Home Sistemas de Armas F-15SE avança sobre o F-35

F-15SE avança sobre o F-35

465
73

Há mais de uma ano, a Boeing, fabricante do F-15, tem oferecido uma aeronave furtiva chamada F-15SE (Silent Eagle). O mercado alvo é o das nações que querem tecnologia “stealth”, mas não querem pagar o alto preço do F-35 (lembrando que Boeing e Lockheed Martin são concorrentes).

O F-15SE é um F-15E com eletrônica melhor (radar e contramedidas) e uma célula ajustada para ser difícil de ser detectada por radar. A CWB (Conformal Weapons Bay) carregada nos lados do corpo da aeronave contém duas baias de armamentos.

Cada baia pode levar dois mísseis ar-ar BVR ou pequenas bombas SDB (Small Diameter Bombs). Cada um dos quatro pontos na CWD pode levar duas pequenas SDB.

Enquanto não é tão furtivo quanto o F-22, diz-se que o F-15SE é tão furtivo quanto o F-35, que custa 40% mais.

Outra opção é reconstruir os F-15E existentes para os padrões F-15SE, pela metade do preço de um novo F-15SE.

A Boeing demonstrou a furtividade da aeronave a clientes potenciais e o F-15SE, de fato,  tornou-se muito mais difícil de ser detectado.

Alguns clientes estrangeiros manifestaram interesse no F-15SE, especialmente porque os custos do F-35 continuam subindo, sem fim à vista para os aumentos.

FONTE: StrategyPage

SAIBA MAIS:

73
Deixe um comentário

avatar
73 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
31 Comment authors
DeividGilberto Rezende-Rio Grande RSGSVGiordani RSHeyarth Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Nick
Visitante
Nick

Será que a Boeing conseguiu realmente diminuir o RCS até o nível de um F-35???
Se conseguiu, seria uma alternativa efetiva ao F-35. Outro ponto se verificar se seus sistemas são tão capazes como o JSF.

Seria realmente um grande feito para um caça que originalmente tinha um rcs de 25m2 ir para um rcs de 0,00035m2 ou até menos.

[]’s

airacobra
Visitante
airacobra

pois eh

vamos de uns 80 SH ou gripen NG e compramos uns 20 F-15 E e elevamos ao padrão SE teremos mais que uma força aerea de respeito

[]´s

Marcos
Visitante
Marcos

Quem sabe com a morte do FX 2, não possamos colocar os F-15 SE, em uma futura Short List do FX 3 ?
Logico que, dependerá de quem for o proximo governante.
Mas quem sabe?

Ricardo_Recife
Visitante
Ricardo_Recife

Se a Boing fez isto, fez mágica, não acreditava que um de 4ª geração pudesse ser “transformando” em um de quinta. Porque o que eles fizeram, se comprovado um RCS tão baixo, foi isto. É a primeira versão, certamente eles já estão pensando em aumentar o número de mísseis BVR de quatro para seis. Agora a porteira está aberta para o F-16 e o F18. Quem comprará um Rafale, Typhoon ou Gripen com um F-16 ou F-18 “silenciosos” bem mais baratos no mercado? E ainda existe a possibilidade de upgrades de versões anteriores para as novas “silenciosas”. Um avanço tecnológico… Read more »

RenanZ
Visitante
RenanZ

“…diz-se que o F-15SE é tão furtivo quanto o F-35, que custa 40% mais….”

Dúvido !!!

Luiz Ricardo
Visitante
Luiz Ricardo

Se o requisito for transferência de tecnologia ele nem iria entrar na lista =/

Penso que uns 60 NGs ja estariam bem por um curto/médio prazo, teríamos a possível transferência de tecnologia do NG e poderíamos comprar 20 SE como apoio.
Mas uma questão… será que 20 F-15 SE valeriam a pena considerando que precisaríamos de bases modificadas para operá-los? Talvez se fosse adquirida uma quantidade maior.. uns 40 por exemplo, valeria mais a pena.
O pessoal que conhece a história do F-15 e seus custos de manutenção poderiam dar uma mão?

