como navio, carro de combate e demais hardwares), suas especificações, projeto, lógica de operação e manutenção são diferentes. A história militar esta repleta de casos de projetos digamos que se mostraram “delicados” quando submetidos à exigências reais de operação militar. Este nem de longe parece ser o caso do T-25, um quarentão que esta “inteiro” por assim dizer. Existe uma tendência que não é brasileira e sim um fenômeno mundial de que toda indústria aeronáutica se afirma, projetando… Read more »

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Interessante alguns comparativos entre as duas aeronaves:

Especificações: TX / T25

Motor 315 x 300
Altura: 276 x 300
Comprimento: 797 x 860
Envergadura: 914 x 1100
Área alar: 12,46 x 17,20 m2
Peso vazio: 887 x 1150 kg
Peso max: 1555 x 1700

Carcará 01
Carcará 01
7 anos atrás

Sempre ouvi falar na caserna que o Tangão iria carregar a alça do caixão do Tucaninho…

Ele é o verdadeiro pau pra toda obra da FAB. Foi feito pra isso mesmo, pra suportar manicaquices (essa é nova)… Pra aguentar pauleira de aluno…

GBento
GBento
7 anos atrás

Elephant Walk à brasileira na última foto?