Home Espaço Foguete nacional só deve decolar em 2015

Foguete nacional só deve decolar em 2015

558
66

Sete anos após o incêndio que matou 21 pessoas na base de Alcântara, Maranhão, finalmente a torre de lançamento do VLS-1, o Veículo Lançador de Satélites brasileiro, está quase completa. Ela será inspecionada nesta quinta-feira pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende.

O foguete, porém, só deve realizar um lançamento completo em 2015, quase uma década depois da promessa inicial do governo. A previsão consta de um documento do Ministério da Ciência e Tecnologia. Nele, o primeiro voo de teste do VLS-1, com apenas dois de seus quatro estágios, está agendado para 2012 ou 2013. Um teste do foguete completo, mas sem carga útil, ocorre até 2014.

O brigadeiro Francisco Pantoja, diretor do IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço), órgão da Força Aérea que desenvolve o VLS, diz que o lançamento em 2015 só acontece no pior cenário. “Pode ser que o voo com carga útil aconteça antes. Tudo depende dos resultados dos ensaios”, diz.

Em agosto de 2003, quando a torre de integração do foguete pegou fogo, o então ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral, prometeu o VLS para 2006.

Mas problemas na licitação da nova torre impediram que o IAE cumprisse o cronograma. Além disso, o projeto sofreu uma revisão completa, que levou à necessidade de novos testes.

ESTRANHO NO NINHO

Enquanto o VLS não vem, o país espera poder lançar de Alcântara outro foguete, o ucraniano Cyclone-4. O Brasil criou com a Ucrânia uma empresa binacional, a ACS (Alcântara Cyclone Space), para vender lançamentos de satélite.

A empresa, cujo diretor brasileiro é Roberto Amaral, foi instituída em 2006. Ela terá sua pedra fundamental lançada hoje por Rezende. A presença da ACS dentro do CLA (Centro de Lançamentos de Alcântara) incomoda militares, pois cria competição por recursos do programa espacial.

Enquanto o projeto do VLS e a infraestrutura associada estão no patamar dos R$ 60 milhões por ano, os investimentos em centros de lançamento –que incluem o CLA, mas também o sítio do Cyclone-4– chegaram a R$ 200 milhões em 2009.

O VLS é considerado por especialistas um “beco sem saída” tecnológico. Ele pode levar cargas úteis de apenas 150 kg, um décimo do peso de satélites como o sino-brasileiro CBERS. Rezende reconhece a limitação, mas aposta que o VLS poderia cada vez mais ser usado para microssatélites, tendência no setor.

Enquanto isso, o MCT quer usar o Cyclone para lançar um trio de satélites do Inpe a partir de 2012: o Amazônia-1 (de monitoramento de florestas), o Lattes (de astrofísica) e o GPM-Br (meteorológico).

FONTE / ILUSTRAÇÃO: Folha de São Paulo

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
66 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Daniel Rosa
Daniel Rosa
9 anos atrás

O VLS é de baixa capacidade, mas certamente esta trazendo grandes ganhos em aprendizado. A demora é que incomoda. Já deveriamos estar voando nosso foguete impoulsionado a combustível liquido. Os alemães o fizeram na década de 40 do século passado…

paulomaffi
paulomaffi
9 anos atrás

Poxa!! Até que enfim….será que vai rolar outra sabotagem e boias espiãs no litoral do maranhão?

mario pimenta
mario pimenta
9 anos atrás

Na década de 1940 não existia a CIA…..(só pra descontrair)

Giordani RS
Giordani RS
9 anos atrás

Quanto Tempo perdido…que nação é essa? Que povo é esse que dá as costas para o Futuro e se regojiza na gandaia?!?! A melhor localização para uma base de lançamentos espacias do Mundo! O Programa chegou a ficar parado por causa de um quilombo… 🙁 Será que nenhum político, por mais néscio que seja, não consegue perceber que isso gera emprego e riqueza para a região? Um programa dessa magnitude que vive as minguas…se 1/3 do que foi desviado nas falcatruas de brasília e afins fosse investido nisso, o VLS já estaria voando…e não teríamos em nossa história a triste… Read more »

Vader
Vader
9 anos atrás

Muito cuidado com as “bóias” francesas…

Sagran Carvalho
Sagran Carvalho
9 anos atrás

Aleluia….pelo menos temos uma previsão…!!!!
Os ganhos tecnologicos ao Brasil serão consideráveis, porém há viabildade no VLS com a capacidade de apenas 150 kgs de carga? Espero que seja apenas um passo para o desenvolvimento de versões mais robustas…se é esta a palavra correta neste caso, Porém como as coisas andam a passo de tartaruga neste país, principalmente em T&D, sou cético quanto à esta opção.
Brasil Sempre!!! .

