Home Espaço China lança novos satélites para ampliar seu sistema de navegação

China lança novos satélites para ampliar seu sistema de navegação

161
20

Ainda este ano, país deve mandar ao espaço outros três satélites, que farão parte de seu sistema de posicionamento global Beidou/Compass

 

A China lançou nesta segunda-feira, 30, dois novos satélites para ampliar a precisão de seu sistema de posicionamento global Beidou/Compass, que quer ser uma alternativa ao GPS americano, informou a agência oficial “Xinhua”. Os dois satélites, duodécimo e décimo terceiro da série Beidou, foram lançados da base espacial de Xichang, na província central de Sichuan.

É a primeira vez que o país asiático lança ao mesmo tempo dois aparelhos com um só foguete propulsor.

A China deve mandar ao espaço outros três satélites para seu sistema de navegação durante este ano, a fim de completá-lo antes de 2020 com mais de 30 aparatos em órbita.

O sistema começou a operar em dezembro, após mais de dez anos de preparação, naquela que é uma das apostas mais ambiciosas do país asiático no setor da alta tecnologia.

O sistema foi desenvolvido pela China para aumentar a informação em setores como transporte, meteorologia, prospecções petrolíferas, controle de incêndios, prevenção de desastres, telecomunicações e segurança pública.

Apesar do empenho da China em ter seu “GPS autóctone”, o país participa também do projeto simultâneo europeu Galileu com investimentos milionários.

Outros países, como Rússia, Japão e Índia também estão desenvolvendo suas alternativas ao GPS, amplamente utilizado no mundo todo, inclusive na China.

FONTE: Estadão/Efe

NOTA DO PODER AÉREO: Enquanto isso, num BRIC abaixo da linha do Equador…

 

20
Deixe um comentário

avatar
19 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
10 Comment authors
Guilherme PoggioGrooOptimusObservadorDaglian Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcos
Visitante
Member
Marcos

Tão logo a Foguetobras S/A conseguia construir seus lançadores, enviaremos ao espaço duzentos satélites. Mas embora ainda não tenhamos nossos lançadores, já detemosa tecnologia para tal. É só ver a quantidade de dinehioro que já mandamos para o espaço.

Ricardo Cascaldi
Visitante
Member

Hino nacional brasileiro versão 2.0: Ouviram do Ipiranga… cri cri cri cri cri cri cri cri cri cri cri cri cri cri…….

Ricardo Cascaldi
Visitante
Member

Agora é sério. Uma pergunta que pode parecer idiota mas….

Com tanta alternativa ao GPS em desenvolvimento, vai ter espaço pra tanto satélite lá em cima? se cada um precisa em torno de 30 satélites…. vixe!
O Brasil não possuí algum tipo de participação em algum destes “alternativos”?

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Iríamos participar do Galileu. Não vamos mais???

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Se nos 128 milhões de quilômetros quadrados da superfície seca da
Terra cabem mais de 1 bilhão de automóveis, com certeza nos bilhões de quilômetros cúbicos do espaço cabem alguns milhares de satélites.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Mauricio R.

Até onde sei o Brasil continua no projeto com os europeus.

Resta saber se na hora de desembolsar o “cacau”, o dinheiro realmente vai sair, porque “faiô” na história da Estação Espacial e “faiô” no projeto do telescópio lá no Chile.

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Tudo indica que novos sistemas inerciais irão deixar os sistemas de navegação por satélites ultrapassados.
O dia que fizermos parte de um sistema como os GPS/Glonass/Galileo/Compass o conceito já estará obsoleto.

ernaniborges
Visitante
ernaniborges

Enquanto isso, o Brasil não possui um único satélite em órbita. Os que usamos pertence a estrangeiros, vendidos que foram pelos intelejumentos de Brasília.

ernaniborges
Visitante
ernaniborges

Enquanto isso, o Brasil não possui um único satélite em órbita. Os que usamos pertencem a estrangeiros, vendidos que foram pelos intelejumentos de Brasília.

