Home Aviação Militar IAI assina acordo com a FAB para operação do UAV Heron

IAI assina acordo com a FAB para operação do UAV Heron

4062
33
Drone IAI Heron

A Israel Aerospace Industries (IAI) assinou um acordo com a Força Aérea Brasileira (FAB) para a restauração, treinamento de pessoal e serviços de apoio para o UAV Heron anteriormente operado pela Polícia Federal brasileira.

O acordo inclui a prestação de serviços de gerenciamento e manutenção de suporte da IAI por três anos, treinamento de técnicos de sistema, operadores de carga útil e operadores de UAV da Força Aérea Brasileira. Este contrato permitirá o uso operacional do sistema Heron UAV na FAB, incluindo um centro avançado de comando e controle.

O Brasil usará o sistema aprimorado para realizar missões para a Polícia Federal, bem como para atividades adicionais de acordo com as necessidades da FAB. A estrutura do sistema modular Heron permite atualizações adicionais e configurações personalizadas, através das tecnologias extensas e avançadas da IAI.

Até o momento, o Heron acumulou 400.000 horas operacionais. Ela atende a Força Aérea e a Marinha de Israel, além de mais de 20 clientes em todo o mundo. Desde a sua introdução, o sistema tem registrado inúmeros sucessos, constantemente adicionando atualizações e novas capacidades, incluindo vigilância marítima, detecção de submarinos, decolagem e pouso automáticos e pouso remoto, reabastecimento de campo e decolagem usando recursos do SATCOM.

Moshe Levy, VP da IAI e chefe da Divisão de Aeronaves Militares da IAI, comentou: “Estou animado para entrar neste novo acordo para o fornecimento e suporte da Heron para a Força Aérea Brasileira. Testemunhando nossos sistemas voando sob as bandeiras de várias Forças Aéreas em todo o mundo, demonstra a posição sólida que a IAI alcançou com trabalho duro e dedicado como uma indústria de defesa líder em Israel e no mundo. O Brasil, a quinta maior nação do mundo, apresenta condições geográficas desafiadoras, incluindo densas florestas, imensas áreas e um extenso litoral. A Heron responde a todos esses desafios de campo e tem a honra de ajudar a Força Aérea do Brasil a completar suas missões. ”

FONTE: Israel Defense

33
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
21 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
24 Comment authors
JoãoSalomonRinaldo NeryJadson CabralJClaudio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ferreras
Visitante
Ferreras

Ótima notícia, resolve uma questão que estava enrolada há anos! Terá muito trabalho pela frente.

Carlos
Visitante
Carlos

Boa notícia!
Quantos VANTs hoje temos em operação nas 3 Forças?

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Pois é….
Se essa nação fosse séria, nossas fronteiras já estariam sendo patrulhadas dia e noite por centenas de drones como esses.
Mas ok, antes tarde do que nunca.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Centenas de drones … agora você viajou mais que eu

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Ok, “centenas” talvez tenha sido uma palavra exagerada.
Mas pelo tamanho das nossas fronteiras, eu chutaria, no mínimo, uns 20 VANT’s como esse.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Agora sim um UAV que preste na FAB. Mas acredito que isto poderia ter se dado através da IACIT, já que a IAI e a empresa brasileira possuem acordo comercial sobre as operações do HERON, no Brasil renomeado CAÇADOR.

O HERMES 450 seriam, na minha opinião, bem mais aptos para serem operados pela PF, PRF e/ou o IBAMA, por exemplo.

Minha opinião.

claudio
Visitante
claudio

concordo plenamente

Flavio Cardis
Visitante
Flavio Cardis

O Heron é melhor que o Hermes 450?

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

Qual o problema com o Hermes?

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Nenhum, apenas de uma categoria inferior ao HERON, ou seja, é um VANT considerado de operações táticas (menor alcance, etc..).

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Muito, é de uma categoria superior.

Cleber
Visitante
Cleber

Quantos equipamentos serão , alguém saberia responder ?

Flanker
Visitante
Flanker

A PF adquiriu, em 2009, 2 IAI Heron. Ambos foram repassados para a FAB no final do ano passado.

