Home Aviação de Transporte Locação de Boeing 767-300ER: Comandante da Aeronáutica anuncia assinatura de contrato

Locação de Boeing 767-300ER: Comandante da Aeronáutica anuncia assinatura de contrato

4940
28

Brig Rossato em foto materia assinatura locacao Boeing 767 - FAB

O contrato, no valor U$ 19,777 milhões, tem duração de três anos

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, confirmou a assinatura do contrato de locação de uma aeronave Boeing 767-300ER. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (09/06) durante a solenidade de comemoração do Dia do Correio Aéreo Nacional (CAN) e do Dia da Aviação de Transporte, realizada na Base Aérea dos Afonsos (BAAF), no Rio de Janeiro.

O contrato de locação foi assinado na quarta-feira (08/06), em Washington DC, Estados Unidos. A empresa vencedora da licitação foi a Colt Transporte S.A. O contrato, no valor U$ 19,777 milhões, tem duração de três anos, prorrogável por mais um, e inclui a manutenção e o seguro da aeronave.

A estimativa é de que a aeronave chegue ao Brasil em julho e será operada pelo Esquadrão Corsário (2º/2º GT), sediado no Rio de Janeiro. A intenção é utilizar o novo avião já durante os Jogos Olímpicos.

O processo de licitação foi iniciado em abril e realizado pela Diretoria de Material Aeronáutico e Bélico (DIRMAB) em conjunto com o Centro Logístico da Aeronáutica (CELOG) e a Comissão Aeronáutica Brasileira (CABW) nos Estados Unidos.

“A locação é emergencial e provisória, sendo considerada neste momento, a modalidade mais vantajosa para o país. O processo obedeceu aos preceitos da Lei 8.666 e foi realizado nos Estados Unidos porque lá existe maior oferta de aeronaves deste tipo. É um projeto importante para a FAB e para o Brasil”, afirmou o Brigadeiro André Luiz Fonseca e Silva, chefe do CELOG.

Boeing 767 com especificacoes - imagem via FAB

Transporte de longo alcance – O Boeing 767-300ER permitirá à FAB cumprir, com mais eficiência, as diversas atividades determinadas pelo Ministério da Defesa, tais como a troca do contingente militar brasileiro que atua nas missões de paz no Haiti e no Líbano, o eventual transporte de delegações e contingentes militares nos Jogos Olímpicos Rio 2016, resgate de nacionais em áreas de conflito, atividades científicas e humanitárias, além de outras missões que exijam o apoio das Forças Armadas.

“Essa é uma aeronave estratégica para a FAB. Ela vai ampliar a liberdade e a autonomia de transporte intercontinental de pessoal e carga, com menor custo e maior rapidez, de acordo com os interesses da nação brasileira”, afirmou o Brigadeiro Fonseca.

O Boeing 767-300ER tem capacidade para 254 passageiros e 43,8 toneladas de carga (payload). Com custo de manutenção mais baixo que o C -130 Hércules, o 767 pode voar, por exemplo, de Tóquio a Brasília com apenas uma escala.

Vídeo e fotos da solenidade no Rio de Janeiro, que marcou aniversário de 85 anos do Correio Aéreo Nacional

 –
A solenidade em comemoração ao 85º aniversário do Correio Aéreo Nacional (CAN) e ao Dia da Aviação de Transporte aconteceu nesta quinta-feira (09/06), na Base Aérea dos Afonsos (BAAF).

solenidade 85 anos CAN - foto 2 FAB solenidade 85 anos CAN - foto 3 FAB solenidade 85 anos CAN - foto 4 FAB solenidade 85 anos CAN - foto 5 FAB solenidade 85 anos CAN - foto 6 FAB solenidade 85 anos CAN - foto 7 FAB solenidade 85 anos CAN - foto 8 FAB solenidade 85 anos CAN - foto FAB

FONTE / IMAGENS / VÍDEO: FAB (Agência Força Aérea)

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
28 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Maria do Carmo Lacoste
Maria do Carmo Lacoste
4 anos atrás

Em breve teremos uma formatura como esta para receber o marrento KC-390, e outra para o Gripen E. Outro patamar.

