Home Noticiário Internacional Ministro alemão ainda tenta vender o Eurofighter Typhoon à Índia

Ministro alemão ainda tenta vender o Eurofighter Typhoon à Índia

241
35

Eurofighter Typhoon com míssil Storm Shadow - foto Eurofighter

Nesta segunda-feira, 8 de setembro, o jornal alemão Frankfurter Allgemeine informou que o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, FrankWalter Steinmeier, está em visita à Índia e ainda tenta negociar a venda de 126 caças Typhoon do consórcio europeu Eurofighter aos indianos. O grupo Airbus não quis dar declarações a respeito.

Em 2012, a Índia decidiu-se pelo caça francês Dassault Rafale, numa competição em que o Eurofighter Typhoon era o outro finalista, num programa estimado em 7,6 bilhões de euros. Nas últimas semanas, várias notícias têm circulados de que o acordo com a Dassault ainda não havia sido concluído.

Após um encontro com o novo primeiro-ministro indiano Narendra Modi, o ministro alemão Steinmeier afirmou que os indianos ainda têm duas ofertas para se decidirem. Antes, o ministro disse ao jornal indiano The Hindu que os alemães são da opinião que “o consórcio Eurofighter fez uma boa oferta, e nós apoiamos”. O consórcio, além da Alemanha, é composto por empresas da Grã-Bretanha, Itália e Espanha.

Eurofighter Typhoon - 400 entregues - marcas da Força Aérea Alemã - foto Eurofighter

FONTE: Frankfurter Allgemeine (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em alemão)

FOTOS: Eurofighter

VEJA TAMBÉM:

35
Deixe um comentário

avatar
35 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
14 Comment authors
CarlosRinaldo Neryjuarezmartinezcristiano.grMSG Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Eu pensei que era o Reino Unido que estava promovendo o Typhoon na concorrência da Índia.

Iväny Junior
Visitante
Member

Dois anos e nada de contrato. Nada mais natural que as águias voem atrás da alcatra que está dando sopa.

Joner
Visitante
Joner

Estão modernizando os M2000, já dau Rafale, opção diferente de todos que já analizaram a ficha do francês, mas as forças da India são uma salada mesmo.
Não consigo imaginar o inferno que deve ser manter Migs, SU 27/30, M2000, entre outros tantos que eles operam, aja logistica para tudo isso!
Deveriam concentrar suas escolhas e verbas….

Jean-Marc Jardino
Visitante
Jean-Marc Jardino

Como é um produto de um consorcio europeu ( Gra-Bretanha, Alemanha, Italia e Espanha ), qualquer um desses paises pode tentar vende-lo ao mercado exterior. Eles tambem estao fazendo de tudo para desencalhar a produção desse caça, pois a Alemanha ja diminui seus pedidos em relaçao ao mesmo, sendo assim, a produção esta com sobra. Em relaçao a India, muito dificil, quase impossível ela cancelar o Rafale, pois as conversas estao muito adiantadas e envolvem outros aspectos como a modernização da frota de M2000 que eles possuem.

Phacsantos
Visitante
Member
Phacsantos

Joner, acho que eles não tem Su-27.

No mais, a modernização dos Mirage não está vinculada à compra do Rafale.

E o Typhoon tá em promoção!

Joner
Visitante
Joner

Me refiro SU 27/30 por se tratar da “mesma família”. Já sobre uma possível vinculação da modernização dos M2000 e da compra do Rafale, não existe nada oficial divulgado, mas é de se esperar que quem vai modernizar uma frota de mais de 60 M2000 tem a intenção de ficar o mais íntimo possível desse prestador de serviço que é ninguém menos que o fabricante do Rafale. Assim, parece natural comprar os Rafales, e essa decisão foi tomada junto com a decisão de modernizar os M2000, pois assim (poderia) se conseguir preços melhores para ambos os projetos!!! Hoje uma decisão… Read more »

Joner
Visitante
Joner

Quanto aos Typhoon para a Índia, nossa…, seria mais um ingrediente na salada que é a lista de fornecedores deles. 🙂