Abraço

Bart 22
Visitante
Bart 22

Heiii! F-15SE em detrimento ao F-35? A princípio me parece que às tomadas de ar do Boeing F-15SE continuam como a de outras versões do Eagle, evidenciando os motores GE-F110.Nós sabemos que as pás dos motores podem facilmente devolver potenciais ondas emitidas por radares. Em aeronaves furtivas ou com característica stealth é possível notar desvios revestidos nas tomadas de ar que são revestidos com RAM visando evitar o contato direto das pás dos motores com as ondas emitidas por radares, pois o motor é um dos principais responsáveis pela “devolução” dessas ondas. Exemplo (Rafale) O F-15SE por sua vez parece… Read more »

Luiz Ricardo
Visitante
Luiz Ricardo

Ricardo_Recife e RenanZ

Pode ser que o RCS não seja igual ao de um F-35… isso até eu duvido, mas é certeza que ele tem um RCS muito mais baixo do que muitos caças que estão no mercado.
Como o pessoal comenta.. é uma versão para países sem muita grana no bolso e que precisam de uma força aérea respeitável… os países mais ricos vão com o F-35 e os EUA quem sabe não moderniza seus F-15 para o padrão F-15 SE uma vez que o preço do F-22 é muito alto.

Leonardo
Visitante
Leonardo

Bem que poderia haver um comparativo entre a grau de furtividade do F-15 SE vs SU-35BM, pois os russos alegam que este caça teve um redução considerável de seu RCS, embora acredito que ainda não há dados precisos sobre essas duas aeronaves, a ponto de ser possível um comparativo concreto.

Nick
Visitante
Nick

Caro Bart22,

O Rafale em configuração limpa pode ter um rcs entre 0,25 e 0,35 muito baixo, mas não um furtivo. O F-15 SE é MUITO mais baixo. seria 100 vezes menor que isso. Por isso que é tão difícil acreditar , como foi dito pelo Ricardo, é um feito fantástico, uma mágica.

Sobre o SU-35, o rcs dele estimado ficaria entre 0,5 e 0,75 m2. O que é bem maior que tem sido dito pela Boeing para o F-15 SE.

[]’s

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Interessante, o SH tem mto mais das características stealth do F-22 e do F-35, do que esse F-15SE. Mas parece haver uma certa dificuldade em entender e aceitar isso. Até os próprios CWB não parecem serem stealth, pois são arredondados e não facetados. Mas escondem parte do armamento, que pendurado sob as asas certamente proporcionaria retorno de radar, vai ver que é isso e mais um monte de RAM. “…é possível notar desvios revestidos nas tomadas de ar que são revestidos com RAM…” O retorno de radar nas pás do compressor primário ocorrerá mesmo que se aplicasse RAM nas palhetas,… Read more »

Ricardo_Recife
Visitante
Ricardo_Recife

Caro Nick,

O Rafale seria bem mais furtivo se o pod de reabastecimento fosse interno, com aquela coisa na cara acho que deve ser mais alto do que isto. Alias, nunca entendi porque a Dassualt não faz aquela chupeta retrátil, é quase dizer para um IRST, “olha eu estou aqui”.

Edilson
Visitante
Edilson

Cmdt, Uns 80 destes ai seriam mais interessantes que os 3 concorrentes do FX -2 não acha?
Sds
Edilson

Vitor
Visitante
Vitor

Tirando daqui mesmo do blog:
“As tecnologias “stealth” procuram diminuir drasticamente a RCS através do emprego de materiais que absorvem as ondas de radar e formas na fuselagem que dispersam as ondas para direções diferentes daquela do emissor de radar inimigo.”
http://www.aereo.jor.br/2010/02/01/um-pouco-sobre-secao-reta-radar-rcs-e-tecnologia-stealth/

