Home Aviação de Ataque Caças para a Argentina: KAI não recebeu notificação até o momento

Caças para a Argentina: KAI não recebeu notificação até o momento

7117
103

A Korea Aerospace Industries (KAI) ainda não recebeu a notícia de que o seu FA-50 foi selecionado em um requerimento argentino para caças leves.

Uma pessoa familiarizada com o requisito disse que nenhuma confirmação foi recebida e que o acordo, se concluído, cobriria oito aeronaves.

Recentes relatos da mídia sugerem que o FA-50 foi selecionado, mas o número do requerimento é de 10 aeronaves.

Entende-se que o Leonardo M-346FA também está na disputa para substituir a frota de jatos McDonnell Douglas A-4AR Fightinghawk.

Se o FA-50 ganhasse o acordo, marcaria a primeira venda do tipo no Hemisfério Ocidental. Embora o T-50, no qual o FA-50 se baseia, tenha perdido a concorrência TX para substituir o Northrop T-38 da Força Aérea dos EUA, ele teve um notável sucesso de exportação e clientes no exterior incluem Indonésia, Iraque, Filipinas e Tailândia. A Força Aérea da República da Coreia também tem 145 exemplares.

Das 200 T-50 e variantes em serviço globalmente, 122 são usadas como formadores de pilotos de jatos avançados, 72 como jatos de ataque ao solo e seis para trabalhos experimentais de pesquisa.

Todos os membros da família T-50 são movidos pelo motor General Electric F404. O site da KAI indica que o FA-50 pode transportar uma variedade de munições guiadas com precisão.

FONTE: Flightglobal

LEIA TAMBÉM:

103
Deixe um comentário

avatar
33 Comment threads
70 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
61 Comment authors
Joao Moita JrCarvalho2008Gabriel BRFernando VidalRicardo Carvalho Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Bryan
Visitante
Bryan

O FA-50 é uma bela aeronave, porém o Pampa III desempenha a mesma função e mantém um custo operacional mais baixo, além de que não se preocupará com questões logísticas. É claro que toda a afirmação aqui se refere ao campo hipotético, porque não temos e nunca teremos informações concretas. Por fim, se a Argentina quer equipar o Pampa III, basta ir a Israel que eles oferecem uma gama gigantesca e a gosto do freguês.

Bardini
Visitante
Bardini

“O FA-50 é uma bela aeronave, porém o Pampa III desempenha a mesma função e mantém um custo operacional mais baixo”
.
Mesma função ????
.
Só pode ser sacanagem.

Bryan
Visitante
Bryan

Eles desempenham as mesmas funções. Se estou errado, por favor, corrija-me. Eu não sou o dono da verdade!

Bardini
Visitante
Bardini

Sim sim… mesma função. E seguindo sua lógica maluca, até Super Tucano desempenha a mesma função.

José Airton
Visitante
José Airton

Prezado amigo, diferença está em pontos chaves como velocidade, desempenho como um todo, armamento, complexidade e funções primordiais de sistemas táticos, etc, más acredito que o que você quiz dizer se referia ao treinamento em si. Porém, mesmo assim, um ainda é treinamento “avançado”? acho meio limitado, talvez similar ao ao nosso ST. Ele é mais um LIFT anabolizado e capaz para bem mais que isso. Saudações.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Ninguém é o dono da verdade… mas um pouquinho mais de pesquisa antes de escrever seria o minimo para tecer um comentário desse tipo. . Primeiro… vc escreve como se fosse a coisa mais fácil do mundo integrar sistemas de armas -quaisquer- a um sistema de combate de uma aeronave. Segundo… Somente um “pequeno” detalhe, entre os dois aviões citados, já evidenciaria o abismo de desempenho que existe entre os dois… consequentemente, influenciando no tipo de missão q cada um pode desempenhar… O motor utilizado em cada avião! O F/A-50 utiliza um GE F404… Não preciso falar nada sobre esse… Read more »

