domingo, julho 3, 2022

Gripen para o Brasil

Componentes do KC-390 podem ser produzidos em Portugal

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

vinheta-clippingA OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal está a negociar o fabrico de componentes para o novo avião militar da Embraer, apurou o Diário Económico. O processo, que está a ser intermediado directamente pelo Ministério da Defesa e a quem cabe a decisão final, ainda se encontra numa fase embrionária, mas o Governo português e a fabricante brasileira têm trabalhado no sentido de integrar Portugal no programa do CK-390, que poderá substituir os actuais C-130H da Força Aérea Portuguesa.

Os contactos intensificaram-se desde o Verão passado, após o lançamento da primeira pedra da primeira fábrica da Embraer, em Évora. O argumento, do lado português, é a valência da OGMA no fabrico de materiais compósitos (peças em plástico e fibra, que são mais leves).

Para já, a possibilidade da montagem final do avião também ser feita em Portugal ainda não foi definida, mas também não está afastada, de acordo com as fontes contactadas pelo Diário Económico. Até porque, garantem, ainda é cedo para definir essas questões.

FONTE: Económico

LEIA TAMBÉM:

- Advertisement -

94 Comments

Subscribe
Notify of
guest
94 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wolfpack

Pergunta ao Luiz Marinho, para onde vão os empregos do KC390???? Ele que se dedica tanto a trazer para o Brasil uma Fábrica da SAAB…
Isso é uma vergonha!!!!!!

Nick

Caro Wolfpack,

Não entendi bem sua indignação, pela nota, a OGMA atuará como subcontratada, e Portugal adquirirá KC390s para substituir seus Hércules, podendo eles serem montados em Portugal mesmo.
Poderá acontecer o mesmo onde houver parceiros com capacidade de montagem e poderem atuar como subcontratadas da Embraer. Onde não houver indústria ou interesse, a Embraer poderá fabricar aqui mesmo.

[]’s

mottaeiras

Ora pois pois.

Raul

Deveriam fazer uma lei onde os componentes de produtos militares devem ter uma quantidade mínima de componentes de fabricação nacional.

Ricardo

Caro Wollpack,

O que o alho tem de haver com os bugalhos? No post não existe referência a SAAB e o Luiz Marinho.
A OGMA é uma subsidiaria da Embraer em Portugal que vai atuar como subcontratada no programa, no melhor sentido da vantagem comparativa, quem construir melhor e mais barato leva.

Luis

Ai, Jesus! Ora, pois!

The Captain

Ricardo em 30 mar, 2010 às 22:32

“A OGMA é uma subsidiaria da Embraer em Portugal que vai atuar como subcontratada no programa, no melhor sentido da vantagem comparativa, quem construir melhor e mais barato leva.”

E que se danem os empregos e impostos recolhidos aqui, para a produção de uma aeronave desenhada pela e para a FAB?

Carlos Augusto

É isso ai, the Capitain.

Mateus Lobo

The Captain,

Eu me fiz essa mesma pergunta.

ezeca

e isso ai nada!!! na hora de criticar os americanos
por falta de transferência, todo mundo fala né.
Embraer esta certa em visar o mercado se paises industria desemvolvida
sem falar que é da União Européia
afinal os portuguesses tambem querem segura sua mão de obra qualificada.

patriots

Alguém sabe me dizer quantos porcentos dos componentes do KC-390 será nacional? Ou a embraer vai fazer como sempre faz pegar várias peças e acessórios de vários países e montar o cargueiro aqui.

ezeca

os governos comportam desemvolver tecnologias de ponta sozinhos
apenas para o seu próprio mercado?
S/N… ME DIGAM!

mauricio veiga

WOLFPACK,

E quanto ao FX2 você acha que ele deve ser
produzido no pais de origem ou no Brasil!!!
O seu comentario embora seja nacionalista,
não propicia o cooperativismo e associati-
vismo, fundamentais em um projeto desta ma-
gninitude e que envolve parceiros de risco
como Portugal!!!

Carlos Augusto

Tem neguinho aqui marcando gol contra. Concordo com vc the Captain, em número, grau e gênero.

