Home Aviação de Ataque EUA aprovam upgrade de US$ 634 milhões para caças F-16 do Chile

EUA aprovam upgrade de US$ 634 milhões para caças F-16 do Chile

7751
355
Caças F-16 da Força Aérea Chilena na linha de voo
Caças F-16 da Força Aérea Chilena na linha de voo

WASHINGTON — O Departamento de Estado dos EUA decidiu aprovar uma possível venda militar estrangeira ao governo do Chile de equipamentos e serviços relacionados à modernização do F-16 por um custo estimado de US$ 634,70 milhões. A Agência de Cooperação em Segurança de Defesa entregou no dia 23 de julho a certificação exigida, notificando o Congresso sobre essa possível venda.

O governo do Chile solicitou a compra de equipamentos e serviços relacionados para a modernização do F-16 para incluir:

  • dezenove (19) sistemas conjuntos de mira montada em capacete (JHMCS);
  • seis (6) corpos de bomba inertes para uso geral MK-82 (500LB);
  • dois (2) MXU-650KB Air Foil Groups (AFG);
  • quarenta e quatro (44) GPS/INS incorporados LN-260 (EGI);
  • quarenta e nove (49) rádios táticos conjuntos do sistema de distribuição de informações multifuncionais (MIDS JTRS).

Também estão incluídos aviônicos e upgrades, integração e teste de equipamentos e software do Modo 5; software e suporte de software; Rádios ARC-238; Altímetros de radar de altitude combinada (CARA); Suporte ao Sistema Conjunto de Planejamento de Missões (JMPS); Identificadores Interrogadores Combinados Amigo ou Inimigo (IFF) AN/APX-126, aplicativos criptográficos, equipamento de chave e dispositivos de criptografia; peças e suporte do sistema de armas; componentes de bombas; Módulos de telemetria compacta de alta largura de banda (HCTMs); comunicações seguras e equipamento de navegação de precisão; monitores de aeronaves; peças adicionais de reposição e reparo/devolução; publicações, gráficos e documentação técnica; equipamento de integração e teste; serviços de engenharia, de apoio técnico e logístico do governo dos EUA e contratados; e outros elementos relacionados à logística e apoio ao programa.

Caças F-16 do Chile na CRUZEX V
Caças F-16 do Chile na CRUZEX V

O custo total estimado do programa é de US$ 634,70 milhões.

Essa venda proposta apoiará as metas de política externa e os objetivos de segurança nacional dos Estados Unidos, melhorando a segurança de um parceiro estratégico na América do Sul.

A venda proposta melhorará a capacidade do Chile de enfrentar ameaças atuais e futuras, modernizando sua frota de F-16, o que permitirá ao Chile manter a soberania e a defesa da pátria, aumentar a interoperabilidade com os Estados Unidos e outros parceiros e deter potenciais adversários. O Chile não terá dificuldade em absorver as atualizações em suas forças armadas.

A venda proposta deste equipamento não alterará o equilíbrio militar básico na região.

O contratante principal será a Lockheed Martin, Bethesda, MD. Não existem contratos de compensação conhecidos em relação a essa venda potencial.

Este aviso de uma possível venda é exigido por lei e não significa que a venda foi concluída.

FONTE: Defense Security Cooperation Agency

Subscribe
Notify of
guest
355 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Lucianno
Lucianno
3 meses atrás

Bem mixuruca este upgrade. Aliais mixuruca é cara da forças aéreas sul-americanas. Pelo menos os chilenos estão muito melhores do que os argentinos que nem tem mais caças na força aérea.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Lucianno
3 meses atrás

Caro Lucianno. A manutenção de forças armadas em períodos de paz consome recursos que poderiam ser usados em outras demandas urgentes. Felizmente, o cone sul é uma área de baixa atividade militar, o que deveria permitir a manutenção de forças relativamente enxutas. A ausência de ameaças potenciais (como ocorre com o Paquistão, Índia, Coreias, Iran, etc) deveria servir como base para a produção local de material militar de diferentes níveis de complexidade (desde fardas e alimentos, até veículos terrestres, sistemas de inteligência artificial, etc) que poderiam ser produzidos em escala econômica caso houvesse a convergência das aquisições dos países. Países… Read more »

pangloss
pangloss
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Camargoer, seu comentário é evidentemente impregnado das melhores intenções, mas perceba que, mesmo na Europa – onde há sociedades politicamente muito mais maduras (sem duplo sentido), economicamente muito mais ricas e historicamente muito mais sujeitas ao risco de uma guerra – consegue-se chegar a algum consenso sobre integração de seus aparatos nacionais de defesa, não devemos esperar muita coisa de países sulamericanos.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  pangloss
3 meses atrás

Olá Pangloss. Há uma enorme desigualdade social nos países da América do Sul e muita diferença entre os países. De um lado, estão as economias industrializadas (Argentina, Brasil, Chile….) do outro países desindustrializados (Paraguaí, Bolívia, Uruguaia…). O desafio é enorme, mas há vários arranjos possíveis. Por exemplo, Paraguaia, Bolívia e Venezuela são praticamente autossuficientes em energia. São vantagens relativas que precisavam ser aproveitadas. Os países industrializados podem manter balanças superavitárias com outros países fora do continente e manter balanças deficitárias com países menores da América do Sul, como estratégia de redução de desigualdade. Há muita coisa para ser feita.

Glasquis7
Reply to  Lucianno
3 meses atrás

Este Up Grade atende às necessidades imediatas da frota, padronizando o nível operacional de todos os caças e mantem sob controle todas as possíveis ameaças que o Chile possa vir enfrentar no contexto geopolítico em que se desenvolve, permitindo atravessar a presente década com toda a sua frota à frente dos seus possíveis rivais e com calma decidir a manutenção dos seus vetores ou a renovação da frota padronizada a contar da próxima década.

Vc enxerga motivos pro Chile fazer mais do que isso neste momento?

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

Não fique nervoso! O amigo só disse verdades! Pare com essa “negação”!

Alexandre
Alexandre
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

Esse argumento de que é uma modernização básica , em função das debilidades dos possíveis adversários não se sustenta. Não era isso que vcs chilenos falavam, lembro a vc que em 2017, vc falou aqui no aéreo que os F 16 do chile já tinham radares AESA, uma das suas grandes mentiras para poder ganhar o debate no grito! Agora que a realidade bateu na porta, então vem essa conversa fiada. Mas não se preocupe chileno, muito em breve o chile anuncia a compra de meia dúzia de caças F 16 bk 70, e então vc poderá dizer que tem… Read more »

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

O Chile está bem e é um pais organizado.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antonio Palhares
3 meses atrás

Está ótimo, de acordo com as últimas manifestações populares. Só não explodiu ainda por causa do lockdown relativo ao coronavirus.

F16 nutela
F16 nutela
Reply to  Antonio Palhares
3 meses atrás

O chile está em convulsão social, as forças armadas convocaram os reservistas para conter os distúrbios e o governo correu para pedir 26 bilhões de dólares ao FMI!
A realidade lá está tão ruim socialmente e economicamente que a pandemia foi até um certo alívio para o governo, porque manteve o povo longe das ruas para protestar.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

Olá Glasquis. Concordo com você. A escolha do equipamento militar (inclusive as quantidades) depende de uma avaliação do contexto geopolítico de cada país. Felizmente, o cone sul é uma área de relativa estabilidade. Uma corrida armamentista seria desastroso para a região. De modo geral, defendo a produção nacional ou nacionalizada de equipamentos militares, de tal modo que as compras militares tenham impacto positivo na economia de cada país. A simples importação de material militar não deveria fazer sentido para nenhuma país latino-americano, a não ser em um contexto de amplo compensações comerciais. Creio que as análises que geralmente faço para… Read more »

Lucianno
Lucianno
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

No momento a Argentina nem tem caças na força aérea. Mas o planejamento não pode ser feito levando em consideração somente a mediocridade dos vizinhos.
Ninguém vai fazer upgrade toda hora, já que vão reformar os caças deveriam fazer um pouco mais do que foi anunciado, até porque o F-16 é uma ótima plataforma.

glasquis7
Reply to  Lucianno
3 meses atrás

Caro Luciano, a FACh tem um comportamento diferente em comparação às outras forças da região no que tange a modernizações. O Chile realiza modernizações constantes e assim vai mantendo seu material atualizado. Neste caso, apenas não incluiu os radares mas, se considerar que os F 16 deverão entrar em baixa a contar de 2030/35, não compensa gastar em AESA. Tal vez a FACh já esteja pensando no próximo vetor e assim sendo, já viria com AESA de fábrica. Estaria gastando uma fortuna pra ter os radares em operação durante 15 anos. depois faria o que com eles? Se considerarmos que… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Não era o que vc dizia em 2017 quando falou que os F 16 do chile já tinham radar AESA. A mentira tem pernas curtas chileno.
E o chile não vai mudar de caça antes de 2040, está em todos os sites chilenos essa informação, então vai ficar com radares obsoletos até lá?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Lucianno
3 meses atrás

Como dito por um analista militar: Corda velha com nós novos.

Teropode
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Concordo com vc , a China e Rússia trocam de aeronaves a cada 3 anos , não perdem tempo dando retoques em velharias .

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Teropode
3 meses atrás

???? Conta mais sobre isso, fiquei interessado. Jurava que ainda voavam na China as suas versões dos vetustos MIG-21.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Ricardo Bigliazzi
3 meses atrás

Esteja certo de que a quantidade de vetustos MIG-21 chineses é bem inferior ao de vetustos F-16 americanos.
Não devemos esquecer do último entrevero entre os dois modelos nos céus de India e Paquistão.

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Você acha que F-16 é tão vetusto quanto o Mig-21? Mostra que vc não entende nada desse assunto … e não me venha dizer que porque um Mig-21 derrubou um F-16 torna o caça russo melhor ou mais moderno que o americano.

Chris
Chris
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

O “vetusto” F-16V…. “Apenas” incorporou diversas tecnologias disponíveis no F-35, inclusive radar similar !

E como anda o MIG-21 ?

Last edited 3 meses atrás by Chris
Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Lucianno
3 meses atrás

Mixuruca é voar de F-5! Os F-16 do Chile sem essas atualizações já são melhores que nossos F-5 modernizados! Aceita que dói menos!

Last edited 3 meses atrás by Yuri Dogkove
Rival Sensor
Rival Sensor
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Tirou as palavras da minha boca, a gente com caças da guerra do Vietnan e um piadista vem dizer que os upgrades chilenos são mixurucas, vai entender…

Alexandre
Alexandre
Reply to  Rival Sensor
3 meses atrás

Piada é caça F 16 sem GPS, sem INS e sem IFF, já imaginou, um piloto num combate aéreo com vários caças no engajamento, e ele não saber quem é amigo ou inimigo, o que vai ter de fogo amigo não vai ser moleza. Bom, talvez para os chilenos isso seja normal. Afinal, quando foram testar os torpedos dos seus scorpenes, esses torpedos deram meia volta e atacaram eles mesmos!

