segunda-feira, março 1, 2021

Gripen para o Brasil

Caça J-10, o Dragão Vigoroso chinês

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O J-10 (Jian 10 ou Caça 10), é um caça multifunção chinês, desenvolvido pela Chengdu Aircraft Industry, que é parte da China Aviation Industry Corporation I (AVIC I). Estima-se que até 300 caças serão fabricados para o Exército de Libertação Popular da China (PLA), que inclui o Exército, Marinha e Força Aérea.

O J-10 é o substituto dos jatos J-7 e Q-5, sendo que a Força Aérea opera atualmente cerca de 250 J-7 (MiG-21) de defesa aérea, e por volta de 500 jatos Q-5, de ataque.

A China anunciou formalmente o J-10 em fevereiro de 2007, mas a existência do avião foi primeiramente relatada em 1994. O programa foi iniciado em 1988 e o primeiro vôo teve lugar em 1998. Uma variante de dois lugares efetuou o seu primeiro vôo em 2003.

Há relatos de que o J-10 entrou em serviço em 2005 e que está operacional em, pelo menos, dois esquadrões da Força Aérea do PLA. Também foi informado que o Paquistão vai receber as primeiras versões de exportação do J-10, cerca de 36 aeronaves, por volta de 2010. A China e o Paquistão têm trabalhado em estreita colaboração no desenvolvimento de um outro avião de caça, o JF-17 ou FC-1.

O tamanho e o design do J-10 são muito semelhantes às do caça Lavi da Israel Aircraft Industries, que foi cancelado. O Lavi (foto ao lado), por sua vez, utilizou tecnologias do caça F-16 americano.
O J-10 tem 11 pontos duros para armamentos, tanques externos e pods. Ele pode portar mísseis ar-ar chineses PL-8, P-11 ou PL-12, e o russos Vympel R-73, (AA-11 ‘Archer’) ou R-77 (AA-12 ‘Adder).

O PL-8 é uma variante do míssil israelense Python 3, guiado por infravermelho. O PL-11 é uma versão do míssil italiano Aspide, guiado por radar.
O PL-12 é um míssil chinês desenvolvido em colaboração com a Rússia. Ele usa a tecnologia do AA-12 com um motor foguete que lhe dá Mach 4 de velocidade e alcance de 50 milhas.

A aeronave pode ser armada com bombas guiadas a laser e mísseis antinavio YJ-8k ou C-801K, mísseis C-802 de ataque terrestre e antinavio, e o míssil anti-radiação YJ-9. Um canhão de 23mm é instalado internamente.

O J-10 possui um sistema de controle de vôo digital fly-by-wire e a configuração do cockpit é HOTAS (Hands-On Throttle And Stick), com um HUD de grande ângulo, um MFD colorido e dois MFD monocromáticos, além de provisão para mira no capacete. Os aviônicos são servidos por um barramento 1553B.

O avião é propulsado por uma turbina Saturn Lyulka AL-31FN de 12.500kg de empuxo com pós-combustão, do mesmo tipo que equipa os Su-27 e Su-30 chineses. O raio de ação do J-10 é de 600km, mas pode ser aumentado com reabastecimento em vôo.

O caça poderá ser equipado com pods de laser e infravermelho. Foram considerados vários radares embarcados para o J-10, dentre eles o chinês Tipo 1471, o russo Phazotron Zhuk-10PD ou Zhemchug, o chinês JL-10A, o israelense IAI ELTA EL/M-2035 e o italiano Galileo Avionica Grifo 2000. Algumas fontes dizem que o radar instalado pode rastrear 10 alvos simultâneamente e engajar 4 deles.

j-10-3v


j-10-aj-10-d

Previous articleM-346 e Yak-130
Next articleVox populi, vox dei?
- Advertisement -

103 Comments

Subscribe
Notify of
guest
103 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jonas Rafael

Pelo visto esse não é considerado um caça de ponta já que não foi emitido RFI para ele?

Meirelles

Jonas,
Não emitiram RFI pra ele por não se tratar de um projeto original, pois o caça é uma verdadeira cópia pirata de componentes estrangeiros
(Motor,Radar,Mísseis,etc.) e claro, por ser CHINÊS,a qualidade deles não devem ser aquelas coisas(sabe como é,né?) mas,até que admiro o esforço deles(do governo principalmente) em modernizar sua força aérea
construindo\copiando seus próprios meios,pois não é qualquer país que faz isso.
Sds.