Gabriel
Visitante
Gabriel

Desempenha a mesma função sim, com certeza kkkkkkk o Pampa III é uma aeronave subsônica enquanto o FA 50 é supersônica, com certeza é a mesma coisa kkkkkkkkkkkk

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Com todo o respeito, no caso específico desempenha sim a mesma função, Gabriel ninguem disse que era a mesma coisa. Se a Argentina quer um caça supersónico que vá de t50, se quer um subsónico, para instrução, ataque ao solo e caça de segunda linha, então poder ir de Pampa armado mesmo, a questão é que acredito que os argentinos estão com dificuldades em apetrechar o Pampa, daí, talvez, aquela história da Leonardo lhes transferir tecnologia como parte da compra de eventuais m346, estes últimos fariam também sentido, em especial se acompanhados pelo auxílio da Leonardo no desenvolvimento da indústria… Read more »

Tutu
Visitante

O pampa III não possui nenhum míssil integrado, teoricamente ele poderia receber o aim-9 mas precisaria de modificações.

Bryan
Visitante
Bryan

O Pampa III pode disparar mísseis infravermelhos. Até onde li (não sei se essa informação é verdadeira), a aeronave pode integrar mísseis BVR, porém a Argentina não tem acesso a essas armas por problemas com as Malvinas e etc. O Radar que equipa o Pampa III é de origem israelense e possuem capacidade de integração. Outro fator é que as asas terão de ser reforçadas para operá-los. Meu amigo, essas informações podem ser verdadeiras ou não, pois as verdades nunca estarão disponíveis na internet, ainda mais assuntos militares!

Kemen
Visitante
Kemen

Peter, não existe versão armada atualmente do Pampa III, isso significa que não tem sistemas eletrônicos para armas, apenas radar de vôo e sistemas de comunicação, sem canhão, sem metralhadora(s), sem hardpoints para as mesmas. A mesma função no caso do Pampa III se aplicaria ao TA-50 treinamento, não ao FA-50 ataque leve. Os desenhos do Pampa III armado que circulam por ai são montagens de um projeto futuro que dizem os argentinos existir.

Bryan
Visitante
Bryan

Até onde eu tenho conhecimento, uma aeronave desenhada para ser aeronave de treinamento, ela sempre será uma aeronave de treinamento, seja ela voando supersônica ou subsônica. Eu não sei os quesitos e os interesses da FAA, mas, na minha opinião de leigo (e também minhas meras ilações), acredito que são duas aeronaves (F/A-50 e o Pampa III) desempenharão papéis similares.

Kemen
Visitante
Kemen

Pampa III e TA-50 sim a mesma função. Pampa III e FA-50 não, funções diferentes, mas nada impede treinar pilotos em outro nivel também no FA-50.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Diga isso à FAB e para dezenas de países de 3o mundo que operaram o F-5 como caças.
Nós ainda conseguimos a proeza de usar os F-5 como único caça em pleno século 21.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Más pelo o que sei, ambas as aeronaves fazem a mesma coisa que é treinamento de pilotos para passar do avião a helice para os a jato.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Cristiano o Pampa argentina alcança velocidade máxima de 813 km/h.
O TA-50 alcança 1.838 km/h. Muito próximo dos 1.912 do Rafale, 1915 do Super Hornet e 1.930 do F-35.

As notícias falam do FA-50 e não do TA-50.
Ou seja não é o Treinador que começa com T, é um caça / fighter que começa com F.
As diferenças são várias pois o FA-50 vem com radar, sistemas e armamentos, bem diferente do encontrado em aeronaves de treinamento.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Podem até ter algumas funções em comum, mas não são as mesmas funções, outra coisa o Pampa III é subsônico e pouco armado já o FA-50 é supersônico e melhor equipado inclusive com mísseis ar-ar de médio/longo alcance!

