Home Acidente Aéreo Jato A-1B da FAB cai em em Viamão, no Rio Grande do...

Jato A-1B da FAB cai em em Viamão, no Rio Grande do Sul

18312
169

Um jato de ataque A-1B (AMX biposto) da Força Aérea Brasileira (FAB) caiu em um sítio em Viamão, Região Metropolitana de Porto Alegre, na tarde desta sexta-feira (5).

Os bombeiros confirmam a ocorrência e, por volta das 16h30, se dirigiam para o local. A aeronave estava pegando fogo.

Os pilotos teriam ejetado antes da queda. Por enquanto, não há informação sobre estado de saúde deles.

Duas viaturas do Corpo de Bombeiros foram deslocadas para o sítio, e um helicóptero sobrevoou a área, que é de difícil acesso.


NOTA DA FAB

O Comando da Aeronáutica informa que dois pilotos da Força Aérea Brasileira (FAB) ejetaram-se, na tarde desta sexta-feira (05/04), nas proximidades do município de Viamão (RS), após detectarem uma falha técnica na aeronave de caça A-1B durante treinamento. A aeronave foi direcionada a uma região desabitada.

Os pilotos passam bem e recebem acompanhamento médico.

Equipes de investigação da FAB estão se deslocando até o local para apurar os fatores contribuintes da ocorrência.

Brasília, 05 de abril de 2019.

Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

FONTE: G1/Zero Hora – FOTOS: Via Sérgio Santana

Subscribe
Notify of
guest
169 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Overandout
Overandout
1 ano atrás

Já são poucos e ainda temos este azar… Que os pilotos estejam bem

Bille
Bille
Reply to  Overandout
1 ano atrás

Uma pena… mas nem em guerra estamos… e os A1 estão cansados… Baixas assim não são comuns, nem podem ser, ainda mais num contexto macro de que a FAB voa pouco..

BILL27
BILL27
Reply to  Bille
1 ano atrás

“baixas assim não são comum ”
Vc ja sabe o que aconteceu ?

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  BILL27
1 ano atrás

hahahaha
Não é ?

francisco
francisco
Reply to  Bille
1 ano atrás

E aina tem gente que defende a copra de “equipamentos” usados.
Carro velho só dá despesas e é grande o risco de falhas/problemas.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
1 ano atrás

Espero que os pilotos estejam em plena saúde. Quanto ao avião caído, seria um dos modernizados?

Overandout
Overandout
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

Pelo painel que aparece na foto não é um dos modernizados

Dodo
Dodo
Reply to  Overandout
1 ano atrás

Data vênia, que se f*da se eram modernizados ou não, a preocupação é com os aviadores isso sim

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Dodo
1 ano atrás

“os pilotos estão bem e recebem acompanhamento médico”

Dodo
Dodo
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

Ainda bem! Máquinas são substituíveis, vidas humanas não!

Overandout
Overandout
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Dodo, o colega deixou bem clara a preocupação com os pilotos… tá parecendo o pessoal da lacração

Dodo
Dodo
Reply to  Overandout
1 ano atrás

Lacrqcao? Pq ? Quem gosta de reclamar dos militares por aqui não sou eu….

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Dodo, você acha que eu me importo menos com um piloto do que você porque eu critico o excesso de gastos das forças armadas com coisas que o resto do mundo não gasta? Eu sou um entusiasta, assim como literalmente todos que leem esse site, tudo o que eu quero é que nossos pilotos voem o melhor equipamento possível, adequado para as missões e o com segurança em tempos de paz. Em nenhum dos meus comentários jamais me viu sugerir redução de verba para o ministério da defesa, acho, pelo contrário, um montante interessante para um país como o nosso,… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

Dodo, quem está soltando pelancas aqui é você. O Fernando não disse nada sobre o A-1B ser seguro ou inseguro. Da mesma forma dá para afirmar, pelo seu post, que uma pessoa que ingressa nas FFAA, o faz por ser incompetente, o que sabemos que está longe da verdade. De fato, não me lembro de quando foi, ou se é que houve, um acidente desse tipo (aparente falha mecânica) com um A-1. Até onde eu sei são aeronaves extremamente seguras, e recentemente (dias atrás), os 4 AMX italianos que estavam em operação no Oriente Médio retornaram para casa após 6.000… Read more »

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Leandro Costa
1 ano atrás

Pelo o que eu me lembro, desde que começou a operar o A-1, foram perdidos 4 aeronaves, de um total de 45 A-1A e 11 A-1B encomendados. Este é o segundo A-1B, acho. Tenho que pesquisar…

Flanker
Flanker
Reply to  Alexandre Fontoura
1 ano atrás

Foram perdidos 5 A-1, em acidentes, até hoje: 1 célula monoposto do 1o ou 2o lote (a matrícula eu não lembro…5516??)….duas monopostos do 3o lote (5532 – essa foi perdida antes de ser entregue ao 3o/10o GAV e 5540 – que operava no Poker), mais duas bipostos, tb do terceiro lote (5656 e agora, o 5660).

Nico 88
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

São os “civilzinhos frustadinhos” que trabalham duro e bancam as FA e pagam seu salário!

jjjunior
jjjunior
Reply to  Nico 88
1 ano atrás

Perai, não quero entrar no mérito da discussão, mas os militares são isentos de impostos? pagam menos impostos? ganham muito dinheiro, pois são todos ricos? não meu caro, o imposto que você paga, pagamos também, então o meu salario eu pago também, não estou dizendo que o dodo esta certo em suas palavras ou não, mas trabalho duro também, derramo suor e já derramei sangue pelo meu salário e no dia que você precisar, estarei la para fazer campanha da dengue de casa em casa, trabalhar pelos policiais em greve, viver numa fronteira por 2 anos sem reclamar e quem… Read more »

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  jjjunior
1 ano atrás

Trabalhou pelos policiais em greve? Você tem meu respeito.Obrigado!

Nico 88
Reply to  jjjunior
1 ano atrás

Sou ser servidor público. Também pago impostos. E reitero o que eu disse. Quem paga o seu salário e o meu também são os “civilzinhos frustadinhos”. Mais respeito ao contribuinte! E mais, se é tão ruim assim como descreve. Então por que não pede pra sair? Outra coisa. Nós “civilzinhos frustadinhos” não queremos gastar quase 100 bilhões de reais por ano em defesa pra ter caça mosquito ou alguém com um FAL de 40 anos na mão no meio da Amazônia. Queremos uma força enxuta em pessoal e com um número e qualidade de equipamentos adequada pra defender um território… Read more »

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

Não. Era o A-1B FAB 5660, do 3º/10º GAv. Não era um dos modernizados, pois estes estão no 1º/10ºGAv.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

Não.

