quinta-feira, agosto 18, 2022

Gripen para o Brasil

Quem vai pilotar os caças de Taiwan? Ilha sofre escassez de pilotos enquanto China testa defesas

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br
  • Taiwan precisa de pelo menos mais 100 pilotos de F-16 até 2026 para operar aviões que concordou em comprar, mas sua força aérea obteve apenas 21 de 2011 a 2019
  • Taxas de natalidade em declínio, acidentes de alto perfil e requisitos de visão entre os fatores que impedem o recrutamento

Se alguma guerra estourar entre os EUA e a China continental, um gatilho pode ser os encontros cada vez mais frequentes de caças perto de Taiwan.

Quase todos os dias, pilotos de caça taiwaneses embarcam em seus F-16 fabricados nos Estados Unidos para interceptar aviões de combate do Exército de Libertação Popular (PLA) que passam zunindo por seu território. Os encontros sondam as defesas da ilha e forçam os pilotos de ambos os lados a evitar erros que podem levar a uma crise fora de controle.

“Eu não sabia se eles atirariam em mim”, disse o coronel reformado Mountain Wang, relatando um confronto tenso de cinco minutos que ele teve com jatos do PLA há mais de uma década. “Você tem que estar altamente alerta e não levar a nenhum acidente com consequências não intencionais.”

O risco é ainda maior agora, e não apenas porque Pequim está enviando mais jatos com pilotos mais experientes cada vez mais perto da ilha principal de Taiwan. Na quarta-feira (3/8), Pequim desdobrou 22 aviões de combate na linha mediana imposta pelos EUA sobre o Estreito de Taiwan, o maior número desde que os militares da ilha começaram a divulgar dados em 2020.

As missões fizeram parte de uma leva de exercícios militares que o PLA realizou em torno de Taiwan em resposta à viagem histórica da presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, a Taipei no início desta semana. O PLA disparou 11 mísseis em águas perto da ilha na quinta-feira, com o Japão dizendo na quinta-feira que estimava que alguns desses mísseis sobrevoaram Taiwan – o que seria uma novidade.

F-16V da ROCAF

Mas um problema de longo prazo para os militares de Taiwan é a terrível escassez de pilotos. Enquanto Taipei é protegida por uma frota relativamente grande e moderna de caças, a ilha democraticamente governada pode precisar de até 50 anos no ritmo atual para treinar pilotos suficientes para preencher os cockpits dos jatos que eles esperam chegar no meio desta década.

Taiwan pode não ter esse tipo de tempo. Comandantes militares americanos estimam que o presidente chinês Xi Jinping pode ter a capacidade de agir no Estreito de Taiwan em cinco anos, e as incursões diárias estão desgastando os pilotos da ilha e os jatos que eles voam.

A escassez ilustra os limites da dependência de Taipei das compras de equipamentos militares dos EUA para deter a ameaça de ataque de Pequim, que reivindica a ilha como seu próprio território. Taiwan precisará adicionar pelo menos mais 100 pilotos até 2026 para operar os 66 F-16Vs mais avançados da Lockheed Martin Corp. que a presidente taiwanesa Tsai Ing-wen concordou em comprar há dois anos.

A força aérea da ilha obteve apenas 21 novos pilotos de F-16 de 2011 a 2019, de acordo com dados compilados pelo Partido Popular de Taiwan.

Caças F-16 da Republic of China Air Force (ROCAF)

“Taiwan colocou muita ênfase na preparação militar”, disse Jang Chyi-lu, um legislador do TPP. “Um problema maior, porém, é quem pode pilotar os aviões?”

A própria luta de meses da Ucrânia para reverter a invasão da Rússia destacou o desafio enfrentado pelos planejadores estratégicos de Taiwan. Embora Kyiv tenha recebido um grande influxo de equipamentos militares fabricados no Ocidente, também se beneficiou de ter uma grande reserva de militares relativamente bem treinados.

O esforço de Taiwan para atrair e treinar mais pilotos foi frustrado por uma série de fatores, desde o declínio da taxa de natalidade da ilha até vários acidentes de alto nível. Cerca de 80% dos estudantes universitários em Taiwan têm miopia, devido às longas horas de aula e aos altos níveis de tempo de tela em dispositivos eletrônicos.

