Home Aviação de Caça EUA respondem à Austrália: 12 Super Hornets e 12 Growlers por US$...

EUA respondem à Austrália: 12 Super Hornets e 12 Growlers por US$ 3,7 bi

285
133

Notificação ao Congresso dos EUA sobre possível venda à Austrália é resposta a carta de requisição feita pelo país em dezembro do ano passado

Conforme nota publicada na quinta-feira, 28 de fevereiro, a DSCA (Defense Security Cooperation Agency – agência de cooperação em defesa e segurança) notificou o Congresso dos Estados Unidos, no dia anterior, sobre uma possível venda via FMS (venda militar ao estrangeiro) de até 12 caças F/A-18 E/F Super Hornet e 12 jatos EA-18G Growler (de guerra eletrônica) para a Austrália. As 24 aeronaves, assim como equipamentos associados, partes, treinamento, manuais técnicos, traslados e apoio logístico, têm um custo estimado de 3,7 bilhões de dólares. A Austrália já opera uma frota de 24 caças Super Hornet.

Trata-se de uma resposta a uma carta de requisição (LOR) enviada pela Austrália em dezembro do ano passado, seguindo o protocolo de intenções de compras via FMS – não há acordos de offset nessa venda potencial, cuja notificação ao Congresso é requerida por lei e não significa que a venda esteja concluída. Para saber mais sobre a solicitação australiana, clique no primeiro link da lista ao final da matéria – e consulte os demais links para saber mais sobre os caças australianos e assuntos relacionados.

Entre os diversos itens relacionados na nota, destacamos os principais:

  • 12 F/A-18 E/F Super Hornet
  • 12 EA-18G Growler
  • 54 motores F414-GE-402 (48 instalados e 6 sobressalentes)
  • 35 sistemas de radar AN/APG-79
  • 40 sistemas de contramedidas integrados AN/ALQ-214
  • 24 conjuntos de recepção de contramedidas eletrônicas AN/ALR-67(V)3
  • 24 sistemas de contramedidas eletrônicas AN/ALE-47
  • 72 lançadores de mísseis guiados LAU-127
  • 15 canhões M61A2 Vulcan
  • 32 óculos de visão noturna AN/AVS-9
  • 24 pods infravermelhos AN/ASQ-228 (ATFLIR)
  • 80 sistemas de capacetes com visor de mira integrado (JHMCS)
  • 400 despistadores rebocados de fibra ótica AN/ALE-55

Super Hornet RAAF - foto Min Def Australia

Os contratantes principais serão a Boeing Corporation de St. Louis, Missouri; General Electric Aircraft Engines de Lynn, Massachusetts; Data Link Solutions de Chesterfield, Missouri; BAE Systems de Rockville, Maryland; Northrop Grumman Corporation de Falls Church, VA; Raytheon Corporation de Waltham, MA; e a Visions Systems International de San Jose, California.

FONTE: DSCA (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTOS: Ministério da Defesa da Austrália

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
133 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
7 anos atrás

Espetacular!

A aeronave é tão “ruim” (segundo algumas rafalechetes) que a Austrália está comprando seu segundo lote.

Alguém sabe em quanto está a conta de SHs produzidos/vendidos?

É curioso como uma aeronave que teria nascido como uma solução “provisória” está se consolidando mais e mais como uma das mais vendidas da história recente.

ISSO, senhores, é ESCALA!

juarezmartinez
juarezmartinez
7 anos atrás

É um “tijolo”, não faz curvas a 89 G, não tem tem silueta stealth, não tem pino trava no acento para pilotos boiolas, não tem não sei o que…..deve ser uma m_________, e os Australianos não entedem por…..a nenhuma de avião de combate. Quem entende mesmo disto é o Pepê, o Bourne, o Delta não sei das quantas, o Marino, e o Caverão ….. Ahhh nem Jesuizzzzz entende tanto de avião quanto os citados acima…. kakakakakakak Engulam sua empáfia petralha seu entendidos de araque… Grande abraço EDITADO. SUBSTITUA PALAVRAS DE BAIXO CALÃO POR OUTRAS EXPRESSÕES MAIS APROPRIADAS. O MODERADOR

Giordani
Giordani
7 anos atrás

E agora Trols??? Quer dizer que a “gambiarra” da USN, fadada ao fracasso, incapaz de defender a Frota…continua vendendo? Esses australianos devem ser tão burros quantos USAmericanus!!!!