Alex
Alex
9 anos atrás

olha, eu não sei se fico feliz ou infeliz com uma previsão dessa.

estamos muito atrasados….

Rodrigo
Rodrigo
9 anos atrás

Vader disse:
9 de setembro de 2010 às 11:55

Embora eu não questione de forma alguma esta hipótese, porque até hoje não acharam o dono das bóias.

Eu sou mais inclinado a ver como um problema técnico local mesmo.

O Programa Espacial Brasileiro, segue em banho-maria demais, para o meu gosto. Em lugar nenhum do mundo que tenha um programa espacial descente se gasta o que se gasta aqui e explosões são frequentes.

Na minha visão, ou deslancha com o devido aporte financeiro ou extingue de uma vez.

Henrique Sousa
Henrique Sousa
9 anos atrás

Não tenho fundamento para ficar emitindo opiniões técnicas, mas quando vejo os módicos valores envolvidos (não estou sendo irônico) desanimo, desbravar uma fronteira como esta investindo R$60milhões/ano é froids… 🙁

Sagran Carvalho
Sagran Carvalho
9 anos atrás

E olha que são 60 mi de Reais….se fossem pelo menos dólares ou Euros, ainda assim seriam valores baixos para conquista de tão almejado objetivo.
Enquanto o Brasil não investir em educação ( investir de verdade e não estas lorotas que passam nos programas eleitorais ), a opinião publica continuara a achar que gastar com ciência e tecnologia é desperdicio num país onde há tantas mazelas.
Nossa unica salvação é educação….e isto infelizmente não é prioridade para quem manda neste país…infelizmente.
Sempre Brasil!!!

Rodrigo
Rodrigo
9 anos atrás

Henrique e Sagran

é justamente o que eu penso..

Que comecem a gastar o que deve-se gastar em um investimento deste tipo ou acaba com o programa.

Este valor de R$60.000.000,00 que não é nada para um programa espacial descente, faz falta em outro lugar.

Para ficar neste chove não molha a se torna AEB mais um cabide de empregos sem utilidade prática.

Giordani RS
Giordani RS
9 anos atrás

“Rodrigo disse:
9 de setembro de 2010 às 13:20
…Para ficar neste chove não molha a se torna AEB mais um cabide de empregos sem utilidade prática.”

Matou,
A AEB é justamente isso…mais um no universo dos cabides de empregos desta nação…qual a utilidade de uma Agência Espacial se nem Programa Espacial temos? Bancar um turismo no espaço foi a gota d´agua da ineficácia desse cabi…digo, dessa agência com “a” minusculo mesmo…
R$60 milhões…reflitam…é bem, mas bem menos que muita publicidade de alguns órgãos governamentais, estaduais e municipais…
🙁

Fabio
Fabio
9 anos atrás

Vamos por partes: – O VLS é importante para o Brasil, assim como o projeto do sub-nuclear. São investimentos necessários para o pais ter uma autonomia mínima no futuro, tanto em questões espaciais e marítimas. – O problema é que ninguém “vende” esse tipo de conhecimento, por isso os atrasos. – O VLS é o começo do domínio de uma área ainda “tabu” no Brasil, que são tecnologias para misseis inter-continentais. – Sem falar no projeto do Brasil ser autonomo no lançamento dos seus satélites, principalmente de comunicação. O VLS é o primeiro passo. – Quanto a questão de verbas… Read more »

Rodrigo
Rodrigo
9 anos atrás

De boa Fábio..

Eu tenho 35 anos, já fui assistir N lançamentos no CLBI e isto desde a década de 80.

Jogar apenas este valor irrisório anualmente no Programa Espacial é simplesmente jogar grana no ralo.