Carlos Campos
Carlos Campos
4 anos atrás

eu achava que isso não ia sair, parabéns à FAB

Gustavo
4 anos atrás

“A estimativa é de que a aeronave chegue ao Brasil em julho… ” pergunta será que dá tempo para que essa entrega seja feita já no mes que vem ?

Gilberto
Gilberto
4 anos atrás

U$ 19,777 milhões !!! É prioridade ? Já saímos da crise ?

Oganza
Oganza
4 anos atrás

Não foi dessa vez que “ganhamos” um KC estratégico para nossa aviação de caça, essa aeronave não será FAB, ela estará FAB por 3 anos e por ser um aluguel, não sofrerá conversão para KC-767, vai saber o que esse contrato permite de customização para uso militar, meu chute é que seja limitadíssimo.

É isso ai, preenchendo a lacuna para o transporte de longa distância da maneira que dá… Certo a FAB.

Ps.: Quando os Gripens, lá pra 2020 chegarem, realmente precisaremos de pelo menos 2 desses ai em configuração KC.

Grande Abraço.

Elton Veoitao
4 anos atrás

que loucura ! um dc-3 ! sera que voa ainda ? (motores funcionando nao quer dizer nada)

Heyarth
Heyarth
4 anos atrás

Não seria interessante se pensar na aquisição do c-17? Questão de custo operacional, alguém sabe diferenciar os custos em relação ao 767?

Leandro Costa
Leandro Costa
4 anos atrás

O mais impressionante para mim foi ver a foto do C-47 com os motores girando. Vira e mexe estou no MUSAL e não sabia dessa. Hora de aparecer por lá de novo…

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
4 anos atrás

My God….a setima economia do mundo, alugando jato para o transporte logistico da FAB.

Porque nao pedem de volta os milhoes e milhoes de dolares que a Dilma entregou de bandeja para o governo de Fidel Castro.

Ou ate mesmo volta atras com o perdao da divida que certos paises africanos tem com a putencia brasileira.

O Brasil continua titubeando entre o primeiro e o terceiro mundo.

Lucas Lima
4 anos atrás

Parabéns!! servira muito bem as necessidades da FAB

zorannn
4 anos atrás

Olá Gilberto! . É exatamente por não haver dinheiro que fizeram este leasing. Sabe quanto custa uma aeronave desta? Ou quanto custa sua manutenção e seguro? . A eronave vai ser usada para transporte de longa distância. A FAB não tem nenhuma aeronave capaz de fazer isto depois da baixa dos 707. . A proposta é interessante. Toda manutenção está inclusa e seguro. A aeronave tem de ter disponibilidade mínma de 80% e 1000 horas de voo disponíveis por ano. Basta por combustível e voar. . Olá Heyarth! . Esta aeronave 767 é para transporte. Ela é alugada e o… Read more »

kfir
kfir
4 anos atrás

joguei muita bola volei e basquete ali nos afonsos.

RenanZ
RenanZ
4 anos atrás

Nessas horas vale lembrarmos do ditado:

“Melhor pingado do que faltado”

Walfrido Strobel
4 anos atrás

Pena que demoraram tanto tempo para decidir por este arrendamento, pois não teria sido necessário suspender as atividades do Corsário.
Mesmo em relação ao encerramento do voo dos KC-137, foi questão de falta de prioridade.
A poucos anos em 2011 Israel arrematou o 707 ex presidencial do Egito para converter em KC-707 e voa até hoje. Era o SU-AXJ e hoje IAF-295.
Com dinheiro eles voam, vejam os KC-135 do Chile.