Alexandre
Alexandre
Reply to  Glasquis7
1 mês atrás

Mentiroso é quem dizia que os F 16 do chile tinham radar AESA, isso em 2017!
Fala sério, vc não tem credibilidade nenhuma.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Grande engano seu amigo, lembre do conflito India /Paquistão, onde 4 velhos mig 21 mais 2 SU 30, colocaram pra correr 12 F16 Bk 50/52 mais 6 caças chineses. Foram 18 contra contra 6, ou 3 pra 1. Então entenda que o que importa é a modernização do caça. Nossos caças são realmente velhos, mas desde 2003 foram modernizados e tem tecnologias que hoje sabemos não ter nos F 16 chilenos. Uma delas é o capacete DASH, que faz toda diferença num combate aéreo. Hoje, temos F 5 com mais tecnologia que os F 16 chilenos que não tem sequer… Read more »

Luiz Antonio
Luiz Antonio
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

O problema é se os F-5M podem decolar e se manterem em combate.

glasquis7
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

Vergonha é vc inventar tanta lorota só pra depreciar a força de outro país de graça. O Chile, durante o governo de Ricardo Lagos, comprou da Holanda 18 F 16. 11 A e 7 B. e os levou pro MLU. Neste MLU foram incorporados uma nova computadora de missão modular F-16 (MMC), novas telas de cristal líquido de Honeywell, HUD, instrumentos compativeis con óculos de visão noturna NVG, um INS (Sistema de Navegación Inercial), GPS, AIFF, FCR e a capacidade de portar os misseis BVR AIM-120C5 AMRAAM. Em 2008 foram comprados mais 18 F-16MLU M4, que já vieram modernizados sob o programa Falcon… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Cala tua boca chileno, não preciso desmentir nada, a matéria postada aqui no site já diz tudo, e foi confirmada pelo ministério de defesa do chile! Vc quer continuar com essas mentiras que foram ditas por anos em sites sem credibilidade do chile, onde, todos que conhecem do assunto diziam que não era verdade. Tivemos a manifestação de oficiais da Holanda que disseram que os F 16 foram depenados quando foram para o chile. Tivemos oficiais da Colômbia que falaram para não comprar caças F 16 de segunda mão, como o chile comprou, porque era bomba. E o MLU feito… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  Glasquis7
1 mês atrás

A matéria e o ministério de defesa do chile estão mentindo, quem sabe das coisas é o site infodefensa, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Lucianno
3 meses atrás

Nossa caro Luciano, nos estamos hiper bens né.
Nossos F5M e Gripen,s que ainda nem voam são o supra sumo da América Latina .
Cada coisa viu!

Lucianno
Lucianno
Reply to  Foxtrot
3 meses atrás

O Brasil está inserido no contexto mixuruca da América do Sul. Pelo menos até chegarem os Gripens.

Marcelo
Marcelo
3 meses atrás

Sem AESA. Quando os Gripens chegarem teremos os melhores caças da região.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Radar AESA não é tudo, e que tem seus problemas.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Realmente, coma chegada dos Gripens NG teremos os melhores caças da região porque teremos um vetor melhor que os SU 30 da Venezuela, que hoje é sem dúvidas o caça a ser batido. Mas quando comparamos a eletrônica embarcada dos nossos caças atuais, percebemos que não estamos fora da realidade dos caças dos outros países da região.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

Acho que você está equivocado se acha mesmo que os SU-30 venezuelanos são grande coisa.Um combate aéreo não é um jogo de Super Trunfo.Muitos fatores têm de ser levados em consideração.

Dificilmente os SU-30 estão em bom estado,dificilmente a Venezuela teria condições de mantê-los operacionais por muito tempo em um conflito.Eles não têm nada para dar grande apoio aos pilotos,etc.Não durariam 15 minutos no dogfight contra os F-16 chilenos.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Não fale bobagens ! O SU 30 tem mais alcance, mais capacidade de armas, mais hard points, melhor radar e IRST que os F 16 do chile não tem.
Além de que, a força aérea da Venezuela tem caças F 16 e F 5 em operação também há mais de 30 anos, ou seja, fazem combate entre esses caças e sabem a melhor maneira de enfrentar os F 5 e os F 16.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Alexandre
1 mês atrás

E de novo você achando que guerra é igual a um jogo de Super Trunfo kkkk

Alexandre
Alexandre
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Nunca disse isso, vc está errado. se vc olhar minhas postagens, eu sempre falei que não existe super trunfo em guerras.

glasquis7
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Quando os Gripens chegarem teremos os melhores caças da região.”
Só faltava os gripen chegarem já defasados ou perdendo pros F 16 que tem (os mais novos do Chile) apenas 15 anos a mais né?

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Não fique nervoso! A verdade dói mas não mata! Calma!

Rival Sensor
Rival Sensor
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Yuri Dogkove, pois é isso mesmo, esse ufanismo bobo e doente de certas pessoas que ainda estamos no século passado, com o EB usando suspensórios , um fuzil FAL com carenagens plásticas e a IMBEL que não tem armas pra entregar, e o pessoal ainda defende, inacreditável!

Montenegro
Montenegro
Reply to  Rival Sensor
3 meses atrás

Estamos melhores que eles nisso também. É bom lembrar o chile comprou cerca de 10000 fuzis novos, se não me falha a memória. Mas que além se ser pouca coisa, até hoje não recebeu tudo em função de vários problemas relacionados a essa compra!

glasquis7
Reply to  Montenegro
3 meses atrás

Já faz muitos anos que o Chile fabrica seus próprios fuzis. Inclusive, o Brasil já comprou alguns.

Atualmente o Chile produz o Galil ACE pro seu exercito.

Poderia nos mostrar aonde comprou 10.000 fuzis e aonde mostra que tem problemas com essa compra por gentileza, ou é mais uma notícia tipo:

Fonte: o meu ufanismo.

Não é possível. um cara inicia uma mentira e logo atras vem um monte de caras inventando outras.

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

O Chile monta seus fuzis galil, bem diferente de produz, e o Montenegro está certo sim. Houve uma compra de fuzis, que até hoje não foram entregues todas as unidades por problemas diversos.
O Brasil não comprou fuzil chileno, me parece que foi uma secretaria de estado que comprou uma única vez.

Lu Feliphe
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Glasquis, quando o f 39 chegar terá um excelente nível operacional e tecnológico. É fato que quando estiver operacional será o melhor caça da região.

glasquis7
Reply to  Lu Feliphe
3 meses atrás

Eu disse algo diferente disso?

glasquis7
Reply to  Lu Feliphe
3 meses atrás

A única dúvida está em considerar como “o melhor caça da região” a um caça sobre o qual tudo gira em conjecturas pois, apenas voam os protótipos.

Mas, seria um absurdo acreditar que um F 16 projetado na década de 70, seria superior a um caça projetado quatro décadas depois.

Mesmo assim, considerando todos os fatores, na atualidade, o Chile só perde em caça pra Venezuela e perde por muito pouco pois as capacidades entre o SU Venezuelano e o F 16 FACh, não são assim tão dissimiles. Mas o Chile compensa com Quantidade e disponibilidade.

Lucianno
Lucianno
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Pare! O gripen será o melhor caça das galáxias! Melhor até que a nave espacial do Luke Skywalker. Provavelmente a USAF irá encomendar umas 3.000 unidades made in Brazil. Sou brasileiro e acredito nas centenas de reportagens de marketing da Saab que inundam os sites brasileiros. Invejoso!

Chris
Chris
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

4 decadas depois ? heheh

O Gripen foi apenas modernizado… Assim como o F-16, atualmente na versão V (Com diversas tecnologias do F-35).

glasquis7
Reply to  Chris
3 meses atrás

Tal vez vc tenha razão Chris e por isso o caça se denomina JAS Gripen 39, apenas difere a serie, neste caso E/F assim como os F 16 que tem evoluído tanto que já estamos no Block 70.

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

O caça GRIPEN é um caça que já está na sua terceira geração Tivemos a versão A/B, depois a C/D e agora a E/F, semelhante ao que ocorreu com os F 16.
Sua linha de pensamento é ridícula quando diz que existe conjecturas sobre o mesmo, e o suposto protótipo que vc fala chegará aqui o Brasil em setembro, ou seja, será um dos 36 que o Brasil comprou.

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Com nossos F 5 já basta para enfrentar caças F 16 que nem mira no capacete tem!

Alexandre
Alexandre
Reply to  Glasquis7
1 mês atrás

Exibiu caças F 16 MLU, que todos sabemos, usa o radar APG 66. O que fazer com mísseis AIM 120 se o caça tem pouca capacidade pra enxergar longe? No fim das contas, é um atirador com um bom fuzil, mas com luneta fraca!

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Enquanto não chega quem tem são eles! Fim!

Salim
Salim
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Exato, teremos, ficaremos, seremos, … Brasil pais do gerúndio.Nunca chegamos lá, acho maldição do deitado eternamente em berço esplêndido,

Montenegro
Montenegro
Reply to  Salim
3 meses atrás

Errado, Brasil, País do presente. Já temos ASTROS 2020, blindados Guarani, submarinos scorpenes, aviões KC 390, helicópteros H 225M, helicópteros Seahawk, Helicópteros de ataque MI 35, Blindados piranha 3C, blindados CLANF, aviões C 295 de transporte e de patrulha persuader, satélite geoestacionário, novos fuzis, torres REMAX e já temos um gripen ng voando! Tudo isso novo, não é porcaria velha de segunda mão!

glasquis7
Reply to  Montenegro
3 meses atrás

Submarinos Scorpene o Chile tem desde 2007. 13 anos atrás. Piranha o Chile tem desde a década de 70 e construídos localmente. C 295 O Chile tem há anos com capacidade de guerra anti/submarino e anti/superfície. Satélite, o Chile já vai pro seu terceiro satélite. Fuzis, desde a década de 80 que o Chile produz seus próprios fuzis. Antes de falar mal dos outros, conheça-os um pouco, estude sobre a sua industria e as suas capacidades. Depois de tudo, não deve ser a toa que um pais de 18 milhões de habitantes tem as suas FFAA comparadas às de um… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Chileno, o chile tem scorpenes desde 2007, isso é fato, mas não foram fabricados no chile e são menos capazes que os scorpenes fabricados no Brasil. Entenda, os nossos scorpenes são maiores, tem mais baterias e por isso podem ficar mais tempo submersos, além de que tem o sistema de defesa contra torpedos que os do chile não tem. Então, por isso compramos em 2008, mas o primeiro só foi ao mar ano passado, em função da fabricação local e da necessidade de construção de um estaleiro e de uma base naval que são as maiores e melhores de todo… Read more »

Montenegro
Montenegro
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Enquanto não chega a “modernização” deles, somos nós que temos caças com mira montada no capacete, GPS/INS, rádios criptografados, IFF, 5 aviões radares, 3 aviões Elint, 3 aviões para guerra eletrônica! FIM!

