quarta-feira, agosto 10, 2022

Gripen para o Brasil

República Tcheca estuda substituir caças Gripen C/D pelo F-35

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O Ministério da Defesa da República Tcheca está decidindo a compra de novos caças, que substituirão 14 aeronaves supersônicas JAS 39 Gripen arrendadas da Suécia até 2027.

A República Tcheca pode comprar todo o esquadrão existente, mas fala-se cada vez mais sobre a compra de aeronaves mais modernas.

A necessidade de novos caças para proteger o espaço aéreo tcheco é discutida há vários anos. No entanto, a guerra na Ucrânia e a situação de segurança na Europa reforçam ainda mais essa necessidade.

Ao mesmo tempo, o prazo está se aproximando quando o arrendamento de 14 caças Saab JAS 39 Gripen, que a República Tcheca arrendou do Reino da Suécia há dezessete anos, expira. O arrendamento, que já foi prorrogado pelo governo uma vez, custa anualmente 1,7 bilhão de coroas (US$ 72,3 milhões)

A Suécia ofereceu os caças Gripen E/F mais novos. A outra opção é a aquisição de caças Eurofighter europeus ou seguir o caminho da Eslováquia, que aguarda a entrega de 14 caças F-16 americanos.

Entretanto, segundo informações do Ministério da Defesa obtidas pelo diário Echo24, o caças F-35 americano é apontado como o candidato favorito.

Atualmente, é o caça mais moderno do mundo, podendo servir a Força Aérea Tcheca pelos próximos 40 anos. O preço seria provavelmente em torno de 85 a 90 milhões de dólares por unidade (cerca de 2,1 bilhões de coroas).

Segundo o Ministério da Defesa, a intenção é adquirir um total de 24 novos caças, o que significaria a ampliação de um esquadrão tático em relação ao estado atual.

A compra de caças deve ocorrer diretamente na forma de um acordo intergovernamental (Governo para Governo), como no caso de outras compras militares futuras, como veículos de combate de infantaria ou tanques.

F-35A

FONTE: echo24.cz

- Advertisement -

202 Comments

Subscribe
Notify of
guest

202 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nemo

Os preços dos meios militares são extremamente difíceis de estimar, mas com U$ 90 milhões você não compra um F-35 completamente montado. Talvez o preço fly away possa ser esse, mas faltará muito para estar pronto.

Henrique

90 milhões no F-35 é só a entrada depois chega mais 5 bíblia (famoso carne kkkkk) pra pagar a operação dele

Marcelo

Os motores são negociados a parte !!!! Kkk

Chris

Essa guerra esta é pagando a conta do desenvolvimento do F-35 !

Mas o bichinho é bom pela tecnologia embarcada… O piloto pode remotamente disparar ate misseis que estao em solo !

Last edited 1 mês atrás by Chris
Henrique

Essa guerra esta é pagando a conta do desenvolvimento do F-35 !
.
não tenha duvidas…
.
único problema do F35 agora é se stealth é superior a jamming ou tem que usar os dois juntos

Gustavo

O jamming é mais letal, pode ter ctz.

Curiango

Dizem q o piloto consegue apagar e acender as luzes de casa de dentro do avião

Camargoer.

Verdade. Basta ele piscar duas vezes seguidas, tipo “dois cliques do mouse” Parece que é mais fácil pilotar um F35 que dizer “Supercalifragilisticexpialidocious”

Carlos Campos

verdade 90 mi é ele pelado, tem que pagar o treinamento, a manutenção, o suporte logístico e tudo isso jogo o preço lá pra cima, e ainda tem os 35 mil dólares de custo por hora de voo. mas com o medo que tá no leste Europeu acredito que eles vão pagar.

Nonato

E quanto custam outros caças?
Um caça de 90 milhões é um caça.
Lógico que não inclui mísseis, gasolina, treinamento.
Mas treinamento não deve ser caro.
Um professor para dar aula?
Alguns voos no caça?

Tutu

Treinamento é caro sim, principalmente a longo prazo, quanto investimento tem num instrutor de F-35 com mais 500 ou quase mil horas de 35 mil.

Jadson Cabral

Nenhum outro caça tem uma hora de voo rondando os 35 mil dólares. Acho que nenhum concorrente deve chegar nem perto.

Nonato

Se falou em preço de aquisição “flyaway” isto é, de prateleira.
Custo operacional é outra coisa.

Camargoer.

Caro Nonato. Cada F39E/F saiu para a FAB por US$ 100 milhões, incluindo tudo, inclusive compensação comercial.

Nonato

Mas o F 35 a 90 milhões não está caro.
Itens adicionais seja ToT, mísseis, treinamento, compensações são requisitos que cada comprador pode exigir, se quiser mas não é o preço do caça.
Igual uma empresa comprar um carro de 100 mil reais mas exigir itens específicos adicionais.
Não é o preço normal do carro.

Camargoer.

Olá Nonato. Pois é. Eu estou curioso para saber qual foi o valor do aditivo no contrato da FAB com a SAAB para a compra das quatro aeronaves adicionais. Ele nos dará uma excelente estimativa do valor de um F39E sem todos os custos adicionais do pacote inicial. Apenas para comparação, a Polônia irá pagar US$ 4,6 bilhões por 32 F35 sem qualquer compensação comercial ou participação da industria local. Eu não sei qual foi o pacote de armas incluído. Acredito que este valor unitário (US$ 143 milhões, padaria) é mais adequado para estimar o valor de um contrato inicial… Read more »

Sensato

Se “inclui tudo” não é o preço do vetor. Cada item do contrato tem seu valor e não é pelo contrato incluir muitos itens que o preço do avião ficou maior, chegando a 100 milhões.

Camargoer.

Caro Sensato. Você tem razão. Por isso eu coloco o termo “padaria” ao lado para deixar claro que o valor é simplesmente a divisão do contrato total pelo número de aeronaves. Minha estimativa (arredondando para cima) é que um F39 custe entre US$ 65~75 milhões, mas é provável que custe menos. Talvez se conseguirmos acesso ao aditivo do financiamento para a compra dos quatro F39E adicionais do primeiro lote possamos ter uma estimativa mais realista. Outra pista poderá ser o valor do contrato do segundo lote de 24 aeronaves. O valor unitário (padaria) deverá refletir apenas o valor do avião… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Camargoer,

Provavelmente o segundo lote vai incluir mais simuladores para implantação em mais de uma base, além do apoio logístico.

