F-5 do VFC 13 - foto 2 USN

Secretário argentino de Estratégia e Assuntos Militares, em viagem aos EUA, sondará possibilidade de adquirir jatos F-5 e treinadores T-34 excedentes dos Estados Unidos, para equipar unidades das Forças Armadas da Argentina

jornal econômico argentino Ámbito Financeiro noticiou, em reportagem de 13 de maio, que na próxima segunda-feira a Argentina e os EUA retomarão os encontros de alto nível em matéria de defesa, com a viagem de três dias de duração do secretário argentino de Estratégia e Assuntos Militares, Ángel Tello. Parte do conteúdo noticiado trata da possibilidade de adquirir aviões militares dos estoques dos Estados Unidos.

A viagem de Tello inclui visita ao subsecretário de Defesa dos EUA, Robert Work, e na pauta estariam, segundo a reportagem assinada por Edgardo Aguilera, a possibilidade de fornecimento de treinadores T-34C para a Armada Argentina e caças F-5 como opção de transição, estes últimos cobrindo a lacuna entre a recente desativação dos jatos Mirage e uma possível aquisição de novos caças, no futuro.

F-5 Tiger II do VFC 13 na NAS Fallon - foto 5 USN

Interregno de 7 anos – Esse tipo de encontro não era realizado há 7 anos, e está no contexto da chegada à Presidência da Argentina de Mauricio Macri, além da visita de Barack Obama ao país em março passado, permitindo a retomada do diálogo em temas sensíveis de estratégia e cooperação militar. Na agenda de Tello, estão operações de paz, logística e obtenção de meios, ajuda humanitária, ciência e tecnologia, além de formação civil e militar.

Espera-se que, na agenda de sua contraparte no Pentágono, estejam solicitações de maior compromisso argentino na luta contra o narcotráfico, na ajuda em missões de paz na África e compromisso em participar de missões de garantia da paz na Colômbia, no âmbito de um possível acordo que leve ao fim os conflitos entre o governo daquele país e organizações terroristas.

F-5 do VFC 13 - foto USN

Pilotos argentinos de F-5 na Espanha – Ainda sobre o F-5, segundo a reportagem uma eventual aquisição do caça estaria de acordo com a visão de equilíbrio do poder preconizada pelos EUA na região, já que tanto Brasil quanto Chile operam a aeronave em suas forças aéreas.

O jornal também mencionou que, atualmente, dois pilotos argentinos realizam intercâmbio na Força Aérea Espanhola, como instrutores de F-5 (nota do editor: na Espanha, o F-5M – versão modernizada do F-5B –  é empregado em esquadrão de conversão operacional, e há dois anos o caminho inverso informado na reportagem foi noticiado aqui no Poder Aéreo, quando um piloto espanhol recebeu instrução no A-4AR).

F-5 Tiger II do VFC 111 na NAS Key West - foto USN

Desejo pelo F-16 – As aspirações argentinas eram, inicialmente, com aviões bem mais capazes do acervo dos EUA, pois em meados do ano passado foi encaminhado ao embaixador norte-americano Noah Mamet um pedido de disponibilidade e preço para adquirir um esquadrão de caças F-16.

As conversações mais próximas de terem efeitos práticos, porém, seriam para a modernização de aviões de transporte C-130 Hercules da Argentina – embora estas abram caminho para uma possível venda de F-16 ao país, o secretário Tello deverá modificar o pedido para caças F-5.

F-5 Tiger II do VFC 13 na NAS Fallon - foto 2 USN

Os F-5 que ainda voam nos EUA – Atualmente, jatos F-5E (e uns poucos do tipo biposto F reconstruídos) são empregados nos Estados Unidos em esquadrões da USN e USMC (Marinha e Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA) para treinamentos de combate dissimilar de pilotos de caças Hornet e Super Hornet dos esquadrões de primeira linha dessas forças, na função típica de agressores (“aggressors”), e no passado foram empregados extensivamente pela Força Aérea dos EUA (USAF) nessa função.

Os esquadrões da USN / USMC que hoje dividem uma frota de 44 aeronaves do tipo são o  VFC 13 “Saints”, baseado na Estação Aeronaval (NAS – Naval Air Station) Fallon, em Nevada, e o VFC 111 “Sundowners” da NAS Key West, na Flórida, e fotos de suas aeronaves com camuflagens típicas de emprego como agressores (incluindo estrelas vermelhas nas caudas) ilustram esta matéria. Esses caças foram objeto de várias matérias do Poder Aéreo (algumas delas estão na lista ao final).

