Home Aviação de Transporte Primeiro Lockheed Martin C-130J francês

Primeiro Lockheed Martin C-130J francês

3038
19
Primeiro C-130J-30 da França

O primeiro dos quatro C-130Js para equipar a Força Aérea foi apresentado neste 20 de outubro. Pintado nas cores da Força Aérea, o avião de transporte da Lockheed Martin deverá ser entregue até o final deste ano. O restante da frota, que em última análise, consistirá em quatro aeronaves, deverá ser entregue nos próximos dois anos, com as aeronaves de reabastecimento de voo (KC-130J) esperadas para 2019.

Anunciado em dezembro de 2015 como parte da atualização da Lei de Programação Militar, a encomenda de quatro C-130Js visa superar as deficiências de capacidade do A400M em termos de reabastecimento de helicópteros, mas também aumentar as capacidades de transporte de equipamentos e pessoal.

O Super Hercules será integrado a uma frota franco-alemã, que será baseada em Evreux. Deve incluir dez aviões, quatro do Armée de l´air e seis da Luftwaffe — mesmo que o governo alemão ainda não tenha feito um pedido à Lockheed Martin. A decisão de estabelecer uma frota franco-alemã foi anunciada no outono de 2016 e foi seguida por um acordo intergovernamental entre a França e a Alemanha em abril passado sobre a organização da operação, manutenção e treinamento de pessoal. O chefe do estado maior das Forças Armadas, almirante Philippe Coindreau também visitou Berlim e assinou um novo acordo de cooperação com o seu homólogo alemão, vice-almirante Joachim Rühle, em 18 de outubro.

Embora alguns detalhes tenham sido filtrados para o momento sobre as modalidades exatas da futura frota franco-alemã, o cronograma, no entanto, prevê a primeira capacidade operacional – e operações iniciais – a partir de 2021, enquanto espera uma capacidade operacional total para 2024. Um centro de treinamento será construído em cooperação entre a França e a Alemanha e deve ter um ou dois simuladores. Os treinamentos começarão em 2021 no BA 105, tanto para tripulação quanto para mecânica.

Os detalhes finais desta cooperação devem ser resolvidos até meados de 2018, antes da assinatura final do acordo intergovernamental.

FONTE: Le Journal de L’Aviation / COLABOROU: Roberto Santana

19
Deixe um comentário

avatar
19 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
14 Comment authors
Mauricio R.AugustoJean-Marc JardinoAntonio de SampaioAugusto Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Thom
Visitante
Thom

Me preocupa um pouco o problema dessa semana no KC.
Espero que o projeto não se atrase e já comece a produzir os dos parceiros. Menos da Argentina. hahahahahahaha.

WAGNER
Visitante
WAGNER

Excelente, Roberto!
Magnífico aparelho. Ouso dizer que algumas células podem chegar, quiçá ultrapassar, um século de atividades.

Paulo Lopes
Visitante
Paulo Lopes

É bom lembrar, além de mais caro de comprar e de manter, dado o projeto já antigo, transporta suas 19.954 toneladas de carga máxima contra 26 toneladas do KC-390, não é pouca coisa, e menor volume em altura e largura que o KC-390, alguns blindados que o KC-390 pode transportar, inclusive de uso da OTAN, tanto em dimensões como em peso, são impossíveis para o C130J30.

Bardini
Visitante
Bardini

” alguns blindados que o KC-390 pode transportar, inclusive de uso da OTAN, tanto em dimensões como em peso, são impossíveis para o C130J30.”
.
Quais?
.
Praticamente tudo que é projetado no tocante a operação da OTAN, é pensado para caber dentro de um C-130 (quando não excede o peso, lógico).

Mikhail Bakunin
Visitante
Mikhail Bakunin

Carrinho de mão

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“Paulo Lopes 21 de outubro de 2017 at 20:59
É bom lembrar, além de mais caro de comprar e de manter, dado o projeto já antigo, …. ?”
PORQUÊ ? Pode me explicar ? E mostrar dado$ ?
Estrutura nova, aviônicos e conjunto-motores de última geração, etc etc etc ….
__________________________________________

“….alguns blindados que o KC-390 pode transportar, inclusive de uso da OTAN, tanto em dimensões como em peso, são impossíveis para o C130J30.”