Jadson Cabral

Quem se lembra da matéria onde uma comissão do congresso pressiona a LM pra baixar o preço de operação pq o atual é, segundo eles, é desperdício de dinheiro? E os vários relatórios do Pentágono reclamando de custos e de vários outros problemas? E os problemas que o Trump escancarava? Sei, não. Mas eu duvido muito que o F-35 um dia venha a ser um caça muito mais barato de operar do que é hj e divido até que entregue tudo o que prometeu. Por isso acho um erro muito grande países pequenos e com orçamentos relativamente limitados confiarem sua… Read more »

fewoz

Dizem que a lógica é a seguinte: quanto mais operadores, menor é o custo de aquisição e operação, não?

Camargoer.

Olá Fewoz. Não necessariamente. Por exemplo, a frota de C130 é imensa, possui inúmeros operadores, contudo o valor de venda do C130J é superior ao do KC390 e seu custo de operação também é mais alto. O histórico de produção do C130 parece ter pouco impacto no valor de venda dos aviões novos. O custo de aquisição depende muito do pacote. A aquisição de um novo vetor envolver treinamento da tripulação e do pessoal de manutenção, o que eleva o seu custo, enquanto que a aquisição de novas unidade de um vetor que já está em operação sai mais barato… Read more »

Luis Carlos

Coitada da pequena Rep. Tcheca.
Vai secar seu orçamento.

Camargoer.

Olá Nemo. A Polônia comprou seus F35 pelo mesmo programa FMS governo-governo (sem compensação comercial ou financiamento de banco externo) por US$ 4,6 bilhões. Cada um dos 32 caças sai por cerca de US$ 140 milhões (padaria), o que inclui armas, treinamento dos pilotos e da manutenção. Para comparação, a Espanha pagou cerca de US$ 100 milhões (padaria) por cada um dos 20 Eurofighters comprados recentemente, considerando que eles já tem o arsenal, pilotos e mecânicos treinados e infraestrutura de manutenção. Já o Brasil pagou cerca de US$ 100 milhões por cada F39E/F incluindo ToT, treinamento dos pilotos e mecânicos.… Read more »

HLopes

O Brasil pagou $5,4 bilhoes pelo lote de 36 Gripen certo?

Fernando "Nunão" De Martini

HLopes, O contrato principal é em coroas suecas, não em dólares. Na cotação de hoje entre SEK e USD, o valor total financiado chega perto de 4,2 bilhões de dólares (cerca de 22 bilhões de reais na cotação de hoje – se fossem 5,4 bilhões de dólares, daria mais de R$ 28 bi). Explicando com mais detalhes: O contrato de financiamento do Gripen E/F para o Brasil foi assinado em 25 de agosto de 2015 com a Corporação Sueca de Crédito à Exportação, num total de 39 bilhões e 882 milhões de coroas suecas (SEK). Além deste, foi assinado um… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Fernando "Nunão" De Martini
HLopes

Nunão obrigado pela explicação detalhada. Eu lembro de ver há época da assinatura do contrato o valor de $5,4 bilhões e foi o número que retive. Agora já sei que o contrato foi assinado em coroas Suecas.

Camargoer.

Errado. O financiamento do FX2 foi feito com um banco suéco em coroas suecas. O Ministério da Fazenda autorizou a operação de crédito externo no valor de até 245,3 milhões de dólares (armamento) e SEK$ 39,882 bilhões de coroas suecas (https://www.aer.mil.br/noticias/mostra/22785/)

HLopes

Sim Camargoer o Nunão explicou de forma perfeita em cima.
No entanto esse seu valor de 100 milhões também não está certo.

Camargoer.

Caro HLopes. Como disse, é um valor “padaria”. SEK 39 bilhões são US$ 3,8 bilhões hoje, que dividido por 36 dá um valor de US$ 105 milhões por aeronave (padaria). Incluindo o valor das armas (US$ 245 milhões), seriam US$ 112 milhões (padaria). Contudo, este valor inclui o treinamento dos engenheiros brasileiros na fabricação do F39, desenvolvimento do F39F e tem as compensações comerciais negociadas com a SAAB, que irá resultar na exportação de componentes para todos os F39 E/F produzidos daqui para frente. Como a cotação da moeda sueca muda em relação ao dolar, este valos poderá ser US$… Read more »

HLopes

Camargoer isso está claro e é apenas preciosismo da minha parte, relacionado com o seu comentário “Já o Brasil pagou cerca de US$ 100 milhões por cada F39E/F incluindo ToT, treinamento dos pilotos e mecânico”. é que de 100 milhões para 112 milhões vai muito milhão.

Camargoer.

Olá Lopes. Entendo. Por isso eu uso a palavra “cerca”. A diferença entre 100 milhões e 112 milhões é cerca de 10% (12% seria mais apropriado). Considerando que é um valor aproximado, 10% de erro parece razoável. Talvez fosse necessário incluir no pacote os gastos com infraestrutura em Anápolis, que usaram recursos de outra fonte, mas poderiam ser incluídos no valor total. Por outro lado, pode-se excluir o valor das armas (US$ 245 milhões) que foram pagos para a compra dos Meteor e Iris-T. São estimativas que nos ajudam a fazer comparações. A partir destas estimativas simples, podemos considerar que… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Camargoer,

Vale acrescentar, dentro dos itens que vc mencionou, que o valor financiado de 39,8 bilhões de coroas suecas inclui 5 anos de apoio logístico para as aeronaves, ou seja, durante praticamente todo o processo de recebimento e implantação da frota (isso equivalente a quase 25.000 horas de voo da frota durante sua implantação, se não me falha a memória).

Precisarei olhar aditivos de contrato mais recentes pra saber se esse período de apoio foi renegociado devido ao espaçamento maior entre as primeiras e últimas entregas (a princípio, esse apoio seria entre 2022 e 2027, se não me engano).

Curiango

Deve ter pago sim 5,4 Bi com transferência de tecnologia p empresas nacionais q não tem nenhum interesse em fabricar caças pois não quer ser retaliada comercialmente mundo a fora ficar no lugarzinho dela papando as beradinhas

Mcruel

Caramba…. US$ 100 milhões é muita grana em um caça! Imagina a responsabilidade do piloto sentado em 520 milhões de reais. Acho que deve dar um nó no estomago!

André Bueno

A república Tcheca terá orçamento para manter 24 unidades do F-35?

—————————————————–

O Gripen F representa muitos ganhos [alcance, carga útil, aviônicos e radar] em relação ao C. Não será mais interessante a versão F, também levando em consideração que a transição da versão atual para a mais moderna deve ser simplificada em comparação com a transição para qualquer outro caça?

Last edited 1 mês atrás by André Bueno
Allan Lemos

A república Tcheca terá orçamento para manter 24 unidades do F-35?

Tem. Essa história de que “não tem orçamento para isso” “não tem dinheiro para aquilo” é desculpa para enganar trouxas.

Bruno Moura

Segundo os lobistas da LM , esta sobrando dinheiro na republica checa ,para comprar uma aeronave , pouco problemática , que eles não precisam , pra atacar um inimigo que eles não possuem .