Eleazar Moura Jr.
Eleazar Moura Jr.
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

Fernando Turatti não tem nenhum biplace modernizados os 3 são mono!

Eleazar Moura Jr.
Eleazar Moura Jr.
Reply to  Eleazar Moura Jr.
1 ano atrás

digo, modernizado

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 ano atrás

Alguma atualização a respeito dos pilotos?

Junior
Junior
Reply to  Fabio Araujo
1 ano atrás

A situação dos pilotos esta na nota da FAB no final da matéria

Flanker
Flanker
1 ano atrás

Era um A-1B não-modernizados, identificável pelo painel de instrumentos com a configuração antiga (sem os MFD e com vários mostradores analógicos). Aguardemos para saber qual a matrícula. A FAB recebeu 11 A-1B (5650 A 5660). Desses, já havia perdido há uns 10 anos, o 5656. Somente o 5652 foi entregue modernizado, até o momento. Menos mal que não foi uma célula modernizada.

Flanker
Flanker
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Roberto, nas fotos, podemos identificar bem o painel de instrumentos e a sonda de REVO, (nos destroços, sob o painel). Quanto a equipamentos que poderia estar portando, muito provavelmente só os tanques subalares. Talvez um pod tipo Litening ou RecceLite….pois nesses treinamentos, acredito que os A-1 voem somente como alvos para os F-5…pelo mesmo motivo, acredito que não levem o pod ACMI, nos trilhos das asas. Espero que, pelo valor elevado e pelo pequeno número de unidades desses pods, a aeronave não estivesse portando nenhum.

Antonio Ribeiro
Antonio Ribeiro
1 ano atrás

Qual a matrícula da aeronave sinistrada?

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Antonio Ribeiro
1 ano atrás

A-1B FAB 5660.

Flanker
Flanker
Reply to  Alexandre Fontoura
1 ano atrás

O 5660 era o último A-1B entregue. Além disso, após operar um tempo, ficou no ESM de Santa Maria por bastante tempo…provavelmente por algum problema específico daquela célula ou por algum componente específico. Isso já há uns 10 anos atrás. Essa célula havia voltado a operar normalmente há vários anos….agora, chega qo fim, muito provavelmente por um apagamento de motor…..item que se torna cada vez mais crítico nesse projeto.

Rafael Coimbra
Rafael Coimbra
1 ano atrás

Recebi o áudio da torre!!!

BILL27
BILL27
Reply to  Rafael Coimbra
1 ano atrás

posta ai

Overandout
Overandout
Reply to  Rafael Coimbra
1 ano atrás

posta ai²

Camargoer
Camargoer
Reply to  Rafael Coimbra
1 ano atrás

#postaai

André Luis Gusmão
André Luis Gusmão
Reply to  Rafael Coimbra
1 ano atrás

Compartilhe, por gentileza!

Guacamole
Guacamole
1 ano atrás

Tudo acaba bem quando termina bem.
Mesmo assim, pelo estado do avião, parece que a queda não foi tão forte ou não tinha muito combustível no mesmo uma vez que o plástico do cockpit não estava queimado e mesmo as marcas de fogo não parecem ser muito largas.

Mas que seja, o que interessa é que nossos pilotos estão são e salvos.

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
1 ano atrás

O AMX acidentado era o A-1B FAB 5666, do 3º/10º GAv. Não era um dos modernizados, pois estes estão todos no 1º/10º GAv.

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Alexandre Fontoura
1 ano atrás

Correção: 5660. Erro de digitação. Na verdade, não existe o A-1B FAB 5560. Os seriais dos A-1B da FAB vão de 5650 a 5660. E os A-1A vão de 5500 a 5544.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
1 ano atrás

Conformr já observado por outros era antigo, basta comparar a primeira foto onde mostra o painel quebrado e o modernizado que posto aqui.
. https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRLXOwoGxrFU8OdMy2XP0F2X6uVnDtEc9nos0v_iVaQIGKrUOzohCjTUyrxgg

rodrigo maçolla
rodrigo maçolla
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Não era modernizado pessoal, mais isso pouco importa, importante é o estado de saúde dos pilotos, essa nota é confortante mais vamos continuar torcendo pelos pilotos…

A queda esta sendo noticiado agora na Band no Brasil urgente

Edimur
Edimur
1 ano atrás

Uma sucata a menos, aínda bem que os pilotos estão bem poderia ter caído lá no congresso !!!

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Comentário imbecil. Não é sucata e não deveria ter caído nem no Congresso e nem qualquer outra região residencial. Milhares de pessoas trabalham e passam pelo Congresso diariamente. Aprenda a não votar como um retardado e pare de enviar político corrupto para o Congresso, que tudo melhora.

Edimur
Edimur
Reply to  Alexandre Fontoura
1 ano atrás

E você acredita que alguém de bem vai entrar lá e fazer algo ? Então vc é mais um alienado sobre sucata se um avião desse em dias de hoje não e sucata então é melhor deixar pra lá, aí vem nego aqui falar mal dos Caças da Venezuela !!! Reconhecer o empenho dos pilotos para voar essas jacas é uma coisa agora defender essas carroças voadoras aí já é viagem total.

Dodo
Dodo
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Não sabia que o amx era sucata, melhor avisar aos italianos da Otan a respeito desse fato, afinal o que é o Alexandre Fontoura(jornalista especializado em aviação militar) comparado com você edimur….

Edimur
Edimur
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Você querer comparar os nossos com os Italianos já mostra seu Nível de conhecimento e o tal especialista tá cheio de nego metido a especialista por aí isso é o que mais tem no Brasil em todas as areas, agora se para ele e para muito o AMX é bom paciência, por viver em uma democracia tenho o direito de achar que é uma sucata para o porte do Brasil !!!