Continuando assim não se chegará a lugar nenhum, nem com os mega-master-bondosos ucranianos, pegando pela mão e fazendo cafuné na cabeça.

Se é para não chegar em lugar nenhum, que use o dinheiro para outra coisa.

Quando foi último lançamento do VLS mesmo ?

Nick
Nick
9 anos atrás

Se o VLS como lançador de satélites está obsoleto, a tecnologia aprendida poderia ter outros usos(pesquisa/militares). Mas o valor de R$60 milhões/ano é irrisório mesmo, fora os congelamentos e adiamentos do programa.

Se temos condições de gastar bilhões em caças/submarinos/carros de combate de prateleira, é claro que temos condições de investir muito mais neste tipo de pesquisa.

[]’s

Elizabeth
Elizabeth
9 anos atrás

Poderiamos falar paginas e paginas do VLS. Mas vou resumir ao maximo. Fosse eu a pessoa responsavel por este projeto eu mudaria duas coisas. 1- Faria uma revisão critica das pessoas e decisoes envolvidas no projeto. Não se trata de fazer “justiça” a morte de 21 pessoas a 7 anos atrás, incidente este encoberto por um relatório feito pelos proprios responsaveis pela operação. Em qualquer pais do mundo com a minima cultura espacial é um absurdo este tipo de coisa. Só para constar em ambos acidentes fatais com onibus espacias da NASA ( sete mortes por acidente) as investigações foram… Read more »

Alex
Alex
9 anos atrás

outra coisa, é o que Brasil poderia fazer parceria, ou arrecadar com o aluguel daquele excelente lugar. aqui tudo é muito amarrado, deveria ser mas desmantelado e com mas autonomia. Mas enfim…. continuamos atrasados.

Giordani RS
Giordani RS
9 anos atrás

Elizabeth disse:
9 de setembro de 2010 às 16:20

O Problema é que nesse país, o povo só tem cadência para futebol e samba…quanto vai ser gasto mesmo com copa no mundo?
Eu tive um professor na pucr$ que disse: “gastar dinheiro com o Espaço é bobagem…” e a cadeira dele era Gestão Pública…
Quanto a faxina, eu começaria fechando a AEB e de quebra, a ANAC…

Noel
Noel
9 anos atrás

Elizabeth, sua informação quanto ao destino do responsável pelo lançamento do VLS em 2003, esta errada. O MB Ribeiro não foi promovido não, ele era o Diretor do CTA e responsável pela Operação, e após o acidente, foi substituido no comando do CTA, transferido para Brasília e posteriormente levou carona na promoção a TB, indo prá reserva, o mesmo ocorreu com os Cel’s diretamente envolvidos na Operação, ninguém foi promovido.

Fabio
Fabio
9 anos atrás

O problema do Brasil não é pensar em “futebol” e “samba”, pois isso também é importante! faz parte da “nossa” cultura. O que é necessário mudar é o pensamento “estratégico” em relação ao nosso país, temos que começar a pensar como uma nação! coisa que infelizmente ainda não somos… Normalmente o brasileiro não pensa no presente/futuro nem dos seus próprios filhos, como vai pensar no Brasil como nação? impossível ! Mesmo com poucos e descontinuados recursos…o programa espacial esta andando…mesmo que capenga…e isso é importante…mesmo que seja apenas para formar mentalidade. Sem os míseros recursos, nem mentalidade formamos mais, sem… Read more »

Fabio
Fabio
9 anos atrás

Elizabeth Quanto ao acidente que aconteceu…sinceramente eu não tenho nem idéia se foi negligencia/impericia/imprudencia de alguem…mas não podemos “cortar” a cabeça/afastar o responsável pelo projeto antes de alguma prova consistente. Quem trabalha com projetos dentro das FAs sabe muito bem que é feito das “tripas coração” para conseguir resultados positivos, principalmente devido a descontinuidade das verbas destinadas. E não podemos esquecer também que em se tratando de assuntos “sensíveis” como o VLS, não é possível formar uma comissão de civis para investigar o caso. Mas uma coisa todos nós podemos ter certeza: a causa do acidente foi apurada e não… Read more »

DrEngAir
DrEngAir
9 anos atrás

Ao invés do governo dar R$7 bi para ongs (tudo no minúsculo mesmo), porque ele não repassa esse dinheiro para o Programa Espacial Brasileiro? Ah esqueci esse dinheiro não tem destino. Precisamos de mais técnicos, não cabides para ficar pendurando.
[]’s e esperança a todos.

