Home Abate Irã derruba drone Global Hawk dos EUA

Irã derruba drone Global Hawk dos EUA

10563
332
Drone Global Hawk BAMS-D

O U.S. Central Command dos EUA confirmou que um drone de reconhecimento BAMS-D (Broad Area Maritime Surveillance) da Marinha dos EUA foi abatido por um míssil antiaéreo iraniano enquanto operava em espaço aéreo internacional sobre o Estreito de Hormuz, às 11h35 GMT em 19 de junho de 2019.

O comando americano diz que as alegações de que o drone estava sobre o espaço aéreo iraniano são falsas e que o ataque contra o drone não foi provocado.

O drone BAMS-D é uma aeronave não tripulada RQ-4A Global Hawk High Altitude, Long, Endurance (HALE) que provê ISR (Inteligência, Vigilância e Reconhecimento) em tempo real.

A mídia iraniana afirmou que as forças de defesa aérea iranianas empregaram o sistema de “3rd Khordad” (imagem abaixo) com mísseis “Sayyad-2” que têm um alcance de 120 Km em altitudes de até 25 Km, atingindo velocidades de Mach 3,6.

332 COMMENTS

  1. É um daqueles drones que a Alemanha queria vender por 700 milhões de dólares ao Canadá? Rapaz, senti uma dor no fígado.

    This is América

    • Tem mais a ver com a forma que o drone foi utilizado, ele foi projetado com equipamentos de alta potência para operar fora do alcance dos mísseis. Por alguma razão este chegou “”perto””.

    • Um verdadeiro absurdo.
      Na verdade um global hawk é um dos drones mais caros do mundo, se preço esta na faixa de 120/150 milhões de dólares a unidade,
      é caro pra comprar, caro para operar, caro pra manter …
      A justificativa do seu preço estaria na baixa assinatura de radar, sua capacidade tecnológica avançada e de voar alem do alcance de misseis anti-aéreos; então, ou alguém fez besteira ou é uma isca robótica cara para justificar um contra-ataque americano, coisa que a industria militar americana esta louca para acontecer.

      • Paulo,
        A justificativa do preço alto do Global Hawk não tem nada a ver com a tecnologia stealth. Muito pelo contrário. Ele é um “pau pra toda obra” e deve ter altíssima disponibilidade , o que já exclui a complexa cobertura RAM.
        A redução do RCS a níveis baixos (mas não a níveis “stealths”) se deve unicamente ao cuidado dos engenheiros no designe (técnica de forma).
        Seu preço se justifica pelo nível de IA embarcada, pela eletrônica embarcada e pela autonomia.

    • O Global Hawk não é uma aeronave stealth e não iria operar em território inimigo.
      *A menos é claro que fosse uma provocação americana .

        • Utilizando radares e sensores com dezenas ou centenas de quilômetros de alcance. Olhando para forma e para a velocidade do Globalhawk já dá para ver que ele foi projetado para se manter a distância.

        • Dentro de território amigo voando paralelo à fronteira mas com os sensores voltados para o “inimigo”. A 18.000 metros de altura um drone fotografa um “alvo” a mais de 500 km dentro do território inimigo. Usa o radar lateral no modo SAR e perscruta até 300 km de distância com resolução capaz de distinguir um veículo militar de outro.

          • o missil tem alcance declarado de 120km, então o drone não estava a 500km do lançador. ou o missil tem um alcance muito superior ao declarado.

          • Sarg,
            Olha a interpretação de texto… rsrss
            Eu não disse isso. Disse (ou quis dizer) que o Global Hawk opera a 18000 metros de altura e dessa altura ele “enxerga” até a 500 km de distância. Se ele estiver a 10 km dentro de um território amigo ele pode perscrutar o território inimigo a até 490 km de distância. rsrsssss
            O Lançador de mísseis antiaéreos pode muito bem estar a 10 km dentro do seu território e a apenas 20 km do Global Hawk americano.

          • verdade, curioso que este presidente do irã não parece um encrenqueiro, me parecia muito sensato, de certo está sendo pressionado.

          • Cristiano,
            O Global Hawk voa a 18 km de altura e pode observar o horizonte que estará a mais de 500 km de distância.
            Isso não quer dizer que ele tenha sensores com tal alcance e que tais sensores tenham resolução suficiente para algo útil.
            O mais certo é que possa fazer reconhecimento passivo de radiofrequência de longa distância e o do radar SAR a uns 200 km. Além do sistema optrônico baseado na luz visível e IR.
            O S400 tem um míssil com alcance de 250 km (o de 400 não está em operação) mas há de se saber se o radares do sistema conseguem engajar um pequeno alvo como o Global Hawk a tal distância.
            Uma coisa é um sistema ter mísseis com 250 km outra é a capacidade de resolução do radar em relação ao RCS do alvo.
            Não há dúvidas que o radar do S400 pode detectar um AWACS a 400 km mas será que pode detectar um Rafale a essa distância? E um Global Hawk?

          • Se e assim, a Venezuela pode colocar o S-300 ha uns 1000km da nossa fronteira e ligar o radar para monitorar tudo por aqui que esta de boa.

          • “Fotografa a mais de 500 km?”
            RSRSSssss
            Não Marcelo. Até satélite de reconhecimento fotográfico descem a menos de 400 km de altura pra poder usar seus sensores óticos e IR (e olha que a quantidade de atmosfera a ser penetrada é mínima).
            Um aeronave de reconhecimento deve poder ter boa resolução no máximo a uns 80 km de distância.
            O radar SLAR (radar de varredura lateral) deve poder ter boa resolução a uns 200 km.
            Apenas a vigilância de sinais (ELINT) é que deve poder aproveitar todo a distância até o horizonte radar.

          • É Bosco, vc sem querer criou uma nova lenda, os Iranianos conseguem abater um drone a 500Km de distancia hahaha.
            Para mim, o seu texto estava claro, mas vendo alguns comentários, dá para ver como lendas nascem.. Daqui uns dias vão postar.. ahhh o Bosco disse o Irã já possui misseis que alcançam mais de 500 milhas nauticas..

          • Meu Deus…a pessoa falou em tese, que ele enxerga 500km, o que é verdade. Se vc subir 18.000m sobre Santos, por exemplo, enxergará o Rio. Nada mais foi falado.

      • Outra opção seria uma missão suicida, onde o avião seria enviado ao território inimigo para coletar informações com mínimas chances de retornar.
        Acho essa opção a menos provável haja vista os americanos contarem com o UAV stealth RQ-180, específico para operar em espaço aéreo contestado.

      • Foi o que pensei.
        Talvez tenham jogado uma isca para saber a qual distância e em quanto tempo o outro lado tem como potencial.

        Daí dizem “mas uma isca tão cara não justificaria tal ação”.

        Eu penso exatamente o contrário, que sim, justificaria em 1000% enviar uma isca cara com capacidades unicas de absorver e enviar o quanto de informação for possível ao HQ

      • O exército iraniano postou o video do lançamento no qual através do traço químico deixado na forma de fumaça, confirma-se de que realmente o drone estava dentro do espaço aereo do iraniano.

    • Morro de achar graça como as pessoas aqui tem “certeza” de coisas sobre as quais mal se tem como ter ideia… ridículo pra dizer o mínimo.

