domingo, junho 20, 2021

Gripen para o Brasil

Boeing vence o programa KC-X, da USAF

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Nota do site Flightgolbal informou nesta quinta-feira, 24 de fevereiro, que a Boeing foi selecionada como vencedora do programa KC-X da USAF (Força Aérea dos EUA) e vai fornecer à USAF 179 reabastecedores KC 767 NewGen Tankers. As aeronaves serão denominadas KC-46A.

O contrato de 35 bilhões de dólares foi concluído após uma avaliação de sete meses mostrar que o KC-767 seria mais barato para comprar e operar do que o concorrente da EADS. Mas a decisão ainda poderá ser contestada pela EADS. Vale lembrar que, há três anos, a seleção do KC-45 do fabricante europeu foi revertida pelo GAO (Government Accountability Office), após contestações da Boeing.

A Boeing já divulgou release sobre a vitória (clique aqui para acessar)

FONTE: Flightglobal  IMAGEM: Boeing

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

14 Comments

Subscribe
Notify of
guest
14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Baschera

Eu acho que deu a lógica.
Nunca os americanos, em dias bicudos como estes, iriam comprar um produto que eles mesmos inventaram e dar folego aos europeus.

Agora, quando vejo o nível de compras deles… caio duro…. e o valor também é de dar inveja… e ao mesmo tempo vejo como estamos longe e jamais pagariamos Us$ 195 milhas por aeronave nova.

Vamos de KC-390 mesmo para revo… menor é, mais muito mais em conta.

Sds.

Clésio Luiz

Tava na cara mesmo. Depois daquela virada de mesa da Boeing (titica do futebol brasileiro), dos novos requisitos que fizeram a Northrop pular do barco, não tinha como dar outra.

A EADS desperdiçou dinheiro, do mesmo modo como a Embraer esta se iludindo com o ST nos EUA.

Darkman

Alguma dúvida que eles iam deixar a vitória para as empresas dele mesmo.
Eles são patriotas ao máximo e levam a Defesa ao pé da letra, ao contrário do Brasil que nem sequer olha pelas sua Forças Armadas.

Abs.

Baschera

Lembrando que o vencedor do KC-X ainda não foi divulgado oficialmente, mas se a FlaightGlobal acertar mesmo, então os carinhas do Lexington Institute (matéria aqui do Blog) erraram feio em suas previsões……

SDs.

Baschera

Ops….. leia-se Flightglobal e não “FlaightGlobal”…Sorry.

Sds.

Mauricio R.

O avião não cabe nos hangares existentes.
O avião não decola de certas pistas, c/ menos de 7.000 pés de comprimento.
O avião não abastece tdas as aeronaves americanas, por exemplo o MV-22.
O avião tem 40 pés a mais de envergadura e pesa 28% mais.
Aliás em termos de tamanho, está mais p/ o KC-10, do que p/ o KC-135.
O aviãos queima uma tonelada interira de combustível, a mais por hora de voo.
A EADS deveria ficar feliz, por ao menos ter competido pelo contrato.

Vader

Barbada…

Rodrigo

Eu que schava o MRTT, a melhor opção para nós, agora me vejo obrigado a mudar de posição.

Até o nosso KCX sair, o 767NG já estará mais que maduro e com um valor bem mais competitivo.

FAB 2401

Rodrigo, bom dia

B767NG?

Poderia, por favor, exploicar, pois eu nao conheço o NG.

Em relaçao ao topico, eu jah esperava a vitoria do B767, pena que o MRTT perdeu sendo um excelente aviao e mais novo e mais leve que o B767.

Abraçao

FAB2401

Rodrigo

NG é o KC767 NewGen Tanker, não é da SAAB. Ahahahah

Desculpe se ficou confuso, daqui do serviço eu digito do cel e demora uma eternidade, por isto abreviei.

Mauricio R.

Aonde foi parar aquele tópico, da queda da lança de revo desse A-330MRTT, no mar???

Mauricio R.

Mais leve???

“It is clear that Boeing had several advantages on price by offering the KC-767. The KC-45’s maximum takeoff weight is more than 25% heavier than the KC-767, and extra weight usually implies more cost to build.”

(http://www.flightglobal.com/articles/2011/02/24/353642/updated-usaf-selects-boeing-for-kc-x-contract.html)

Renato Oliveira

Barbada mesmo, quando reverteram a decisão já tava na cara que ia dar nisso. http://ausairpower.net/aar-lift.html Tem várias coisas interessantes sobre esses tipos de aeronaves. A capacidade de combustível para transferência é 50 t no caso do A330, e 40 t no caso do 767 e do KC-135. O 767 faz mais sentido se sua intenção é trocar o 135 por uma aeronave de dimensões e capacidades semelhantes, se bem que o 767 tem fuselagem widebody e pode transportar cargas mais volumosas, embora suas dimensões sejam equivalentes. O A330 é uma escolha melhor para aumentar as capacidades, mas é uma aeronave… Read more »

Ivan

Renato, O KC-46 A seria Middle (Médio), conforme apresentação da própria Boeing anexa ao post. O KC-45, proposto pela Airbus, teria dimensões bem maiores, próxima do KC-10 da finada McDonnell Douglas. Possivelmente seria enquadrado como Grande. Acredito que vc está certo na sua avaliação dos EUA não precisar de um MMRT de grandes dimensões, tendo em vista a existência do C-5 Galaxy, C-17 Globemaster III e já citado KC-10 Extender. Ao que parece a USAF precisa de um substituto melhorado do KC-135, inclusive aproveitando os espaços de hangaragem e estacionamento já existentes. Os norte americanos são incrivelmente metódicos. Certamente já… Read more »

Reportagens especiais

Infográfico: Caças a jato da Europa Ocidental – 1944 a 2003

A ameaça da União Soviética obrigou as nações da Europa Ocidental a desenvolverem continuamente seus aviões de combate No infográfico...
- Advertisement -
- Advertisement -