Home Noticiário Internacional Rafale na Índia: MRE francês aproveitaria visita para pedir assinatura mais cedo...

Rafale na Índia: MRE francês aproveitaria visita para pedir assinatura mais cedo do contrato

233
3

Rafale - foto Cyril Amboise - Sirpa Air via Dassault

Ao menos é isso que procura dizer o título de reportagem do jornal Times of India. Porém, embaixador francês declarou que é melhor ter ‘um bom contrato do que um contrato apressado’

 

Segundo título e parágrafo inicial de reportagem publicada no jornal Times of India nesta quinta-feira, 5 de junho, ainda neste mês o ministro das Relações Exteriores da França, Laurent Fabius, deverá visitar a Índia para “quebrar o gelo” com o novo governo indiano do primeiro-ministro Narendra Modi. Espera-se que ele aproveite a visita para pedir que a assinatura do contrato do caça Dassault Rafale para a Índia, estimado em 20 bilhões de dólares para 126 aeronaves, ocorra mais cedo.

O próprio jornal já noticiou, recentemente, que as negociações comerciais finais para o contrato atingiram um estágio no qual poderá ser assinado nos próximos três meses. Em janeiro de 2012, o Rafale, fabricado pela francesa Dassault, foi selecionado para negociações exclusivas dentro do projeto MMRCA (avião de combate multitarefa de porte médio) , sendo que dos 126 caças um total de 108 deverá ser fabricado na Índia pela HAL (Hindustan Aeronautics Ltd) e os 18 iniciais, fornecidos diretamente pela Dassault. Desde então, as negociações foram lentas, mas ganharam ritmo neste ano.

Porém, a única declaração diplomática trazida na reportagem a respeito do assunto não é do ministro, e sim do embaixador da França na Índia, e não fala em pedido de assinatura mais cedo. Conforme disse o embaixador François Richier nesta quinta-feira: “Nós participamos de uma competição (MMRCA) e a ganhamos. Negociações para um projeto complexo como este levam tempo… Elas viram significativo progresso, incluindo um crítico acordo de divisão de trabalho entre a Dassault e a HAL. Não é de nossa alçada colocar um prazo final… é melhor ter um bom contrato do que um contrato apressado”.

Elemento-de-Rafale-com-turbinas-em-pós-combustão-foto-via-Dassault-Aviation-revista-Fox-three-n14

O ministro das Relações Exteriores Laurent Fabius responde apenas ao presidente francês François Hollande, e em sua visita à Índia deverá discutir relevantes questões com seus interlocutores, no final de junho. Segundo Richier, a “defesa, o contraterrorismo e o espaço de cooperação estão entre os principais pilares de nossa parceria estratégica bilateral.” O presidente Hollande já convidou o primeiro-ministro Modi a visitar a França até o final do ano, revelou também o embaixador.

No momento, os dois países realizam um exercício aéreo conjunto chamado Garuda V, na Base Aérea de Jodhpur, com caças Rafale franceses, indianos Sukhoi-30 MKI e outras aeronaves. O exercício tem previsão de 12 dias de duração. Na segunda-feira, o comandante da Força Aérea Indiana, marechal do ar Arup Raha, e sua contraparte francesa, general Denis Mercier, voarão em surtidas do exercício.

Rafale - painel - foto A Paringaux - Dassault

FONTE: Times of India (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês).

FOTOS: Dassault

NOTA DO EDITOR: se o embaixador francês disse justamente que “é melhor ter um bom contrato do que um apressado”, por que o jornal colocou em seu título, e no primeiro parágrafo, a notícia de que o ministro das Relações Exteriores da França iria “pedir para ser assinado mais cedo” o contrato do Rafale? Uma informação parece contradizer a outra. Será que não faltou um “not” antes de “likely” no título original “France foreign minister likely to ask for early inking of MMRCA project during India visit”?

VEJA TAMBÉM:

 
Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Pamplona
Marcelo Pamplona
6 anos atrás

Nunão, boa tarde!

Tomando gancho na sua nota, acho que quem aparenta apressar algo é o jornal indiano; sinto cheiro de polemizar o óbvio, ou seja, meras tratativas que facilitem a assinatura do contrato, nada mais.

Ah! A grande mídia… muda-se o país, a língua, mas perpetua-se a política de “desinformar informando”, “polemizar o corriqueiro”, etc…

Impressionante…

Sds.

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
6 anos atrás

Esta notícia indiana no seu TOM registra a alteração de expectativas que se deu com a ascensão do novo governo indiano de Narendra Modi. O novo governo tem criticado sistematicamente a morosidade e a falta de colocação de recursos suficientes na área de defesa dizendo que o atraso no grande número de programas e aquisições indianas necessárias as suas FFAA não tinha alocados os recursos orçamentários correspondentes a estas necessidades. Enquanto o governo anterior tinha seu próprio tempo com viés de atrasar os processos de aquisição, pelo menos neste início de governo, o viés do governo Modi é que o… Read more »