Marcelo Pamplona
Visitante
Member
Marcelo Pamplona

Boa noite a todos! Nunão; Sem querer me meter na conversa, já o fazendo (rs), mas o colega Joner pode estar com a razão no sentido da Índia preferir o Rafale, entre outras coisas, visando racionalizar a cadeia de fornecedores de peças e aeronaves de sua FA, haja vista já adotar o M2000 há bom tempo. Não obstante, também não creio que a escolha do Typhoon agora invalidaria o contrato de upgrade dos M2000, tão pouco ests seja vinculado à escolha do Rafale. Sim, eu sei que em se tratando da “salada mista” que deve ser a logística indiana (Sukhois,… Read more »

Marcelo Pamplona
Visitante
Member
Marcelo Pamplona

Nunão; Espero não ter me expressado mal, realmente só quis frisar o ponto levantado pelo colega. Sobre o que mencionou sobre os custos do Rafale cada vez mais crescentes, assim como os do upgrade dos M2000 indianos, eu não acompanhei o desenrolar dessas negociações, mas penso que é um preço que a Índia vai ter que pagar por querer nacionalizar o máximo possível das aeronaves em questão, além de outros aspectos (falta de escala, “taxas aduaneiras” – rs, etc.) Creio que com o Typhoon não seria tão diferente, além do que, se ela optasse pela última, seria mais um fabricante/fornecedor… Read more »

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

A EADS, as vezes, é muito ruim de estratégia comercial, ora bolas, mandar Alemães, inflexíveis, bitolados e principalmente sérios para negociar com aqueles vigaristas políticos indianos.

Ohh Jeardino, vou te dar a barbada;

Sugere para o pessoal da área comercial mandar a equipe que veio ao Brasil e conseguiu mais um contrato do 295, pois vender algo que o cliente experimentou, viu que não funciona no seu TO e ainda consegue vender mais três, esta é a equipe que deveria ir a Índia tentar demove-los de comprar o Rafale, eles podem usar os mesmos argumentos usados aqui no Brasil…….

Grande abraço

Grande abraço

Iväny Junior
Visitante
Member

O Typhoon tem mais de 4 operadores. E está com a produção emperrada?
O rafale só tem um e não consegue manter a linha de produção se esse contrato não sair.

Joner
Visitante
Joner

Senhores, boa noite, vou tentar melhorar o que escrevi: Imaginemos que não houve corrupção nas negociações tanto da modernização dos M2000 como na escolha do projeto MMRCA e que tudo se desenrolou de acordo com os interesses da Índia, (claro que isso é utopia)! Sendo assim, imagine que se tem uma frota de pouco mais de 60 jatos já com bons anos de uso e que necessitam de uma modernização, e de outro lado temos em andamento um projeto que visa a aquisição de 120 novos jatos de combate. E, um dos concorrentes do MMRCA é justamente o fabricante da… Read more »

Nick
Visitante
Member
Nick

Isso só mostra quanto foi errado a França ter desenvolvido seu caça em separado, mesmo com todos os argumentos.

Typhoon e Rafale deveriam ser um só, e não culpo somente a França, já que essa tinha a necessidade de um caça embarcado. Os ingleses e alemães poderiam ter ajudado ao incorporar características de caça naval no Typhoon.

[]’s

Marcos
Visitante
Member
Marcos

O jogo só termina quando acaba!

cristiano.gr
Visitante
cristiano.gr

Alemão é o tipo mais teimoso que existe mesmo.

Aqui no RS tem uma brincadeira:

Como se faz para colocar 12 alemães dentro de um Fusca? É só dizer que não cabe. kkk

Mas a teimosia deles deve ser traduzida como perseverança, afinal foram totalmente arrasados nas 2 guerras mundiais, deram a volta por cima estão sempre entre as maiores potências e suas marcas e produtos gozam de grande reputação em todo o planeta.

Iväny Junior
Visitante
Member

Nick

Existe o projeto naval do Typhoon, ainda. Basta alguma marinha topar desenvolver.
O problema todo foi da frança dizer que o avião estava ficando grande demais. Menos de um metro de tamanho e de asas superior, e, recentemente, o cdg operou até com super lobby, uma conhecida jamanta voadora, bem maior que ambos.

