Home Espaço Agência espacial liderada por México e Argentina quer lançar satélites até 2022

Agência espacial liderada por México e Argentina quer lançar satélites até 2022

2993
134

México e Argentina decidiram criar a Agência Latino-Americana e Caribenha do Espaço (Alce). À frente do projeto está o governo mexicano, que tenta relançar seu sonho espacial com uma agência regional nos moldes da Agência Espacial Europeia (ESA), à qual já aderiram Argentina, Bolívia, Equador, El Salvador e Paraguai – Colômbia e Peru entraram como membros observadores.

“Os países latino-americanos e caribenhos não são a ponta de lança em matéria de espaço. Mas, se unirmos forças, será mais fácil para as agências com tecnologia de ponta nos procurarem”, diz Efraín Guadarrama, diretor do setor de organismo e mecanismos regionais da chancelaria do México.

Um pequeno embrião da Alce será lançado no ano que vem com a construção de um nanossatélite – que entrará em órbita em 2022 – para monitorar oceanos e plantações agrícolas. “Existe a possibilidade de termos vários nanossatélites, que podem ser instalados ao longo dos anos”, afirma Guadarrama.

O grande desafio da Alce é o orçamento. Em seu relatório para o período 2020-2024, a Agência Espacial Mexicana teve de se virar com apenas US$ 3 milhões (por volta de R$ 16 milhões), anos-luz atrás dos US$ 18,5 bilhões da Nasa (R$ 98,7 bilhões) e dos US$ 5,6 bilhões (R$ 29,8 bilhões) da russa Roscosmos ou dos US$ 5,5 bilhões (R$ 29,3 bilhões) da ESA. Guadarrama pede calma, já que a agência regional pode economizar recursos com o compartilhamento de tecnologias entre os países. “Não precisamos de grandes orçamentos. O que é necessário é vontade política.”

FONTE: Estadão/Efe

Subscribe
Notify of
guest
134 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Barba
Barba
1 mês atrás

A última frase: “Não precisamos de grandes orçamentos. O que é necessário é vontade política.”

É PENA que no Brasil não se considere isso….

Wagner
Wagner
Reply to  Barba
1 mês atrás

É PENA que eles estão mentindo e você acreditou.

Barba
Barba
Reply to  Wagner
1 mês atrás

Olá Wagner. Não é questão de acreditar ou não.É a realidade brasileira. Não há a vontade de investir nesse ramo, portanto pouco $$$ e nenhuma vontade política. Se ao menos tivessemos a vontade….

Max
Max
Reply to  Wagner
1 mês atrás

É pena que vc não faz a menor ideia do que está falando…

Paulo
Paulo
Reply to  Barba
1 mês atrás

Lá vamos nós zoar o Brasil novamente… rs Alguém lembra como anda a Agência Espacial Brasileira? E pensar que na década de 80 estávamos na frente da Índia e pareados com a China.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Paulo
1 mês atrás
E hoje em dia,quem sãos os VLSs que levam nossos satelites para o espaço? Ah,lembrei ! São dos nossos irmãos chineses...
Last edited 1 mês atrás by ADRIANO MADUREIRA
Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Barba
1 mês atrás

Pois é, é o que eu sempre digo, o mais importante quando se trata de projetos científicos e/ou militares não é o dinheiro, mas sim a vontade política. O que mais existe no Brasil é gente pobre comprando carro zero, mesmo sem dinheiro eles apertam o orçamento um pouquinho, dividem o pagamento em prestações a se perder de vista, mas conseguem comprar o carro zero. Mas se não houver a vontade, o sujeito passa o resto da vida andando de ônibus. Mesmo assim o que eu mais vejo por aqui são pessoas dizendo “mimimi não tem dinheiro para isso”, “mimimi… Read more »

Wagner
Wagner
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

O problema é exatamente esse: vontade politica so nao basta. Sem dinheiro (muito dinheiro) não dá pra rodar programa espacial, é crer numa ilusão, é factual. Os dois tem que andar juntos se quiser um projeto estatal.

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Wagner
1 mês atrás

Não tínhamos dinheiro para Copa ou Olimpíadas e mesmo assim elas foram feitas.
Captou como funciona quando se quer fazer algo.

Wagner
Wagner
Reply to  Edison Castro Durval
1 mês atrás

Nao tinha dinheiro pra isso? De onde você tirou essa informação? Os estadios, as vilas olimpicas, as “obras de infraestrutura”, tudo isso foi feito sem dinheiro? Ou a vontade politica eleitoreira direcionou muitos bilhoes do orçamento público (que existia) para essa festa de pão e circo? Camarada, vontade política e dinheiro tem que andar juntos, senao nada feito.

Jad Bal Ja
Jad Bal Ja
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Hahahaha… gzuis. Vende foguete nas Casas Bahia?

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Perfeita a sua análise, o Brasil nunca terá um programa espacial, pois o povo está mais preocupado se terá carnaval ou não no ano seguinte.

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Barba
1 mês atrás

Você ainda acredita nesse tipo de discurso ?
Anos de lavagem cerebral levam a isso.

Barba
Barba
Reply to  Rodrigo
1 mês atrás

Bom dia Rodrigo. Me desculpe, mas não sofri lavagem cerebral nenhuma. Menos, bem menos. Se você prestar atenção no meu comentario, eu citei a realidade do Brasil, sofremos com a falta cronica de investimentos em diversas areas. Culpa da classe politica. Mas se tivessemos vontade política as coisas seriam diferentes. Só isso.

