Gripen IN - imagem Saab - página da campanha do Gripen para a Índia

Apesar da Saab não ser uma empresa estatal, o Governo Sueco está apoiando totalmente o projeto para vender o caça Saab Gripen NG para a Índia, segundo jornal. Oferta poderá seguir a estrutura da venda de 36 caças ao Brasil

Em reportagem publicada nesta quarta-feira, 11 de maio, o jornal indiano Financial Express informou que o Governo Sueco deverá, em breve, entregar uma “oferta estruturada” do caça Saab Gripen NG (nova geração) à Índia.

A fabricante Saab, segundo o jornal, está disposta a desenvolver processos produtivos na Índia, e um acordo sobre o caça foi oferecido ao país quando da visita de uma delegação de comércio sueca, em fevereiro deste ano. O jornal também informou que a visita de seu repórter Indronil Roychowdhury à Suécia foi facilitada pela “India Unlimited”, uma iniciativa da Embaixada Indiana na Suécia.

Gripen em exibição no Aero India - foto Frans Dely - copyright Saab

Voos de pilotos indianos no Gripen – Segundo fonte da Embaixada, essa “oferta estruturada” deverá incluir uma combinação de transferência de tecnologia e a implantação de instalações industriais na Índia para produzir a aeronave, combinada a compromissos de investimento. A fonte também informou que a Saab já preparou documento técnico para todo o sistema de defesa da Força Aérea Indiana, cujos pilotos poderão realizar testes de voo no Gripen por volta do final deste ano.

Mikael Damberg, ministro sueco do Desenvolvimento e Inovação, disse ao Financial Express que “um dos grandes sucessos da Saab International é que muitos países veem que o modelo de negócios é muito atrativo”  e que “empresas suecas estão fazendo muitos investimentos na Índia”.

Parceiros e base produtora – O ministro sueco acrescentou que “uma das estratégias de sucesso da Índia tem sido a atração de capital internacional”, e que “a economia moderna não é mais (focada) só em exportação”, e sim em “encontrar os parceiros certos”. As declarações foram dadas nos bastidores da iniciativa India Unlimited.

O embaixador indiano na Suécia, Banashri Bose Harrison, disse que a Saab demonstrou interesse numa completa e abrangente transferência de tecnologia à Índia, e que tem intenções de utilizar a Índia como uma base produtora para outros países.

Gripen em exibição no Aero India - foto 2 Frans Dely - copyright Saab

Comitê conjunto – Fontes da Embaixada Indiana na Suécia informaram o jornal que o primeiro-ministro indiano Narendra Modi e sua contraparte sueca,  Stefan Lofven, já assinaram um “comitê conjunto” para continuação de conversações nas áreas de aviação, defesa aérea, treinamento de combate e sistemas de segurança marítima.

Após o acordo entre França e Índia para a venda de 36 caças franceses Dassault Rafale para a Força Aérea Indiana, a Suécia tem promovido um acordo para a compra do Gripen NG. O ministro sueco Mikael Damberg disse que a Índia tem espaço para acomodar mais de um fornecedor de caças e que a Suécia não esconde seu desejo de se engajar ativamente no setor aeroespacial indiano.

Gripen com cores da FAB - imagem via Saab

Oferta estruturada com base na compra brasileira – O assunto do Gripen vinha sendo mantido apenas no nível de discussões, e o Governo Sueco e a Saab ainda tinham que fazer uma oferta estruturada, e essa estrutura poderia se dar, segundo o jornal indiano, nas mesmas linhas das cláusulas estabelecidas na venda ao Brasil, que adquiriu um pacote de 36 caças Gripen num acordo de 4,68 bilhões de dólares (programa F-X2).

A Saab pretende também fornecer sistemas avançados de vigilância, navais, de guerra eletrônica e combate terrestre, expandindo sua cooperação com as empresas Hindustan Aeronautics Ltd, Pipavav Defence, Kalyani Strategic Systems, Ashsok Leyland, além de outras. Os executivos da empresa, segundo o Financial Express, esperam que o Governo Sueco realize diálogos do tipo governo-a-governo para pavimentar o caminho de cooperação nessas áreas.

Apesar das conversas terem foco em assuntos de defesa, o Governo Sueco pretende utilizar a parceria internacional para fomentar expansão industrial,  criação de empregos, ampliação do comércio entre os dois países (que deverá alcançar em 2017 a marca de 5 bilhões de dólares, comparados aos 2,5 bilhões atingidos em 2015). O ministro sueco completou: “O posicionamento sueco é bem claro. Somos um país de livre comércio e gostaríamos de ver acontecer o acordo Índia-União Europeia de livre comércio. Mas nenhuma negociação está em curso.”