No fim, com apenas 5m² de área alar a menos, sem supercruise e com performance inferior, veio o rafale. E parece que será o último dassault a combater.

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Meu filho Ivany, me permita te chamar assim, pois acho que sou bem mais velho.

Tchê, sabe quando vai sair a versão “naval” do Tyffie?

No dia em que um burro voar e a do Gripen NG naval dois burros voarão e passarei a me chamar Maria Jose e o Bosco vai se chamar Nabuco.

Grande abraço

Iväny Junior
Visitante
Member

Oi Juarez

Tenho 30 anos, amigo. Não tão jovem quanto gostaria, mas espero ainda ter ímpeto pra fazer as coisas que eu quero, hehe.

Acredito em todos os aviões que você mencionou, só não nos burros voando. Claro que demanda pro Typhoon naval é difícil.
Mas pro Gripen, com certeza tem. É só ver em quanto é que fica.

Abração Juarez.

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Acho que não fica….mas a propósito faço cinquenta anos este ano, então posso te chamar de meu filho ….

Grande abraço a você.

Rinaldo Nery
Visitante
Member
Rinaldo Nery

Juarez, também faço 50 em outubro. Eu e meu filho 2° Tenente fazemos aniversário no mesmo dia.

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Pôooo, caprichou em Cel…
Faço 50 em novembro.
Seu filho está voando em algum ETA????

Grande abraço

Rinaldo Nery
Visitante
Member
Rinaldo Nery

Ele tá no RUMBA ainda. Quer ir pro ARARA ano que vem.

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Vai voar 295 hem…. diz para ele aguentar firme, se rodar umas coisas aí e se conseguirmos tirar esta gente do “puder”, pelao tempo dele, vai ter a chance de voar em algo muiiiiiito especial que está rolando….com benção de uncle Sam….

Grande abraço

Iväny Junior
Visitante
Member

Bem agora que fui adotado pelo Juarez, um abraço 😀

Carlos
Visitante

Bom eu vou fazer 55 no ano que vem …..portanto mais respeito (rs). ” http://www.aereo.jor.br/2013/03/05/md-indiano-defende-modernizacao-do-mirage-2000-apesar-do-alto-custo/ Então, ao invés de dois contratos com um desconto conjunto, o que se tem é dois contratos com altos preços separados…” “Ohh Jeardino, vou te dar a barbada; Sugere para o pessoal da área comercial mandar a equipe que veio ao Brasil e conseguiu mais um contrato do 295, pois vender algo que o cliente experimentou, viu que não funciona no seu TO e ainda consegue vender mais três, esta é a equipe que deveria ir a Índia tentar demove-los de comprar o Rafale, eles… Read more »

Carlos
Visitante

“No dia em que um burro voar e a do Gripen NG naval dois burros voarão e passarei a me chamar Maria Jose e o Bosco vai se chamar Nabuco.”

Juárez, eu vou me chamar Dilma Molusco da Silva.

Já que é para f#d&r, que seja o que já rola …. ou rolo ? (rs)

Carlos
Visitante

Tópico para o ano que vem:

“Caso a economia continue “derretendo” nessa velocidade, o tópico será :

“Porões Abertos Base Aérea de Anápolis 2015, 2016…..2018…..2021…..”

kkkk 2022.

Phacsantos
Visitante
Member
Phacsantos

juarezmartinez
9 de setembro de 2014 at 23:39

Prezado Juarez,

This is Sparta?

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

No, this is “Mastercargo”.

grande abraço

Iväny Junior
Visitante
Member

Meu amigo Juarez

Já pensou se o jovem filho do Cel. Nery não quer ir ao ARARA justamente para voar com o 295?

Porém, se de bonus tiver algum C-27, não acredito que ninguém reclamará 😀

Abração

Phacsantos
Visitante
Member
Phacsantos

Prezado Juarez,

“Mastercargo”…

UAU! Aí sim!

abraço

Carlos
Visitante

“Com Mastercargo não tem preço” ….. (rs)