Claudecir

Para mim o KC390 vai servir de base para os aviões da embraer que vão concorrer com airbus e os Boeng da vida…

Vamos entrar em dois grandes mercados senhores…

Justin Case

Amigos, O gol (ou “goal”)para o KC-130 é implementar o projeto. Se for necessário (e é) estabelecer parcerias para tornar viável a iniciativa, que assim seja. A capacidade nacional para conceber, desenvolver e ver produzida uma aeronave de transporte militar é o que mais importa. A fabricação das partes estruturais, atendendo ao projeto brasileiro, pode ser terceirizada para garantir o sucesso do empreendimento. A utilização de aviônicos e sistemas de outra origem, para atender aos requisitos do projeto nacional, também não é crime. Absorver tecnologias críticas de outros parceiros abrevia etapas e diminui riscos. Para o F-X, solicitamos transferência de… Read more »

Matheusts

oque importa é que ele é nacional agente que feis progeto é da embraer e da FAB os dois que investiram não vai ser parcialmente uma transferencia full apenas a fusilagem e outras pequenas coisas para garantir um menor custo do avião. hoje em dia a embraer bota em seus aviões uma bela tecnologia ja viram o painel de um EMB 190 completo?? E MAIS NENHUMA EMPRESA VAI COMEÇAR A FABRICAR UM FULL NACIONAL este é o primeiro cargueiro militar da embraer não vamos passar diretamente de um EMB-190 para um C-17 vamos começar com um menor mais humilde né… Read more »

entusiasta

Justin Case em 31 mar, 2010 às 0:29

KC-130??????

Felipe Cps

Coerência senhores, como bem dito pelo amigo Justin. Não podemos ser só “venha a nós o vosso reino”. Quem quer rir tem de fazer rir. E se é pra ajudar alguém, muito mais certa está a Embraer, em ajudar nossa nação irmã, do que o governo, ajudando um bandão de cucarachos sem-vergonha.

Quanto aos empregos, se o governo estivesse preocupado teria pego a proposta que mais gera empregos aqui, a do Gripen International (22.000) e não a que menos gera, a do Rafale (no máximo 5.000).

Sds.

denner.miranda

“progeto” foi ótimo… enfim, é incrível como as pessoas querem tudo feito aqui e criticam os outros por não transferir tecnologia, mais na hora d”agente dar exemplo dizem que não pode ¬¬.

acho muito válida a participação de outros paises no KC-390, parece em partes com o projeto do Gripen, não a função e sim a forma como está sendo levado, alguem me corrija se eu estiver errado 😉

robert

carrinho de mao pá pá pá pá pá pá pá pá pá

eaihaoieioaea

Esse é o carrinho de mão mais bem sucedido da história.

Nem começou o projeto direito ainda e já tem vários países interessados em adquirir e produzi-lo. Esse avião vai bater records de venda.

Parabéns a Embraer!

Edcreek

Olá, Pelo visto o KC será um sucesso de mercado, após o anuncio oficial do RAFALE, teremos já vendido ainda no projeto: Vendas confirmadas: 10 Unidades para França; 30 para o Brasil; Total: 40 unidades Vendas com otimas espectativas, por parte de provaveis socios com interesse já demonstrado junto ao Embraer/Governo: Portugual, atualmente utiliza 6 Hercules C-130; Colombia, atualmente utiliza 7 Hercules C-130; Africa do Sul, atualmente utiliza 9 Hercules C-130; Chile, possui 5 Hercules C-130 porém apenas 3 operacionais; A se confirmar a entrada desses paises no projeto o minimo de mais 25 unidades se somam ao projeto. O… Read more »

Vader

Sempre lembrando que se a Boeing entrar no projeto, aí meus amigos, o céu é o limite para a Embraer…

Sds.

Fabio Mayer

Gente, a EMBRAER é uma empresa global.

E mais do que isso, é uma empresa que depende de componentes estrangeiros em seu produtos.

Querer que ela produza TUDO no Brasil é desconhecer o mundo em que vivemos.

Ivan

Justin Case em 31 mar, 2010 às 0:29 Justin, Muito sensata e equilibrada sua exposição. Um detalhe interessante a acrescentar é que Portugal é um país irmão (geneticamente inclusive). Além disso faz parte da União Européia (UE), sendo um país que teve e tem muita dificuldade da alcançar os níveis econômicos dos europeus mais ricos. Este possível investimento brasileiro, com uma parceria tecnológica de alto nível, poderemos estar abrindo ainda mais o mercado europeu de aviões de transporte. O A-400M é um transporte de alto nível, mas de alto custo e prestações também altíssimas, talvez maiores que as necessários para… Read more »

Justin Case

entusiasta, em 31 mar, 2010 às 2:05, disse:

“Justin Case em 31 mar, 2010 às 0:29

KC-130??????” 😉

Grato pela observação, entusiasta.
Bom dia.
Abraço,

Justin case supports Rafale

Ivan

Vader em 31 mar, 2010 às 8:44 Felipão, Com a Boeing é outro nível… he he he. Significa vendas para US Air Force, vendas para US Marines, novas técnicas de produção, novas fábricas na Florida, intercâmbio de engenheiros e técnicos, combinação de HI/LOW Mix do C-17 Globemaster III com KC-390 e por aí vai. Mas também há outras implicações estratégicas da própria Embraer, que hoje começa a viver uma ‘crise de crescimento’, como um jovem que precisa decidir seu futuro, e para isso precisa decidir o mercado em que deseja atuar. Contudo isto é assunto para um futuro Post do… Read more »

Alex Nogueira

Lindo o desenho do C-390, para mim será o cargueiro mais bonito 😀

Torço para que a Embraer consiga tirar ele do papel o mais rápido possível, e que este tenha muito sucesso no mercado internacional.