F-5 Tiger II do VFC 13 na NAS Fallon - foto 3 USN

Nos anos 70, não interessou – Segundo o livro “Northrop C/F-5A/B/E/F en Latino America”, de Santiago Rivas, o F-5 chegou a ser avaliado pela Argentina na década de 1970. Em outubro de 1975, o demonstrador do então novo modelo F-5E Tiger II realizou uma turnê pela América Latina, visitando vários países, entre eles a Argentina. Lá, chegou a ser avaliado contra o Mirage IIIE, que recentemente havia sido incorporado pela Força Aérea Argentina (FAA).

Porém, os argentinos continuaram firmes no caminho já decidido de adquirir aos EUA jatos de ataque A-4 Skyhawk usados, pois o modelo vinha mostrando um bom desempenho desde que os primeiros do tipo foram incorporados pela FAA na década anterior.

F-5 Tiger II do VFC 13 na NAS Fallon - foto USN

Muita calma nessa hora – Nos últimos anos, entre especulações e interesses reportados como oficiais de fato, diversos tipos de caças foram aventados para cobrir – seja provisoriamente ou de forma definitiva – a baixa dos desgastados jatos Mirage / Finger / Mara da Argentina. De caças Gripen e JF-17 novos até Kfir, Mirage F1 e Mirage 2000 usados, passando mesmo por rumores de jatos de ataque Su-24 russos, muito foi dito e desdito, mas pouco foi feito. O assunto está abordado em diversas matérias da lista abaixo.

O mais próximo que se parece ter chegado a um acordo, em todo esse tempo, foi em relação à compra de jatos Kfir (desenvolvimento israelense do Mirage 5 francês, com grandes modificações introduzidas), mas ainda assim esse assunto vai e vem. Para saber se jatos F-5 dos EUA realmente vão entrar no meio de todas essas possibilidades, o mínimo a fazer é aguardar notícias que virão após a visita do secretário argentino aos EUA- se tivermos notícias a respeito, evidentemente.

F-5 da Marinha dos EUA sobre San Diego - foto USN

FOTOS (em caráter meramente ilustrativo): USN

COLABOROU: Sandro

VEJA TAMBÉM:

60
Deixe um comentário

avatar
60 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
41 Comment authors
Rafael OliveiraIväny JuniorManoel Jorge Marques Neto MarquesCristiano.GRMauricio R. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcelo Silveira
Visitante
Marcelo Silveira

Mas que baaáh!
De tantos comentários e notícias que aqui li, caças mirage 2000, f1 espanhois, caças sino paquistanes, kfirs, Gripen NG, F16, Su Russos só faltou a interprise.
Ae paáh!
A Argentina vai de F5.
Bravo tiger velho de guerra!
Tu “pareces seres” eterno.
Aqueles que o menosprezam, são os que mais o admiram com o rugir de seus motores a altivez de voo as bela linhas de suas asas.
Se fores pra voar em céus portenho.
Diga a o povo que eu voo!
Vida longa a bravo tigre!

ivammc
Visitante

Cada foto melhor que a outra. Eu acho que a Argentina vai levar alguns F-16 nessa transação.

Guga
Visitante
Guga

A Argentina deu mole. Lá trás, ao invés do Gripen, a Argentina tinha que solicitar uma proposta de uns 24 Super Hornets, ia criar uma situação indigesta para Inglaterra e com a Boeing desesperada para não encerrar a produção. Seria na melhor das hipóteses equipada com um caça de grande qualidade e na pior das hipóteses demonstraria boa vontade com equipamentos americanos, revigorando sua influência ao negociar o pagamento de sua dívida com seus credores americanos.

Duanny D.
Visitante
Duanny D.

Pé no chão e firmeza de propósito, isso levará a Argentina a uma longa jornada de recuperação de respeito.