Jad Bal Ja
Jad Bal Ja
Reply to  Barba
1 mês atrás

Hahahahaha… que piada, vamos lançar foguetes movidos a vontade política!

Barba
Barba
Reply to  Jad Bal Ja
1 mês atrás

Com a vontade política vem o dinheiro para financiar um programa espacial… meu Deus……..

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Barba
1 mês atrás

Esquece Barba, eles não entendem que primeiro deve haver a vontade de se fazer algo, para que o algo exista!

sj1
sj1
1 mês atrás

Deixe aqui sua risada \/

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  sj1
1 mês atrás

Pois é, pra participar tem que ter a carteirinha do Foro de São Paulo. Piada.

Last edited 1 mês atrás by Adriano RA
Jad Bal Ja
Jad Bal Ja
Reply to  sj1
1 mês atrás

Hahahaha…

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  sj1
1 mês atrás

kkkkkk

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  sj1
1 mês atrás

Não vou rir pois se bobear em 10 anos eles nos ultrapassam e continuaremos aqui vendo os outros evoluírem e achando que não tem dinheiro para conseguirmos fazer algo.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Edison Castro Durval
1 mês atrás

Muito Boa essa!

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Estão tão avançados assim? E vão ter grana para conseguir nesse prazo?

sj1
sj1
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Com os 3 milhões do orçamento do México você não conseguiria comprar um apartamento de alto padrão em Balneário Camboriú, dependendo da época do cambio…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  sj1
1 mês atrás

Essa é a questão, não duvido que possam fazer em uns 10 anos, mas antes não creio!

Wagner
Wagner
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Com esse orçamento? Jamais.

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Comprar o apartamento… É isso né ?

Roberto Pinheiro
Roberto Pinheiro
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Se o orçamento do México é de US$ 3 milhões, imagina o da Argentina, Bolívia, Equador, El Salvador…
Existe grande chance também de ser uma agência de propaganda e apadrinhamentos.
Não se falou nada em veiculo lançador e nem de uma base de lançamento.
Vamos aguardar as próximas informações sobre esse projeto. 

Luiz Henrique
Luiz Henrique
Reply to  Roberto Pinheiro
1 mês atrás

O orçamento espacial argentino é bem superior ao brasileiro, por isso eles estão ganhando de 7×1 de nós em tecnologia espacial.

Roberto Pinheiro
Roberto Pinheiro
Reply to  Luiz Henrique
1 mês atrás

Foi até o ano passado, mas você acha que com a Argentina quebrada, principalmente com a pandemia do covid que lá a quarentena dura até hoje, eles ainda vão ter recursos ? Estão arrecadando muito menos, não tem recursos para continuar .

Tobias
Tobias
Reply to  Roberto Pinheiro
1 mês atrás

Sim, mesmo com a pandemia tem mais verba, a Argentina é a líder indiscutível na região, só neste ano foi aprovado um orçamento de 4 anos em desenvolvimento especial, e em dezembro entra no Senado o projeto de um plano espacial, que é feito a longo prazo , aproximadamente 15 anos.

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
Reply to  Tobias
1 mês atrás

E quais RESULTADOS esse orçamento proporcionou para argentina ? Político adora verba mas o que importa são os resultado práticos, vide o próprio Huezil que já gastou bilhões e bilhões em parcerias que só serviu pra enriquecer alguns poucos!

Caerthal
Caerthal
Reply to  Roberto Pinheiro
1 mês atrás

Vai dar para construir palanques caprichados e deitar muita discurseira. Se eles ligarem nem devemos atender o telefonema ….

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
1 mês atrás

Para lançar um satélite precisará de um foguete, e duvido que o EUA permita que algum país da América do Sul/Central lance algo parecido daqui sem sua autorização.

Astolfo
Astolfo
Reply to  Yuri Dogkove
1 mês atrás

Os EUA não precisam sabotar nem desautorizar nada. Os países da América do Sul/Central sabotam a si próprios. Se não têm programas espaciais minimamente relevantes, é por culpa deles próprios (Brasil incluso). É muito fácil ficar apontando o dedo pros outros para desculpar a incompetência do nosso país, mas esse papo de sabotagem é tão mentiroso que, quando o Brasil quis, criou a Embraer, a Avibrás, a Mectron e outras, e ninguém conseguiu fazer nada. Claro, é óbvio que os EUA e as demais potências não repassam tecnologias críticas. Mas o Brasil têm engenheiros com capacidade mais que suficiente (pode… Read more »

Roger
Roger
Reply to  Astolfo
1 mês atrás

Lembrando que no episódio da Estação Espacial Internacional o Brasil precisava fazer o básico do básico e não conseguiu!!! Até baixaram as exigências para fazer algo muito, muito mais simples e nem isso conseguiram. Além da falta de investimento constante, o que acabou com a expulsão do Brasil do projeto. Não depois de um circo ao qual lançaram o atual ministro da ciência e tecnologia ao espaço pagando aos russos por fora… Quer dizer, não tinha dinheiro e capacidade técnica para fazer um armarinho na estação, mas tinha dinheiro para pagar aos russos à vista. E o nosso grande astronauta… Read more »

Rui Chapéu
Rui Chapéu
1 mês atrás

Agência Espacial Chapolim Colorado!

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Se é do Chapolin eu não sei, mas que acabará sendo ‘colorado’, pode apostar.