Autoridades de Taiwan dizem que o sucesso da Ucrânia em negar a superioridade aérea a uma potência invasora muito maior ajudou no recrutamento. Em março, 70% das 1.076 pessoas entrevistadas pela Sociedade Internacional de Estudos Estratégicos de Taiwan disseram que estavam dispostas a ir à guerra para defender sua ilha autônoma de um ataque de Pequim, contra 40% em dezembro.

Chiang Ming-chun, 18, disse que estava determinado a ser um piloto da Força Aérea, apesar das preocupações com os riscos de segurança e o aumento das tensões com a China continental.

“Eles me perguntaram por que não escolher o Exército ou a Marinha, por que tem que ser a Força Aérea? Acabei de dizer aos meus pais que é minha ambição”, disse Chiang, que será aluno do primeiro ano da Academia da Força Aérea de Taiwan este ano. “Se eu não fizer isso agora, vou me arrepender de não ter perseguido meu sonho.”

Essa determinação renovada de se inscrever ficou evidente no mês passado na Sétima Ala de Treinamento de Voo na Base Aérea de Chihhang, no leste da cidade de Taitung. A base, localizada na costa do Pacífico, abrigará os novos F-16Vs, bem como 33 jatos de treinamento avançados “Brave Eagle” desenvolvidos localmente até 2024.

F-16 da ROCAF intercepta um bombardeiro H-6 da PLAAF

Matt Shen, um instrutor da instalação, disse que o lançamento de Top Gun: Maverick – no qual Tom Cruise pode ser visto ostentando uma bandeira de Taiwan em sua jaqueta – também despertou o interesse de novos candidatos.

“Achamos que o recrutamento deve ser mais fácil nos próximos dois anos porque Top Gun é muito popular”, disse Shen. “Muitos jovens sonham em voar.”

Mais da metade dos 70-80 estagiários anualmente no centro estão sendo enviados para a ala F-16, disse Shen, em comparação com um terço há alguns anos, devido a um esforço para lidar com o aumento da atividade militar de Pequim.

As aeronaves do PLA fizeram cerca de 960 incursões na zona de identificação de defesa aérea de Taiwan no ano passado, em comparação com cerca de 380 em 2020, segundo dados do Ministério da Defesa de Taiwan. Tais encontros não são apenas demonstrações de poder: forçar Taiwan a repelir aviões de combate atrasa sua capacidade de treinar novos pilotos de caça, esgotando a capacidade da ilha de responder em um conflito real.

A Força Aérea de Taiwan reconheceu em comunicado que a pressão de Pequim foi “severa”, mas disse que sua capacidade de resposta “nunca diminuiu”. “A Força Aérea está aumentando ativamente os recrutas, aumentando a proporção de distribuição de pilotos para a frota de F-16 e aumentando a disposição do pessoal de permanecer, e essas medidas são capazes de satisfazer as demandas de futuros pilotos”, disse a Força Aérea.

As escolas de voo começaram a aceitar estagiários com notas acadêmicas mais baixas para garantir que obtenham mais candidatos que atendam aos requisitos de aptidão física e visão. A força aérea também tornou mais fácil para eles se inscreverem nos últimos anos, relaxando as regras que exigem visão 20-20 e oferecendo cirurgia ocular corretiva para alguns.

F-16V de Taiwan decolando com mísseis antinavio Harpoon

Além disso, o cronograma de voos impede que pilotos experientes ajudem a treinar novos pilotos. Taiwan exige 250 horas de treinamento de voo antes que um piloto possa pilotar um caça como o F-16.

Os militares de Taiwan também viram quatro acidentes aéreos este ano, incluindo um fatal envolvendo um F-16 em janeiro. Em maio, um jato de treinamento da força aérea também caiu, matando seu piloto.

Chang Yan-ting, ex-vice-comandante-chefe da Força Aérea de Taiwan, disse que “treinamento insuficiente” foi um fator que contribuiu para esses incidentes. “Os acidentes que vimos na força aérea nos últimos anos foram apenas a ponta do iceberg, e a situação deve piorar no futuro”, disse Chang.

