Home Acidente Aéreo Acidente na Base Aérea de Albacete, na Espanha: nove mortos franceses e...

Acidente na Base Aérea de Albacete, na Espanha: nove mortos franceses e dois gregos

431
28

Acidente no TLP em Albacete 26jan2014 - foto 2 AP via G1

Na manobra de decolagem, F-16 grego caiu sobre aeronaves sendo preparadas para missões de treinamento da OTAN, do programa de liderança tática – TLP

A Força Aérea Espanhola divulgou nota atualizada sobre acidente com caça F-16 grego ocorrido segunda-feira, 26 de janeiro, na Base Aérea de Albacete. Naquela tarde, durante a manobra de decolagem o jato da Força Aérea Grega caiu sobre a área de estacionamento, onde estavam outras aeronaves e pessoal. Os aviões e os militares estão em Albacete para a primeira edição do programa de liderança tática (Tactical Leadership Programme – TLP) da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) em 2015.

Segundo a nota, um dos militares franceses que ingressaram à noite no hospital madrilenho La Paz, François Combourie, faleceu devido às graves queimaduras sofridas no acidente. Dentre os demais feridos, três franceses e um italiano permanecem naquele hospital, em estado grave, porém estável. Outros dois militares franceses se encontram em estado grave, com evolução favorável, no hospital de Albacete. Já no hospital de Hellín, estão cinco militares italianos que foram intoxicados por hidrazina, à espera de receber alta. Por último, na própria base aérea se encontram três italianos com ferimentos leves e em observação.

Acidente no TLP em Albacete 26jan2014 - foto AP via G1

Com o falecimento do militar francês, o acidente passou a somar onze mortos: dois gregos e nove franceses. O ministro da Defesa da Espanha, Pedro Morenés, visitou o hospital de La Paz, e é esperado em Madri o ministro da Defesa da França, Jean Yves Le Drian.

FONTE: Força Aérea Espanhola (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em espanhol)

FOTOS: AP, via G1

NOTA DO EDITOR: a Força Aérea Francesa, a Força Aérea Italiana e a OTAN também divulgaram notas lamentando o acidente (clique nos links para acessar). Deixamos aqui nossos pêsames para os familiares e amigos das vítimas.

VEJA TAMBÉM:

28
Deixe um comentário

avatar
26 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
15 Comment authors
Justin CaseOganzaVaderJonerFernando "Nunão" De Martini Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Nick
Visitante
Member
Nick

Acidente terrível.

Talvez o pior envolvendo caças, que eu me lembro.

[]’s

HMS TIRELESS
Visitante
Member
HMS TIRELESS

Nick, esquecestes daquele envolvendo o Flechee tricolori em Ramstein

Pangloss
Visitante
Member
Pangloss

Pergunta absolutamente leiga: é normal manter aviões estacionados em alinhamento com a pista de onde decolam outras aeronaves?

Iväny Junior
Visitante
Member

#RIP.

Edcarlos Prudente
Visitante
Edcarlos Prudente

A noticia diz que foi durante a decolagem, a questão fica com a manobra feita pelo F-16 grego neste processo. Tal manobra agravou o acidente?

Minhas condolências!

Luis
Visitante
Luis

Vai saber como anda a manutenção dos F-16 gregos…

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Uma grande perda de material humano e bélico. Triste!!!

Vespão
Visitante
Member
Vespão

Lámentavel , fica a pergunta no ar sobre a manutenção do f-16 grego .

HMS TIRELESS
Visitante
Member
HMS TIRELESS

Não acho que os gregos sejam displicentes com manutenção Vespão! Aliás, até onde sei é em virtude das tensões com a Turquia os padrões ali são bem elevados.

Oganza
Visitante
Oganza

Nunão,

acho que o acidente ocorreu mesmo na grande área de estacionamento localizada entre as edificações da Base e as pistas de taxi.

segue uma foto do “spotters day” realizado em 2012 com os caças nessa área e pode-se ver ao fundo parte dois grandes hangares da base ao fundo.

http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2012/03/Mirage-2000D-franc%C3%AAs-e-Harriers-no-TLP-2012-foto-For%C3%A7a-A%C3%A9rea-Espanhola.jpg

Uma tragédia o ocorrido, ainda mais que eventos como esse são tb uma grande confraternização entre as forças.

Grande Abraço.

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Aos que estão questionando a manutenção grega, ela pode estar dentro do padrão e ainda assim pode ocorrer acidentes.