GuiAmaral
Visitante
GuiAmaral

Se não estiver atrelada a uma compra do F-16 não vejo o menor sentido a Argentina incorporar antigos F-5. Ainda acredito que a Argentina tem duas opções, ou abre mão definitivamente da Malvinas e passa a ter acesso ao mercado ocidental para buscar meios usados para recompor o mínimo de operacionalidade à sua Força Aérea, nesse sentido o melhor mesmo seria ir de F-16, ou opta de vez por meios orientais, começando pelo JF-17, para criação de doutrina, cadeia de suprimentos, etc. e quem sabe um dia sonhando com o Su-35 ou mesmo o J-10. É uma decisão relacionada à… Read more »

J. Ferreira
Visitante
J. Ferreira

Para o fim da Força Aérea Argentina só falta pedirem para a AEL conduzir a modernização dos F-5 de alta performance e comprarem uma ruma de míssil piranha. Pensando bem, o Brasil agora tem a oportunidade única de extinguir com qualquer possibilidade de recuperação da Força Aérea Argentina pelos próximos 100 anos… Tirando as brincadeiras, jogada sóbria de uma nação que sabe seu lugar no mundo. Um treinador modernizado (F-5) pode manter os pilotos atualizados enquanto se espera por melhores oportunidades e possibilita o investimento onde ele é realmente necessário.

kfir
Visitante
kfir

Posse de Temer destrava venda de aviões para os EUA

Negociação estava congelada; americanos esperavam definição sobre Dilma

http://politica.estadao.com.br/blogs/coluna-do-estadao/posse-destrava-venda-de-avioes-para-os-eua/

kfir
Visitante
kfir

esqueci que nem todo mundo consegue burlar o Estadão . Posse de Temer destrava venda de aviões para os EUA Por Coluna do Estadão 14/05/2016, 05h00 – SAO PAULO 20-02-2014 SUPER TUCANO NACIONAL EXCLUSIVO EMBARGADO A-29 SUPER TUCANO FOTO TEN. ENILTON /FAB Super Tucano Nacional exclusivo embargado – A-29. FOTO: TEN. ENILTON /FAB Vinte e quatro horas depois da posse de Michel Temer, destravou o processo de venda de um lote de 12 aviões A-29 Super Tucano, da Embraer, por cerca de US$ 3oo milhões para os Estados Unidos. A negociação foi deflagrada pelo Pentágono em março. Mas os americanos… Read more »

Bardini
Visitante

http://www.clarin.com/politica/Malcorra-buscara-Londres-levante-embargo_0_1573642736.html
.
Ainda tenho para mim que o Governo argentino vai fazer força para ter o Gripen…

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Bem, a gente poderia vender nossos F-5M pros nossos vizinhos e comprar coisa melhor pra nós ?

Lewandowski
Visitante
Lewandowski

Não acredito em compra de F-5… Nem o Brasil, o mais fervoroso pelo forevis, tem mais interesse pelo caça. Não há mais espaço no mundo para o Tiger.
.
Com relação ao Gripen, por mais que a Rainha tire o embargo, os Hermanos não tem dinheiro. Um esquadrão já passa do bilhão.
.
Na atual situação, por que não se pensar um um F/A-50 até que a economia se reequilibre permitindo maior cash para a FAA? Eu não pesnaria duas vezes…
.
SDS

Gustavo
Visitante
Gustavo

Boa noite. No deserto ta cheio de F-16 bloc 30/35. Ate se fosse dela versão A/B tava bom pra eles, os falcons são bons de briga mesmo nas versões mais antiga. São muito ageis e nas mãos de um bom piloto impõe respeito. Se fosse os hermanos iria de F-16. Vale a pena pois peça pra reposição tem aos montes por ai…

Alexandre Samir Maziz
Visitante

Sonham com Gripen e F-16 , e acordam talvez com alguns F-5 usados , isto é se eles estiverem com algum trocado no bolso , vejo os argentinos com aquele cara que um dia foi “rico” ficou pobre mas não perdeu a pose, agora vai um pitaco de um “infante burro paraquedista” , como será o futuro da FAB com a chegada do Gripen no caso dos Mike , vão ser todos encostados quando completar o lote de 36 caças , ou ainda terão a função de caça de transição tipo o piloto vai para super tucano , F-5, e… Read more »

carvalho2008
Visitante

É o que tenho repetido…repetido…repetido…em diversos blogs… é muita inepcia de iniciativa brasileira ter o seu 3o. maior parceiro comercial na figura dos argentinos querendo comprar um tampão de um lado, de outro Suiços e EAU vendendo mais de centenas de seus estoques, nós mesmos com uns 11 encalhados ainda lá no PAMA inclusive com os radares comprados, e a Embraer e o proprio PAMA com as linhas de produção da reformas micadas pelos contratos suspensos e faltas de verbas…ninguem de mais juízo poderia oferecer uma eventual triangulação disto para os argentinos como uma forma inclusive de honrar com os… Read more »

