Home Aviônica Gripen NG no F-X2: Saab expande sua cooperação planejada com a AEL

Gripen NG no F-X2: Saab expande sua cooperação planejada com a AEL

245
16

Nesta quarta-feira, 9 de maio, a Saab divulgou nota à imprensa dizendo que, em conexão com a sua proposta do Gripen NG para o Brasil, acaba de expandir sua cooperação planejada com a Aeroeletrônica Ltda (AEL) do Brasil. Agora, essa cooperação também inclui desenvolvimento, produção e logística de longo prazo para o pacote de aviônicos do Gripen NG. A Saab e a AEL já tinham assinado em 2009 um memorando de entendimento (MOU – Memorandum of Understanding) identificando árreas potenciais de cooperação relativas ao programa brasileiro F-X2.

Desde o MOU de 2009, a AEL vivenciou um crescimento significativo e evolução de suas capacidades, o que abriu novas oportunidades para cooperação entre as empresas. O memorando existente entre a Saab e a AEL foi então revisado e expandido e identificou projetos relacionando áreas de desenvolvimento, produção e apoio logístico de longo prazo para o pacote de aviônicos do Gripen NG. Vitor Jaime Puglia Neves, vice-presidente da AEL Sistemas S/A, afirmou que o MOU “representa um passo extremamente importante na direção da criação de um pacote completo de aviônicos brasileiros da AEL e respectivos serviços CLS para a aeronave Gripen NG.”

A Saab salientou que sua abordagem de cooperação industrial cobre uma grande variedade de atividades sustentáveis de negócios focadas não apenas no produto. Entre essas atividades, estão investimentos, criação de empregos, transferência de tecnologia, fabricação, apoio técnico, treinamento e cooperação científica, que são benéficas para o Brasil e sua indústria. Dan Jangblad, vice-presidente senior e executivo-chefe de estratégia da Saab,  afirmou: “Estamos convencidos de que nossa oferta é a melhor alternativa para o Brasil. A Saab oferece à indústria brasileira um pacote de cooperação industrial muito competitivo e que excede os requerimentos de 100% do valor do contrato.”

Ainda segundo a Saab, seu comprometimento no F-X2 com o Gripen NG é de mais de 175% de cooperação industrial, incluindo ofertas como uma ampla cooperação industrial, não limitada apenas à indústria de defesa e benefícios industriais de longo prazo relevantes aos requerimentos brasileiros. A nota também destaca que o Gripen permite financiamento, parcerias entre Brasil e Suécia e oportunidades de exportação, grandes oportunidades para transferência de tecnologia de forma a criar autonomia nacional, uso de tecnologia brasileira para aplicações de defesa e civis, além de total apoio dos parceiros da Saab e rede de financiamento, criação de empregos e sustentabilidade.

FONTE / FOTOS: Saab

VEJA TAMBÉM:

16
Deixe um comentário

avatar
16 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
DrCockroachivanildotavaresPenguinFernando "Nunão" De MartiniAugusto Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
wallace
Visitante
wallace

Sonho:
– Gripen para a Aeronáutica
– F-18 para a Marinha

Dúvida: é possível um F-18 pousar no nosso “glorioso” porta-aviões?

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Só assim p/ a existência da testa de ferro se justificar, dirigismo absolutamente indevido, imoral e indecente.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Wallace:

Um F-18 consegue pousar no NAe SP. Provavelmente até consiga decolar. Mas o desgaste da aeronave, dado o tamanho “diminuto” do convés, seria enorme. Tanto o ajuste dos cabos com da catapulta teriam de ser redimensionados para suportar a carga do F-18.

Mas operar um F-18 na NAe SP, dadas as atuais contigências, seria ter uma Ferrari e morar numa barraquinha de camping.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Agora, se é para sonhar, sonhe grande: F-35.

O F-35 vai atrasar? Vai! Mas o glorioso programa FX também vai.