Salim
Salim
Reply to  Montenegro
3 meses atrás

Hoje temos f5 com radar griffo alcance 70 km e derby com alcance 60 km e nez 15 km, barco mais moderno marinha guerra uma corveta barroso com tecnologia década 90 e tanque leo1 década 70 bom , o que posso dizer, fique feliz e durma tranquilo. Sem falar no que esta operacional.

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

A realidade está na matéria com fonte do pentágono, em outra matéria com a confirmação do Ministro de defesa do Chile e em mais outra recente, onde o governo do Chile desiste dessa “suposta modernização”, porque não tem dinheiro nem para isso. Portanto, chileno, vão ficar sem GPS, sem guia inercial, sem IFF e sem mira no capacete por mais alguns anos! Os F 16 do chile terão que ficar em uso até 2040, e a maioria não tem sequer mira no capacete, todos usam radares pulso doopler já obsoletos e não tem coisas básicas para o combate moderno ou… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  Glasquis7
1 mês atrás

Até nisso estão ruim, apenas 10 caças, onde estão os outros?

Matheus Augusto
Matheus Augusto
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Pode ter certeza que os F5 modernizados com apoio dos AWACs que temos (maior frota de aeronaves desse tipo da AL) dariam muita briga pra F 16 Chileno e SU 30 Venezuelano, povo acha que o Chile é Israel, não da pra entender.

Celso
Celso
Reply to  Matheus Augusto
3 meses atrás

Vc falou tudo, não conhecemos as doutrinas de treinamentos, disponibilidade das aeronaves, nível de pilotos, e principalmente como é feita a comunicação entre as aeronaves,, tem nego pensando, que vc coloca 20 caças no ar, a sai atirando pra tudo quanto e lado, o nosso maior trunfo, serão os E99 ( QUANDO MODERNIZADOS), pelo que sei, por enquanto é uma verdadeira torre de Babel ( cada um usa um sistema diferente do outro), ninguém fala com ninguém, com a chegada dos GRIPENS, e implantação de um data link comum, teremos com certeza a melhor força aérea da América Latina.

glasquis7
Reply to  Celso
3 meses atrás

Aqui qualquer um inventa qualquer mentira sobre o que desconhece. O Chie, durante o governo de Ricardo Lagos, comprou da Holanda 18 F 16. 11 A e 7 B. e os levou pro MLU. Neste MLU foram incorporados uma nova computadora de missão modular F-16 (MMC), novas telas de cristal líquido de Honeywell, HUD, instrumentos compativeis con óculos de visão noturna NVG, um INS (Sistema de Navegación Inercial), GPS, AIFF, FCR e a capacidade de portar os misseis BVR AIM-120C5 AMRAAM. Em 2008 foram comprados mais 18 F-16MLU M4, que já vieram modernizados sob o programa Falcon STAR (Structural Augmentation Roadmap) que aumentou… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Vc continua mentindo muito chileno, chile só tem 3 P 3 orion , os outros foram pro desmanche.
E veja que somente esses P 3 tem capacidade e autonomia para ir e voltar até a ilha de pascoa sem reabastecimento. Os outros não podem fazer essa tarefa. Os bandeirantes do chile não foram modernizados, estão muito obsoletos. E, por fim, os vulcan são avionetas para patrulha litorânea e visual, porque não dispõe de radares modernos, ou seja, são porcarias chamadas de patrulha!

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Celso
3 meses atrás

Os nossos E-99 NUNCA foram ¨torre de Babel¨. Como inventam coisas….De onde tiram isso? Do amigo do Cabo corneteiro?

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
3 meses atrás

Seis corpos de bomba MK82? É isso mesmo? Isso fabricamos aqui no Brasil.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Isso mesmo, para quem fica invejando o Chile, não chega nem perto da nossa capacidade industrial e tecnológica.

Welington S.
Welington S.
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Quem inveja o Chile desconhece a capacidade industrial e tecnológica que nós temos.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Eu também acho isso. Muito superestimados por aqui.
Com todo respeito aos chilenos, que em muitas áreas estão à frente da gente, a FACh utiliza aviões “Made in Brazil” e estão satisfeitíssimos com eles.

glasquis7
Reply to  GFC_RJ
3 meses atrás

a FACh utiliza aviões “Made in Brazil” e estão satisfeitíssimos com eles.”

E deveria ser diferente?

Os A 29 e principalmente os Bandeirante, tem prestado grandes serviços e no caso destes últimos, demonstrando enorme capacidade e confiabilidade na execução das suas missões.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Se tu é chileno, não vejo problemas em pagar pau pra fora aérea do teu país. Está mais no seu papel mesmo.
O que irrita é brasileiro pagando pau pra FACh que, com todo o respeito, é bem supervalorizada por aqui. É uma situação tipo argentinos elogiando o cinema brasileiro… faz o menor sentido!
Po… Elogia as notas do Chile no PISA, elogia o grau de abertura econômica, elogia a renda per capita… mas a FACh?! Como assim?!
Quando a FAB estiver satisfeita em usar uma aeronave chilena, aí pode-se até iniciar uma discussão, mas por enquanto… 

Montenegro
Montenegro
Reply to  GFC_RJ
3 meses atrás

O chile está tão bem nos seus princípios econômicos que desde outubro do ano passado estão em guerra civil, literalmente. Foram mais de 50 estações do metrô incendiadas, lojas de departamento e comercio em geral depredados, o turismo acabou porque ninguém quer ir lá com essas confusões. O governo chileno chamou os reservistas para poder conter a desordem e também pediu 26 bilhões de dólares em empréstimos ao FMI, o Ministro da saúde caiu porque estava mentindo sobre a quantidade de mortes pela covid! Não creio que tenhamos muito que invejar do chile.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Montenegro
3 meses atrás

O Chile econômico-socialmente está melhor que a gente uns 10 a 15 anos. Está longe de ser o paraíso na Terra, como muita gente brada, mas… Educação, saneamento, renda per capita, abertura econômica e ambiente de negócios… Os números são objetivos. Negacionismo panfletário e ufanista de facebook não vai mudar a situação real. “50 estações de metrô”. Você tem fontes disso? Eu fui lá em fevereiro deste ano. A coisa ficou feia sim… 3 ou 4 estações de metrô do Centro ainda estavam fechadas, mas a rede estava funcionando. Alguns comércios no Centro fizeram investimentos precários de proteção das portas… Read more »

glasquis7
Reply to  Montenegro
3 meses atrás

 O governo chileno chamou os reservistas para poder conter a desordem”

Mentira sua. O chile não pode convocar reservistas pra conflitos de ordem internos.

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Não só chamou, mas decretou estado de sítio e agora está tentando fazer uma nova lei para dar autonomia as forças armadas para defender infraestruturas críticas do chile.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Eu trocaria esse parque industrial bélico pelos índices de saneamento básico do Chile de 92% . 35 milhões de brasileiro não tem acesso a água tratada.

AMSS
AMSS
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

E tem partido que entrou no STF para impedir o Marco do Saneamento Básico… *&^%$#

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

GabrielBR
O Chile é um país organizado e dentro do que pode. Cuida bem de seus meios de defesa, em proporção a seus oponentes mais imediatos na América do Sul.Como fica difícil prever e aceitar um conflito armado entre países do nosso continente.Ele está bem. Claro que nada se compara ao Brasil, mesmo sendo avacalhado.

jairo
jairo
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

saneamento ok…até eu. O problema é se vier a previdência e a dependência de commodities, né? (se bem que o nisso estamos a caminho)

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  jairo
3 meses atrás

Nós somos essencialmente um país agroexportador e nossa indústria é domestica e produtora de produtos caros e ruins. A Previdência chilena é sustentável e similar ao sistema de previdência capitalizado sueco.

jairo
jairo
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Nós estamos em um grande processo de desindustrialização antes de sermos ricos. Nem por um momento desprezo a importância, inclusive estratégica, de sermos uma potência agroexportadora. Mas isso é “fácil”. Se somos essa potência atualmente muito devemos a políticas de longo prazo e de estado adotadas a uns 40 anos, se não mais, atrás. Mesmo período em que, para nos atermos ao setor defesa, vimos empresas como Engesa, Bernadini, etc ..indo à bancarrota…(sem entrar no mérito mercadológico e gestacional dessas empresas). Quantas toneladas de soja equivalem a um Tamoio ou Osorio????? Esse é o ponto. Quantos empregos e capital tecnológico… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Santiago é a maior e mais desenvolvida cidade do Chile, eles lá não tem aterro sanitário, são 140 lixões a céu aberto. Imagine como é a realidade no restante do País, sabe nada inocente!

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

96% dos Chilenos têm acesso a água tratada e 96% dos chilenos têm esgotamento sanitário. Quem não sabe nada é você!

Alexandre
Alexandre
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Vai lá ver se é isso o que dizem e depois vem dar sua opinião aqui.

Glasquis7
Reply to  Alexandre
3 meses atrás
Glasquis7
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

É muito ressentimento pra um cara só

Muita mentira

“Uma Lei de Política de Resíduos do Chile, que data de 2005, regulamentou a coleta de resíduos e dispôs sua deposição posterior em aterros sanitários e não mais em lixões, aos quais os catadores não têm acesso. À medida que os vazadouros foram desaparecendo também caiu a atividade de reciclagem de base, vital em toda a cadeia.”

http://g1.globo.com/natureza/noticia/2013/06/chile-lidera-geracao-de-residuos-na-america-latina-mas-recicla-pouco.html

Mais uma mentira que cai

Alexandre
Alexandre
Reply to  Glasquis7
1 mês atrás

Não se resolve o problema de 140 lixões em apenas 15 anos, a lei pode existir, mas os resultados ainda são pífios.

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Se o Brasil tivesse alguma capacidade tecnológica nossa Força Aérea não voaria de F-5… Acorda cara! Volta para a Terra!

Wilson
Wilson
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Pesquisa sobre o EMBRAER MFT/LF
Se não quiser aqui tem um link sobre:
https://www.airway.com.br/mft-lf-o-caca-a-jato-da-embraer-que-nao-tivemos/

O que o Brasil não tem é vontade política, capacidade tecnológica temos.

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Wilson
3 meses atrás

Tem não! Não inventa desculpa! A capacidade se limita ao Super Tucano!

Wilson
Wilson
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

C-390 Millennuim, AMX, E-Jets, etc…

Se prefere fechar os olhos para a realidade, feche, reconheço um teimoso que não quer aprender de longe.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Fonte: Vozes da minha cabeça

João Adaime
João Adaime
Reply to  Wilson
3 meses atrás

Caro Wilson
Ainda em 1975 ou 76, não lembro bem o ano, o próprio coronel Ozires Silva, então presidente da Embraer, me falou sobre este projeto.
Eu até provoquei, perguntando se em 50 anos estaria concluído. Ele respondeu com o bordão em voga:
– Este não é um País que vai pra frente?
Infelizmente não decolou.
Abraço

Wilson
Wilson
Reply to  João Adaime
3 meses atrás

Legal.
Realmente é uma pena, lembro também já bem mais recente que o presidente da Embraer havia afirmado que a empresa poderia fazer o futuro caça da FAB e que não era preciso comprar um de fora. Acho que consigo encontrar essa matéria.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

E também fabricamos capacetes com miras integradas!