A6Mzero

Apesar do orçamento de defesa Tcheco não ser dos maiores na Europa ele vem crescendo significativamente nos últimos anos e está na casa dos 3 bilhões de dólares valor próximo ao da Finlândia (3.5 Bilhões) e que vai operar 64 F35.

Então apenas 24 unidades deve ser possível de operar sem grandes problemas…

Além disso a Republica Tcheca não tem despesas e gastos com meios navais ou seja todo o orçamento é dividido apenas entre as forças terrestres e a força aérea.

Last edited 1 mês atrás by A6Mzero
RPiletti

Não entendo como conseguem fazer o pagamento destas compras.
3,5 bi o total do orçamento anual?

A6Mzero

Sim orçamento anual, mas a compra desses equipamentos é feita com financiamento junto a bancos ou diretamente com fundos do governo. Por exemplo no FMS pode ser utilizados financiamento através de fundos do próprio governo americano. Claro há diversos fatores que tem que se analisados como se o gasto de pessoal ou outros gastos estão incorporados ao orçamento militar ou recaem sobre outra pasta, se custos previdenciários são contabilizados ou não, etc… Se analisar apenas o valor do orçamento de defesa as vezes tem situações que parecem impossíveis. Por exemplo Argentina e Uruguai tem orçamentos militares similares aos da Grécia… Read more »

Camargoer.

Caro A6, O FMS é um acordo governo-governos. Quando o equipamento é de segunda-mão, o país comprador paga diretamente ao Tesouro dos EUA. Isso pode ser feito de uma vez, ou em parcelas (geralmente semestrais). O prazo é negociado caso a caso. No caso de equipamentos novo, o governo dos EUA assina um contrato de aquisição com o fabricante e outro contrato de venda com o governo comprador. Este contrato pode ser para um pagamento á vista ou parcelado. Os contratos de venda pelo FMS nunca incluem compensação comercial nem envolve bancos (eventualmente, o país comprador pode assinar um financiamento… Read more »

A6Mzero

Sim acho que ficou ruim da forma que escrevi, quis dizer que compras militares podem ser financiadas por bancos ou por governos não especificamente esse caso mas no geral e o desembolso geralmente não é de forma integral, e citei o FMS como um exemplo onde o financiamento parte de fundos do próprio governo americano.

Camargoer.

Olá A6. Acho que ficou legal. Há uma panaceia em torno do FMS. Em alguns casos pode ser uma excelente opção, principalmente para a aquisição de material de segunda-mão, geralmente dos excedentes das forças armadas dos EUA. Por outro lado, a compra de material novo pode ser pior que uma negociação. Apenas como exemplo, a Boeing ofereceu 36 F18, mísseis ar-ar e motores sobressalente por US$ 7 bilhões, ou cercar de US$ 194 milhões por unidade (padaria). O mais interessante é que na proposta da Boeing, havia uma expectativa de offset oferecidos pela empresa para a produção do F18 no… Read more »

Carlos Campos

acho que eles olham pelo lado de que precisam estar bem acima do inimigo, em EW e Radar não tem outro caça melhor que o F35.

JSilva

Com o aumento acordado pela Otan, de todos os seus membros chegarem a 2% do PIB com defesa, pode ter sim. A maioria dos países europeus estavam bem abaixo desse percentual. Li em algum lugar que apenas 6 países estavam gastando o teto que agora virou piso.

Chris

Acho que eles sabem disto melhor do que nos !

Wilton Santos

Enquanto as principais forças aéreas do mundo estão comprando caças de 5º geração (notadamente o F35), o Brasil está comprando um caça de 4º geração. Como sempre, estamos chegando atrasados!

Henrique

Como sempre alguém ainda não entendeu que o Brasil NÂO precisa de caça de 5ª geração. O Gripen é mais do que o suficiente pro Brasil
.
outra… que caça de 5ª o brasil vai pegar? EUA não querem vender.. Russo se vc sugerir é praticamente cometer suicídio.. vai pegar o Chinês que não conversa com nenhum equipamento br?
.
.
“ahh brasil podia fabricar”
.
ahhh faz favor… seja realista. O KC que infinitamente mais fácil de fazer tropeçou um monte por conta do governo imagina um de 5ª

Luiz Antonio

“…Como sempre alguém ainda não entendeu que o Brasil NÂO precisa de caça de 5ª geração. O Gripen é mais do que o suficiente pro Brasil”,
O Brasil precisa sim de uma caça de 5ª Geração. O detalhe é que não tem dinheiro para ter e operar, não confunda as coisas, Portanto, se usa o que tem para o momento, que diga-se de passagem já será bastante difícil.

Allan Lemos

Dinheiro tem sim. Vou morrer dizendo isso. Tem grana sim.

Luiz Antonio

O dinheiro que tem é para custear mamatas e operações não republicanas e não para equipar as FA e outras necessidades fundamentais.

Carlos Gonzaga

Deixa de ser bobo. Precisa de caça 5a. Geração para que. De pelo menos 1 motivo plausível.

glasquis7

Deixa de ser bobo. Precisa de caça 5a. Geração para que. De pelo menos 1 motivo plausível.”

O armamento não se compra apenas para defesa. Uma força militar deve acompanhar os anseios geoestratégicos e políticos de uma nação.

Disser que não precisa é como disser que o Brasil pode se dar ao luxo de dormir eternamente e que não tem anseios de se firmar como a potência regional ao nível de outras potências mundiais.

Curiango

BR não tem anverso estratégicos além de encher os bolsos dos Servidores Piblicos

glasquis7

BR não tem anverso estratégicos além de encher os bolsos dos Servidores Piblicos”

Não tem adversários estratégicos?

Todo país tem. Por que o Brasil não teria?


Luiz Antonio

Estude Geografia, História, Economia e Política e poderá entender o motivo do Brasil necessitar de meios de defesa.

RPiletti

Vdd p/ que? Vamos comprar P-51 X+…

SteelWing

Claro que o Brasil precisa, já que outros países possuem caças de quinta geração, o Brasil precisa de meios para se defender deles.

Henrique

NÂO precisa… o suposto inimigo de fanfic mais próximo que o Brasil tem é Europa e no momento ela ta ocupada…
.
realisticamente o Brasil não possui inimigos ou ameaças que justifique ter um caça de 5ª geração.
.
.
E se você quer tanto um caça de 5ª geração então pode começar mudando as políticas do brasil… pode começar com reforma tributaria e administrativa, mais liberdade econômica e revisão de pacto federativo. Se não tiver isso esqueça qualquer tipo de caça pq não vai ter dinheiro e nem pessoal pra projetar o negocio

SteelWing

É cara, o Brasil deveria querer 14 Bis, marinha com caravelas e exército com cavalos e espingardas. Gastar pra que? …Qualquer nação que se preze deseja possuir os melhores equipamentos pra não ser suplantado

Allan Lemos

outra… que caça de 5ª o brasil vai pegar? EUA não querem vender.

