Home Aviação de Caça Índia avisa Rússia que não poderá continuar na espera pelos caças furtivos

Índia avisa Rússia que não poderá continuar na espera pelos caças furtivos

702
23

dois jatos PAK-FA - T-50 - foto Sukhoi

Visita de Putin no início de dezembro poderá trazer resposta para acelerar o programa FGFA, do caça de quinta geração derivado do PAK-FA russo. Com atrasos também no MMRCA e LCA, o Ministério da Defesa da Índia quer que pelo menos dois desses três projetos de novos caças sejam acelerados

No início do próximo mês, o presidente russo Vladimir Putin visitará a Índia, num momento em que esse país já deixou claro à Rússia que quer um plano para reduzir, substancialmente, o cronograma para as entregas do novo caça de quinta geração (FGFA) para a Índia caso queira que esse projeto futurístico seja acordado no próximo ano.

Até agora, o plano é que a Índia começaria a colocar em serviço os novos caças furtivos apenas 94 meses, na hipótese mais rápida, após os dois países assinarem o contrato de projeto final e de pesquisa & desenvolvimento, contrato este que vem sendo postergado há dois anos.

Fonte do Ministério da Defesa da Índia disse na segunda-feira, 24 de novembro, que “a Rússia foi avisada de que a Índia não pode esperar uma década para obter o FGFA. Os cronogramas de entrega precisarão ser comprimidos ao invés da Força Aérea Indiana esperar pelo caça até 2024-2025.” A fonte também informou que “os russos provavelmente responderão durante a visita de Putin”.

PAK-FA - foto Sukhoi

Os indianos já estão contrariados pelo fato da Rússia não ter dado a seus especialistas total acesso tecnológico ao FGFA, segundo notícias anteriores do jornal Times of India, apesar da Índia dividir por igual o financiamento. O contrato de projeto final, que ainda precisa ser assinado após perder o prazo inicial, que era de meados de 2012, prevê que cada país investirá 5,5 bilhões de dólares em projeto, construção de infraestrutura, desenvolvimento de protótipo e testes de voo.

O valor do programa de aquisição completo para a India, com 127 caças monopostos FGFA custando mais do que o previsto, deverá chegar a 25 bilhões de dólares, dos quais o país já gastou 295 milhões na fase de projeto preliminar após a assinatura de contrato referente a essa etapa, com a Rússia, em dezembro de 2010.

O FGFA é um desenvolvimento para a Índia do PAK-FA ( Sukhoi T-50) da Rússia, que fez seu primeiro voo de testes em janeiro de 2010. Pelos planos iniciais, as instalações da indiana Hindustan Aeronautics (HAL) em Nashik receberia três protótipos em 2014, 2017 e 2019 para testes de voo por pilotos da Força Aérea Indiana (IAF), com produção iniciando apenas em 2022. E todos esses prazos dependiam do contrato de projeto final que não foi assinado ainda.

três jatos PAK-FA - T-50 - foto Sukhoi

Com a Força Aérea equipada com apenas 34 esquadrões de caça, comparados a uma necessidade de 44, os sinais de alerta soaram para os longos atrasos nos três programas de caça da Índia, sendo um deles o FGFA. Outro programa é o do caça leve (LCA) Tejas, desenvolvido localmente após uma primeira aprovação em 1983, que só atingirá a capacidade de operação final em meados de 2015. Mas o que a IAF realmente quer é a versão Tejas Mark II para equipar quatro esquadrões. E isso só deverá ocorrer a partir de 2022.

O terceiro programa atrasado é o do MMRCA (avião de combate de porte médio), cujas negociações para adquirir 126 caças franceses Dassault Rafale por cerca de 20 bilhões de dólares estão emperradas, já que a França ainda precisa aceitar total responsabilidade pelos 108 exemplares a serem produzidos na Índia. Segundo uma fonte, “o Ministério da Defesa quer que pelo menos dois dos três projetos (FGFA, LCA e MMRCA) sejam acelerados”.

FONTE: Times of India (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTOS: Sukhoi (protótipos do PAK-FA)

VEJA TAMBÉM:

23
Deixe um comentário

avatar
20 Comment threads
3 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
16 Comment authors
Рустамом BogaudinovMauricio SilvaGuilherme PoggioNickAlfredo Araujo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Pangloss
Visitante
Pangloss

Pelo jeito, a India cansou de ser sodomizada pela Rússia (algo que já ocorre desde dezembro de 2010), e deu-lhe um ultimato:
– Você tem 94 meses para tirar essa trolha daí de trás!
Realmente, acho que agora a pressão indiana vai dar resultado.

_RJ_
Visitante
_RJ_

Se a Índia não insistisse nessa insanidade de a Dassault se responsabilizar por erros da HAL, ao invés de dar garantia só sobre erros de projeto e de fabricação das aeronaves feitas na França, o MMRCA já teria deslanchado.

Já o FGFA não faço ideia de qual é o problema (ou o chororô), mas caças de quinta geração tem gestação longa mesmo, e vai realmente demorar para ter um caça baseado em um russo que também vai demorar a deslanchar…
E TOT russa depende de documentação, e documentação russa…

Joner
Visitante
Joner

Tão de brincadeira né? A Índia quer que a Russia acelere as coisas?
É bem simples: É só liberar o restante dos 5,5 bilhões de dolares combinados, por que até agora foram apenas 295 milhões, isso não paga nem a conversão do modelo russo para a versão indiana.
Que os russos sabem fazer todo mundo sabe, mas se é uma parceria, cade a grana índiana?