Wilson jsjr
Wilson jsjr
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

A melhor!!!!

Marcelo M
Marcelo M
1 mês atrás

Vontade política é possivelmente um dos piores termos que se pode utilizar em qualquer projeto, especialmente se de engenharia. Sem dinheiro e pessoas qualificadas nada se faz. E não me parece que tal agência tenha nenhum dos dois. O ruim é que o Brasil deveria estar liderando esse grupo.

Ferreras
Ferreras
1 mês atrás

Vai ser uma agência de propaganda e apadrinhamentos. Pelo menos o Brasil ficou fora dessa.

Wagner
Wagner
Reply to  Ferreras
1 mês atrás

Mais uma maneira que a elite politica da falida latinoamerica encontrou para continuar direcionando milhoes para o bolso de poucos. Nesse aspecto temos que tirar os chapeus: ninguem melhor que os governos latinoamericanos para montar um esquema de enriquecimento ilicito com cara de licito.

FERNANDO
FERNANDO
1 mês atrás

Pois é, enquanto isso uma nação maravilha do sul do mundo.
Está mergulhada em berços esplêndidos.
E ainda cedendo sua mais importante base para o USA.
E tem gente no blog que apoia.
Deus, seja louvado.
Que os brasileiros principalmente da elite no futuro sejam
mais patriotas e não patriotas em função do GREEN CARD.
A classe política deste país é um LIXO VAGABUNDO.

Ricardo
Ricardo
Reply to  FERNANDO
1 mês atrás

É só construir outra base.

Wagner
Wagner
Reply to  Ricardo
1 mês atrás

Pois é… espaço tem sobrando, mas parece que Alcântara, na visão de muitos aqui, é um pedaço de terra especial único no universo…

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  Wagner
1 mês atrás

Não questão de espaço.
Mas, quanto não custa construir uma base em outro lugar.
E para que construir uma base em outro lugar?
Para os americanos dizerem que querem aquela base também??
Mas, segunda ideologia dominante.
É uma empresa estatal, e que é deficiente!!
Portanto, vamos vendê-la!!!!

Wagner
Wagner
Reply to  FERNANDO
1 mês atrás

Barbaridade.

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  FERNANDO
1 mês atrás

O mesmo que custaria pra construir Alcântara. Ou vc acha que aquilo ali tem alguma estrutura pra lançar grandes foguetes??? Não tem porto, Não tem um grande aeroporto, Não tem ferrovias… nao tem nada. Não tem nem hotel e restaurante pras milhares de pessoas que precisariam trabalhar lá por semanas inteiras pra fazer um lançamento… pessoal acha que Alcântara é o que?

Reginaldo
Reginaldo
1 mês atrás

Boto 100 vezes mais fé nesta empreitada do que na AEB e demais instituições tupiniquins agregadas…

Tutu
Reply to  Reginaldo
1 mês atrás

Eu não boto em nenhum dos dois.
Falta dinheiro para ambos, porem com esse orçamento anual da Alce não se compra um H-135 por exemplo, quem dirá mandar algo para o espaço.

William Duarte
William Duarte
Reply to  Tutu
1 mês atrás

Esperanca e sonhos sao lançados constantemente ao espaço nesta região do planeta.

Wagner
Wagner
Reply to  Tutu
1 mês atrás

Nao se compra nem passagem na Crew Dragon da SpaceX por 3 mi.

Doug385
Doug385
1 mês atrás

E vontade política sem dinheiro também não vale de nada.
Desejo toda sorte do mundo a quem acredita nisso aí. Faltou só a Venezuela no clube. Seria a cereja do bolo.

Luiz Antonio
Luiz Antonio
1 mês atrás

Não se falou nada em veiculo lançador do nano satélite nem de uma base de lançamento ! Será que utilizarão a Base de Alcântara ou a Barreira do Inferno ? Melhor então cobrar adiantado, senão é calote na certa !

Luiz
Luiz
Reply to  Luiz Antonio
1 mês atrás

Isso aí não vai pra frente não.

leonidas
leonidas
1 mês atrás

Bem eu duvido muito da seriedade de qualquer governo latino americano para coisas desse tipo, isso é assunto para nações sérias, e não há isso nos países da américa latina.
De todo modo, é bem possível que eles nos ultrapassem afinal aqui nesta republica de bananas nosso programa espacial agoniza enquanto o indiano que era contemporâneo esta em franco progresso…

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  leonidas
1 mês atrás

Eu acredito neles.

Wagner
Wagner
Reply to  FERNANDO
1 mês atrás

Eu acredito em coelhinho da pascoa tambem.

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  Wagner
1 mês atrás

Também acredito.
Alias, até hoje e tenho 53 anos.

Diogo de Araujo
1 mês atrás

Caraca eu achei que os 3 milhões era erro de digitação, mas parece que não é não, só pode ser piada, mesmo q seja um lançador de micro-satélites acho q não vira nada não.

Tutu
1 mês atrás

Vamos ser sinceros, a AEB tem um orçamento anual 10 vezes maior que esse (Aproximadamente 30 milhões de dólares) e mesmo assim não consegue lançar quase nada, com esse orçamentinho aí não vai sair nada do papel infelizmente.

JuggerBR
JuggerBR
1 mês atrás

Daqui uns cinco anos sai um press release envergonhado dizendo que se encerrou o ALCE, que grandes avanços foram conseguidos ao longo desta jornada… Não dá pra levar a sério.