Entao creio que seja possivel ser tao stealth quanto o F-35. Com as alteracoes feitas na forma do aviao e com a aplicacao de material que absorvem as ondas eletromagneticas. E quanto a parte das turbinas. Nao sabemos que alteracoes foram realizadas internamente.

t+

Jakson Almeida
Visitante
Jakson Almeida

Todos estão alardeando os caças de 5ªgeração,agora com a chegada do PAK-FA,uma pergunta tem que ser feita.Estarão os engenheiros de armamentos simplesmente com os braços cruzados diante da furtividade, ou ja estariam trabalhando e desenvolvendo as ações ante- furtividade,então porque gastar centenas de milhões em uma tecnologia que não te dara a surpresa no campo de batalha,recentemente um documento da USAF dizia que os EUA estavam em desvantagem diante dos sistemas de defesa anti-aerea dos russos.
Leia no site sistemas de armas algumas das tecnicas anti-furtividade no campo “guerra furtiva”.
http://sistemadearmas.sites.uol.com.br

FelipeTP
Visitante
FelipeTP

A questão é saber a diferença de RCS de um F-15SE para outros caças de 4,5 geração. Provavelmente o F-15SE ficará entre o F-35 e o caça de 4,5 geração de menor RCS. O mais importante é saber se esse “entre” é muito próximo do F-35, meio do caminho ou não muito melhor que um caça de 4,5 geração.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Stealth não é retrofitável, então uma aeronave existente não vai ser mais furtiva do que uma outra, concebida assim desde seu início.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“Provavelmente o F-15SE ficará entre o F-35 e o caça de 4,5 geração de menor RCS…”

Não parece, pois as alterações feitas no SH, são mto mais extensas que as feitas no SE.

Bosco
Visitante
Bosco

Jakson, Mais que uma tecnologia, a “furtividade” é um “conceito”. O conceito foi absorvido por todos. Não há como voltar atrás. O dia que desenvolverem meios que façam com que os caças ditos “furtivos” voltem a ser detectados a partir de 150, 200 km ou mais, estes não serão mais furtivos, até que outra tecnologia apareça no sentido de reduzir a distância de detecção, num processo contínuo. Aí estes serão os furtivos, e assim por diante. Por mais que as atuais técnicas furtivas se mostrem vulneráveis a novos meios de detecção que possam ser desenvolvidos, nunca mais voltaremos a ter… Read more »

Francisco AMX
Visitante
Francisco AMX

Como tem gente que fala o que não pode, ou tem condições, aqui… meu Deus!

Os caras sabem e afirmam categoricamente o que é segredo industrial… é uma falta de bom senso sem tamanho…

Alexandre Galante
Visitante
Active Member

Pois é Xyko, a gente trabalha com dados ostensivos e muito chute. Tem a verdade do lobby, do contra-lobby e a verdade verdadeira.

O lance é tentar especular pra chegar à verdade verdadeira… 😉

Alexandre Galante
Visitante
Active Member

Grande Bosco, a furtividade nada mais é que o velho conceito da camuflagem.

grifo
Visitante
Member
grifo

Não parece, pois as alterações feitas no SH, são mto mais extensas que as feitas no SE.

Caro Maurício, curioso você dizer isto porque as modificações no F-15SE parecem ser muito mais radicais (como por exemplo as baias internas para mísseis), e se trata de um projeto bastante posterior feito pela mesma empresa. Imagina-se que a Boeing usou no F-15SE tudo o que aprendeu no Super Hornet, e ainda mais um pouco.

grifo
Visitante
Member
grifo

Os caras sabem e afirmam categoricamente o que é segredo industrial…

Caro Francisco AMX, deixa eu usar esta oportunidade para concordar integralmente com você. Não dá para confiar em qualquer número de RCS colocado aqui, primeiro porque os números quando existem são sigilosos, e segundo porque existem tantas váriáveis envolvidas que uma aeronave nunca vai ter um valor único. Tudo o que se pode fazer é especular…

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“…porque as modificações no F-15SE parecem ser muito mais radicais (como por exemplo as baias internas para mísseis),…”

Grifo,

Não vejo nada de radicais, somente pegaram os CFT do -15E e deram outro uso.
Essas CWB sequer são parte integral da fuselagem do F-15.
Quanto a extensão das modificações no SH, é só compara c/ um Hornet C/D e depois c/ o F-35, aliás esta comparação já existe em um tópico aí p/ baixo.

vassili
Visitante
Member
vassili

Putz,

Ainda aprendo com o Bosco. Num perco sequer um comentário que ele escreve nos posts.

abraços.