Ainda assim, Shen, o instrutor-piloto, disse que seu próprio filho também planeja se tornar um piloto da Força Aérea. Ele não se intimida com o fato de seu filho se inscrever, apesar do risco crescente de um perigoso encontro próximo com um avião de combate do PLA.

“Eu o encorajo a fazer isso”, disse Shen. “Não estou preocupado com a morte. Quem pode evitar a morte se uma guerra estourar? Estamos na linha de frente e é nossa missão proteger o país”.

FONTE: Bloomberg, via South China Morning Post

- Advertisement -

90 Comments

Subscribe
Notify of
guest

90 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nilton L Junior

O Dragão não assusta mais.

A nova geração da mais valor aos joguinhos eletrônicos e simuladores , foram “fragilizados pelo sistema ” , portanto ;terão que buscar estes caras no berçário , antes que sejam fragilizados pelo metaverso , a PLA faz isto e tá dando certo , o condicionamento tem que começar na infância , sem destruí-la !

Luis Carlos

Estão preferindo ir trabalhar na China.

Bobagem , a demografia do país contrasta com a necessidade da Força aérea , se compararmos o número per capitã de aeronaves com a população veremos que a conta não vai fechar , já a China continental não possui este problema , vários outros países estão neste dilema , a Rússia inclusive utiliza aviadores já reformados , os EUA estão adiando aposentadorias , Turquia tá sendo rigorosa na questão de aviadores deixar a FA para entrarem no mercado civil , ao contrário do passado hoje há uma forte concorrência da aviação civil pra ferrar com as FAs , não é… Read more »

Marcelo Bardo

Obrigado pela explicação, Teropode.

gordo

Eis aí o motivo desse fervor causado pelos EUA para ver se arrasta a China para um conflito militar. A interação econômica entre a China e a ilha é muito grande e será a partir dela a unificação e não via militar.

Marcelo M

Essa era a ideia, até que a China descumpriu suas promessas em Hong Kong e inviabilizou uma unificação pacifica com Taiwan.

Érico

E enquanto isso vc gastando seu tempo sempre comentando baboseiras por aqui. Quer dar essa lição de moral com esse comportamento?

Rafael Gustavo de Oliveira

O Japão também sofre desse problema, desinteresse de jovens na carreira militar…isso foi fragilizado desde a derrota na segunda guerra…

Carlos Campos

o metaverso será muito bom para treinamento, com supercomputadores eles poderão tanto EUA quanto China, se enfrentar milhares de vezes e assim perceber como podem vencer, agora da fragilidade os EUA tá indo em caminho perigoso, deixando a pauto LGBT entrar nas forças armadas, aulas para gays, antimachismo, show gragqueen, etc esse povo não liga para os EUA, ele só se importam em ver todo mundo apoiando o que eles querem, no forte teve um que saiu de west point pq “era um lugar machista”, recentemente mulheres nas forças armadas ficarem duvidando da sua lealdade pq agora não podem mais… Read more »

Rinaldo Nery

Exato. E as academias militares enfrentando problemas de alcoolismo, assédio sexual e uso de drogas. Houve uma troca de comando na USAFA, anos atrás, pois o escândalo chegou ao Pentágono.

Carlos Campos

no Vietnã tiveram que sair pq o exército tava se dissolvendo, com praças matando oficiais, e agora os oficiais estão matando as forças armadas em nome de uma pauta alienígena para as forças armadas dos EUA.

Marcos Borges

Vão ter que acionar o modo serviço militar de Esparta.

Carlos Campos

vão adorar, agora você e o seu namorado poderão ser parte do exército dos EUA kkkkkkk

ALISON

Vc foi buscar longe agora… metaverso… rsrsrs

Jagdverband#44

Jimi Carter (d) fez c@gada ao abrir os EUA à China, agora os democratas de 2022, fazem a mesma c@gada ao inverso, tentando freiar o dragão.
Já era, caso perdido, TW vai ser incorporada ao continente.
Pelo jeito, a China não vai conseguir atingir seus objetivos por vias econômicas, então perder alguns milhares de soldados na invasão não fará diferença para o PCCh.
Acho interessante que estes governos autocratas, por mais que se esforcem, deixam sempre claro sua aversão à democracia e à humanidade/civilidade.