Tem que pegar um tijolo e dar na cabeça desses troladores!!!! Não! Pensando bem, iria só estragar o tijolo…

**********

juarezmartinez disse:
1 de março de 2013 às 13:09

Esqueceu do edson! O cara tem até passaporte da Terra Média!!!! 🙂

Vader
7 anos atrás

Segundo o Baschera, a “gambiarra”, o “super-lento”, o “super-tijolo”, o “super-bugado”, o “super-chipado” é o… NOVO CAÇA DA FAB! Eu não acredito. Eu ainda duvido. Eu só acreditarei quando vir os caças com as cores da FAB, paradões nos hangaretes lá da Academia, em dia de “portões abertos”. Mas se isso for verdade eu vou querer ver a cara desse bando de trollador miserável, especialmente um tal de “jornalista especializado”, que em fóruns usa seu próprio nome, mas quando vai para blogs posta como “ilha-num-sei-do-que” (entre outros) e seus comparsas da Terra Média. Vou querer ver a cara também de… Read more »

CorsarioDF
CorsarioDF
7 anos atrás

Não tem nem o que comentar sobre essa matéria!!!

24 caças por US$ 3,7 bi???? Sendo 12 Growlers!!!

E tem gente querendo pagar quase US$ 15 bi por 36 meia boca???

Falar o quê???

Por isso temos um PIB que cresce à 0,9 % no ano de 2012…

Mas segundo o Mestre dos Magos (Que até se comparou ao Linconl!!! Coitado deve estar se remechendo no túmulo até agora!!!) é tudo culpa do governo passado, mesmo depois de uma década no comando da grande mãe União…

“Tem mer.. na tigela de ponche!!!”

S.T.

Ribeiro
Ribeiro
7 anos atrás

Calma Vader… respira… Me espliquem… no que o SH ruim… comparado ao quê? e comparado aos concorrentes (Rafale e Gripem NG)… Mas lembro de uma palestra de um oficial da FAB (de um instituto de pesquisa que não lembro o nome) que ví na internet na qual falava da dificuldade não só de transferência de tecnologia, bem como coisas que pareciam propositais… lembro sobre um adaptador ou sensor ou algo do gênero para os mísseis dos F5… O que político fala é bobagem, pois não tem conhecimentos, mas aquela palestra me parece com fundamento… Mudou alguma coisa? Só para esclarecimento,… Read more »

Nick
Nick
7 anos atrás

Se existe um momento bom para se anunciar o FX-2, seria agora, no caso do SH. Vamos aguardar Abril, no momento que o 2º lote de ST for confirmado, totalizando os US$950 milhões do contrato. 🙂

[]’s

andreas
andreas
7 anos atrás

Vader e Baschera, quando é que anunciarão a compra do F-18?!?!

