Home Noticiário Internacional Aquisições de defesa da Índia não deverão sofrer cortes, mas Rafale poderá...

Aquisições de defesa da Índia não deverão sofrer cortes, mas Rafale poderá ficar para o próximo ano fiscal

207
26

Caças Rafale com pós combustores acionados - foto K Tokunaga - Dassault

Segundo fontes, principal razão é a demora nas negociações do contrato do Rafale –  jornal indiano também cita a necessidade de pagamento adiantado, ou ‘down payment’, de 15% do total a ser pago pelos caças franceses – contrato que deverá sair antes é o de seis C-130J americanos

Compras de defesa da Índia estimadas em Rs 86,741 crore, alocadas para o ano fiscal 2013-2014, não deverão ser afetadas pelas medidas de austeridade e pelo corte de 10% do orçamento, que foram anunciados na última quarta-feira para todos os departamentos e ministérios indianos. Um dia após o Ministério das Finanças emitir memorando sobre os cortes, integrantes do Ministério da Defesa disseram que ficaram de fora os gastos  em “capital de defesa”.

Para o ano fiscal de 2013-2014, o governo anunciou um orçamento de Defesa de Rs 2.04 lakh crore, sendo que Rs 86,741 crore foram destinados a gastos capitais. Porém, para o ano fiscal de 2012-13, o Ministério das Finanças já havia anunciado em dezembro passado um corte de Rs 15,000 crore, sendo Rs 10,000 crore em despesas capitais.

A decisão de não cortar esses gastos de defesa neste ano, ao menos por enquanto, poderá ajudar as Forças Armadas a firmar contratos para seus requerimentos imediatos, segundo fontes. Porém, contratos-chave como o dos 126  jatos de combate Rafale da francesa Dassault Aviation, no valor de Rs 1 lakh crore, poderão não ser concretizados neste ano fiscal, principalmente em vista das procrastinadas negociações que vêm sendo realizadas desde março de 2012.

Rafale C número 137 equipado com AESA na linha de produção - foto Dassault

Caso o contrato das aeronaves seja assinado com a Dassault, a Índia terá que pagar 15% do total do valor como adiantamento (down payment), o que deverá chegar a Rs 15,000 crore ou ainda mais. Entretanto, o governo pediu às Forças Armadas que coloquem prioridades em seus planos de modernização e aquisição para esse ano fiscal, na medida em que estão prestes a assinar contratos de grande valor. Isso porque, além da “mãe de todos os contratos” (o do Rafale), há o de 22 helicópteros de ataque por Rs 7,000 crore, 15 helicópteros pesados de transporte Rs 5,000 crore (ambos da empresa americana Boeing), seis aviões de transporte tático C-130J por Rs 4,000 crore, da também norte-americana Lockheed Martin, 145 obuseiros leves  M777 por Rs 3,500 crore da BAE Systems (segundo o jornal, baseada nos EUA), além de seis aviões de reabastecimento em voo Airbus MRTT estimados em Rs 10,000 crore.

Na semana passada, o Conselho de Aquisições de Defesa (DAC – Defence Acquisition Council) chefiado pelo Ministro da Defesa A  K Antony, aprovou a proposta de comprar seis C-130J dos Estados Unidos, além de acenar com a abertura de uma concorrência de Rs 50,000 crore para comprar e construir seis submarinos de alta tecnologia. Excetuando-se o acordo dos aviões C-130J, nenhum dos demais contratos em negociação parecem estar sequer próximos de conclusão antes das próximas eleições gerais, marcadas para abril-maio de 2014. Assim, é provável que o Ministério da Defesa tenha que devolver muitas de suas alocações capitais no final deste ano fiscal, ou então enfrentar um corte nas estimativas revisadas de dezembro deste ano.

linha de montagem C-130J com aeronaves para a Índia - foto Lockheed Martin

FONTE: The New Indian Express (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTOS: Dassault e Lockheed Martin

NOTA DO EDITOR: o ano fiscal indiano começa em 1º de abril e termina em 31 de março. Devido a dificuldades em converter corretamente em dólares e reais os diversos valores expressos na matéria original em rúpias indianas, num sistema em que valores maiores são expressos em crore e lakh, optamos por não fazer a conversão.

VEJA TAMBÉM:

26
Deixe um comentário

avatar
25 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
16 Comment authors
Fighting FalconjuarezmartinezjoseboscojrCorsario137Max Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Baschera
Visitante
Member
Baschera

Eu estava dando uma olhadinha nos dados econômicos macro da Índia.