      • Então, meu caro Mayuan, desliga a sua internet e não acesse mais, isso aqui é um local de debates de idéias, discussões e troca de experiências, não precisa ser expert de nada e não precisa ter fontes seguras na CIA ou na NSA para ter certeza absoluta das coisas, aliás, nem eles tem certeza absoluta, senão não usariam um drone para descobrir o q não sabem. Diferentemente de vc eu rio de pessoas que não estão acostumadas com a democracia, não sabem ler e respeitar a opinião dos outros, ninguém aqui é dono da verdade, mas se a gente só puder escrever o q tiver 100% de certeza, então o blog, ou melhor, todos os blogs e fóruns mundo, nem precisam mais existir. Se vc se acha superior e q sabe tudo então não precisa de internet, desliga o seu computador para não ficar tentato a acessar o blog e “morrer” de rir. É cada um q aparece…

      • Mayuan,
        Não seja tão crítico meu amigo.. Aqui somos todos entusiastas, estamos aqui para especular, brincar de adivinhação etc, e quem sabe aprender alguma coisa nova.. Mas certeza ninguém tem mesmo. ahaha.
        Até porque dados militares são confidenciais, ninguém sai por aí divulgando na internet.
        Relaxa bro..

        • Olá Rodrigo. Concordo com você. Apesar das disputas e diferenças pessoas, a turma toda está aqui contribuindo, sugerindo, especulando, corrigindo e até se divertindo. Um abração.

    • Ano passado a Rússia terminou os testes do 40N6E com sucesso. Começando sua produção em série. Segundo algumas fontes a China já recebeu alguns.

  2. Junte isto com os “ataques” com Minas a navios em trânsito por aquelas bandas e se tem o cenário perfeito pro tio Trump ordenar um ataque a pontos estratégicos (provavelmente os locais onde pesquisam o desenvolvimento de armas nucleares) e ,ao que parece, vai rolar o tipo de reunião onde se faz isto amanhã pelo que li ontem .

    • Esse é o grande problema! as centrais nucleares são secretas e super protegidas…se os persas estão a fazer este tipo de confrontação aos EUA é pq eles têm condições.

      • São secretas para nós da internet.

        Se eles quiserem destruir o Irã eles destroem, mesmo que seja bem mais difícil que o Iraque.

        Mas talvez não queiram por causa da quantidade mísseis balísticos que o Irã possui.

        • JPC3,
          Alguns dizem que o Irã tem centenas de milhares de mísseis balísticos mas é porque colocam no conta até foguetes de São João e com todos aqueles com dezenas de quilômetros que eles dão para os Hamas. Mísseis com mais de 1000 km capazes de atingir Israel são em torno de 300, do tipo Shahab 3 e Sejjil.

        • O problema não e destruir o Iran, o problema e mudar o Iran.
          Pense no nosso exemplo das favelas do Rio de Janeiro.
          São 2 gerações de pessoas que vivem a margem da lei. Será necessário 3 gerações vivendo integrados a sociedade sob o julgo da lei para se mudar as coisas, do contrário será como hoje, invade mata o cheve e seus seguranças para semana que vem fazer a mesma coisa com quem assumiu o lugar e assim vai por mais uma geração.

          • Mudar o Irã para os padrões ocidentais, é isso ? No Iraque, com os mesmos pretextos, deu certo ? Na Líbia ? Porque não deixar os caras na terra deles viverem do jeito que quiserem ?

          • Wagner.
            Voce disse muito bem usando o condicional se.
            Olhando o mapa percebe-se que estão na milenar terra deles. E estudando história conclui-se que eles não invadiram nenhum país. Por mim que continuem com seus costumes lá.

          • Quem mata muçulmanos, desde a idade média, são os europeus cristãos. As cruzadas foram pretextos para roubar e pilhar o Oriente Médio. Tuto sob o pretexto de que era a vontade de deus.

          • Apesar do islamismo e de seus líderes, o povo persa possui uma cultura interessante, ao contrário de muitos aliados árabes os iranianos vivem numa sociedade mais evoluída ( apesar dos doidoes) , onde vivem judeus , cristãos e outras minorias , além disso as mulheres podem estudar e trabalhar fora de casa , dirigem, frequentam clubes , portanto acho uma pena se houver guerra e destruição do Irã,e tem mais ; o programa nuclear iraniano é para conter os sunitas pastuns e sauditas , eles sim são malucos ao ponto de atacarem os Xiitas persas .

          • Caro Terapode. Você tem razão sobre a população iraniana. Os malucos são poucos. Creio que não seja representativo, mas os filmes iranianos são bem legais (são diferentes dos filmes americanos e indianos, mas se parecem com os europeus). Gostei bastante dos que assisti. Tive a impressão que a sociedade iraniana é muito complexa, com contradições, mas fraterna de muitas formas. Talvez o bloqueio e as sanções comerciais fortaleçam os radicais reforçam seu discurso. Talvez o Irã se tornasse um ponto de equilíbrio no oriente médio se pudesse desenvolver sua economia livremente.

    • Tentaram e apelaram para mais uma falsa bandeira , não colou , pois o próprio comandante japonês descartou a tentativa Fake , certamente tentarão uma outra forma de passarem-se por vítima na opinião pública Otária do mundo .

      • Jose,
        Eu já acho que foram os russos ou os chineses que torpedearam os navios japoneses para culpar os EUA e enganar os trouxas que são doutrinados desde tenra idade a achar que só os EUA são capazes de fazer maldades e traições para se dar bem.
        Na verdade , tenho certeza que foram os chineses.

      • Você leu o mesmo depoimento do comandante japonês que eu? O que eu lí ele disse que foram atingidos do ceu, não sabia se foi um missil, drone ou bala de canhão más minas navais não foi. E são minas que os EUA acusam o Iran de ter usado.

        • Cristiano,
          Curioso sites de tendência anti-imperialistas (lê-se, esquerdistas) divulgarem tão rápido uma versão contrária a dos americanos e ainda com um suposto depoimento do capitão japonês que conseguiu ver os objetos voadores que atingiram seu navio. Verdadeiro olho de lince.
          E ainda tais objetos voadores atingirem a linha d’água é realmente um feito e tanto.
          E o capitão japonês já descartou de pronto que os iranianos não foram. Só faltou ele dizer que foram os americanos.
          Podemos descartar tiros de canhão porque o navio teria sido detectado. e eles não teriam a precisão mostrada. Será que os americanos usaram foguetes guiados APKWS ? Ou seriam mísseis Hellfire? Geralmente o navio teria detectado a presença desses helicópteros.
          O mais provável seria um drone. É! Deve ter sido um drone operado por um navio americano nas proximidades que se chocou contra o navio bem na linha d’água e tinha uma bomba.
          Realmente não foram os iranianos. Eles não fariam isso. Só quem tem capacidade de fazer isso são os americanos.
          rsrssssss

    • Acho melhor os americanos não brincarem com coisa séria,
      O Irã não é o Iraque.
      E que fique de aviso para Israel também.

      • Pois é…Israel tem que tomar cuidado. É bem capaz que seus vizinho se unam, com o apoio da Russia, para atacar Israel…

        Ta certo que o resultado todo mundo já sabe qual vai ser. 100% das vezes que isso aconteceu teve o mesmo resultado.

        • Andre,
          Rússia e Israel são próximos porque parte significativa da população israelense tem origem eslava. Em Israel existem rádios com programação em russo, muitos produtos – especialmente aqueles voltados para os judeus ortodoxos – são rotulados em russo (e não em inglês) porque o russo é a terceira língua mais falada em Israel, ficando atrás do hebreu e o do árabe.

          • Os europeus são a favor de Israel porque é uma forma de manterem os judeus longe da Europa.
            Ninguem na Europa gosta de judeu. Hitler tentou se livrar deles por meio de exterminações. Os “aliados” após o fim da 2ª guerra resolveram empurrar a batata quente para o Oriente médio inventando o estado de Israel. E mandando todos o s judeus para lá.
            No dia em que Israel perder o apoio dos USA entrará em decadência.

        • Russia nunca vai fazer isso meu nobre,,outra coisa ,,quando o espaço aéreo do irá for tomado,,vai ter muitos fudidos lá em baixo, tenha certeza disso…

    • Nem acho que tenha sido os Americanos ou os Iranianos na questão dos petroleiros. Só olhar quem mais se beneficiaria com uma guerra no Irã, os Sauditas. O preço do petróleo iria explodir e ao mesmo colocariam os americanos para lidar com un dos os seus maiores inimigos. Dois alvos com uma tacada só.

