Home Noticiário Internacional Rafale na Índia: MRE francês aproveitaria visita para pedir assinatura mais cedo...

Rafale na Índia: MRE francês aproveitaria visita para pedir assinatura mais cedo do contrato

229
3

Rafale - foto Cyril Amboise - Sirpa Air via Dassault

Ao menos é isso que procura dizer o título de reportagem do jornal Times of India. Porém, embaixador francês declarou que é melhor ter ‘um bom contrato do que um contrato apressado’

 

Segundo título e parágrafo inicial de reportagem publicada no jornal Times of India nesta quinta-feira, 5 de junho, ainda neste mês o ministro das Relações Exteriores da França, Laurent Fabius, deverá visitar a Índia para “quebrar o gelo” com o novo governo indiano do primeiro-ministro Narendra Modi. Espera-se que ele aproveite a visita para pedir que a assinatura do contrato do caça Dassault Rafale para a Índia, estimado em 20 bilhões de dólares para 126 aeronaves, ocorra mais cedo.

O próprio jornal já noticiou, recentemente, que as negociações comerciais finais para o contrato atingiram um estágio no qual poderá ser assinado nos próximos três meses. Em janeiro de 2012, o Rafale, fabricado pela francesa Dassault, foi selecionado para negociações exclusivas dentro do projeto MMRCA (avião de combate multitarefa de porte médio) , sendo que dos 126 caças um total de 108 deverá ser fabricado na Índia pela HAL (Hindustan Aeronautics Ltd) e os 18 iniciais, fornecidos diretamente pela Dassault. Desde então, as negociações foram lentas, mas ganharam ritmo neste ano.

Porém, a única declaração diplomática trazida na reportagem a respeito do assunto não é do ministro, e sim do embaixador da França na Índia, e não fala em pedido de assinatura mais cedo. Conforme disse o embaixador François Richier nesta quinta-feira: “Nós participamos de uma competição (MMRCA) e a ganhamos. Negociações para um projeto complexo como este levam tempo… Elas viram significativo progresso, incluindo um crítico acordo de divisão de trabalho entre a Dassault e a HAL. Não é de nossa alçada colocar um prazo final… é melhor ter um bom contrato do que um contrato apressado”.

Elemento-de-Rafale-com-turbinas-em-pós-combustão-foto-via-Dassault-Aviation-revista-Fox-three-n14

O ministro das Relações Exteriores Laurent Fabius responde apenas ao presidente francês François Hollande, e em sua visita à Índia deverá discutir relevantes questões com seus interlocutores, no final de junho. Segundo Richier, a “defesa, o contraterrorismo e o espaço de cooperação estão entre os principais pilares de nossa parceria estratégica bilateral.” O presidente Hollande já convidou o primeiro-ministro Modi a visitar a França até o final do ano, revelou também o embaixador.

No momento, os dois países realizam um exercício aéreo conjunto chamado Garuda V, na Base Aérea de Jodhpur, com caças Rafale franceses, indianos Sukhoi-30 MKI e outras aeronaves. O exercício tem previsão de 12 dias de duração. Na segunda-feira, o comandante da Força Aérea Indiana, marechal do ar Arup Raha, e sua contraparte francesa, general Denis Mercier, voarão em surtidas do exercício.

Rafale - painel - foto A Paringaux - Dassault

FONTE: Times of India (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês).

FOTOS: Dassault

NOTA DO EDITOR: se o embaixador francês disse justamente que “é melhor ter um bom contrato do que um apressado”, por que o jornal colocou em seu título, e no primeiro parágrafo, a notícia de que o ministro das Relações Exteriores da França iria “pedir para ser assinado mais cedo” o contrato do Rafale? Uma informação parece contradizer a outra. Será que não faltou um “not” antes de “likely” no título original “France foreign minister likely to ask for early inking of MMRCA project during India visit”?

VEJA TAMBÉM:

 

3
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Gilberto RezendeFernando "Nunão" De MartiniMarcelo Pamplona Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcelo Pamplona
Visitante
Member
Marcelo Pamplona

Nunão, boa tarde!

Tomando gancho na sua nota, acho que quem aparenta apressar algo é o jornal indiano; sinto cheiro de polemizar o óbvio, ou seja, meras tratativas que facilitem a assinatura do contrato, nada mais.

Ah! A grande mídia… muda-se o país, a língua, mas perpetua-se a política de “desinformar informando”, “polemizar o corriqueiro”, etc…

Impressionante…

Sds.

Gilberto Rezende
Visitante
Gilberto Rezende

Esta notícia indiana no seu TOM registra a alteração de expectativas que se deu com a ascensão do novo governo indiano de Narendra Modi. O novo governo tem criticado sistematicamente a morosidade e a falta de colocação de recursos suficientes na área de defesa dizendo que o atraso no grande número de programas e aquisições indianas necessárias as suas FFAA não tinha alocados os recursos orçamentários correspondentes a estas necessidades. Enquanto o governo anterior tinha seu próprio tempo com viés de atrasar os processos de aquisição, pelo menos neste início de governo, o viés do governo Modi é que o… Read more »