quarta-feira, maio 5, 2021

Gripen para o Brasil

Comandante da USAF na Europa visita ala de Gripen na Suécia

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

visita comandante da USAFE gen Gorenc à Ala 21 Norrboten - Gripen - foto Forças Armadas da Suécia

Visita do general Frank Gorenc, que deseja expandir exercícios entre as forças, incluiu ‘voo’ no simulador do caça JAS 39 Gripen da Ala 21 Norrbotten

Nota publicada nesta sexta-feira (28/11)  no site das Forças Armadas da Suécia informou sobre visita do comandante da USAFE (Força Aérea dos Estados Unidos na Europa), general Frank Gorenc,  à Ala 21 Norrbotten da Força Aérea Sueca (Svenska Flygvapnet), a convite do comandante desta, o major-general Micael Bydén. A visita do general de quatro estrelas à F21 teve como objetivo discutir possíveis colaborações em benefício da USAF e da Svenska Flygvapnet.

comandantes da USAFE gen Gorenc e da Força Aérea Sueca maj-gen Byden - foto Forças Armadas da Suécia

O general Gorenc enfatizou que estava ali para “discutir maneiras de expandir exercícios práticos, na expectativa de que isso desenvolva e aprimore nossa interoperabilidade” e para “discutir outros tópicos táticos relevantes e procedimentos técnicos que ambas as forças precisam.” De interesse especial para o comandante da USAFE é o conceito de treinamento transfronteiriço, no qual esquadrões no norte da Suécia, Finlândia e Noruega decolam e pousam em suas próprias bases, mas se encontram em espaços além de suas fronteiras para exercícios.

visita comandante da USAFE gen Gorenc à Ala 21 Norrboten - simulador - foto Forças Armadas da Suécia

Durante a visita, Gorenc experimentou o simulador do caça JAS 39 Gripen da Ala 21 Norrboten, “voando” na área de Lulea. Ele também enfatizou as mudanças no panorama de segurança na região, trazendo novos desafios: “Especialmente , e com todo o respeito, após o envolvimento da Rússia na península da Crimeia e no leste da Ucrânia, temos que encarar que as coisas mudaram”, disse o comandante da USAFE. Agora a questão não é “se” mas “quando” mobilizar uma força aérea nesse cenário, em suas capacidades de superioridade aérea, mobilidade, inteligência, vigilância, reconhecimento e gerenciamento.

visita comandante da USAFE gen Gorenc à Ala 21 Norrboten - foto Forças Armadas da Suécia

FONTE / FOTOS: Forças Armadas da Suécia (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em sueco)

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

10 Comments

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Franco Ferreira

Nunão:

Os velhos agradecem o nova forma.

Franco

Franco Ferreira

Correção “a”, em vez de “o”

Franco Ferreira

GooF!

Na primeira vez que eu abri esta post, a lista de “veja mais” apareceu escrita num corpo maior que 20. Facílimo de ver… Eu pensei que tinha sido intencional. Agradeci.

joseboscojr

O comandante aí parece meio grandinho pra caber dentro de um caça. Ele deve ter sido piloto de C-5.

juarezmartinez

Aproveitando a deixa do Bosco sobre o tamanho do cara, segundo o ti ti ti dos corredores, para “ajeitar” o painel WAD da Elbit no NG, parte da fuselagem será modificada, ou seja, o NG BR deverá ser um pouco diferente do Sueco e aos pouco, no meu modesto entender vamos construindo o nosso AMX 2.

Grande abraço

Oganza

“Agora a questão não é “se” mas “quando” mobilizar uma força aérea nesse cenário, em suas capacidades de superioridade aérea, mobilidade, inteligência, vigilância, reconhecimento e gerenciamento.” – É assim que comandante fala rapa… é preciso os Yankees irem lá dá um sacode nos eurobambi, de novo e conduzi as coisas para os trilhos, de novo.

Grande Abraço.

Marcos

Juarez

Essa avião vai acabar virando um Frank GripenStein.

No nosso caso, talvez, vire um Bento Carneiro!

Marcos

Juarez:

Os cara, pelo visto, ao invés de pegarem um coturno maior para calçar, resolveram cortar um pedaço do pé fora!!!

Reportagens especiais

Inovação à brasileira: o trem de pouso do KC-390

Desenvolvido para suportar 84 toneladas, o trem de pouso do KC-390 desafiou os engenheiros brasileiros e colocou a indústria...
- Advertisement -
- Advertisement -