Felipe S
Felipe S
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Nossos AMX antigos já contam com 30 anos de serviço ou algo próximo disso. Existem muitas aeronaves com essa idade em serviço nas principais forças aéreas do mundo. Mas é verdade que já estão obsoletos, contam com tecnologia do final dos anos 80 para começo dos anos 90. Contudo não se pode negar a qualidade da plataforma e do projeto que conta com 1/3 vindo do Brasil. Possuem boa autonomia de voo e capacidade de carga, além de versáteis. Deveriam ter sido modernizados faz tempo. Das 56 unidades adquiridas tínhamos 52 no inventário (agora 51) e se planejava modernizar 43.… Read more »

Marco
Marco
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Chamar os A1 de sucata……..só se tivessem sido vendidos à Venezuela lá atrás quando eles desejaram. Vc conhece o nível dos nossos mecânicos e especialistas para dizer isso? Acidentes acontecem em todas as forças aéreas. Que os pilotos estejam bem!!

Felipe S
Felipe S
Reply to  Marco
1 ano atrás

Os AMX modernizados, que são poucos, e são previstos apenas 14 , são ainda úteis , pode usar bombas guiadas e inteligentes, mísseis de quarta e quinta geração, possuem radar multimodo, datalink, computadores modernos, telas LCD, etc . Mas desculpe os mais ufanistas, os AMX antigos não possuem sequer um radar, a aviônica é do começo dos anos 90, ainda muito analógica e com computadores bem básicos. A aviônica já é sucata sim. A plataforma que não , para aquilo que foi concebida, ataque e reconhecimento, boa autonomia e capacidade de carga num avião leve. Mas a FAB decidiu focar… Read more »

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Edimur, trabalhei por 4 anos na Câmara dos Deputados. Você pode até não acreditar, mas muita gente boa e dedicada trabalha lá, até mesmo muito políticos que querem fazer a diferença. E umas 30 mil pessoas passam por lá, diariamente, por inúmeras razões. E AMX não é carroça voadora.

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Primeiramente, que bom que pilotos estão bem, pois são, além de vidas humanas, nosso maior ativo. Bom tambem que não caiu na cabeça de ninguém. Quanto ao comentário do Sr. Edmur, uma lástima. Nosso A-1 já provou ser máquina confiável e com muito bom desempenho nos combates do leste europeu. Desempenhou missões inacessíveis a aviões mais modernos.
Modernizado, atende muito bem a diversos propósitos.

Edimur
Edimur
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Os AMX italianos são mais capazes

Felipe S
Felipe S
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Era só ter a verba necessária que os nossos teriam a mesma capacidade. Mas creio que o A-1M brasileiro não deve nada para o italiano, só demoramos muito para modernizar. Já foi o tempo deles, possuem cerca de 30 anos.

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Muito menos capazes do que os A-1M. Uma pena somente que a FAB não teve recursos para modernizar todos para este padrão.

Flanker
Flanker
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Mais capazes que os nossos nâo-modernizados, sim. Que os nossos modernizados, não!

Flanker
Flanker
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Você fala em sucata em qual sentido? Por ser velho ou por ser obsoleto? Essa célula, em específico, é uma das menos, senão a menos, voada do modelo na FAB.
Problemas mecânicos/elétricos/eletronicos/hidráulicos, etc… são corriqueiros em aeronaves, sejam elas novas, velhas ou obsoletas. Tirando o erro humano, todas as causas da quedas de aeronaves são por problemas da aeronave…e, volto a dizer, sejam elas novas, semi-novas, antigas, clássicas, obsoletas ou modernas….

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Edimur
1 ano atrás

Ou na sua cabeça…..

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
1 ano atrás

Os 2 pilotos estão bem de saúde, conscientes e sem dores. Cap Daniel Vitor e Ten Munaretto.

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Alexandre Fontoura
1 ano atrás

SAR 15 retornando com eles para Canoas.

Marco
Marco
Reply to  Alexandre Fontoura
1 ano atrás

Excelente notícia Alexandre. A melhor de todas.

filipe
filipe
1 ano atrás

Os Gripens estão atrasados, em 2019 já têm AMX caindo por ser obsoleto, a FAB tem que receber um 2º Lote de Gripens. Desejo saúde para os nossos pilotos.

BILL27
BILL27
Reply to  filipe
1 ano atrás

Q obsoleto…um avião não cai por ser obsoleto

Pampapoker
Pampapoker
Reply to  filipe
1 ano atrás

Se obsolescência fosse motivo de queda,737 MAX não caía.

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  filipe
1 ano atrás

Qual seu critério para carimbar a obsolescência em uma maquina? Se for idade, lamento te dizer que há muitos F-4, F-5, B-52 e outros voando por aí para te desmentir. Os B-52 irão voar até 2040.

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

É provável que o B-52 veja a aposentadoria do B-1B e até mesmo do B-2! rsrsrs

Camargoer
Camargoer
Reply to  filipe
1 ano atrás

Caro Filipe. Toda vez que um avião da FAB sofre um acidente, lemos comentários apressados sobre falta de manutenção, que falta recursos, que os equipamentos estão no osso, etc. Alguns oficiais da FAB acabam sugerindo prudência e esperar a investigação e eu tento complementar lembrando que um evento não é estatisticamente significativo para qualquer hipótese. Mesmo naqueles meses da bruxa solta, quando ocorreram dois ou três acidentes mas de aparelhos diferentes, por motivos diferentes, seria um erro pensar que haveria qualquer correlação causal entre eles. Isso é chamado jocosamente “teoria dos pequenos números” em referência á estatística (dos grandes números).… Read more »

Dodo
Dodo
Reply to  filipe
1 ano atrás

Nessa sua linha de raciocínio, o f35 e o kc 390 estáo obsoleto tbm já que ambos tbm sofreram acidentes né. Que bom que os italianos não operam o amx né…..É cada “jenio” que me aparece….

Chris
Chris
Reply to  filipe
1 ano atrás

Será que é tão dificil assim… Esperar os laudos técnicos sairem… Antes de sair bostejando pelos dedos?

Até um passaro sugado pela turbina… Pode ter derrubado o avião.

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  filipe
1 ano atrás

filipe, os Gripen não estão atrasados. O contrato, de outubro de 2015, determinava a entrega do primeiro de produção em série 48 meses após a entrada em vigor do mesmo. Portanto, outubro de 2019. O desenvolvimento de uma aeronave de combate é demorada mesmo. Veja o caso do F-35 ou do Su-57… E o A-1B não caiu por ser obsoleto. Não existe isso. Ainda não se sabe a razão da falha. Pode ser um monte de coisa. Um avião de combate é bastante exigido durante um voo. E a aeronave em questão estava participando da Operação BVR.