Prove ai que os EUA não venderiam. Fonte: vozes da sua cabeça, né? Faça-me o favor.

Quanto ao Brasil “não precisar”, não vou nem comentar, tem gente que merece o país que tem.

Saldanha da Gama

2!!!!!!!

Claudio

Não precisamos de f35 , sim de j31

Curiango

Viva o Xi! Viva a Nova Ordem Mundial!kkkk

Last edited 1 mês atrás by Curiango
Henrique

KKKKKKKKKKKKKKKK
Prove ai que os EUA 

KKKKKKKKKKKKKKKK mds mano em que universo paralelo tu ta vivendo… EUA nem venderam phanton pro Brasil na época que existia ele imagina se vão vender F35.
.
Só da Turquia ameaçar pegar os S400 la ela já foi banida do projeto.. imagine um pais que o presidente apoia abertamente a Rússia e outro idolatra ditador kkkkk

glasquis7

imagina se vão vender F35.”

O F 35 já está disponível para outras nações na América do Sul. Por que não estaria pro Brasil?

Cristiano de Aquino Campos

FX- 1 e 2. Os EUA disseram mais de uma vez que o Brasil não precisa de caças de 5° geração e nem de caças pesados de ponta. Nos dois FX até a escolha do Gripen só ofereciam F-16, nada de F-15, F-35 só liberaram o F-18 por pressão política externa e por estar saindo de linha.
Tem várias matérias sobre aqui no site.

Allan Lemos

O F-35 não foi oferecido porque o Brasil não pediu. Quem tem que ir atrás é quem está interessado.

Camargoer.

Caro Allan. Pelo contrário. No caso da licitação do FX2 (o F35 não existia para ser oferecido no FX), foram aceitas propostas de várias empresas. A Llockheed ofereceu o F16. A Boeing ofereceu o F18. A SAAB ofereceu o desenvolvimento do GripenNG. Por que a LM ofereceu o F16 ao invés do F35?

Camargoer.

Ola Cristiano. O Brasil abriu duas licitações para novos caças nos últimos anos, o FX e o FX2. Durante o FX, o F35 não existia. Naquela oportunidade, os EUA ofereceram o F16. No FX2, os EUA ofereceram o F16 e o F18, sendo que o F35 já estava disponível. Contudo, é preciso lembrar que a FAB condicionou o acesso irrestrito ao código-fonte (algo que a Boeing nunca garantiu. A Dassault e a SAAB garantiram). Os EUA ofereceram o F35 como compra direta, sem ToT, sem acesso ao código-fonte e sem a participação da indústria brasileira no programa F35.

Allan Lemos

Os EUA ofereceram o F35 como compra direta, sem ToT, sem acesso ao código-fonte e sem a participação da indústria brasileira no programa F35.

É isso. Então essa história de que os EUA não venderiam ao Brasil é mentira. O problema é que a FAB não teve interesse em requisitar a compra devido a razões que já foram discutidas ad nauseam por aqui.

glasquis7

No FX 2 o F 35 não estava disponível pra venda dentro das condições que a FAB queria. Entenda-se TOT. Mas o Brasil pode comprar se quiser.

Last edited 1 mês atrás by glasquis7
Camargoer.

Olá Glasquis. A FAB também fez o requerimento do acesso irrestrito ao código-fonte, algo que não foi ofertado pelos EUA no caso do F35. Aliás, havia uma enorme insegurança em torno do F18 pois a Boeing dependia de uma aprovação do Congresso dos EUA que ainda não havia sido obtida. A SAAB e a Dassault garantiram.

Carlos Campos

os vendem o F35, mas com sistema fechado, com armas só deles e sem bônus nenhum. quanto a um caça de 5geração poderia ser um chinês com aviônicos do Gripen.

glasquis7

quanto a um caça de 5geração poderia ser um chinês com aviônicos do Gripen.”

Esso eu quero ver, os americanos e ingleses, liberando seus sistemas para a China produzir caças pra vender e concorrer no mercado que tradicionalmente tem sido ocidental.

Carlos Campos

Não seriam montados na China. Seria montado na Embraer. Já que não dominamos o design stelth iríamos usar os aviônicos do Gripe. A Embraer tem a capacidade para isso e não seria tão custoso quanto desenvolver todo o design e os aviônicos. Que inclusive uma parte é feita aqui.

Henrique

um caça de 5geração poderia ser um chinês com aviônicos do Gripen.

Osório com asas kkkkkkkk
prefiro o F5m então

Carlos Campos

Não sei se você sabe mas os aviões da Embraer são “osorios”

Henrique

esse mostro ai de Chinês com aviônicos do Gripen… chega ser bizzaro alguém sugerir..
.
Terraplana é mais coerente que isso. É impossível ter um avião desse tipo

Carvalho2008

Olha….os F35 Israelenses tem recheio local…

glasquis7

Israelenses são um cliente seleto dos EEUU, não misture.

Carvalho2008

Ok….rzrzrz…mas tem…

Carlos Campos

Não vejo motivos para a integração dos avionicos do Gripe não ocorrer. O F35 não tem nada ver com o que eu disse, a não ser o fato de provar que é possível customizar um caça com avionicos diferentes. Se não fosse o F15 seria o mesmo de quando foi lançado, Israel não customizar ia o F35 o Ira nunca mais conseguiria voar nós F14

Cristiano de Aquino Campos

Sem falar em munição contada e controle do uso do caça.
Tipo, vai com o caça fazer o quê, onde e usando o quê? Dependendo da respota eles liberam ou não.

Carlos Campos

Tipo o Paquistão com f16

glasquis7

Os F 16 do Paquistão estão limitados a bases longe da fronteira para evitar espionagem mas não há limitações no seu uso.

É a mesma historia do Chip de desativação e que os misseis ficam estocados nos EEUU.

Lendas que teimam em não morrer.

Chris

A verdade é que ate o GRIPEN ja esta dificil para o orçamento brasileiro ! Haja atrasos…

Mas achei surreal ver a AKAER brasileira ser uma das principais responsaveis no desenvolvimento de um caça de treinamento e ataque leve de 5a geracao para a Turquia !

Carvalho2008

Não é surreal quando a empresa tem capacity

glasquis7

que caça de 5ª o brasil vai pegar? EUA não querem vender…”

Já foi disponibilizado para outros países na região, por que não estaria disponível ao Brasil?

Henrique

seila.. talvez pq esse governo e o próximo apoia a Rússia e China……..