Kemen
Visitante
Kemen

Colega Bryan, o FA-50 é um jato supersônico que tem 7 pontos para armas (pylons), é um caça leve (ligth) de ataque. O Pampa III é um jato subsônico de treinamento que não tem até o momento versão armada apesar de que os argentinos afirmam que tem uma versão armada em projeto. O TA-50 é a versão do FA-50 (Golden Eagle) de treinamento. O Pampa III até o momento não teve compras confirmadas. Na minha opinião a Argentina deveria continuar desenvolvendo mais projetos aeronauticos para tirar do marasmo a sua fábrica FADEA, que andou fabricando peças para o KC-390 e… Read more »

ALEXANDRE
Visitante
ALEXANDRE

Os 2 voam,so se for essa a função que o cara quis dizer…

Denis
Visitante
Denis

Rapaz, tem um pessoal aqui que, ao invés de debater a veracidade de uma opinião, parte para a quase agressão verbal. Minhas condolências.

Bryan
Visitante
Bryan

É verdade. Infelizmente a deselegância acontece. Há muito tempo também fui assim, até aprender que a gente precisa amadurecer um pouco e entender que existem opiniões divergentes. Alguns colegas colocam “palavras” que sequer foram pensadas e que nada tem a ver com o debate. Isso enfraquece. Parece briga de criança para saber quem tem a razão. Enfim, eu ainda continuo com a mesma opinião: apesar de serem aeronaves com diferenças tecnológicas, elas possuem a mesma função. Vamos em frente!

Flanker
Visitante
Flanker

Bryan, entenda assim: o TA-50 faz tudo o que o Pampa III faz, porém faz muitas outras coisas. Quer um exemplo: mesmo que, teoricamente, o Pampa possa receber mísseis ar-ar, ele não pode realizar a interceptação de um jato, ao passo que um TA-50, armado do mesmo modo, pode interceptar um invasor, mesmo que seja uma defesa aérea de ponto. O desempenho supersônico do TA ou FA-50 é o diferencial para missões que não sejam o treinamento. E o desempenho aerodinâmico, motorização, sistemas e sensores, de uma aeronave e outra, faz com que avião sul-coreano seja bem superior ao argentino….e… Read more »

Diogo
Visitante
Diogo

Lembrando que, para o AntonioKings essa postura é válida…

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Bryan, o TA-50 é um LIFT, treinador supersônico. Este já não se compara ao Pampa argentino que é um treinador subsônico. Porém as notícias indicam sobre um possível acordo para o FA-50, que é um Fighter Attack, ou seja, um caça bombardeiro, possui as mesmas características de vôo do TA-50, porém vem com toda a parafernalha eletrônica e armamentos, incluindo radar, sistemas de defesa eletrônica, mísseis, etc. A velocidade é muito próxima da de caças de 1a linha como Rafale, Super Hornet e F-35. A agilidade também é bem alta ficando muito próximo também. Dependendo do radar, sistemas e armamentos… Read more »

Wagner
Visitante
Wagner

Nao confunda o FA 50 com o T 50!

Antunes Neto
Visitante
Antunes Neto

Torcendo pros hermanos fecharem essa compra.

Ajudará demais na interceptação de jatos do narcotráfico. Este sim o maior problema no cone sul.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Narcotraficante dificilmente usa jato para transporte, mais aviões mono e bi motor, sendo que os jatos por ter velocidade bem acima dos citados não e o meio mais eficaz para tal tarefa…para isso o Super Tucano seria muito mais eficiente e mais vantajoso economicamente…

Antunes Neto
Visitante
Antunes Neto

Bem verdade Rodrigo. Eu errei.

Jato realmente seria exceção.

De toda forma os argentinos padecem de um interceptador supersônico, para casos extremos.

O super tucano é muito bom contra aeronaves de menor desempenho. De desempenho próximo ou maior, teria de ser aeronave a reação mesmo.

Ainda assim, torcendo pelo FA-50

Sequim
Visitante
Sequim

Alguns usam até aviões da FAB…

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Ha varios casos relatados do uso de Lear jets…logicamente esses casos são excesões. Mas também deve ser lembrado que quando detectados os aviões irregulares podem estar muito proximos de fronteira e aeroportos alternativos, exigindo altas velocidades do(s) interceptador(es) para que sejam alcançados.
Voltando ao tema: quantos Pampas a Argentina tem operando hoje? Quais são seus armamentos efetivamente integrados e operacionais? E o FA-50? Não da nem para começar a comparar….