Observador
Observador
7 anos atrás

Senhores, Realmente, teria tudo para o ser SH. Os americanos estão apostando pesado para ganhar o jogo. E, ao contrário das promessas dos franceses, a parceria da Boeing com empresas brasileiras JÁ está acontecendo. Porém, bom-senso é coisa que não podemos esperar do lixo vermelho que nos governa. Agora mesmo o mundo nos mostra isto: enquanto estes ineptos insistem em firmar acordos comerciais com Venezuela, Argentina, Cuba e outros paisecos (os famosos acordos Sul – Sul), os países do Pacífico fecham acordos comerciais entre si e com os EUA; e os EUA estão para fechar um mega-acordo com a União… Read more »

Clésio Luiz
Clésio Luiz
7 anos atrás

Seria cômico se não fosse trágico. O Vader comemorando como se fosse um gol de bicicleta do Pelé, essa venda do SH. Primeiro, ela só está para acontecer às custas do fracasso do programa do F-35, que ele defende com unhas e dentes. Segundo, uma venda que representa uma fração das de seus concorrentes no mercado de exportação e ainda poucas unidades, para o único cliente que conseguiu assegurar até hoje…

E Vader, logo você chamando os outros de trolls, tenha paciência né?

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Ribeiro:

Vi esse vídeo.
É o seguinte: ninguém, repito, ninguém vai entregar tecnologia que custou uma barbaridade para outro de graça, ainda mais para que esse outro vire um concorrente seu.

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Observador:

De fato, a coisa toda é temerosa! Enquanto o Mundo baixa barreiras, uma certa turma de inteligentes, não só aumenta as barreiras, como sonha em recriar algo já extinto, uma União das Republiquetas Socialistas Sul-americanas (URSS), em um mercado que funcione, sei lá, trocando papel higiênico e bananas. Quanto ao SH: ver para crer.

Marcos
Marcos
7 anos atrás

O vídeo é esse, Ribeiro, mas note que após a recusa do fornecimento, segundo o oficial, nós ficamos com equipamentos melhores que os deles. Ou seja, se você quiser alguma coisa, vai ter de desenvolver. Capacidade nós temos, desde que políticos sejam afastados das áreas técnicas e não haja o tradicional corte de verbas. Um negócio que teria sido bom seria a parceria no desenvolvimento do Gripen. Mas não quiseram, porque o Babalorixá de Garanhús achou maravilhoso um acordo com os franceses. O reator do submarino nuclear vai sair? Vai! O submarino nuclear, com a tal parceria, vai sair? Não… Read more »

ernaniborges
ernaniborges
7 anos atrás

Eu não sou especialista em NADA!
Mas, na minha opinião, qualquer um caça do short list serviria, porém meu temor é o fato da Austrália, parceiro de longas datas dos EUA, precisarem dessa autorização do congresso americano para a compra desses caças…
…Meu medo é depender da boa vontade do congresso para tudo, o tempo todo.
Não sou contra os americanos, os franceses, os russos…. Tenho medo é da nossa instabilidade política, que gera desconfiança aqui e lá.

Almeida
Almeida
7 anos atrás

“União das Republiquetas Socialistas Sul-americanas (URSS)”

Sensacional!

eduardo pereira
eduardo pereira
7 anos atrás

Vader disse: 1 de março de 2013 às 14:56 Segundo o Baschera, a “gambiarra”, o “super-lento”, o “super-tijolo”, o “super-bugado”, o “super-chipado” é o… NOVO CAÇA DA FAB! Eu não acredito. Eu ainda duvido. Eu só acreditarei quando vir os caças com as cores da FAB, paradões nos hangaretes lá da Academia, em dia de “portões abertos”. Meu jovem vou dormir feliz acreditando nesta afirmativa. E caro CLESIO, foi melhor pra eles comprarem poucos SH do que qualquer quantidade de quaisquer outros caças, por que SERÁ?? UAI, DEVE SER POR QUE O SH É RUIM !!! Realmente opiniao é igual… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Ernani, Mas tirando o Império Galático onde é que o Legislativo não controla o Executivo? A França, a Suécia ou a Rússia vendem caças para alguém contrariando o Legislativo local? Marcão, Pelo amor de Deus, some com esse vídeo. Ele depõe contra o nosso país e mostra como nós quisemos passar a perna nos americanos e o oficial da FAB se mostra contrariado com os americanos por eles não se deixarem tapear e de maneira irônica tenta desqualificar a provável vítima. Curuis! O palestrante começa explanando do porque se investir em pesquisa e desenvolvimento como forma de agregar valor aos… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Tem até a estória de um fornecedor de chip (nem me lembro direito) que só descobriu que seu produto estava sendo usado em um míssil ou satélite depois que viu um folheto do fabricante brasileiro onde o seu produto estava estampado. rsrssss Ou seja, adquirimos um determinado componente e mentimos sobre para que o adquiríamos. Mas graças a Deus, apesar do “boicote”, de acordo com o palestrante, hoje fazemos tudo melhor que os americanos. Deve ser por isso que temos produtos que concorrem diretamente com o Amraam, AIM-9X, AARGM, F-22, etc. Somos brasileiros e não desistimos nunca!