Fligth_Falcon
Fligth_Falcon
Reply to  filipe
1 ano atrás

Nesse raciocínio os 737-8Max já estão obsoletos…
Temos que avisar para a Boeing, eles precisam dessa informação importantíssima.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

Os pilotos passam bem, felizmente.

colombelli
colombelli
1 ano atrás

esta sendo realizado exercicio grande em Canoas. Acidentes acontecem com quem treina e o faz realisticamente, diferente de quem usa aviões para pagar embuste em desfile como os venezuelanos. É uma perda impostante mas não tendo baixas é a conta.

Juarez
Juarez
Reply to  colombelli
1 ano atrás

Boa noite. Colombelli, e um exercício BVR que está acontecendo na BACO, provável falha de motor( não estou surpreso). Os dois pilotos estão no HACO e passam bem

Overandout
Overandout
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Boa noite, Roberto. Desculpa a intromissão mas a região do acidente, Passo do Vigário em Viamão RS, fica relativamente longe da pista, talvez uns 30 – 40 km da pista, sei disso pois conheço a região.

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Overandout
1 ano atrás

Over, um avião subsónico faz 40km em muito pouco tempo.

Overandout
Overandout
Reply to  Peter nine nine
1 ano atrás

Com certeza, inclusive há algumas saídas e chegadas que nós usamos em palegre que passam em cima da mesma região. O que eu quis dizer é que o cenário descrito pelo Roberto, levando em conta a localidade, seria meio que um chute no escuro.

Juarez
Juarez
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Roberto, eles estavam em treinamento BVR no polígono da Lagoa dos Patos, e Viamao e rota alternativa para nao interferir no tráfego do Salgado Filho.
Está confirmado, foi Flame out de motor.

Flanker
Flanker
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Juarez, se confirmando oficialmente o que você diz (E eu não duvido), fortalece mais a ideia de que o motor passou a ser o calcanhar de Aquiles dessa aeronave. E lembrem -se de que o acordo com a Alenia, para manutenção dessas aeronaves, não inclui o motor. Esse item, crucial, está tendo sua manutenção negociada à parte.

Juarez
Juarez
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Bom dia Cirurgia Flanker. Matou a charada. Esse passou a ser o calcanhar de Aquiles, pois a R&R nao da mais apoio para Spey.

Juarez
Juarez
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Matou a pau, e exatamente isto, o Spey está cada vez mais caro e mais difícil.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Avisem aos Italianos, acho que o motor está no acordo sim!!!

CRSOV
CRSOV
1 ano atrás

Mais cedo ou mais tarde o tempo de uso e a obsolescência do material cobram o seu tributo !! Menos mal que não houveram nem mortos e nem feridos !!

Dodo
Dodo
Reply to  CRSOV
1 ano atrás

Obsolescência? Vai estudar cidadão

elton
elton
Reply to  Dodo
1 ano atrás

o motor do AMX e sim obsoleto ,pesquise quais aeronaves utilizam o spey

francisco
francisco
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Cara ele está correto. Tando os AMX quanto os F-5 quanto os A-1 são todos obsoletos (ultrapassados). São projetos da década 70 e 80.
A modernização resolve até certo ponto, mas o desgaste estrutural e do motor,pela ação do tempo, é irreversível.

Neves João
Neves João
Reply to  CRSOV
1 ano atrás

Houveram????? Jesus.

Cássio Silva
Cássio Silva
1 ano atrás

Parabéns a equipe de manutenção dos Martin Bakers!

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
1 ano atrás

Já temos poucos…

JuggerBR
JuggerBR
1 ano atrás

Sei que é discussão antiga, mas até a FAB chama avião de ataque ao solo de caça… não consigo aceitar. Pra mim caça é aquele que ‘caça’ outros aviões, e não um dedicado a lançar bombas. Mesmo que possua canhão.

Dodo
Dodo
Reply to  JuggerBR
1 ano atrás

Fala isso aos russos com o su25 é os americanos com os a10

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Dodo
1 ano atrás

A10 significa literalmente ataque ao solo.

Na nomenclatura dos EUA os aviões de ataque ao solo começam com a letra A de attack, os caças com F de fighter, bombardeiro com B de bomber, transporte com C de cargo e de guerra eletrônica com E como o EA-18G Growler.

Acho que a FAB segue o mesmo esquema, isso explicaria nomearem o Gripen de F-39 e o AMX de A-1

Dodo
Dodo
Reply to  SmokingSnake 🐍
1 ano atrás

Exatamente isso smoking, mas ambos não deixam de se classificar como caças. Ou seja, aviões que servem de vetores leves de ataque.

india-mike
india-mike
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Caro, desculpe a intromissão mas os russos chamam o Su-25 de штурмовик (shturmovik) – ataque ao solo, e os americanos chamam o A-10 de close air support – apoio aéreo aproximado ou de ground attack aircraft — aeronave de ataque ao solo. Nenhuma das duas aeronaves citadas por você seriam referidas como fighter (caça) exceto por leigos.

francisco
francisco
Reply to  Dodo
1 ano atrás

AMX nunca foi um “caça”, está mais para um pequeno e obsoleto bombardeiro. Classificá-lo como caça é ufanismo.

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  JuggerBR
1 ano atrás

Juggler, é um avião de ataque, um caça de ataque. Já discuti aqui isto e penso que deixei bons argumentos na altura para pelo menos esquecer o assunto. A expressão está também ligada ao facto de que aviões como o alphajet, a1, a10 etc, partilham certas características técnicas e estruturais com aviões de caça “mais” puros. Caça-bombardeiro – é um avião que tanto pode cumprir missões de interceptação e combate ar-ar, como também pode realizar ataques com bombas e/ou foguetes a alvos terrestres. Sua menor carga de munição é compensada pelo fato dele ser mais ágil que um bombardeiro convencional,… Read more »

Plinio Jr
Plinio Jr
1 ano atrás

Ao que parece os pilotos estão bem, felizmente….preocupa que é um A-1B a menos, e vetores para treinamento são muito importantes, acidentes infelizmente acontecem, esperamos que se concretize um segundo lote de F-39s daqui alguns anos…

Bavarian Lion
1 ano atrás

Que pena. Poucos e desdentados, são, ao menos, bonitos os A-1.