André Bueno

Quem iniciou a abertura foi Nixon e ela não foi interrompida desde então.

sub urbano

Foi o Nixon, o herói da direita americana kkkk Mas não podemos culpá-lo. A Guerra do Vietnã mostrou que se a China continuasse do lado da URSS os americanos perderiam a Guerra Fria. Pra China também foi bom, sovieticos tinham medo da China e os chineses sabiam disso. O internacionalismo comunista sempre foi uma fachada. Desde a guerra civil espanhola, todo grande lider comunista tinha medo de competição, de um novo modelo socialista, em outro país que competisse com o dele. No caso espanhol, Stalin sabia que o comunismo soviético era uma farsa e ajudou os espanhois à conta gotas… Read more »

Jagdverband#44

Normalmente não concordo com teu ponto de vista (e não argumento isso contigo), mas dessa vez, você foi muito sensato.

João Adaime

Caro sub urbano No livro The Amur River: Between Russia and China (O Rio Amur: Entre Rússia e China), publicado em setembro do ano passado, o cronista de viagens inglês Colin Thubron fez duas revelações interessantes: A primeira é o contraste entre as cidades russas decadentes e as cidades chineses, do outro lado do rio, esbanjando progresso. Na ilustração temos em primeiro plano uma cidade russa e do outro lado do rio, uma cidade chinesa. A segunda é que tanto russos quanto chineses, um não confia no outro. Até pode os líderes aparecerem em fotos sorrindo e se cumprimentando, mas… Read more »

Luis Carlos

Tudo bem.
Russos não confiam em chineses e chineses não confiam nos russos.
Só que russos e chineses e quase todo o resto do Mundo não confiam nos EUA e ultimamente na Europa Ocidental.
E os fatos vão se sucedendo.

WSilva

Seria bom definir melhor ”confiança” entre superpotências… Eu acho que país nenhum morreria por outro a não ser que haja um inimigo comum ou que seja forçado ou coagido, então quando se fala de aliados eu vejo por de trás muita ”pressão” e as vezes até coerção, portanto não se trata de confiança embora na superfície seja vendido como tal. No final das contas a palavra correta seria respeito ou medo. Existe mais respeito/medo entre China e Russia um para com o outro do que EUA para com seus aliados, os EUA sabem que seus aliados são inofensivos para ele… Read more »

Last edited 13 dias atrás by WSilva
João Adaime

Tinha esquecido de postar a foto.

rio Amur.jpg
Jagdverband#44

Excelente foto.
Retrato da decadência russa, governada por uma autocracia que não está nem ai para o povo.
Já a china, que não tem histórico democrata, pelo menos aprendeu a usar o capitalismo a favor do desenvolvimento do país.
Sabemos que a democracia não é perfeita tampouco é para ser aplicada em todos os lugares. Mas o liberalismo econômico funciona, a prova? Essa foto.

SteelWing

vai falar pro Chinês que lá é liberalismo economico… tem bem mais estatais que o Brasil a China, em todo setor da economia há pelo menos 3 estatais…

Jagdverband#44

Liberalismo à moda chinesa meu caro. É essa a premissa.

Luis Carlos

Conhece Philadelphia, Detroit, Chicago, Arkansas e tantas outras cidades decadentes nos EUA?
Sei não.
Deve ter muito, mas muito mais pobres que na Russia.

Jagdverband#44

Destes lugares já fui a Chicago e Detroit. Nunca fui à Rússia, não posso comparar.
Na dúvida, prefiro ser pobre no ocidente do que na Rússia.
Boa noite tonho.

Luis Carlos

Se vc já foi, então conhece a porcaria que é.
Portanto, pare de tecer loas aos seus queridos irmãos do Norte e volte à realidade do Mundo.

Leandro Costa

Qual das Arkansas está falando? Ou está falando do Estado? Tem mais de uma cidade chamada Arkansas nos EUA.

