Home Indústria Aeroespacial Avião da Unasul ficará pronto em três anos

Avião da Unasul ficará pronto em três anos

372
25

maquete treinador basico da UNASUL

vinheta-clipping-aereoBogotá – O avião militar de treinamento básico e primário, que está sendo desenvolvido em conjunto pelos países que integram a União de Nações Sul-Americanas (Unasul), ficará pronto até 2016, disse hoje (16) o vice-ministro argentino da Defesa, Alfredo Waldo Forti, durante a abertura da 8ª Reunião da Instância Executiva do Conselho de Defesa do grupo em Lima, no Peru.

“Avançamos no tema e um esquema de trabalho foi estabelecido e aprovado pelos ministros. Todos os países que têm recursos próprios estão se oferecendo para fabricar diferentes partes da aeronave. É um avião de uso futuro”, declarou Forti à Agência Andina.

O avião será batizado de Unasul 1 e, segundo o vice-ministro, estará disponível para venda aos países membros, em 2017. Os testes serão coordenados pela Argentina. O custo do avião ainda não foi anunciado. Segundo Forti, o principal modelo terá nove horas de autonomia de voo.

Em um primeiro momento, o avião deverá atender à demanda das Forças Armadas dos países da Unasul, mas depois poderá ser comercializado com outras nações. O estatuto de criação do comitê consultivo que vai supervisionar a montagem do avião foi firmado em abril do ano passado, durante a Feira Internacional de Defesa e Segurança, no Rio de Janeiro.

assinatura formacao do comite consultivo do treinador da UNASUL

FONTE: Agência Brasil (reportagem de Leandra Felipe, com informações da Agência Andina, a Agência pública peruana de Informações)

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
25 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
aldoghisolfi
aldoghisolfi
7 anos atrás

Oxalá nosso MinDef não seja bolivariano ao extremo de querer levar o aviãozinho para a AFA nem distribuir nos aeroclubes.

Certamente vai ser inferior ao T-23.

aldoghisolfi
aldoghisolfi
7 anos atrás

Salve Nunão! Eu me referi ao T-23 mesmo, pois ponderei bem as características do Universal e fiquei pensando se o UNASUL poderia ser melhor do que ele. Claro, pensei a diferença de idade dos projetos e me dei conta de que o UNASUL seria mais vantajoso apenas quanto quanto ao material -composites, suponho- e ao motor. Não considerei o fator assento ejetável pois, pelo tamanhinho do treinador nem sei aonde vão colocar os assentos. Penso que essa questão somada à grande autonomia, vai acabar sendo um problema de peso e espaço para o aviãozinho. No mais, concordo com tudo o… Read more »

Justin Case
Justin Case
7 anos atrás

Amigos, boa noite. Tanto T-23 como T-25 são aviões da década de 1960, projetados e fabricados em um país com pouquíssima tradição aeronáutica (naquela época). Estamos em 2013, iniciando um projeto cinquenta anos depois. Mesmo que a missão do treinador primário não tenha mudado quase nada; e a do treinador básico tenha evoluído na área de navegação e instrumentação, a comparação com aqueles aviões me parece imprópria. Qualquer “coisa” que se projete hoje certamente será melhor do que T-23 ou T-25. Acho que deveríamos verificar o que está sendo desenvolvido e produzido lá no primeiro mundo, para fazer a comparação.… Read more »

Justin Case
Justin Case
7 anos atrás

Amigos,

Outro aspecto que vale a pena debater são as vantagens e desvantagensde posicionar aluno e instrutor “em tandem” ou “lado a lado”.
A opção IA-74 UNASUR da FADEA é “em tandem”.
A mim parece que a tendência mundial ainda continua a ser “lado a lado” para o treinador primário (inicial) e “em tandem” para o treinador básico.
Estaria também superado o conceito de avião de asa alta, convencional ou triciclo?
O que acham?
Abraços,

Justin

Marcos
Marcos
7 anos atrás

A aeronave em questão ficará pronta até 2016, ou seja, daqui a três anos. O Tucano ficou pronto em apenas um ano. Nesse quesito, o treinador bolivo cucaracho já está em desvantagem. Uma referência para essa aeronave é o Grob 120, que tem versões com motor a pistão e turbo hélice, além dos assentos ejetáveis. Ficam algumas questões em aberto: a tal fábrica de aviões em Santa Catarina, que se propõe a ser um substituto ao Universal. Há também uma carta de intenções entre a Embraer e a Índia para o desenvolvimento conjunto de uma aeronave de treinamento militar, se… Read more »

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
7 anos atrás

Esse é a porcaria do bolivarianismo. Ao invés de investirem pesado no excelente projeto nacional K-51Pilgrim do mago Joseph Kovacs, preferem enterrar nosso dinheiro com esse projeto fajuto apenas para agradar a rainha louca dos pampas.