carvalho2008
Visitante

Belo video de treinamento de tiro do Super Tucano no deserto……

https://www.youtube.com/watch?v=XOdYAo0JZts

pedro possa
Visitante

Se é para comprar algum caça que comprem f-16, o f-5 é um ótimo caça mas seu tempo já passou, eles comprariam estes para deixar encostados e isso é inviável, claro que os argentinos lutam contra o baixo orçamento mas se conseguirem um um contrato como o que o Brasil conseguiu para os Gripen não acho necessária a dor de cabeça, claro o f-16 não é o sonho de ninguém mas na situação argentina tudo o que não gastar mais que o valor da compra em manutenção já vale o esforço e com a Malcorra em Londres talvez seja mais… Read more »

Gustavo
Visitante
Gustavo

Pergunta. Os nossos velhos e bons T-27, cade eles? O Brasil nao poderia vende los aos paises visinhos, eles ainda voam? Li em uma revista acho que era da flap uma edição que fala sobre aviação militar na america latina que havia alguns tucaninhos espalhados em diversas bases aereas servindo como naves organicas da base para o uso dos pilotos das mesmas. Mas como estao os bichinhos agora? Lembrei ate daquele episodeo em Goiania com aquele maluco que jogou seu aviao no estacionamento do shopping flamboyant. Era o tucaninho de anapolis que tava interceptando o mesmo….

marcos
Visitante
marcos

Quem vai dar a palavra final com certeza será os Britânicos ! Se a Argentina pode ou não adquirir esses F5 ! Não esqueçam !!!!!!!!!!

Nonato
Visitante
Nonato

Ora. A argentina poderia comprar seis f16. Estava de bom tamanho. Daria uns 300 milhões de dólares? Comprava e de acordo com as possibilidades compravam mais seis.
Melhor seis do que nada.
Acho até que o Brasil deveria conseguir uns seis f16 ou gripen usados.
Só para não ficar totalmente na mão.
Na minha opinião o f16 ainda é um baita avião.
Várias potências militares tipo países europeus, Turquia, Israel usam…
Acho que até os EUA ainda usam…

paco
Visitante
paco

Tenho um 147 aqui, o motor ja foi pra retifica 2 vezes… se a argentina quiser eu vendo, é melhor q esses f5

BrancoF-16
Visitante
BrancoF-16

Olha essa notícia surpreendeu até a min. A coisa está feia lá na argentina, mais se pensar em América do sul teríamos 3 países com F-5 realmente mostra o equilíbrio nessa parte do mundo. Aí é que volto a dizer que o Chile está em outro nível aqui na América do Sul, eles tem F-5 tem mais é a segunda linha na ponta tem F-16 MLU e F-16 block 50 junto com doutrina e equipamentos e armas. Acho que uns F-16 pra argentina seria a melhor levando em conta que vai ter que durar uns 10 anos por lá e… Read more »

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Srs um off-topic interessante….li pela internet que Botsuana quer comprar 8 Gripens C/D (alguns falam em 16 unidades)…. a FMV confirma a negociação…..

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Off Topic…

AH-1W turco abatido por manpad… O video mostra perfeitamente o momento do impacto e do heli se desintegrando no ar…
Se o link não funcionar direito, avancem para os 4 minutos de vídeo. Antes é só enrolação.

https://youtu.be/JCM3d4nkUmk?t=242

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Esse vídeo só tem a parte q interessa…

https://www.youtube.com/watch?time_continue=4&v=pmX47J0WEfg

Kolchak
Visitante
Kolchak

respeito os argentinos, sao os verdadeiros gauchos (caubói dos pampas), sem esta boiolice de CTG do rio grande do sul, ja atacaram a California durante a independencia e até musica tradicional irlandesa foi feita em homenagem a Argentina.