Gripen NG - vista ventral com cargas externas - foto Saab

IMAGENS (em caráter meramente ilustrativo): Saab

VEJA TAMBÉM:

 

30
Deixe um comentário

avatar
26 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
18 Comment authors
ronaldo de souza gonçalvesRommelqemarcusDelmo AlmeidaCorsario137 Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Papan
Visitante
Papan

Tenho uma enorme impressão que a Índia irá adquirir o Gripen NG aos mesmo moldes do Brasil, custo beneficio excelente, transferência de tecnologia e produção local, é tudo o que os indianos estão querendo e que os franceses emperraram, além do preço exorbitante do Rafale fora da realidade.

Mauro
Visitante
Mauro

Não sei, Papan. Pelo que me lembro do que li aqui no PA, um dos problemas com a produção local do Rafale era a participação da Hal. Dependendo de como se pretenda a participação da estatal indana, pode afetar a negociação com os suecos também.

André Bueno
Visitante

Obviamente é difícil prever o que irá acontecer. De um lado a estruturada proposta sueca e de outro o, por vezes, modo indiano de negociar. Caso acertem os ponteiros, a SAAB terá um negócio com bom potencial, provavelmente maior do que o acertado com o Brasil. Caso tudo dê certo para os suecos, tanto no Brasil como na Índia, terão uma boa escala de produção de seu caça.

JT
Visitante

Off-Topic: Governo Federal oficializa corte de R$ 101 milhões do programa “Adequação, Revitalização e Modernização da Frota de Aeronaves AM-X (Projeto A-1M)”, publicado no DOU de hoje ( http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=140&data=11/05/2016 ). Por enquanto só esse programa foi afetado, o que vem ao encontro das prioridades já informadas pela FAB (Gripen e KC-390).

André Bueno
Visitante

Penso que o corte na modernização dos AMX praticamente mata o projeto original. Com sorte a economia estará melhor em 4-5 anos e, neste momento, a FAB dará prioridade a um outro lote de Gripen.

Jr
Visitante
Jr

Pois é, avisem a SAAB e ao governo Sueco que os EUA junto com a Boeing e a Lockheed Martim também apresentaram propostas para fabricar e transferir tecnologia dos seus caças para a Índia algumas semanas atrás, a Lockheed por exemplo passaria a ter uma instalação na Índia para construir os F-16 para a força aérea Indiana e para a exportação, a Boeing não só construiria o f-18 na Índia como poderia contratar empresas Indianas para a fabricação de componentes para os seus jatos comerciais, portanto a briga não vai ser fácil. Os Indianos não querem um concorrente para o… Read more »

Juliano M.
Visitante
Juliano M.

Decretos de uma presidente em suas últimas horas de governo são só mais um crime moral legalizado pelo Judiciário. Até o STF abraçou desavergonhadamente o Direito Achado na Rua e inconstitucionalmente reviu conforme a conveniência dos donos do poder um rito do impeachment claro e estabelecido. Essas últimas semanas de PT não deveriam existir, é tempo pra fazerem terra arrasada, subversão dos interesses do Estado a outros pouco nobres. . A questão prática restrita à FAB é: porque isso foi decretado no apagar das luzes? O que ocorre nos bastidores do projeto? A letargia e falta de dinheiro é clara,… Read more »

Juliano M.
Visitante
Juliano M.

Nunão,
Desculpe pelo comentário sobre o decreto presidencial.
A simultaneidade ao escrevermos impediu de ler sua mensagem a tempo.

Lewandowski
Visitante
Lewandowski

Nunca fui fã do Gripen, mas já que o Brasil o escolheu, tenho que torcer por ele. . A índia consegue ser quase tão menos séria do que o Brasil. Tenho minhas dúvidas sobre o NG por lá devido ao Tejas e pelo TO que estão inseridos, mas seria muito bom tanto pra nós quanto pra eles a dotação do Gripen. . Pra eles pelo fato de se ter uma aeronave barata de manter tendo o papel de Low frente a Su-30 e T-50, o que permitiria ter a quantidade requerida de esquadrões há um custo bem menor. . Para… Read more »

Celso Cruz
Visitante

Desculpem-me pelo off-topic, mas quem não tem moral é o “grupo que entra”… já viram a indicação para ministro da defesa? Sr. Newton Cardoso Jr.? Não? Segue => http://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcessoDetalhe.asp?incidente=4241858

Fonseca
Visitante
Fonseca

“quem não tem moral é o “grupo que entra”… já viram a indicação para ministro da defesa? Sr. Newton Cardoso Jr.?” – Caro Celso, considerando os valores que o pai deste moço roubou aqui em Minas e os valores que o atual governo roubou e deixou roubar, seria sim uma evolução enorme!!! Mas vamos dar tempo e torcer para tudo dar certo, para o bem do país e para o nosso próprio!