        • Delfim,
          Se bem que no caso do Global Hawk os projetistas devem ter se esmerado para reduzir seu RCS lateral tendo em vista ele não ser uma aeronave de ataque e sim de vigilância/reconhecimento. Dá pra ver essa preocupação pela inclinação dos estabilizadores verticais.

          • O problema não é a assinatura radar dele. O que o torna um alvo gigante é o fato de ele ter um radar que emite sinais.

          • Lembro que o F117 realizava missões estando 100% passivo, tipo um entregador de pizza , já sabia o endereço e já levava o troco kkkkkk, mas se empolgou e começou voar de dia , deixando ser observado pela esteira de condensação, deu ruim .

        • Olá Munhoz. Acho que alguns colegas aqui sabem bem mais do que eu sobre esses dispositivos. Vou tentar explicar com meu vocabulário de leigo.O “RWR” é um sensor que fica no avião e serve como uma antena de rádio na frequências dos radares de terra. Se uma estação de radar com mísseis terra-ar detectar o avião, esse sensor terá avisado o piloto que havia um radar do inimigo que já poderia tê-lo detectado. Por exemplo, quando um avião entra no espaço aéreo brasileiro, os radares de vigilância vão avisar o controle da FAB, mas se o avião intruso tiver um RWR, ele terá avisado ao piloto que os radares brasileiros o detectaram. o “Flare”são parecidos com fogos de artifício e são muito quentes. Quando um piloto percebe que tem um míssil com detector de infravermelho atrás dele, ele dispara o FLARE, dai o míssil fica confuso entre os sinais que apareceram e o sinal da turbina do caça, isso dá a chance ao piloto de mudar de direção mas o míssil continua atrás do sinal do flare que funciona como isca para desviar o míssil do caça. O Chaff são pequenos pedacinhos de metal que são espalhados no espaço ao lado do caça para criar muito ruido no radar do inimigo. Cada pedacinho de metal reflete o sinal do radar de volta, confundindo o radar que não sabe qual é o sinal do caça e qual é o sinal do Chaff…

  3. Senhor, essa foi a notícia mais bombástica que já vi no aéreo, parabéns a todos! mas como assim? os iranianos têm tecnologia pra isso? que sistema é esse, alguém tem mais detalhes? é russo? quero dizer, derivado?

    • Na verdade é um desenvolvimento local dos RIM-66 navais que o Irã comprou dos EUA antes de 1979.
      Um tapa na cara de quem acha que o Irã tem indústria bélica incipiente. E na nossa, pois o Irã em 1979 só comprava dos EUA e o BR já tinha uma indústria bélica que só fez quase desaparecer anos depois.

    • Estruturalmente, parece um BUK M2 Russo, ai percebi que tem um missil á menos para compensar o aumento do diametro e alcance do missim que pelo texto tem o dobro do alcance do sistema Russo.

    • Diogo,
      A rigor a “derrubada” do RQ-170 pelos iranianos foi um feito mais surpreendente que esse. Em tese o RQ-170 era para passar desapercebido enquanto esse não necessariamente.

      • Bosco, sem querer ser chato, lembro que na época você duvidou da capacidade iraniana de derrubar o Sentinel, sobretudo, porque ele não foi “derrubado” mas “capturado”, conforme confirmado posteriormente.

        • Mabeco,
          Eu não tenho compromisso com o erro e posso mudar de opinião. No caso, eu não mudei. Acho que o Sentinel “caiu” ou por falha ou por ataque cibernético. Não acho que tenha sido um míssil que o atingiu. Mesmo porque não teria sobrado muito caso tivesse sido atingido por um míssil e despencasse de 15000 metros de altura.
          Independente do que eu acho, meu comentário ao Diogo é válido. A “derrubada” de um RQ-170 é mais surpreendente que a desse Global Hawk.

          • Bosco, particularmente acredito que o RQ 170 tenha aterrizado por problemas técnicos e o Irã, foi lá e pegou o drone. Lembro ter lido que Dick Cheney criticou duramente o Obama pois este, pediu para que o Irã devolvesse o drone, na opinião de Dick Cheney (republicano e falcão) os americanos deveriam ter bombardeado o drone, para que os segredos dele, não caíssem nas mãos dos Iranianos, ou seja, os americanos sabiam onde o Drone estava (que por sinal era da CIA).
            Uma ilação minha, não acredito que o GH estivesse em águas internacionais, estava sobre o Irã e eles abateram o mesmo, simples assim. O GH entrou por engano no Irã? Pode sim, erros humanos ou de equipamentos acontecem, mas eu acho que foi para ativar e gravar os sinais eletrônicos do Irã, sabiam do risco e por isto, não mandaram um avião tripulado.
            Uma coisa é fato, a coisa está escalando.

          • Só por curiosidade.

            Outros drones dos EUA já foram hackeados e capturados por russos, mas eram drones pequenos lançados pela infantaria.

            Na matéria do jornal russo que saiu lá a foto era a de um Globalhawk…..

    • Perfeito Diogo.
      Os iranianos, assim como s turcos, estão bem desenvolvidos na área.
      E tenha certeza que vem muito mais por aí.

    • O Iraque de Saddam estava falido e não dispunha do parque industrial que os iranianos possuem, mas o fato que me deixou feliz foi saber que o desenvolvimento de sistemas antiaéreos é acessível e dispor de sistemas nacionais é muito vantajoso.

      • SmokingSnake,
        Na época, o Iraque se aproveitou da instabilidade interna do Irá, pós revolução fundamentalista e ascenção dos aiatolás para atacar os persas. De lá para cá o Irá se tornou uma sociedade coesa e fortaleceu suas defesas, seu parque industrial e seu corpo técnico. Não há comparação possível com a desorganização interna da época da guerra com o Iraque.

        • em 91 as defesas aereas do iraque eram consideradas as maiores do mundo em numeros…mais quantidade não significa qualidade rs…

      • “Não tinha defesa aérea.”

        No verão de 1990, o Iraque possuía 16.000 mísseis superfície-ar (SAMs) guiados por radar e por calor, dentre os quais os soviéticos SA-2, SA-3, SA-6, SA-7, SA-8, SA-9, SA-13, SA-14 e SA-16, e o franco-alemão Roland. Além disso, a defesa aérea iraquiana tinha mais de 7.500 peças de AAA.

    • Sim Marcos.
      Ou como já dizia um célebre filósofo tupiniquim:
      “Homem é homem, menino é menino, macaco é macaco e veado é veado.”
      Mas o que o C* tem a ver com as calças??
      Se os EUA quiserem, vaporizam o Irã com o Iraque juntos, e o que mais passar pela frente.

        • É que não dá para vaporizar as pessoas por causa da opinião política e religiosa delas. Não dá para resolver questões sociais com mísseis.

          Mas acho que precisa de muita inteligência para entender isso…

          Um dia vocês chegam lá.

          • Você quer dizer com armas nucleares, não é ? aí sim, realmente eles têm esse poder. Mas a Rússia também tem, aliás, poder nuclear maior que a dos EUA, já que as armas russas são mais potentes, de 3 estágios – superiores às armas americanas.

            Mas em guerra convencional, não, os EUA não tem o poder de vaporizar o Irã.

          • 100zinha,
            Eita! Armas termonucleares de 3 estágios. rrsss Quem diria!!!
            Só que não estão mais em uso nem pelos EUA e nem pela Rússia. Não há mais vantagem nessas megabombas nucleares tendo em vista o ganho que se teve com a precisão e a miniaturização.

