Home Aviação de Transporte C-130J do Armée de l’Air voa primeira missão logística ao Mali

C-130J do Armée de l’Air voa primeira missão logística ao Mali

1871
12
C-130J do Exército do Ar francês

Apenas três meses após sua introdução na Base Aérea 123 em Orléans, o primeiro C-130J decolou em 20 de março para N’Djamena, depois Niamey, para sua primeira missão logística de curto prazo fora da França metropolitana, em apoio à Operação Barkhane.

A missão é garantir o transporte de cargas e passageiros no contexto de um chamado experimento de “síntese”, conduzido em conjunto pelo Centro de Especialistas em Aviação Militar (CEAM), o Esquadrão de Transporte 2/61 “Franche-Comte” e o C-130 Aeronautical Technical Support Squadron (ESTA).

Destina-se a permitir a validação de uma capacidade logística inicial: a implementação da aeronave em missões logísticas reais, que inclui também a preparação técnica da aeronave e sua possível manutenção (o C-130 ESTA foi reorganizado para apoiar o C-130J, além do C-130H), mas também a preparação do pessoal (os pilotos e mecânicos encarregados do C-130J foram treinados na Força Aérea dos EUA).

Em todas as etapas desta missão na Faixa Subsaariana, o C-130J estava próximo de sua carga máxima (18,7 toneladas). Para fins de comparação, sob condições equivalentes de voo, o C-130J tem uma capacidade de transporte três vezes maior que o C-160 Transall (15 t comparado com 5-6 toneladas).

A missão de devolução estava marcada para o dia 22 de março. Tão logo os resultados deste teste tenham sido explorados, o C-130J será capaz de apoiar operações externas o mais rápido possível por meio de rotações logísticas. Ensaios táticos poderão então começar.

A compra de quatro C-130Js pela França em 2015, cuja primeira aeronave foi entregue em 22 de dezembro de 2017, visa fortalecer, a curto prazo, a capacidade de transporte aéreo militar “médio”, também fornecida pelos C-160 e C-130H.

FONTE: Armée de l’Air

12
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
8 Comment authors
Wellington GóesJorge FWagnerDelmo AlmeidaRafael Oliveira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Mal chegou e já na labuta! Hercules is a Hercules…

Mark
Visitante
Mark

Muito obrigado, agora não tenho o que comentar. Roubou minhas palavras kkkk

Walfrido Strobel
Visitante

Uma boa opção para não ter que usar os A400M onde puder ser usada uma aeronave menor.

Walfrido Strobel
Visitante

Paralelamente ao recebimento dos novos C-130J a França está modernizando os 14 C-130H com a Rockwell Collins.
. https://www.rockwellcollins.com/Data/News/2017-Cal-Yr/GS/20170911-French-C130.aspx
E contratou a Marshall inglesa para dar manutenção nível parque.
. https://www.airforce-technology.com/news/marshall-provide-engineering-services-french-c-130h-fleet/

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Os franceses poderiam estar voando o carrinho de mão KC-390 se a compra do Rafale tivesse se efetivado.
Azar o deles que terão que voar o vetusto Hércules e sorte nossa que ficamos com o bom custo-benefício do Gripen.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Azar o deles e sorte a nossa?! Rafa, sugiro rever seus conceitos sobre aviação militar.

Grande abraço!!!

Delmo Almeida
Visitante
Delmo Almeida

Os franceses costumam testar os brinquedos novos nos cenários de emprego real, mas de baixo risco. O Rafale F1 sobrevoando o Afeganistão assim que entrou em serviço, o A400M estourando a caixa de transmissão e fazendo viagens importantes…
O Atlas dos franceses também tá, finalmente, entregando bons resultados. Acabaram de fazer a entrega de 26 toneladas de combustível (carga cretina) em uma base avançada do exército no Mali.Tambem disseram que a incorporação do avião número 14 foi adiantada porque vários problemas estão sendo resolvidos.

Wagner
Visitante
Wagner

Pessoal, boa noite!

Estive cá matutando, quando me veio à mente que talvez não tenha sido uma boa jogada de MKT ter chegado pondo banca em cima do Hércules… Pô, o avião é incrível! Quem opera, mas nao tem grana para comprar um novo, ou reforma o que tem ou compra um “usado semi-novo” e continua de Hércules. Quem opera, mas tem grana so para manter voando, nao vai ter grana para comprar o KCTao também. E quem tem grana e consegue comprar os C130J zerinho, não vai comprar o KC nem a pau.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Eu concordo! O KC-390 certamente um avião incrível (seria interessante ouvir as impressões do Walfrido e do Cel Rinaldo sobre o avião da EMBRAER) mas fazer marketing em cima da suposta obsolescência do C-130 é um erro grosseiro. Penso que para algumas missões o Hércules ainda é insubstituível. Por exemplo, poderia o KC-390 executar uma missão como o resgate em Entebbe, que exigiu um pouso preciso em uma distância curta?

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

HMS, na página do youtube do Justin Case tem um pouso do KC-390 no Campo de Marte. Teria que verificar as distâncias de pouso curto das aeronaves para comparar. Quanto ao marketing, qualquer Força Aérea que use o Hércules certamente perguntará para Embraer os motivos que ela teria para trocar o “certo” pelo “duvidoso”, então a comparação é inevitável. E não acredito que o marketing seja apenas em cima da obsolescência do C-130. Aliás, acredito que o foco seja as maiores capacidades de carga e velocidade e os custos de aquisição, manutenção e operação. Infelizmente, só isso é não é… Read more »

Jorge F
Visitante
Jorge F

Ainda bem que o resto do mundo civilizado caiu no golpe de investir em tecnologias ainda não disponíveis (F35) e se amarraram na logística do C130 com ramificações em todo o mundo e não enchergaram as vantagens de operar Gripen e KC390… Se não fossem tolos e seguissem o exemplo Brasileiro, Chileno, Português e Árabe, teriam agora uma aeronave superior de transporte… E de forma análoga, seguindo o exemplo dos Suecos, Checos, e outras importantes ex repúblicas soviéticas poderiam dar um salto tecnológico, conosco, e ter o Gripen figurando como seu vetor de defesa aérea… Tenho muita fé nos projetos… Read more »

Walfrido Strobel
Visitante

Interessante foi a RAF colocar a venda os 10 C-130J mais curtos, ficando com os 15 C-130J-30 mais longos.
O motivo foi o recebimento dos A-400M que chegarão a 22 unidades, a USAF quer comprar 1 para sua esquadrilha de demonstração, para substituir o Fat Albert, seu velho C-130, o setor operacional da USAF declarou não poder liberar um de seus C-130J pela necessidade destes aviões.
Os C-130J da RAF tem quase 20 anos e foram bem usados, começaram a ser recebidos em agosto de 1998, mas ainda tem muito a voar e tem sonda para REVO.