Sidney
Visitante
Sidney

Drone avançado operado por quem sabe operar! Simples assim! Desperdício foi a loucura e falácia petista na campanha daquela senhora perturbada que virou Presidente.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

“Virou” Presidente?
Pensei que ela tivesse sido eleita pela maioria…

Flanker
Visitante
Flanker

Claro que foi eleita…..junto com o Temer. Assim como Bolsonaro foi eleito…..todos eles, pela maioria dos votos válidos.

João Rodrigues Dos Santos
Visitante
João Rodrigues Dos Santos

Na base da fraude, foi sim eleita! rsrs kkkk

João
Visitante
João

Não foi fraude o povo errou e votou nela eu conheço duzias de pessoas que votaram nela, infelizmente o povo sempre erra nas eleições igual o governo atual que também foi um erro

João Rodrigues Dos Santos
Visitante
João Rodrigues Dos Santos

Senhora perturbada não, doida, drogada… Operada e sequelada pelo MK Ultra… rsrsrs kkkkkkkkkkkkk

Oséias
Visitante
Oséias

Muito bom, esse equipamento estava a varios anos encostado. A PF comprou o mesmo mas não tinha expertise para opera-lo. Será importante para localizar pista de pousos ilegais de traficantes.

Beto Santos
Visitante
Beto Santos

Oséias pelo que li aqui a PF tinha sim o tal expertise e sabe porque, porque foi gasto milhões pra ensinar a PF a operar mas todo este investimento foi feito em cima de pessoas que estavam quase se aposentando e ai em cinco anos não tinha mais ninguém que recebeu este treinamento na ativa, ou seja, dinheiro jogado fora e se a culpa foi dos políticos ou da PF isso não importa agora pois o valor já foi jogado fora o importante é que não jogamos todo o investimento fora, vamos pagar novamente pra saber operar mas vamos ter… Read more »

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

Até onde sei a PF ia receber treinamento dos Israelenses assim como FAB. O que impediu a PF de operar-lo foi a FAB, que ficou com dor de cotovelo por ver a PF operar UAVs primeiro que ela e ameaçou os derrubar.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Quanta bobagem no mesmo comentário…

RENAN
Visitante
RENAN

Muito bom o acordo para nossa defesa.

Porém é uma vergonha não ter uma empresa nacional com capacidade de construir, operar e manter drones militares de alto desempenho.

Olha que temos o mais difícil satélite para poder operar.

Tonho da Lua.
Visitante
Tonho da Lua.

Tem sim,varios vants nacionais. Mas não nessa qualidade.

Talisson Goet
Visitante
Talisson Goet

O Harpia já está totalmente desenvolvido?

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Quantos Heron foram adquiridos? A “tropicalizaçao” do Caçador foi desenvolvida ate que fase do programa?

Alessandro
Visitante
Alessandro

Dizem por ae que esse acordo não foi assinado antes, pq um certo DESgoverno que ficou uma década e meia no poder, era a pedra no sapato por pura birrinha ideológica com Israel.

Pra vcs verem que tipo de “patriotas” tínhamos no poder.

João Rodrigues Dos Santos
Visitante
João Rodrigues Dos Santos

Patriotas não né, lixos mesmos!! Patriota errando, seria Santos Cruz falando mau do Governo… Isso que vc citou, como patriotas, na realidade eram facções criminosas, cleptocrátas, inúteis….Vamos deixar claro aqui… Ao menos hoje, temos uma sensação de que somos um pouco mais donos do país, apesar de certos chefes do senado federal…

Alessandro
Visitante
Alessandro

Caro João Rodrigues, estou de pleno acordo contigo, se vc reparar eu coloquei “patriotas” entre aspas, foi uma ironia da minha parte, talkei!? rsrs…

JClaudio
Visitante
JClaudio

Se o pessoal das forças armadas fossem intelectualmente honestos diriam que nunca tiveram tantos investimentos quanto nos governos que eles ajudaram a derrubar. A PF a mesma coisa, até drones milionários compraram, antes se limitavam a carimbar passaportes.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Ninguém nega ou negou. Mas que eram uma quadrilha, isso eram. Reequiparam as FFAA (em parte) e quebraram o País.

Salomon
Visitante
Salomon

Boa notícia. Já é um avanço sobre a ineficiência e burrice, que os deixou mofando. Para não falar em outros interesses.