  4. As defesas anti-aéreas do Irã parecem ser um dos pontos fortes das forças iranianas . ao que me consta eles tem um interessante complexo de defesa AA e o mais importante, sabem operar ao contrário do Iraque que apesar de dispor de muito equipamento bom não sabia operar de forma eficiente .
    Os aiatolás são osso duro de roer e caso Tio Sam tente uma aventura vai ter custos altíssimos .

    De resto, a vida vai bem .

    • O Irã e a Turquia são dois casos especiais no Oriente Médio , ambos possuem um parque industrial sofisticado capaz de conceber e fabricar sistemas e bens de altíssima tecnologia.

    • Por que? É um alvo enorme (as asas tem o quádruplo em extensão do Gripen), voa mais lento do que um avião de passageiros, não é stealth e não é armado.

        • O Global Hawk é completamente desarmado (o que significa que não tem suite de defesa eletrônica) porque é um drone de vigilância. A ausência de equipamentos de defesa neste avião é proposital – é justamente para que a sua presença não seja considerada uma operação de ataque.

          • Acredito na sua opinião, mas algumas fontes dizem que tem sim um sistema de defesa. Também seria ingenuidade deles construir uma aeronave desse tamanho e com esse custo sem ao menos um sistema de alerta contra ataques.

      • Na simulação ele é bastante discreto
        No aspecto frontal, cerca de 0,005m²
        No aspecto Lateral 0,01m²
        Não é muito diferente de um F-35.
        Qual a capacidade de guerra eletrônica deste Drone? acho que isso foi o principal problema neste caso…

        • Sei que ele é discreto, porém, com aquele formato redondo e com asas sem enflechamento fica bastante difícil ser furtivo. Sem contar que a lateral da fuselagem é reta como uma parede. Nem é citado como aeronave furtiva.

          Penso que essa simulação é um pouco otimista.

        • Carcara,
          Acho que não. O Global Hawk não faz parte das aeronaves ditas steatlh dos EUA. As que são e estão em operação são:
          F-22
          B-2
          F-35 (A,B,C)
          F-117
          RQ-180
          RQ-170
          Avenger (Predator C)

          O Global Hawk se enquadra mais na classe dos “semi-stealth” que são aqueles com RCS menor que 1 m²:
          B-1B
          F-18E/F
          Predator
          Reaper
          Global Hawk
          etc.

  5. Se o drone estava ou não sobre território iraniano é fácil de saber, basta o Irã mostrar os destroços. Aliás, de altíssimo valor, dada a tecnologia embarcada. Os iranianos vão fazer a festa se colocarem a mão.
    .
    Se os EUA forem à guerra, lógico que ganham. Mas não vai ser fácil, o Irã tem 1,65 milhões de km², seus centros militares e nucleares estão dispersos e bem guardados, se preparam para a possibilidade de um conflito com os EUA desde 1979, vai ser longe de um passeio.

    • Delfim,
      Os EUA não irão invadir o Irã mas no máximo, atacá-lo. O que se chama de ataque punitivo. Irão atacar e sair. Não há nada que os iranianos possam fazer a não ser atacar israel e aí a coisa toda toma outro rumo.
      Haverão baixas americanas? Claro que sim! Mas se quiserem eles destroem toda a infraestrutura e a capacidade militar iraniana em 1 semana.

      • Comentários de experts informam ser o Irã capaz de destruir Israel , sem necessidade de armas nucleares , seria um ataque de mísseis com poderosas Bombas Clusters em grande número .

        • “Comentários de experts informam ser o Irã capaz de destruir Israel , sem necessidade de armas nucleares , seria um ataque de mísseis com poderosas Bombas Clusters em grande número ”
          Utilizando o mesmo argumento dos russófilos e esquerdistas de modo geral: então porque os iranianos não fazem isso?

          • Os EUA não utilizam esse discurso contra país nenhum. É o Irã que insistentemente promete riscar Israel do mapa.
            Os EUA no máximo diz que se for atacado se dá o direito de reagir com força igual ou superior.

          • Concordo com a diferença nos discursos nos dois países, mas as ações dos EUA simplesmente não são compatíveis com o que é falado.

          • Bosco,
            Tem adjetivos demais neste texto curto.
            Estou acostumado com sua expertise bastante substantiva.
            Nunca entendi essa retórica de alguns líderes iranianos que falam em destruir o Estado de Israel.
            De todo modo, ese pensamento não é homogêneo.
            Antes da revolução o Irã era, talvez, o país mais pro ocidente da Região, talvez superado pelo Líbano nesse quesito.
            De todo modo, Israel é uma potência nuclear e os iranianos sabem disso.

      • Bosco, eu coloquei o território iraniano justamente para colocar a dificuldade em atingir alvos específicos, não em termos de invasão.
        Atacar Israel é uma possibilidade, não uma certeza. Prefiro que não aconteça.
        O Irã possui 23 mini-submarinos classe Ghadir que embora limitados podem compor uma respeitável alcatéia contra uma frota atacante no pequeno Mar Vermelho, que limita a dispersão naval.
        Não sei se possuem mísseis antinavio a partir de aeronaves.

        • Delfim,
          Os EUA têm bombardeiros (cerca de 200) e mísseis Tomahawk (cerca de 5000) e partindo do Golfo os caças dos porta-aviões podem atingir 80% do território iraniano, além de ter pelo menos 15 bases aeronavais na região de onde podem partir aeronaves americanas.
          Os iranianos têm que ficar de ouvido em pé nos seus radinhos de pilha e telefones celulares. A hora que eles começarem a estalar e perderem o sinal é indicativo que a interferência dos EC-130H começou e o ataque é iminente.

          • Ter é uma coisa Bosco, está disponível é outra, não esqueça dos 9 B1 disponível numa quantidade de mais de 60….
            EUA não vao fazer nada com o Irã, guerra custa caro, e creio que ninguém quer gastar outros trilhões para guerrear e ocupar nenhum país, ainda mais agora com a China no “cangote” americano…
            Vai rolar mais umas sanções para variar…

          • vc esquece que existe corrupção, o dinheiro está na mão dos politicos, eles só conseguem roubar quando movimentam, dinheiro na conta do governo não da pra roubar, agora na guerra a robalheira rola solta. a questão não é gastar o dinheiro, é roubar o dinheiro.

      • Bosco,
        Ontem assiti ao filme do Oliver Stone, Snowden.
        Em certo momento, o mentor do Snowden na comunidade de inteligência, Corbyn, diz que não o mandará para o Iraque, como Snowden esperava, deixando-o desapontado. – “Daqui há algum tempo o Iraque será um buraco no meio do nada do qual ninguém se lembrará. Não vou arriscar uma mente brilhante como a sua por petróleo e areia (ele falou oil and sand e não sou bom tradutor). As verdadeiras ameaças para este país serão: China, Rússia e Irã”.
        Não sei se o diálogo é real ou uma criação dos roteiristas ou do Stone.
        De qualquer modo, revela a preocupação com as capacidades do Irã, e o cita, claramente, como uma ameaça.
        O Irã sofreu um ataque cibernético importante por Stuxnet, cuja contenção contou com ajuda russa.
        https://pt.wikipedia.org/wiki/Stuxnet.
        Há algum tempo os israelenses alegam ter destruído uma infraestrutura destinada à guerra cibernática.
        A derrubada do RQ-170 que você mencionou parece ter envolvido interferência eletrônica em algum nível. REssalto esses pontos para sinalizar que,, muito provavelmente, os iranianos tem algum nível de sofisticação em guerra cibernática.
        I o Irá não irá combater sozinho. Há muita coisa que não se divulga. A Coréia do Norte não desenvolveu capacidade nuclear no quintal da China de forma autônoma. E a retórica beligerante do Trump em relação à Coréia do Norte era só…retórica. A China jamais permitiria que os EUA pusessem um dedo em King Jong Un.