Daglian
Visitante
Daglian

Marcos, eu não sei como anda o processo de liberação do dinheiro para o telescópio no Chile, mas o Brasil não está oficialmente fora, muito pelo contrario, embora pareça que caminhamos para este lado.

ernaniborges,

Negativo. Possuímos dois satélites em órbita. Um é o CBERS-2, fruto de cooperação com a China. O outro é o SCD-1.

Daglian
Visitante
Daglian

Ah, também tem (?) o Brasilsat da Embratel, mas não sei exatamente como anda sua situação.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Com se os chineses respeitassem tanto assim, a operação compartilhada do satélite CBERS-2.

Observador
Visitante
Observador

Caro Ernaniborges: Sobre os satélites, devagar com o andor. Tem muito joguinho político aí, obra da imprensa aparelhada pelo governo atual. Não sou de defender esquerdista, mas pela mentira que contam é preciso lembrar um PEQUENO detalhe que é comodamente escondido pela mídia mui amiga do PT: Acontece que os tais satélites (Brasilsats B1 e B2) que foram vendidos na privatização da embratel, já estavam no limite da sua vida útil, ou seja, tinham que ser SUBSTITUÍDOS. Ou seja, vendeu-se porcaria nenhuma. Mas este governinho de M, ao invés de comprar de uma vez os satélites que o país precisa,… Read more »

Daglian
Visitante
Daglian

Aí já é outra coisa rsrsrsrs só falei o que é oficial…

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Lembrando que esses nossos satélites são inserviveis para GPS.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Um dos satélites associados com à China teve uma pane de uma das baterias, assim o mesmo só tem 1/2 capacidade, que obviamente fica com eles.

Optimus
Visitante
Optimus

Faz o seguinte… quer ver os nossos satélites de navegação saírem rapidinho?! Que defesa da pátria, o que!!! Manda dizer no Jornal Nacional que os satélites serão essenciais pra transmitir em altíssima definição – principalmente pra copa do mundo – os jogos de futebol, como se vc tivesse ali no campo, mermão… além dos desfiles das escolas de samba (imagem das boazudas seminuas melhor que ao vivo, cumpâdi…) 😉 …e essencial pras novelas terem o melhor som e imagem possível… coisa de primeiro mundo, rapáh!!! Capaz de surgir até passeatas na rua em prol do Satélite Brasileiro!!! Esse pessoal não… Read more »

Groo
Visitante
Member
Groo

Sistemas inerciais precisam de um ponto de referencia inicial, por isso acho que serão usados em conjunto co o GPS.

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Groo disse:

Sistemas inerciais precisam de um ponto de referencia inicial, por isso acho que serão usados em conjunto co o GPS.

Os sistemas inerciais, de tempos em tempos, também precisam de um “ponto de apoio” para recalibrar a posição e voar com alta precisão.

A grande vantagem dele é exatamente esta de não precisar do GPS e ainda sim ter uma navegação bastante precisa. Se tiver os dois, ótimo.

Mas nós,por exemplo, não temos controle sobre o sistema GPS. Porém, se tivermos uma aeronave equipada com Inercial a missão ainda pode ser completada com grande precisão de navegação.

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Não creio que os sistemas inerciais avançados, baseado em interferomentria de moléculas ultra congeladas (seja lá o que isso significa), substituam por completo os sistemas de navegação por satélite, mas creio que eles deixarão de ter o status de equipamento essencial e passarão a ser apenas complementar,fornecendo os pontos de baliza para o sistema inercial De acordo com a DARPA, este ano deverá começar a ser testado sistemas inerciais com precisão até superior ao GPS independente da distância percorrida/tempo. O problema é que o sistema ainda ocupa muito espaço, sendo mais viável para aviões, submarinos, etc, e ainda pouco prático… Read more »