Marcos
Marcos
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

Fabricamos e exportamos! A Suécia encomendou 60 HMD Targo (vão ser fabricados pela AEL)

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Marcos
3 meses atrás

“Fabricados” na AEL talvez não seja a palavra correta. Talvez a certa seja “montados”, pela AEL. O Targo foi desenvolvido pela Elbit Systems. A AEL é uma subsidiária da Elbit. Existe um jogo político, contratual e de marketing nessa história toda…Tem a tal parceria com o Brasil… Mas os suecos simplesmente poderiam comprar o Targo diretamente de Israel (WAD idem).

glasquis7
Reply to  Adriano RA
3 meses atrás

Essa confusão entre “Fabricamos” e “Montamos” é muito comum por aqui. Antigamente tinha alguns grandes entendedores (Vader entre outros) com maior senso crítico que colocavam um pouco de ordem. Hoje apenas o Juarez e quem sebe o senhor.

Montenegro
Montenegro
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Essa confusão de “fabricamos e montamos” é muito mais comum no chile, que não fabrica nada e diz que fabrica tudo. Aqui no Brasil se fabrica muita coisa sim, podemos citar facilmente radares M 20 , M 60 e M 200(AESA), fuzis IMBEL, satélite amazonas, KC 390, super tucano, torre REMAX, etc. Isso só para citar algumas coisas recentes. Evidentemente, tem coisas que são fabricadas sob licença, outras são apenas montadas e ainda tem aquelas que são projetos Brasileiros , mas que tem equipamentos de fora no recheio. Mas é assim no mundo inteiro. O único fato incontestável, é que… Read more »

glasquis7
Reply to  Montenegro
3 meses atrás

Seu comentário recheio de ódio e ressentimento é inócuo. O Chile produz seus próprios fuzis desde a década de 70. Assim como seus Blindados Piranha, seus Patrulheiros Offshore, Munição tanto menor, quanto maior, aviões de instrução e Caças CAS, Navios de especialização e transportes, Lançadores de misseis SLM, Misseis Superfície Ar, Sistemas de mando e control, Gerenciadores de combate, etc. A diferença está em que os setores estratégico militares no Chile são controlados pelo estado. As maiores empresas bélicas do Chile são Estatais dirigidas por Militares. Então, estude um pouco e verá que o senhor sabe pouco ou nada sobre… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

MENTIRAS CHILENAS

SLM tem foguetes israelenses
Fuzis israelenses montados no chile
Não existe míssil superfície ar fabricado no chile
Piranhas fabricados por licença.
Treinador T 35 pilán fabricado por licença
Não existe caça CAS no chile, apenas um treinador a reação fabricado por licença da Espanha e que foi adaptado com armas ar solo.
Patrulheiros fabricados por licença alemã.
Sinceramente. é muita mentira para um chileno só!

Salim
Salim
Reply to  Adriano RA
3 meses atrás

Melhor que helibras que leva tot em todo projeto e nunca podemos vender pois eles vendem direto. Iveco ta indo mesmo caminho, vamos ver Gripen.

glasquis7
Reply to  Salim
3 meses atrás

Pois é.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Salim
1 mês atrás

Não fale bobagens colega, se vc fosse um funcionário da helibrás ou da Iveco vc não dizia isso.
E se essas empresas estivessem no chile esse chileno mentiroso estava aqui contando vantagem!

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Olá Cel.Nery. Acho que você tocou no ponto fundamental. Há um enorme campo estratégico para convergir compras militares continentais com diferentes graus de sofisticação. Há coisas que podem ser fabricadas no Brasil e fornecidos para outros países, assim como o Brasil poderia importar outros itens militares complementares dos países vizinhos. É preciso ampliar as trocas comerciais entre os países do cone sul.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Salvo melhor juízo, a Britanite fabrica TODAS as nossas bombas.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Enaex?

Last edited 3 meses atrás by Adriano RA
Alexandre Pessoa
Alexandre Pessoa
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Inicialmente li “Birinaite”, precisei ler de novo… 😀

glasquis7
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

A Britanite é ativo pertencente a ENAEX, Multinacional de origem chileno.

Marcos
Marcos
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

E de que adianta ser dono se as fábricas e os produtos estão instalados no Brasil? Se os técnicos são 100% brasileiros, se o know-how é brasileiro?

Mesmo com a fábrica precisou ir nos Estados Unidos comprar simples bombas de uso geral

Inclusive a Britanite fabrica bombas que o Chile não pode comprar/estocar/fabricar/usar (cluster)

glasquis7
Reply to  Marcos
3 meses atrás

Inclusive a Britanite fabrica bombas que o Chile não pode comprar/estocar/fabricar/usar (cluster)”

Quais, poderia me dizer ou é apenas uma outra conjectura sua?

Marcos
Marcos
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

“The Republic of Chile signed the Convention on Cluster Munitions on 3 December 2008, ratified on 16 December 2010, and the convention entered into force for the country on 1 June 2011” “In July 2013, Chile completed the destruction of a stockpile of 249 cluster munitions and 25,896 submunitions” “During the Oslo Process in September 2007, Chile stated that it no longer produced cluster munitions and did not intend to produce the weapon in the future.” “Chile completed destruction of the stockpile in July 2013 and announced the completion two months later at the convention’s Fourth Meeting of States Parties.… Read more »

glasquis7
Reply to  Marcos
3 meses atrás

Acho que existe um problema de compreensão de leitura. O fato do Chile ter renunciado voluntariamente ao uso de munições Clúster, e ter destruido os rmanescentes no seu arsenal, não quer dizer que não posa comprar ou usar. Aliás, o Chile é um dos primeiros fabricantes deste tipo de munição na década de 70 que através da empres Cardoen, desenhou, projetou e construiu as suas próprias munições Clúster conhecidas no Chile como Bomba Racimo. Na atualidade, Carlos Cardoen Criador e construtor da Bomba Racimo, vive na região central do Chile e não pode sair do país pois pesa sobre ele… Read more »

Wilson
Wilson
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Se o Chile for signatário de um tratado internacional que proíbe munições cluster, então não pode fabricar, comprar, vender ou usar esse tipo de munição.
Como o Brasil não assinou esse tratado continua fabricando e vendendo munições cluster, mas ao custo de ter que lidar com questões diplomáticas como ocorreu quando a Arábia Saudita usou essas munições em combate, acho que a última crise das cluster foi em 2018.(Tem matéria na net de anos anteriores sobre isso inclusive).

glasquis7
Reply to  Wilson
3 meses atrás

Sim mas isso não quer dizer que não tem a capacidade de produzir pois já produziu e neste caso, ão é algo tão complexo reativar a produção dessa munição. O caso está em que o Chile tem essa capacidade. Que tenha decidido, voluntariamente, renunciar ao uso desta munição é outra coisa.

Estamos falando de capacidade bélica. Não de direito militar internacional.

glasquis7
Reply to  Marcos
3 meses atrás

A nota apenas diz que o Chile, por vontade própria, renunciou ao uso de munição Clúter mas, não diz em nhum lugar que não pode produzir, estocar ou operar este tipo de munição. Aliás, o Chile, através da empres Cardoen, pfoi um dos primeiros países da região, a projetar, produzir e operar, este tipo de munição. Hoje, o seu proprietario, Carlos Cardoen, se encontra com um mandado de prisão por parte de EEUU por vender este e outros tipos de munições e armamentos ao Irak durante o governo de Hussein.

glasquis7
Reply to  Marcos
3 meses atrás

A mesma pergunta eu faço a você.

E de que adianta estar a fábrica no Brasil se os direitos, royalties, licenças e propriedade dos projetos e da produção é de outro país?

Aliás, poderia me dar a lista de técnicos da Britanite pra ver se realmente são 100% Brasileiros?

Montenegro
Montenegro
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Vc está enganado chileno, o projeto do kit de guiagem da britinite é de 2009, anterior a venda da mesma que aconteceu em 2012. No que refere ao kit de guiagem propriamente dito,era a mectron a responsável pelo kit de guiagem, ficando a britanite com a bomba em si. É bom não esquecer que todos os projetos desenvolvidos no Brasil com a participação de instituições fomentadores estatais como FINEP ou mesmo das forças armadas do Brasil através do IME, ITA, DCTA e outros. Tem a patente de uso e comercialização pertencente ao governo Brasileiro. É assim com o guarani, com… Read more »

glasquis7
Reply to  Montenegro
3 meses atrás

Sedo anterior ou não, quando a britanite foi vendida, ela foi vendida com todos os seus ativos.

Sobre o Kit, a FACh usa o Kit JDAM pro guiado de bombas. Se precisase de outro, ou, se o sistema britanite/mectron apresenta-se alguma vantagem sobre o JDAM, com certeza a FACh o usaria.

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Chile comprou poucos kits JDAM, modo irônico on, kkkkkkk. Certamente não precisa de mais kits , é só pro super trunfo, como sempre!
E só usaria o kit Brasileiro se nosso governo permitisse, pois como disse, não são donos dele.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Caro Glasquis. Acho que existe uma escala. No caso da sede, isso pode trazer benefícios em relação à balança de serviços. Contudo isso não é garantia. A Vale, por exemplo, tem a sede no Brasil mas ela sonegou muito fazendo uma triangulação de vendas usando um escritório na Suíça. Outro ponto importante é a localização da fábrica. Ela pega impostos localmente, gera emprego localmente e faz encomendas de matéria-prima e serviços localmente. Mesmo no caso de parte dos funcionários serem estrangeiros, eles irão pagar imposto de renda localmente, suas famílias estarão no país demandando serviços e consumo localmente. Outro coisa… Read more »

pangloss
pangloss
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Também achei esse item bem modesto.

Tallguiese
Tallguiese
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Caro coronel, pelo visto os chilenos estão atrelados à contratos de venda do FMS. Ou seja só pode comprar ou fazer manutenção com os americanos.

glasquis7
Reply to  Tallguiese
3 meses atrás

Vc está enganado. Os MLU e as mnutenções feitas nos F 16 FACh são feitas pela Estatal Chilena ENAER a exeção dos primeiros MLU feitos pela DEDALOUS que não é Americana.

ENAER é a única empresa abaixo do Equador autorizada a dar manutenção e fazer Up Grade em caças Lockheed Martin.

Vc pode ver que até pra este Up Grade não seria contratada nenhuma empresa. Apenas seriam comprados os Kits pra serem montados localmente.

Isso acontece com os Hercules também. Incluso alguns Hercules da região tem feito manutenção na ENAER em Chile

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Outra mentira sua chileno, a EMBRAER é dona da OGMA de Portugal, que dá manutenção e faz MLU nos F 16 muito antes do chile sonhar em ter F 16.

Glasquis7
Reply to  Alexandre
1 mês atrás

Não é dona, apenas acionista e Portugal fica no hemisfério norte.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Glasquis7
1 mês atrás

Acionista com 65% das ações , isso em qualquer parte do mundo significa ser DONO, até mesmo no hemisfério norte!
Chore no travesseiro chileno, que é macio!