Baschera
Baschera
7 anos atrás

andreas disse: 1 de março de 2013 às 16:38 Vader e Baschera, quando é que anunciarão a compra do F-18?!?! Calma….. nem escolheram o Papa novo ainda…. e quem esperou 17 anos (1996 iniciaram os estudos para substituição da frota…. o chamado “Projeto Fênix”) pode esperar um pouco mais. Existem, além da segunda fase do ST nos USA (ou os 20 a mais…) que pode, eventualmente, dar xabú…. se o orçamento deles for realmente pelo ralo… outros detalhes ainda não esclarecidos que a PresidentA, com toda razão, está estudando. É, até onde sei, a fase ideal para que a PresidentA… Read more »

ricardo_recife
ricardo_recife
7 anos atrás

“União das Republiquetas Socialistas Sul-americanas (URSS)”, essa foi a melhor de todas.

Infelizmente a venda dos Super Tucano não garante a o Vespão na FAB e com o pibinho de 0,9% a desculpa para deixar para o próximo governo (2015-2018) já esta dada.

Abs,

Ricardo.

eduardo pereira
eduardo pereira
7 anos atrás

Baschera;
” “empalhado que governa”… no Mercosul !!
Nao demora sair uma nova versao do THE WALKING DEAD PRESIDENT !! rs
Tenha certeza que eu estarei orando, gostaria de ir na LAAD,mas no site de cadastro diz que apenas quem é do ramo pode ir ae SNIF,SNIF pra mim!!!

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Eduardo,
Eu acho que tem jeito de fazer a inscrição sim.
É só colocar qual o seu “ramo” que o computador lá aceita. Afinal, há tantos ramos na Defesa que qualquer coisa faz parte e ninguém pode dizer que não.
Alimentação, papel higiênico, sapataria, odontologia, etc. Tudo pode!
Se seu “ramo” não ter certo o máximo que vai acontecer é a organização do evento não mandar o e-mail de confirmação e não fazer o seu crachá pra você pegar lá na portaria.
Depois me conta.
Um abraço.

Almeida
Almeida
7 anos atrás

Ninguém reparou que eles estão querendo mais 24 Super Hornets / Growlers e TRINTA E CINCO radares AN/APG-79?

Onde irão parar os 11x APG-79 AESA restantes? Hum…

PS: os 24 que eles já possuem foram todos com o mesmo radar, não é para upgrade…

Corsario137
Corsario137
7 anos atrás

De fato o SH roubou a cena. Tem sido um sucesso maior do que o esperado pela própria Boeing.

Parabéns aos australianos!

eduardo pereira
eduardo pereira
7 anos atrás

Bosco, me inscrivi e ao final abriu uma tela com um código de credenciamento e tal .Agora é me programar pra ir. Será que rola ir de carro (pode estacionar lá?)curtir a feira e tchau.