Almeida
Almeida
7 anos atrás

Tô com o HMS Tireless, acho RIDÍCULO participarmos de um projeto multinacional com nações problemáticas e sem tradição aeronáutica quando temos em casa um projeto de primeiríssima linha praticamente pronto!

http://www.novaercraft.com.br/english/TXc.html

Puro ideologismo bolivariano retrógrado! Fazendo “diplomacia”, leia-se comprando amizades e favores excusos, com nosso dinheiro!

aldoghisolfi
aldoghisolfi
7 anos atrás

Nunão: “Eu me referi ao T-23 mesmo, pois ponderei bem as características do Universal e fiquei pensando se o UNASUL poderia ser melhor do que ele.” Referistes a este parágrafo? Quis dizer que, antes de postar, busquei relembrar o Universal e achei que, como dissestes, ele perderia para o UNASUL apenas no quesito motorização. Depois de ler, fui ao Uirapuru e firmei a posição que reportei. Não confundi o T-23 com o T-25, talvez tenha soltado uma redação confusa. Outra coisa que me levou ao T-23 é o fato de que o UNASUL deve ser um bi-place bem apertado, ao… Read more »

Justin Case
Justin Case
7 anos atrás

Amigos, Outro aspecto muito estranho é essa opção do UNASUR com motor a pistão e assentos em tandem. Esses motores de cilindros opostos obrigam o avião a ter largura maior do que a necessária para a cabine com assentos em tandem. Em consequência, em vez de “vestirem” o avião para aproveitar uma das vantagens do tandem (visibilidade frontal e lateral), os pilotos parecem afundados numa banheira. Vão ter que se mexer na cabine ou inclinar a aeronave para olhar para o setor lateral baixo. A versão com motor turboélice parece mais adequada para o uso de assentos em tandem. Abraços,… Read more »

Justin Case
Justin Case
7 anos atrás

Off topic:
Plane crash in Turkey, Adana city
A plane crashed in a airshow in Turkey, Adana city. Turkish journalist-pilot dead in this crash…

http://www.liveleak.com/view?i=754_1368964536#g1DHRSxdrv8UBb4B.99

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

Nem tanto ao mar, nem tanto a terra, aonde é que diz que esse homebuilt da Novaer é essa excelência tda???
Já voou pelo menos???
Por outro lado o MD não pode comprometer a capacidade de treinamento da FAB, embarcando nessa aventura.
Os argentinos não projetam nada de novo faz mto tempo, então mais parece que estão enpurrando uma necessidade deles, p/ o restante do continente pagar a conta.
Tdas as possibilidades tem que obrigatóriamente serem examinadas e avaliadas.
Qnto a Índia, vão voar PC-7.

aldoghisolfi
aldoghisolfi
7 anos atrás

O UNASUR tem assentos em tandem?

aldoghisolfi
aldoghisolfi
7 anos atrás

Fiquei com vergonha de ter perguntado se o UNASUR era um biplace em tandem e fui no site dele checar…

Realmente, zero possibilidade de comparar com o T-23! Fui enganado pelo dibujo lá de cima que, sem dúvida alguma parece um homebuilt como disse o Mauricio R.

A excelência toda está prevista no folder do avião. Teoria que, dificilmente vai permitir uma comparação vantajosa com o T-27.

aldoghisolfi
aldoghisolfi
7 anos atrás

Melhorou.

O UNASUR seria um treinador primário.

O T-27 foi citado várias vezes como uma plataforma ideal para a transição do piloto convencional para jato. Será que o UNASUR terá esse cacife? Pelo que li, acho que não.

Continuo esperando que possamos, nós mesmos, colocar o substituto do T-27 na AFA (A-29).

Sem muita pretensão, não gosto dos produtos argentinos, são bem inferiores aos nossos; acho que o UNASUR seria um excelente produto (mudando de idéia) para uma excelente formação de piloto primário privado.

Control
Control
7 anos atrás

Senhores

Infelizmente, esta “parceria” lembra muito outra da década de 80 que levou ao grande negócio da compra dos Aeroboero e o desastre do CBA 123.
É bom rezarem (os religiosos) para que um milagre aconteça e não se repita o fato; com nós, pobres contribuintes pagando o auxilio de nossos iluminados líderes a seus amigos argentinos.

Sds

aldoghisolfi
aldoghisolfi
7 anos atrás

Control: bem lembrado!

juarezmartinez
juarezmartinez
7 anos atrás

Este “troço” está sendo tocado a revelia do Comaer, vai ser mais m____________ a la EC 725 e cia Ltda. A FAB já tinha bem focado o precisa, mas gente não sabe, não conhece mais uma vez vai escolher o que nunca operou, vai ser o Aero Boero II Jason vive.

Grande abraço

EDITADO. SUBSTITUA PALAVRAS DE BAIXO CALÃO POR OUTRAS EXPRESSÕES MAIS APROPRIADAS.

O MODERADOR

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

Eí, que tal isso como “plano B”:

Reciclar o “Gurí”.