Dodo
Dodo
Reply to  Bavarian Lion
1 ano atrás

Desdentados ? Já viu os canhões defa de 30 mm que elws levam ? Sao mais potentes que os m60 de 20mm dos italianos

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Dodo
1 ano atrás

É, mas os italianos disparam mísseis, né? HEheheheh

Espero que mais A-1’s sejam modernizados. É uma excelente aeronave se equipada com uma suíte de aviônicos decente. Ainda tem bons anos de serviço pela frente, mais do que o suficiente até que o número suficiente de Gripens sejam incorporados.

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Leandro Costa
1 ano atrás

Os A-1 também disparam armas inteligentes. Foram usados no desenvolvimento do MAR-1 e, mesmo os não modernizados, podem lançar LGB. Nada têm de desdentados.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Alexandre Fontoura
1 ano atrás

Sim, Alexandre, mas qualquer aeronave pode lançar uma LGB, desde que tenha alguém designando o alvo. O que pode ser feito mesmo pelas aeronaves não-modernizadas com um pod designador. O A-1 incorporou diversas novas tecnologias à FAB quando foi introduzido ao serviço, mas para que realmente atingisse seu potencial os A-1 precisam ser modernizados. Realmente uma lástima não termos os recursos para modernizarmos mais unidades.

E um ponto totalmente pessoal à esse respeito, eu acho o A-1B uma aeronave simplesmente linda. Não sei por que, mas tenho uma quedinha por bipostos 😀

Reginaldo
Reginaldo
1 ano atrás

Ainda bem que caiu no sitio onde não havia ninguém. Pelo que sei ele estava retornando pra Base Aérea de Canoas, onde a minha casa fica bem perto. Já pensaram se cai em local habitado? Acho o cúmulo a Base ficar em meio a cidade.

Aleandro
Aleandro
Reply to  Reginaldo
1 ano atrás

Na verdade, é a cidade de Canoas que desenvolveu-se ao redor da antiga BACO, denominada atualmente de Ala 3; aliás, a emancipação de Canoas ocorreu em 1939 exatamente porque foi criado o 3º Regimento de Aviação Militar (RAV) em 1937 ..

Murder Nova
Murder Nova
Reply to  Reginaldo
1 ano atrás

Ninguém te obrigou a ir morar lá, ou te obriga a permanecer. Brasileiro é assim, vai morar na cabeceira de aeroporto, fábrica, refinaria ou do lado de autódromo, e depois reclama do barulho/poluição/riscos…

Camargoer
Camargoer
Reply to  Murder Nova
1 ano atrás

Caro Murder. Creio que a maioria das pessoas não escolheu onde vive. As vezes a pessoa nasceu ali ou os país se mudaram. Em outras, é preciso escolher um determinado bairro pelo preço do aluguel e proximidade ao emprego. O fato é que muitos bairros começaram como loteamentos ilegais (muitos com a conivência e interesse das prefeituras). Sei de casos de loteamentos em regiões de mata protegida, de afloramento do aquífero Guarani, de mananciais, áreas de risco, até mesmo sobre antigos lixões. Imagino que todos gostariam de morar em bairros seguros, arborizados, com pavimentação nova e serviços disponíveis (não os… Read more »

Reginaldo
Reginaldo
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Não perca seu tempo tentando explicar, tem gente que só sabe atirar pra tudo que é lado, não sabe realmente o que é um debate, nem conhece o caso pra fazer comentários.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Reginaldo
1 ano atrás

Caro Reginaldo. Estamos todos aprendendo. Talvez a única coisa realmente importante é nossa capacidade de perceber em um momento ou em outro que erramos, daí é tentar arrumar o que não foi perdido. Bola prá frente, amigo.

humbertp
humbertp
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Post perfeito.
Abraços

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Reginaldo
1 ano atrás

Reginaldo, normalmente a base é construída fora da cidade, e a cidade eventualmente a engole. Não sei no caso específico de Canoas, mas normalmente é o que acontece. Então não culpe a base, culpe seus governantes que ao longo dos anos não tiveram qualquer plano de urbanização e crescimento controlado. E ainda te garanto que a base com seus aviões é muito, mas muito, muito muito mais segura que qualquer estrada local.

Juarez
Juarez
Reply to  Reginaldo
1 ano atrás

Reginaldo, quando a base foi criada, aquilo era vastidão de campo entre Canoas, Cachoeirinha e Gravataí, com o tempo e as construções irregulares, a base ficou “cercada” de habitações.
A Anv não caiu lá por acaso, o piloto conduziu até a área desabitada para depois ejetar

Ricardo
Ricardo
1 ano atrás

Pessoal, vamos com calma, até nos EUA que tem o maior orçamento do mundo avião cai (novo, velho, usado, reformado e etc), o importante no primeiro momento são as pessoas (pilotos,cidadãos no solo e etc), depois são as investigações, por que aconteceu? Como evitar? O que pode ser feito para que não aconteça de novo? Respondendo isso é colocar em prática e tocar a vida.

Dodo
Dodo
Reply to  Ricardo
1 ano atrás

Pois é, afinal como falou o colega acima, só sofre acidente quem poe o equipamento pra testar e realizar provas, diferentemente de quem usa só pra desfiles aéreos como certos Hermanos no norte…..

Edimur
Edimur
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Legal viver comparando um País do porte do Brasil com umas replubliquetas socialistas aí nego se acha o entendido e coisa e tals

francisco
francisco
Reply to  Edimur
1 ano atrás

É o complexo de inferioridade de certos brasileiros que tem mentalidade de colonizados. Eles quando querem falar contra os países que não se alinham aos USA só citam Cuba e Venezuela, mas esquecem que A Rusia e a China sãs países considerados comunistas/socialistas e que não perdem em nada para os USA, em termos de tecnologia militar. Os cuicarachas pró USA querem comparar o Brasil ao que tem de menor e mais ultrapassado, enquanto o certo seria desejar que o seu pais fosse uma grande potência e não uma mera colônia submissa ao grande “irmão” do norte, ou de qualquer… Read more »

francisco
francisco
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Mas na hora em que precisar, os hermanos do norte vão ter a sua disposição 12 aviões que sozinhos podem com todos os “caças” brasileiros.
Não tem nem comparação: os SU-30 daquele pequeno pais são infinitamente superiores aos nossos modernizados, mas obsoletos F-5 e AMX.
Colocar um AMX ou até mesmo um F-5 para enfrentar um S-300 é suicídio.