Parabéns Embraer!

Ivan

Fabio Mayer em 31 mar, 2010 às 9:05 Fábio, Muito sensato. Realmente a Embraer é uma empresa global e moderna, como é necessário ser no mundo moderno. Quanto as compras externas que tantos amigos reclamam devemos olhar antes para o próprio país e perguntar se já temos estes fornecedores internamente. Minha visão é que estamos a caminho, com novos técnicos e engenheiros todos os anos (by ITA, IME e diversas Universidades espalhadas pelo país); novas empresas e polos de tecnologia que precisam ser mais fomentados. Não é a tôa que a Saab se interessou em produzir partes do Gripen NG… Read more »

Fsinzato

Não se esqueçam que por intermédio da OGMA, teremos mais infiltração no mercado europeu e uma base de manutenção e pós venda no velho continente.

Abs.

D'Almeida

Que venham as parcerias!! Num mundo globalizado é impossível hoje realizar projetos de âmbito internacional sem elas!

Abaixo as xenofobias que por anos atrasaram nosso desenvolvimento.

Quantas mais parcerias, melhor!

Carlos Augusto

“A possibilidade da montagem final do avião também ser feita em Portugal”
Portugal poderia também vender para a FAB. Que legal!!!

Não é a toa que eu gosto da Embraer, ou Ogma? Não dá para esquecer que Portugal é um país irmão. Ai Jesus! Que ingratidão com os portugueses.

Latino

Missões a qual o KC -390 estara apto

Transporte e lançamento de cargas e tropas
Reabastecimento em voo – caças, transporte ou (ISR) e no solo
Evacuação Aeromédica (UTI móvel, remoção de feridos)
Transporte de cargas paletizadas
Transporte de veículos leves e médios
Ajuda humanitária
Lançamento a baixa altura (LAPES – Low Altitude Parachute Extracting System)
Lançamento de cargas e paraquedistas em todas as altitudes
Operação em pistas não pavimentadas e curtas

Felipe Cps

Ivan em 31 mar, 2010 às 9:13:

Ivan, já pensou se o KC-390 emplaca, através da Boeing, um contrato com a USAF ou US Navy, por exemplo? É meu amigo, aí o céu é o limite, rsrs…

Abs.

Fabio Mayer

Pois é, O importante para uma empresa, qualquer empresa, é vender seu peixe. Com uma base portuguesa na OGMA, a EMBRAER pode oferecer aviões e base de manutenção para os clientes europeus como bem informou um colega aí em cima. E como o Felipe CPS também alertou, com um acordo com a Boeing a EMBRAER emplaca um avião a ser comercializado globalmente, com uma encomenda de centenas de unidades só para a USAF. Se o Brasil quer ser potência econômica precisa de empresas globais e hoje, a EMBRER é nossa principal multinacional, de modo que devemos deixar de lado o… Read more »

Paulo

Edcreek

Não devemos esquecer os 25 para os Correios (5 + 20).

Ivan

Boa esta da “crise de crescimento”. Se por um lado os EUA são um grande mercado, há o risco de depender de um único comprador. Por outro lado, a União Européia via Portugual é diluida em dezenas de países, ou melhor, compradores. Pensando nestas duas opções, também entrei na “crise de crescimento”.

Abraços

LBacelar

Eu acredito que a embraer deveria tbm buscar um parceiro no leste europeu. A maioria dos cargueiros dos países dessa região são sucatas voadoras da década de 60, então poderíamos ter um mercado ainda maior

Alex Nogueira

Bem que de quebra a Embraer poderia voltar a produzir o AMX xD Antes que me critiquem, uma versão bem “modernizada” do AMX.