Galileu
Galileu
9 anos atrás

Acompanho o programa espacial faz tempo e o que mais me chama atenção é a pouca grana destinado a este setor. Estamos falando de Aerospacial, o que há de mais avançado e lucrativo, gasta-se muito e ganha-se muito mais, o Brasil parece desconhecer isso, digo Brasil e não GF porque qualquer político que venha ser presidente, não vai dar a mínima para VLS e etc…só se ouviu disso quando a torre explodiu matando 21 tecnicos. Quanto ao VLS, penso no VLS como um laboratório, mas o (Instituto de Aeronáutica e Espaço) não pensa assim, justamente porque militar não entende NADA… Read more »

Cristiano GR
Cristiano GR
9 anos atrás

Tem é que ser colocada gente de gabarito e experiência para chefiar o setor de desnvolvimento espacial barasileiro, fazer os investimentos necessários, afinal o lula vive mandando dinheiro a tudo que é país, numa clara campanha a um lugar no Secretariado Geral da Onu e, ainda, tem o dinheiro dos elefantes brancos dos estádios que não terão retorno após a Copa, como em Brasília, Manaus, Mato Grosso e Natal. Gente com experiêcia e conhecimento de assunto seriam os técnicos que exportamos involuntariamente e países desenvolvidos os contratam, claro, esses não retornam (quem largaria a NASA?) mas poderiasse, com investimentos corretos… Read more »

Elizabeth
Elizabeth
9 anos atrás

Noel

>>>>O MB Ribeiro não foi promovido não, ele era o Diretor do CTA e responsável pela Operação, e após o acidente, foi substituido no comando do CTA, transferido para Brasília e posteriormente levou carona na promoção a TB, indo prá reserva.<<<<

Ele era major brigadeiro na época do acidente e foi pra reserva como tenente brigadeiro, então houve promoção não?

rodrigo ds
rodrigo ds
9 anos atrás

Não sou antiamericano, não acho que eles são comedor de criançinhas, não sou contra os franceses e contra russos e chineses……. mas não podemos mais dar bobeira, todas as falhas ocorridas tem fortes indicios de fraudes, pode ter sido sabotagens de brasileiros ou não, como já comentei tinha um professor na universidade( o cara é cranio em automação e controle mais de quarenta anos de profissão e sempre que os gringos tem problemas eles o contratam $$$$$), ele não entende como não conseguimos fazer o controle de lançamento de foguetes, como ele mesmo disse, os EUA mandaram o homem na… Read more »

Elizabeth
Elizabeth
9 anos atrás

Fabio >>>>>Quanto ao acidente que aconteceu…sinceramente eu não tenho nem idéia se foi negligencia/impericia/imprudencia de alguem…mas não podemos “cortar” a cabeça/afastar o responsável pelo projeto antes de alguma prova consistente.<<<>>Quem trabalha com projetos dentro das FAs sabe muito bem que é feito das “tripas coração” para conseguir resultados positivos, principalmente devido a descontinuidade das verbas destinadas<<<<>>>>>E não podemos esquecer também que em se tratando de assuntos “sensíveis” como o VLS, não é possível formar uma comissão de civis para investigar o caso<<<<<<<<<>>>>>>Mas uma coisa todos nós podemos ter certeza: a causa do acidente foi apurada e não vai voltar a… Read more »

Elizabeth
Elizabeth
9 anos atrás

Favor desconsiderar este ultimo post, as respostas sairam todas erradas, depois com mais tempo respondo as questões levantadas pelo Fabio.

Noel
Noel
9 anos atrás

Sinto, mas vc esta mal informada Elizabeth, o MB Ribeiro foi prá reserva como MB mesmo, em dezembro de 2005, levou carona sim. Fora uma serie de reformulações duvidosas, e caras, efetuadas no mesmo período, no então DEPED(hoje DCTA), onde o mesmo era Vice-Diretor, mas isso é outro assunto.
Sds

Elizabeth
Elizabeth
9 anos atrás

Ola Noel

Eu tinha uma informação que ele foi como tenente brigadeiro. Mas como não achei no diario oficial a sua promoção aceito a tese portando que ele não teve promoção.