        • Claudio,
          Só pra deixar clara a minha posição, eu não fiz pouco caso do Irã em relação à sua capacidade de interferência eletrônica ou guerra cibernética. Muito pelo contrário. Eu até acho que a possibilidade maior do RQ-170 capturado o tenha sido por atividade cibernética iraniana.
          Eu só acho que o Irã, por mais bem preparado que esteja, não tem como se defender de forma efetiva de um ataque americano.
          Claro que haveria perdas americanas mas não há como o Irã se defender efetivamente e ao cabo de duas ou no máximo três semanas os EUA estabeleceriam supremacia aérea sobre o território iraniano se assim o desejasse.

    • Segundo boatos da comunidade de Inteligência, o Irã pode ter conseguido ogivas nucleares da URSS no mercado paralelo e as mesma podem ser integradas nos misseis fabricados localmente.

        • Isso todo mundo sabe! O problema é Israel…e digo mais…olhe para as pesquisas eleitorais americanas e veja que o eleitor americano não é mais aquele que eu e você conhecemos na década de 80 e 90. Os EUA são uma democracia.

          • Agora os EUA são uma Democracia????????????? Sugiro refazer as aulas de historia sobre os EUA, vou lhe poupar um pouco da historia, pode começar desde 4 de julho de 1776…

          • Caro RIcardo. Uma democracia moderna é caracterizada pelo 1) Estado de Direito, 2) Eleições livres e periódicas, 3) Separação de Poderes 4) Soberania popular, 5) defesa dos direitos humanos. Os EUA foram a primeira república constitucional fundada nas ideias iluministas. Hoje, os EUA são muito mais complexos que eram 200 anos atras, mas é preciso reconhecer que o Estado de Direito é respeitado, há uma clara divisão de poderes, eles têm eleições periódicas e garantia da livre expressão, e já uma ampla defesa dos direitos humanos. Infelizmente, eles ainda têm (como o Brasil) uma herança escravocrata forte em sua cultura, vários grupos dentro e fora do governo tentam à todo momento vantagens políticas e econômicas por meio de ataques á democracia, eles têm (como o Brasil) momentos de enorme orgulho internacional mas também uma longa lista de vexames. Segundo a freedonhouse classifica os EUA como um pais FREE mas com uma pontuação em torno de 78 (tem que verificar, ok?) enquanto que as democracias escandinavas recebem 100 pontos. Os EUA são uma democracia imperfeita (acho que superior à brasileira, infelizmente para nós) mas precisamos ser justos com a historia. O fundamentalismo protestante é um problema, a ideia do destino manifesto também é um problema, assim como o poder das grandes corporações; a crença cega no livre mercado e a exclusão social são problemas. Eu os respeito e admiro criticamente. O que for bom a gente deveria aprender. O que for ruim a gente deveria evitar;

        • Olá Bosco. Acho improvável que o Irã tenha armas nucleares. Caso tivessem, eles teriam feito como a Coreia do Norte e detonado um artefato em um teste subterrâneo como recado para a comunidade internacional. Lembro do filme “Dr Strangelove”, para ter valor dissuasório é necessário que seu inimigo saiba que elas existem e poderiam ser acionadas como retaliação. Por outro lado, é possível que o Irâ tenha estoques de armas químicas similares ao sarin. Eles tem uma infraestrutura e tecnologia para esse tipo de elaboração química. O Irã possui uma usina nuclear para produção de eletricidade, o que justifica o esforço para produzir urânio enriquecido domesticamente. Sobre uma bomba suja de radioatividade, acho mais viável utilizar armas químicas do que radiativas no caso extremo de um evento “do juízo final”. Imagino que qualquer país que empregue armas nucleares será retaliado mesmo pelos países que não estiverem em conflito. Nenhuma potência nuclear (EUA, Russia, China, França, etc) iria tolerar a existência de um Estado que ultrapassou o limite do uso nuclear já que quem usa contra um, usaria contra outro.

          • Por que você julga necessário que o Iran teste armas nucleares ?? Os testes nucleares necessários para o Iran foram feitos na Coréia do Norte na presença de vários cientistas nucleares iranianos !! Sou capaz de apostar que o que os norte coreanos dominam os iranianos também dominam e que muito material nuclear pode ter sido levado de forma oculta para o Iran ao longo desses vários anos de colaboração !!

          • CRSOV,
            Armas nucleares são dispositivos dissuasivos. Foram feitas para não serem usadas.
            Se os iranianos têm e não divulgam eles são birutas. Se têm e pretendem utilizá-las eles são suicidas.

          • Bosco é uma infantilidade sua achar que dissuasão é uma palavra que que exista e funcione para os clérigos iranianos e seu séquito de seguidores ultra radicais !! Da mesma forma essa linha de raciocínio que você adotou pode servir para Israel que nunca testou uma arma nuclear de forma oficial e no entanto até em Plutão sabem que Israel tem várias armas nucleares e termo nucleares !!

          • Caro CRSOV. Israel tem o apoio explícito dos EUA. União Soviética, Inglaterra, China, França, Índia, Paquistão, Coréia do Norte (creio que nessa ordem) detonaram seus dispositivos nucleares para informar a comunidade internacional da existência de armas nucleares em seus arsenais que poderiam ser usadas em retaliação a ataque. Israel teria problemas para explicar a origem se seu arsenal nuclear (é óbvio que seus dispositivos nucleares, ou ao menos a carga nuclear, foi fornecida pelos EUA. Como explicar para a comunidade internacional que os EUA forneceram centenas de quilogramas de plutônio ilegalmente para Israel?). O Irã sobre ameaças dos EUA e já foi alvo de ataque de Israel. Se eles tivessem uma arma nuclear, o cenário seria outro e Israel jamais faria um ataque ás suas instalações militares ou nucleares.

          • Camargoer que ataque Israel fez ao Iran ?? Pelo que sei apenas a sabotagem com o vírus Stuxtnet em 2010 !! Ou então aquela suposta operação em uma suposta instalação nuclear iraniana no coração de Tehran onde o Bibi mostrou um suposto dossiê de todo o Programa Militar Nuclear do Iran desde o início !! Ou então a invasão de um drone Hermes 450 ao espaço aéreo iraniano que foi contida por uma das baterias THOR que abateu o drone !! O assassinato de cientistas nucleares iranianos !! Fora isso nada a relatar de ataque direto de Israel ao Iran !!

          • Caro CSOV. Você tem razão. Errei quanto ao ataque ao reator no IRAQUE. Confiei na memória mas deveria ter checado antes. De qualquer modo, os outros argumentos ainda são válidos. Os potenciais inimigos precisam ter certeza da existência de uma bomba atômica detonável. No caso de Israel, o problema foi a origem do combustível nuclear, provavelmente fornecido pelos EUA. Caso isso fosse confirmado, seria muito complicado os EUA terem fornecido plutônio fornecido para Israel mas terem negado à Inglaterra e França.

        • Também há boatos de que se os americanos usarem armas nucleares, serão riscados do mapa. Já ouviu falar em alguma coisa chamada
          Rússia? Satan2, conhece? de “mísseis tsunâmicos” eu sei que você já ouviu falar, porque você que inventou essa terminologia.

          • O Irã fica perto da Rússia e ela não gostaria nada de sentir radiação nuclear nas suas fronteiras. Ataquem o Irã com armas nucleares e os EUA terão que se ver com a Rússia.