Baschera
Baschera
7 anos atrás

Senhores, Conforme eu já havi predito aqui: Boeing beneficiada De fato, a Boeing pode ter sido uma das grandes vencedoras da decisão de quarta-feira. A parceria entre Washington e Brasília pode ajudar a aposta da Boeing em um negócio bilionário de venda de caças ao Brasil, disse uma autoridade brasileira à Reuters, classificando o acordo da Embraer como um “desenvolvimento muito bom” para a fabricante americana. No ano passado, a presidente Dilma Rousseff congelou uma concorrência por no mínimo 36 caças, após os EUA revogarem um acordo anterior com a Embraer devido a ações legais movidas pela rival Beechcraft. Autoridades… Read more »

eduardo pereira
eduardo pereira
7 anos atrás

Viva,viva,viva!! Que venhao os vespoes!!

nunes neto
nunes neto
7 anos atrás

Ribeiro,vc deixaria um funcionário seu vender um peça importante,para uma outra empresa desenvolver um produto para concorrer com o seu?Sendo que vc gastou muito para desenvolver essa peça!Bom esse é o resumo do caso do sensor que sofreu embargo, quando a “secretária de defesa do EUA tomou conhecimento” barrou na hora, e disponibilizou um inferior, mas disponibilizou ;),tecnologia “de ponta” ,ou se vende a um preço bemmmmmmmmmm salgado,ou se rouba, ou se desenvolve em parceria, ou sozinho,ninguém repassa a preço de banana.Quando sai barato ou de graça tenha certeza,já tá ultrapassada,vide motor do missil Man1 e EC725 (esse saiu caro… Read more »

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
7 anos atrás

Este site é mesmo muito engraçado, paraíso dos Trolls fanboys Yankees… O caça aeronaval americano vende para a Austrália porque o F-35 está cada vez mais ZICADO e os caras defendem que o Brasil assine carteirinha de capacho areronáutico do Tio SAM só porque eles vão comprar 20 Super Tucanos para doar para o Afeganistão… Com se para LAS existisse alguma outra opção VÁLIDA no mercado… Escolher o ST eles não fizeram nada que não seja a escolha OBVIA e tecnicamente correta. Vincular a LAS que é um programa americano de ajuda militar a países aliados de BAIXA ou nenhuma… Read more »

Grifo
Grifo
7 anos atrás

É curioso como uma aeronave que teria nascido como uma solução “provisória” está se consolidando mais e mais como uma das mais vendidas da história recente. Caro Vader, o Super Hornet está aproveitando o fiasco do F-35 e se tornando a principal alternativa de quem embarcou nesta canoa furada. Acho que tem grandes chances no Canadá e talvez alguma chance no Reino Unido. Mas fora dos países dos “five-eyes” o Super Hornet tem perdido todas as concorrências que participou, e acho que no final não vai levar nenhuma. O problema a meu ver é que se o país cliente é… Read more »

DrCockroach
DrCockroach
7 anos atrás

Por falar em JSF o general que supervisiona o contrato do programa perdeu a paciencia em publico e chegou a dizer que nao era “cheerleader” p o F-35:

http://www.reuters.com/article/2013/03/02/lockheed-fighter-orders-idUSL1N0BU03F20130302

Some-se a isto os cortes automaticos na Defesa ( menos mal que o Obama nao conseguiu aprovar a proposta dele de continuar a afundar a economia americana com dividas e transformar o dolar em papel de jornal) e acoes deverao ser tomadas.

[]s!

champs
champs
7 anos atrás

Essa consulta australiana é um prenúncio de que realmente estão caindo fora do F-35?

Se a resposta for sim é um sinal de que o custo do F-35 esta se tornando proibitivo para os aliados americanos, afinal a Austrália não é uma Holanda.

jairo boppre sobrinho
jairo boppre sobrinho
7 anos atrás

Caros
Seria ótimo ver os vespões lá em Anápolis – seria – porque só vamos ter mesmo são os f-5 – pelo menos enquanto estivermos sob a cartilha vermelha.
Abs

Ivan
Ivan
7 anos atrás

Dr. Barata,

Interessante e importante notícia esta que vc nos apresenta.
Penso que merece uma matéria específica para aprofundar um debate que, sem dúvida seria muito instigante.

