A Força Aérea apresentou seus projetos prioritários no dia 20 de janeiro, em reunião com o Ministro da Defesa José Múcio Monteiro Filho e o Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Além do avião de transporte multimissão KC-390 Millennium e o caça multiuso F-39 Gripen, também foi apresentada a aeronave de transporte leve C-408 (Cessna 408 SkyCourier).

O Cessna 408 SkyCourier é uma aeronave utilitária americana projetada e construída pela Textron Aviation. Foi lançada em 28 de novembro de 2017 com um pedido de 50 unidades da FedEx Express. O avião fez seu primeiro voo em 17 de maio de 2020 e foi certificado em 11 de março de 2022. A FedEx recebeu o primeiro modelo de produção em 9 de maio de 2022.

O SkyCourier é uma aeronave biturboélice de asa alta, disponível com acomodação para 19 passageiros ou em uma variante de carga dimensionada para três LD3s. O projeto não pressurizado é construído em alumínio e está equipado com motores Pratt & Whitney Canada PT6A e trem de pouso fixo. Com MTOW de 19.000 lb (8.600 kg) pode voar até 210 nós (390 km/h), com alcance de 386 milhas náuticas (715 km) com 19 passageiros.

Subscribe
Notify of
guest

165 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guacamole

Pensei que depois do que aconteceu com o Sherpa americano, o Brasil finalmente ia começar a investir dinheiro nas suas próprias empresas e investir no projeto da DESAER ATL-100.

Mas aqui é Brasil. Negócio é comprar de fora ao invés de investir em empregos e conhecimentos brasileiros…

Last edited 8 dias atrás by Guacamole
DOUGLAS TARGINO

E não tem um avião parecido aqui? Esqueci da marca…

Underground

Desaer. Mas é só projeto.

Marcos Silva

“Mas aqui é Brasil. Negócio é comprar de fora ao invés de investir em empregos e conhecimentos brasileiros…”
Vamos com TOT! Vai ter transferência de tecnologia,ai,no futuro,poderemos fabricar nossos próprios turbo-hélices de 19 pax.
Aeronaves de 19 assentos/utilitária é um negócio complexo….

Kleber

Mas nós já fabricamos nossos próprios turbo-hélices de 19 pax. Chama-se Emb-110 Brasília. Não precisa de TOT pra isso.

Santamariense

Cara, ele foi irônico!!! E é EMB-110 Bandeirante. O Brasília é o EMB-120, para 30 passageiros.

Carlos Crispim

O BRASÍLIA NÃO TEM ENTRADA DE CARGA POR TRÁS.

Rafael Cordeiro

O SkyCourier também não tem rampa de carga traseira, a entrada é lateral, o projeto da Desaer prevê uma rampa de carga traseira.

Jorge

Irmão! A previsão de construção da linha de montagem é 2025.
A fab precisa disso para ontem e a Ceesna possui o produto, arriscou mesmo na pandemia, mas sabendo que o mercado necessitaria de um vetor parecido é colocou para frente esse projeto. Ponto!!

Santamariense

Marcos, olha quanta gente não entende uma ironia…..

Marcos Silva

Pois é! kkkk

Carlos Crispim

KKKKKKKKKKKK

Allan Lemos

No Brasil, os primeiros a não apoiar o desenvolvimento nacional são os próprios militares. Comprar da Embraer e da Avibras é fácil, quero ver é apoiar o desenvolvimento de empresas pequenas mas promissoras. Ah, mas esqueci que isso iria irritar os liberais aqui do fórum que acham que o Estado não deve investir em um setor estratégico para a defesa e a soberania nacional. É por isso que eu sempre digo que deveríamos esquecer essa história de ToT, BID e outras bobagens. Deveríamos fazer como a Arábia Saudita, comprar tudo de prateleira. Com certeza seríamos melhores equipados. Deixemos essa coisa… Read more »

GFC_RJ

Você confunde liberal com liberalóide. 
Eu sou liberal. E não concordo com essa compra, quando se tem possibilidades promissoras em nossa indústria.
Os EUA tem a DARPA, a França tem a DGA e o Brasil tem zôrra nenhuma. 

Sendo liberal, eu tenho muita consciência de qual deve ser o papel do Estado, bem como suas limitações. Binarismos e maniqueísmos é que não levam a nada.

Silvano

Dava para investir no projeto da DESAER, com certeza, existem coisas que é melhor comprar pronto, como o C-295 ou um da mesma classe, só que um pouco melhor, o C-27J. É compreensível, sair do zero e chegar a um C-295 não compensa, e o mercado já tem bons produtos.

Neste caso existe um projeto nacional, o investimento teria que ser neste projeto.

Um detalhe, fui pesquisar na Wiki, o Bandeirantão de 1968 é superior a este avião em vários quesitos. Pra ver como este avião é bom.

É uma pena não ter acionado a DESAER.

EduardoSP

DGA e DARPA têm funções totalmente distintas. Uma trata de pesquisa e a outra de aquisição de armamento.

Willber Rodrigues

ToT no Brasil é a pior e mais cara falácia que existe.

O que fizemos com os ToT´s do IKL? E das Niterói?
Compramos a peso de outro o ToT dos Scorpéne/Riachuelo. Alguém fala sobre um segundo lote de Riachuelo após terminar o Angostura? Não.
Já viu a quantidade de equipamentos importados que terá as Tamandarés? Um ToT de um meio em que dá pra contar nos dedos ( de uma mão ) os itens nacionais que terá naquele navio. Nem o SINCONTA ele usará. Que raio de ToT é esse?