JSant
JSant
1 ano atrás

Não considero o AMX sucata…tenho orgulho do Brasil ter desenvolvido este avião…é muito eficiente para o que foi projetado.. caça bombardeiro…teve o azar de seu lançamento coincidir com o fim da guerra fria…e consequentemente grande oferta no mercado de material já consagrado…mostrou suas qualidades nas maos dos italianos…acho até que merece modernização, acho que complementaria os gripens, pois aumentaria sua segurança operacional com escolta dos gripens. Acho sinceramente muito mais coerência em modernizar os A1 do que os A4 da marinha.

Elton
Elton
1 ano atrás

Bom pelo menos os AMX estão voando e treinando ainda,ainda bem que os pilotos não se feriram

pgusmao
pgusmao
1 ano atrás

Não somos a Índia, mas basta um exercício que empregue grande número de aeronaves que aparece a realidade, não são culpa de nossos pilotos, que estão entre os melhores, mas sim das aeronaves precisando urgentemente de troca ou revitalização.

Dodo
Dodo
Reply to  pgusmao
1 ano atrás

Tá falando besteira, a divisão de mecânicos da fab são umas das melhores de todo o mundo. Não vamos nos precipitar em quere antecipar os motivos desse acidente.

Aldo Ghisolfi
1 ano atrás

Lástima, mas ao menos os pilotos estão passando bem. Pronta recuperação!

Luiz Floriano Alves
Reply to  Aldo Ghisolfi
1 ano atrás

A manutenção dos esquadrões de A-1 é essencial para manter nossos pilotos adestrados. A Itália anunciou que vai substituir seus Amx por Eurofighters, isso padroniza por cima seus meios de combate. Se os italianos dispuserem de alguns em reserva e bom estado seria uma compra de oportunidade. O canhão Vulcan não viria, mas é um bom vetor subsônico para o nosso eventual TO.

Black Typhoon
Black Typhoon
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Já tem um acerto entre a Aeronáutica Militar Italiana e a FAB para o repasse de alguns AMX/AMX-T “Ghibli” ACOL (versão modernizada e que operou no Afeganistão, Kuwait e Iraque) italianos para a FAB, mas não conheço os detalhes sobre a venda. Os “Tornado” italianos também serão aposentados ainda este ano, salvo repensamento do governo italiano

Juarez
Juarez
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Luiz, a AMI ofereceu 20 células de Biblioteca a FAB por preços convidativos e com 1000 horas de voo antes do Iram, porém alem do canhão, elas têm diversidades construtivas com as nossas. Só iríamos aumentar os nossos problemas.
O que a FAB precisar de motores Spey.

PACRF
PACRF
1 ano atrás

As forças armadas do Brasil continuam as mesmas: não conseguem lidar com seus próprios problemas.

JULIUS
JULIUS
1 ano atrás

Treinamento de ejeção… Tá valendo!!

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Os pilotos estão bem, isso é que importa

nonato
nonato
1 ano atrás

Sei que vão criticar.
Mas perguntar não custa nada.
Faria sentido a Embraer fabricar alguns AMX novos?
Sei que tem a questão do velho “ferramental”, possível obsolescência do avião (o que poderia recomendar aperfeiçoar algumas características, novos motores, etc).
Mas será que sairia mais barato do que um gripen F?
Tipo 36 gripen e 12 AMX NG?
Manteria a Embraer ocupada talvez por um preço mais baixo.

Camargoer
Camargoer
Reply to  nonato
1 ano atrás

Olá Nonato. Eu ia responder que seria preciso perguntar à Boeing. Como pouca gente entenderia a piada, logo diriam que estou falando bobagem, ignorando que uma piada é sempre uma bobagem.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  nonato
1 ano atrás

Nonato, não faria sentido porque o projeto da aeronave contém limitações que, mesmo sanadas não chegariam perto da performance de uma aeronave nova como o Gripen E/F. Os AMX foram projetados para ataque ao solo, enquanto o Gripen é uma aeronave multifuncional. Ao mesmo tempo, a EMBRAER não fabricava 100% dos componentes da aeronave. Muito do AMX foi produzido na Itália, e possivelmente as fábricas desses componentes não tem mais qualquer interesse em retomar a produção de uma aeronave limitada em escopo operacional para apenas um cliente e para uma quantidade muito pequena de aeronaves. Ao mesmo tempo, as células… Read more »

Guizmo
Guizmo
Reply to  nonato
1 ano atrás

Eu não sei se a linha de produção ainda existe…..mas na minha cabeça faria sentido sim….Eu acho que o A-1 dá um bom caldo em parceria com o Gripen por bons anos ainda

nonato
nonato
Reply to  Guizmo
1 ano atrás

Exatamente.
A ideia não seria ter um caça equivalente ao gripen que é supersônico, de superioridade aérea, mas um caça mais simples e capaz de ataque ao solo.
E só faria sentido se for bem mais barato.
Quanto a linha de produção, se a akaer consegue produzir asas e fuselagem de um gripen por que não conseguiria fabricar a estrutura de um AMX?
Muitos dizem que os Estados unidos ainda mantém aviões B 52 fabricados há 70 anos.
Então, imagino que para lançar algumas bombas o AMX esteja de bom tamanho.
Talvez até mais econômico.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Guizmo
1 ano atrás

Guizmo
Mas, por exemplo, qual motor cabe no “espaço proporcionado” pelo atual Spey e que atenderia as necessidades de uma nova série de A-1/AMX?

carvalho2008
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

EJ-200

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  carvalho2008
1 ano atrás

“…Cogitou-se remotorizar o AMX com a turbina Eurojet EJ200 sem pós-queimador, para melhorar a performance ar-ar e de decolagem do avião, mas o plano não foi adiante…”

Por que será que não foi adiante?

https://www.aereo.jor.br/2008/09/17/o-amx-na-italia/

Guizmo
Guizmo
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

Eu sei lá Edson kkk

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  nonato
1 ano atrás

Se ideia é manter a Embraer é ocupada (o que não é obrigação do contribuinte brasileiro) basta encomendar mais modernizações do A-1.
E você está desconsiderando que uma boa parte do A-1 era fabricada na Itália. Então você teria que reativar também parte das fábricas italianas (ou comprar ferramental deles).
Enfim, muito dinheiro gasto com um avião da década de 80. Mais ou menos igual o Itamar determinando que a VW voltasse a fabricar o Fusca nos anos 90.

nonato
nonato
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Essa questão de dinheiro do contribuinte não faz sentido.
Todos sabem que já gastamos mais pela TOT. Jogar fora o dinheiro do contribuinte é não manter em atividade as empresas que receberam a transferência de tecnologia e que em tese podem desenvolver novas tecnologias como ocorreu com a Embraer ao participar do programa AMX.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  nonato
1 ano atrás

Não há obrigação legal ou moral de continuar comprando a aeronave só porque houve TOT na década de 80.
Seria racional ter comprado as aeronaves nos anos 90, conforme o planejamento. Agora, depois de mais de 20 anos, seria bizarro. O Brasil e a Embraer já evoluíram muito desde então. Como eu disse, seria a VW voltar a montar o Fusca.