Luis Carlos

Não se impressione com isso
A quantidade de cidades Américas decadentes deve ser bem maior que as russas.
Sugiro apenas uma volta pelas famosas Streets of Philadelphia.
E no sul do País então……

João Adaime

Prezado Luis Carlos (você é parente do Antonio?)
A cidade russa da foto é a maior e mais importante da região. No livro ele descreve outras cidades, muito mais precárias.
Só não entendo porque a citação de um livro que fala da China e Rússia logo trás para a discussão cidades dos Estados Unidos.
Abraço

Luis Carlos

Prezado.
Em todo o Mundo cidades florescem e decaem dependo de ciclos econômicos, políticos e até da natureza.
É natural.
Agora, a citação aos EUA é só para não deixar que se façam conclusões equivocadas ao querer achar que um modelo econômico/político é superior ao outro.

João Adaime

Caro Luis Carlos
Não recordo que o autor tenha se manifestado com viés político ou econômico. Ele apenas fez observações com os olhos de um turista. E também com os ouvidos, pelo que ele ouviu de ambos os lados.
Menos paixão e mais razão por favor.
Abraço e bom domingo

PS: eu te positivei neste e noutros comentários não porque concorde com tudo, mas pela gentileza que você teve em interagir comigo.

Cansado

Fico impressionado em como o mundo dá voltas: os mesmos que execravam a sra Pelosi quando ela confrontava o veio laranja da peruca loira agora babam o ovo dela porque ela resolveu provocar a China.
E vai faltar piloto sempre.
Essa geração tik tok não tá nem aí pra geopolítica, soberania, independência, essas coisinhas sem importância…eles estão preocupados com o que realmente importa, que é inventar a próxima dancinha debiloide que irá viralizar e trazer mais “seguidores”…

Luis Carlos

Grande erro estratégico dos EUA e agora do G7 ao confrontar a China nessa situação.
Estão se isolando do Mundo cada vez mais.

Nemo

Dona Doida foice deixou a crise instalada. Boa parte de trânsito aéreo e marítimo interrompido até domingo; mísseis passando por cima de Taiwan; mísseis na ZEE do Japão; Blinken vindo a público declarar que a posição dos EUA continua a mesma (uma China) etc. Nem mesmo na região a visita foi bem recebida; o Presidenre da Coreia do Sul, apesar de estar em Seul disse que estava de férias e conversou com a Tia só por telefone. Além disso, a visita foi considerada por vários analistas qualificados como inútil e perigosa. Ex. Abaixo:
https://nationalinterest.org/feature/next-taiwan-strait-crisis-has-arrived-203974

Nemo

Foi e não foice rsrs

DanielJr

Pra mim a visita dela não teve como objetivo primário irritar a China, mas sim dar um pouco de ânimo ao partido democrata quando vier a eleição este ano nos EUA.

Igual o Trump fez (acho que não era época de eleição) quando apertou a mão do homem-foguete e a foto ficou rodando por meses na internet.

Red Pill - 红色药丸

O Fantasma de Kiev vai pilotar..

Cheng

Fantasma não! E sim Mavekiev….

WSilva

Não é por acaso que muitos caças de Taiwan caem no mar.

Serviço militar de Taiwan não vale nada, é tipo dançar com a irmã.

Fernando

Nao seria mais prático a China tomar as ilhas Quemoy e Matsu, que ficam rente a costa chinesa e pertencem a Taiwan?

sub urbano

Tinha um boato um tempo atras que o Partido Comunista Chines encomendou um longo estudo de caso sobre o partido mexicano PRI que ficou mais de 70 anos no poder, eleito sucessivamente de forma democratica. Eles estão pensando lá na frente, quando a ditadura acabar, quando houver eleições, talvez eles não queiram essa mancha na imagem do Partido. Não querem pirraçar seus futuros eleitores de Taiwan.