Saldanha da Gama

Boa tarde!!!
Me pergunto o mesmo e principalemente sobre os Gripens e nem vou incluir as Tamandarés e subs…
Iremos usar os tots bilionário no desenvolvimento de um vetor? Afinal, esta é a finalidade de pagarmos caro transferência de tecnologia ou não ?
Abraços

Cristiano de Aquino Campos

No caso das Tamandares, temos que lembrar que nem o projeto original MEKO-100 e. É uma modificação/aplicação especial feita sob medida para nós por um preço adicional e claro. Se a marinha queria uma fragata, por quê não fez uma concorrência para uma?
No ruim a MEKO-200 É que seria oferecida.

Saldanha da Gama

Boa tarde cRISTIANO !
Por isso eu disse que nem iria incluir…
Sinceramente, quero muito ver o tot bilionário sendo gasto em um vetor nosso, ou fazendo parte de uma join venture em um caça superior.
Abraços

Allan Lemos

Se a marinha queria uma fragata, por quê não fez uma concorrência para uma?

Porque para eles é melhor comprar uma corveta, mudar o nome para fragata com uma canetada e pronto, você tem uma fragata.

Não sabe que brasileiro adora dar uma de esperto?

Felipe

A Tamandaré terá 3.450 toneladas de deslocamento, em diversos países ela seria considerada uma Fragata Leve.

Santamariense

É quase o mesmo deslocamento das Niterói (3800 toneladas).

Underground

Dependendo da quantidade a ser adquirira, não há qualquer justificativa para bancar o desenvolvimento e certificação de uma nova aeronave.

m4l4v1t4

Power Point não tem só esse da DESAER não, tem mais alguns outros milhares. Se você quiser eu ponho o Autodesk para funcionar e sai um novo. Nenhuma apresentação, Blender 3d, hot site e whatever atende ao fato de que os bandeirantes não podem esperar 2 anos para serem substituídos, que dirá 8 anos, que é um prazo razoável para começar a pensar em ter esses DESAER ATL-100 ou qualquer outro Power Point se tornando realidade (se tudo ocorrer conforme o esperado, porque ainda tem essa, os riscos). O Cessna 408 é um produto que já nasceu vencedor e colocando… Read more »

Last edited 8 dias atrás by m4l4v1t4
Thiago A.

Chama-se planejamento, a implementação de decisões e estudos que visam antecipar as necessidades futuras, prevendo e minimizando os impactos negativos e, ao mesmo, maximizar as oportunidades existentes. É necessário prever as suas necessidades para saber tirar o melhor proveito, por exemplo agora a FAB já deveria pelo menos estudar o futuro dos gripens no médio e longo período. Quem vive a jornada, realmente não tem como esperar 5 anos para desenvolver e fabricar algo… Fazer o quê.

Filipe Prestes

A cara dos discursos apaixonados mas sem compreensão geopolítica e industrial do Caiafa…

Thiago A.

Caifa ? Tem material legal no canal dele, mas o cara passa uma hora de live enrolando e vive passando pano para tudo, não tem opinião própria, ou pelo menos não a manifesta. Serve de megafone e repeteco das posições das FAs… Sem falar da pitada de ufanismo . Tudo que se faz aqui é bom, é maravilhoso…

Nilo

Fica a sugestão a FAB passar a adquirir aeronaves para matar de Inveja qualquer um que ouse atentar contra nossa Nação.

Felipe Morais

não pode esperar mais dois anos? E se esperar vai acontecer o que?

Senta e observa. Não vai esperar “apenas” os dois anos que você cita.
Se brincar, vai esperar até mais que os 08 anos que você também cita.

Mas a turma gosta de desenvolvimento nacional só quando o produto é extremamente caro e complexo. Aí faz o investimento, adquire poucas quantidades (isso SE adquire), a linha de produção fecha, o conhecimento se perde. Aí uma, duas décadas depois, inventam um novo desenvolvimento de produto pra iniciar o novo ciclo.

Brazil Putênfia.

Abaetetuba

Esse pode ser revendido, o que citas nem existe mexicano.

Henrique

o Brasil finalmente ia começar a investir dinheiro nas suas próprias empresas

Brasil não compra da Bid e ainda trava as vendas que elas faz imagine investir kkkkkk

Underground

Galante,
A FAB fala em quantidades para essa aeronave?

Alexandre Galante

Ainda não.

Alexandre Galante

Papai do Céu viu quem me negativou sem motivo.

Carvalho2008

kkkk…é né sr editor…..pimenta nos demais comentaristas é refresco …..kkkk,..olha a 8ndustr8a do deslike aí…..o cúmulo da opinião sem argumentação….o píncaros da preguiça argumentativa….rzrzrz

Saldanha da Gama

kkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkk
Boa tarde Galante !!!
Tem alguém aqui na trilogia, que adora dar deslike, certa vez, postaram que estavam se formanado com esforço, se não me engano ita e deram deslike…
Esta pessoa, deve ter um prazer orgásmico…
Abraços

Marcos Silva

O cara que faz isso,negativar tudo,precisa parar de fazer sexo com as mãos e ir praticar um pouco….

Saldanha da Gama

Boa noite MaRCOS…
Sinceramente vc acha que o cara que faz isso, pensa em sexo???
kkkk
Abração

Marcos Silva

Só pensa! Kkkkkkkk

Carvalho2008

rzrzrzrz…ihhhh verdade , não deve gostar de si nem em pensamento.. nem no 5 contra 1 kkkk….

Felipe Morais

meus comentários já são postados com um deslike inicial.
kkkkkkkkkkk

Imagino que seja do colega que passa o dia todo apresentando as múltiplas opiniões de suas diversas personalidades diferentes.

LucianoSR71

Quem é mais velho deve se lembrar do Carimbador Maluco, Raul Seixas, esse é o Negativador Maluco.