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  nonato
1 ano atrás

Inviável. Avião produzido por 3 empresas… Todas pecuária reativar sua produção. Além disso, teriam de seu produzidos novos motores, tens de pouso, etc, etc….
Mais viavel a modernizar mais células, ou adquirir alguns dos italianos… E ir retirando de operação com a chegada dos Gripen (de um segundo lote).

nonato
nonato
Reply to  Fernando EMB
1 ano atrás

Falei no primeiro post que provavelmente seria slvoide críticas. E também deixei claro que era uma pergunta despretensiosa. Que eu saiba, isso não foi cogitado pela FAB. Mas como se trata de um bom avião, com excelentes qualidades, em cima fabricação a Embraer participou, quem sabe fabricar novamente não seria uma boa. Claro conforme falei desde o início, talvez não seja viável economica nem tecnicamente. Todavia, não vejo grandes dificuldades práticas na empreitada. Agora se não há dinheiro nem para modernização, provavelmente não haja para fabricação. Acho o avião muito interessante. Um minitrator aéreo. Simples, robusto, prático, econômico, eficiente na… Read more »

Marcos Rêgo
Marcos Rêgo
1 ano atrás

É… Tem muitos técnicos do Cenipa aqui que já atestaram as causas do acidente (falta de manutenção, obsolência da aeronave, fabricado no Brasil, etc). Isso é inédito na história da aviação da galáxia.

Brasil…o único país do mundo em que avião cai.

P.S. vivemos numa democracia, mais propalar besteiras… Affff… Doi viu!

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Marcos Rêgo
1 ano atrás

Pois é… rsrsrs.

Dudu
Dudu
1 ano atrás

Bahh ainda bem que os pilotos estao a salvo!Fora isso coitado do AMX se espatifou com tudo…

Gilson
Gilson
1 ano atrás

Não importa se o avião era novo modernizado ou não, como já foi dito: as investigações irá apontar as causas. Pode simplesmente ter caído por culpa de um pombo, lembrando que; quando chegaram os AMX novinhos a muitos anos trás, se perdeu um AMX, novinho em acidente também.

Carlos Eduardo Broglio Gasperin
Carlos Eduardo Broglio Gasperin
1 ano atrás

Por falar em treinamento, segue um vídeo com belas imagens de um Red Flag. Dogfight F-15 x F-16.
https://youtu.be/xVTJYATMnCY

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

É lógico que em algum momento isso iria acontecer algum acidente.
Vetores mesmo com a manutenção em dia e upgrades realizados. Quando ultrapassam 30 anos de uso, já aumentam substancialmente o risco de acidente.
É o momento de avaliarmos uma substituição gradual destes vetores pelos ótimos Korea KAI T-50 ou o italiano Aermacchi M-346.

Ivan
Ivan
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Sim, Antunes 1980, o M-346 é uma boa opção. A Força Aérea Italiana está substituíndo seus AMX pelos Eurofighters no Kuwait. Já que nós não temos o EF-2000 como os italianos, uma alternativa para substituir os nossos A-1 deveria ser o FA-50, e talvez numa opção mais econômica poderia ser o JF-17. Contudo, existe caças ótimos para apoio aproximado no mercado, ou revitalizar os nossos A-1 como no nível dos italianos. Contudo, a situação continua como está, e ou adquirir novos caças para a função do A-1, ou utilizar os Mikes na função de apoio aéreo aproximado, e, por fim,… Read more »

rdx
rdx
Reply to  Ivan
1 ano atrás

Só existem duas opções: Gripen ou F-35.

Mig35
Mig35
Reply to  rdx
1 ano atrás

Na sua visão robótica, rdx, faz sentido. Só está faltando o c3po.

Ivan
Ivan
Reply to  rdx
1 ano atrás

Rdx, o Nosso Gripen E será um caça para interceptação, utilizá-lo para apoio aproximado será subutilizar as suas características e até pela quantidade que a FAB irá receber. Já o F-35 é muito distante da nossa realidade para utilizá-lo como caça de apoio terrestre e bombardeiro.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Ivan
1 ano atrás

Não Ivan. Os Gripen serão caças que substituirão tanto F-5’s quanto A-1’s em serviço. São multifuncionais e não apenas interceptadores. Poderão sim ser utilizados para CAS caso a situação demande uma aeronave com performance superior (leia-se: capacidade de sobrevivência superior) aos A-29/AH-2.

Ivan
Ivan
Reply to  Leandro Costa
1 ano atrás

Só se você fizer milagre com os 36 gripens, Leandro costas. Leia de novo o meu comentário. Acho que você não entendeu direito.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Ivan
1 ano atrás

Li seu comentário e entendi perfeitamente da primeira vez. O plano da FAB é substituir todos os F-5’s e A-1’s em serviço e já está sendo trabalhado, ainda que sem pormenores, a questão do segundo lote de aeronaves. Se pensarmos que um segundo lote contemplaria novamente 36 aeronaves, ou mesmo 24 aeronaves, elevando o total para 60 ou 72 aeronaves, acredito que utilizá-las apenas como interceptadores é que se enquadraria como subutilização e não o contrário. Uma vez em serviço, as aeronaves devem ser utilizadas da melhor maneira possível de acordo com o que a situação demanda ao invés de… Read more »

Ivan
Ivan
Reply to  Leandro Costa
1 ano atrás

Leandro Costa, a Força Aérea Brasileira encomendou um total de 36 caças Gripen, sendo 28 modelos Gripen E monopostos e mais oito modelos “F”, para dois pilotos. Dito isso, teremos 28 caças gripens E, para vigilância e interceptações aéreas no Brasil. Assim sendo, se 4 caças gripens E, forem subutilizados para o CAS, ficaremos com 24 caças para cobrir o território nacional, o qual tem dimensões continentais, será superutilizado. E, se for derrubado um gripen E numa missão de CAS, ou até de treinamento, ele vale USD150 milhões de dólares cada, dá para comprar cerca de 7 aeronaves M-346 com o… Read more »

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
1 ano atrás

O mais importante, são os pilotos.O resto é resto.

rdx
rdx
1 ano atrás

Na minha opinião, o A-1 já nasceu conceitualmente obsoleto. Basta dizer que ele nasceu numa época em que aeronaves dedicadas ao ataque tático estavam em processo de substituição (Su-25 e A-10 são de outra categoria). É preocupante o suposto problema de suporte dos motores Spey. Se verdadeiro, a FAB deveria comprar urgentemente outro lote de Gripen para antecipar a substituição dos A-1 não modernizados. Os poucos A-1M poderiam esperar no final da fila.

