quarta-feira, agosto 10, 2022

Gripen para o Brasil

Saab recebe pedido de dois GlobalEye para a Suécia

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A Saab assinou hoje um contrato e recebeu um pedido da Administração Sueca de Material de Defesa (FMV) para a aeronave GlobalEye Airborne Early Warning and Control (AEW&C). O pedido inclui duas aeronaves GlobalEye com entregas planejadas para 2027. O valor do pedido é de aproximadamente SEK 7,3 bilhões e o período do contrato é 2022-2027. O contrato também inclui opções que permitem à FMV encomendar até duas unidades adicionais GlobalEye

O GlobalEye da Saab apresenta o radar Erieye Extended Range, que tem um alcance de mais de 550 quilômetros, bem como um conjunto de sensores avançados e um sistema de comando e controle integrado à aeronave Global 6000.

“A GlobalEye fornecerá à Suécia capacidade de alerta e controle aéreo de classe mundial. A missão mais importante da Saab é manter as pessoas e as sociedades seguras, e estou orgulhoso de que a GlobalEye fortalecerá ainda mais a capacidade das Forças Armadas Suecas”, disse o presidente e CEO da Saab, Micael Johansson.

O GlobalEye fornece uma forte capacidade de alerta antecipado e controle sobre ar, mar e terra, e pode fornecer informações em tempo real para unidades da Força Aérea, Exército e Marinha. Isso permite a conscientização situacional das áreas circundantes e a detecção antecipada de ameaças. Além da capacidade militar, o GlobalEye também pode ser usado para tarefas de apoio à sociedade civil, por exemplo, liderando e coordenando missões de resgate durante desastres naturais ou acidentes maiores no mar ou em terra.

A Saab realizará o trabalho em Gotemburgo, Linköping, Järfälla, Arboga e Luleå, Suécia, Tampere, Finlândia e Centurion, África do Sul.

Mais material de imprensa sobre a GlobalEye: www.saab.com/globaleye-presskit

Sobre a Saab

A Saab é uma empresa líder em defesa e segurança com uma missão duradoura de ajudar as nações a manter seus povos e a sociedade seguros. Capacitada por seus 18.000 funcionários talentosos, a Saab constantemente ultrapassa os limites da tecnologia para criar um mundo mais seguro, sustentável e equitativo. A Saab projeta, fabrica e mantém sistemas avançados em aeronáutica, armas, comando e controle, sensores e sistemas subaquáticos. A Saab está sediada na Suécia. Possui grandes operações em todo o mundo e faz parte da capacidade de defesa doméstica de várias nações.

FONTE: Saab

- Advertisement -

58 Comments

Subscribe
Notify of
guest

58 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Camargoer.

1…2…3….

Leopoldo

Alguém sabe me explicar como ficou a capacidade dos EMB 145 após a modernização?

Carlos Campos

Em termos de radar ficou igual o Global Eye

SGT MAX WOLF FILHO

Na teoria sim, na praticaaaaaa;….

Carlos Campos

Então explica aí

Rinaldo Nery

É mesmo. Também gostaria de ler a explicação.

Saldanha da Gama

2!!!!!!!!!!!!
Ansioso esperando….

Rinaldo Nery

Aumentou o número de consoles de 3 pra 5, o sistema MAGE foi substituído por um melhor, e instalados sistemas de autodefesa (Chaff/flare dispenser e MAWS). Ah, o IFF foi substituído e mais dois V/UHF foram instalados (agora são 7).

Jefferson Henrique

Pode falar do alcance do radar em determinadas altitudes?

Rinaldo Nery

Não. O alcance não varia em nenhuma altitude. Como é um radar aerotransportado, tem capacidade look down. Não existe o problema de curvatura da terra.

Jefferson Henrique

Entendi, obrigado.

Kornet

Antes que algum defensor venha defender o indefensável,essa aeronave é sueca ou de outro país?
Encomendar da Embraer para que né,afinal nossa parceria é caracu(como sempre).Duvido que se fosse o contrário teria no acordo uma obrigação por parte do Brasil de adquirir produtos suecos como forma de compensação.

Fernando EMB

Pronto, começou …

Kornet

Começou não,continua e pelo visto esse tipo de parceria não vai mudar nunca.

Leandro Costa

A parceria na época dos E-99 foi simples. Projeto nosso no qual adotamos o radar deles para colocar em aeronave nossa. Foi um projeto muito bem sucedido.

Nao sei qual parte disso é difícil de entender.

Já no projeto deles, eles fazem o que quiserem e botam o radar na aeronave que eles quiserem.

BK117

Simples assim. E, considerando o alcance do Global 6000, é uma escolha sensata.

rommelqe

Não só o alcance…a capacidade de geração de energia é mesmo a carga possível são bem maiores no Global 600.
A Embraer tem que desenvolver uma versão com base no 195.