RPiletti

Talvez e se não dizem nada, puro achismo.

glasquis7

Está disponível sim. Aliás, acho que pro programa F 35 a inclusão do Brasil seria muito benéfica pois firmaria esse caça como o futuro da região, afastando as possibilidades que um outro concorrente morder parte deste mercado.

Carlos Campos

Esse Henrique entende de nada de nada

Henrique

não mesmo… o cara que entende é quem quem ta sugerindo caça chinês com aviônicos do Gripen KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
.
Vai la no twitter do Baptista Jr. e mete esse sugestão pra ele… tu vai alegrar o semana inteira dele

Last edited 1 mês atrás by Henrique
Carvalho2008

De alguma forma, não tenho certeza disto….

A TURQUIA que era OTAN, foi colocada para fora. ..eles não querem arriscar seu melhor projeto em países pendulares….para ter o F35, somente países com barba, cabelo e bigode….sem mistura de fornecedores orientais ou russos…

glasquis7

Mas a Turquia se encontra em outro contexto geoestratégico, produz e negocia armamento próprio, compra de ambos lados (Russos e Americanos) e existe sim um “medo” sobre o vazamento de informações sensíveis sobre o F 35 pros seus concorrentes.

Já na América do Sul, com o Chile, Brasil e Colômbia, seria muito mais difícil de ocorrer.

Allan Lemos

Para de falar merda. O Brasil não se resume a esse governo e nem a nenhum outro governo. As forças armadas brasileiras têm boas relações com os americanos desde sempre.

Até outro dia o governo estava esnobando a vacina chinesa e você vem dizer que ele apoia a China. É cada absurdo que a gente lê aqui.

Fernando "Nunão" De Martini

Allan, solicitamos moderar o linguajar e manter o blog limpo, assim como o respeito.

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Henrique

Allan.. tu chegou no Brasil ontem né?

fewoz

Em 2008, o então Ministro da Defesa, Nelson Jobim, visitou os EUA e descartou a compra dos F-35. Motivos: eram caros demais, não ofereciam transferência de tecnologia e “estavam muito acima das nossas necessidades”. Segundo a matéria da folha, datada de 21 de março do mesmo ano, o exemplar estava na casa dos 50 a 60 milhões de dólares. Foi oferecido. E o Poder Aéreo até replicou a matéria:

https://www.aereo.jor.br/2009/12/01/o-dia-em-que-o-ministro-jobim-descartou-o-f-35/

Last edited 1 mês atrás by fewoz
Allan Lemos

Na verdade é 4º++, mas de fato, pelo timing teria sido melhor ter cancelado o FX-2 e ter buscado logo um caça de 5º.

Mas falta as forças armadas ambição para ir além da mediocridade, não me lembro se foi um ministro da defesa ou o comandante da FAB que falou algo do tipo “o F-35 é demais para nós”.

Mas sempre vai aparecer algum paspalho com aquela conversinha de que o Brasil não precisa, não tem ameaças e blá blá blá para justificar o injustificável.

Nonato

O desgoverno passou 8 anos e não decidiu nada.
Depois mais 3 anos.
Agora você quer que o Brasil desista?
Falta bom senso.

Nonato

Desista na hora de receber?

Fernando "Nunão" De Martini

“ não me lembro se foi um ministro da defesa ou o comandante da FAB que falou algo do tipo “o F-35 é demais para nós”.”

Ministro da Defesa, Nelson Jobim.

André Bueno

Ele questionou o brigadeiro Saito; esperando uma resposta que o amparasse; e esse respondeu que seria um ótimo elemento de dissuasão.

Nilo

E o Nelson J. tinha razão em dizer: “o F-35 é demais para nós”.”,
Afinal quando vc está fechando um bilionário contrato e diz, gostaria que junto viesse esse item, mais aquele e aquele…. e o vendedor olha pra vc e diz, lhe dou os itens que lhe achar necessário. assim como a transferência que eu achar possivel, isso um SH, fico imaginando o que nos diriam ao optar pelo F-35. Bem, Aí e Demais.

Last edited 1 mês atrás by Nilo
Luiz Antonio

O atual Comandante da FAB também.

Fernando "Nunão" De Martini

Luiz Antonio, Em declarações recentes, o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Baptista Jr, em nenhum momento disse que “o F-35 é demais pra nós” ou coisa semelhante. Eu pelo menos não vi. O que ele fez, conforme acompanhamos e apuramos diretamente, meses atrás, foi se contrapor a informações que circularam de que a FAB cogitava F-35, ao invés de um segundo lote de Gripen. Disse isso ao Poder Aéreo e à Folha de São Paulo. Trechos de matérias de dezembro do ano passado e fevereiro deste ano sobre esse assunto: ” Não acredito que qualquer brigadeiro da ativa da FAB tenha… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Fernando "Nunão" De Martini
Carvalho2008

As vezes, a galera se apega apenas interpretando o “é demais para nós ” apenas do ponto de vista técnico do avião, e esquece que na realidade é um pacote….inclusive financeiro…..numa realidade que infelizmente no momento é até agora, 108 F39 são demais para nós….estamos estrebuchando para chegar aos 70 deles….um país continental de nada adianta possuir apenas 24 F35 no total e mais nada…tem de ter massa de qtde para cobrir o continente…

Luiz Antonio

Caro Fernando, meu comentário foi baseado em notícia veiculada por outro portal bem conhecido. No mesma matéria o assunto evoluiu para desmentidos, mas ficou o registro. Nós leigos, jamais saberemos realmente o que se passa nas mentes das pessoas que decidem. Vivemos tempos bem estranhos, aliás. Na minha opinião, nem cabe uma discussão desse tipo, pois adquiri e operar um caça de 5ª geração, não diria nem que é sonho. É devaneio pelas condições financeiras e políticas complicadas em que o Brasil está vivendo. O F-39 é o que cabe (com muitas dificuldades) em nossos bolsos. Quando ao Comandante da… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Mas Luiz, o ponto principal é o seguinte, em relação ao seu comentário anterior, em que você escreveu “o atual comandante da FAB também”, numa sequência sobre autoridades que teriam dito que “o F-35 é demais para nós”. Independentemente do mérito ou não da notícia original do outro portal, do desmentido etc, o meu questionamento a você foi sobre nunca ter visto essa declaração do F-35 “ser demais para nós” por parte do atual comandante, pois ele estava simplesmente desmentindo a notícia do outro portal – não foi essa a frase nem o sentido que ele usou para negar a… Read more »

Luiz Antonio

Ok Fernando, de minha parte considero esse episódio encerrado, apenas reiterando que não corroboro em divulgar notícias inventadas, mas entendi suas considerações.
Abraços

Fernando "Nunão" De Martini

Tranquilo, Luiz. Estou falando mais de mal-entendidos do que de invenções. Não quis dizer que você corrobora com invenções não.