FD

Hehehe
Legitimo Chinês = Totalmente Pirata!

RL

Alem de Paquistão. Existe outro pais interessado nesta aéronave?

pablo

esse caca e um projeto israelense que nao foi pra frente por oposicao ameriana. o tio sam achava esse aviao avancado demais para a epoca e para a regiao.
a Chuna comprou esse projeto nos anos 80.
o Ira comprou 24 dessas aeronaves a uns 4 meses atras.
Sera que se o Brasil reunir um grupo de engenheiros, projetistas, brasileiros, chilenos eargentinos, nao seriamos capazes de criar aum aviao de combate eficiente e inovador ??

Manfred Von Richthofen

Pessoal, pode ser piratão, mas é muuuuito melhor do que nossos F-5EM.

Jonas Rafael

Pois é Meirelles, mas cópia ou não, não vejo problema. O avião sem dúvida é diferente do Lavi, acho difícil que os Chineses tenham copiado “de olho”. Também não haviam exemplares reais em uso, ou seja: ou os espiões chineses são muito bons e roubaram os planos, ou os israelenses lhes venderam. De qualquer forma o avião tem suas diferenças do projeto original, se é que este foi mesmo copiado. E o fato de estar a venda para o Paquistão indica que está comercialmente disponível.

hms tireless

Será que dá p comprar uns 12 desses caças lá na 25 de março?

pablo

o projeto foi vendido pelos israelenses.
agora Israel, se atacar o Ira, ira ter um caca de origem/tecnologia israelense contra eles mesmo… o mundo da voltas…
e nos, recebendo xavantes do paraguai… lastimavel meu caro Oscar…

Paulo Costa

Os chineses vendem para o mercado europeu e americano,se não
oferecerem produto bom,não fica por la.Questão de mercado.
O J-10 foi testado contra os proprios aviões chineses e se saiu
bem,inclusive contra os Su 27/30.
Ainda não conseguiram fazer um bom motor,que é o maior
problema deste avião,eles tem um motor de exportação
proprio em testes.Existem informações que o preço
esta em US$20 mi basico.

Severino Calvacante

o que impede a Embraer de fazer um prjeto de um caca super-sonico ??? Dinheiro ???
Pois nos temos pessoas qualificadas..

Alfredo_Araujo

Severino, temos pessoas qualificadas para montar aeronaves… Componentes como radares, sistemas de tiro, sistemas de navegação, motores e etc.. nao temos qualificação para construir isso… veja o caso do Super Tucano. Um projeto nacional de um aviao com motor canadense, eletronica israelense, etc… Na hora de vender o S.Tucano para a Venezuela os EUA barraram!!

Galante

Pois é Alfredo, pelo menos os chineses copiam e fabricam quase tudo nos seus aviões…

pablo

sera que algum dia iremos construir avioes 100% brasileiros ???
ainda acho que uma uniao entre Brasil, Chile e a Argentina nos traria grandes avancos tecnologicos na area de aviacao militar.

Manfred Von Richthofen

Vocês imaginaram o que podem fazer 300 caças J-10? aqui nós pensamos em termos de dúzias, os chineses pensam em centenas.
Por isso tem gente achando que o F-22 vai se dar mal, porque menos de 100 caças não serão suficientes em caso de conflito com a China.

pablo

antes ter copias do que ter xaventes… daqui a pouco a FAB vai querer instalar turbias nos Brasilias… pelo andar da carruagem…

Thiago

È um exelente caça para Paraguai,Bolivia e outors Hermanos porém para o Brasil não seria vantajoso há não ser se o FX-2 for cancelado e entre ele o M2000 prefiro ele como caça tapa-buraco

Douglas

isso aí é uma cópia mal feita do F 16 não?

Alexandre Bagatini

Este avião poderíamos produzir aqui, com aviônica israelense, seria mais econômico e teríamos controle total.
Igual não vamos ter algo de 5º

Democracia

Lembra o euro fither

Viva a Republica!!!