Luciano

Bom dia. Fiz a mesma observação (relativa a dispensar isso) algumas vezes, anos atrás, qdo isso surgiu nos fóruns. Depois que a briga de torcida tomou conta do país nos últimos seis anos, ferramentas como essa são muito mal utilizadas.

Felipe Morais

E vocês se importam mesmo com deslike de gente que tem tempo de “passar 01 hora dando mais de 20 deslikes num mesmo comentário”?

Ainda mais em um ambiente “saudável” como esse aqui. Às vezes ter muito deslike é a confirmação de que fez um bom comentário.

Não liguem pra essa bobagem.

m4l4v1t4

Errado. A menos que você manipule os cookies e os dados de sessão de rede que chegam ao servidor NGINX/Apache, você não consegue comentar várias vezes. NÃO SENHOR! Tenho certeza que o senhor não tem conhecimento do frontend Javascript e alguma linguagem de backend, somado com algum conhecimento de WordPress e deservidores web, ou não teria dito isso. Portanto, ao contrário do que disse, sim, é 100% confiável. Dá para hackear? Depende. Acho que no momento o plugin de comentário usado neste site está invulnerável, e ainda que tivesse algum exploit, o WordPress tem uma frequência de corrreção e atualização… Read more »

Wellington Góes

Nunca vi uma força aérea trabalhar tanto contra sua própria indústria de defesa quanto a FAB, é algo sem paralelo… Mas de repente, se fosse um projeto sueco e/ou israelense, ou de empresas dessas países no Brasil, talvez a prioridade fosse o projeto delas e não uma simples compra de prateleira… Se tivéssemos um MD sério, interessado em alavancar a BID, um congresso com alguma noção sobre o tema, pelo menos na Comissão de Defesa Nacional, ou mesmo comandos com alguma vergonha na cara, talvez, como disse, talvez a coisa andasse por aqui. Já dizia o ditado, o Brasil, no… Read more »

Silvano

Eu costumo sempre negativar seus comentários, acabei de lhe negativar novamente só para não perder a prática, mas neste caso, devo confessar que concordo integralmente e 100% com seu comentário.

Maurício.

Silvano, se você concorda com o comentário do Wellington, então por que negativou? Não faz sentido, mas, cada louco com a sua mania…

Wellington Góes

Então faz as coisas apenas no automático?! Vai apenas na onda dos outros sem fazer uma avaliação crítica?! O nome disso é Maria vai com as outras… Alguém influenciável, massa de manobra… Parabéns… Rsrs

Silvano

Só sigo a mim mesmo. Não ligo para ninguém.

Já ouviu fala em “Tiro amarrado?” já fez tiro amarrado com a MAG ou outra arma?

Tutu

A FAB já tem 31 Cessna Gran Caravan operando, muitos para substituir as baixas dos Bandeirantes, nenhuma empresa nacional se preparou para fazer essa substituição, com a frota já batendo os 45 anos não dá para gastar recursos e gestar um projeto para aqui 10 anos mais, esse tempo já foi perdido.

Bueno

Excelente!   A Embraer demostrou interesse em desenvolver uma aeronave com estas características, um novo “Bandeirante”? Eu entendo e defendo que a FAB não tem que torrar seus parcos recursos e assumir todos os riscos de um projeto que Embraer não demostre interesse.   Que parceria é esta que o Governo gasta seus recursos e assume os riscos de um projeto com uma empresa privada bilionária?  Mas poderia ser a DESAER!! Qual avião que a DESAER Produz? O Governo investir em um projeto e torrar dinheiro para desenvolver uma nova indústria aeroespacial que só existe no papel?   Claro que não!!… Read more »

Last edited 8 dias atrás by Bueno
Wellington Góes

A AKAER também não produz aeronaves, ou nunca teve experiência anterior no assunto, entretanto foi selecionada como parceira da SAAB e endossada pela FAB… Qual é a régua para medir isso?!
Outro ponto, tudo tem um começo, ninguém começa a construir uma casa pelo telhado… Demonstrou que não conhece patavinas sobre e só faz repetir o que ouve por aí… Não entende de planejamento estratégico nem do uso da demanda estatal para alavancagem de negócios… Não passa de um papagaio de pirata…

Last edited 7 dias atrás by Wellington Góes
Bueno

   Wellington Góes, tem tratamento com urologista para questão precoce, na ansiedade de querer demostrar e se afirmar como um especialista “se queima na largada”, vc tem a até um bom talento na argumentação, mas tem este probleminha de ser precoce.    parte do texto:   “Claro que não!!” O importante é fomentar a “cultura” e torra bilhões com os artistas via lei rouanet, que já liberou neste início de ano 1 Bilhão, sem nenhum risco para o governo, eles serão seu cabo eleitoral!! Apoio sim , que o governo auxilie a indústria no desenvolvimento, e para isto tem os mecanismos… Read more »

Last edited 7 dias atrás by Bueno
Wellington Góes

Rsrsrs
Parabéns, acabou de mostrar quem de fato está precisando passar no urologista… Rsrs
De fato estamos falando do orçamento da Cultura… Tudo a ver… 👏👍😉

Joaquim Araujo

Que eu saiba, o projeto STOUT se destinava a substituir o Bandeirantes e o Brasília numa tacada só, no entanto foi suspenso no ano passado pela FAB/Comando da Aeronáutica, em meio às discussões sobre a redução do contrato do KC-390. Imagino que naquela ocasião o clima entre as partes não era nada bom!

Wellington Góes

Demonstrou que não está sabendo de nada dos movimentos da indústria… E ela não se resume a EMBRAER…

Tutu

Qual das outras que tem uma avião pelo menos em fase de projeto detalhado?