Antunes Neto
Visitante
Antunes Neto

Acredito que a maior necessidade de jato supersônico hoje é para essas exceções e para alerta nos eventuais eventos globais, como a cúpula do g20. Um Pampa III bem vetorado pode resolver, mas necessitaria de mais células em uma distribuição maior de bases mobiliadas no território argentino. Mesmo caso do SuperTucano, porém poderia ser mais acessível. >>> Um esquadrão de 8 à 12 aeronaves em Buenos Aires de aeronaves supersônicas, mesmo que pequena como o FA-50 ou menos capaz como o sino-paquistanês FC-1 Thunder, é uma solução de aeronaves novas que poderão sustentar a defesa da argentina por pelo menos… Read more »

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Rodrigo, isso está mudando na AL os traficantes estão usando velhos Learjet 23/24, inclusive o avião brasileiro de traficantes abatido na Venezuela era um Learjet.

MMerlin
Visitante
MMerlin

Antunes, nem digo só do Cone Sul, mas de todos os países da América do Sul.
Combater o narcotráfico é uma faca de dois gumes, uma vez que este é a maior fonte de renda de grupos criminosos.
Ao reprimi-la, a tendência é migrar para outras fontes de renda, como roubos e sequestros, que tem uma periculosidade maior para ambos os lados.
Por fim, se for para combater o narcotráfico, é indispensável que as outras áreas já estejam preparadas.

Antunes Neto
Visitante
Antunes Neto

Interessante colocação. Notar que nosso crime organizado quase nasceu pela política de sacudir tudo que é preso no mesmo lugar. Pequenos delinquentes acabam sendo somados ao crime organizado brasileiro dentro dos presídios.
.
Onde não há estado (mesmo onde o estado é o guardião) aí que o crime se “coroa” mesmo.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Como eu disse na última matéria sobre esse treinador na Argentina:
Em se tratando sobre os argentinos, só acredito quando o contrato for efetivamente assinado e a primeiras aeronaves começarem a chegar no país.

Sidy
Visitante
Sidy

De onde menos se espera é que não sai nada mesmo.

Mais um imbróglio argentino…

MSB
Visitante
MSB

“”KAI não recebeu notificação até o momento… “” E NEM VAI RECEBER ..!!! sabe aqueles anúncios onde o vendedor diz ” Dispenso curiosos” a Argentina deve entrar neste rol de clientes indesejados….

Airacobra
Visitante
Airacobra

Acertô mizeravi!

Tomcat
Visitante
Tomcat
Antoniokings
Visitante
Antoniokings

É estranho o Governo argentino, totalmente quebrado, querer comprar esses aviões.
Pelo menos nesse momento.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Pois é Kings o receituário liberal é fazer caixa para fazer superavit primário depois as outras coisas.

Wagner
Visitante
Wagner

Kkkkkkk foi a direita que quebrou a Argentina entao?

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Se não quebrou, certamente, está cavando um poço bem mais fundo.
Daqueles dos quais não se consegue sair depois.

Wellington Rossi Kramer
Visitante
Wellington Rossi Kramer

Essa é a regra econômica. Ou contigo é diferente?

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Acho que terá financiamento coreano, posso estar enganado.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Quem representa perigo militar para a Argentina?

HENRIQUE
Visitante
HENRIQUE

Cristina Kirchner

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

“Cristina Kirchner”
Cirúrgico igual uma paulada na moleira! Hahahhahahahah

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

HENRIQUE
Cristina Kirchner
—–

Não sou um conhecedor da política argentina, mas o resto, na minha opinião, não é melhor que Christina. Embora eu possa estar errado.

Airacobra
Visitante
Airacobra

Corte rápido, Tramontina!

João Moro
Visitante
João Moro

Existe uma rusga grande com o Chile.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Não sei ainda existe, mas era uma bronca bem pesada que quase vira uma guerra nos anos 80, mas a rivalidade diminui muito nos últimos anos!