          • 100,
            “Torpedos Tsunâmicos”. E não fui eu que inventou essa terminologia. As propagandas russas dizem que o torpedo é capaz de criar ondas de 500 metros de altura, causando verdadeiros tsunamis. Eu só adaptei.
            Quanto ao Satan 2, ainda não está operacional. Vamos falar só de coisa que existe de fato hoje senão a gente se perde no raciocínio.
            De qualquer forma , mesmo quando ele estiver operacional, não há nada de fantástico em um ICBM de 220 t de combustível líquido capaz de levar MIRVs (fui dar uma olhada e já escreveram que ele pode levar até 24 MIRVs rsss , papel aceita tudo…) A continuar assim vai faltar ogiva pra por no míssil. rssss
            Eu ainda prefiro o Peacekeeper que os americanos aposentaram (12 MIRVs de 475 Kt) ou mesmo o Trident II (14 MIRVs de 100 Kt ou 8 de 475 Kt). Acho eles mais elegantes.
            E quer apostar um jogo de calcinha e sutiã que a Rússia não vai atacar nuclearmente os EUA caso este resolva atacar os iranianos?
            Veja o que os russos fazem na Síria. Os EUA e Israel fazem o que querem e eles só assistem. É o famoso “mui amigo”.

        • Liga não, o pessoal se empolga mesmo, a verdade é que não vai ter guerra nenhuma, tem eleição ano que vem nos EUA, e tudo que o Trump não quer de jeito nenhum é ver o preço do petróleo explodir nesse momento crucial para ele.

          • Junior,
            Realmente no caso dos EUA contra o Irã não seria realmente uma guerra. Guerra é quando os dois lados entram em combate. Quando um lado ataca e o outro tenta se defender não é realmente uma guerra.
            É igual quando um valentão bate num magricela. Não se pode dizer que está havendo uma luta e sim um espancamento.
            *Não estou dizendo que vai acontecer. Estou dizendo como eu acho que seria caso aconteça.

          • Sim, eu concordo, se acontecer alguma coisa, será um ataque que nem aconteceu na Síria, não vislumbro algo como a guerra do Iraque por exemplo, isso não interessa ao Trump, ainda mais nesse momento

          • O Irã está blefando.
            Um governo corrupto e incompetente precisa manter esse discurso de vitimização, assim mantém a população ao lado deles via fervor patriótico em defesa da nação contra o “imperialista” ianque.
            Trump é um grande jogador e tem as melhores cartas na mão, irá pagar pra ver até onde eles irão com esse blefe.

        • Não estão delirando, é só o vergonhoso passa pano de sempre.
          O costume está tão entranhado que não deve nem ruborizar mais.

    • Eua tá virando freguês ja com seus drones, aceita bosquinho, que vergonha! E se houver ataque punitivo os eua sabem que não é a siria, o Iran tem total capacidade de retaliar, e tudo que os eua não querem é atacar alguem que pode reagir hahahahaha

    • Não é preciso imaginar os detalhes desse missel, mas, com velocidade dele, será difícil pará-lo. Se estava fora dos limites territoriais do Irã, porque fizeram esse ataque? Estranho. Agora, aguenta a retaliação, como, ninguém sabe, mas, virá.

  6. Estranho os EUA admitirem que o Drone mais caro e sofisticado do mundo foi abatido com essa “””facilidade””””. Normalmente eles negam essas coisas até o fim dizendo que foi uma falha técnica ou acidente.

    • Mas não é um grande feito derrubar este drone. Ele é enorme: O wingspan dele é de pouco menos de 40 metros (o do Gripen, para comparar é de pouco menos de 9 metros), voa mais lento do que um avião de passageiro normal, e não é stealth.
      O que é caro nele é o recheio eletrônico, mas como alvo, não é diferente do que derrubar um avião comercial.

      • Ao menos no GlobalHawk é anunciado um sistema de alerta e defesa eletrônica bastante avançado para evitar esse tipo de incidente. Tem pouca informação sobre isso na internet, acho que por uma questão segredo militar.
        Não sei exatamente sobre essa versão para poder falar muito.

        Mas falei também pelo tamanho do prejuízo que foi esse abate.

  7. É melhor a USNavy pedir desculpas e não causar um efeito bola de neve. A USAF vive fazendo isso perto da Rússia, com aviões tripulados ou não, sem maiores problemas. Hoje mesmo o fez. Mas eles sempre deixam o transpoder ligado.

    Esse drone da marinha estava com transporder desligado e não há como provar por terceiros que estava de fato em espaço aéreo internacional. Fora que aquela região é bem compacta por assim dizer. Na velocidade de cruzeiro desse drone, há poucos segundos de margem entre estar dentro ou fora de um espaço aéreo.

  8. O Irã tem vários modelos de armamento AA nacionais que são cópias de mísseis americanos dos anos 70/80, mísseis russos, canhões antiaéreos russos e até cópias de mísseis chineses. Fabricam lá e possuem em quantidade. O Irã tem pouca tecnologia mas o que eles tem eles usam. Sobre os Mísseis Balísticos a precisão deles dispensa comentários, na guerra civil Síria tem um vídeo deles acertando alvos perto de Damasco com mísseis balísticos lançados do território persa. Acertaram um edifício que estava sendo filmado por um drone, uma precisão de quase 200m² a mais de 500km de distancia… Se os USA forem retaliar tem que tomar cuidado pra não passar vergonha e tomar chapéu.

    • CEP de 200m é longe de ser impressionante. O Peacekeeper que é um projeto com 4 décadas tinha alcance de 14mil km e CEP de 40 metros.

    • Passar vergonha em que? se os EUA forem para guerra vão encher o Mar vermelho, Mar Mediterrâneo, Mar Negro de navios aegis, vão fazer um escudo pra proteger a OTAN e Israel, porém Israel ia sofrer, a Arábia Saudita ia parar junto dos EAU, os EUA estão muito longe, e com um monte sistema anti-mísseis, não seria atingido.

    • Sérgio,
      Você tem alguma informação reservada de quantas vezes eles penetraram e não foram molestados.
      A partir desse incidente isolado chegar a essa conclusão é um equívoco.
      E se daqui a pouco os americanos divulgarem que já fizeram o mesmo percurso mais de 100 vezes, com a mesma aeronave e nunca foram molestados?

      • Pra não ser simplista é só raciocinar um pouquinho!
        É pouco provável que o Irã vá permitir que estes drones entrem 100 vezes no seu território!
        Simplesmente esse entrou no raio e foi abatido!
        $ 150 000.000,00 é muita grana pra jogar fora!

  9. Até ontem, todos desdenhavam da capacidade iraniana. Pelo visto, bastou uma única matéria para tudo isso mudar… Isso prova que muitas vezes comentamos mais com base em convicções do que fatos.

    • infelizmente isso é um defeito gravissimo do corpo de oficiais brasileiros, eu sempre vejo comentários subestimando os vizinhos, dizendo que a manutenção não é boa, que o treinamento não é bom, q não sabem usar o equipamento etc.

    • Não creio que alguém com o mínimo de entendimento sobre o tema desdenhe da capacidade militar iraniana. O que vemos com frequência é muitos desdenharem da capacidade militar americana e israelense.
      Eu por exemplo sei dos esforços iranianos em prover sua defesa e os respeito por isso, mas simplesmente não acho que sejam páreos contra um inimigo como os EUA.
      Basicamente os iranianos estão num posição muito ruim. Eles só poderão se defender de um ataque americano (caso ocorra) e não poderão revidar a altura (por exemplo, atacando a AS ou Israel ou uma força tarefa americana no Golfo) porque isso iria abrir a caixa de pandora e eles até podem acreditam no paraíso com 70 virgens mas não acho que estejam dispostos a antecipar isso.
      Basicamente o que presenciamos é a mesma retórica do Iraque em 90 onde diziam que a defesa antiaérea era mais densa que a da URSS, que as perdas da coalizão seriam inaceitáveis e que o contra ataque com mísseis balísticos seria arrasador.
      Claro, guardando as devidas proporções (a coalizão teve vários meses para reunir seus recursos antes de atacar ) sabemos como tudo terminou.

  10. Abater uma aeronave em águas internacionais é ato de guerra. Pra quem tinha dúvidas de quem atacou os petroleiros, aí está o interessado , Iran, na elevação da temperatura no Golfo como desculpa pra botar pra frente seu programa nuclear clandestino visando armas nucleares.