Ja que o FX-2 praticamente morreu (só falta dar a extrema unção de um dos presidenciáveis), e sabendo que nossos F-5M serão desativados na próxima década, imaginem só a FAB equipada com cerca de 48 unidades desse Silent Eagle. Seria a mais poderosa Força Aérea da América Latina novamente.

abraços.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Alguém aí lembra do FAST – Fuel and Sensor Tactical???

comment image)

Mudaram de nome p/ CWB.

Jakson Almeida
Visitante
Jakson Almeida

Caro Bosco,tecnologia e conceito nunca venceram guerras,olhe o Vietnã e o Afeganistão(sobre invasão sovietica)é incontestavel que americanos e sovieticos eram tecnologicamente superiores,o que aconteceu.Mas recentemente o Afeganistão(sobre invasão americana) e o Iraque que virou um pesadelo pros americanos.Pouco importa se o caça sera de 4ª ou de 5ª geração se ele leva bombas e misseis do lado de fora ou internamente, se ele for detectado pelo inimigo isso não compensara o investimento de milhões ou mesmo bilhões em uma nova tecnologia.

Bosco
Visitante
Bosco

Vassili,

Que honra!
Obrigado pelo elogio do amigo, apesar de ser imerecido já que como a maioria sou um entusiasta que aprende todo dia aqui no blog.

Um grande abraço.

grifo
Visitante
Member
grifo

Não vejo nada de radicais, somente pegaram os CFT do -15E e deram outro uso.

Caro Maurício, justamente eu não vejo nada de simples em se fazer isto, que inclusive me parece é inédito.

Se você contar que eles desenvolveram a habilidade retrofitar estas baias nos atuais F-15 sem necessidade de alterar o software de missão, é um achado realmente sensacional e certamente será copiado por muita gente.

Bosco
Visitante
Bosco

Jakson, Eu discordo. Tecnologia vence guerra sim. O que você cita não é “guerra”. No meu entender. Uma guerra clássica atual é vencida em poucos dias. No máximo algumas semanas. O resto, podemos dar o nome que quisermos, como ocupação militar, etc. Mas estas só são possíveis se a “invasão” for feita. A invasão é uma operação militar típica e pode ser vencida pelo uso macivo de tecnologia, alías como tem sido feito há anos. Agora, os desdobramentos dessa invasão a longo prazo, aí foge do conceito de “guerra clássica”, embora não deixa de ser uma operação feita por militares.… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Grifo,

Somente sacrificaram a capacidade de combustível dos CFT/FAST.

Bosco
Visitante
Bosco

Se os EUA tivessem feito uma guerra relâmpago no Iraque e no Afeganistão e se retirado, manipulando as “mariontes” à distância, todo mundo iria cair de pau. Como ficaram, dizem que os EUA estão perdendo a “guerra”. Eles estão mesmo perdendo seja lá o que inventaram de fazer no Afeganistão e no Iraque, não sei o nome que se dá a isso, mas a “guerra” eles venceram, e em poucos dias. E não me venham com essa que os afegãos eram pobretões desarmados do Terceiro Mundo ou que os iraquianos não tinham caças de verdade. Se você dá tapa na… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Trocaram por isso:

comment image)

No fim é um compromisso, pode-se voar as tais das “missões de 1º dia de guerra”, limpo, mais manobrável e mais discreto.
Por outro lado estará voando c/ menor disponibilidade de armamentos.