Camargoer.

Oi Fernando. Acertei em cheio. Começou no terceiro comentário. riso

Ozires

Acertou mesmo…. incrível a precisão.

Saldanha da Gama

Eu ia digitar 4… mas , não sabia o motivo, agora sei…kkkkkk

Sensato

Vejo as notícias antes em outros sites. Venho aqui mais pra ver o pessoal falar bobagem mesmo rsrsrs

Nonato

O Brasil tem aeronave desse tipo?
A Saab já tem a disposição sistema usando um jato Bombardier.

Rinaldo Nery

Sério que você perguntou isso? Já ouviu falar de E-99?

Adriano Madureira

Amigo Rinaldo Nery, acredito que ele não tenha perguntado se temos uma aeronave de alerta antecipado e sim se temos uma aeronave de performance similar ao Bombardier Global 6000,mas posso estar enganado e ter entendido errado…

Se talvez tenha sido isso o questionamento do Nonato, acho que a aeronave que mais poderia ser similar ao Bombardier, seria o Embraer Lineage 1000,que saiu de linha de produção.

comment image

Last edited 1 mês atrás by Adriano Madureira
Rinaldo Nery

Sim, tem razão. Deve ter sido essa a dúvida dele.

Paulo Brics

Creio que a decisão é puramente técnica.
Quando a SAAB começou a desenvolver este projeto o ERJ-145 já não era mais fabricado e a Embraer não tinha nenhuma plataforma no seu portfólio semelhante ao jato da Bombardier. E a não ser que se trate de uma conversão de jatos usados a pedido do cliente, como no caso da FAB, obviamente eles vão trabalhar com jatos 0 Km.

O Praetor 600 é quase 10 metros menor e tem quase 3 mil Km a menos de autonomia que o Global 6000. Claro que isto pode ser estendido mas vale para os dois.

Fernando "Nunão" De Martini

“E a não ser que se trate de uma conversão de jatos usados a pedido do cliente, como no caso da FAB, obviamente eles vão trabalhar com jatos 0 Km.”

Paulo, não entendi esse trecho. Os E-99 e R-99 da FAB não foram conversões de aviões usados.

Paulo Brics

Verdade, cometi um erro neste ponto.

Cicero

Uma coisa que me confunde é que no site da Embraer Commercial Aviation o ERJ145 ainda é listado como um dos produtos. Por acaso o 145 deixou de ser fabricado mesmo?

Abcs

FernandoEMB

Sim, deixou e faz tempo.

Nei

Respondendo a pergunta do Cicero, mas não é uma prova, mas sim mais um informação, no site wikipédia, diz em produção ainda também.

Fiquei em dúvida.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Embraer_Lineage_1000

Nei

No site da Embraer ainda está aparecendo, acabei de verificar.

Carlos Crispim

Se não me engano já falaram aqui, a plataforma é canadense e tem muito mais autonomia que a da Embraer, por isso é mais vendida.

Kornet

Pensei que fosse um gulfstream,mas enfim os mesmos sabedores de nada,dabdo as mesmas opiniões.
Engraçado que quando a Boeing desfez a parceria mega caracu,teve muitos aqui que ficaram chorando e quando um país ao qual temos uma parceria numa aeronave de caça deixa de comprar nossas aeronaves soa até ofensivo questionar o porquê de tal demérito em relação aos seus produtos.

Rinaldo Nery

A EMBRAER só tem o E190E2 pra oferecer. Será que preenche os requisitos suecos, ou é demais?

Thiago A.

Para os suecos não sei mas para nós seria uma boa opção. Mais que a plataforma em si me pergunto se a Embraer ou uma das suas subsidiárias dessa vez teria um rol mais ativo no desenvolvimento e fabricação dos sensores e antena.

Kornet

Vdd cel. não me ative nesse detalhe, os suecos usam o SAAB 340 que não é muito grande,pensei que fosse um Gulfestream.

Leandro Costa

Kornet, você respondeu à sua própria controvérsia. Temos (verbo no presente) uma parceria com a SAAB numa aeronave de caça. Tivemos (verbo no passado) uma parceria anterior num projeto de aeronave AEW, que inclusive já terminou e foi bem sucedido.

Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Se existe alguma cláusula contratual no programa FX2 que exija que os Suecos comprem aeronaves do Brasil para seus projetos, eu a desconheço totalmente.

Kornet

Vdd sem as cláusulas do contrato fica difícil questionar os suecos saem do SAAB340 para um de tamanho quase ssimilar. Não temos uma aeronave similar em tamanho para oferecer.

Nei

A encomenda trata-se de Bombardier Global 6000. Não SAAB340, que são Turbo-hélices.