  11. Agora comeca o jogo de xadrez. Trump disse que nao quer Guerra com o Iran. Os iranianos vao pensar que os EUA estao com receio, ou com medo de entrar em guerra.

    Vao cometer o mesmo erro que os Saddam Hussein cometeu em 1991.

    O Iran esta testando para ver ate aonde podem chegar. O Trump esta esperando (armadilha) que os iranianos ataquem um navio Americano ou da US. Navy para com isso, justificar um ataque letal contra o Iran.

    Se os iranianos morderem a isca, os EUA vao bombardear o Iran com tudo o que possuem em seu arsenal convencional.

    Neste caso, os iraninaos atacariam Israel, via Hezbolah.

    Israel (IAF) contra-atacaria o Iran, enquanto a IDF vai partir para uma guerra total contra os Hezbolah na Palestina, na Jordania e no Libano.

    O efeito domino poderia ser muito grave. Os iranianos estao buscando um conflito desta magnitude, sem temer as consequencias que isso vai trazer para o povo iraniano.

    • E você acha que o Hezholah se limitaria a atacar Israel somente com mísseis “caseiros”? Logicamente que o Iran no fim, seria o maior derrotado nesssa história, mas achar que o povo israelense sairia ileso é utopia sionista!

      • Vinicios , dependendo dos estragos e da intensidade dos ataques do Hesbolah , bastaria para os israelenses ignorarem os civis libaneses e pulverizar o terreno do Hesbolah , não ignore que a dificuldade para combate-los se da por causa da opinião pública e dos civis feitos de reféns, numa guerra geral isto será ignorado , o jogo muda , a chantagem deixa de existir, vc já viu como é aquele favelao libanês?

    • Excelente análise, Tadeu. Esse governo teocrático e seus amiguinhos eslavos e orientais e outros da foice&martelo não dão a mínima para as consequencias que suas açoes provocam à populaçao civil. O que importa eh nao sair de seu projeto de poder.

    • Problema é que o Irã tem vários mísseis que poderiam fazer um estrago de proporções épicas em Israel. O território continental dos EUA está protegido, infelizmente Israel não está na mesma situação.

  12. Os EUA tá parecendo aqueles gordinhos da escola q batia em todo mundo, apavora a meio mundo aí quando alguém resolver dá um soco na cara dele ele não faz mais nada, trava.

  13. Um tanto quanto previsível que após os últimos acontecimentos na região o aumento da vigilância por parte dos EUA iria acontecer Agora precisa verificar os fatos que antecederam o abate! No final, no campo militar acredito que ficará por isso, no máximo, haverá mais sanções contra o Irã!

  14. Eu fico pensando como isso deve impactar na imagens e consequentemente, futuras vendas desse drone no mercado internacional.
    Usar um produto top-de-linha como esse e ser abatido por um rival que, em tese, é muito inferior tecnologicamente, é de se pensar que ou o drone não é tão avançado (o que não justificaria o preço astronômico) ou que o Iran não está tão atrasado tecnologicamente como se previa.
    De qualquer modo, parece que o Trump está arrumando uma guerra para chamar de sua.

    • Esse drone é enorme (seu wingspan é 4x o do Gripen), não é stealth e voa com velocidade inferior a de um avião de passageiros. Derrubar algo assim não é nada espetacularmente difícil.

      • Mesmo assim, se espera que os seus assets mais valiosos sobrevoassem em zonas que não corresse o risco de ser abatido t]ao facilmente.
        Como alguém me manda um drone em uma área com defesa anti-aérea?

    • Vale ressaltar que uma coisa que os russos são excelentes, são os seus sistemas antiaéreos.
      No Vietnã foi uma vitória de lavada dos SAM’s.
      Na guerra do Yom Kipur, os sistemas russos também geraram pesadas perdas aos israelenses.
      Mesmo sendo cópias, os sistemas operados pelos iranianos são uma pedra no sapato de qualquer adversário.
      Por que você acha que desde 1989 Israel não atacou nenhuma vez o Irã. Ele sabe que não é nada fácil.

        • Fico imaginando como alguém consegue saber quantos mísseis soviéticos foram lançados para derrubar um avião. Acho que o Bosco estava lá, em plena guerra, contando…

        • Estou ciente que a taxa de acerto oscilava em 3%. Que fossem lançados 1 milhão de mísseis , o fato dos Estados Unidos perderem 110 aeronaves só para SAM’s é muita coisa.
          Hoje os sistemas S-300, S-350 e S-400 fariam um estrago considerável.
          Não sei ao certo se seria tão fácil assim destruir a infraestrutura iraniana.

          • Antunes,
            Foram mais de 10 anos de guerra e os americanos tinham mais de 30.000 aeronaves no teatro.
            E há 40 anos eram raros os aviões que tinham RWR, lançadores de chaffs/flares, etc. E as armas ar-sup eram formadas em sua totalidade por bombas burras, que exigiam que a aeronave atacante passasse por sobre o alvo.
            A Guerra do Vietnã foi um divisor de águas em relação á tecnologia de aviação militar.
            Do mesmo jeito que os mísseis evoluíram os aviões de idem.

    • Não temos nada similar. Nossas forças armadas não sao feitas para defender a República de inimigos externos e sim de inimigos internos. Pra matar pobre temos mtas armas.

    • não temos nada igual, para derrubar um drone desse jeito precisaria que um radar detectasse ele e um caça da FAB derrubasse ele.

  15. POTUS foi para a TV dizer que acha que foi “provavelmente um erro cometido por alguem que nao devia ter feito o que fez”. Ou seja, ha desconfianca que foi um erro acidental.

  16. Fatos sobre o Iran:
    1-Se atacar, independente da intensidade,só vai atrasar o e ao mesmo tempo estimular o programa nuclear deles.
    2- Um ataque não vai mudar o regime do Iran.
    3-Invasão por terra, com ocupação de seu território, iria derrubar o regime, más aconteceria ate pior do que aconteceu no Iraque.
    3,2-O Iran não é o Iraque de Saddan. No Iraque o povo odiava ele que era de uma minoria do Iraque, pintou a oportunidade simplesmente deixaram os EUA entrar quase sem resustência.
    Uma invasão e ocupação no Iran iria ter um gasto e um tempo muito maior que o do Iraque e Afeganistão juntos, com os mesmos resultados incertos.

  17. Como opera em altíssima atitude acredito que ele deve ter aproximado demais de instalações militares iranianas……. Embora os meses empregados pelo Irã sejam de excelente qualidade eles atingem apenas uma altitude salvo engano altitude de 25 Km….. Velocidade Mack 3,6….. Um início muito bom para pequenas atingir equipamentos que estejam em baixa altitude o que foi o caso….

  18. Parabéns ao Irã, entrou em seu espaço aéreo sem autorização tem que levar chumbo mesmo, acho muita canalhice os EUA ficar espionando o território dos outros. Se os EUA contra atacar só mostra que são desonestos perante a opinião pública, acusando o Irã de atacar os petroleiros japoneses sem uma investigação séria, e ainda ficar violando o espaço alheio.

  19. Senhores. Infelizmente um ataque de retaliação já está sendo estudado pelos EUA.
    O Irã fez merda. Se fosse outro presidente, ainda poderia passar batido, mas o Trump não vai deixar quieto.
    Podem aguardar um ataque pequeno, porém em alvos importantes.
    O problema é o que virá depois. O Irã pode ficar quieto ou pode reagir e aí um conflito maior pode ocorrer.

    • Trump já jogou panos quentes na situação falando que foi um equivoco… não vai acontecer absolutamente nada do campo militar…

    • Concordo com o Luis. Não será provavelmente algo em larga escala. Talvez um ataque com misseis de cruzeiro, ou então algo mais complexo que incluiria o batismo de fogo dos F-35 americanos. Ou talvez o pessoal de Whiteman AFB esteja trabalhando a todo vapor.
      Só um monte de “talvez”, palpites demais de minha parte. Mas alguma desforra haverá.