Zampol
Visitante
Zampol

Ah cara India! Se pudesse voltar atrás… Teria sido melhor deixar o tal planalto pros chineses… Evitava de perder uma guerra… E hoje estaria livre desse pepino.

_RJ_
Visitante
_RJ_

Fernando “Nunão” De Martini — 26 de novembro de 2014 at 12:39 #
“(…) e a razão para não terem assinado (conforme matérias anteriores da mídia indiana) é porque os russos não colocaram no papel ou na prática o benefício indiano em tecnologia (…)”

Reza a lenda (que não sei se é verdade) que o SU-35 foi eliminado do FX-2 porque todo mundo sabia do que o avião era capaz, mas os russos não botavam no papel…

Joner
Visitante
Joner

É, quem quer comprar técnologia pode passar por esses problemas, no final fica difícil sabem qual é realmente o problema. Eu aposto em falta de verbas, dos dois lados.

Intruder
Visitante
Intruder

Sinto cheiro de 126 Rafales sendo abatidos antes mesmo de entrarem na fábrica.

Ps.: Nunão, acho que há uma correção a ser feita no texto onde segue: ” protótipos em 2014, 2017 e 1029″.

Zampol
Visitante
Zampol

Se no final dessa história o “furtivo” do título não for de furto, já tá bom!

Júlio Costa
Visitante
Júlio Costa

Pangloss, “Pelo jeito, a India cansou de ser sodomizada pela Rússia (algo que já ocorre desde dezembro de 2010), e deu-lhe um ultimato: – Você tem 94 meses para tirar essa trolha daí de trás! Realmente, acho que agora a pressão indiana vai dar resultado.” O problema dos indianos é que existe outro país com a “trolha” de fora apontada para a Índia, a China. Cabe a Índia decidir entre as duas “trolhas”. A Índia só têm duas opções em relação a caças de 5 G: O T-50 com alguma participação no projeto e montagem parcial pela HAL; O F-35A… Read more »

Tadeu Mendes
Visitante
Member
Tadeu Mendes

Amigos,

Como bem disse o Zampol, isso nao passa de um furto.

E tem mais, o jato nao e furtivo nem aqui e nem na China.

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

E só de curiosidade e completamente fora do tópico, a Índia escolher o Spike LR no lugar do Javelin no seu programa de aquisição de mísseis anti-tanques de mais de 8000 unidades.

Vader
Visitante
Member

Mas já náo tava pronto o mito, o palmito que voa melhor que um mosquito??? 😉

Vader
Visitante
Member

PS: se a Índia quer armas de qualidade, em quantidade e prontas, só tem um fornecedor pra ela.

PPS: esse tal T-50 é mó gorpe…

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Gastem tudo em privadas e água potável que é melhor…. um amigo viajou por lá durante três semanas (era para ficar seis meses) não aguentou, nem usando máscara com perfume !

Sds.

Alfredo Araujo
Visitante
Member
Alfredo Araujo

“Tadeu Mendes 26 de novembro de 2014 at 14:34 #

E tem mais, o jato nao e furtivo nem aqui e nem na China.”
.
.
.
.
Só de olho vc conseguiu chegar a essa conclusão ?

Nick
Visitante
Member
Nick

Os indianos com todos seus programas atrasados…
E essa do PAKFA lembra aquela piada (os russos mandando ver e os indianos falando que eles só tem 94 meses para sair 😛 )
hasuasduhasduhasduhasduhasd!!!!

[]’s

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Eu arisco a dizer que nós ganhamos muito mais que os indianos pagando “apenas” 1/3 do projeto do AMX.

Mauricio Silva
Visitante
Mauricio Silva

Olá. A Índia quer que a Dassaut se responsabilize integralmente pelos problemas do Rafale que possam surgir durante a montagem na HAL. Será que eles também não estão fazendo alguma solicitação “do mesmo naipe” à Rússia? Uma coisa é certa: é briga de “comadres”. Não adianta “bater o pé” e fazer pose de “indignação”, pois se a Índia quizer realmente um caça de 5ª geração, esse deverá ter parceria com a Rússia. China como parceira no desenvolvimento/compra de armamentos? Difícil, pois os chineses já são parceiros do Paquistão. Adquirir o F-35? Mais difícil ainda. Só se houvesse “desepero” para concretização… Read more »

Vader
Visitante
Member

A Índia tem comprado centenas de toneladas de armamento americano, via FMS e entregues no prazo e funcionando. Cito de cabeça por exemplo os helis Apache e Blackhawk, os mísseis Spyker, etc.

Só falta um caça. Se a Rússia insistir na mancada, o LM F-35 papa esta e pode chorar à vontade o Paquistão e os antiamericanos do mundo. E se deem por felizes se o Rafale não entrar no rodo também…

Рустамом Bogaudinov
Visitante
Рустамом Bogaudinov

Vader
27 de novembro de 2014 at 12:12
_____________

Helicopters AH-64DE already in India))) hmm 3 years have passed since the signing of the contract, no helicopter is not delivered

India did not buy UH-60 – no need to entertain yourself! India bought 140 new MI-17V5 – half of which have already put Russia in 2 years

like to listen to fairy tales experts 🙂
http://www.youtube.com/watch?v=YvWwSZQHgOs