Bosco
Visitante

Alfredo,
Esse é um SA-16 Igla, inferior ao que o Brasil possui. E já faz esse estrago. rsrsss
Depois que o míssil é energizado leva uns 15 segundos pra ele adquirir o alvo e dá pra ouvir o alarme sonoro indicando que o seeker “trancou”, logo antes do lançamento. Aí é só disparar e assistir de camarote.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Boa Boscão…
Exatamente por não saber diferenciar um SA-16 de um SA-18, preferi identificar a arma apenas como manpad… rs

Renan
Visitante
Renan

Off topic.
Com o perdão do distanciamento do tópico.

Em relação ao vídeo do míssil atingindo o helicóptero, alguém por gentileza sabe explicar em que situações os Flares são usados na defesa do helicóptero? Se o míssil não emite sinais que possam ser percebidos pela aeronave então a única utilidade defensiva dos Flares seria o uso arbitrário…

Em um disparo assim, que me pareceu ser razoavelmente distante, o heli ficou extremamente vulnerável. Fico me perguntando de que forma a chance de sobrevivência do heli possa ser enfatizada.

Bosco
Visitante

Renan, Há sistemas defensivos MAWS (sistema de alerta de aproximação/lançamento de mísseis) que detectam a radiação IR ou UV emitida pelo motor e que dão o alerta que um míssil foi lançado, ativando os flares de forma automática, mas realmente é querer muito que tudo isso funcione num espaço de tempo tão curto. Outra forma é lançar flares de forma preventiva, manualmente, e isso geralmente ocorre quando a aeronave não tem MAWS. O Cobra tem um bloqueado de IR que deveria funcionar contra mísseis dessa geração (2ª G). Nesse caso eu considero que o heli estava até próximo, o que… Read more »

shambr
Visitante
shambr

em uma material anterior foi apresentado o novo Sistema de flares para helicopteros de combate seria ate legal ter este Sistema novo nos super tucanos no aguardo

Bosco
Visitante

A sequência de utilização da arma é interessante. O sistema já estava pronto para uso com as tampas (traseira e dianteira) removidas e com a fonte de alimentação instalada. Quando o atirador acionou a fonte de alimentação (refrigera o seeker e energiza o sistema) com aquela alavanca (mão esquerda) o sistema leva alguns segundos para ser ativado e o atirador tem cerca de 1 minuto pra lançar o míssil. O míssil leva alguns segundo pra travar no alvo (na dependência da assinatura do alvo, distância, condições climáticas) e quando o faz ele avisa o atirador através de um alarme sonoro.… Read more »

Gustavo
Visitante
Gustavo

Poderia ter assentos ejetáveis em helicópteros! imagina o drama dos pilotos nessa hora, ja era…

Bosco
Visitante

Gustavo,
O Ka-50/52 russo tem assento ejetável.

EParro
Visitante
EParro

Mas a USN, algum tempo atrás, já não tinha entrado nesta negociação dos F-5 Suíços e que não “ia ter prá ninguém”?

Adriano
Visitante
Adriano

Acho melhor a Argentina investir em um punhado de F16C-30 ou jf17 thunder

Fabiano
Visitante
Fabiano

Aquele Manpad é coisa do satan ,ta louco so rsrsrs,quanto aos Hermanos compre logo o F16 po.

Marcelo Silveira
Visitante
Marcelo Silveira

Kolchak! Gauchos argentinos “verdadeiros” (cauboy do pampa) da onde tu tiraste isto. Gaúchos denominados de gaudérios contrabandeadores desertores changeiros teatinos até mesmo ladrões lusos espanhois, indios, mestiços, negros “crioulo pelo duro”que varavam fronteiras ainda indefinadas em um passado recente, mas o pampa é um só até os dias de hoje (como li outro dia aqui no PA “o vento que sopra aqui, também asopra lá,” minuano e pampeano).Pra quem é cria do pampa feito este campeiro frequentador e ginete de rodeios crioulo nas três pátrias pai Brasil madre Argentina “hijo”da banda Oriental” lhe garanto que há uma admiraćão mútua respeito… Read more »

luiz campos
Visitante
luiz campos

F5 argentino ótima aquisição, com 40 anos de atraso.

Lyw
Visitante

Sobre os F-5 para os hermanos…

Já sabemos que a FAB vai modernizar apenas 3 aeronaves (os bipostos) dos 11 ex-jordaninaos, de modo que temos 8 unidades de F-5E revisadinhas guardadas, que poderiam ser oferecidas à FAA com um pacote de modernização idêntico ao da FAB, qeu poderíamos até incluir a integração do míssil MAA-1B que precisa de uma mixaria pra ser devidamente concluído… Pronto, todo mundo feliz de Forevis-5 e a FAB e a industria brasileira ganham uma merrequinha dando destino às unidades de F-5 estocadas.