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Os chinelos são donos da Britanite.

Montenegro
Montenegro
Reply to  Adriano RA
3 meses atrás

Isso é normal amigo, o Brasil é uma economia de mercado. Não esqueça que o Brasil é dono de uma grande parte dos fundos de aposentadorias chilenas através do ITAU, bem como o mercado de cartão de crédito do chile também é quase um monopólio do mesmo ITAU.
Recentemente foi anunciado que o Brasil vai receber a primeira fabrica de células de baterias de litio/enxofre do mundo, está sendo erguida em Minas. Então é assim que funciona o mundo capitalista.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Imagine Rinaldo Nery, a cara dos que falavam que o chile tinha uma indústria militar qualificada. Não ter capacidade para fabricar corpo de bomba burra é o fim da picada, sem comentários!
Aqui no Brasil, não só fabricamos destas bombas, como fabricamos kits de guiagem inteligente, como os da Friuli. Esses kits foram exportados para a Colombia e foram bastante elogiados pelo excelente desempenho.

glasquis7
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Nossa Coronel, até o senhor???

O que faz uma Força Aérea com 6 corpos de bomba MK82 pra 46 Caças?
Nada, apenas atualiza as suas matrizes e autorizações de operação. Depois de tudo, Somos parceiros com a MECTRON na produção desse material não é?

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Eu também notei isso, Coronel. Mas além disso, nunce entendi porque a FAB não pulou de F-5 para F-16. Essa seria a progressão mais óbvia ao meu parecer, sem tirar nenhum mérito do Gripen.

Luiz Antonio
Luiz Antonio
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

João Moita Jr
A FAB preferiu um sistema de armas, sendo a plataforma escolhida o Gripen. o F-16 seria uma compra de “prateleira” o que não era o objetivo da FAB. A Lockheed nem estava entre os finalistas do FX-2. Quanto ao mérito, já foi debatido à exaustão.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Brasil ia para para F/A 18 E/F mas aí veio o Snowden

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

Caro Carlos. Acho que a FAB queria os F39 desde o início. Havia um enorme lobby pelo F18, mas as condições de venda do equipamento eram piores que as condições oferecidas pelos franceses e pelos suécos.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Pelo que sei a Dilma ia sim comprar o caça americano, o que FAB queria era o Gripem, Rafale e F18, qualquer um agradaria a FAB, mas a preferência era pelo Gripen, e a escolha cabia à Dilma, mas aí vc já sabe o resto.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Concordo com o Sr. João moita Jr.

Luiz Antonio
Luiz Antonio
Reply to  sergio ribamar ferreira
3 meses atrás

Lembrando que o custo por hora de vôo do F-39 é bem menor do que o SH e muitíssimo menor da Rainha de Hangar Francesa.

Last edited 3 meses atrás by Luiz Antonio
glasquis7
Reply to  Luiz Antonio
3 meses atrás

por gentileza, nos mostre qual o custo de hra voo do gripen e do SH

Wilson
Wilson
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Gripen: 4.700 dólares;
F-16: 7.700 dólares;
F-18 E/F: 11.000 dólares;
F-35: 31.000 dólares;

Tenho um comentário retido com a fonte dessa informação.

Flanker
Flanker
Reply to  Wilson
3 meses atrás

Hora de voo do Gripen a menos de 5 mil dólares?? Mais barata que de um F-5M?? Não acredite em tudo que lè.

Salim
Salim
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Acredito que custo hora gripen Brasil sera inferior F16 pois teremos mod brasileira que e mais em conta teoricamente. Porem aqui somos mágicos da ineficiência e impostos.

Wilson
Wilson
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Alguns adendos, como meu comentário está retido com a fonte dessa informação, vou colocar algumas observações presentes nela.
Os custos apresentados são uma média aproximada dos custos de hora de voo das respectivas aeronaves das Forças Aéreas que os utilizam, não sendo portanto um valor fixo.

Por exemplo eu não citei a versão do F-35, pois a média é dos custos das 3 versões juntas.

Por ser o único estudo que apresenta um comparativo decidi apresentar os valores presentes nele. Esse é um estudo feito pela IHS Jane’s em resposta a um pedido da SAAB.

glasquis7
Reply to  Wilson
3 meses atrás

A hora de voo do Gripen e do F 16 deveriam ser relativamente compatíveis. Sobre isso posso garantir que a hora voo do F 5 é bem mais barata

glasquis7
Reply to  Wilson
3 meses atrás

Vc entenderá que esse valor, 4,7 mil U$ Dollar, foi a estimativa apresentada pela SAAV durante a concorrência. Pra se saber quais os valores reais de operação, só depois do caça entrar em operação.

Com certeza, a SAAB jogaria os custos bem abaixo durante uma concorrência. Depois de tudo, era a opção com menores chances naquela época.

Claro que os custos ainda podem nos surpreender, pra bem ou pra mal.

Pra se saber quais os valores reais de operação, só depois do caça entrar em operação.

Wilson
Wilson
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Assim como coloquei em meu segundo comentário, esse valor é uma média, possivelmente dos Gripen C/D em operação no mundo, apresentada pela IHS Jane’s. Na época da licitação houve declarações da FAB de que o custo do Gripen NG seria equivalente ao que se gasta com os F-5m. Como o Gripen foi projetado tendo em vista os custo de aquisição e de manutenção, que tinham que ser menores que os do Viggen, considero que o Gripen possa realmente ter uma hora de voo mais barata do que o F-16, sobre os custos reais na FAB só saberemos quando o Gripen… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Wilson
Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

O Gripen já existe há décadas e mesmo sendo uma nova versão, a SAAB sabe bem o valor da hora voo. Só resta ficar torcendo contra né chileno?

Montenegro
Montenegro
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Vc acompanhou o conflito india/paquistão? percebeu que os EUA deram uma bronca no Paquistão porque os mesmos usaram caças F 16 contra a India?
Sem tirar os méritos do F 16, mas comprar uma arma e depois ter que pedir autorização para usar,não é uma progressão óbvia!

glasquis7
Reply to  Montenegro
3 meses atrás

Isso é uma lenda que teima em morrer.

Igual a aquela que diz que o armamento americano tem chip de desativação do sistema.

Muita ingenuidade sua achar que um país deva pedir autorização de uso de armas pra defender seu território.

É sabido que todo país, em sua defesa, usará todo e qualquer armamento que tiver possibilidade de usar.

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Eu também li várias matérias informando sobre o pito que os EUA deram no Paquistão, creio e não é lenda.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Caro João. O programa FX era para a aquisição de caças com valor fixado em US$ 700 milhões. Na época, já se falava na preferência pelo F39C/D, contudo houve uma enorme pressão pelo M2000. O F16 teria sido escolhido apenas se as condições financeiras fossem muito vantajosas, porque de um lado havia a oferta de fabricar o M2000 no Brasil ou condições de offset oferecidas pelos suécos. Não existe offset nas compras por meio do FMS.

Salim
Salim
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Estranho a compra e a quantidade. Acho que tem verba desviada para outro proposito licito ou ilícito.

glasquis7
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

O senhor já esteve operando em algumas CRUZEX, por gentileza, qual a sua opinião da FACh quanto ao seu material, tanto humano quanto seus vetores e armamentos?

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

São o Israel da América latina. Sempre falei isso: muito profissionais. O padrão dos oficiais chilenos é altíssimo. Muitos cursam o Air War College, em Montgomery, AL. A hipótese de guerra deles com o Peru é muito plausível. Vivem preparados. A Guerra do Pacífico até hoje não teve um fim definitivo.

glasquis7
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

A eloquência de quem realmente conhece e esteve lá, trabalhando “ombro a ombro” é incontestável.

E é por isso também, que a FACh mantem uma estreitíssima relação de cooperação e intercámbio de experiências com a FAB pois são, sem nenhuma dúvida, as duas melhores e mais capacitadas Forças Aéreas da América Latina.

Depois do comentário do Cel., acho que não resta mais nada pro debate.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Do mesmo modo que o Brasil são os EUA da américa latina!

JuggerBR
JuggerBR
3 meses atrás

Só um tapa pra seguir voando atualizados, não chega nem a ser uma MLU.

Ersn
Ersn
Reply to  JuggerBR
3 meses atrás

Os F16 deles já sofreram MLU na década de 1990,parece mais uma adequação para avionicos fora de produção.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Ersn
3 meses atrás

Os F-16 A/B adquiridos da Holanda tinham sofrido o upgrade para ML na Holanda, os que eles adquiriram novos os F-16 C/D Block 50/52 não sofreram e por conta disso são em termos de equipamentos menos modernos que os A/B apesar de serem mais novos.

glasquis7
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

Os Block 50 foram atualizados em 2012 e são sim mais modernos e capazes que os MLU. A diferença está na sua configuração. Os Block 50 são uma ponta de lança. Um braço de projeção de ataque em solo inimigo e por isso foram preparados pra atuarem com Derby, que já vem com os codigos fonte abertos pra facilitar a sua configuração, a diferença dos AIM 120 que são usados principalmente nos MLU. Aliás, nunca vi um Block 50 FACh com AIM 120.

Funcionário dos Correios
Funcionário dos Correios
3 meses atrás

Resumo da opera, quando os Gripens chegar, vamos está superiores na America Latrina!

jagderband#44
jagderband#44
Reply to  Funcionário dos Correios
3 meses atrás

Até o Chile comprar SH ou F35.

Marcos
Marcos
Reply to  jagderband#44
3 meses atrás

Quando a Holanda comprar e se desfizer dos seus F-35 em 40 anos

Marcelo
Marcelo
Reply to  jagderband#44
3 meses atrás

Haha…que complexo de vira lata…

jagderband#44
jagderband#44
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Fala por ti au au au.
Apenas coloco o que vejo. O Chile tem vontade política de investir nas suas forças armadas.
Não falei nada do Brasil.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  jagderband#44
3 meses atrás

Vai depender de qual SH você está falando…

AMSS
AMSS
Reply to  jagderband#44
3 meses atrás

SH Novos? E/F Block III? Se for aí pode ser melhor que o Gripen E/F mesmo, fora isso vai ser bem difícil…

glasquis7
Reply to  Funcionário dos Correios
3 meses atrás

Só faltava tudo isso pra receber os Gripens em 2021 e já tendo defasagem com algum país da América do Sul. Meio absurdo né?

Lembre que os F 16 mais novos do Chile foram fabricados em 2006. Se o Gripen vier em 2021, será no mínimo 15 anos mais novo. Teria lógica perder pra um F 16 de 2006?

Marcos
Marcos
3 meses atrás

Modernização? Sem radar aesa? sem IRST como nos F-16 dos EAU? Sem novos equipamentos de guerra eletrônica?