Clausewitz

O J-10 não é cópia do F-16. Este, é sim, inspirado no Ye-8, projeto russo para a evolução do MIG 21: a grosso modo um Mig 21 com enntrada de ar ventral e com canards. Isto em 1968. Em aviação, assim como em engenharia, muitos projetos tem “semelhanças” e “diferenças”. Se existe cópia de lay-out, pode ser afirmado que 0 F-16 se inspirou no Ye-8. Sejamos pragmáticos, funciona ou não? Garante o espaço aéreo? Por exemplo, o desenho do F15 pode ter sido inspirado em desenhos alemão, Dr. Lippisch, após a Segunda Guerra. Sobre cópias – adjetivo que os americanos… Read more »

Jose Luis

Calma pessoal, se o que foi divulgado for real dentro de mais ou menos 20 anos teremos tecnologia para produzir um caça brasileiro.

Jose Luis

Tirar o atraso de décadas sem investimentos na àrea não é fácil, a China vem mostrando que realmente quer ser uma grande potência e sabe que uma grande Nação tem necessariamente que ter forças armadas modernas e independência tecnológica para possuirem o equipamento que acharem necessário,como mantê-lo atualizado e em pleno funcionamento. A possibilidade de veto tira qualquer possibilidade de independência, mesmo hoje quando achamos que a 1a. geração desse caça Chinês não é de boa qualidade, não importa pois a 2a. será com certeza bem melhor, e assim daqui a 10 anos a China estará construindo caças de alta… Read more »

konner

O caça J-10 representa a maior realização da indústria chinesa de aviação hoje, conseguindo uma elevada manobrabilidade devido a utilização de grande quantidade de materiais compostos em suas estruturas como fuselagem e asas reduzindo assim o seu peso total e aumentando a relação peso x empuxo. O projeto do avião é aerodinamicamente instável, fornecendo um elevado nível de agilidade e baixo arrasto. O piloto controla o avião através de um sistema digital computadorizado quadruplex (four-channel) “fly-by-wire” (FBW), que fornece uma estabilização artificial com elevado controle durante todo o envelope de vôo. Os aviônicos na cabine e os sistemas de armamentos… Read more »

konner

Me desculpem amigos do blg — ‘Poder Aério’ a indelicadeza.
Este é i link correto:

http://www.centurychina.com/plaboard/uploads/1_F-10_COCKPIT.jpg

Billy

JOLLY ROGER!! Daqui a 20 anos? Já será a época dos UCAV stealth. Será que nossos “AMIGOS” franceses também repassarão a tecnologia do NEURON?

Claudio Grulla

O avião voa e queria o Brasil ter uma cópia dessas.

Fábio Max

Pode ser uma cópia mas…

…todos os grandes projetos aeronáuticos iniciaram copiando outros e na mesma esteira aperfeiçoando, é assim que as coisas evoluem.

Adler Medrado

Se este caça realmente for um projeto israelense que foi vendido à China e se a China ficar vendendo ele para os inimigos de Israel, Israel será vítima de seu próprio mecanismo.

Eu já assisti a alguns vídeos desse jato no youtube e ele não parece ser ruim não.

Adler Medrado

Que que os Chilenos e Argentinos podem nos trazer de inovação?
Eu acho que numa eventual parceria dessas, nós é que passaríamos o pouco know-how que temos.

“pablo em 29 ago, 2008 às 10:56

sera que algum dia iremos construir avioes 100% brasileiros ???
ainda acho que uma uniao entre Brasil, Chile e a Argentina nos traria grandes avancos tecnologicos na area de aviacao militar.”

Nelson Lima

Isso aí é um mistura de Lavi e F16 de camelódromo

Vassily Zaitsev

Não tenho dúvida: é um F-16 com canards.

E QUE VENHA O RAFALE.

TOMARA QUE SEJA NA VERSÃO F-3

Roberto

no youtube tem um outro avião chinês que é extremamente parecido com o F22. alguém sabe qual é ?? não sei ler mandarim rsrsrsrs

Taer

O nome DRAGÃO não poderia ser mais apropriado! O avião feio.

Mauricio R.

E alem de tdo um tanto inutíl, está entrando em serviço como caça-bombardeiro e não como ac de superioridade aérea.
Na FAB seria como se fosse o sucessor do AMX/A-1.

[…] no desenvolvimento de tecnologia própria. O caça demonstrador de tecnologia Lavi, inspirou o J-10 […]

kaleu

Amigo Fábio, alguém tem que fazer primeiro para os outros copiarem, não é verdade ??

Amigo Manfred, Melhor que o F-5M? … hhuummmmm, sei não !