Ocidental Sincero
Visitante
Ocidental Sincero

Pelo visto a Argentina vai apoiar os Estados Unidos no ataque ao Vietnã do Norte; com modelos 0km.. Ano 1965.. Não pera….. Em que ano nós estamos mesmo?

Gustavo
Visitante
Gustavo

Acho que vou deixar pra tirar minha duvida sobre os tucaninhos em outro dia, pois neste nao tive nenhuma resposta. Tambem tava fora do tema do post mesmo….da nada não!

Ocidental Sincero
Visitante
Ocidental Sincero

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2016/05/15/falta-de-recursos-deixa-46-da-frota-da-marinha-parada.htm. O buraco chamado defesa nacional é mesmo só para inglês ver; ou melhor lobistas e corruptos embolsarem dinheiro, fazendo os amantes de defesa se degladiar quando o assunto é extinção deste modelo ultrapassado de defesa nacional. 46% da marinha parada é indefensável do ponto de vista lógico e moral.

Juarez
Visitante
Juarez

Que bom que este número de “somente” 46% fosse verdadeiro, não seria nada, mas como alguns de nós qui bem sabem, o buraco e muito maior na MB.

G abraço

ronaldo de souza gonçalves
Visitante
ronaldo de souza gonçalves

contra o embargo da inglaterra os argentinos so podem assinar com moscou para ter alguns caças pois todos estão correndo dela e ela com pouca grana tem que comprar num financiamento longo

Daniel Ramalho
Visitante

A Argentina deveria ter pego aqueles Cheetah Sul-africanos que o Equador pegou quase de graça.

Bardini
Visitante

ronaldo de souza gonçalves 15 de maio de 2016 at 17:45
.
Se nem a “Ex-Presidenta” Argentina teve coragem pra fazer tamanha burrada, não vai ser Macri que colocará este último prego no caixão Argentino… .
O que se pretende com o reaparelhamento dos Argentinos deixa bem claro que eles não pretendem mais fazer “caquinha” fora do penico.

André Lourenço
Visitante

Vender os outros F5 Jordânia nem pensar !, Quem sabe quando teremos pelo menos 12 Gripen operando na FAB, se a modernização deles foi parada é porque não tem verba, lembrando que desde 2005 estamos com 36 caças a menos do que a FAB tinha, entraram os M2000 mas depois desativaram. Sou totalmente a favor dos F5, quero ver se algum piloto prefere ficar sem voar !, duvido, o F5M é um excelente caça de transição depois do super tucano, varias vezes voaram em combates simulados contra os F18, claro que não é o ideal, mas pelo preço de operação… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Gustavo, desculpe a demora. Só li seu comentário agora. Todos os T-27 da frota estão concentrados na AFA, e vão muito bem, obrigado, a despeito da crise. Não há mais T-27 nas unidades de Caça, faz muito tempo. O parque apoiador, e responsável pelo projeto, é o Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa (PAMALS). A dois anos atrás estive na AFA e realizei um vôo de T-27, pra matar as saudades.

Gustavo
Visitante
Gustavo

Obrigado Rinaldo Nery, mas que pena porque poderia ter mesmo alguns T-27 organicos das bases aereas. Lembra do caso de Goiania? Foi um T-27 que saiu de Anapolis e acompanhou mas so nao abateu aquele maluco porque ele tava com uma criancinha com ele. Mas pelo menos a AFA vai ter tucano pra usar por muito tempo! Acho que tinha mais de 100 unidades não?

Juarez
Visitante
Juarez

Gustavo, a manutenção de T 27 nos esquadrões de caça ficou inviável em função da diagonal de manutenção dos mesmo, que foi totalmente sugada pelo EDA, e pela própria AFA. Hoje a FAB tem aproximadamente 25 células de T 27 em condições operacionais e com horas de célula disponíveis, e existe um projeto de se modernizar aproximadamente 20 células para um padrão um pouco melhor do que foi feito na Colômbia. Outro coisa que pode acontecer e a terceirização da formação básica de pilotos, que ao meu ver seria o melhor, mas aí vai depender, “doxxx méur irrrrmão da FAC”… Read more »