Calma, o Glasquis já já aparece aqui para fazer controle de dano e dizer que a segunda parte da “modernização” vai ser feita em Israel

Aproveitando o gancho… seria interessante uma matéria sobre os dois navios pelados que o Chile comprou. 70 milhões de dólares (ambos)

Nacionalistas chilenos estão afirmando que por esse preço a Australia entregou mais de 300 mísseis (ESSM, SM-2 e Harpoon)

glasquis7
Reply to  Marcos
3 meses atrás

Vc poderia me dizer então, com o que vieram esses dois navios pois, o que eu vi, apenas foram retiradas as Phalanx mas, tal vez vc deva ter informações mais precisas de quais equipamentos foram retirados da Adelaide ou é apenas conjectura sua ou quem sabe, torcida.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Marcos
3 meses atrás

Isso mesmo Marcos, essas fragatas Australianas custaram cerca de 40 milhões de dólares cada, estavam no osso. O debate no chile é muito grande sobre isso. Primeiro vieram sem mísseis certamente, pois esse valor por unidade não paga uma MACAE. Os sites chilenos já disseram muitas coisas, como a grande quantidade de marinheiros para operar o navio, cerca de 170, isso sem o pessoal dos helicópteros. Questionam também as turbinas rolls royce, que perderão a assistência do fabricante em apenas 5 anos. Estão com receio que se repita o que ocorreu com as fragatas classe L, que praticamente viraram rainhas… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

“Veja que eu já falava sobre esses problemas da classe L, inclusive sobre o fim dos mísseis SM 1″ . “Production of the SM-1MR Block VI missile ended in 1987. The missile was retired from U.S. Navy service in 2003. It is expected to reach its “end of shelf life” (read “use by date”) around 2020. The U.S. Navy announced at the International STANDARD Missile Users Group (ISMUG) meeting in 2012 that support for SM-1 will end in 2020. They have urged all SM-1 users around the world to begin planning on replacing SM-1 aboard the ships they plan to… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Exatamente Bardini, um dos problemas era esse. Os misseis SM1 das fragatas classe L teriam que ser reformados entre 2015 e 2020 para continuarem operantes. Mas , em função do anúncio do fim deles em 2020 isso ficou difícil. Afinal, não é inteligente vc manter operacional um sistema que não terá mais assistência do fabricante e vc próprio não ter capacidade industrial para dar essa assistência! A questão da falta de um helicóptero orgânico limitava o alcance de suas armas ao horizonte radar e a mesma só seria efetiva dentro do alcance máximo de seus mísseis se operasse junto com… Read more »

glasquis7
Reply to  Marcos
3 meses atrás

Então marcos, estamos esperando a sua informação de quais armamentos foram retirados das Adelaide.

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

TODOS!

nonato
nonato
3 meses atrás

A venda proposta deste equipamento não alterará o equilíbrio militar básico na região.
Deveria ser: não alterará o Desequilíbrio existente…

Salim
Salim
Reply to  nonato
3 meses atrás

Bem observado.

LeoL
LeoL
3 meses atrás

Alguns foristas chilenos em outros foros estavam falando que o upgrade levaria a frota ao standard Block 70/F-16V. Pelos valores e a descrição não é o que parece.

Marcelo
Marcelo
Reply to  LeoL
3 meses atrás

Devem estar bem tristonhos então

Alexandre
Alexandre
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Levaram um banho de água fria, devem estar agora pensando num argumento para tentar desfazer de nossas forças. Tipo, não comprou, não chegou, não está operacional! São esses os argumentos que esse povo nascido em Paiseco de meia pataca fala.

Ersn
Ersn
Reply to  LeoL
3 meses atrás

Claro que a LM mordenizaria os Block15 F16 MLU deixando no mesmo nivel do Block70, mas com certeza ficaria tão caro quanto o Block52 usado.

glasquis7
Reply to  LeoL
3 meses atrás

Jamais. Os Block 50 (que são os mais novos) estão com 14 anos, já estão entrando na sua meia vida de serviço. Em princípio, não compensa gastar em AESA num vetor que terá mais 15 anos só. A FACh padroniza a frota e poupa recursos que poderão ser vitais pra renovação da sua frota na próxima década. Além do mais, continua sendo mais poderosa que os seus 3 adversários juntos quanto a Caças se refere.

Alexandre
Alexandre
Reply to  LeoL
3 meses atrás

Foristas chilenos estão chorando muito! kkkkkkkkkkkkkk

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

Pois é esse cara aí, Glasquis7, já foi bloqueado no blog de tanta besteira que escreveu. Continua a mesma coisa. Tá com inveja. Hahaha

Peter nine-nine
Peter nine-nine
Reply to  Luiz Galvão
3 meses atrás

A mim espanta-me você ainda não o ter sido.

glasquis7
Reply to  Peter nine-nine
3 meses atrás

Já foi Caro Peter, já foi.

Dod
Dod
3 meses atrás

Para que o Chile iria gastar dinheiro com modernização mais cara?A Argentina nem caça tem, estão certos nesse tipo de upgrade.Gastar dinheiro sem necessidade nunca fez sentido.

Pedro Calmon
Pedro Calmon
Reply to  Dod
3 meses atrás

O rival militar do Chile hoje e’ o Peru e nao a Argentina.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Dod
3 meses atrás

Mas eles tem rusgas com o Peru e com a Bolívia por conta da Guerra do Pacífico que o Chile venceu e ficou com a saída para o mar da Bolívia e um pequeno pedaço do litoral peruano. A Bolívia como a Argentina tem uma força aérea fraca e ultrapassada, mas o Peru tem caças mais modernos como o Mig-29 ( que estão pensando em fazer upgrade ).

glasquis7
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

O Up grae do Peru já foi feito. Tentaram comprar caças novos, depois decidiram modernizar os existentes, finalmente decidiram por um SMT e acabaram fazendo um Up grade básico denominado SMP em apenas 8 das aeronaves da frota peruana. Se juntar o Peru, a Bolívia e a Argentina, não dá pra bater de frente contra a FACh.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Eu fico realmente abismado que todos os meu comentários vão “para análise” enquanto a turma consegue trazer esse tipo de comentário pra cá. É algo pessoal, turma da moderação?

glasquis7
Reply to  Fernando Turatti
3 meses atrás

Pois é.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Dod
3 meses atrás

Não era esse o argumento dos chilenos, diziam que eram os melhores da região, que seus caças eram super modernos e outras baboseiras.
Agora vão ter que engolir caças MIG 29 do Perú com mais tecnologia embarcada que os deles, tipo IRST! kkkkkkkkkkk

Welington S.
Welington S.
3 meses atrás

Então o Chile não vai de Gripen? O Brasil será o único detentor desse caça extraordinário? Será?

Matheus Augusto
Matheus Augusto
Reply to  Welington S.
3 meses atrás

Só o Brasil tem dinheiro pra um projeto desses, o resto vive de compra de oportunidade, sem indústria bélica pra apoiar, esses paises da AS iam se ferrar com um embargo.

glasquis7
Reply to  Matheus Augusto
3 meses atrás

Deveria rever seu conceitos. Existe uma industria bélica na America do Sul sim, A diferença está em que no Brasil, essa industria pertence ao setor privado. Nos outros países é do setor público.

Matheus Augusto
Matheus Augusto
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Você citou que o Chile produz fuzis, blindados, aeronaves, etc. Só que a maioria desses equipamentos são produzidos sobre licença, blindados piranha, fuzis ACE e por ai vai. Já a indústria bélica Brasileira é a única na AS que desenvolve e fabrica equipamentos modernos, como o Super Tucano, ASTROS, IA 2, C390 milenium, etc. E mesmo os grandes projetos de trânsferência de tecnologia que o Brasil esta fazendo, como o Gripen e o prosub, são grandes demais para outro pais da AS ter condições de fazer, o próprio Chile comprou seus escorpene de prateleira, não os produziu. Você que tem… Read more »

Glasquis7
Reply to  Matheus Augusto
3 meses atrás

Não. vc leu errado. Em nenhum momento eu quis pintar uma imagem exagerada da Industria Chilena. Isso é uma imagem que vc criou pois, eu não disse em parte alguma que a indústria Chilena se compara à indústria Brasileira. O que eu postei foi que, apesar de vcs não terem conhecimento disso, existe sim, uma boa indústria bélica na América do sul e que em muitos casos ela consegue se sobrepor a problemas que no caso do Brasil são frequentes. Um exemplo disso são as Macaé. Anos com 3 unidades esperando conclusão enquanto que o Peru, Chile, Colômbia e Equador,… Read more »

Matheus Augusto
Matheus Augusto
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Além disso sei que existe uma idústria bélica no continente, em paises como o Peru, Chile, Colombia e Argentina, que já teve uma industria bélica bastante respeitável (que desenvolvia seus próprios armamentos). Mas em todos esses paises essa indústria é muito limitada se comparada ao Brasil, talvez por ser em maioria estatal como você diz.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
3 meses atrás

Vão colocar uma mira integrada ao capacete mais moderna em substituição ao sistema que eles tem ou não possuem e vão colocar agora mira integrada ao capacete? E outra coisa não vão colocar um radar AESA?

Alexandre
Alexandre
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

Eles só tinham mira montada no capacete nos caças F 16 bk 50. Os 36 caças F 16 que vieram da holanda não tinham, e agora somente 19 deles vão receber esse equipamento que é essencial no combate aéreo. Possivelmente serão os menos velhos, da versão MLU M 4, os outros MLU da versão M 2 continuarão sem mira no capacete, uma lástima !

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

F-5, anos 70, Buah… kkkkkkkkkkkkk

LeoL
LeoL
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Os F-16 A/B chilenos também são dos anos 70.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

F 16 sem mira montada no capacete, sem GPS, sem INS, sem IFF, sem rádio criptografado, Buah… estão disputando com os F 16 da Venezuela kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Flanker
Flanker
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

Quem disse que os F-16 MLU chilenos não tem GPS, INS e IFF?

glasquis7
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Um tal de Alexandre Silva.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Se estão comprando agora, então não tem. E se tem, são obsoletos ou já não funcionam mais, afinal, são caças com bons trinta e poucos anos!

