Home Indústria Aeroespacial Embraer inaugura fábricas em Portugal

Embraer inaugura fábricas em Portugal

965
7

Empresa abre dois novos Centros de Excelência em Portugal nesta sexta-feira, 21 de setembro

A Embraer comemora hoje a abertura dos seus dois novos Centros de Excelência, Embraer Metálicas e Embraer Compósitos, em Portugal, na cidade de Évora. Essas duas unidades fabricarão estruturas de fuselagem e componentes complexos em suas áreas de capacidade específicas: materiais metálicos e materiais compósitos. A Embraer Metálicas representa um investimento de € 100 milhões e a Embraer Compósitos, de € 77 milhões.

A cerimônia de inauguração, realizada na Embraer Compósitos, contou com a presença do Presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, e de outros membros do governo português. Também estiveram presentes representantes do governo brasileiro e da Comissão Europeia, que apoiou os dois projetos por meio do programa Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), bem como diversos executivos da Embraer e todos os funcionários das duas novas unidades.

“A inauguração hoje das primeiras fábricas da Embraer na Europa é um passo decisivo na nossa estratégia industrial”, disse Frederico Fleury Curado, Diretor-Presidente da Embraer S.A. “Esses dois Centros de Excelência reúnem as mais avançadas tecnologias e processos de produção em construção de estruturas metálicas e em materiais compósitos. Estamos certos que contribuirão de forma relevante para o desenvolvimento da indústria aeroespacial portuguesa.”

A Embraer anunciou a escolha de Évora para localização da Embraer Metálicas e Embraer Compósitos em meados de 2008 e iniciou o projeto um ano depois. A construção começou em 2010. Com 37.100 e 31.800 metros quadrados, respectivamente, as duas unidades estão nos estágios finais de seus planos de implementação e devem alcançar plena capacidade de produção no segundo semestre de 2013.

MSN Portugal (com informações da Agência Lusa) destacou que fábricas estão ligadas à produção dos Legacy 450 e 500 do KC-390

O canal de notícias em português informou que na estrada que dá acesso às instalações sua espresa, estaria no caminho do Presidente da República uma concentração convocada pela União dos Sindicatos do Distrito de Évora (USDE). Seria um protesto contra a “atual política que destrói o país”, no que se refere a salários e direitos de trabalhadores.

O acordo que formalizou o projeto das novas fábricas foi assinado no final de julho de 2008, em Lisboa, numa cerimónia presidida pelo então primeiro-ministro português José Sócrates e pelo ex-presidente brasileiro Lula da Silva. A primeira pedra de uma das fábricas foi lançada um ano depois. Houve uma fase de testes e ajustes da produção e, com a inauguração, a expectativa é que as primeiras entregas de produtos sejam feitas até o final do ano. Ambas as unidades já empregam, em conjunto, 98 pessoas, segundo a Lusa (via MSN), mas prevê-se a criação de 600 postos de trabalho diretos e 1.400 indiretos. Há um terceiro lote de terreno para uma eventual expansão.

As fábricas de Évora vão estar ligadas à construção de “três aviões novos” da empresa, dois destinados à aviação executiva (os Legacy 450 e 500) e a aeronave militar KC-390, que está sendo desenvolvida em colaboração com Portugal.

FONTES/FOTOS: Embraer (o título original foi modificado para compor o subtítulo) e Agência Lusa via MSN Portugal (também foto do alto)

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
7 anos atrás

Portugal sofre do mesmo problema do Brasil: há deficiências de infra-estrutura. A Embraer teve de quebrar a cabeça para criar uma logística de transporte da fábrica de Évora até portos, aeroportos, diferentemente da fábrica de Fort Lauderdale.

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
7 anos atrás

Toda esta tecnologia de compósitos e de montagem metálica industrial destes centros foi desenvolvida e financiada no Brasil pela FINEP e FAPESP e desenvolvida por brasileiros…

E a Embraer leva TUDO para a Europa na hora de PRODUZIR pelos incentivos da União Européia (e com o aval do governo)…

Vai entender….

TUDO PELO LUCRO…

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

Os compromissos assumidos pela empresa junto ao Governo português, qndo da aquisição da OGMA, não são problema do Brasil e menos ainda da FAB.

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
7 anos atrás

São SIM quando IMPLICA a cessão de tecnologia DURAMENTE conquistada por pesquisadores, engenheiros e técnicos brasileiros FINANCIADOS por dinheiro PÚBLICO do governo FEDERAL e do estado de SÃO PAULO e que na hora de transformação do conhecimento desenvolvido em processo industrial econômico tudo vai para a EUROPA e INCLUSIVE com a criação de centro de desenvolvimento técnico que prosseguirá as pesquisas no campo sem a contratação de NENHUM BRASILEIRO a não ser nos quadros dirigentes e já com a promessa de substituí-los no máximo em 1/2 anos… Aos brasileiros que desenvolveram a tecnologia… Muito Obrigado e demissão… Procurem OUTROS PROJETOS… Read more »

asbueno
asbueno
7 anos atrás

Gilberto Rezende, sem querer incendiar a questão, os franceses (população) não poderiam alegar algo similar, uma vez que o governo francês acena com ToT irrestrita em caso de compra do Rafale, ainda que paguemos por isso e que eles já tenham utilizado esta tecnologia? Raciocínio similar em caso de compra do SHornet.

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Por esse conceito, a VW jamais teria vindo para o Brasil. A Embraer possui uma infinidades de plantas espalhadas pelo Mundo, que vão desde simples centros de distribuição até unidades fabris e de montagem. É verdade que a Companhia tem recebido aportes do governo brasileiro, mas também é verdade que a companhia recebeu aportes do governo português. Me parece inevitável que uma companhia globalizada como é a Embraer passe a transferir produção, mesmo desenvolvimento de produtos, para unidades instaladas e outros países. É necessário lembrar que essas unidades instaladas em outros países geram lucro e que esses lucros, vez por… Read more »

Gilson rodrigues de souza
Gilson rodrigues de souza
4 anos atrás

Muito engraçado eu vivo em Portugal a 14 anos e nunca vi essa fabrica de avião essa é invisivel está no papel correu muito dinheiro tem que ser devolvido para o cofre.