Por exemplo, a USAF perdeu 2 F-16 e 1 F-15 ano passado, e isso é só o que me vem à cabeça agora. Eu vi vários acidentes que não foram noticiados pelo Poder Aéreo. Esse provavelmente só ganhou às manchetes por causa das numerosas perdas humanas.

Já se a aeronave de não fosse de procedência americana já estariam questionando a qualidade da mesma…

Joner
Visitante
Joner

uma tragédia, e da forma mais temida por pilotos e tripulates. A perda de potência na decolagem é a pior situação que existe. E sobre o argumento acima de que a manobra do F-16 poderia ter piorado as coisas, não acredito. Com o caça stolando a poucos metros do solo já era, é quase impossível ejetar e sobreviver, pois uma das asas perde a sustentação e os controles não atuam, não tem fluxo de ar suficiente passando por eles, o F-16 deve ter entrado em um voo invertido e mergulhado, se o piloto percebeu e ejetou antes do stol, passou,… Read more »

Kojak
Visitante
Member
Kojak

Joner

Caro colega, no link abaixo que o nosso amigo Justin Case postou há uma testemunha narrando o ocorrido:

http://www.rtve.es/noticias/20150126/dos-muertos-10-heridos-estrellarse-16-griego-base-aerea-albacete/1087380

Joner
Visitante
Joner

Sim Kojak, pouca velocidade e baixa altitude não deixam opções para o piloto. Se o F-16 virou para a direita é por que foi a asa que perdeu sustentação primeiro, nessa situação não adianta cabrar o mache ou virar para a esquerda, pois os controles atuam quase que aos cem por cento, mas como não existe fluxo de ar passando por eles, quase nada acontece. Em altitudes elevadas, aproveita-se o voo invertido, baixa-se o nariz para ganhar velocidade, nivela-se a aeronave e PROCEDE-SE DESESPERADAMENTE com os procedimentos de partida do motor, mas….. Há uns 10 metros do solo e +-… Read more »

Justin Case
Visitante
Member
Justin Case

Amigos, Lembro-me de um acidente de Xavante na decolagem em Fortaleza. O avião caiu a uns 200 metros à esquerda da pista, no meio de seu comprimento. O piloto ejetou baixo e só se safou porque seu paraquedas parcialmente aberto foi engatando nos arbustos e desacelerando. Pode não estar precisa a descrição, mas o cenário foi aproximadamente esse. É interessante que, neste caso do F-16, os pilotos não tenham tentado ejetar. Quando há falha mecânica normalmente os pilotos não hesitam em abandonar a aeronave. Já quando eles são culpados pela situação crítica, é comum que tentem “salvar” a aeronave e… Read more »

Vader
Visitante
Active Member

Segundo informes, o saldo da tragédia em aeronaves foi:

-1 F-16 D grego;
– 2 Rafale D franceses (ADLA);
– 2 Mirage 2000 (D ou -5, não ficou claro ainda);
– 2 Alpha-Jet (ADLA);
– 2 AMX italianos.

A França de longe levou a maior parte do prejú, tanto material como pessoal.

Lamentável.

Joner
Visitante
Joner

O Rafale ao fundo parece que tem uma parte escura na deriva, ou é sombra da fumaça?
Se aviam apenas dois Rafales nestes exercicíos, um é possível afirmar que não foi atingido.

Vader
Visitante
Active Member

Tem razão Nunão, eu que me atrapalhei e confundi o Mirage-D com o Rafale.

Mas consta (informes) que os dois Rafale que participavam do exercício foram atingidos, não se sabe em que grau.

A se confirmar é uma perda catastrófica para o AdLA, já que já existem tão poucos Rafale. Sem falar nos custos… 😉

Oganza
Visitante
Oganza

Só não confundir a deriva do Tornado com a de outro. Ela geralmente está chamuscada, mas é devido ao reverso que ele utiliza.

No 2000D que aparece logo depois do Rafale na foto do Nunão realmente parece que ele esta com a deriva chamuscada.

Vamos esperar mais fotos.

Grande Abraço.

Justin Case
Visitante
Member
Justin Case

Amigos,

Eu tinha achado estranho os pilotos não tentarem ejetar.
Pelo que noticia o jornal espanhol El País, não foi bem assim.

http://politica.elpais.com/politica/2015/01/29/actualidad/1422539377_302244.html

Abraços,

Justin