Matheus Augusto
Matheus Augusto
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Volta pro colo do Putin vira lata kkkk

Fabio Araujo
Fabio Araujo
3 meses atrás

Se o ugrade ficar só nisso os nossos Gripens vão ser superiores, para serem equivalentes os chilenos deveriam fazer um upgrade para ficar no padrão do F-16V mas seria muito mais caro. Nesse padrão que estão falando até os Gripens C/D são melhores.

glasquis7
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

Vc deve entender que os F 16 Chilenos são aeronaves de 2006 (os mais novos). Dificilmente seriam superiores a uma aeronave desenvolvida no mínimo, 16 anos depois. Salvo o caso dos Gripens serem muito ruins, coisa que eu não acredito pois os Suecos não costumam errar a esse ponto. Tal vez a FACh tenha achado desnecessário o gasto nesse tipo de equipamento, num momento em que os seus vetores estão na sua meia vida, ainda mais considerando o enorme GAP que a separa dos seus possíveis adversários (Peru, Bolívia e Argentina) já que o mais perigoso deles, o Peru, conta… Read more »

Tamandaré
Tamandaré
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Glasquis, sua análise tem sentido! As principais ameaças ao Chile são a Bolívia (que praticamente não tem poder aéreo ofensivo), o Peru (com uma aviação de combate bastante limitada) e a Argentina (que já respira sob ajuda de aparelhos a no mínimo uns 15 anos). Ainda assim, me espanta que Santiago esteja levando a cabo uma atualização tão pobre. Isto me leva a crer que a explicação mais provável seria: em breve, a FACh pretende escolher uma nova linhagem de aeronaves de combate para substituir os F-16. Penso que F-35 seja um devaneio, dada a situação dos vizinhos – e… Read more »

glasquis7
Reply to  Tamandaré
3 meses atrás

Realmente o futuro da FACh é um pouco difícil de decifrar. Pra entender isto te conto uma história: Há poucos anos atras, precisamente em 2010 o Chile tentou comprar helicópteros Black Hawk mas foi negado. A explicação seria que não haveria justificativa pra liberação de tal equipamento pro Chile. Então o Chile negociou e obteve a opção de compra de 9 helicópteros russos. 2 MI-35 e 6 MI-171, uma atualização do polivalente MI 8. Bom EEUU não gostou de ver os russos no Chile e fez tudo o possível pra evitar a compra. Finalmente o Chile condicionou a desistência da… Read more »

João Adaime
João Adaime
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Caro glasquis7
Interessante esta história dos helicópteros.
Me chamou a atenção em cedê-los ao Peru. Quem sabe o Peru não seja mais um inimigo em potencial.
Sabe por que a América Latina só não é mais atrasada do que a África? Porque sempre fomos divididos por intrigas, inveja e outros sentimentos mesquinhos.
Está mais do que na hora de nos unirmos, deixando de lado disputas infantis. Que nossa única “guerra” seja a Libertadores da América.
Abraços

Camaergoer
Camaergoer
3 meses atrás

Olá Robeto. A FAB adquiriu praticamente 3 esquadrões de F39 novos. O F16 teve chances no FX inicial. Daqui para frente, pelos próximos 30 anos, a FAB vai ter apenas F39.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Muito embora tenha uma probabilidade alta de só termos Gripen pelos próximos 30 anos… Não dá pra cravar esse tipo de certeza. Em 20 anos(sendo otimista) a 5ª geração já terá se alastrado feito praga, talvez mesmo chegando a países da região. Quem sabe um F-35 no Chile, talvez algum chinês ou russo em outros tradicionais compradores desses. Quando chegar o primeiro quinta geração na América do Sul o Gripen passará a atuar em tamanha desvantagem que seria imperativo a aquisição de novos vetores. Isso tudo sem falar sobre o nosso histórico: Temos tradição em comprar projetos para abandoná-los e… Read more »

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Fernando Turatti
3 meses atrás

Olá Fernando. Já fiz uma longa lista de projetos que tiveram início, meio e fim, tanto militares como civis. Vou listar uns poucos que acho importantes. 1. Itaipu (todas as 22 turbinas estão operando). 2. Xavante. 3. fragatas Niterói. 4. RNP (rede nacional de pesquisa, que serviu como eixo para a internet comercial que veio depois). 5 as ultracentrífugas…. e por ai vai. Ao comparar os programas brasileiros que tiveram todo o ciclo como os programas que foram abandonados, a tradição brasileira seria de completar os programas. Concordo com você que futuro é probabilidade (com exceção da morte que é… Read more »

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Camaergoer, saudações. Existe aí um problema sobre o conceito geral da coisa e eu explicarei: Por essas métricas, daria pra dizer que o programa dos ikl-209 teve início, meio e fim, algo que não é mentira… Mas passa longe de ser um exemplo de verdade. Quando se compra um projeto a história é sempre a mesma, de que iremos dar continuidade e blá-blá-blá. Por essa mesma lógica os gripens terão sido um sucesso caso cheguem mesmo os 36 encomendados e, absolutamente todos aqui sabem: Se não vier NO MÍNIMO do mínimo o dobro disso, teremos queimado dinheiro numa escala industrial.… Read more »

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Fernando Turatti
3 meses atrás

Caro Fernando. Saudações recíprocas. No caso brasileiro, o sucesso de um programa militar pode ser mensurado por duas grande métricas. De uma lado, se o equipamento militar adquirido cumpriu sua função principal, e do outro pelo seu efeito multiplicador no setor industrial. É preciso avaliar quanto do sucesso da aviação comercial da Embraer resultou dos programas militares anteriores. O único modo de uma tecnologia militar resultar em ganhos é quando tem característica dual e pode ser empregada na produção de bens de consumo para o setor civil.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Camaergoer, não discuto o valor de um AMX da vida, nem da relevância de voltar os gastos em defesa(obrigatórios) para dentro do país, na verdade é justamente por ver essa relevância que teço minhas críticas! O que a MB fez com a expertise dos Tupi? Retrabalhou e nos trouxe o Tikuna, lançado na década passada. Daí vem a questão: precisávamos MESMO ter embarcado noutro projeto caríssimo? Quanto daria pra ter feito em casa com a mesma verba? Quanto nosso povo seria capaz de fazer se jamais tivéssemos parado de projetar e construir? Um submarino nuclear de imediato e sem previsões… Read more »

Mauro
Mauro
3 meses atrás

Podiam pegar essa babilaca, juntar mais um pouco e comprar uns 10 Gripen E (no mínimo um bilhão de dólares, provavelmente mais) de Gavião Peixoto, com início de pagamento no final do último caça entregue. Com 10 Gripen E somados aos que já tem, estariam anos luz em poder aéreo. O Chile com o Gripen E estaria muito à frente do Peru, com seus M2000 e Mig29, se bem que o Mig29 é um caça marrento, mas tecnologicamente defasado. Não vai acrescentar quase nada, e muito caro. Para quem esturrava que iria comprar não sei quantos F-35, tá osso… Como… Read more »

Cláudio Severino da Silva
Cláudio Severino da Silva
Reply to  Mauro
3 meses atrás

Creio que os americanos não iriam vender o F-35 para o Chile para “não desestabilizar o equilíbrio militar na região”. Na guerra aérea moderna, se não houver sistema de ação em rede, não adiantará possuir nem F-35 que a coisa não vai funcionar. E é aí que o Brasil se destaca e com a chegada dos Gripens vai se destacar ainda mais!

Mauro
Mauro
Reply to  Cláudio Severino da Silva
3 meses atrás

Concordo, também acho que não, mas você deve dizer isso aos chilenos, e não pra nós.

No outro dia o Peru iria na Rússia, S-400 e/ou Su-57 na bagagem de volta. Putin vende dando aquela risadinha dele.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Mauro
3 meses atrás

Cara, esses chilenos são piores que os argentinos, querem ganhar no grito mesmo. Veja que o Brasil vem conduzindo pelo menos 7 grandes programas militares nas 3 forças, que são os Guaranis, KC 390, ASTROS 2020, Gripens Ng, PROSUB, Helicópteros H 225 M e as fragatas tamandarés. O custo total desses programas passa facilmente de 30 bilhões de dólares, fora as compras de oportunidade que fizemos, e vem chileno aqui falar m@#da porque comprou meia dúzia de porcaria velha e algumas poucas coisas novas, mas já defasadas tecnologicamente! Fala sério, mequetrefe é a palavra, kkkkkkk!

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

Aceita que dói menos, Rainha da Sucata! País do futuro…

Alexandre
Alexandre
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Aceita que dói menos, Chile nunca será nem País do futuro, somente rainha da sucata. Mas não se preocupe , sempre haverá um super tucano novo pro Chile comprar e saber o que é tecnologia embarcada de 4 geração…

Gabriel BR
Gabriel BR
3 meses atrás

Eu admiro muito a força aérea chilena

Lucas
3 meses atrás

É, os F-16’s chilenos farão frente aos gripens, claro que o gripen ainda será mais completo e mais moderno, porém os f-16’s chilenos não ficarão muito atrás não. Mas isso é ótimo, os chilenos nunca foram e nunca serão nosso inimigos.

Mauro
Mauro
Reply to  Lucas
3 meses atrás

Radar AESA, IRST (modo passivo), Display único e com um toque de dedo num alvo inimigo o Meteor do Gripen já o engaja na hora, isso também pode ser feito a partir de um E99 ou mesmo de outro Gripen que pode atuar como AEWC. Equipamento de EW muito mais completo e moderno. Li em outro site que o Gripen da FAB vai vir com o BriteCloud. Desenvolvido pelo braço britânico da Leonardo Electronics, o BriteCloud é um jammer de memória de rádio digital descartável de segunda geração (DFRM) projetado para fornecer a aeronaves a jato rápidas com proteção ‘end game’… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  Lucas
3 meses atrás

Quero ver esses F 16 chilenos, que hoje já tem mais de 30 anos, chegarem em 2040! Nunca farão frente a um moderno e novo Gripen NG!

Lucas
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

Nós voamos o primeiro F-5 até recentemente (cerca de 50 anos). Então não é impossível pra eles. Mas com certeza até 2040 eles terão trocado de plataforma, não tenha dúvidas disso.

Flanker
Flanker
Reply to  Lucas
3 meses atrás

O FAB 4856 é o primeiro F-5E fabric ado no mundo (1972) e foi o primeiro modernizado entregue à FAB. Por que vc fala que o voamos até recentemente? Ele foi desativado? Tens a fonte?

glasquis7
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Eu vi esse F5 na Base Aérea de Pirassununga não faz muito tempo. Me pareceu que ainda tinha bastante combustível pra queimar.

MCruel
MCruel
3 meses atrás

Vão fazer uma “meia sola”…

Jhon
Jhon
3 meses atrás

A força aérea Chilena ja escolheu o radar aesa que pretendia integrar aos F16?

Lu Feliphe
Reply to  Jhon
3 meses atrás

Esses caças estão chegando na metade de sua vida, ficará operacional até decidirem sobre uma nova aquisição, coisa que provavelmente deve acontecer em 2027. Não faz muito sentido atualizar todos os seus f 16 com um radar AESA, se está quase chegando nesse processo.

luciano ferreira lima
3 meses atrás

Minha nossa senhora do pistão furado, quanta inveja do Chile… os comentários oxigenam toxidade. Nessas horas tenho vergonha de ser brasileiro. Viva o Chile e sua educação e cordialidade. Quem é Rei não perde a majestade.

Thiago
Thiago
Reply to  luciano ferreira lima
3 meses atrás

Eita viralatismo, é mais contagioso que o covid …. Já debateste com algum chileno ou paraste pra ler algum fórum de defesa chilena ? Arrogantes e malcriados, paiseco que se acha etnicamente europeu( 11% da população é indígena, no Brasil chega a ser 0,5% ) e supostamente superior porque vive rodeado por países como Bolívia e Peru onde a incidência da população indígena é bem maior ( 60 % a Bol E 25% Peru) com complexo de napoleão. Mas pior são os brasileiros com complexo de inferioridade , que pagam pau para qualquer país que tiver um boa narração na… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Thiago
Thiago
Thiago
Reply to  Thiago
3 meses atrás

Kissinger falando com o chileno Valdes :
“Sr. Ministro, você fez um discurso estranho. Você vem aqui falando da América Latina, mas isso não é importante. Nada importante pode vir do sul. A história nunca foi produzida no sul. O eixo da história começa em Moscou, vai para Bonn, atravessa o oceano até Washington e depois para Tóquio. O que acontece no sul não tem importância. Você está perdendo seu tempo.”