Jakson de Almeida
Visitante
Jakson de Almeida

Gripen NG Brasil;
Gripen NG Suécia;
Gripen NG Índia.
Pelo jeito cada comprador vai ter seu caça sobre “medida” e isso vai acabar elevando os custos do caça.

Lyw
Visitante

É uma cilada Bino (Saab)… Corre!

Mauricio R.
Visitante

O lote de Les Jacas adquirido foi de prateleira será fabricado inteiramente na França, não é mais o enrosco do MMRCA, não tem mais HAL na jogada, a Dassault terá obrigatoriamente que investir de 30% a 50% no setor de Defesa indiano, mas isso não quer dizer necessariamente e/ou exclusivamente na HAL.
E as demais ofertas e/ou negociações em curso tb não envolvem necessariamente a HAL, mas a iniciativa privada.

Mauricio R.
Visitante

Talvez uma contra partida desejável seja um compromisso em fazerem o projeto da turbina “Kaveri” funcionar, tanto no âmbito militar (caça e/ou UAS e UCAV), como no civil (aviação regional).

Corsario 137
Visitante
Corsario 137

É bem a cara da Índia fazer um negócio desses. Já possuem aeronaves francesas e russas, faltam as suecas. Afffff….

Corsario137
Visitante
Corsario137

A Índia não precisa de um caça, ela precisa de juízo!

Mudando de pato pra ganso…

Os Argentinos fecharam ou não fecharam com os Kfir?

Sds,

Delmo Almeida
Visitante
Mauricio R.
Visitante

OFF TOPIC…, mas nem tanto!!!!
.
E a Dinamerca selecionou o f-35:
.
“Denmark’s government and defence ministry have recommended the selection of the Lockheed Martin F-35 as the nation’s future combat aircraft, following an evaluation involving the Boeing F/A-18E/F Super Hornet and Eurofighter Typhoon.”
.
(https://www.flightglobal.com/news/articles/denmark-picks-f-35-for-27-aircraft-deal-425267/)

Mauricio R.
Visitante

OFF TOPIC…, mas nem tanto!!!
.
O fim de uma era, na aviação naval hindu, a desativação dos SHAR!!!
.
“The Indian Navy has formally decommissioned its British Aerospace Sea Harrier FRS51 fighters at a formal ceremony at INS Hansa in Dabolim, Goa.”
.
(https://www.flightglobal.com/news/articles/pictures-india-retires-sea-harrier-jump-jets-425235/)
.
PS: Prato cheio p/ quem gosta de restaurar aeronaves, dignas do acervo de museu.

marcus
Visitante
marcus

Se o Gripen NG for realmente comprado , vão substituir o MIG21 e o Jaguar.

Jr
Visitante
Jr

vlw Nunão, eu me confundi com as versões do Tejas

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

A impressão é que as negociaçōes com Boing, Saab e LM são um blefe para forçar uma melhoria nas condiçōes comerciais com os franceses.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Boeing, claro!

Mauricio R.
Visitante

OFF TOPIC…, mas nem tanto!!!
.
Light Combat Aircraft (LCA) protótipos navais 1 e 2:
.
(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2016/05/light-combat-aircraft-lca-npnaval.html)

ronaldo de souza gonçalves
Visitante
ronaldo de souza gonçalves

Eu acho que os Indiano ( os Militares indianos eo governo não acreditam nos Americanos) pois morreu uma aproximação que Obama tentou com eles de vender algumas sucatas um Porta aviões ) agora querem o F-16 no fim de carreira já que eles tem dindin para rafael e gripen tejas su-30 mig 29 Porque iriam aceitar sabem que não conseguiriam exportar isto,Isto de gerar empregos com caças não dá , pois o investimento é alto e o numero de empregos e baixo.mas como postei anteriormente não vejo logica neste coquetel de caças de varias procedência. O que o governo Indiano… Read more »