Jakson Almeida
Visitante
Jakson Almeida

Bosco então o que é guerra de guerrilha ou mais recentemente como vem sendo denominada guerra assimetrica.

airacobra
Visitante
airacobra

isso mesmo Mauricio R. simplesmente transformaram os pacotes FAST para transportarem armas internamente, perdendo com isso a capacidade interna de combustivel, alem substituição de radar e avionica embarcada do F-15 E, com isso criou-se o revolucionário F-15 SE, até mesmo o gripen NG (demo como quiserem) tem mais alterações em relação ao C/D que o F-15 SE em relação ao F-15E e como vc mesmo citou o SH tem bem mais diferença em relação que F/A18 C/D que o SE em relação ao E mas a vantegem dele em relação aos que citei eh que vai ter RCS menor simplesmente… Read more »

kaleu
Visitante
kaleu

Ricardo_Recife disse:
25 de julho de 2010 às 13:17
Quem comprará um Rafale, Typhoon ou Gripen com um F-16 ou F-18 “silenciosos” bem mais baratos no mercado? E ainda existe a possibilidade de upgrades de versões anteriores para as novas “silenciosas”. Um avanço tecnológico e uma revolução no mercado de caças.
Qual será a resposta da Europa e da Rússia Rafales, Thyphonns e Gripen Sukhoi e Mig’s Stealths?

Quetales uma opção hi-lo com 24 dessas belezinhas aí … com alguma TT Stealth e + uns 120 Gripens-BR, metade deles agregando essas novas tecnologias adquiridas ?

comment image

abc
kaleu

airacobra
Visitante
airacobra

Mauricio R.

no segundo dia ou quando não hover mais ameaças consideraveis dentro da NFZ ele simplesmente voará como um strike eagle qualquer, isto eh, igual a uma arvore de natal

Francisco AMX
Visitante
Francisco AMX

Galante, especular é uma coisa, afirmar categoricamente é outra – algo como: este avião foi feito com 67,3% assim e o outro foi 54,347 assado, pegando apenas um fabricante como “testemunha”… junta tudo isso e afirma categoricamente que “é”, porém quando a receita vai contra suas crenças o negócio vira motivo de esculacho por parte destes – é isso que estou falando!

Abraço

vassili
Visitante
Member
vassili

O conceito Silent Eagle está sendo desenvolvido para ser usado nas primeiras 48 horas de um conflito, enquanto as IADS inimigas ainda estiverem intactas. Depois que esse perigo estiver anulado ou destruído, o veor volta à ser um clássico F-15E Strike Eagle, só que com radar e demais sensores aperfeiçoados.

abraços.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“…mas a vantegem dele em relação aos que citei eh que vai ter RCS menor simplesmente por não levar armamento externo…”

Não há vantagem alguma pois não alteraram a fuselagem, que é de um tempo em que RCS não era levado tão em conta.
Assim esconderam parte do armamento, o custo de desenvolvimento saiu + barato, mas o efeito não é o mesmo.

“…com isso criou-se o revolucionário F-15 SE,”

Se o SE é revolucionário, então está faltando um adjetivo a altura do SH.

Bosco
Visitante
Bosco

Jakson, Tudo bem! Se leva nome de guerra então é guerra. Mas pra mim não é “Guerra”. Guerra não se pode sair dela quando se quer. Ou se rende, ou se morre ou se ganha. No caso, os EUA podem sair a hora que quiser. Assim como podem ficar 50 anos e não resolver nada. Assim como no Brasil não tem como vencermos nossas batalhas que minam o país, como o tráfico, etc. Mas concordo com você. Se chama “guerra”, então é porque é “guerra”. Os EUA e toda a sua tecnologia está levando um pau dos pobretões do 3º… Read more »