Caerthal

Nesse ponto ele estava 100% correto.

Fábio

“o F-35 é demais para nós”. Mas é demais mesmo, é a real.

JSilva

Você realmente acha que o F-35 caberia no orçamento da Fab se fosse pra operar como substituto do FX-2 hoje?

Com uma hora de vôo na casa de 35 mil dólares?

Na nossa realidade atual, eu concordo com o Ministro Nelson Jobim, o F-35 é demais pra nós.

Não vamos esquecer que o que pesava contra o Rafale no FX-2 era seu custo operacional, imagina o F-35…

Sem arrumar a casa, não temos as mínimas condições de operar F-35.

Last edited 1 mês atrás by JSilva
Allan Lemos

Ah mas ai o problema já não é orçamentário, mas sim o mau investimento e as decisões equivocadas.

O que me incomoda é o fato da FAB e também das outras forças sempre jogarem a carta do “não tem dinheiro” para justificar nossas carências.

Eu até entendo a maioria da população acreditar nisso, mas é inadimissível que o pessoal daqui, que aparentemente sabe mais do que a média, continue acreditando nessa história de que não tem dinheiro. Se todo mundo tá recebendo o soldo em dia, então o problema não é grana.

Carvalho2008

Mestre Alan, veja…não é uma realidade que mesmo a contragosto ..o fato é que 108 Gripens estão demais no nosso pacote? Estamos estrebuchando para ver se sai dos 36 e chega a 70…. A verdade é que estamos sem capacidade de chegar aos 108…. E 24 F35 dariam o custo operacional de 108 F39…. Mas o que faríamos com apenas 24 F35 no total de caças da FAB e mais nenhum para um país continental? Não é uma massa crítica de qtde muito pequena? Não vale apenas dizer que temos dinheiro até para 48 deles…pois ainda assim, poderiam então ser… Read more »

Last edited 1 mês atrás by carvalho2008
Camargoer.

Caro Allan. O Jobim era ministro da Defesa e visitou a Lockheed porque o F16 estava disputando o FX2, assim como ele visitou todas as outras empresas que estavam participando da licitação (SAAB, Dassault, Boeing, Sukhoi). Na época, os EUA ofereceram o F35 nos moldes do que foi oferecido para a Polônia. Governo-governo via FMS, sem compensação comercial, sem acesso ao código-fonte, sem participação da indústria brasileira. Para comparação, cada um dos F35 comprados pela Polõnia saiu por cerca de US$ 140 milhões (padaria). Cada F39E/F está custando para o Brasil cerca de US$ 110 milhões incluindo armas, treinamento, ToT,… Read more »

Carvalho2008

E para cada F35 o custo operacional permitiria 10 F39…..

Allan Lemos

O F-35 custa cerca de US$80M por unidade.

Carvalho2008

Não…..tem de fazer as contas do pacote F35 por 30 a 35 anos…. Os EUA já fizeram é desistiram do Planejamento original, implementam contingências para tapar o buraco…Isto vai desde alongar novas encomendas de projetos mais antigos como F18SH e F15 a até acelerar seu substituto. Ele definitivamente não terá o número inicial inicialmente planejado pelas FAs americanas. Longe do fracasso, mas longe dos objetivos e metas. Sem estes objetivos, o custo ficou perigoso. Países de pequenas dimensões podem ter um número pequeno de aviões de excelen ia para cobri-lo, é o que vejo onde ele entra…países medianos tem e… Read more »

Last edited 1 mês atrás by carvalho2008
Rinaldo Nery

Esqueceu de dizer que ele passou um fim de semana no castelo do falecido Marcel Dassault. Fato.

JSilva

Primeiro temos que montar a espinha dorsal, que nem isso temos, com o fim da vida útil dos F-5M, essa é a tarefa do Gripen.
Após isso, a partir da próxima década, atacando o problema estrutural dos gastos com pessoal, poderia se pensar num núcleo de 12 a 18 aeronaves de 5ª geração.

Last edited 1 mês atrás by JSilva
Fábio

Não fala mal do Gripo, é o melhor caça do mundo segundo os brazukas daqui.

Henrique

é melhor que tem pra gente… pode viver com isso ou chorar sonhando com algum delírio de 5ª geração

Aéreo

Estão certos, optando pela opção mais batata. Rs

Palpiteiro

Agora é tentar vender gripen pra Turquia

A C

Com a situacao na Ucrania, diversos paises do leste Europeu estao repassando seus equipamentos mais antigos e tendo a oportunidade de renovacao, com variados incentivos de outros paises da OTAN. Ocorre assim uma maior padronizacao de equipamentos e procedimentos, proporcionando maior integracao no bloco contra um adversario comum.

Tallguiese

Mais um país querendo um seguro de vida! Bem errado não tá!

Last edited 1 mês atrás by Tallguiese
Renan

Lamentavelmente o Gripen parece que está fadado a ser um fracasso de vendas.
Muito difícil competir militarmente e politicamente com F-35 e Rafale.
Pelo jeito embarcamos sozinhos nesse barco junto com a mãe da criança.

Last edited 1 mês atrás by Renan
Henrique

tem nada a ver… País ta comprando proteção do EUA… é o mesmo caso da Finlândia. Ucrânia tb vai compra F35 se sair viva.. (até Belarus compraria F35 se ela se livrasse da Rússia)
.
.
Pelo jeito embarcamos sozinhos nesse barco junto com a mãe da criança.
mds…

Luiz Antonio

Não diria que será um fracasso de vendas. É uma opção pontual e limitada a países que não possuem absolutamente nenhuma condição financeira para bancar um caça de 5ª Geração. Se a “batata” da Suécia assar, não tenha dúvidas que caças de 5ª Geração entrarão no cenário e de forma bem rápida.

Carlos Campos

duvido a Suécia comprar o F35, muito mesmo, eles tem o projeto do Tempest, tem capacidade guerra eletrônica para o Gripen bater de frente com qualquer coisa da Rússia, além de que mais de 50 SU57 não bota medo.

Luiz Antonio

Eu não mencionei “F-35”. Eu mencionei “5a Geração”. Leia direito.

Fábio

Fomos passados pra trás com essa falácia de transferência de tecnologia e custo baixo.

RenanZ

As “geladeiras russas” estão sendo mais eficientes que os próprios Lobbystas de carreira nos meios de defesa

Realista

E tem dinheiro pra manter isso ?

Last edited 1 mês atrás by Realista
Jefferson Ferreira

Se usar o orçamento para equipamentos invés de pessoal tem sim!

BR Paraná

Mas quem será o presidente que vais colocar ordem na casa? E fazer uma gestão melhor com o orçamento da defesa….