Porém temos que tirar o chapéu pela coragem e iniciativa da China.

abraços
Kaleu

William Canaris Jr

Com os possíveis desdobramentos da crise econômica mundial no Brasil, o orçamento do MD deverá ser bem reduzido em prol das obras do PAC. A única solução é incluir (e convencer Lula I) de que investimentos no reequipamento das FFAA também “aceleram o crescimento”. Até a efetivação dos grandes programas seria conveniente reforçar (mediante aquisições oportunas) as frotas de A-4, Mirage 2000 e F-5EM, de belonaves usadas compatíveis com as atualmente em atividade na MB e blindados usados compatíveis com os Leopard em uso no EB. São medidas preventivas até 2025/2030, quando tivermos a colheita do que plantarmos hoje (até… Read more »

[…] a aviação de combate continua evoluindo rapidamente. Nas fotos abaixo, na sequência: o caça J-10, o jato LIFT L-15 e o JH-7 […]

Willy

Bem, o que me impressiona são críticas um tanto recalcadas de alguns acerca desta aeronave que incorpora elementos tecnológicos de variadas origens. Dizer que é uma “cópia barata”; ou que vale tanto quanto um eletrônico encontrado na 25 de março é uma tremenda leviandade. Independentemente da funcionalidade ou efetividade do avião o fato é que a China possui uma legítima aspiração de projeção de poder e capacidade tecnológica muito superior ao nosso Brasil. Sem dúvida a assimilação de conceitos de engenharia, eletroeletrônica, motorização, aîônicos, etc. dará um forte salto estratégico e tecnológico à China, sem contar sua independência de concepção,… Read more »

[…] O J-10 (Jian 10 ou Caça 10), é um caça multifunção chinês, desenvolvido pela Chengdu Aircraft Industry, que é parte da China Aviation Industry Corporation I (AVIC I). Estima-se que até 300 caças serão fabricados para o Exército de Libertação Popular da China (PLA), que inclui o Exército, Marinha e Força Aérea. Conheça mais sobre ele clicando aqui. […]

Dizico

O Brasil deveria cancelar o FX-2, comprar mais alguns F-5 e moderniza-los e começar a desenvolver um projeto de caça nacional, com verbas garantidas, acho que em dez anos estaria voando, com tecnologias modernas… quem sabe uma parceria com a industria israelense… nada que não se consiga fazer aqui mesmo, desde que se tenha DINHEIRO e vontade para isso… ou então que se mantenha o FX-2 como está e já se comece a desenvolver UAV’S e se evoluam para UAV’S de combate (já que esse é o futuro mesmo)…

[…] de Libertação Popular da China (PLAAF) ainda não fez encomendas, preferindo investir no J-10 por […]

[…] de Libertação Popular da China (PLAAF) ainda não fez encomendas, preferindo investir no J-10 por […]

trackback

[…] nas imagens para ver o caça chinês J-10 exposto com armamentos ar-ar, ar-solo e […]

[…] J-10, o Dragão Vigoroso […]

Renato Clemente

Eu vi um desses no camelodromo aqui em Cuiabá, via com Xbox 360 e mais 15 DVD´s de jogos

Player Of Dark

Da para ver que ele é apenas mais um produto xing ling mesmo, raio de ação de 600km ? parece aqueles mp3 de la, bonitinho por fora, parece ser bom, mas a hora q vai usar bateria nao dura nada, eles podem ser bom, mas com este raio de ação curto, somente alguns poucos paises pequenos como o equador poderiam ser utilizalos sem muitos problemas, mesmo sendo baratos.

Jonas Rafael

Pelo visto esse não é considerado um caça de ponta já que não foi emitido RFI para ele?

Meirelles

Jonas,
Não emitiram RFI pra ele por não se tratar de um projeto original, pois o caça é uma verdadeira cópia pirata de componentes estrangeiros
(Motor,Radar,Mísseis,etc.) e claro, por ser CHINÊS,a qualidade deles não devem ser aquelas coisas(sabe como é,né?) mas,até que admiro o esforço deles(do governo principalmente) em modernizar sua força aérea
construindo\copiando seus próprios meios,pois não é qualquer país que faz isso.
Sds.

- Advertisement -

Combates Aéreos

F-16 israelenses praticam ‘dogfight’ com Rafales franceses

Exercícios no sul de Israel simularam combate três a três, com pilotos israelenses nos F-16 e os Dassault Rafale...
- Advertisement -
- Advertisement -