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Existe uma rusga grande com o Chile.

Bem, contra o chileno F-16, nem o Pampa nem o FA-50 vão ajudar.

JS666
Visitante
JS666

Sei não, dependendo dos sensores e das armas o FA-50 pode se virar sim contra os F-16MLU chilenos.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Discordo. O FA-50 dependendo do recheio encomendado pode enfrentar os F-16 block 50 e os MLU chilenos. Os FA-50 sul-coreanos com radares israelenses Elta 2032 possuem praticamente as mesmas capacidades de detecção que os F-16K sul-coreanos com radares APG-68. Caso a Argentina adquira mísseis BVR como o I-Derby não ficará atrás dos F-16 chilenos. Caso a Argentina consiga o radar Elta 2052 AESA, ai terá até vantagem contra os F-16 chilenos, pelo menos até a modernização para o padrão F-16 V que os chilenos provavelmente farão. Agora, se vier exatamente igual os usados pela Coreia do Sul, sem mísseis BVR,… Read more »

Humberto
Visitante
Humberto

Tai uma boa pergunta, se pensar bem, esta dúvida também cabe para o Brasil. Mas tentando responder, hoje nenhum país ameaça a Argentina (ou o Brasil), mas não dá para cravar que isto vá continuar para sempre. Caças são equipamentos complexos, caros de adquirir e manter, ou seja, a Fora Aérea TEM que ter o mínimo de expertise para criar e manter o pessoal da graxa e obviamente pilotos. Sempre é mais fácil subir de nível, por exemplo pular do KAI para um Gripen (ou F-16 SU etc) do que ter que começar tudo do zero, se o primeiro pode… Read more »

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Confirmação até recebe…. Quero ver é receber o dinheiro mesmo!

Ricardo Neto
Visitante
Ricardo Neto

Eu fico na espera de que a aquisição ocorra, mas em caso de Argentina não dá para confiar em nada. Ainda aposto em mais Pampa III do que em FA-50. Apesar de serem aviões muito diferentes.

NEI
Visitante
NEI

Boa tarde

Eles poderiam comprar uns 20 A-29 SUPER TUCANOS, que daria super certo para as funções que estão necessitando.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

No caso do Super Tucano os Pampa III podem fazer funções semelhantes, mas para a função de caça que a Argentina precisa nem o Super Tucano e nem o Pampa III e nem os Texan II que são turboélices fazem, e nem o FA50 é a melhor opção, mas o FA50 é o que podem no momento!

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

O que podem e o que querem pois poderiam comprar caças ate mais capazes da china ou da Russia más ai teriam problemas coma Inglaterra. Se bem que no momento, assim como o Brasil, o país que mais investe por lá e a China.

Kemen
Visitante
Kemen

Tiveram a oportunidade anos atras de comprar também os F-5 Tiger III usados do Chile, similares aos FA-50 em funções, com eletrônicos mais antigos, mas talvez por serem do Chile, não compraram, SE comprarem os FA-50 farão uma boa compra.

Marcelo
Visitante
Marcelo

A Embraer foi ensinar a fadae no fabrico de materiais compostos. Por agradecimento eles compraram o T6. Não são confiáveis, eles já saem de fábrica com o processador danificado.

Ricardo Carvalho
Visitante
Ricardo Carvalho

Os argentinos, normalmente, menosprezam equipamentos militares fabricados no Brasil!

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Eu falei que os argentinos não tinham bala na agulha pra isso, pra quem sofreu em pagar um punhado de T-6 e ainda atrasou as parcelas… como que iriam pagar o o FA-50?

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

As forças armadas argentina precisam resolver a lacuna entre ” precisa e ideal” e o ” possível e real”

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

A maior lacuna mesmo chama-se “de onde virá o dinheiro para o que se precisa adquirir enquanto o pais passa por uma inflação e crise econômica abaixo apenas da Venezuela”

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Acredito que a questão seria a real necessidade de se gastar essa verba no atual momento.
A situação econômica da Argentina é extremamente grave e é estrutural, não apenas conjuntural.
Como a Argentina não tem, a princípio, qualquer ameaça externa , creio que a solução caseira com o Pampa seria mais que o suficiente.