C 17 e C 5 (?) ?? Ué …..
Os deslocamentos de blindados dentro da NATO obedecem uma lógica,
o transporte aéreo é parte dessa lógica, sim parte …. tendeu ?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Lindas fotos.
“Roberto 21 de outubro de 2017 at 20:18
És invencível poderoso Hercules, a Gália é tua, cruza agora o Reno e conquista a Germânia.
Completa tua vitória, domina a Europa toda!”
Onde assino Bob ?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Bob,
apreciaria seus comentários, mesmo que críticos.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Antonov_An-70

Silvio Artung
Visitante
Silvio Artung

Paulo Lopes 21 de outubro de 2017 at 20:59
O 8×8 Striker não está sendo mais transportado no C-130, tornou-se muito pesado, e existe um 8×8 de amplo uso da OTAN que tem a torre do canhão, que também é impossível para o Hercules.
A idade do projeto cobra seu preço.
Ambos blindados podem tranquilamente ser transportados no KC-390.

Walfrido Strobel
Visitante

Eu sou fã dos grandes turbohélices e acho uma pena o An-70 ter tido todos estes percalços no seu desenvolvimento, finalizando com a crise Rússia-Ucrânia que cancelou suas encomendas e a adoção do A400M, outro grande turbohélice, pela europa. Em 2015 anunciaram que pretendem esta nova versão, a AN-188 que é um An-70 com aviônicos ocidentais e com 4 motores turbofan Progress D-436 atualmente fabricados pela ucraniana Motor Sich, uma variante do motor do An-72, An-148, An-158, An-178 e Beriev 200. O problema é que chega em uma hora que o A400M e o Il-476 ja estão sendo entregues aos… Read more »

Augusto
Visitante
Augusto

Ter uma frota conjunta é uma boa massss tem sempre as pontas soltas sempre tem um “mas”, e se a França se aventurar numa intervenção como no líbano em 2011 e que a Alemanha se recusou a participar? Pelo que tenho lido nos jornais franceses o Macron não está tendo boas relações com os chefes militares por causa do corte de gastos e a integração das forças armadas com a Alemanha. A França sempre agiu meio unilateralmente e independente no quesito de força armadas na Europa num certo momento até saíram da Otan.

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Silvio Artung 22 de outubro de 2017 at 13:23
Se embarcar a nova versão do Strike nesse avião ele se desintegra.
Não se trata de não poder transportar, o caso é que ele abre o bico na hora e se desmancha, aí é coisa pra quem tem much, coisa de marrento, não tem estrutura para tanto, é coisa pra bruto, 26 toneladas esse avião nem sonha em transportar, se desintegra legal mesmo.
O KC-390 leva molinho.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“Os deslocamentos de blindados dentro da NATO obedecem uma lógica,
o transporte aéreo é parte dessa lógica, sim parte …. tendeu ?”
_____________________

Tem o C 17 e o C 5 (?)
_____________________

O C 130J vão carregar o piano, o mesmo que os C 295 tem feito por aqui.
_____________________

Valeu Roberto,
valeu Walfrido.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

A verdade é que o 8×8 Strike foi concebido desde o começo para ser transportado pelo C-130, o tempo passou, e o blindado de 18 toneladas originais, fabricado ad hoc para o Hercules teve que ganhar massa, era alvo fácil nas mãos de qualquer maltrapilho com um LRoj nas costas, das 18 originais, passou para mais de 23 toneladas, então esse avião se tornou imprestável para o fim que se destina neste caso, qual seja, transportar o Strike. Deve ser um baita negócio, e os generais da OTAN devem adorar – deve ser exemplo de bom emprego de meios ensinado… Read more »

Jean-Marc Jardino
Visitante

Augusto onde vc leu que Macron esta cortando gastos da Defesa??? Moro aqui na Europa e aqui leio outra coisa, e ao contrario do que vc falou ele aumentou para 1.8% do PIB para defesa e tem o objetivo ate 2020 ir para 2.0%…. Por favor se informe melhor.

Mauricio R.
Visitante

O C-17 carrega 4 veículos Stryker de uma vez e opera com um footprint pouco maior que o do C-130.