Elizabeth
Elizabeth
9 anos atrás

Sobre o acidente do VLS, gostaria de expor algumas visões para os que acreditam em fatalidade e na ausência de culpados. Existem 3 momentos distintos que podemos analisar. Ações que poderiam ter evitado a tragédia Ações que poderiam minimizar o numero de vitimas Ações que poderiam evitar novos acidentes, determinar responsáveis, esclarecer fatores chaves. Nestes 3 grupos existiram muitas coisas erradas, vou citar algumas que foram ignoradas pela comissão oficial. Antes do acidente Quando o primeiro VLS falhou. A causa foi um dispositivo chamado DMS – Dispositivo mecânico de segurança – que é um sistema que transmite a onda de… Read more »

Taz Miranda
Taz Miranda
9 anos atrás

Pois é… Como dizia meu avô, quem não tem dinheiro pra contar, conta história… Acho que eu tô ficando velho mesmo, por que todos meus comentários aqui é só pra contar “causos”… E lá vai mais um… Deixei a Força Aérea no final dos anos 90 e fui para iniciativa privada por motivo de grana. Logo meu primeiro trabalho foi em ensaios de motores e hélices… Pouco tempo depois de entrar no novo milênio, a empresa onde eu estava teve que fazer um ensaio de compatibilidade e utilizamos o LIT (Laboratório de Integração e Teste) do INPE. E na mesma… Read more »

Fabio
Fabio
9 anos atrás

Elizabeth Muito boas suas descrições e reflexões, apenas eu não saberia dizer se são todas corretas ou parcialmente corretas, pois não conheço o assunto como você. Porém alguns assuntos, como deve saber, tem caracter reservado por uma série de motivos diretos e indiretos, como é o caso do acidente com o VLS. Concordo que tudo deva ser apurado, principalmente para que os erros, se foram cometido, não voltem a acontecer, mas é preciso ter alguns cuidados ao “abrir” assuntos para a grande imprensa, pois da mesma maneira que existem profissionais sérios que querem “apurar” a verdade, existem profissionais ligados aos… Read more »

Elizabeth
Elizabeth
9 anos atrás

Fabio

>>>>Porém alguns assuntos, como deve saber, tem caracter reservado por uma série de motivos diretos e indiretos, como é o caso do acidente com o VLS.

Porque motivo o assunto VLS tem que ter carater reservado?

Baschera
Baschera
9 anos atrás

Gente… este “programa espacial” começou, se não me engano, em 1961….. 🙂 e….. nadica de nada…. mas vamos lá, mais uma chance.

Elizabeth,

Concordo com tudo que escreveste !!!

Sds.

Raul
Raul
9 anos atrás

É estranho essa carga de apenas 150 kg. Talvez seja pelo fato do satélite ter sido projetado para transportar a bomba brasileira na década de 70.

Talvez ainda tenham esse objetivo…

kwhvelasco
kwhvelasco
9 anos atrás

O que me estranha mesmo é um fato – a Ucrãnia não me parece ser o parceiro ideal para este projeto. Talvez se os entendimentos com a Rússia fossem mais completos, poderia-se ssomar um projeto mais eficaz – a Rússia ao menos domina 100% da tecnologia de construção e lançamento de veículos espaciais. Mas as questões de segurança do projeto VLS tem a ver mais com a cr^nica falta de grana para se fazer a indicpensável requalificação do pessoal e ferramental – depois do desastre em alcantara, não em parece que tenha havido evolução nesta mentalidade de prevençãod e falhas,… Read more »

Patriota
Patriota
9 anos atrás

Desculpem, mas isso tudo para mim (na situação que chegou), parece vizinho sempre olhando o carrão que chega nã garagem do vizinho rico. Ou se gasta e colcoa pra valer o projeto ou fica-se nessa enrolação que nem americano mais aguenta deslocar agentes para espionar o tal “projeto lançador de foguetes tsc tsc”. Não é somente em filmes que americanos querem saber de tudo que se passa em torno de suas “colonias”. Façamos valer o acordo de cooperação militar com os russos e vamos fazer em 1 ano uma base lançadora decente e injetar dinheiro com fins militares e civis,… Read more »

Patriota
Patriota
9 anos atrás

Mais um pequeno adendo. Posso estar falando uma tremenda asneira, mas em pesquisas antigas descobri que nos EUA, eles fazem foguetes (sei que são de pequeno porte) e existe até campeonato de foguetes de pequeno alcance. Aqui se pelo menos tivessemos o mesmo empenho que uns poucos por hobby tem nos EUA, teriamos já alavancado esse programa espacial.

Fabio
Fabio
9 anos atrás

Elizabeth Eu sinceramente acredito que a apuração dos motivos do “acidente” do VLS tem sim que ser reservado. E vou pegar o exemplo recente da Coréia do Sul para justificar. Afundamento da Corveta Sul-Coreana…muito bla bla bla…vários técnicos investigando o caso…divulgação ostensiva de tudo…imprensa acompanhando de perto…e chega-se a conclusão perante o mundo: foi a Coréia do Norte que afundou!…e agora? fazer o que? declarar guerra? retaliar? gritar nos microfones? ou fazer biquinho e deixar todo mundo esquecer? Esse é o grande problema! “imagina” encontrar algum indicio de “sabotagem” ou algum defeito em artefato importado que não podereia ter? vai… Read more »

Manock
9 anos atrás

A investigação do acidente com o VLS tem que ser reservada para preservar o mito do grande profissionalismo e capacidade de nossas Forças Armadas. Gloriosa Força Aerea Brasileira!!! Coitadinhos dos grandes profissionais que não tem apoio dos malévolos governantes civis, blá bá blá…

RoyFocker
RoyFocker
9 anos atrás

o que acontece aqui no Brasil é que as prioridades são erradas, ou melhor as prioridades são populistas, Só se investe no que aparece politicamente no que ajuda a ganhar eleição.

Sagran Carvalho
Sagran Carvalho
9 anos atrás

Disseste tudo Manock…….sempre o bla..bla…bla…

Renato
Renato
9 anos atrás

Sem querer fazer pouco de algumas excelentes análises, falou-se muito do VLS e pouco do Alcantara-Cyclone, o qual me pareceu resultar em um projeto mais rápido e um foguete mais poderoso.

Que práticas e tecnologias serão absorvidas por este projeto? Qual é a relação dele com o resto do programa espacial brasileiro?

Deivid
Deivid
9 anos atrás

Eu acho mais do que necessario investir nos programas espaciais no Brasil,porem seria melhor investir nesse foguete com maior capacidade de peso!!!
MICROSATÉLITES! é um passo pequeno para o Brasil e na nossa situação nós não podemos nos dar a esse luxo.

Elizabeth
Elizabeth
9 anos atrás

O problema desta sua tese Fábio é que ela não exclui outra hipótese que não seja a de sabotagem. Mas pode ter sido incompetência. Pode ter sido negligencia, omissão. E as pessoas que foram responsáveis ficam protegidas pelo manto de silencio do corporativismo interno da FAB? Pode ter sido caso fortuito. Puro azar. E neste caso as pessoas responsáveis não poderiam querer provar que fizeram tudo dentro da boa pratica e não tiveram culpa pelo acidente. Mas vamos assumir que seja sabotagem. Neste caso houve provavelmente cooperação de gente de dentro do programa e estas pessoas não serão punidas pela… Read more »

Gabriel T.
Gabriel T.
9 anos atrás

Quanta bobagem em um único tópico…

Elizabeth
Elizabeth
9 anos atrás

Porque você não escreve algumas linhas Gabriel T, que não sejam de bobagem lançando uma luz sobre nossa ignorancia.

José Gustavo
José Gustavo
9 anos atrás

Elizabeth,

Parabéns pela clareza de argumentos. Concordo que as informações devem ser publicadas. O PEB pertence antes de mais nada à Nação, não grupos, confrarias ou partidos.

José Gustavo

Giordani RS
Giordani RS
9 anos atrás

Acabei de ler na globo.com

“…O complexo cultural custou mais de R$ 500 milhões e gerou muita polêmica pelo constantes atrasos nas obras. Prevista para ser inaugurada no ano passado, o local segue inacabado e fechado para o público. O veto aconteceu por ter poucos lugares no auditório para o sorteio (1.500). O necessário é pelo menos 2.500…”

Fui…