Acho que não pega bem usar um caça na propaganda que nem se fabrica mais =(

Ivan

Felipe Cps em 31 mar, 2010 às 10:43 Mas que raios, pois pois… É Felipe ou Vader? Crise de identidade entre o real e o avatar? He he he… Talvez o Nunão esteja certo e a eterna crise entre o Jedi AMX e o Lord CPS esteja nas estrelas… Ka ka ka… Mas ennfim, Ilmo. Lord Felipe Vader CPS, Uma idéia de parceria ou joint venture ou seja lá que raios for com a Boeing (e mesmo a Lockheed) seria uma abertura para um mercado imenso, não apenas norte-americano, mas também de todos os seus aliados, com possíveis combinações HI/LOW… Read more »

Vader

Ivan, acho que Embraer tem que “conhecer o seu lugar” de terceira colocada. E já é um senhor lugar. Medalha de bronze. Tá maravilhoso pra uma empresa que antes da privatização estava à beira da falência.

Nada de competir com Boeing ou Airbus. Isso apenas ao Lado Escuro levaria… 🙂

Abs.

Alex

vixe, pra embraer querer briga pelo segundo e primeiro lugar, quando a as duas da frente quebrar e falir, e depois disso vai demorar uns 50 anos.

Mauricio R.

Fora a pequena encomenda da FAB, 22 unidades, ninguém mais encomendou nada e/ou confirmou nada e portanto não passam de intenções.
Ao contrário do C-130j, que continua vendendo.

Tarkus

Curiosa essa euforia com o nosso “avião de papel”, já o Grippen…

mottaeiras

Justin Case em 31 mar, 2010 às 0:29

É isso aí, concordo plenamente.

LBacelar

A diferença é que o nosso avião de papel tem cerca de 20 encomendas certas + umas 5 para o CAN e talvez algumas para Portugal.

O governo Francês também demonstrou interesse, mas nem estou contando com isso, já o gripen NG…

abcs

Pedro

Acho como a Embraer um empresa global, deve sim fazer essas parcerias para se solidificar mundialmente, fazendo essas parcerias assim como nós Brasileiros queremos fabricar e montar equipamentos aqui, devemos Às vazes abrir mão, e fazer isso com nossos parceiros em potencial. Hojem em dia ou você se uni ou vai arcar com custos exorbitantes… e com lucros cada vez mais curtos.

KAUAN

quanto erro d portugues né???

The Captain

Senhores, “Para já, a possibilidade da montagem final do avião também ser feita em Portugal ainda não foi definida, mas também não está afastada, de acordo com as fontes contactadas pelo Diário Económico. Até porque, garantem, ainda é cedo para definir essas questões.” Eu entendi corretamente a informação acima de que “os patrícios” cogitam da montagem final do KC-390 em suas terras lusas? Aeronave, repito: Projetada “pela e para” a Força Aérea Brasileira, com perspectivas de introdução num mercado global estimado de 700 aeronaves do modelo, de modo que a produção destas 700 aeronaves projetadas gerariam empregos por décadas aos… Read more »

Ivan

Pois é Lord CPS, Mas para garantir o 3º lugar vai ter que suar a camisa… A concorrência está se aproximando ‘perigosamente’. Senão vejamos a lista: * Bombardier (150 lugares) do Canadá; * Sukhoi RRJ da Rússia, possivelmente com a Índia; * Mitsubishi MRJ90 do Japão; * Avic ARJ21, o Xing-Ling da China, quem sabe com ‘inspiração no Embraer EMB-195 ou Airbus A-320. Pois é, manter o bronze vai ser difícil. Esta é uma boa razão para a Embraer ampliar as parcerias e diversificar sua linha de produtos. Mas tenho visto a Embraer agindo sempre dentro de uma equilibrada visão… Read more »

ComAir

A Embraer prefere o Gripen por diversos motivos escritos aqui anteriormente. Especificamente sobre o KC-390: Se o Brasil escolher o Gripen, parte dele será fabricado pela Denel Saab Aerostructures da Africa do Sul (“SA could benefit if Brazil chooses Gripen over French fighter” http://www.engineeringnews.co.za/article/sa-could-benefit-if-brazil-chooses-gripen-as-its-new-fighter-2009-10-16. Ora pois pois, a Denel Saab Aerostructures da Africa do Sul tb será parceira da Embraer p/ o… KC-390. (“S A identified as a partner country in new Brazilian aviation programme” http://www.engineeringnews.co.za/article/sa-identified-as-a-partner-country-in-new-brazilian-aviation-programme-2010-03-23) Ora pois, vamos de Gripen p/ felicidade da FAB, da Embraer, dos Suecos (e Suecas p/ fazerem festa conosco) e dos amigos da Africa… Read more »

Últimas Notícias

Marinha e Força Aérea dos EUA testam novo míssil de microondas de alta potência

ALBUQUERQUE, N.M. - Os laboratórios de pesquisa da Marinha e da Força Aérea dos EUA estão encerrando um esforço...
- Advertisement -
- Advertisement -