Quando disse que não temos tempo isso vale para outras tbm.

Wellington Góes

A NOVAER desenvolve e PRODUZIU aeronaves e o que foi que a FAB fez? Sem contar outras que ela mesma, FAB, deixou morrer mesmo tendo projetos importantes e necessários. Então não, tua argumentação não é válida e existem diversos outros projetos como prova.

Abaetetuba

É um aviao real para os pilotos voarem, melhor que ficar vendo aeronave cara pilotada só por alguns.

Um Simples Brasileiro

Exército deveria ter esperado então e feito a compra em conjunto com a Aeronáutica…

Cristiano de Aquino Campos

Aí você quer racionalização de custos, coordenação, coisa de ministério da defesa decente. Quer demais amigo.
Vivemos no país em quê, cada força amada tem seu fuzil, e você quer que comprem a mesma aeronave ao mesmo tempo?

Um Simples Brasileiro

Parece que as forças nem se comunicam…vão adquirir exatamente uma aeronave de mesmo perfil, quase na mesma época e optam por aviões diferentes. Se o EB acha que algo novo fosse custar muito caro, certamente ele teria uma diluição no preço ao comprar em conjunto com a FAB deve adquirir um lote significativo…

Willber Rodrigues

Temos 3 FA´s usando o mesmo modelo de heli, cada um colocando seu prórpio nome nele, e que até hoje JAMAIS foi dado qualquer passo, entre as 3 Forças, de uma escola unificada de ensino de pilotagem básica pra esse heli, ou unificar a logística e manutenção desse heli…

Um Simples Brasileiro

Quantos Bandeirantes a FAB operou em seu auge? Algumas dezenas? Centenas? Por ai dá para ter noção da quantidade de pedidos prováveis.

Silvano

O primeiro pedido foi de 80 aeronaves. Não sei depois.

Underground

O pedido lá na década de 1970 foi de oitenta aeronaves, mas deve ter sido entregue algo em torno de cinquenta.

Um Simples Brasileiro

Grato pela informação, então se for só para substituir devemos os Bandeirantes devemos esperar algo entre 50 e 80, se for para ampliar a frota, no máximo 100.

Underground

Eu chutaria de 12 até 24 unidades.
Não creio que utilizarão essa aeronave para patrulhamento marítimo: perde em velocidade e alcance para o Babdeirante.

Underground

Os dados do Santamariense, abaixo, estão corretos.
Sr. Fontes me passou somente parte das informações.
Esse senhor Fontes!!!!!@

MARUJO

Foi muito mais.

Tutu

A FAB tem 31 Cessna Gran Caravam tbm.

Santamariense

A FAB recebeu:
– 55 C-95
– 20 C-95A
– 28 C-95B
– 9 C-95C
– 5 EC-95
– 3 EC/IC-95B
– 3 EC/IC-95C
– 6 R-95
– 5 SC-95B

Total: 134

Modernizados para o padrão M = 42

– 12 P-95A
– 10 P-95B

Total: 22

Modernizados para o padrão M = 9

Um Simples Brasileiro

Obrigado pelo dado preciso.

Santamariense

😉 👍

A.B. Caldas

Adquiriu 12 C-95C. Recebemos 6 em 1988, e mais 6 em 1990.

Santamariense

Sim, 12 C-95C. Mas, destes 12, 3 foram transformados em EC-95C (depois, IC-95C). Por isso, coloquei 9 C-95C e 3 EC-95C.

Jefferson Henrique

Flanker é você ? kkkkk

Thiago A.

É ele, é ele… dessa vez ele não colocou os números de matrícula das aeronaves!
Senti falta dessa meticulosidade rsrs

Santamariense

Hehehehehe…valeu, Thiago! Abraço.

Santamariense

Sim, parceiro! Abraço.

Henrique

esse pedido de bandeirantes ai foi feito pra alavancar a Embraer Estatal.. a quantidade não refletia a necessidade da fab na época

Underground

O T25 já deveria ter sido substituído.
Vou de Grob.

Matheus

Galera falando de um avião que não tem nem fábrica ainda, nem sequer começou a ter resultados concretos.

A FAB precisa de uma aeronave de carga de pequeno porte PARA AGORA, não pra daqui há 10 anos.

Wellington Góes

Mas já tem alguns anos que existem projetos para isso e a FAB ignorando, então esse papo de “agora”, não passa de justificativa fajuta. Mas cada um acredita no que quiser… Papai Noel, Saci Pererê, Brig. que pensa no melhor para o orçamento da FAB, etc…

Wellington Góes

Já escutou aquele ditado “criar dificuldades, para vender facilidades”? É autoexplicativo.

Um Simples Brasileiro

A FAB adora a Cessna já deu para perceber, rsrsrs, nenhuma concorrência com ela no pálio jamais vai ser ganha por outro fabricante. Era o mesmo com a De Havilland Canada (até hoje não sei porque o Brasil não teve Twin Otter e o DHC-515, os otters acho que foi justamente por causa dos caravans).
Mas, não a culpo, ambas fabricam excelentes aviões mesmo, não que os concorrentes também não o façam.

Clésio Luiz

Quando a Embraer ameaçou a FAB com processo pela redução da quantidade de KC-390, eu disse que eles podiam dar adeus ao novo projeto deles ser financiado pela FAB. “Não morda a mão que te alimenta” eu tinha dito. Agora está aí o resultado.

Aqui não é os EUA onde a USAF tem que baixar a cabeça para o lobby da Boeing e Cia.

Willber Rodrigues

E a Embraer deveria ter feito o que? Simplesmente baixado a cabeça e ficar calada com a FAB tesourando pedidos, e engolido o prejuízo?