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
4 anos atrás

Não sei se desativação de bases aéreas, a reestruturação organizacional e o leasing do 767 já estavam nos planos da FAB e o governo Dilma não os autorizava, ou se o governo interino e o novo MD estão agindo (positivamente) para tornar a FAB mais eficiente. O Exército também está se mexendo, com reestruturação dos Pelotões de Fronteira. Falta a Marinha descomissionar o A12 e vendê-lo como sucata na Índia e cancelar o Prosub.

Walfrido Strobel
4 anos atrás

Adriano Luchiari, são projetos que estão a anos em estudo e a abertura da concorrencia para o arrendamento do Boeing 767 é anterior ao Gov. Interino, decidiram pelo arrendamento este ano com a abertora do Processo 160335/CABW/2016, com propostas dos concorrentes sendo encaminhadas em abr/2016 e decisão final em maio/2016.

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
4 anos atrás

Strobel, sabemos que o projeto KC-X para o Corsário vem de anos, e era para a aquisição de 3 aeronaves sendo que, se não me falha a memória, a IAI venceu aquela concorrência para converter 767 que seriam “garimpadas” no mercado de usados para tanto. Esse programa não foi levado adiante. Também planos de reestruturação da FAB são especulados há anos. Causou-me boa surpresa a velocidade com que foram concretizados os leasing do 767 e o anúncio das recentes mudanças que a FAB vai fazer na sua estrutura. Abração.

Delfim Sobreira
Delfim Sobreira
4 anos atrás

Alguém sabe se há opção de compra ao final do contrato (leasing) ?
Lembrando que o leasing é uma forma de aluguel.

Delfim Sobreira
Delfim Sobreira
4 anos atrás

Aliás, o leasing, ou arrendamento, pode ser ótimo pra aeronaves de operação em pequeno número, esporádica e que não seja de combate.
Se o modelo não convencer, ou se tornar inadequado por ser insuficiente ou exagerado, troca-se; se agradar, compra-se ao final do contrato.

Juliano Aparecido Roll Vaz
Juliano Aparecido Roll Vaz
4 anos atrás

Custo a entender ainda porque a Embraer não fabrica um caça ao invés da compra do Gripen ou mesmo não usamos o Embraer 195 ao invés do 767-300 gostaria muito de participar destas reuniões para ver como anda os gastos da nossa FAB. Amo a Fab, mas não entendo estes gastos a curto prazo.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
4 anos atrás

Legal! Um planador de Gimli para transporte.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Juliano, não dá pra comparar a capacidade de carga e o alcance das aeronaves. O 767 pertence à outra categoria. O E190 não cruza o Atlântico.
Nota aos foristas: aeronave militar NÃO tem seguro. Esse terá porque é leasing, não será aeronave da dotação permanente da FAB.

DomSaf
DomSaf
4 anos atrás

Tadeu Mendes 10 de junho de 2016 at 15:41

OH quem dera se todos os Governos anteriores devolvessem o que roubaram. Sonho.
Bem como, o interino que acaba de tornar prioridade um aumento da folha do funcionalismo público (sabe aqueles sempre mencionados aqui como vagabundos e cheios de regalias?) em mais R$ 97.000.000.000,00 … isso mesmo, 97 bilhões.

Agora calcule ai quanto em equipamentos de Defesa teríamos, ao invés de melhorar salários que são acima da média nacional.

Jorge F.
Jorge F.
4 anos atrás

Se a FAB está efetuando o leasing de apenas uma aeronave (com alta disponibilidade por sinal, o que considero bom) entende-se que ela é extremamente necessária no atual cenário e que sua ausência implicava em algum tipo de prejuízo. Dessa forma, gostaria que fossem evidenciados os prejuízos para as FA advindos da desativação dos KC 137 (B-707), mostrando as deficiências no apoio à MINUSTAH, na ligação com Europa e EUA, na formação de equipagens de caça (revo)… Estas inconformidades (prejuízos) devem permanecer em evidência de forma que não seja reaberta uma página, como a do último leasing, o de 01… Read more »

Dan
Dan
4 anos atrás

Alguém possui uma estimativa de quanto custa uma aeronave desta?