O F-35 custa caro? Custa! Mas o custo do Rafale é o mesmo. De qualquer modo, para quem pagou US$ 60 milhões em um helicóptero…

O custo de manutenção do F-35 é alto? Provavelmente será. Mas lembre-se, segundo nosso glorioso líder, somos uma potência.

O F-35 tem problemas? Tem! Os outros também tem. E provavelmente os americanos darão um jeito.

wallace
Visitante
wallace

Marcos, o F-35 é o meu sonho dos sonhos!!! Mas acho que ficará só nos sonhos mesmo, pelo menos pelas próxima décadas 🙁

Off-topic:

FAB envia pedido para 2 aviões-tanque
http://www1.folha.uol.com.br/poder/1087841-fab-envia-pedido-para-2-avioes-tanque.shtml

Optimus
Visitante
Optimus

Só o F/A-18 Hornet, Wallace… o SH não dá… é muito pesado. Agora, caros editores, desculpem meu quase off-topic… Mauricio, vc que é nosso especialista em Thyphoon, me tira uma dúvida – sempre se fala na troca da turbina Volvo (GE) do Gripen pela EJ-200, sendo que o próprio consorcio EF disse que para isso bastaria algumas simples alterações. Agora façamos o inverso: pela lógica então, seria possível colocar a F-414 com apenas algumas adaptações no Thyphoon e com isso diminuindo os custos de operação do Tufão?! Seria possível fazer isso nos trance 1 recentemente “enconstados”? Haveria uma real economia… Read more »

Augusto
Visitante
Augusto

Esse “memorando de entendimento” dependerá da seleção do Gripen NG pelo Brasil para se converter em contrato e ordem de serviço ou se transformará em medida efetiva desde já, com o desenvolvimento do NG para a Suiça e outros clientes eventualmente interessados?

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Optimus,

A idéia de se trocar a F-414 pela EJ-200 no NG, é facilitada pelo fato de a turbina americana lidar c/ maiores fluxos de ar.
Isto já está previsto, na própria fuselagem do ac sueco.
O Typhoon não foi concebido prevendo-se essa possibilidade, a própria EJ-200 tem sido afetada pela geometria das entradas de ar e de seus dutos, no Typhoon.

Penguin
Visitante
Penguin

O problema seria que a EJ-200 gera menos empuxo que a F-414.

ivanildotavares
Visitante
Member
ivanildotavares

Mauricio R disse:

“Isto já está previsto, na própria fuselagem do ac sueco.”

Mauricio, o que é mesmo que significa “ac”? Claro que eu entendo que se trata do caça sueco Gripen E/F (NG).

Aproveito para perguntar outras abreviaturas usadas com frequência neste Blog:

“GF” ? (Governo Federal ?)

“PIG” ?

Abraços

ivanildotavares
Visitante
Member
ivanildotavares

Ah, “Parceria Caracu” eu não quero saber não, viu?

Abraços

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

ivanildotavares,

ac = aircraft

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“O problema seria que a EJ-200 gera menos empuxo que a F-414.”

Sim, em relação a F-414-400 uns 10% a menos em pc, se comparar c/ a EPE, a diferença aumenta (+26.000 X 20.000 lbf).
A EJ-200 é um tanto mais leve, um tantinho mais longa e mais estreita.

ivanildotavares
Visitante
Member
ivanildotavares

Mauricio, Thanks.

Abraços

DrCockroach
Visitante
DrCockroach

E a Saab agora assina um MoU com o BID para financiamento de projetos de desenvolvimento sustentavel p/ cidades na America do Sul.

O que exatamente isto tem a ver com cacas? Me parece que tem a ver com uma proposta de offsets indiretos (aqueles nao diretamente relacionados com a industria de defesa mas que, em geral, tambem fazem parte do pacote de offsets em diferentes graus).

http://www.saabgroup.com/en/About-Saab/Newsroom/Press-releases–News/2012—5/Saab-signs-Memorandum-of-Understanding-with-the-Inter-American-Development-Bank/

Curioso nao eh mesmo?

[]s!