Renan

Tá.. E quem vai operar os equipamentos?
A solução mágica é cortar o salário de todo mundo pela metade ou mais?
.
Vou te dar uma dica, todos os países, até os EUA gastam uma parcela gigante do orçamento com pessoal.
.
Coisa de menino que ouviu algo e sai repetindo sem pensar. Vamos virar esse disco arranhado.

Carlos Campos

eles imprimem dinheiro em Euro, não real, então sim .

A6Mzero

Na verdade apesar de fazer parte da UE eles não usam o Euro e sim a Koruna Tcheca.

Bruno Vinícius

Que o F-35 é uma aeronave muito mais capaz do que qualquer caça de 4ª geração ninguém (que não seja um completo ignorante no assunto ou torcedor) duvida, mas os tchecos terão dinheiro para operar 24 unidades de uma aeronave com custo de hora de voo semelhante à do F-15?

Last edited 1 mês atrás by Bruno Vinícius
Heitor

Parabéns Russia

Danieljr

Se acontecer do negócio ser fechado com compra de Gripen E-F, vai jogar na nossa cara a pior consequência do rearranjo da FAB, que, aliás, irá aparecer em qualquer novo contrato do Gripen E-F:

A produção total das aeronaves serão feitas na Suécia, já que o Brasil não irá mais montá-las. A SAAB fecha o contrato e pega para si toda a carga da linha de produção.

Para nós, com sorte, entregar algumas chapas e o tablet do piloto.

Saldanha da Gama

E o $$$ bilhão gasto em tot? será que irão mais uma vez pelo ralo?
Abraços

Henrique

Era pra ter optado desde o início pela opção de CKD (Complete Knock-down) e treinamento dos engenheiros BR na Suécia e só. Mas inventaram de ToT e mais ToT, produção local de um monte de coisa e adição de sistemas caros e que terão pouca escala (WAD, IFF nacional, etc.) Pagamos um monte de dinheiro por poucas células e talvez acabemos na situação semelhante do AMX, poucas unidades fabricadas, poucas peças sobressalentes disponíveis.

Saldanha da Gama

Exatamente.Minha dúvida e preocupação, BRASIL, através do pagamento bilionário de transferência de trecnologia, irá desenvolver um vetor ou mesmo e até, associar-se com algum país?

Last edited 1 mês atrás by Saldanha da Gama
Fernando "Nunão" De Martini

Saldanha,

Boa parte da justificativa da transferência de tecnologia é justamente essa: capacitar a desenvolver caças supersônicos (ou, mais realisticamente, ter a capacidade de participar de um desenvolvimento conjunto com outros países, num patamar mais alto do que a capacitação atual para isso).

Outras justificativas importantes da transferência de tecnologia são produção local de itens do caça e capacitação para manter e atualizar a aeronave com maior independência possível, ao longo de seu ciclo de vida.

Cabe a nós, contribuintes, cobrar o cumprimento dessas metas.

Foragido da KGB

Eu não “contribuo”. Sou obrigatoriamente taxado ao pagar impostos !

Camargoer.

Caro Foragido. Eu acho esta uma discussão sensacional. Viver em uma sociedade como a nossa tem um custo (a começar pela própria manutenção da moeda). No caso brasileiro, existe todo o arcabouço jurídico que garante o direito à propriedade privada e também outros benefícios sociais (SUS e todas as implicações como campanha de vacinação). Há também o aparato de segurança pública e de defesa, atém da organização e regulamentação da oferta de energia, telecomunicações, direitos trabalhista, previdência, sistema bancário. Como todas estas coisas demandam a ação do Estado e isso tem um custo, todos aqueles que desfrutam deste complexo sistema… Read more »

Bardini

O Brasil vai montar Gripen E. Dependendo do tamanho final do segundo lote, podem ser mais de 40 caças montados no Brasil, ao todo.
.
O mercado europeu sempre foi exclussivo da SAAB.
.
O Brasil faz parte da cadeia mundial de forncedores, por conta das compensações estabelecidas. Se a SAAB vender Gripen E/F, seja para quem for, alguns componentes fornecidos seriam fabricados no Brasil.

Last edited 1 mês atrás by Bardini
pampapoker

A mesma coisa com o AMX, fornecermos os componentes para a Itália

Nilo

Os Gripens F mesmo montados na Suécia por uma questão de viabilidade econômica de negócio, os engenheiros brasileiros estarão participando da montagem das unidades para conhecimento.

Henrique

Foi explicado por qual razão é mais barato fazer biplace na Suécia do que no Brasil?

Fernando "Nunão" De Martini

Henrique, Pelo que sei, a questão não é essa, e sim que fazer a montagem final de monoposto é sempre mais barata que a do biposto, tanto aqui, quanto lá. E como lá já estão montando os primeiros, não se duplica o esforço além do necessário. Pelo que entendi, numa revisão de todos os custos pra otimizar ao máximo os recursos e ajudar a viabilizar mais 4 aerovaves ao contrato de 36, fizeram as contas de quanto estava representando o custo de fazer a montagem final e integração aqui de apenas 4 dos 8 bipostos do contrato, e o quanto… Read more »

Nilo

….revisão de todos os custos pra otimizar ao máximo os recursos….
para baixo, sem dúvida.

Last edited 1 mês atrás by Nilo
Nilo

São apenas oito unidades, que envolve, no mínimo, novo processo de montagem e controle de qualidade. Esssa foi eu que disse mais os especialista dizem: -Baptista Jr explicou que a ideia agora é promover a produção nacional da versão monoposta (F-39E), o que possibilita que mais aviões sejam feitos no Brasil, com maior participação de outras empresas. -A intenção do comando da Força Aérea é que a Embraer fabrique no Brasil apenas o modelo E (monoplace), deixando para a Saab a construção da versão F (Biplace), o que segundo ele, fará com que a produção dos caças seja mais rápida… Read more »

Wellington Góes

E voltaremos a repetir o mesmo fim…
Não foi por falta de aviso…

Palpiteiro

Meu palpite é que estando na Otan, o gripen pode ser uma opção para a Turquia. Podem ter mais interesse em oferecer offset que a LM

Wellington Góes

Kkkkkkkk
“O Brasil faz parte da cadeia mundial de fornecedores” é?!

SE, e somente SE, vender alguma coisa a mais de Gripe E/F… E torcer que sejam novos e não usados da Suécia (que deve acelerar o desenvolvimento de um 5 geração e assim empurrar os usados dela).

Brasileiro adora dobrar lata…

Como é a estória de realista mesmo?
Kkkkkkkk

Renan

Totalmente errado não está.

A versão “F” mesmo, o Brasil terá condições de fabricar (ou pelo menos montar) aqui se necessário?
Vai ter todo o ferramental e pessoal para isso??
Pelo jeito não, pois já fomos entubados nessa.

