terça-feira, setembro 21, 2021

Gripen para o Brasil

Caças A-1 lançam pela primeira vez bombas guiadas a laser

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A-1 lança bomba laser - cena vídeo FAB

Pela primeira vez, a FAB realizou o lançamento de bombas guiadas a laser com munição real. Nesta quinta-feira (3/10), caças A-1 decolaram da Base Aérea de Santa Maria (RS) carregando bombas BAFG 230 e MK82, sendo seis inertes e três reais, todas equipadas com o kit Lizard, que as transformam em “bombas inteligentes”.

A-1 com bomba laser - foto FAB

O lançamento foi realizado no estande de tiro de Saicã, a 120 km de Santa Maria. A utilização dessa tecnologia permite atingir o alvo com muito mais precisão e de uma distância maior, minimizando os riscos ao piloto e a possibilidade de danos colaterais que afetem a população e os bens civis na área de conflito.

Impacto de bomba laser lançada de A-1 -  foto FAB

A Aeronave Remotamente Pilotada (ARP) RQ-450 do Esquadrão Hórus (1°/12° GAV) gravou toda ação.

“A missão executada hoje é resultado de aproximadamente quatro anos de trabalho”, afirma o Tenente-Coronel Clauco Fernando Vieira Rosseto, comandante Esquadrão Centauro (3°/10° GAV), pioneiro no uso da tecnologia. A unidade aérea desenvolve a doutrina de emprego deste armamento em conjunto com o Esquadrão Poker (1°/10° GAV) e o Esquadrão Adelphi (1º/16º GAV), todos equipados com caças A-1.

FONTE / FOTOS / VÍDEO: FAB (cena de vídeo capturada pelo Poder Aéreo, a partir do original da FAB, para abrir a matéria)

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

23 Comments

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
joao.filho

Bacana. Pouco a pouco, a FAB entra na decada de 90…

costamarques

Excelente, no cenário atual é de suma importância esse equipamento, pois podemos destruir laboratórios do narcotráfico de maneira eficaz! FARC que se cuide!

Baschera

Meu simulador de EF-2000 já me permite fazer isto desde a década de 90…. mas o que gosto mesmo é de lançar os AMRAAM e destruir os Hind 24 do iminigo….

SDs.

Marcos

A Govrnanta autorizou?

Anderson

Interessante notar a onda de choque gerada na imagem da última explosão.

eduardo pereira

Isto é a FAB se aperfeiçoando com o que tem, vai chover dessas bombas pelas asas dos Super Tucanos na cabeça dos narco-traficantes !!

clsaraujo

Acredito eu nesta nova era que entra a FAB seja toda uma preparação para um futuro que vem adentro a nossa força aérea que em breve em solo brasileiro em cooperação com alguma outra nação que detenha tecnologia aéreo especial para a engenharia/construção dos futuros vetores de ponta para os nossos pilotos parabéns a FAB que continuem a evolução que o governo olhe para forças armadas como um bem extremamente necessário para a defesa de nossa nação, nosso povo.

Gilberto Rezende

Primeiro lançamento operacional pena que com kit Lizard importado.

Vamos ver quando (e se) ocorrerá o primeiro lançamento operacional de bomba inteligente com um kit de guiagem NACIONAL como o SMBK-Britanite ou o Kit Friulli…

Rogério

Esse eu gravei 😀

andersonrodrigues1979

Gostaria de ver o missil AGM-65 Maverick e AGM-114 Hellfire integrado ao A1-M, isso seria muito bom !!!!

Santana Denis

Parabéns a FAB, apesar de alguns companheiros veteranos de FORUM ironizarem, é um passo importante, positivismo é disso que precisamos, como dizia Roberto Shinyashiki “Às vezes os problemas são sinais de que chegou a hora de o guerreiro iniciar uma nova batalha.”

Soyuz

Se iguala aos AMX da AMI que há 20 anos atrás já possuíam esta capacidade, inclusive já empregando-as em cenários reais (Bálcãs). No cenário sul americano se iguala depois de 18 anos ao Peru com os M-2000 e a Venezuela com os F-16 que no começo dos anos de 1990 possuíam esta capacidade. Quando puder lançar um AAM, e este AAM for de terceira geração, como o MAA-1A (primeira versão do Piranha), ai terá igualado os seus pares Italianos que já operam o AIM-9L/M há 24 anos. Quando tiver um radar e poder lançar um míssil anti navio, irá se… Read more »

Grifo

Senhores, só lembrando esta não é a primeira vez que a FAB usa bombas guiadas a laser, apenas é a primeira vez elas são “reais” e não inertes.

Caro Soyuz, ao que eu saiba os AMX italianos não empregaram bombas guiadas a laser na campanha dos balcãs, somente guiadas via IR.

Soyuz

Grifo,

Salvo engano houve lançamentos de bombas guiadas por laser, porem com designação pelos Tornados da AMI (estou confiando na memória).

Alguém confirma?

joseboscojr

Andersonrodrigues,
Há um impedimento do uso de mísseis Hellfire (incluindo o Longbow) para caças de alto desempenho que é relativo ao motor foguete não suportar as condições de voo variadas e severas desse tipo de aeronave.
Já o Brimstone, por ser um míssil parecido mas completamente diferente do Hellfire, não tem essa restrição.
Igualmente não terá o JAGM, que poderá ser lançado tanto de helicópteros quanto de aeronaves de alto desempenho.

DrCockroach

Algum dos colegas (Bosco?) saberia dizer o que eh um sistema “semi-active” de bombas guiadas a laser?

Me refiro especificamente ao kit “Al-Tariq” da Denel (que tem parceria com o Brasil no A-Darter) e Tawazun. O Al-Tariq pode usar MK81,82 e 83.

[]s!

juarezmartinez

Este não foi primeiro lançamento de bombas guiadas a laser reais, a FAB feito isto anteriormente como ST no Cachimbo e com F 5 em Saicã, apenas não aconteceu a divulgação.
Esta campanha prescede a um anúncio de uma compra de um lote maior de kits Lizard que serão fabricados pela Elbit em POA, anúncio este que poderá sair até o final do ano.

Grande abraço

Fighting Falcon

Um grande passo para a FAB.
Considerando que não temos armamento a contento para um conflito, já é uma evolução.
Que não fique somente nos testes e que seja multiplicado o estoque.

joseboscojr

DrCockroach, Como sabe os sistemas de orientação terminal de armas autoguiadas podem ser classificados em ativos, passivos e semi-ativos. Os sistemas ativos usam um radar próprio (ex: Exocet), um sonar ativo (Mk-48 operando no modo ativo) e mais recentemente um LADAR, onde um laser emitido pelo próprio míssil varre uma área a procura de um alvo. Os sistemas passivos apenas recebem a energia emitida pelo alvo, seja ela no espectro RF (MAR-1), seja no espectro IR (Piranha), seja no espectro visual (Maverick K), ou um sonar passivo (Mk-48 operando no modo passivo). Já os sistemas semi-ativos possuem sensores passivos sensíveis… Read more »

Wagner

este é mais um passo na evolução da FAB.

Parabéns a todos os envolvidos !

DrCockroach

Fantastico Bosco, muito obrigado pela explicacao!

O comentario do Juarez, de que haverah a fabricacao do Lizard em PoA tb eh relevante.

[]s!

Últimas Notícias

Pintura comemorativa nas aeronaves da RSAF no 91º Dia Nacional da Arábia Saudita

O 91º Dia Nacional da Arábia Saudita contou com a apresentou das aeromaves Eurofighter Typhoon, Tornado, F-15C Eagle e...
- Advertisement -
- Advertisement -