  20. É bom lembrar que em um cenário de guerra EUA-Irã, o primeiro não estará sozinho. Os curdos iraquianos só esperam uma oportunidade para ajudar seus irmãos do lado iraniano. Sendo que o próprio curdistão iraquiano às vezes é atacado pelo Irã, vide setembro do ano passado quando Irã disparou 7 mísseis balisticos contra eles, matando 16 curdos e ferindo outros 48.

      • Com a economia do Irã em frangalhos – não apenas devido as sanções dos EUA, como também seus gastos ao apoiar a Síria e o Hezbollah – está aumentando a imigração de iranianos em direção ao Curdistão iraquiano. Enquanto alguns estão simplesmente procurando trabalho, outros querem travar uma guerra contra o governo teocrático de Teerã.

        Os curdos são uma ameaça latente para o Irã, e essa ameaça está convergindo para a superfície.

  21. Israel é blábláblá, uma diversão. O que os iranianos xiitas querem é a AS sunita, e os lugares santos do Islã. O apoio aos houthis demonstra isto.

    • eu também isso, isso é mais uma guerra contra a Arábia Saudita do que qualquer coisa, mas depois de vencer a Arábia Saudita, aí vem quem?

  22. Parabéns ao Iran fez seu dever casa, quem esta em campanha para reeleição é o paspalhão.
    Sobre o Iran atacar o estado sionista como retaliação é algo que os Persas podem e devem estar preparado como qualquer estado tem que estar se for agredido.

  23. EUA x Irã, eterna novela, os americanos não atacaram o Irã nem nos tempos que o Mahmoud Ahmadinejad era o “presidente”, e olha que aquele maluco falava um monte de m…
    A relação entre esses países vai ser uma eterna lenga lenga, EUA late de um lado, Irã late do outro, e o máximo que vai acontecer é essas pequenas escaramuças, esqueçam esse papo de guerra entre EUA e Irã, o conflito na Síria ajudou e ainda ajuda a mostrar como as coisas funcionam no mundo real.

  24. A situação no local esta esquentando dia a dia, não duvidaria se ocorrese um ataque norte americano, para destruir as plataformas de misseis do Iran , próximas ao estreito.

  25. Eu acredito que eles subestimaram os Iranianos e o drone foi derrubado, esse drone tem características furtivas mas não chega a ser Stealth, a USAF tem outro drone que é furtivo e faz espionagem, acho incrível o feito dos iranianos, ponto pra eles.

    • 100,
      kkkkkkk
      Gostei! O Trump ficou ótimo com ginecomastia. rrsrss
      Mas agora, falando sério, para que os americanos precisam de um sistema antiaéreo com mísseis de 5 toneladas com 500 km de alcance e Mach 10 capaz de atingir aviões a 40 km de altitude voando a Mach 5? O inimigo dos americanos é a Força Aérea Russa… é só a Força Aérea Russa…
      Cada um sabe onde o calo aperta. rsrssss
      O Patriot é vocacionado para atuação antimíssil balístico tático… sabe… contra aqueles Scuds que o Putin vende pra qualquer um igual se fosse mortadela? Pois é!
      Quem tem a USAF não precisa de um sistema superbombado para se defender de aviões…. capisce???

  26. Esse sistema antiaéreo parece ser muito bom.
    Alcance de 125 km e atinge drones furtivos.
    Precisamos de algo assim.
    Já estaria de bom tamanho.
    O Brasil deveria comprar.

  27. Minha opinião pessoal, acho que não vai dar em nada isso, ainda mais se os americanos realmente invadiram o espaço aéreo dos iranianos, eles sabem que agiram errado ao invadir, só se o Irã começar a fazer muita caca atrás da outra para o Trump se ver obrigado a tomar uma atitude um pouco mais ríspida, mas mesmo assim seria um ataque cirúrgico em alguma base iraniana, só para o Trump dar uma satisfação para seus eleitores.

    Ele já demonstrou que não quer guerras, pois isso custa MUITO DINHEIRO, e ele já provou que é um governo responsável quando se trata desse tema, ele não é um democrata hipócrita que adora falar em “paz e amor” mas fica fazendo guerras mundão afora.

  28. Eles se acham donos do mundo, mais o mundo não é deles, se essa porcaria não estava no espaço aéreo iraniano, como seria atingido? E se estava, tem que ser abatido mesmo, o que ele estava fazendo na casa alheia? Eles podem fussar em tudo quanto é canto, os outros não podem. Mete bala Iran.

  29. Que moral tem os americanos para reclamar da derrubada de um drone militar ?? Anos atrás eles derrubaram um avião civil iraniano assassinando idosos e crianças !!

  30. Boa noite.
    Na minha opinião, os EUA não tem interesse em atacar diretamente o Irã, a menos que sejam realmente provocados.
    Digo isso porque financeiramente, é ótimo para os EUA manterem o Irã lá, do jeito que estão. É uma grande fonte de instabilidade em toda a região, o que gera uma corrida armamentista. E os EUA são disparadamente os maiores exportadores de armas do mundo. Nada como ter um inimigo poderoso (mas não a ponto de poder te confrontar) para incentivar a aquisição de armas.
    Será que a Arábia Saudita gastaria bilhões de dolares por ano em armas se a região não fosse instável? E Israel, será que investiria nos F35 sem um Irã dizendo que irá exterminá-los? Os gastos militares são proporcionais ao ambiente regional.
    Apenas como referência, os EUA deixaram de produzir o F22 pois perderam seu maior inimigo (URSS). Sem um inimigo como os soviéticos, não se justificava mais investir tanto em um avião de operação cara como o F22. Não havia mais um inimigo a altura do investimento.

  31. Trump recuou.
    “Eu acho que, provavelmente, o Irã cometeu um erro – eu imagino que um general ou alguém cometeu um erro ao abater aquele drone”, disse Trump a jornalistas na Casa Branca.
    “É difícil acreditar que foi intencional, se você quer saber a verdade. Eu acho que pode ter sido alguém que estava solto e estúpido naquele dia”, acrescentou o presidente norte-americano.
    https://g1.globo.com/mundo/noticia/2019/06/20/donald-trump-diz-que-ira-pode-ter-abatido-drone-dos-eua-por-engano.ghtml

  32. Se for verdade o que muitos afirmam, que os Sayyad-2 são RIM-66 comprados a muitos anos atras dos USA e que foram retrabalhados e modificados para lançamentos terrestres, teremos que um misil “algo” norte americano derrubou un drone norte americano. O que justifica porque os norte americanos fazem tanta restrição à exportação de armas e componentes para alguns paises.

  33. Eu tinha certeza de que a maioria dos comentaristas aqui da trilogia, na sua maioria direitistas-olavistas- pró-EUA, assistiriam à queda do Império “Romano” dos Estados Unidos, vulgo Ocidente. E vocês não imaginam o prazer que isso me dá. É quase tântrico!

  34. Se está em área internacional, por que foi a Guarda Revolucionária do Irã que divulgou as fotos? Será que não tem problema os destroços cairem em mãos erradas? Tem sim e não foram atrás porque estavam dentro do território do Irã!

  35. Essa história do Trump ter abortado um ataque ao Irã no último momento, por ter sido informado da estimativa de cerca de 150 mortos está estranha. O lado iraniano alegou ter sido informado com antecedência do ataque e afirmado que a “retaliação seria internacional”. Pode estar se referindo a “se EUA ataca Irã, Irã ataca Israel”.

  36. Parabens Irã. Tem que fazer isso mesmo.Complexo de viralatismo deixem para aqueles que entregaram Alcantara para nações estrangeira

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here