Devem fazer algum tipo de milagre, pois gastar o que gastam em defesa (maior importador de material bélico do mundo) com todos os déficits que tem.O principais dados:

– Finanças públicas (2012): Receitas; Us$ 171,5 bilhões / Despesas: Us$ 281 bilhões (No Brasil, as receitas públicas ultrapassam os Us$ 600 bilhões),

-Comércio Exterior(2012): Exportações; Us$ 309 bilhões / Importações: Us$ 500 bilhões.

– Dívida Externa (2012): Us$ 300 bilhões.

-Divida Pública (em % do PIB): 49,80% (2012)

-Taxa anualizada de Inflação: 9,80% (2012)

Dados/Fonte: CIA World Factbook

?????????

Sds.

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Quanto ao confuso sistema de moeda indú:

– A moeda oficial se chama Rúpia Indiana (pois ainda existem a rúpia indonésia a a rúpia paquistanesa, a rúpia do Nepal, etc). (Símbolo da Rúpia Indiana nos Mercados: INR)
– A rúpia é dividida em 100 centavos.
– Simbolo gráfico da Rúpia: INR R$
– É pratica comum referir-se a grandes quantias de dinheiro em “lakh” e “crore”.
– Um “lakh” equivale a 100.000 rúpias.
– Um “crore” equivale a 10 milhões de rúpias.

Obs: Cotação de ontem da Rúpia (INS) em Dólar Americano (USD): Us$ 1,00 = R$ 62,72 (INS)

Sds.

nunes neto
Visitante
nunes neto

Baschera,o segredo se chama prioridade,eles dão prioridade a defesa, têm um inimigo nuclear ali do lado,olha os dados sobre educação e saúde,a prioridade é estar seguro depois vem o resto, fora isso, não devem ter uma folha de pagamentos como as das nossas forças armadas, que consomem 80% da receita,estou chutando não verifiquei os dados,estou tentando usar a lógica para desvendar essa mágica!Abçs

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

A primeira foto mostra uma coisa interessante da configuração dos eurocanards: num Mirage III/2000 aqueles elevons fariam o nariz descer, mas como tem o canard lá na frente levantando o nariz, ambos contribuem para a sustentação à baixa velocidade.

champs
Visitante
champs

Concordo com o Nunes Neto, reclamamos muito da falta de investimento nas forças armadas, mas pouco criticamos um dos principais problemas desta falta de investimento, que é o gasto excessivo com a folha, como os salários são relativamente baixos, é preciso identificar o porquê de termos uma folha tão pesada, é o efetivo ou são as pensões? Enquanto não se mexer nesta caixa preta nada mudará porque para os políticos os gastos com os militares já são altos.

Ps: Primeira foto do Rafale esta sensacional..

Baschera
Visitante
Member
Baschera

nunes neto disse:
21 de setembro de 2013 às 9:31

Nada contra seu comentário. Mas se trata de números…. e os números não mentem.
Prioridade não faz crescer dinheiro em árvore…. nem cabelo !!

Ainda acho que os números não corroboram o gasto indu com defesa…. alguém tem que financiar estes déficits todos !

Sds.

Hamadjr
Visitante
Member
Hamadjr

Parece que enterraram um sapo na fabrica da D assault

Antonio M
Visitante
Member
Antonio M

Off Topic, mas nem tanto: “Governo põe estagiária em reunião de espionagem Apesar de prometer forte ação sobre tema, Brasil vira espectador em encontro da ONU …O Brasil chegou a patrocinar a convocação do encontro, ao lado de Alemanha e países escandinavos. Mas nas duas horas de reunião a delegação brasileira não pediu a palavra uma só vez e a estagiária se limitou a tomar nota do que dizia cada um dos participantes. Enquanto isso, a embaixadora do Brasil na ONU, Maria Nazareth Farani Azevedo, promovia um almoço para sua despedida do cargo. … ” Se for isso mesmo, não… Read more »

Antonio M
Visitante
Member
Antonio M

faltou o “link”

estadao.com.br/noticias/impresso,governo-poe-estagiaria-em-reuniao-de-espionagem-,1077093,0.htm

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Há erro lá no Forte. Há dois posts juntos.

Alexandre Galante
Visitante
Member

Já corrigimos, obrigado!

Soyuz
Visitante
Member
Soyuz

OFF: Para quem quiser ter uma visão bem clara sobre a realidade do programa espacial, recomendo.

Decisão de remover DMS levou 21 à morte

http://jornaldosindct.sindct.org.br/index.php?q=node/372

Gilberto Rezende
Visitante
Member
Gilberto Rezende

OFF TOPIC

Hoje passeando vi um item que é a cara do nemesis Lord Vader:

Ô Vader se curtes uma caneca pro teu café esta é pra tu:

http://vacaecia.com.br/canecas/caneca-roxa-n-o-perturbe-947.html#!prettyPhoto

A foto não mostra atrás onde tem escrito COFFE VADER entre dois sabres de luz…

Pena que não tem venda direta no site, vai ter de dar uma procurada nos revendedores listados…

Gilberto Rezende
Visitante
Member
Gilberto Rezende

Se preferir tem tigela pra cereal também….

Gilberto Rezende
Visitante
Member
Gilberto Rezende

Quanto a Índia devem estar usando o ouro e as pedras preciosas do tesouro dos Marajás indianos…

Max
Visitante
Max

Realidade assustadora Soyuz:
“Em função dos limitados recursos disponíveis e da urgência em se efetuar um novo lançamento em curto intervalo de tempo, a então Gerência do Programa VLS-1 tomou a decisão de remover esse dispositivo, fato sem paralelo em projeto de veículos do porte do VLS-1.”
E tem gente que acredita em sabotagem estrangeira ! Precisa?

nunes neto
Visitante
nunes neto

Baschera ,tranquilo estamos numa democracia, acho que ainda somos! Mas pela sua sugestão o governo indiano não tem capacidade de financiar nada?Sabemos que faz-se uma dívida para pagar outra (o famoso empurrar com a barriga), ou o governo indiano pela sua lógica não pode investir em nada?Vc, fez uma pergunta,mas tenho certeza que tem uma resposta na cabeça!Qual a teoria da conspiração?Normalmente quem financia venda de armas é o vendedor,mas o comprador tem que pagar, logo se a Índia é o maior comprador é por que paga, lógica pura!Abçs

Corsario137
Visitante
Member
Corsario137

E a índia segue comprando material bélico como se não houvesse amanhã. Como eles conseguem? A custa da miséria do povo. Nem me venham falar do Brasil que não dá pra comparar sob aspecto nenhum. Temos que olhar isoladamente. A Índia tem ameaças sérias? Tem, sem dúvida. Mas dentro do gasto indiano com defesa, o que é necessário e o que é má gestão? Rafale, Mirage, Sukhoi, Migs… quantos tipos de caça a Índia precisa? Num país com quase 1 bilhão de pobres ou miseráveis, há que se gastar com uma cautela infinita. Vide exemplo da Suécia, que com a… Read more »

Gilberto Rezende
Visitante
Member
Gilberto Rezende

Caros não dá para aplica princípios igualitários de democracia ocidental para a Índia que é um cultura MILENAR onde igualdade virtualmente não existe… A Índia tem um bilhão de habitantes e é uma sociedade ACOSTUMADA com desigualdades, desde o estabelecimento da sociedade de castas. Por característica os lideres indianos não tem o mesmo grau de preocupação de tratamento isonômico entre seus habitantes e o grau de desigualdade é apenas uma questão do grau de inclinação da reta de desigualdade social que vai dos intocáveis aos brâmanes. Nesta visão a DEFESA da Índia é prioritária e PONTO FINAL, o resto se… Read more »

Corsario137
Visitante
Member
Corsario137

Gilberto,

Ninguém está aplicando nada. A defesa lá está as custas da miséria do povo como você bem demonstrou. Se isso é certo ou não já é um juízo de valor e aí não nos cabe dizer.

Prioridade não pode ser uma desculpa para mal uso. Teriam eles mesmo a necessidade de manter, por exemplo, uma força aérea operando tantos diferentes tipos de vetores?

Gilberto Rezende
Visitante
Member
Gilberto Rezende

Este é o ponto Corsário, a miséria do povo é um fato da natureza indiana, os lideres indianos apenas enxergam necessidade onde vês mal uso que causa miséria do povo.

Eles não veem assim, nem de perto…

É por isso que NUNCA as FFAAs no Brasil desfrutarão (nem desfrutaram durante a ditadura militar) o grau de prioridade e apoio governamental que as FFAAs indianas desfrutam desde a fundação do moderno estado Hindu.

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Não fosse a colonização inglesa e a ocidentalização algum dos senhores acha que haveria quase meio bilhão de indianos na classe média?
Haveria sim meia dúzia de marajás e todo o resto na miséria absoluta.
Apesar do problema religioso milenar a Índia tem progredido na distribuição da riqueza. Percentualmente bem mais que o Brasil.
De 80 pra cá mais de 350 milhões de indianos saíram da miséria absoluta.

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Eu gostaria de saber o real índice de disponibilidade operacional IAF, porque com essa multiplicidade de vetores, nem o orçamento de defesa do Tio sustenta.

Grande abraço

Fighting Falcon
Visitante
Fighting Falcon

Problemas dos BRICs neste momento de economia apertada.