“Não morda a mão que te alimenta”
Vendo assim,parece até que a Embraer tira a maior parte do seu lucro do setor militar, e não da aviação civil.
Se a Embraer dependesse das encomendas militares das FA’s BR, já tinha virado uma FAdeA 2.0 a muito tempo…

Santamariense

Quem financiou o projeto e certificação do KC-390 foi a FAB, ao custo de 2 bilhões de dólares.

Rafael Oliveira

A DESAER é uma microempresa criada por engenheiros que fizeram o desenho de uma aeronave num software e estabeleceram parte do que seria usado para construí-la, como motores. Para isso virar uma aeronave precisa de muito mais engenheiros, empresas parceiras e centenas de milhões de reais para construir a fábrica, construir o protótipo e homologá-lo. Mas no Brasil empresas assim assinam acordos com governos e prefeituras, aparecem na imprensa como a grande a novidade e, no final, não dá em nada, porque falta o principal: dinheiro. Não é a primeira empresa aeronáutica que faz isso. A Novaer foi a que… Read more »

Thiago A.

Seu comentário é irretocável, mas discordo da conclusão . O governo tem que fugir de jogar dinheiro fora em estádios e com empreiteiros picaretas, não de apoiar o desenvolvimento e disseminação no território brasileiro de empresas que podem gerar produtos com grande potencial de exportação, de grande valor agregado e que ajudam a diversificar a economia brasileira . É patético que um dos países com uma das maiores frotas de helicópteros do mundo não tenha sequer um fabricante nacional. É patético não ter o esforço e o objetivo de disseminar vários polos, dependendo até hoje apenas da Embraer. A Embraer… Read more »

Rafael Oliveira

O governo não deve investir em aventuras empresariais, seja para construir aviões ou estádios. Outrossim, o mundo mudou muito desde a criação da Embraer. Veja quantas empresas aeronáuticas existiam na década de 60 e agora. Hoje é muito mais difícil se manter num mercado tão competitivo e com grupos empresariais gigantescos, como Airbus, LM e Boeing. Muitas empresas surgem de uma ideia, estudo, resultados e boa vontade dos empresários. Recebem investimentos privados e crescem. Aliás, a maioria das maiores empresas do mundo são privadas e foram criadas sem a ajuda do Estado, em especial as empresas de tecnologia. Agora, por… Read more »

Thiago A.

Rafael, sempre respeitosamente, me permito de discordar da sua visão que me parece muito esquematizada. O mundo não gira assim Não funciona assim nem em Singapura, nem na RPC, nem em Taiwan, nem na Coréia do Sul, nem na França, Alemanha ou Italia… Nem mesmo os liberais de carteirinha americanos seguem essa cartilha… Tem caso e caso, pegar poucos casos isolados de algumas startups ou empresas que são consideradas como pioneiras- quando na realidade só reaproveitam tecnologias criadas com milhões e milhões de dólares de agências como a DARPA-para sustentar uma tese não funciona. A realidade é que maioria dos… Read more »

Wellington Góes

A NOVAER fez tudo isso, mas não assinou nada com governos e prefeitura, nem com a FAB em si e no entanto…
O problema nunca foi ser projeto, o “problema” está em outras questões, podemos começar em investigar quem são os representantes dessas empresas que vendem essas aeronaves no Brasil, quem abriu conversas direitamente com a empresa, sem sequer abrir um processo de licitação, alguém ouviu algo do tipo?! O nome disso é simplesmente, direcionamento… Algo muito comum nesses últimos anos desses comandos pró compras de prateleira…

Last edited 7 dias atrás by Wellington Góes
Rafael Oliveira

Sobre a Novaer: “Por que a NOVAER decidiu construir a fábrica em Lages – e não em São José dos Campos onde já está instalada? Quais foram os motivos que nortearam essa tomada de decisão?   A opção por Lages levou em consideração uma série de fatores, entre os quais, a proximidade do terreno com o aeroporto, o espaço aéreo local pouco movimentado e a importância de não se concentrar na região outro empreendimentos do gênero, um fator muito valorizado também pelo governo federal, conforme ordenações da END (Estratégia Nacional de Defesa) em que afirma ser necessária a “progressiva desconcentração… Read more »

Abaetetuba

Quando aparecer 10 atl comprados por empresas eu apoio a compra pela Fab.

Frederick

“Enfim, avião comercial ou militar no Brasil apenas a Embraer tem condições de projetar e fabricar.”

Se o sujeito que, em tese, se interessa pelo tema desconhece a indústria do próprio país, que dirá o cidadão comum que pauta as decisões governamentais e legislativas?

Eis o tamanho do buraco que nos encontramos.

LucianoSR71

Vamos tentar ser um pouco racionais. Muitos falam do Desaer ATL-100, mas ele nem é apenas um projeto, sem ter sequer alguma parte construida, quanto mais um protótipo capaz de voar, de fato não existe ainda nem mesmo uma fábrica p/ produzi-lo. Sou um defensor da Indústria Nacional, sou Representante Comercial de uma, mas infelizmente esse ainda não é nem um embrião, é apenas um desejo de se casar e ter um filho. Repito, infelizmente.

Filipe Prestes

Só que o mesmo não se pode dizer da Embraer e do STOUT, né… O único ponto sobre o STOUT que vejo como desvantagem seria essa revolução na motorização agora e nesse nicho específico quando tudo que a FAB precisava era de um avião como motor robusto e testado. Se a Embraer tivesse sido inteligente nesse quesito, teria apresentado o STOUT com dois PT-6 pra criar comunalidade com o Super Tucano e deixava o restante da configuração como estava planejado mesmo. Enfim, é a FAB querendo dar mais uma rasteira na Embraer, a terceira seguida em menos de dois anos.… Read more »

LucianoSR71

A única diferença é a existência da fábrica, pois o Stout nada mais é que um conceito – na minha opinião ele e o drone avançado eram mais uma forma de trazer notícias positivas p/ o mercado numa época que a Embraer sofria muito financeiramente e em imagem c/ o fim do acordo c/ a Boeing – mais embrionário ainda que o ATL-100, nunca foi divulgado oficialmente realmente como seria a sua motorização, se utilizaria os 2 tipos de motores ( elétrico e a combustão ) durante todo o voo ou somente durante a decolagem, por exemplo. Mesmo que alterassem… Read more »

Jefferson Henrique

Se o objetivo da FAB for de substituir o Bandeirante em número proporcional aos modernizados (30) e talvez quem sabe o Brasília (15/19) creio que não passem de 36/40 exemplares. A FAB já opera cerca de 30 C208 Grand Caravan.
A tendência foi óbvia, excluindo a Desaer que não passou de uma ideia, a própria Embraer talvez não tenha se interessado em desenvolver um substituto ao Bandeirante/Brasília.

Jefferson Henrique

O/T: o KC-130M FAB2462 cumpriu hoje uma missão SAR sobre o Atlântico de cerca de 13h20min.

Santamariense

Excelente. Pelo que vi, o 2461 foi desativado no final de 2022, sendo que o EXCON Escudo/Tínia foi o último de que ele participou. Naquele exercício, o esquadrão Gordo participou também com o KC-390 2857.O 2462 agora é o único KC-130M da FAB.

Marcelo

A FAB sempre da preferência por produto americano por duas razões:
A primeira é o financiamento do governo americano de pai para filho que sempre cabe no orçamento da FAB.
A segunda é que o produto americano sempre vende muito então a Fab não precisa se preocupa com peças e manutenção do avião durante seus 20 anos de uso com um custo relativamente previsível !!!
Já o avião fabricado pela Desaer é só sonho !!!

Foxtrot

Meu deus do céu!
Achei que com a mudança de comando as sandices teriam fim, mas pelo jeito não.
Os caras não conseguem esperar os equipamentos nacionais que eles mesmos solicitarão (ATL-100, STOUT, MOSQUITO).
Como escrevi antes, FAB, a maior importadora das FAAs nacionais.

Marcelo
MMerlin

Essa notícia é do ano passado.
Não se tem mais notícias da empresa nem se as obras começam.
Se tivessem sido iniciadas, somando tempo de construção e todas as etapas até a certificação, no mínimo do mínimo, somaria mais uns 5 anos nesse teu prazo.

Foxtrot

Que esperem, não precisamos de nada para ontem pra bolas.

Santamariense

Solicitaram ou solicitação? Que eu saiba, nenhum dos dois. A FAB pediu informações e sugestões de aeronaves, e a Desaer apresentou o ATL-100 e a Embraer o Stout. Estudos, prospecções. Não foi algo tipo “faz um avião que eu vou comprar”. O Mosquito não foi solicitação da FAB, que está muito bem servida com o A-29.

Santamariense

Solicitarão*

Foxtrot

Até sei corretor de textos é mais inteligente do que tú, e pelo jeito ele também funciona aí no sul kkkkk.

Santamariense

Mas, eu corrigi o erro do corretor. Porém, vc
continua sem responder: é solicitaram ou solicitarão???
Ah, e mais uma coisa: é tu, não tú.

Foxtrot

Não perco tempo com criança que não tem conteúdo para debater.
Quando tiver algo de concreto tecnicamente falado conversamos.

Satyricon

Não sei se a FAB olhou com o devido carinho o M-28 (C-45) da PZL, com praticamente a mesma capacidade e o dobro do alcance. Seria uma ótima opção.
Lembrando que este aterriza numa moeda (STOL) , e já possui versões de patrulha marítima desenvolvidas

Um Simples Brasileiro

Seria o meu preferido também…

Um Simples Brasileiro

O Twin Otter também seria excelente, mas, o que deve ter pesado mesmo é o fato de já operar o Grand Caravan, porque ai o impacto de treinamentos e manutenção será o mínimo possível.

Alois

Existem no Brasil acredito uns 2 projetos para as mesmas finalidades, mas não passam disso, projetos, nem a Embraer se interessou em buscar algo para substituir o Bandeirante, sendo este Cessna é exatamente do que a FAB e mesmo o EB precisam na região Amazônica, foi feito praticamente sob encomenda da FedEX pra ser um avião de carga, mas com capacidades de pousar e levantar voo em pequenas pistas e barato de usar e manter. Lembro que a FAB usa dezenas de Caravans da mesma empresa com excelentes resultados. Qualquer empresa nacional para fazer todo o projeto no Brasil muito… Read more »

Filipe Prestes

Não é a Embraer que tem que bater á porta da FAB para isso mas sim a FAB que deveria pedir a Embraer que tivesse projetado algo que a própria força saberia que teria demanda futura, tal como fazem o DARPA e o DGA. Mas aqui em Terra Brasilis, e a empresa que tem que correr atrás das especificações da força aérea e não o contrário, que seria o lógico e racional, da FAB especificar milimetricamente o que precisaria e questionar a Embraer da viabilidade do projeto. Falam que a Embraer perdeu o timing, mas a FAB também tem muita… Read more »

Abaetetuba

Pilotos podem ser treinados na Latam!? Que ja voa essa aeronave.

Rinaldo Nery

Até aonde eu sei, não tem nenhum avião desse modelo no Brasil. Muito menos na LATAM.

MARUJO

Acho uma insensatez comprar no exterior um avião que somos capazes de produzir. Existe, no Brasil, o mercado da FAB, o mercado de empresas como a Azul (que também opera o Caravan) e o mercado de exportação. Com o ATL ou um modelo da Embraer, teremos mais produto de exportação para nossa própria região. O ATL conta com a participação de Portugal no seu desenvolvimento e sua fábrica está sendo construída em Varginha.

Rafael Oliveira

É um mercado com muitas opções.
O custo de projetar e fabricar uma aeronave dessa é muito grande para um mercado pequeno e saturado de opções.
ATL é um desenho no computador que provavelmente será apenas isso. Não faz nenhum sentido alguém investir nele.

Rinaldo Nery

Não era em Araxá, terra do Zema?

ORIVALDO APARECIDO SALVADOR JUNIOR

Vai pro gda ?

Danilo Gentili 2026

Apenas 19 passageiros.. deve ser pra carregar políticos. Que tipo de cargas pequenas ele serviria? Quando tem desastre é mandado logo um KC cheio de ajuda.

Rafael Oliveira

Politicos voam de jatinho.
Essas aeronaves abastecem bases menores, especialmente na Amazônia .

Abaetetuba

A amazonia tem muito mecânico da cessna

Rinaldo Nery

E vão consertar as aeronaves da FAB? De graça?

Santamariense

Missões de ligação, ressuprimento de bases militares, como os PEF’s do EB na Amazônia, lançamento de pequenas cargas e frações de paraquedistas e uma infinidade de outras missões em que o Caravan é insuficiente e o C-295, ou outro maior, são demais e com custo que geraria desperdício.

Um Simples Brasileiro

Vão atuar principalmente em áreas remotas como Amazônia e Pantanal onde esse tipo de aeronave é essencial.

Um Simples Brasileiro

E não só isso, mais de 80% dos municípios do território nacional não podem receber aviões de grande porte, então, por terem condições mínimas de vôo (operam quase em qualquer lugar, pista curtas e não pavimentadas, têm a hora de vôo e manutenção baratas,etc.) vão atuar também em operações de defesa civil, suporte médico, transporte de suprimentos e pessoal em pequenos municípios, aldeamentos indígenas, populações ribeirinhas, pelotões especiais de fronteira, operações em locais remotos da Floresta Amazônica, etc. Não se engane, essas aeronaves são fundamentais para o Brasil, pois, ela operam onde um Hércules ou Millennium não podem.

Antonio Ferreira CAV 85

O conceito foi apresentado em 2017, o protótipo voou em 2020 e a primeira aeronave foi entregue ao cliente (FedEx) em 2022. Faz bem a FAB em colocar no radar. Se a Embraer quisesse desenvolveria como fez a Cessna. O ATL não passa de power poit.

Bardini

A FAB tem vários e vários bilhões comprometidos pelas dívidas de KC-390 e Gripen. Não pagaram metade destes projetos. Além do dinheiro, a força comprometeu muito de suas capacidades de cumprir missões, investindo em KC-390 e Gripen. Já que se passou mais de uma década, até ter as primeiras aeronaves. . Dentro disto e da experiência que se teve com a Embraer no KC-390: existiria espaço temporal e orçamentário, para implementar um novo investimento de desenvolvimento, com custo mínimo de centenas de milhões de dólares e a aquisição de um punhado de aeronaves, por mais algumas centenas de milhões de… Read more »

Abaetetuba

Agora é compra de prateleira e investir em misseis para treinamento… Cabe ao EB criar uma armadura anti aerea pras suas tropas e marinha ter um vigia aereo.

Wellington Góes

Que também temos projeto próprio, pronto e igualmente ignorado solenemente por esse bando de incompetentes que têm gerenciado a FAB nessa última década e meia…
Não se pode nem dizer que a NOVAER nunca desenvolveu e/ou produziu aeronaves…
Como disse, nos últimos 16 anos de comando da FAB, dos quatro, três foram leza pátria. Jogaram contra a BID.

Last edited 7 dias atrás by Wellington Góes
Fabio Mayer

As características nacionais exigem que o Brasil tenha uma aviação militar de transporte evoluída e no estado da arte. Não é luxo, e necessidade de prover o atendimento de populações em lugares distantes e ermos, com pistas de pouso precárias, e consequentemente defender fronteiras de invasões pelas mais diversas motivações. Seria muito legal que se provesse isto com aviões DESAER, para substituir os já cansados e em final de vida útil Bandeirantes. O problema é que o país precisa destas aeronaves com certa urgência, e não pode esperar pelo intrincado processo de projeto, montagem e certificação de uma aeronave que,… Read more »

Rinaldo Nery

O Caravan leva a mesma carga do C-95. Só é bem mais lento. Sou instrutor de Caravan.

GRAXAIN

Esqueçam a politica industrial brasileira sendo alavancada pelas FAs! Obra de ficção científica! Odeiam projetos nacionais, salvo aqueles das empreiteiras campeãs nacionais e EMBRAERres da vida!

Um Simples Brasileiro

Gente, seria excelente e possível adquirir uma aeronave nacional, mas, no momento ela não existe. O que tem sido citado são aviões que existem apenas “no papel” e em maquetes. O desenvolvimento de um avião mesmo dessas dimensões leva alguns anos e consome recursos de pesquisas, que dependendo da escala de compra não se justificariam. A outra possibilidade seria a EMBRAER fabricar, porém, a própria empresa já demonstrou não ter interesse nesse seguimento ao não elaborar um substituto para o Bandeirante, como mencionado há poucos anos. Embraer é focado na conjuntura atual na aviação executiva e comercial regional, no futuro… Read more »

Um Simples Brasileiro

O tempo do substituto nacional para o Bandeirante já passou infelizmente (ao menos para a FAB), perderam o bonde da História, e só vai surgir novamente em 40 ou 50 anos. Se não se mexerem também, o mesmo vai acontecer com o novo avião-treinador que precisa ser adquirido.

Um Simples Brasileiro

Será que no futuro pode sair um SkyCourier anfíbio? Aliás, por que a FAB nunca operou um Grand Caravan anfíbio?

Bardini

Pq no passado fizeram algo muito mais racional e inteligente, que foi criar o COMARA e fazer um várias e várias pistas pela região.

Um Simples Brasileiro

Mas, ainda assim, tem situações onde um anfíbio pode ser extremamente útil…

Bardini

Aí entra a questão do helicóptero, que é muito mais útil.

Abaetetuba

Caça Submarinos na decada de 1940!

Abaetetuba

Pq as toras pulam nos rios, no amazonas… Melhor é pedir pra comunidade limpar a pista em mutirão.

Abaetetuba

A latam ja usa essa aeronave. Se diminuem o numero de congressistas sobra dinheiro pras armas da Fab.

Rinaldo Nery

A LATAM opera o SkyCourier? Quem te disse?

Abaetetuba

Video da aeronave https://youtu.be/0oHKwYfUB5o

Rodrigo Maçolla

Fala sério , costumo apoiar a FAB, mas nessa não concordo , Temos um projeto nacional muito interessante. Esse é um tipo de avião que com trabalho sério em 2 anos pode ter um protótipo voando…. Talvez estejam forçando a barra de próposito

Marcos Bastos

Duvido. Isso é cultural. Ainda somos uma República de bananas e uma sub-raça. Não pensamos como uma grande Nação, e vale também para as FFAAs que não prestigiam nem quem os apoia.

Last edited 7 dias atrás by Marcos Bastos
Marcos Bastos

Apesar de existir 2 projetos Nacionais para substituir o Bandeirante, e que a FAB poderia ajudar seu desenvolvimento, como fez com o KC-390, mas depois desprestigiou, mostra impaciência suficiente para menosprezar esses projetos Brasileiros, contribuindo assim, mais para atrapalhar a Industria Nacional, quando deveria fomentar seu sucesso. Sempre estamos na contra mão de outros Países, inclusive, de terceiro mundo. Esse é um País que não vai pra frente.

Nicolas

É cômico ver o pessoal falando como se a necessidade de um novo avião para a FAB tenha surgido do dia para a noite para justificar o descarte de projetos nacionais. Os EUA começa a discutir com antecedência de 20 anos, já se fala sobre o substituo do F-35/F-22. Mas de qualquer forma, é melhor comprar pronto do exterior, do que projetar e validar uma aeronave no Brasil para no fim fabricar algumas poucas dezenas, o KC-390 está se mostrando um verdadeiro fiasco, em quase 10 anos desde do primeiro voo, menos de 40 vendas, mais da metade para a… Read more »

Rinaldo Nery

Não, não eram 600 aeronaves pra FAB. Era o ¨potencial de venda¨ no mundo.

Marcelo

A FAB esta querendo essa aeronave para atender as necessidades o exército com um custo de hora de vôo igual ou mais barato que o sherpa

images (4).jpeg
Henrique A

Não faria mais sentido C-295?

Um Simples Brasileiro

É uma aeronave maior.

Um Simples Brasileiro

Grandes chances da FAB se tornar o maior operador militar.

Carlos Crispim

Desistiram do Sherpa??????? Alguém sabe dizer se o Sherpa nasceu como projeto militar ou era civil e foi transformado depois em militar? Sempre prefiro um que é militar-raiz do que um civil militarizado.

Um Simples Brasileiro

Sherpa foi a escolha do EB, não da FAB, pro incrível que pareça as duas forças resolveram adquirir aviões do mesmo perfil quase ao mesmo tempo e cada uma optou por um diferente, ao invés de escolherem um em conjunto que serviria as duas…
Sherpa é a versão militar do Short 330 e Short 360, esses últimos versões civis, que por sua vez derivan do Short SC.7 Skyvan.

Nelson Daher Junior

Infelizmente os capitais privados nacionais e as nossas três forças armadas poderiam ter investido no projeto da Desaer, já que estas forças necessitam de avião de pequeno porte para transporte de pessoal, materiais, equipamentos em várias regiões do país. O modelo ATL-100 da Desaer pode ser configurado para transporte civil de passageiros e de carga, o que seria de grande utilidade para a aviação regional em todas as regiões do Brasil. Outras versões podem ser construídas a partir deste modelo da Desaer, para uso civil e militar, como: ambulância aérea, vigilância de fronteiras terrestres, patrulha da costa marítima. Seria de… Read more »

Gilberto Rezende

Comprar uma aeronave AMERICANA configurada pela FEDEX para serviços postais nos EUA, de alumínio, não pressurizada, com abertura lateral (que exige uma empilhadeira de grande porte em terra), sem ar condicionado para atender os Pelotões de Fronteira… NA AMAZÔNIA, só pode caber na cabeça de Brigadeiros SEM NOÇÃO… Sugiro reativar o programa STOUT com a EMBRAER mas com o Exército Brasileiro para uma frota da Aviação Militar para atender suas próprias unidades de fronteira… FAB dispensada do serviço terceirizado… NO ENTANTO o governo deve SIM comprar uma frota destes C-408 Skycourrier e a entregar para a EBCT para formar uma… Read more »

Rinaldo Nery

Aviônica simplificada: velocímetro, climb, pau e bola, altímetro e horizonte à vácuo. Cada sugestão que aparece…