Marcos
Marcos
1 mês atrás

Galera caiu no bait dos governos soças

O programa espacial argentino e o seu “míssil balístico lançador de satélites” (sim, essa é a descrição que os nacionalistas argentinos dão ao Tronador)
comment image

A Agencia Espacial mexicana não tem foguetes 🙂

Marcos
Marcos
Reply to  Marcos
1 mês atrás

A incrível base para lançamento de foguetes de Punta Índio, Argentina

https://pbs.twimg.com/media/EnNyFnoXEAEjytZ?format=jpg&name=medium

João Fernando
João Fernando
Reply to  Marcos
1 mês atrás

Nos anos 60 a Argentina enviou um macaco ao espaço…

leonidas
leonidas
Reply to  Marcos
1 mês atrás

bagulho zoado hein?
E isso ai que chamam de impotência? (com o perdão do trocadilho)
kkkkk

sub urbano
sub urbano
Reply to  Marcos
1 mês atrás

Caramba o programa espacial argento é ainda mais dramático que o nosso. Eles tem uma elite mais cruel, são mais racistas, mais pobres que a gente kkkk

Caique
Caique
1 mês atrás

O Brasil podeira por meio do Mercosul liderar a região de várias maneiras, mas a pequenez do nosso povo e dos políticos barra nosso próprio crescimento, a região poderia sim crescer unida sobre a liderança do Brasil, planos como esse poderiam ser liderados pelo Brasil, só ganharíamos.

Caerthal
Caerthal
Reply to  Caique
1 mês atrás

“- Não o temos tempo para perder com esses desocupados. Ernesto tende enviar uma mensagem que diga isso de forma polida …”

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Caique
1 mês atrás

Pequenez seria participar disso e se igualar aos pequenos.

GuiBeck
GuiBeck
1 mês atrás

“Não precisamos de grandes orçamentos” Huhummm kkkkk

Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

Eu conto ou vocês contam? rsrsrsrsrs

Wagner
Wagner
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Kkkkkkkkkkkkkkkk

Paulo Sollo
1 mês atrás

Este Alce já nasceu subnutrido. É difícil crer que este grupo de países à mingua vá conseguir algum progresso expressivo nisto com parcos US$ 3 milhões. Porém como se trata de um nano satélite, quem sabe? Desejo sucesso a eles porque não são como um certo país de covardes submissos que depois de terem seu VLS destruído matando 21 de seus melhores cientistas, acataram a ordem do “Tio” de nunca mais desenvolver nada. Sou daqueles para quem é difícil engolir este papo de “acidente”, porque se foi um acidente, porque não construir outro depois daquele notável progresso? Nenhum país abandonaria… Read more »

Caerthal
Caerthal
Reply to  Paulo Sollo
1 mês atrás

Alce já nasceu com um grande chifre. Não anima ninguém.

Wagner
Wagner
1 mês atrás

Melhor trocar o nome para Agencial Espacial Verguenza Alheia.
Só alguém muito desinformado acredita que dá para fazer alguma coisa com 3 mi dolares quando se trata de astronáutica.

jommado
jommado
1 mês atrás

😂😂😂😂😂POBRE fazendo pobrice !😂😂😂😂😂

FERNANDO
FERNANDO
1 mês atrás

Bem tomara que de certo.
Assim motiva uma elite de um certo país do sul do mundo a ser nacionalista.
Sabe tudo bem gostar da América, lá é bonito e quase tudo da certo.
QUASE!!
risos, risos, risos,
entenderam. heheheh
Sínceridade, eu acredito que se o poder privado assumisse a responsabilidade de desenvolver o setor espacial do Brasil e acreditasse que isso é viável financeiramente, eles avançariam o Programa Espacial uns 40 anos.
Agora do governo brasileiro.
Esqueçam.
Não existe mentalidade da importância de um programa espacial para e elite brasileira.

Antoniokings
Antoniokings
1 mês atrás

Brasil estará fora.
Coisa de esquerdistas. Comunistas.
kkkkkkk

João Adaime
João Adaime
1 mês atrás

“Mas, se unirmos forças, será mais fácil para as agências com tecnologia de ponta nos procurarem”.
Procurar pra que?
Quando muito, países que dispõem de VLS vão oferecer vaga em seus lançamentos para enviar seus nanossatélites.
Porém, se a ALCE produzir satélites, já será um ganho extraordinário.
Torço para que dê certo.

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
1 mês atrás

Vocês criticam uma empreitada destas más pra calar a boca de muitos aqui, logo logo veremos os primeiros testes e lançamentos.

Vão jogar um morteiro de 10 no chão, abafar com uma lata de Nescau e toda a turma do Chaves vai sair correndo……

O troço vai algo pra caramba.
Daí quero ver pagarem a língua.

Vida longa à ALCE.

Obs.
O brasão da instituição terá um Alce como mascote. Por questões óbvias. Nada a ver com nada.

Wagner
Wagner
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
1 mês atrás

Ahn… nao.