Vc pode traduzir?

Abç.,
Ivan.

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Gilbertão, Eu não torço pra nenhum caça especificamente mas claramente acho, dos remanescentes do F-X2, o SH mais adequado. A culpa não é minha se o governo de esquerda do Brasil colocou na concorrência um caça americano e ainda o selecionou como finalista, desbancando inclusive o representante da Grande Mãe Russia. O porque do SH ser o mais adequado dos três, sob o meu ponto de vista, tem a ver com o fato do Gripen NG ser um caça que “non ecxiste” e do Rafale ser claramente inferior nos quesitos que eu acho relevante para um caça (que não inclui… Read more »

Ivan
Ivan
7 anos atrás

“Essa consulta australiana” é o exercício do pragmatismo militar anglo saxão em um país democrático, sempre preocupado com a defesa de seu território (e suas rotas comerciais). Evidentemente está ligado ao atraso e outras turbulências do programa Joint Strike Fighter. Diante desta realidade (já deixou de ser probabilidade a muito tempo), é dever dos gestores da defesa australiana tomarem medidas corretivas dentro do ordenamento legal estabelecido. Isto significa rever planos e orçamentos, bem como transformar tudo isso em documentos legais para aprovação pelo executivo e legislativo, caso contrário o judiciário vai cobrar a responsabilidade. A SORTE da Lockheed Martin e… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

O Mirage 2000 entrou em operação em 82 e deixou de ser produzido em 2007. O F-5E entrou em operação em 72 e deixou de ser produzido em 87. Fato é que os Mirage 2000 que adquirimos voarão no máximo mais 1 ano, enquanto os F-5 ainda o farão por 10 anos. Isso diz alguma coisa sobre ser “consistente”. Outro fator interessante que pesa a favor do Super Hornet é que quando vamos atrás de tecnologia sensível batemos primeiro na porta dos EUA e não da França ou da Rússia. Fato esse atestado pelo vídeo acima indicado pelo Marcos e… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Ivan, Se os australianos precisam do Growler, precisarão do F-35. Ninguém em sã consciência se prepara para atacar, sabendo que o espaço aéreo estará sendo contestado a ponto de inclusive se fazer necessário o uso de aeronaves específicas para SEAD, e abre mão de uma aeronave de 5ª G, podendo comprá-la seja pelo preço que for. Sem falar a aquisição de grande quantidade de mísseis cruise lançados pelos Super Hornets, o JASSM, o que completa a tríade de qualidades do caça americano: discrição, alta capacidade de ECM, uso de armas stand-off. Essa tríade da conta do recado hoje mas não… Read more »

Justin Case
Justin Case
7 anos atrás

Amigos, bom dia.

Acho que alguém roubou a identidade do Bosco.
Não estou reconhecendo o estilo. Perdeu “consistência”, no meu entender.
Abraços,

Justin

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Justin,
Por que?
Não entendi!

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

Não, essa consulta australiana, não é ainda um prenúncio de que a Austrália estaria caindo fora do F-35. É somente uma contingência qnto aos seus próprios Hornets legados, cada dia mais velhos, caros e difíceis de manter. Tb acho que os americanos estão sendo por demais bonzinhos c/ a Embraer, deveriam deixa-la vender seus jatos regionais e executivos por lá e absolutamente nada mais. Nada de ST p/ o LAS e menos ainda de fabricar “Phenoms” na Flórida, afinal este estado americano, não colocou um único tostão em seu desenvolvimento. Então pq empregos de brasileiros, estão sendo exportados p/ lá… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

Bosco,

Vc fez um comentário, demerecendo o M-2000.