Tutu
Visitante

Também não podemos esquecer dos super ertandar da marinha Argentina.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Se a Inglaterra ñ jogar areia nesse negócio né!?!?!

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Acho que os FA-50 não seriam problema para a Inglaterra!

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Só se for por pirraça!

Kemen
Visitante
Kemen

Não tenho conhecimento de componentes britanicos no FA-50, norte americanos tem sim.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Já ouviu dizer por aí!?
A comunidade dos ” 5 olhos “!?
Lembrando que todos eles foram colonizados pela Inglaterra!

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Os A-4 eram inferiores a esse em todos aspectos mas nas mãos dos argentinos ” tocaram o terror”nas Malvinas!
Lembre-se ! ”
Tudo na vida é relativo!”
Albert Einstein

Wellington Rossi Kramer
Visitante
Wellington Rossi Kramer

Essa frase também é relativa.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Off-topic : Os EUA estão deslocando um E-3 Sentry para Curaçao no Caribe numa “missão contra o narcotráfico”! Um E-3 para combater o narcotráfico no Caribe? Neste angu tem caroço!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Mais um off-topic
A Bulgária cancelou a compra dos F-16s.
Como dito anteriormente, tinha caroço naquele angu.

Entusiasta Militar
Visitante
Entusiasta Militar

Minhas sugestões para a Argentina : 1º Se tiver muito dinheiro vai e compra uns 12 caças M-346 FA Multirole para funções como defesa aérea e ataque, porque acho que tem capacidades radar, aviônica e de armamentos mais avançado que a concorrência, inclusive com misseis BVR. 2º Mas se o dinheiro for curto ( eu acho que é sim) compra logo uma duzia de alguma nova versão do Jato Pampa III capaz de carregar misseis ar-ar de curto alcance qualquer e já ta bom demais, porque pelo menos iria conseguir aposentar os velhos A4 e ainda gerar alguns empregos na… Read more »

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

“já que nao tem mais nenhum inimigo declarado ?”
Não é assim que defesa funciona, infelizmente o Brasil tbm padece do mesmo raciocínio!

Sandro
Visitante
Sandro

E bem isso Carlos. No dia que se tiver um inimigo se faz assim, se manda um diplomata com uma mensagem dizendo que faremos guerra mas só em 10 anos pois precisaremos financiar a compra de armas e estabelecer a doutrina de emprego das mesmas, bem como toda a logística de manutenção. Se o inimigo esperar ótimo kkkk… Parece piada mas e assim que muitos pensam.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Ou manda meio milhão de soldados capotarem o inimigo na porrada! AHHAHAHAHAH

Airacobra
Visitante
Airacobra

Isso ai, “si vis pacem parabellum”

colombelli
Visitante
colombelli

Argentina: mais do mesmo. parece que gostam de passar vergonha. Fossem humildes compravam de fato o supertucano para ao menos ter algo que voa e controla fronteiras.

Roberto Medeiros
Visitante
Roberto Medeiros

O Argentino enche a boca, lança aquele alarde, sobre um caça. Fala que vai comprar, vai operar, etc.
Na hora “H” o negócio morre por falta de $$$.
Se continuar assim, já imagino para onde iremos doar os nossos F5M, depois de aposentados aqui…

Wagner
Visitante
Wagner

Não vão comprar é nada.

Delfim
Visitante
Delfim

Milongueiros.

Denis
Visitante
Denis

E a dança continua:
“-Anarriê!!”

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

zero pessoas surpresas com mais um papo furado.

Douglas Rodrigues
Visitante
Douglas Rodrigues

Mais um capítulo dessa eterna novela argentina…
A essa altura, acredito que nem vão exercer a compra dos KC-390.

Wagner
Visitante
Wagner

Vão comprar nada!