Carlos Campos

 mais de 70 anos de forma democrática, sei kkkkk a democracia no mundo vai acabar seja no oriente ou no ocidente, infelizmente.

sub urbano

Os excepcionais vão pra China gerenciar empresas e fazer dinheiro. É quase uma drenagem de cérebros. Dos males o menor, no Brasil quem drena os cérebros são os concursos públicos. Pessoas competentes perdem seus melhores anos tentando arrumar uma boquinha no serviço público. Conheço um com mestrado em engenharia mecanica recém aprovado pra Policia Penal, sujeito vai bater tranca na cadeia por falta de opção, é complicado.

Ivan

Conheço um com mestrado…”
.
Conheço dezenas, mas, tudo bem, sou mais velho que você.
Engenheiros mecânicos e mecatrônicos como fiscais da fazenda municipal e estadual, publicitários experientes como funcionários de tribunais (carimbando papel), economistas como técnico administrativo de instituições estaduais e segue uma enormidade de casos.
.
Mesmo assim, com esta evasão de cérebros, o país cresce.
O Brasil é impressionante, mas não é para amadores.
.
Saudações,
Um antigo infante.

Maurício Veiga

Acho que sou mais velho ainda!!! O Brazil se arrasta a China cresce, o funcionalismo público e o sistema atrelado a ele adormeceram o “Celeiro do Mundo”…

Von Richtoffen

Ivan, em compensação, conheço vários, excelentes, na Fiocruz, IPEA, EMBRAPA, COPPPE/UFRJ, INT, com doutorados em Economia, Engenharia, Agronomia, Química, Física, Biologia, Medicina, etc., que, se estivessem na iniciativa privada, estriam asfixiados em seus campos profissionais, e só conseguem efetivamente serem úteis ao país na esfera pública.

Gabriel ferraz

Meu amigo isso que você falou é a mais pura verdade, na minha família mesmo tenho vários casos de pessoas muito inteligentes que acabam indo pra o serviço público por medo da falta de estabilidade. Minha irmã mesmo é engenheira civil, pós graduada ,com mestrado e fazendo um doutorado. Passou no concurso da PRF,caiu fora e praticamente abandonou quase 10 anos de incessantes estudos no ramo da engenharia.

Boitatá

Sem dúvidas o País precisa de pessoas espetaculares na Administração Pública. O problema é uma distorção que ocorre em duas frentes. Primeiro, cargos básicos que pagam absurdamente bem, normalmente no legislativo e judiciário federais. Segundo, uma cultura de aversão ao risco, de adoração à estabilidade, de baixo estímulo ao empreendedorismo. Isso, somado ao ambiente ruim para negócios no Brasil, leva grande parte dos jovens a acreditar que concurso é a saída. Vejo mudanças positivas acontecendo, mas a passos vagarosos. Hoje, existe muito mais acesso a uma cultura de investimento e empreendedora, aos poucos foram diminuindo algumas mamatas, tipo férias prêmio… Read more »

Felipe Morais

Pois é. “Aversão ao risco”. Quem vai se arriscar com taxas desemprego absurdas, políticas econômicas fracassadas, ambiente político em ebulição? No fim do dia, todo mundo tem conta a pagar e quer tomar um chopp gelado. A culpa não é do profissional ou da administração pública. A culpa é do cidadão, que endossa essas sucessivas ondas de políticos que não valem um centavo, que se preocupam, sempre, em manter seus projetos políticos, deixando as necessidades do país em segundo plano. Não tem essa de jogar pelo amor a camisa ou pelo apego ao risco, quando tem que colocar comida em… Read more »

Moisés

Demonizar o serviço público não adianta em nada. A fuga de cérebros ocorre no Brasil pela falta de atrativos no setor privado. Um Engenheiro químico com doutorado pode ter muitas dificuldades para conseguir espaço na indústria. Muitas faculdades preferem contratar pessoas só com pós-graduação lato sensu do que um profissional com doutorado. Ex: faculdade anhanguera, etc. Fora que o orçamento dos órgãos de fomento a pesquisa sofrem cortes todos os anos. Atualmente, o orçamento do CNPQ é menor que o orçamento do órgão em 2014. Conheço muitos colegas com Doutorado que estão indo embora para a Europa porque lá a… Read more »

Frederick

É isso.

