Home Força Aérea Brasileira Reunião entre chefes de Estado-Maior da FAB e da FACh foi realizada...

Reunião entre chefes de Estado-Maior da FAB e da FACh foi realizada no Chile

881
2

Reunião bilateral chefes do Estado Maior da FACh e da FAB - foto 3 FACh

Encontro de três dias finalizado em 4 de julho chegou a acordos para realização de cerca de 40 ações entre Brasil e Chile, 20 em cada país, incluindo intercâmbio de pilotos, instrução e cursos

Segundo notas publicadas no site da Força Aérea do Chile (FACh), foi realizada neste início de julho, no Chile, a XVª Rodada de Conversações entre os Chefes de Estado-Maior das Forças Aéreas do Chile e Brasil. O encontro durou três dias e foi finalizado na quinta-feira passada, 4 de julho.

O encontro foi encabeçado pelo chefe do Estado Maior Geral da FACh, general de aviação Jorge Robles Mella, sendo a sua contraparte brasileira o  chefe do Estado-Maior da Aeronáutica (FAB),  tenente-brigadeiro do ar Marco Aurélio Gonçalves Mendes. Ambos estiveram acompanhados das respectivas comitivas para discussão dos assuntos em comum entre as duas forças aéreas.

Reunião bilateral chefes do Estado Maior da FACh e da FAB - foto FACh

Reunião bilateral chefes do Estado Maior da FACh e da FAB - foto 2 FACh

Foram realizados cerca de 20 acordos para serem efetuados no Chile e outros 20 no Brasil, ao longo de 2014, uma agenda bastante ampla, segundo os informes. As atividades relacionam-se a intercâmbio de pilotos, instrução e cursos, matérias claramente aeronáuticas no âmbito da cooperação.

Segundo uma das notas divulgadas o brigadeiro Gonçalves Mendes, da FAB, pronunciou-se sobre as muitas oportunidades em que esteve no Chile, o que lhe permitiu formar uma opinião muito boa em relação à FACh: “É uma Força Aérea muito profissional, muito operativa. Forte, pequena, porém extremamente profissional e aguerrida. Para nós, no Brasil, é um exemplo de Força Aérea.”

O brigadeiro também relembrou episódios em que seu pai já falecido, major aviador  Stênio Mangy Mendes, participou de missões no Chile em ajuda à população atingida pelo terremoto Valdivia, em 1960, num C-82 “vagão voador” cumprindo o papel de ambulância aérea. Um dos voos, em que houve falha de  motor, quase resultou em acidente. As ações do oficial brasileiro lhe valeram um brevê de piloto da FACh, que passou a usar em seu uniforme e que, hoje, o brigadeiro guarda como recordação de seu pai e de sua amizade com o Chile.

Reunião bilateral chefes do Estado Maior da FACh e da FAB - foto 4 FACh

FONTE / FOTOS: Força Aérea do Chile (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de originais em espanhol)

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
andreas
andreas
7 anos atrás

Ou seja… Aprender a voar e operar o Fighting Falcon…