Dificil discordar. O Brasil tem mais é que fazer do que se comparar com minúcias.

glasquis7
Reply to  Thiago
3 meses atrás

Não sei de onde vc tirou essa lenda de que os chilenos se acham europeus. Muito pelo contrário, existe nos chilenos um sentimento muito forte de orgulho pelos seus ancestrais, os Mapuches, povo autóctone da região do Maule que resistiu bravamente à invasão do império Inca e depois foi o único povo que enfrentou o império espanhol dando à Espanha uma guerra de quase 300 anos que culminaria finalmente em 1641 com o reconhecimento por parte dos Espanhóis destes territórios, como territórios autônomos. Os espanhóis lutaram, ocuparam territórios em toda América Latina. ao retornar a Espanha, escreveram contos das suas… Read more »

Last edited 3 meses atrás by glasquis7
Thiago
Thiago
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Prezado me poupe desses mitos nacionais e narrações bairristas, reserve ele para quando estiver com sua patriotada ou em uma sala repleta de adolescentes . Já passei essa fase, agradeço. O massacre dos indigenos por parte do Estado chileno foi o prêmio e reconhecimento desta identidade ancestral. Concetrar eles nas reducciones também foi outra medalha ? O massacre perpetrado pelos carabineros foi mais um reconhecimento verdade ? A discriminação e o conflito atual é tudo fantasia de invejosos do grande Chile. Não vou nem elencar links, matérias, autores para corroborar, porque essa briguinha estapafúrdia de nacionalismos não me interessa (… Read more »

glasquis7
Reply to  Thiago
3 meses atrás

A sua resposta denota a pouca base que o senhor tem pro debate em questão. Apenas promove o ódio contra a imagem do Chile. “O massacre dos indigenos por parte do Estado chileno …” Isso foi no século de 1800, quando tanto o Chile como a Argentina, avançaram sobre os territórios do sul pra ampliar a sua soberania. Historia é algo que vc deve ler, não inventar. Carabineros não faz nenhum massacre. Na atualidade, a população chilena está cotra o governo e carabineros reprime, não apenas aos araucanos mas a toda a população. Olhe as fotos e estude um pouco de… Read more »

Funcionario da Comlurb
Funcionario da Comlurb
Reply to  Thiago
3 meses atrás

Thiago,

Excelente comentário.

glasquis7
Reply to  Thiago
3 meses atrás

Eis a Wenu Foye Junto à Bandeira do Chile

images (2).jpg
Alexandre
Alexandre
3 meses atrás

Essa matéria veio para acabar com a grande mentira chamada FACH. Vejam que absurdo, esses F16 chilenos não tem IFF, GPS, radio criptografado e eles não tem capacidade de fabricar carcaças de bomba burra! A questão do capacete JHMCS é outro absurdo e eu já falava disso desde 2009. Nossos caças F5, apesar de serem caças leves e estarem com 40 anos de idade, tem uma tecnologia embarcada superior a esses F16 chilenos, principalmente quando comparamos com os MLU. Percebam que eles não tem uma boa capacidade de operar em pacotes, porque além de ter somente um único avião AEW… Read more »

Guilardo Pedrosa.
Guilardo Pedrosa.
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

Nossa preocupação com o Chile é zero. Não nos preocupemos com o que eles têm ou não. Devemos cuidar apenas das nossas fronteiras. Convenhamos, Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolivia não representam qualquer perigo hoje ou num futuro próximo. Peru e Colômbia não são inimigos e comb o que já temos podemos contê-los. Já a Venezuela estâ implodindo. A sua miséria já atinge 96% da população. Jamais seria um perigo para o Brasil, ainda que com os nossos atuais caças. A preocupação deve ser com a nossa Amazônia Azul. Devemos ter aviões modernos e suficientes para proteger a nossa marinha nos… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  Guilardo Pedrosa.
3 meses atrás

Estamos debatendo a arrogância e as mentiras propaladas aqui por chilenos. Certamente o chile nunca nos preocupou, seja por ser um parceiro do Brasil há décadas, seja porque esse País nunca teve condições mínimas de enfrentar o Brasil numa guerra.
Quanto a Venezuela, digo que se acaba sozinha, não precisa gastarmos uma bucha de canhão para a derrocada dela.

Luiz Antonio
Luiz Antonio
Reply to  Guilardo Pedrosa.
3 meses atrás

Apesar de nossos vizinhos não oferecerem riscos imediatos, o Brasil deve se equipar de forma adequada ao território que possui, secos e molhados, para desestimular “gracinhas” de algum debiloide latino com excesso de fantasias. Precisamos de pelo menos mais 6 esquadrões de F-39, acelerar a produção dos KC-390 e adquirir pelo menos um KC de longo alcance. Esse negócio de ficar “desdobrando” é bonito mas na minha opinião é excessão e não regra. Nosso exército precisa de maior mobilidade e para isso, o transporte aéreo pesado é crucial. Em caso de conflito, os KC-390 seriam exigidos ao máximo, suprindo transporte… Read more »

Marcos
Marcos
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

Isso não é 1% dos podres das FFAA do Chile Fragatas com canisters vazios Leo 2a4 não disparava em movimento (pelo menos com garantia de acerto) até 2015 (uma gambiarra foi feita usando peças dos Leos 1) A maioria dos F-16 chilenos (holandeses) chegou ao país com 27 anos de uso Jane’s denunciou em 2019 que o Chile contava com 27 pilotos para os seus “46” F-16 Der Spiegel tem uma matéria informando que cada VCI Marder custou aos chilenos o preço de um carro popular. O Parlamento Alemão deu explicações informando que os veículos estavam em “péssimo estado” As… Read more »

paulotd
paulotd
Reply to  Marcos
3 meses atrás

Eu admiro eles. Fazem muito com muito menos. País de 20 milhões de habitantes, e tem 19 F-16 modernizados. Sai somos 212 e se tiver uma guerra agora temos 44 F-5 modernizados..

glasquis7
Reply to  paulotd
3 meses atrás

O Chile conta com 46 F 16 dos quais 36 são MLU Tape 4 (tem um ignorante que inventou um tal de “M8”, nem si de onde tirou isso KKK) e 10 Block 50 +

Rival Sensor
Rival Sensor
Reply to  paulotd
3 meses atrás

O Chile está muuuuuito na nossa frente, exatamente o que vc falou, lá eles compram coisas melhores e muito mais avançadas, basta ver os radares 3D que eles tem nas fragatas, aqui no Brasil só tem UM radar 3D, que chegou num navio velho, isso mesmo, apenas UM!!!!!!!!! Enquanto isso, quantos generais, almirantes e brigadeiros nós temos?????? Mais que os EUA.

F16 nutela
F16 nutela
Reply to  Rival Sensor
3 meses atrás

O Chile só tem duas fragatas com radar 3d, e são cerca de 10 anos mais velhas que o nosso único navio com radar 3d! Portanto , não fale bobagens, observe que estamos construindo 4 submarinos novos ao mesmo tempo, um já entregue e o outro vai ao mar esse ano, o terceiro está para fechar o casco também esse ano. Nossos scorpenes são os melhores da região por ter mais autonomia submerso e ter o sistema de defesa contralto. Ou seja, temos quantidade qualidade, sem falar nos 5 submarinos T 209 ! Com relação a fragatas, já escolhemos e… Read more »

glasquis7
Reply to  F16 nutela
3 meses atrás

E quantas Fragatas com radares 3D tem o Brasil? Aliás, quantas fragatas na América Latina tem radares 3D?

E só pra sua informação, as Fragatas com Radar 3D ão as 3 Type 23 da ARCh. não duas como vc postou.

Um pouco de relidade aos seus comentários não fria mal.

Alexandre
Alexandre
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Chileno, o F16 nutela está certo, porque hoje, dia 31 de agosto, só duas fragatas t 23 estão modernizadas com radar 3d, e uma delas na doca ainda. Deixe de falar mentiras cara, talvez, em 1 ano e meio , todas as t 23 estejam com esse radar.

Paulotd
Paulotd
Reply to  F16 nutela
3 meses atrás

A questão é que o Chile é um país pequeno, com 10x menos população, e mesmo assim tem uma força aérea e marinha bastante bem estruturadas pra realidade sul americana.

Inclusive a Marinha deles tá muito melhor que a nossa, mesmo a nossa tendo 10X mais recursos. A força aérea tem o gap do Gripen NG que tá chegando ai, e temos os AMX e F-5, mas não é mais que a obrigação temos uma melhor força aérea. Somos um pais 10x maior em população, território, etc..

glasquis7
Reply to  Paulotd
3 meses atrás

Concordo.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Bem estruturada, a marinha do chile?
Quais são os meios de sua aviação naval para fazer a função OHTH em alto mar?
E para guerra submarina?
Somente 5 helicópteros velhos com mais de 30 anos!
E para desembarque de infantes?
Nenhum blindado tipo clanf
E para combate em terra?
Nem mesmo um tanque ligeiro velho.
Artilharia de foguetes, nem pensar.
De 4 submarinos, dois estão com quase 40 anos de idade.
A fragata mais nova tem cerca de 30 anos e no momento não existe nenhum programa para substituir as mesmas e muito menos os subs!
Fala sério!

Alexandre
Alexandre
Reply to  Marcos
3 meses atrás

Marcos, falou tudo, vc está bem informado, mas só para complementar, em 2012, se não me engano, fizeram o programa pacer amstel nos F 16 MLU, que era para dar alguns anos a mais de voo para os F 16 MLU M2, trocando o cabeamento e as longarinas . Mesmo assim o programa terminou com apenas 14 caças dos 18 realizando o serviço, ou seja, 4 ficaram de fora e consequentemente foram para o desmanche, mas isso não falam. Em 2014 iniciaram uma modernização para os caças F 16 terem NVG, ou seja , capacidade de voo noturno, coisa que… Read more »

Glasquis7
Reply to  Alexandre
3 meses atrás

Então explica isto

https://www.infodefensa.com/latam/2020/07/28/noticia-fuerza-aerea-chile-exhibe-capacidad-aireaire.html

Pra mentir e comer, tem que ter cuidado, pra não morrer engasgado.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Alexandre
Alexandre
Reply to  Glasquis7
1 mês atrás

É bom mostrar essa matéria para seu ministro de defesa, porque ele diz e vai modernizar os F 16 para terem essas mesmas coisas que mostra na matéria e vc postou, kkkkkkkkk
Alguém aqui está mordendo a língua, e não sou eu, kkkkkk
Será e o Ministro está mentindo para roubar os mais de 600 milhões de dólares? kkkkkkkkk
Ou o chileno mente muito?