Frederick

Outra prática brasileira patenteada; transformar o caso isolado em regra geral.

E outra, o serviço público brasileiro não é “boquinha”. Você entenderia suas reais defasagens e problemas caso o conhecesse de perto. E o incentivo a conhecer, gastaria seu tempo exigindo melhoras no serviço no lugar de replicar impressões caducadas.

Last edited 10 dias atrás by Frederick
João Adaime

Quando da dissolução da União Soviética o Brasil perdeu a chance de recrutar cérebros de lá, como muitos países o fizeram.
Agora surge nova possibilidade. O governo brasileiro oferecer um porto seguro para que os taiwaneses que não querem se subjugar à China transfiram seus negócios para cá. Fábricas, bancos, instituições de ensino e pesquisa e o que mais quiserem.
É isso ou se submeterem a um regime que eles abominam. Sem falar que algum sangue será derramado.
Mas eu duvido muito. O Brasil não perde uma oportunidade de perder uma oportunidade.

pangloss

Vai ser difícil convencer alguém a vir para cá, na conjuntura atual do país.

João Adaime

Caro pangloss
Infelizmente você tem razão.
Abraço

Agressor's

“O esforço de Taiwan para atrair e treinar mais pilotos foi frustrado por uma série de fatores, desde o declínio da taxa de natalidade da ilha até vários acidentes de alto nível. Cerca de 80% dos estudantes universitários em Taiwan têm miopia, devido às longas horas de aula e aos altos níveis de tempo de tela em dispositivos eletrônicos.” Com a queda vertiginosa das taxas de natalidade a tendência é ser cada vez mais comum cidades abandonadas como detroit e aquelas vilas italianas. E o mundo é como uma pirâmide financeira, se a turma não fizer filhos os últimos estão… Read more »

Last edited 13 dias atrás by Agressor's
Iceman

Não existe recrutamento de pilotos estrangeiros? Eu sou voluntário!!!

Gabriel

Tempos fáceis criam gerações fracas, que causam tempos difíceis.

Jonathan pôrto

O que + temos são pilotos de F-5 e Mirage, caso Taiwan precise em caso de necessidade enviamos nossos “mercenários” para essas aeronaves e Taiwan libera seus pilotos pra treinamento dos novos F-16 !!

Carlos Campos

essa miopia aí é genética, infelizmente os chineses tendem a desenvolver miopia, e afeta mais os homens, em Singapura tem bastante gente de óculos também, pq etnicamente são chineses

Rinaldo Nery

Salvo melhor juízo, pode-se resolver o problema da miopia, na maioria dos casos, com cirurgia. Na FAB é aceita.

Leandro Costa

Infelizmente não aceitavam na época em que eu poderia fazer a prova, mas passaram à aceitar pouco depois, mas aí eu já era velho.

O problema da operação é que, pelo menos na época em que eu fiz, o grau da miopia precisa estar estabilizado a algum tempo. Não sei se já não precisa mais.

Carlos Campos

ótima curiosidade sobre a FAB aceitar os míopes, então Taiwan precisa aceitar eles e mandar fazer retrofit kkkkkkk

Kornet

Cel vc já viu uns vídeos de pilotos de caça suíços usando óculos de grau? É possível pilotar ou é só lá?
Vi um num vídeo do YT ,era um coroa e pilotava Mirage ,o vídeo é EMIR 41 e o outro um de F18,não decorei o vídeo

Rinaldo Nery

Vilela, da minha turma, voava o A-1, no 1°/16°, de óculos de grau.

Frederick

Nery, estou para ler alguém retrucar “É porque A-1 não é caça!”. (risos)

Rinaldo Nery

Hahahahaha! Bem lembrado!

Airton

Tá aí um motivo pelo qual os pilotos irão perder o posto para os drones

Wagner Figueiredo

Eu !!! Só chamar..rs.
Tô com 39, em 5 anos aprendo inglês ( língua oficial da aviação) e até os 55 piloto essas joça!!!