Ah, mas os engenheiros brasileiros estão participando na Suécia, é uma medida para economizar custos, blá,blá, etc..
Anhãm.. Confia..

Last edited 1 mês atrás by Renan
Hellen

A Tailândia já decidiu pelo F-35 também, eles já perceberão que para enfrentar russos e chineses tem que ter o mais moderno equipamento e a segurança yankees com porrete na mao falando que vai ajudar se acontecer alguma coisa igual esta acontecendo na Ucrânia !!!!

Nilo

Senti uma fina ironia no texto

sub urbano

China sempre foi um país importante pra Tailândia por causa do Vietnã e de Mianmar. Os três ultimos são candidatos a potencia regional e tem mais de 50 milhões de habitantes cada, foram reinos independentes e combatentes entre si no passado, a tailandia chamava-se Reino do Sião. As relações entre Tailandia e Estados unidos só começaram mesmo na guerra do vietnã com a Tailandia servindo de local de descanso para as tropas americanas que faziam rotação no Vietnã. Ali que começou os catálogos de noivas tailandesas (esposas por correio, o americano escolhia e enviava o pedido pelo correio, a noiva… Read more »

Carlos Campos

Catálogo de esposa? Que louco

Carvalho2008

Mas depois que os primeiros 8 forem destruídos ou quebrarem, farão o que? É um excelente avião….mas vai mesmo continuar voando depois de uma semana de conflito? Tem de ter qtde….cuidado com estes operadores de uma dúzia pelo número…uma dúzia não é nada…muitas forças estão caindo num precipício pensando assim….tem de ter uma quantidade ….todo mundo do já viu e está vendo como material depois de uma semana de combate vai pro saco…

Cristiano Salles (Taubaté-SP)

Estava torcendo para o Rafale na época, más hoje acho que a FAB fez a melhor escolha…, antes ter 60 Gripens do que 10 F-35…, os pods de reconhecimento vai chegar uma hora que conseguiram detectar os F-35 e até os Gripens com a tecnologia vai conseguir se tornar invisível…, vide a tinta que estavam testando…

Abraço a todos…

Fiquem com DEUS…>>>

Henrique

Quem tem dinheiro compra Rafale, F-35, quem não tem compra F-16 usado e latino prefere não ter caça (alô Argentina). Complicado para o Gripen vender.

Nilo

Discordo, quando diz que latino não quer caça, por achar que caças são apenas os F-35 ou F-16, (ou os Rafales) o que dizer da Venezuela com seus SU.
É complicado para qualquer fabricante de caças competir no mercado internacional com os Americanos, que o diga os Franceses.

Last edited 1 mês atrás by Nilo
Henrique

Citou apenas um país. Tirou a exceção para a regra.
Vai me dizer que um país como a Colômbia não seria capaz de comprar se quer um esquadrão de 12 caças novos? Os argentinos têm a desculpa do embargo inglês, mas o resto não.
Um esquadrão de 12 Gripen C/D não deve ser muito mais que 1 bilhão, os caras tem escorpião no bolso.
Mas nós também não somos exemplo, o FX original contemplava inicialmente apenas 12 seguidos de mais 36, e o vencedor foi o Gripen C/D, e ainda assim Lyla não liberou a grana para míseros 12 caças.

Last edited 1 mês atrás by Henrique
glasquis7

Peru usa Mig e Su. Não é uma mera “exceção para a regra”.

Camargoer.

Caro Henrique. O programa FX foi lançado em 2000 para a aquisição de 12~24 aeronaves (Projeto Fênix), cujo valor máximo foi estabelecido em US$ 700 milhões. Este programa foi cancelado e, 2005 sem que a FAB ou o gabinete da presidência anunciasse o vencedor, quando foram comprados os Mirage2000C da França. Não havia qualquer previsão de um segundo lote. O programa FX2 foi lançado no ano seguinte 2006, agora visando a aquisição de 36 aeronaves, incluindo a fabricação local, sendo que a decisão pelo GripenNG ocorreu em 2013, sendo assinado o contrato em 2014 para apenas um lote de caças.… Read more »

Nilton L Junior

Devem estar com sobra orçamentária, só pode ou é magica.

André Bueno

Pois é. A equação de compra parece ser menos complicada do que aquela para manter voando e operando uma frota de aeronaves muito sofisticadas e com hora de voo muito além do que operam hoje. Não me lembro da República Tcheca exportar petróleo. Trocar 14 Gripen C/D por 24 Lightining II vai impactar bastante o orçamento da defesa tcheca. Não sei, não.

Nilton L Junior

André esta parecendo aquela compra da impressora preço bom mas com suprimento absurdo.

Jadson Cabral

O sistema de reabastecimento do F-35 é o flying boom, né? Isso me preocupa, pois se isso confirmar, eles não comprariam o nosso KC-390, que possui um sistema diferente.
A menos que eles não tenham interesse na versão reabastecedora.

Nemo

Pela dimensão do país acredito que eles realmente não precisam de um reabastecedor próprio. Além disso, os membros da OTAN têm um acordo para manter uma frota de reabastecedores para uso comum.

Rodrigo LD

Interessante notar que o custo de aquisição de UMA unidade do F35 paga o arrendamento dos QUATORZE Gripen por um ano…e ainda sobra troco!!!

Teropode 🇺🇦Slava Ucraina

Lendo as pérolas que saem do cotovelo dos especialistas , cheguei a conclusão que os clientes do F35 são ingênuos , tolos , ludibriados e ruins de matemática pois os especialistas listam desde sempre vários pontos negativos deste caça , tipo ; não pode ver raio , não pode molhar , a visão para reabastecimento aéreo é péssima , não faz a manobra cobra sueca e outras tantas bobagem que só os clientes ignoram , mas no entanto ele tá vendendo como cerveja artesanal , não creio que é falta de opção ou pressão para comprar pois a Turquia ainda… Read more »

Antropólogo

Teropode, esse não fala pelo cotovelo não! Esse povo fala e escuta pela sola do pé!

fewoz

F-35 is the new F-16.

Carvalho2008

Né não….Mestre…né não…era para ser….era…mas….não coube….nem chegará ao número planejado….terá um número substancial…mas muito diferente do desejado originalmente….e não porque não teria compradores…o que é pior…é que deu pau…demorou…SH, F15 tiveram que tapar o buraco dos problemas continuando a ser encomendados…o F35 foi é é problemático, antagonicamente a ser um excelente e o melhor avião quando está no ar….mas o problema é este…está no ar e estará menos que o planejado pelo próprio cliente….não é nem questão de erro de previsão de vendas da fábrica…é que o cliente não consegue operar 100% do que comprou…e aí complicou…os EUA reduziram as… Read more »