Foxtrot
Foxtrot
1 mês atrás

Está ai outra iniciativa que sempre defendi para o Brasil. Uma agência espacial sul americana. Mas o Brasil ama ser a “amiga feia” do trio de super modelos. Ama ficar atrelado a Europeus e Norte americanos (e mais recentemente a terra de Davi), dando nosso suado dinheirinho para eles enquanto nosso programa espacial morre de “inanição”. Ai o “turista espacial “privilegiado” resolve transformar Alcântara em uma Disney para Europeus ocidentais e americanos do Norte. Espere e verão, muito em breve os Argentinos e Mexicanos estarão com programas de exploração inter estrelares, enquanto que nos ainda estaremos na melhor das hipóteses… Read more »

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Devido a sua postagem, veio-me uma dúvida…. Por que fechamos com a ucrânia e perdemos bilhões ao invés de nos juntarmos a ” Uma agência espacial sul americana”? ou a crítica só vale porque este governo é de direita e se aliou aos eua? Abraços

João Fernando
João Fernando
Reply to  Saldanha da Gama
1 mês atrás

O acordo com a Ucrânia foi sabotado, vc sabe disso…

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Saldanha da Gama
1 mês atrás

Porque se não sabe, o Ciclone-4 é baseado em um míssil intercontinental.
Daí houve embargo americano para não transferência de tecnologias.
Isso já foi muito discutido aqui, mas parece que vocês do clubinho da família trololó não entendem nunca, e vivem de flerte com os Blue eyes Ianques, numa eterna cama em chamas.
Agora convidaram além dos súditos da rainha careca o rei Davi para o bacabal.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Saldanha da Gama
1 mês atrás
Wagner
Wagner
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Programas de “exploraçao inter estrelares”?????

Kkkkkkk

Viaja não, amigo.

Wilson jsjr
Wilson jsjr
1 mês atrás

Vamos fingir lançar foguetes ao espaço enquanto o povo desenterra frango congelado pra comer….
Quem não consegue assentos ejetáveis e compra um caça que não voa..quer lançar foguetes…
Acho que o presidente da Argentina também esta vendo o periquito amarillo…..

J R
J R
1 mês atrás

Espero que o Brasil fique longe dessa agência…

Rodrigo
Rodrigo
1 mês atrás

Li a notícia e percebi que o orçamento mexicano é de US$ 3 milhôes por 05 anos, de 2020 até 2024, o que dá US$ 600 mil por ano, quando aqueles valores dos orçamentos da NASA e da ESA são por ano e a ROSCOSMOS chegou a cobrar US$ 82 milhões por astronauta que levava para a ISS. Não sei quanto Argentina, Bolívia, Equador, El Salvador e Paraguai poderiam colaborar cada um, mas duvido que seja grande coisa. É triste mas estes números apenas mostram o tamanho da pobreza de nós latino-americanos.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Rodrigo
1 mês atrás

Isso aí mal paga os cientistas, quanto mais a estrutura por trás. É só uma brincadeira…

Cinturão de Orion
Cinturão de Orion
1 mês atrás

Tá me cheirando a “cortina de fumaça” pra recepcionar a Mãe China.

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Cinturão de Orion
1 mês atrás

Sim, para se ter um acordo entre entidades governamentais, primeiro deve se existir a entidade, depois se faz o acordo.
Quero ver a cara do pessoal aqui quando o acordo for feito e a China construir uma base de lançamentos de foguetes ao lado de Alcântara.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
1 mês atrás

Cucarachos no espaço!

Nilo
Nilo
1 mês atrás

O acordo Brasil/Ucrânia sobotado?.
Um programa ESTUPIDO, JUMENTAL, INSULTUOSO….
O programa já era em si a Sabotagem.
E o responsável? Ta nem ai. Ordinário não larga a mão de Ordinário.
PEB esta com o pires na mão.

LucianoSR71
LucianoSR71
1 mês atrás

Vamos nos ater a matéria, de cara título não está correto: ‘Agência espacial liderada por México e Argentina quer lançar satélites até 2022’ vejam que no texto está ‘Um pequeno embrião da Alce será lançado no ano que vem com a construção de um nanossatélite’, ou seja não será um satélite propriamente dito será um nanossatélite que algo muito, muito pequeno os maiores não passam de 10kg, já um satélite pode pesar toneladas. Lembro que até estudantes brasileiros já construiram nanossatélite, logo podem ser simples e baratos, dependendo da aplicação. Outro ponto é que não se fala em construção do… Read more »

Bardini
Bardini
1 mês atrás

A quantidade de idiotas por aqui, que sequer conhecem o programa espacial argentino já nem me surpreende mais…
.
O negócio é fazer piadinha dos caras.
.
Duro vai ser ver os progresso dessa parceria, se acontecer, que pode financiar o desenvolvimento e amadurecimento dos sistemas da base indústria argentina enquanto nós ainda tentamos arranjar um trouxa que faça uso do “lugar mágico” chamado Alcântara…
.
No mais. Acredito que poucos sabem também que, a Argentina tem uma capacidade instalada localmente de desenvolver seus próprios satélites.
.
https://www.veng.com.ar/?gclid=CjwKCAiA5IL-BRAzEiwA0lcWYu7UwTeMCkoiHFe5u26f_z82KFl-K0iMg9b-m1aCh2sOBGGA39hDZBoCYnEQAvD_BwE

Luiz Henrique
Luiz Henrique
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Bardini é triste ver o nível dos comentários aqui, é um profundo desconhecimento sobre a realidade(pelo menos a latino-americana) Os argentinos desenvolveram sua própria família de satélites geoestacionários de comunicação enquanto a terra da banana depois de uns 40 anos comprou um satélite pronto do tipo da França(Sgdc) Os argentinos desenvolveram seu próprio satélite radar SAR (algo que a terra da banana não faz a menor ideia de como fazer) considerado hoje o satélite do tipo mais avançado do mundo em órbita. Os argentinos precisaram nos ajudar no sistema AOCS(controle de órbita) do nosso satélite Amazonia-1, senão ele não ficaria… Read more »

sj1
sj1
Reply to  Luiz Henrique
1 mês atrás

A banana (Musa sp) não é nativa do Novo mundo, mas do sul da Ásia.

