Home Noticiário Internacional Presidente dos Emirados visita o Reino Unido: Eurofighter Typhoon na agenda

Presidente dos Emirados visita o Reino Unido: Eurofighter Typhoon na agenda

240
12

Eurofighter Typhoon - foto BAE Systems

Editorial do jornal The Guardian critica negociações de armas entre Reino Unido e os Emirados, em meio a problemas destes com direitos humanos

Nesta segunda-feira (29 de abril), o presidente dos Emirados Árabes Unidos, Sheikh Khalifa, faz uma visita de Estado ao Reino Unido, incluindo no roteiro o Castelo de Windsor, Downing Street, Abadia de Westminster, entre outras paradas protocolares.

Nas sombras de todo o cerimonial estaria, segundo editorial do jornal The Guardian, uma disputa acirrada para vender aos Emirados pelo menos 60 caças Eurofighter Typhoon promovidos pela BAE Systems. Os caças franceses Dassault Rafale são os competidores e tanto David Cameron quanto François Hollande estiveram recentemente nos Emirados Árabes Unidos para promover suas propostas.

O editorial do jornal salienta, porém, que não é a primeira vez que uma visita do tipo mostra o que há de pior na diplomacia britânica. Estariam sendo varridas para debaixo do tapete vermelho questões graves de direitos humanos no país do Golfo, incluindo o esmagamento de um movimento pró-democracia (com 94 presos acusados de complô contra o Estado) indícios de tortura sistemática, inibição do direito de defesa entre outras violações, segundo observadores. Organizações como a Anistia Internacional já escreveram ao primeiro-ministro Cameron sobre isso.

Typhoon biposto - foto BAE Systems

O editorial do The Guardian contextualiza o negócio de armas com um acordo paralelo de 10 bilhões de dólares entre os EUA e Israel, Arábia Saudita e Emirados, visando fortalecer militarmente países aliados dos americanos no Oriente Médio contra o Irã. Porém, salienta que questões delicadas envolvendo vendas de armas, interesses estratégicos e proteção dos direitos humanos são antigas, e a visita não ajuda em nada a resolvê-las. O jornal diz que não se deveria deixar o primeiro-ministro sacrificar os direitos humanos no altar do comércio de armas.

FONTE: The Guardian (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTOS: Eurofighter

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
7 anos atrás

E o que tem a ver venda de caças com questões de direitos humanos? Acaso os caças serão usados contra a própria população?

“Pogressistas” misturando alhos com bugalhos no mundo inteiro…

No mais, como já escrevi, mais uma “venda certa” do Rafale que foi pro brejo…

A verdade é que só tem dois motivos para se comprar Rafale: propina ou ideologia.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
7 anos atrás

Ou ambos, como foi o caso da desastrada declaração do estadista de sindicato no dia 07/09/2009….

juarezmartinez
juarezmartinez
7 anos atrás

Caro HMS Tyreless, eu diria que sem medo de errar, 80% da primeira e 20%¨da segunda, a lá EC 725 que ós esta mospagando e que tem gente desfrutando de casa no lago Paranoá e outros visitando ditador Africano para conhecer novos bnqueiros que possam ajudar no destino da “ajuda de custo”…..

Grande abraço

Vader
7 anos atrás

A propósito: esse cara dos EAU deve ser um dos sujeitos mais fud. do mundo, porque o cara além de ser PRESIDENTE, ainda é SHEIK e CALIFA!!!

🙂

Augusto
Augusto
7 anos atrás

Repito o que eu havia dito quando da notícia de suposta venda dos 25 F-16 para o EAU: se mais uma venda frustrada colocar a Dassault contra a parede e isso vier a dar maior poder de barganha ao Brasil, que assim seja! E se os indianos desistirem do negócio – o que é improvável – e isso também der ao Brasil melhores vantagens, que assim seja! Eu apoio a compra do Rafale pelo Brasil desde que a proposta industrial e os valores venal e de manutenção sejam equivalentes ao que os outros finalistas do FX-2 oferecem. Quanto à abobrinha… Read more »

Corsario137
Corsario137
7 anos atrás

Sinceramente não acredito que os EAU venham comprar mais nenhum caça nos próximos anos, independentemente da origem.

Guilherme Poggio
Reply to  Corsario137
7 anos atrás

Sinceramente não acredito que os EAU venham comprar mais nenhum caça nos próximos anos, independentemente da origem.

Eu acho que os EAU deveriam “comprar” pilotos para voarem tantos caças.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
7 anos atrás

Augusto:

Essa matéria é coisa de pacifista esquerdista vagabundo…

Nick
Nick
7 anos atrás

Caro Poggio,

já li em um fórum internacional que eles já fazem isso. Tem muito piloto paquistaneses voando pelos EAU.

[]’s

Corsario137
Corsario137
7 anos atrás

KKKKKKKK Poggio. Pois é. Penso o mesmo quanto a Arábia Saudita.
Na Índia eles devem estar formando pilotos nas escolas publicas.

DrCockroach
DrCockroach
7 anos atrás

Eh bom lembrar que os presos sao acusados de serem membros da irmandade mulcumana, mas falta de transparencia realmente eh um ponto. Quanto aos pilotos: jah faz algum tempo que os pilotos paquistaneses fazem parte apenas como instrutores, na maioria p/ voos civis. Com os F-16 em particular, os instrutores sao americanos. Os cacas (F-16, Mirages) sao pilotados por emiratees (nacionais): eh interessante notar aqui que tambem varias mulheres nacionais recebem/receberao treinamento p/ cacas de primeira linha, embora algumas foram deslocadas p/ transporte. Existe pelo menos duas em stand by p/ pilotar o F-16. Infelizmente, no passado, uma outra candidata… Read more »