João Luiz de Melo Pereira

Da mesma forma existe uma grande escassez de pilotos preparados voado na China…cada vez, mais existem mais pilotos comerciais estrangeiros e com pouco treinamento voando por lá. Assim como, os militares pois há um grande desinteresse na população chinesa com o serviço militar.

Rinaldo Nery

“Pilotos estrangeiros com pouco treinamento”, voando nas empresas chinesas? É isso? Desde quando? Acho q há um equívoco.

Aéreo

Taiwan precisa começar a pensar como Israel. Uma nação pequena, com sérias restrições geopoliticas na arena internacional e cercada por ameaças. Tem que implantar uma sólida mentalidade de serviço militar amplo e uma cultura de inovação em defesa. Na verdade eles já tem ido por este caminho tem um tempo, mas se quiserem realmente se defender da China em um cenário militar, precisam aprofundar esta mentalidade.

Zé ninguém

Por que ser piloto, ou membro das forças armadas, em uma nação (eua) que prefere dar dinheiro pra um país em guerra do que ajudar o seu povo (crise dos opioides, infraestrutura apodrecendo, tensão racial, etc)? Ou em taiwan, nação cuja a qual já sabemos o seu destino. Ser membro das forças armadas na Europa? Pra que? Os governos estão mais preocupados em dar dinheiro para os tais “refugiados”, que vivem da esmola governamental e não trabalham. Ferram com os cidadãos com impostos altíssimos e depredação do setor energético (desativação de usinas nucleares, imposição de regras absurdas, vide carro elétrico,… Read more »

Antunes 1980

A saída é buscar pilotos brasileiros !

Nonato

Alguns poderiam ser treinados no exterior para acelerar o processo.
Na Austrália e Coreia do Sul, por exemplo
Japão. Estados Unidos.

Mensageiro

Para miopia tem cirurgia já. Acho que a questão é que ninguém quer ser piloto pois vão sofrer na guerra que vai vir uma hora ou outra.

Kornet

Não é bem assim, cada caso um caso.
Quem diz se pode ou não é o oftalmologista.
Cuidado com quem diz que basta fazer e vai enxergar como uma águia.

Rodrigo LD

Aos editores. Sugestão de série de matérias com colaboração dos leitores. Série Águias Veteranas, espetadas em praças e parques pelo país. Várias aeronaves com histórias bem interessantes, como esse exemplar do Embraer A-1 AMX que encontra-se no Colégio Militar de Curitiba (Paraná). Abraço para todos.

20220806_110344.jpg
Rodrigo LD

Mais imagens do A-1 Águias Veteranas. Abraço.

20220806_110446.jpg
Rodrigo LD

Mais imagens do A-1 Águias Veteranas, de Curitiba. Abraço.

20220806_110924.jpg
Luiz Trindade

Rapaz… Se continuar assim vão ter que contratar pilotos de caça de outras nacionalidades para defender a ilha. Eu entendo que Taiwan não deva ceder as provocações da China comunista mas acho que esta mais do que na hora de subir o tom. Tem que ver com os EUA aviões Boeing Sentry E-3 para descobrir os caças da PLA vindo a para zona de vôo de Taiwan e estar lá antes de eles entrarem. Plotar os misseis antes de entrar na zona. Colocar os barcos e navios na zona limite de exploração econômica de Taiwan para impedir que os navios… Read more »

Gabriel BR

É missão suicida

Rinaldo Nery

Não entendi a relação com essa matéria…

Von Richtoffen

 ilha democraticamente governada ” Ditadura sanguinária fundada pelo Kai-Shek vivieu décadas sem nenhum tipo de democracia, páreo duro com a China Maoísta…

Von Richtoffen

Melhor Taiwan começar logo a pensar em uma reunificação pacífica.

Frederick

Reforçarão o acordo com os EEUU e enviarão os poucos selecionados para o IMSO em Tucson, AZ, treinarem com a Guarda Nacional. Razão não falta.

Last edited 10 dias atrás by Frederick

Últimas Notícias

B-52, JAS Gripen e F-35 em missão conjunta sobre a Noruega

Hoje cedo, caças suecos e noruegueses escoltaram bombardeiros estratégicos americanos B-52 sobre o território norueguês. Esta é a primeira...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -