segunda-feira, junho 27, 2022

Gripen para o Brasil

‘Dou um ano à indústria da aviação russa se nada mudar’

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Situação no setor aéreo de aviação civil da Rússia é preocupante. Algumas companhias possuem estoques de sobressalentes para mais um mês. Outras estão canibalizando aviões mais antigos

A situação no setor de aviação da Rússia é preocupante. Companhias aéreas estão canibalizando suas frotas em busca de peças enquanto buscam novas fontes de importação que possam encontrar.

“O principal problema é que as empresas de serviços, empresas que atendem e certificam os Airbus e Boeings e distribuem documentos que permitem que os aviões voem para a Europa, não podem mais distribuir esses documentos”, disse um executivo sênior da Sukhoi Superjet. “Começamos a canibalizar alguns aviões, usando partes de alguns mais antigos para manter os novos funcionando.”

Um piloto que cobria regularmente voos de médio alcance para o Reino Unido e outros destinos europeus para sua companhia aérea escreveu que a situação estava “complicada”, acrescentando que sentia que sua empresa estava ignorando as preocupações de segurança levantadas pelos pilotos regularmente.

“A solução é importar paralelamente ou o governo terá que construir aviões russos rapidamente”, disse o gerente da Sukhoi. “Dou um ano à indústria da aviação russa se nada mudar.”

Maxim Pyrkov, piloto da Nordwind Airlines da Rússia, postou uma foto do aeroporto Sheremetyevo, em Moscou, mostrando os 777s recentemente alugados da empresa estacionados na pista “aguardando tempos melhores, se vierem, é claro”.

Ele escreveu: “De acordo com minhas informações, algumas companhias aéreas [russas] em seus estoques têm rodas suficientes para mais um mês no máximo. Parece que teremos que procurar alguma forma de entrar no mercado negro de peças de reposição. Oi chinês! Por aqui!”

FONTE: The Guardian

- Advertisement -

39 Comments

Subscribe
Notify of
guest
39 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Neto

Está complicado para as aéreas russas.

Last edited 15 dias atrás by Neto
Chris

A propaganda do governo diz que incentivarao a producao propria… Mas evidentemente isso vai anos… Talvez decadas ! Pois mesmo os avioes russos, possuem um alto indice de componentes importados.

E ainda estao enfrentando resistencia chinesa… Que anda se negando a fornecer muita coisa, por receio das sancoes !

Com Coca-cola, McDonalds e Starbucks ja deram um jeito… Surgiram versoes “piratas” por la ! heheh

Guizmo

McDonalds pirata vc tem no maximo uma dor de barriga…… ja um equipamento usado em aviao de linha aerea

Sergio Machado

Mas as empresas russas operam na sua imensa maioria aviões russos com conteúdo quase – senão- 100% nacional. Dá pra entender mais nada 🤷‍♂️

EduardoSP

Isso foi lá no passado, na época da União Soviética, que acabou há 31 anos.
Hoje o cenário é totalmente diferente. A indústria de aviação civil russa tem, na categoria de 80 assentos ou mais, um avião em produção (Superjet) e um projeto em fase final de homologação (MC-21).
Os TU-204, Il-96 estão com as linhas abertas mas paradas, sem encomendas já há bastante tempo.

A6Mzero

Realmente além disso o MC-21 tem grande parte de seus sistemas e componentes de origem ocidental indo dos motores, sistemas eletrônicos e até o Fly-by-wire sendo componentes de empresas Europeias e americanas.

Mirade1969

Os Russos ja estão desenvolvendo a versão 100% russa com os componentes importados sendo substituídos por local.Mas isso ainda leva algum tempo para estar operacional.

Bruno Palma

Sim ter dezenas de A320,A330,A350,B737,B747,B757,B767 e B777 é ter 100% de aviões russos, as empresas russas operam o “quase” Russo Sukhoi Superjet porque são obrigadas pelo regime porque o avião é uma porcaria.

Last edited 15 dias atrás by Bruno Palma
Flanker

Segundo o vice-primeiro-ministro russo, Andrei Belousov:

“A frota de aeronaves das companhias aéreas russas foi preservada, sua operação foi organizada – 571 de 781 aeronaves de passageiros FABRICADAS NO EXTERIOR já foram transferidas para o registro russo”, disse o membro do governo.

De acordo com o Ministério dos Transportes da Federação Russa, no final de março, 972 aeronaves comerciais estavam registradas no registro russo. Ao mesmo tempo, as companhias aéreas russas perderam 78 aeronaves como resultado de apreensões no exterior.”

Fonte: aeroin.net

Flanker

Sergio Machado, conforme eu coloquei acima, as companhias aéreas russas operavam, antes da guerra, 781 aeronaves fabricadas fora da rússia. Então, não tem nada de “imrnsa maioria de aviões russos” nas conpanhias de lá, pelo contrário, a imensa maioria é de aviões estrangeiros.

Sergio Machado

My mistake. Perdoem-me todos. De fato, aeronaves airbus e boeing predominam. Me confundiu um artigo que li que o interesse dos russos ” era substituir as aeronaves ocidentais por locais”. Faz parte.
De qualquer forma, talvez essa guerra seja a janela de oportunidade para se materializar o intento. Nessas horas, a substituição forçada traz um certo benefício positivo para a indústria local.

Sérgio

Cara, vc ainda está nos tempos da URSS…todas as principais aéreas russas usam Airbus e Boeing hoje. Só como exemplo, a Aeroflot (maior aérea russa) tem quase 100% da frota Airbus e Boeing, com alguns SU superjet 100 que não chegam a 5.

Luís Henrique

A Aeroflut parece que assinou ou vai assinar agora em Junho um contrato para aquisição de 300 aeronaves russas.
Majoritariamente Sukhoi superjet 100 e Irkut MC-21.
E também adquiriu uma quantidade não especificada de Tupolev Tu-204.

A UAC disse que pretende entregar 110 aeronaves até 2025 e aumentar a taxa de produção para mais de 500 até 2030.

Também foi dito que a produção em massa das duas aeronaves ssj100 e mc21 será atrasada em 1 à 2 anos pois os equipamentos ocidentais serão substituídos por equipamentos russos. Os motores pratt e whitney serão substituídos pelos PD-14 russos.

Mirade1969

Segundo a wikipedia a Aeroflot tem 10 SSJ100 com um pedido de 95 unidades e o MC21-300 um pedido de 50 unidades.

Michel Lineker

Eles vão sentir o boicote mas também tem condições suficientes para fazer funcionar sua aviação Civil sem depender do mundo.

RenanZ

Nos tempos Soviéticos talvez, hoje em dia não

leonidas

O Irã sobreviveu e ainda sobrevive, não há razão para achar que seria diferente com os russos tendo eles meios infinitamente maiores de repor no médio longo prazo estas aeronaves. A questão é que as companhias russas estão ambientadas (corretamente) ao padrão de manutenção de uma aviação civil moderna. Mas terão que se adaptar e entender a situação do governo russo. As sanções aplicadas a Moscou só fariam sentido se tivessem sido aplicadas contra os EUA e a EU quando invadiram nações soberanas a revelia do direito internacional em 2003 e 2011, como nada disso aconteceu com eles não faz… Read more »

Sérgio

Não é tão simples assim. Um avião (projeto novo) não sai da fase de projeto para a entrega ao cliente em menos 5 anos…isso se vc tiver toda a cadeia produtiva ao seu lado e duvido muito que a Rússia tenha hoje é muito menos capacidade de produzir 100% de um avião sem depender em nada de peças de outros países. Nem a Boeing, Airbus, Embraer, Bombardier, Textron conseguem produzir um avião sem outros fornecedores de outros países. Os russos hoje, não tem sequer acesso às cartas Jeppesen, essenciais para um vôo seguro.

leonidas

Mas eles não terão voo seguro colega.
A Russia fara componentes que permitam as aeronaves voarem, basicamente isso rs
Será como na aviação dos anos 80/90, os pilotos obviamente acham isso uma temeridade (e com razão) mas receio que não reste outra opção.

Carlos Pietro

Bom dia, duvido muito.

Luiz

Aviação civil era pra nunca entrar nessa questão de sanções pela questão segurança. Os donos do mundo estão dando um grande tiro no pé. Os grandes países fora do eixo EUA e Europa vão investir mais ainda na sua própria indústria aeronáutica focando na autossuficiência.

Pablo Maroka

China sorri na fronteira.

Hellen

Agora mais do que nunca o governo russo esta vendo a importancia de ajudar a desenvolver a industria aeronáutica nacional ( financiamento ) para fabricar aviões e turbinas nacionais para não ficar dependentes dos estrangeiros e correr o risco de sofrer sanções com suas guerras expansionista !!!!

Last edited 15 dias atrás by Hellen
Agressor's

Há setores da economia que estão atrelados à segurança e soberania nacional e não podem ser privatizados. Quanto mais uma nação se desfaz de seus ativos estatais mais se empobrece e fica com uma economia subdesenvolvida e dependente. A Noruega, um país rico e com justiça social não privatizou a Petrobrás deles lá. Vários países desenvolvidos preservam suas estatais rentáveis e estratégicas. A China tem a maior empresa da área de telecom, a maior petroleira, o maior entre os bancos, entre as seguradoras, entre a construtoras. Todas estatais. Nos Estados Unidos existem mais de 35 mil estatais. Nos países desenvolvidos… Read more »

rui mendes

As outras áreas, não sei, mas a maior petroleira, não é chinesa, longe disso.

EduardoSP

A Rússia confiscou cerca de 400 aeronaves ocidentais que estavam alugadas (leasing) a empresas aéreas russas logo após a imposição das sanções. Simplesmente mudou o registro dos países de origem para o registro russo. Essas aeronaves não podem sair do país, pois podem ser objeto de busca e apreensão por parte dos proprietários, de acordo com os tratados internacionais de aeronáutica. Também estão com seus certificados de aeronavegabilidade cancelados, pois quem emite esses certificados são as autoridades do país em que o avião está registrado. A indústria aeronáutica americana, européia e japonesa interrompeu todas as interações com empresas aéreas russas,… Read more »

Nicolas_SS

Anos? Décadas! Quem que vai querer fazer negocios com um país que pode simplismente roubar as propriedades do dia para a noite?

Luiz

EUA e Europa não fazem isso ??

Sérgio

Ninguém vai vender ou alugar um avião ocidental por décadas aos russos. Quanto a uma economia um pouco maior que a nossa, esqueça isso pois já é passado. Acho que semana passada ultrapassamos a Rússia ou sei lá, eles se jogaram sem paraquedas e caíram.

Carlos Roriz

Você esta esquecendo que o Ocidente confiscou 800 bi de dólares, segundo reclamação da Russia. Ela quase ficava inadimplente numa dívida soberana,pois disseram que ela não podia pagar em rublo.

Luiz Antonio

Estão preocupados com a aviação? Esperem para ver a desgraça da economia russa daqui a, no máximo, 6 meses, quando o inverno chegar.

Sérgio

Peças de aeronaves não podem ser simplesmente transferidas de um lugar para outro. A Rússia tem que pagar um preço enorme pela invasão e destruição da Ucrânia, sua indústria de aviação tem que que ficar de joelhos, como de fato vai ficar daqui alguns meses, sua economia tem que afundar ao máximo, ser devastada.

Luis Carlos

Vão acabar é as encomendas da Boeing e Airbus.
E só.

Flanker

E os russos vão viajar com o que? Com MC21? Com Superjet? Olha o que o cara da própria Sukhoi falou…tu é um lazarento, xings, e gosta de reforçar isso em cada comentário.

Vendéen

Olá Brasil, Inevitavelmente, com tais sanções em resposta à agressão militar da Rússia, o setor aeronáutico russo será fortemente impactado. Por outro lado, não devemos esquecer que, ao contrário dos ocidentais amantes da liberdade, os russos estão “acostumados” ao sofrimento e, na história, muitas vezes demonstraram boa resiliência. Também para poder manter seu ressentimento tenaz (queda da URSS), sua dedicada reescrita da história (lol) e sua fobia à democracia e, portanto, poder satisfazer seus excêntricos caprichos ideológicos resultantes de tudo isso, a vida do presidente da Rússia com a ajuda de sua gangue governamental pretende demonstrar ao mundo que essa… Read more »

Cansado

O sujeito que disse isso deve ser daquele mesmo grupo que fala que a economia russa está quebrada e que vai colapsar um um ano.
Há quinze anos.

Filipe Prestes

A Rússia precisa rapidamente do MS-21 e do C-919. Para azar deles, ninguém, nem o mais otimista vislumbra isso para antes de 2024

lucio astor

quem “pranta cóe”

J-20

Se não pararem de encher a cara de vodka, provavelmente dou 6 meses

Últimas Notícias

Rússia lança barragem de mísseis na Ucrânia

As forças russas lançaram um ataque de mísseis de cruzeiro em larga escala em locais em toda a Ucrânia...
- Advertisement -
- Advertisement -