Juarez
Juarez
Reply to  rdx
1 ano atrás

RDX, falta sim detalhe, pequeno:
$$$$$$$$$
A FAB deve modernizar até 15 células de A 1 para ganhar tempo até poder ter fôlego para um segundo lote de NG, ou outra Anv qualquer, até porque a ala “pé no chão ” da FAB quer primeiro ver o NG plenamente operacional antes de dar outro passo, apesar da pressão dos lobistas e dos ladrões.

rdx
rdx
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Por isso eu sempre defendi a aquisição de 36 Super Hornet como tampões (operar por 10 anos e depois transferi-los para a MB). Hoje, os 36 já estariam plenamente operacionais. O Gripen E promete ser um excelente caça mas atualmente é apenas uma aeronave em desenvolvimento…e provavelmente não veremos os 36 plenamente operacionais em menos de 5 anos.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  rdx
1 ano atrás

Provavelmente não verá mesmo, até porque o cronograma diz que serão exatos cinco anos até lá. Comprar 36 Super Hornets como tampões é um desperdício sem tamanho de dinheiro. Estamos comprometidos com o Gripen, e as fichas tem que ser apostadas nele, gostando ou não da aeronave. Além do mais, com a grana da compra de Super Hornets, poderiam ser atualizados todos os A-1 para o padrão ‘M’ e ainda sobraria grana para uma cachaça depois. Mais fácil pegar essa grana hipotética e já fazer o pedido de um segundo lote de Gripens, ou melhor ainda, fazer compra de um… Read more »

rdx
rdx
Reply to  Leandro Costa
1 ano atrás

Eu defendia 10 anos atrás.

carvalho2008
Reply to  rdx
1 ano atrás

Eu defendia isto na época do FX-1, nos tampões do GDA a epoca dos M-III…FA-19, SH ou Mig-29K…mas no final…nem Nae temos…então..deixa para lá…

e hoje em dia, com a grana tão contada e apertada…nada deve ou deveria atrapalhar o compromisso com o NG….tem de seguir em frente, cerrar os dentes e não olhar para os lados…

Nem
Nem
1 ano atrás

A-1 é bom avião. Grande estabilidade (até demais dizem uns) para ataques a baixa altura.
Mas e os f-5m ? Na eventualidade de conflito, dão conta dos su-30 ? Ou iríamos confiar que uma chuva de tomahawk destruiria todos no solo ? Não seria melhor pegar os f-15 e f-16 que os americanos ofereceram, para uso temporário ?

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
1 ano atrás

Pelas marcas parece que o avião não bateu no chão em sentido vertical e sim foi deslizando. parabéns aos pilotos por escolherem uma área desabitada, não sou do local mas sei que é muito urbanizado este local. Tomara que ambos estejam bem. Paci~encia, acidente operacional, quem não voa e deixa os aviões limpinhos no hangar , nunca acontecerá isso!

luiz antonio
luiz antonio
1 ano atrás

Tem um pessoal que acha que é trazer um caça tampão, montar na viatura e sair voando…sem mais comentários. O “mico” (dinheiro pelo ralo) do F2000 não foi aprendido. Cada uma.

Luiz Floriano Alves
Reply to  luiz antonio
1 ano atrás

Se o Spey foi fabricado pela Rolls Royce não vejo como o fabricante negar o fornecimento de peças ou mesmo da manutenção. Os suecos pegaram um motor RR -Avon e deram uma “envenenada” para usar num caça, Drakken, se não me engano. Poderíamos aproveitar a parceria com a SAAB e “puchar” esse Know How e dar um upgrade nos nossos motores Spey, pelo menos aumentando o afterburner, o que sempre funciona. O A1, com mais potencia, seria um outro avião. Colocar uma J-85 na empenagem (a la DC-10) , em “pigback” já seria exagero, mas como “brainstorming”, vá lá.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Luiz, nenhum fabricante de coisa alguma nesse planeta é obrigado a dar suporte ao seu produto infinitamente. Hoje , se não me engano, o 807 só é utilizado pelos AMX daqui e da Itália. Os Speys de outros aviões como o Bucaneer, salvo engano , já foram aposentados. Veja o caso das turbinas Gem dos Super Lnyx da MB. A RR soltou uma nota técnica informando aos usuários a descontinuidade de suporte a esse motor, por isso, entrou no pacote de modernização da MB a troca pelo LHTEC, muito mais modernos e possantes. No caso do AMX, caso fosse viável… Read more »

Luiz Floriano Alves
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Marcelo Andrade Excelente colocação, perfeito, mas veja que no fundo foi um brainstorming. Ou seja, uma cogitação teórica para cercar o tema com possível solução. Mas, também lembrei que os Phantons da Royal Navy tb usaram estas turbinas numa versão mais potente (Spey 202 – 12140 lbf – seco) e os chineses a fabricaram/fabricam?, sob licença sob designação de WS-9, com 12.250 lbf – seco. Os Buccaner, (Spey 168- 11.140 lbf-seco) apesar de aposentados tiveram que vir a cena, mais recentemente (Iraque), eis que os Tornado estavam sofrendo perdas imprevistas. Novamente, teorizando: se obtivéssemos os WS-9 da China, teríamos um… Read more »

Elton
Elton
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Remotorizar os AMX vai ser um desperdício de dinheiro ,só o motor e equivalente 20% ou mais do valor da aeronave e melhor usar essa grana de entrada num avião novo

Sergio Peixoto
Sergio Peixoto
1 ano atrás

Menos um…..Quantos existem ainda? Operacionais.