Justin Case
Justin Case
7 anos atrás

Bosco, Veja alguns exemplos que eu identifiquei nos últimos comentários: 1. “Rafale ser claramente inferior nos quesitos que eu acho relevante para um caça”: jamais ouvi comentário semelhante, a não ser de torcedores absolutamente leigos, e não é o que revela o resultado das concorrências em que participou. 2. F-5 versus F-2000: há uma geração de diferença entre eles e Mirage 2000 só para de voar se a gente quiser, principalmente por termos uma frota tampão, que não justifica os custos de uma modernização. Qual a relação com a escolha do F-X? 3. Oferta do Super Hornet: você parece estar… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Eu nunca gostei do Mirage 2000-C que nôs adquirimos.
O fato dele não ter capacidade de utilização do MICA nunca me “desceu”.

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Justin, Como disse, o F-X2 está demorando tanto que as coisas mudam, mas ainda mantenho minha opinião que está longe de ser uma “torcida”. 1- “O Rafale ser claramente inferior nos quesitos que eu acho relevante para um caça” O Rafale tem um radar inferior (PESA x AESA), tem mísseis inferiores (MICA x Amraam C / AIM-9X), não opera um HMS, tem menor opção de armas habilitadas, tem menos tradição na integração de armas, não tem integrado um sistema de despistador rebocado, etc. Aliado à minha opinião já de longa data que a diferença de manobrabilidade entre os concorrentes não… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Quanto à transferência de tecnologia, não acredito nela, pura e simplesmente. Sei que apesar do floreio, se vingar, o F-X2 será uma simples compra de prateleira, no máximo com a possibilidade de integração de um ou outro armamento nacional, o que acho mais fácil de ocorrer no F-18 e no Gripen, e menos no Rafale. Também tenho em mente que os caças oferecidos ao Brasil “teoricamente” TERÃO radares AESA, mísseis LRAAM, etc, etc, etc. Mas também não acredito nisso e principalmente em relação ao Rafale duvido que não viria com o PESA e com os Micas, sem os Meteor, que… Read more »

Rogério
Rogério
7 anos atrás

Gilberto Rezende disse: 2 de março de 2013 às 3:29 Ah Gilberto, agora p/ vc foi a escolha obvia?? Quando foi cancelado o LAS, vc dizia que os EU estavam manipulando a concorrência p/ beneficiar a Beechcraft, que era p/ “Embraer cair fora daquela ópera”,…” que na área militar não da p/ fazer nada com estes indivíduos”, culpou até a golden share do governo brasileiro, que era jogo de cartas marcadas e chegou até a comparar o LAS com o KCX, e agora ???? O LAS não foi o KCX. Seus comentarios são enviesados, tendenciosos, repete sempre o mesmo mantra… Read more »

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
7 anos atrás

Gliberto Rezende: Quem fala o que quer ouve o que não quer meu caro Troll Petralha! O F-35 não está zicado mas sim simplesmente pagando o preço do pioneirismo, algo que os americanos nunca tiveram receio em explorar. Bem diferente do teu querido Rafale, um avião que fez seu primeiro vôo em 1986, entrou em serviço no ano 2000 e apenas ano passado ganhou um radar AESA. E olha que estamos falando de um vetor que APENAS IGUALOU aquilo que os EUA já possuíam com os F-15/F-16 e os russos com os Su-27/Mig-29. Ou seja: O F-35 a qualquer tempo… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Será que o Brasil no caso de optar pelo Rafale e sabendo que não teria acesso tão cedo ao Meteor (mesmo que tivesse verba disponível) iria querer pagar bem mais caro pelo RBE-2 AESA ou se contentaria com a versão PESA? As vantagens inerentes ao AESA (flexibilidade, alcance, etc) justificam sua aquisição mesmo sabendo que o míssil BVR disponível seria o MICA, com metade do alcance nominal do AIM-120-C7, e que na prática cobre “male-male” 1/4 do alcance do radar AESA? Ou seja, compra-se o Rafale com AESA sabendo que não teremos acesso ao míssil de longo alcance feito sob… Read more »