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Essa novela me lembra muito de uma que talvez conheçam aqui…
FX, e FX-2. Do começo do FX, quando tempo passou até que se assinasse alguma coisa?

rocha
Visitante
rocha

Também espero que dê certo essa compra dos Hermanos, é triste ver um Pais sul americano fraco e indefeso militarmente.Embora depois das malvinas e de ficar claro que a OEA só funciona quando os Estadunidenses querem,eu achava que os latinos americanos deveriam mais correr em busca de alternativas fora do bloco americo-europeu(OTAN), não por ideologia.mas por não depender como fez a argentina dos “Aliados”. Poderiam comprar dos russos,chineses, da suissa, dos suecos, fabricar armamentos proprios sem componentes externos, Finlandes, Croata, Bielorusso,paquistanes e Indiano. Mas como estamos , se brigarmos com alguem da otan novamente . ficamos todos parados e inertes.

rocha
Visitante
rocha

Pensando bem bom avião para o Uruguai e Paraguai.Ja a Bolivia deveria ir de J-7 chines afim de subir mais um patamar no longo caminho para se ter um grupo de caça realmente efetivo.

Valter Sales
Visitante
Valter Sales

Em se tratando de Argentina/Forças Armadas, as piores previsões não só se confirmam, mas se superam. Estou com medo de que a KAI seja a única que não sabe de nada…

José Luiz
Visitante
José Luiz

Lendo a discussão dos colegas, acrescento que o Pampa foi concebido para ser um jato de baixo custo de operação e portanto com uma performance mais baixa, no entanto este tipo de jato foi desbancado pelos turbo hélices, não encontrando espaço no mercado mundial, um similar em desempenho por exemplo é o S 211 italiano, outros modelos nem chegaram a produção seriada, findando nos protótipos. Já o jato coreano de projeto recente seguiu um caminho oposto, ou seja, obter o máximo desempenho possível para um treinador, então ele tem um desempenho o mais próximo possível de um caça puro. Contando… Read more »

CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

Em um fórum portenho falam de 12 aeronaves…
Tomara que não dê chabu.

Fernando Vidal
Visitante
Fernando Vidal

A Argentina deveria a exemplo da Nova Zelândia extinguir a sua aviação de caça e investir em outros ramos da FAA como treinamento, vigilância de fronteiras com aeronaves não tripuladas, patrulha naval, resgate, transporte, helicópteros. No máximo manter esquadrões de treinamento equipados com caças Pampa III a fim de permitir uma rápida mobilização de pilotos de combate numa eventual crise, quando então receberiam seus caças a partir de alguma potencia aliada como os US por ex. Aliás esse modelo serve para quase todos os países da AL.

Flanker
Visitante
Flanker

E em caso de crise, os pilotos receberiam caças da citada potência aliada…..e aprenderiam a voá-lo e, principalmente, utilizá-lo como plataforma de combate, assim, de uma hora para outra, nas vésperas ou mesmo durante a crise?
Aviação de caça é a que mais exige em termos de preparação, treinamento e doutrina! Não se forma em pouco tempo….demanda investimento, treinamento e dedicação constantes.

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

Eu acho que não vai acontecer…a força aérea argentina tem carências mais urgentes e nós sabemos como são os políticos argentinos.

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

Do ponto de vista da grana e pragmático, deveriam parar o Pampa III, focar num vetor que possa prover a defesa e o treino ao mesmo tempo.

O Fa-50 pode fazer isto, mas existe o JL-9G FTC 2000 Chinês que possui capacidade similar mas pela metade do preço

O JL9G é supersônico mach 1.6, carga de combate 3 ton, apenas tem perna curta

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

As únicas opções viáveis (devido a preço e driblar embargos) aos argentinos para que adquiram jatos de alto desempenho são os aviões chineses e talvez russos.

Valter Sales
Visitante
Valter Sales

Isso está cheirando infelizmente a um novo vexame para os argentinos. Tomara que dê tudo certo. Mas quando até a parte mais interessada(o vendedor) diz que não está sabendo de nada….