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Bardini, é que o terraplanista não consegue fazer uma simples pesquisa e análise dos fatos. Ele prefere sair falando mal da vida alheia e usar clichês racistas para diminuir os outros povos.

E enquanto isso continuamos parados no tempo, não é atoa que fomos o último país a abandonar a escravidão, isso se realmente abandonamos, tenho cá minhas dúvidas.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Bardini
1 mês atrás

São poucas as vezes que tenho que fazer, mas dessa vez você está coberto de razão.
Brasileiro é um monte de invejosos, incapazes e sarcásticos que só sabem desmerecer os feitos alheios.
Porém não temos capacidade de fazer um simples foguete de sondagem sem pedir “benção” para europeus ou o Tio Sam!

Max
Max
Reply to  Bardini
1 mês atrás

A argentina Satelogic está montando uma constelação de 300 satélites. Se não me engano, já colocou uns 40 em orbita. Mês passado foram 10 numa tacada só… A matéria traz apenas metade da informação. Uma pena.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
1 mês atrás

Salvo engano já produzimos satélite a nano satélite, ah e travesseiro.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
1 mês atrás

Argentina? Vai lançar alfajores…

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Se esqueceu do Condor deles, que está obtendo muito mais sucesso que nosso VLS?
E possui maior capacidade do que esse foguetinho para alemão ver, denominado VLM.
Até hoje não entendi porquê vocês deixaram nosso L-75 passar por “testes” na Alemanha até hoje.
Na verdade até hoje não entendo o porquê vocês deixaram os inúmeros e importantíssimo projetos do falecido e verdadeiro PEB levar o fim que levaram.
Ou foram sepultados ou pior ainda, foram para o domínio das grandes potências ocidentais.

Pedro Henrique
Pedro Henrique
1 mês atrás

Lembrando que o Brasil não está parado no que tange a satélites, no caso dos satélite de sensoriamento remoto, que é minha área de atuação profissional, esse ano colocamos operacional o CBERS4-A, o Amazônia 1 também está quase pronto e será lançado em meados de 2021, quanto a FAB, o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais – PESE pretende colocar em órbita uma constelação de satélites de vários tipos, sendo que um deles, o Lessônia 1, um satélite de sensoriamento remoto radar, está com o contrato prestes a ser assinado. Forte Abraço a todos!

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Pedro Henrique
1 mês atrás

Pedro uma dúvida, eles são construídos no Brasil por técnicos brasileiros ou são encomendados e produzidos por técnicos estrangeiros??

Entendo que projetar faz parte de construir, mas enquanto não estivermos construindo os satélites com tecnologia brasileira, no Brasil e com técnicos brasileiros, estaremos a mercê de embargos.

Pedro Henrique
Pedro Henrique
Reply to  Edison Castro Durval
1 mês atrás

Então Edison, no caso do CBERS4-A é um projeto feito em conjunto com a China, basicamente é 50% Brasileiro, foi construído no Brasil e lançado para sua órbita via foguete Long March na China, o Amazônia 1 está sendo construído inteiramente no Brasil, por técnicos brasileiros, seu sensor multiespectral mesmo é feito com tecnologia nacional, mas com toda certeza deve ter diversos equipamentos de origem estrangeira…

Last edited 1 mês atrás by Pedro Henrique
Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Pedro Henrique
1 mês atrás

Pedro, obrigado pela resposta, 50% e melhor que nada, espero que o projeto permita em um futuro podermos construir um 100% nacional, mas isso só foi possível pois alguém lá atrás deve a VONTADE de fazer o satélite e isso é o que a maioria aqui não consegue entender.

Athos
Athos
1 mês atrás

E se nossas melhores empresas de tecnologia aeronáutica e elétricas formarem uma empresa juntamente com AEB e o CLA?
E possível que teríamos um grande programa espacial?

Last edited 1 mês atrás by Athos
Diogo de Araujo
1 mês atrás

O México é um dos piores países do planeta. Se os EUA tirarem as indústrias de lá o país some, literalmente

Jean Jardino
Jean Jardino
1 mês atrás

Vejo comentários desdenhando a vontade de outros países de criarem uma agencia espacial, os brasileiros se acham muito, oque o Brasil faz no ramo espacial, nadaaaaaaaaaaaaaa, e se acham no direito de meter o pau nos outros que ao menos tentam algo. Lembrem que a ESA, começou na vontade de um pais so na Europa, a Franca, e hoje, eh oque eh, pq tiveram muita vontade, e claro dinheiro, mas um dinheiro sempre contado e controlado. O Brasil com essa mentalidade tupiniquim nao vai a lugar nenhum, vai ficar vendo o bonde passar, e vai cada vez mais ficar atrasado… Read more »

Nilo
Nilo
1 mês atrás

Lançado em 1999 o CBERS1, satélite CBERS 04A foi idealizado a partir da disponibilidade de diversos equipamentos e modelos de voo reserva fabricados para os satélites CBERS 3 e 4. Equipamentos que tem vida útil prevista de 3 anos. Tem contribuído ao entendimento de diversos fenômenos e ao gerenciamento territorial, só que existem lacunas, que esse tipo de satélite não pode cobrir. Com todo avanço em relação ao CBERS o Amazônia-1 é também satélite óptico? Enquanto VS-50 e o Veículo Lançador de Microssatélites (VLM). Cronograma: (Se não ocorrer mais atrasos- descontinuidade de recursos)       MAIO/2021-Realizar o 1o tiro em banco… Read more »

Zé Quinudo
Zé Quinudo
Reply to  Nilo
1 mês atrás

O projeto montenegro da ACRUX é bem interessante, usa a base do VSB30 nos seus veículos lançadores. São três:

MKI – payload de 13kg;
MKII – payload de 38kg;
*MKIII – payload de 168kg.

(*) O MKIII é o mais ambicioso, usa o S43 em um dos estágios.

segue um vídeo de uma simulação de lançamento de um MKII:

https://www.youtube.com/watch?v=3zZ0hkGuYuU
f VSB30f VSB30 f VSB30.

121484431_3136363726468963_2566815346036666700_o[1].jpg
Nilo
Nilo
Reply to  Zé Quinudo
1 mês atrás

Prof. Dr. Oswaldo Loureda, fundador e CTO da startup espacial brasileira Acrux Aerospace Technologies e PHD em Propulsão LíquidaFase de reestruturação
Prof. Dr. Oswaldo Loureda : 1994 – passa para controle civil Ministério da Ciência e Tecnologia por pressão externa e começa a caída dos recursos. 2003 explosão do VLM. Acordo 2003 Brasil/Ucrânia, motivação desvio de Dinheiro.
 “(500 milhões de dólares). O que posso dizer isso é Amoral ou AMARAL

Renato
Renato
1 mês atrás

Parabéns aos países envolvidos nessa empreitada.
Que logrem sucesso.
No Brasil a realidade e principal necessidade é lidar com a dura realidade de um país fragmentado socialmente em todos os sentidos.
Perplexo acompanhei os embates políticos das eleições para prefeito no RJ.
O povo do RJ seja com quem for o vencedor do pleito está destinado a continuar na rua da amargura.
Ainda bem que na minha Niterói não demos mole para o azar e acabamos com a farra no 1º turno.
Rodrigo Neves deverá ser o futuro candidato a governador com amplo respaldo do povo da minha Niterói.

WSMDAL
WSMDAL
1 mês atrás

É de 2017, mas trás informações interessantes sobre o status do Programa Espacial da Argentina…Argentina 12 x 1 Brasil31 Agosto 2017 09:29:48http://otempodefato.com.br/geral/argentina-12-x-1-brasil-1.1990148Mario Eugenio Saturno é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano. A Comissão de Ciência e Tecnologia do Congresso Nacional convidou o Tenente Brigadeiro do Ar Nivaldo Rossato para expor sua visão sobre o Programa Espacial Brasileiro.O que mais causou espécie em sua apresentação foi o fato da Argentina investir 1,2 bilhão de dólares por ano em média, enquanto o Brasil investe apenas cem milhões. Realmente é muito estranho, como pode um país que… Read more »

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  WSMDAL
1 mês atrás

Bem, eu destaco duas passagens do texto que você apresentou: “cancelaram o programa de foguetes para ter apoio da NASA (EUA)” e “eles (China) não permitem que os brasileiros aprendam”. No caso argentino, parece que seu sucesso em construir satélites está relacionado com a sujeição a exigências estrangeiras, e fico pensando que essas exigências talvez impliquem também na impossibilidade de lançar artefatos com lançadores de outros países, já os brasileiros não conseguem desenvolver satisfatoriamente um lançador próprio não contando também com muito boa vontade externa quando vão lançar seus satélites. Este texto me fez imaginar que esta ALCE pode ter… Read more »

WSMDAL
WSMDAL
Reply to  Rodrigo
1 mês atrás

A realidade é que a Argentina está mais avançada que o Brasil no campo de satélites. E eles têm escolhido com quem eles querem lançar seus satélites:

Foguete chinês lança conjunto de satélites argentinoshttps://olhardigital.com.br/ciencia-e-espaco/noticia/foguete-chines-lanca-conjunto-de-satelites-argentinos/109878

Satélite argentino SAOCOM 1B é lançado com sucesso de Cabo Canaveral, nos EUAhttps://www.cnnbrasil.com.br/tecnologia/2020/08/31/satelite-argentino-saocom-1b-e-lancado-com-sucesso-de-cabo-canaveral-nos-eua

INVAP
http://saocom.invap.com.ar/

Satellogic
https://satellogic.com/

Nilo
Nilo
Reply to  Rodrigo
1 mês atrás

A Pergunta: Porque então abrir espaço a Argentina para Tecnologia Satelital e Aniquilar qualquer pretenção platina de Lançamento Orbital? Você não tem capacidade de lançamento. Seu satelite funciona a partir de solo? Com um Oligopólio de lançadores fica fácil a eles te controlar?

Last edited 1 mês atrás by Nilo
Nilo
Nilo
1 mês atrás

Deus nos deu (BASE) Alcântara, no Maranhão, a 250km da linha do Equador, vantagem climatica, permite lançamentos o ano inteiro. O nos o que fizemos? Brasil, China e Índia já tiveram em pé de igualdade na corrida espacial. O Brasil irá lançar o primeiro Foguete Orbital a partir da Base de Alcantara. Leu errado é EUA, Rússia. China, Índia…. O que impede o Brasil de levar satélites ao espaço? É bom olhar o espelho antes de responder. Programa (sucatiado) Espacial Brasileiro sem rumo e sem recursos. Nos bastidores: Já houve até forte pressão para que o sistema de monitoramento do INPE fosse substituído pelo… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Nilo
Renato
Renato
Reply to  Nilo
1 mês atrás

Nilo,
O que mais assusta é ver “brasileiros” exultando o sucateamento dos esforços em diversas áreas tecnológicas nacionais em nos dar o mínimo de independência.
Já testemunhei jornalistas vibrando e comemorando a venda da ÚNICA empresa aeroespacial decente da América Latina pelo atual Presidente.
Estes mesmos jornalistas que pregam na maior cara de pau que o brasileiro tem que ser mais nacionalista.
Neste país o sentimento de brasilidade se perdeu há muito tempo.
Hoje, é cada um por si, e Deus por todos.
É só ver a quantidade de comentários para atestar o que digo.

Nilo
Nilo
1 mês atrás

…pasta ministerial da ciência e tecnologia, que já era coadjuvante, foi unida a da comunicação.
… Presidente da República que o investimento em pesquisa só deveria ser feito quando há retorno a curto prazo, o que é a verdadeira antítese do desenvolvimento científico.
“””””Pergunto: da para dizer que EXISTE um PEB?””””
Enquanto isso (entre muitos) Dr. Pedro Folegatti, que saiu do nosso país e liderou os testes clínicos da vacina para a covid-19 da Universidade de Oxford.
https://exame.com/blog/taciana-pereira/tinham-que-ser-brasileiros/
Com nossos recurso estamos formando pesquisadores para o mundo, para depois comprar tecnologia e produto?

Last edited 1 mês atrás by Nilo
Wagner
Wagner
Reply to  Nilo
1 mês atrás

O astronauta que vende travesseiros da NASA (Nobre e Autentico Suporte Anatômico – pqp, é exatamente isso que está escrito na embalagem do travesseiro, que vergonha) não passa de um falastrão que ganhou um passeio muito caro para plantar feijão em algodão. Ridículo. Não se leva a sério a ciência no Brasil, o país do futuro (que nunca chega).

Nilo
Nilo
Reply to  Wagner
1 mês atrás

Esta falando atual MCTIC, nominho comprido e abrangente. Competência Decreto nº 9.677, de 02 de janeiro2019, Incluso POLÍTICA ESPACIAL, Missão: Produzir conhecimento, Produzir riquezas para o Brasil, Contribuir para a qualidade de vida dos brasileiros?
Acaso como vai o ineditismo da pesquisa promovida pelo MCTIC sobre Coronavírus? 😂 😂 😂 😂

Last edited 1 mês atrás by Nilo
Wagner
Wagner
Reply to  Nilo
1 mês atrás

Bom, é preciso que você aprenda a escrever primeiro pois seu texto é ininteligível. Eis uma prova que não se leva a sério sequer o domínio da gramática no Brasil, quanto mais o conhecimento científico.

Oitavo
Oitavo
1 mês atrás

Com 3 milhões de dólares divididos entre 2020/2024, descontando os 5 anos de salários dos cientistas e administrativos + ascensoristas + manobristas + arrumador de paletó + etc., somando as despesas polpudas para o “ALCEPREV”, uma vez que estes futuros servidores indicados pelo vasto conhecimento lunático precisam garantir que existe vida além do espaço e precisam de uma aposentadoria (in)decente e ainda deixar a pensão para suas viúvas ou filhas solteironas, e assim, a única coisa que vai para o espaço é o orçamento e, por aqui, para aqueles incrédulos, deixem de ser malvados, pois as boas almas que estão… Read more »

WSMDAL
WSMDAL
Reply to  Oitavo
1 mês atrás

Em 2014 a Argentina colocou no espaço o seu 1o satélite geoestacionário de projeto e construção nacional:Argentina lança com sucesso 1º satélite próprio para telecomunicaçõesApós 7 anos de trabalho, o Arsat-1, fabricado pela estatal Invap na cidade argentina de Bariloche, foi lançado da base espacial Kourou, na Guiana Francesa.Por EFE Publicado em: 17/10/2014 às 06h12https://exame.com/tecnologia/argentina-lanca-com-sucesso-1-satelite-proprio-para-telecomunicacoes/ Em 2015 o atraso brasileiro já estava diagnosticado pelo poder público e privado: Brasil perde para Argentina na corrida por satélites, afirma especialista05/11/2015, 15h34 – ATUALIZADO EM 05/11/2015, 16h23 Fonte: Agência Senado https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2015/11/05/brasil-perde-para-argentina-na-corrida-por-satelites-afirma-especialista A falta de satélites próprios tem custado caro ao Brasil: Sem satélites para… Read more »

WSMDAL
WSMDAL
1 mês atrás

comment image

Max
Max
Reply to  WSMDAL
1 mês atrás

Duas antenas radar SAR de 35 mt 2. O Brasil nem sonha com uma tecnologia dessas…

Max
Max
1 mês atrás

Há um erro grosseiro na materia. Quem está propondo a ALCE é a Argentina (que tem a tecnologia), o resto está de carona…