Jakson Almeida
Visitante
Jakson Almeida

Olhem a materia abaixo: China está desenvolvendo sistema anti-stealth O novo radar fabricado em Beijing poderia captar e rastrear aeronaves stealth, principalmente o bombardeiro americano B-2 Spirit e caça F-117A Nighthawk Hercules Araújo A República Popular da China está desenvolvendo um novo sistema de radar muito mais sofisticado que o atual empregado pelas suas forças armadas para localizar e rastrear aeronaves stealth especialmente as fabricadas nos estados Unidos como F-22 Raptor, F-35 Lightining III, F-117A Nighthawk e B-2 Spirit. Observadores americanos e asiáticos vêem a corrida de pesquisas e desenvolvimento de equipamentos de radar de longa distância anti-stealth passivos em… Read more »

Manock
Visitante

Pimp My Eagle! Nada mais que isso.

airacobra
Visitante
airacobra

Mauricio R. rsrsrsrs realmente vc não sabe interpretar um sarcarmo, quando citei o “revolucionario” F-15 SE em minha frase, foi em tom de ironia, tanto que usei a comparação citando que tanto o NG e SH tem mais alterações de projeto em relação a seus antecedentes que o SE em relação ao E, mas como vc não consegue terminar um argumento sem querer estar “por cima” (sr sabe tudo da estrela) não percebeu que eu estava concordando com VSa em seu argumento e quando citei sobre a vantagem dele ser o RCS baixo, é que com o mesmo RCS de… Read more »

grifo
Visitante
Member
grifo

Somente sacrificaram a capacidade de combustível dos CFT/FAST. Caro Maurício, sacrificar a capacidade de combustível foi uma das coisas que eles fizeram. Ainda colocaram os pontos dentro dos agora ex-tanques; implementaram a abertura das baias e a possibilidade de lançamento de armamento a partir destes pontos; fizeram a integração dos novos pontos como se fossem pontos pré-existentes sem alteração do software de missão, o que torna muito fácil usar os armamentos já existentes. Brilhante idéia dos engenheiros da Boeing. Não há vantagem alguma pois não alteraram a fuselagem, Há uma tremenda vantagem porque você agora pode decolar em configuração de… Read more »

grifo
Visitante
Member
grifo

até mesmo o gripen NG (demo como quiserem) tem mais alterações em relação ao C/D que o F-15 SE em relação ao F-15E

Caro airacobra, isto deve ser considerado uma vantagem do F-15SE e realmente um dos feitos mais impressionantes da Boeing. Isto permite por exemplo que estas mudanças sejam retrofitadas nos F-15E existentes, o que não é possível do Gripen NG para o Gripen C/D nem do Super Hornet para o Hornet.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“você agora pode decolar em configuração de combate sem o RCS adicional representado pelo seu armamento.”

Grifo,

Vc não considerou o RCS do F-15, que não é nem um pouco modesto, mesmo limpo.

dranuits
Visitante

Acho o F15 um senhor vetor, seja qual for o modelo, com um histórico difícil de ser comparado, nenhuma aeronave perdida em combate, será que está correto ??, em todas as m……s que Tio Sam entrou esse vetor sempre foi na frente, ele agora nesta nova versão, se o RCS é muito menor ou é um pouco menor, realmente acho que ninguém sabe, creio que a FAB realmente não ficaria na mão por muito tempo. E quanto aos custos é maior ou menor que os 3 que estão no FX-2 ?? Outra coisa, o reabastecimento dele é por sonda, pode… Read more »

Vader
Visitante
Member
Vader

“diz-se que o F-15SE é tão furtivo quanto o F-35, que custa 40% mais.” TRUUUUUUUUUUUUUUUUUUCO!!! Trêis veiz ladrão!!! 🙂 Qualé gente, querer comparar um projeto da década de 70 com um do séc. XXI não dá. No mais, estou totalmente com o Maurício R. Isso aí é um remendão de um tremendo de um avião, mas ainda assim um remendão. E se isso aí for revolucionário, pára tudo! O Super-Hornet, que incorpora inúmeras características destinadas a diminuir-lhe o RCS, como o formato das turbinas, etc, é o que então? Pessoal, tem certas coisas que não dá pra bater o martelo,… Read more »