Home Noticiário Internacional Suíça só planeja avaliar novos caças a partir de 2018

Suíça só planeja avaliar novos caças a partir de 2018

458
8

F-18 Hornet em apresentação solo - foto Força Aérea Suíça

Intenção é ter um novo programa de armamento em 2022 para receber novos caças a partir de 2025. Atual frota de 32 jatos F/A-18 Hornet poderá sofrer uma moderada extensão de vida útil, e caças F-5 serão desativados em 2016

A Força Aérea Suíça, após a negativa do referendo popular quanto à compra de caças suecos Gripen, defende agora uma extensão moderada na vida útil de sua frota de 32 jatos F/A-18 Hornet para que esta vá além de 2025. Por volta daquele ano, segundo o conselheiro federal Ueli Maurer, a Suíça poderia começar a receber novos aviões de combate, conforme declarações dadas em coletiva de imprensa de 2 de setembro: “Prevemos uma avaliação provavelmente em 2018 e um programa de armamento em 2022. Esperamos ter os primeiros aviões de nova geração por volta de 2025-2026, mas esse é o planejamento das Forças Armadas, que poderá mudar.”

Quanto à frota de caças F-5, Maurer afirmou: “Não faz sentido adaptar tecnicamente os velhos aviões de combate Tigre (F-5) que os caças Gripen deveriam substituir. Temos que ser realistas.” Abaixo, foto de uma formatura de nada menos do que 24 jatos F-5 suíços fazendo o número 100, celebrando o centenário da Força Aérea Suíça, em comemorações que terminaram no último final de semana na Base Aérea de Payerne (evento AIR14 Payerne).

24 caças F-5 fazem numero 100 comemorativo em Payerne AIR 14 - foto Força Aérea Suíça

O comandante da Força Aérea, Aldo C. Schellenberg, expressou opinião similar, advogando que é melhor investir em modernas tecnologias do que restaurar uma frota que não pode ser adaptada a armas e radares modernos. Os jatos F-5 deverão sair de serviço por volta do final de 2016, conforme planejado. Ele também defende uma rápida aquisição de novos sistemas de defesa terra-ar, para compor uma defesa integrada entre caças a jato e defesa no solo.

A partir de 2025 a Força Aérea poderá prover segurança aérea 24 horas por dia, segundo o jornal francês 24 heures. Porém, declaração do comandante da Força Aérea divulgada pelo Departamento de Defesa da Suíça, no mesmo dia 2, indicou um prazo mais curto: em 2020 a Suíça teria  assegurada a sua defesa aérea 24 horas por dia, todos os dias do ano.

Gripen em formação com caças F-18 suíços - foto Força Aérea Suíça

FONTES: 24 heures e Departamento de Defesa da Suíça (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de originais em francês)

FOTOS: Força Aérea Suíça

VEJA TAMBÉM:

 

8
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
MarceloCarlosNickIväny JuniorFernando "Nunão" De Martini Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Victor Matheus
Visitante
Victor Matheus

Só lamento…
Se bem que pra um país do tamanho da Suíça que é cercado de fronteiras com países “amigos”, 32 F-18 são o suficiente para sua defesa aérea. O problema será o desgaste.
E defesa aérea de 24h só pra 2020??? Misericórdia!!!

Joner
Visitante
Joner

Para uma força que queira ter dois níveis de jatos de combate, e que possui F-18 e F-5, ou vai de Gripen, ou vai de F-35.
Se não quiseram pagar por Gripen, duvido que paguem por F-35.
Outra opção seria estabelecer uma força com apenas um modelo de jato de combate, ai o SH seria o logico a ser escolhido.
Tão lógico como seria para o Canada ir de SH.

Joner
Visitante
Joner

Sim Nunão, tem mais essa questão da linha do SH, o tempo esta contra os tomadores de decisões.
Se o Canada ir de SH, os suiços ganham um fôlego de alguns anos, dois ou três…
A SAAB deve continuar investido nos bastidores, o que é bom até para o Brasil. (no que se refere a mais um possível operador de E/NG).

Iväny Junior
Visitante
Member

Quando houver novo processo de seleção de aeronaves, o vencedor será o Gripen, novamente.

Nick
Visitante
Member
Nick

Se em 2018 a guerra fria com a Russia estiver à pleno vapor acredito em renovação dos caças. Caso contrário podem até terceirizar a soberania do espaço aéreo deles, apesar de que terceirizar não combina com Soberania. 🙂

[]’s

Carlos
Visitante

24 F 5 ?

Obaaaaa …. ó nóis na fita ….. (rs)

2022 e olhe lá ….. !

“Prevemos uma avaliação provavelmente em 2018 e um programa de armamento em 2022. ….”

Bate, truco !

Marcelo
Visitante
Marcelo

Alguma chance para o F-35 aqui?