Acredito que único avião brasileiro a estar próximo do GLOBAL 6000/6500, seria o LINEAGE 1000.

Alcance EMBRAER LINEAGE 8 519 KM
Alcance GLOBAL 6000 10.800 KM.
São 2.281 a menos no alcance do EMBRAER.

SGT MAX WOLF FILHO

Pior que você esta correto….

Thiago A.

Não está não… Cabe a Embraer propor uma plataforma capaz de satisfazer os requisitos do operador, mais que isso deveria já ter uma parceria consolidada com a SAAB como no caso do GLOBAL6000, uma plataforma já consolidada nesse segmento ( não apenas de alerta antecipado mas no mercado militar para operações de inteligência ) e que já passou pelas fases de integração/adaptações, testes e inclusive já obteve alguns sucessos encontrando já clientes internacionais . Na época do E145 a Embraer ofereceu a plataforma para os indianos que instalaram os próprios sensores e antenas. Hoje acredito que o E190 poderia ter… Read more »

Adriano Madureira

Thiago A., acho que a aeronave que mais poderia ser comparada ao Global6000 seria o Lineage1000E da Embraer, aeronave que recentemente o paquistão adquiriu para usar em MP e que irá substituir os Orions…

comment image

JSilva

O E190 não tem maior alcance que o Global 6000.

A escolha foi técnica, a Embraer não tem avião com a autonomia do Global 6000.

Thiago A.

A minha consideração era sobre o ERJ-145 ( a nossa atual plataforma).
Quanto a escolha “técnica ” da Suécia em nenhum momento me permito de questionala.
Mas é vale esclarecer que o alcance é apenas um aspecto. Custos de aquisição/operação/ manutenção, espaço, capacidade de carga… Também são importantes. Mas aí é com que de define as prioridades. No mais, o global 6000 é um produto pronto que já foi adaptado e totalmente integrado com os sensores da SAAB, o contrário do E190.

Alexandre Costa

O E190 padrão para linha aérea não tem. Mas é possível diminuir o porão de carga, ou até mesmo elimina-lo neste caso para dar espaço a tanques extras. Espaço para adaptação o avião tem. Eu ACHO que o Lineage 1000 tem maior autonomia em detrimento da diminuição dos porões, mas seria legal se alguém pudesse confirmar.

Rinaldo Nery

Confere.

Saldanha da Gama

Posso completar?
O KC390…..

Nemo

U$ 715 milhões a unidade? Alguém sabe em quanto ficou a modernização do E-99?

Thiago A.

700 milhões são as duas aeronaves. Não me parece extremamente exagerado, considerando que no final de 2020 os EAU tiveram que desembolsar 1.2 bilhão para um contrato que também prévia a entrega de 2 plataformas.

Nemo

Vc está certo. Acho que assustei com o preço rsrs

Bardini

Uma compensação que poderia ser interessante, em uma discussão para o segundo lote de Gripen, seria “obrigar” os caras a desenvolver o projeto de uma aeronave de Patrulha Marítima e um AEW&C, baseados no E-190… Todo mundo ganha.

Rinaldo Nery

Obrigar não diria. Mas, negociar, como foi postado abaixo, seria uma possibilidade. Gostaria de ressaltar que, critérios importantes para qualquer AEW/AWACS são AUTONOMIA (não alcance), ESPAÇO INTERNO (quanto mais consoles maior a capacidade de controle) e ALCANCE DO RADAR (intimamente ligado à capacidade de geração de energia elétrica). 300NM já é muito bom!

Fernando "Nunão" De Martini

Rinaldo, solicitamos evitar o uso de maiúsculas, mesmo que seja pra ressaltar algo, pois equivale a gritar na Internet:

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Rinaldo Nery

Ciente, grato.

Bardini

A questão chave é que nós vamos precisar de algo como um P-190 e E-190 na próxima década. “Obrigar” eles a desenvolver tais vetores como compensação, nesta ideia, visa deixar encaminhada nossas próximas aquisições…
.
Todo mundo ganharia com isso, até eles. Poderiam envolver praticamente todas as empresas dentro do atual F-X2: a própria SAAB, Embraer, AEL, Akear e outros, agregando uma certa continuidade.

Nei

Uma dúvida pessoal!

Devido ao programa de aquisição do GRIPEN E e mais encomendas já afirmadas, ninguém consegue ter influencia com a SAAB, quanto negociar este tipo de equipamento em uma plataforma da EMBRAER? Ex. E-175, E-185 e E-195-E2 ou LINEAGE 1000E.

Nei

E190 no lugar do ERRO E-185

Últimas Notícias

Ucrânia diz que 9 aviões de combate russos foram destruídos em explosões na Crimeia

KYIV, Ucrânia (AP) - A Força Aérea da Ucrânia disse na quarta-feira (10) que nove aviões de combate russos...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -