sábado, maio 28, 2022

Gripen para o Brasil

Força Aérea Brasileira recebe lote do míssil Meteor e reforça capacidade de combate

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Com o novo armamento, o Brasil dará um salto na capacidade de combate aéreo

A Força Aérea Brasileira (FAB) recebeu o segundo lote do míssil Meteor, que vai equipar as aeronaves de caça F-39 Gripen, cujas primeiras quatro unidades foram entregues pela Saab, no dia 24 de novembro.

O primeiro lote havia sido comprado para o desenvolvimento da aeronave. Com o novo armamento, o Brasil dará um salto na capacidade de combate aéreo, cumprindo, assim, o objetivo de ser uma Força Aérea de grande poder dissuasório, operacionalmente moderna e atuando de forma integrada para a defesa dos interesses nacionais.

O Meteor é um míssil BVR (do inglês, Beyond-Visual-Range), que significa além do alcance visual e oferece capacidade contra alvos a longa distância, como caças, Veículos Aéreo Remotamente Pilotados (VARP) e mísseis de cruzeiro, em um ambiente com maciça interferência de contramedidas eletrônicas.

Essa qualidade é alcançada por meio da motorização. Os mísseis convencionais são equipados com foguetes, que os aceleram a velocidades supersônicas mas, que com o passar dos segundos, vão perdendo potência. Assim, a capacidade de o míssil alterar sua rota em busca do alvo ou de fazer manobras vai se perdendo. Já o Meteor mantém o uso do foguete no lançamento, mas conta também com um motor “scramjet”, que faz com que ele até ganhe velocidade durante o voo.

O equipamento é produzido pela fabricante europeia MBDA e conta com um link de dados bidirecional que permite que a aeronave de lançamento forneça atualizações de destino no meio do curso ou redirecionamento, se necessário, incluindo dados de outras aeronaves. O novo míssil pode, inclusive, acelerar ao chegar mais próximo do alvo, tornando qualquer tentativa de manobra completamente inútil. Dentre os países que já operam com o míssil estão a Espanha, a França, o Reino Unido e a Suécia.

A nova ferramenta, que integrará o moderno sistema de armas da FAB, aumenta o poder de dissuasão e as chances de evitar um confronto próximo com aeronaves inimigas, sendo capaz de oferecer inquestionável superioridade aérea para os pilotos na defesa dos interesses nacionais. O Meteor será um game changer nunca visto, ou seja, será um divisor de águas para o poder aéreo nacional.

Assim, a Força Aérea garante, ainda mais efetivamente, a manutenção da soberania do espaço aéreo com vistas à defesa da Pátria.

FONTE: Força Aérea Brasileira

- Advertisement -

235 Comments

Subscribe
Notify of
guest
235 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jefferson Henrique

Excelente notícia.
Uma coisa é fato: Gripen (e toda sua suíte de sensores) + Meteor + E-99 + REVO (KC-130/KC-390) dá a FAB uma capacidade jamais vista por aqui e a nível Continental.

A uns dias atrás um KC-390 da FAB voou até a Inglaterra e retornou no dia seguinte, será que foi lá para buscar.

Há uma ideia de quantos mísseis?

Rodolpho Totti

Até onde se sabe, o contrato foi de 100 mísseis…

Welington S.

O Gripen, é, disparado, o melhor caça de toda a região. E sobre a quantidade, eles nunca irão te informar isso. A FAB pode até dar uma estatística, mas tenha a certeza que pode ser pra mais ou pra menos.

Carlos Crispim

Essa informação é pública , amigo, tem que sair publicado em D.O. e o contrato tem que ser públicado também, assim como todos os valores empenhados e liberados, é princípio da transparência, o Brasil não é uma ditadura comunista para esconder isso.

DANIEL SCHNORR

País que disponibiliza informações estratégicas a respeito de suas capacidades, está fadado ao fracasso. Simples assim!

francisco

Os USA é a maior democracia atual e só informa aquilo que quer.

Camargoer.

Olá Francisco. Uma coisa de cada vez. Em termos de colégio eleitoral, a Índia seria maior que os EUA. Por outro lado, as democracias escandinavas possuem um sistema democrático mais sofisticado que os EUA. O sistema de financiamento de campanha brasileiro é superior ao dos EUA. Podemos dizer que os EUA são a democracia com maior economia e maior poder militar. Sobre a divulgação de informações militares, como tamanho de arsenal ou tipo de equipamentos disponíveis, isso é uma decisão estratégica. Para efeitos de dissuasão, por exemplo, é fundamental que o país divulgue e também demonstre a disponibilidade de seus… Read more »

Jad Bal Ja

O sistema de financiamento de campanha eleitorais no Brasil é um lixo. Um monte de regras que ninguém segue, dinheiro publico usado para financiar partidos que vc não quer. Fala serio.

Camargoer.

Caro Jad. Aqueles que violam uma lei são criminosos e isso nada tem a ver com a qualidade da lei, mas o caráter daquele que viola a lei. Ao contrário de outros países, atualmente (nem sempre foi assim), apenas as pessoas físicas podem fazer doações até um teto definido em lei. Isso limite o abuso do poder econômico. Outro ponto importante é o horário eleitoral gratuito e a proibição de propaganda eleitoral ou partidária paga. Como expliquei, o financiamento público de campanha é um modo de evitar o abuso econômico, que distorce a campanha eleitoral. Lembre que todos os partidos… Read more »

Mangano

Acho que a questão é justamente essa Camargo: financiar quem vc não quer…. Nesse sentido é um sistema bem falho…. Eu não quero financiar o PSTU ou o PT ou o PCO e se a maior parte da população também não o quer então esses partidos que minguem naturalmente recolhendo-se a insignificância de sua representatividade

Camargoer

Caro Mangano. O sistema de financiamento público financia todos os partidos com representação parlamentar. O fato de existir representa aí parlamentar significa que cada partido possui proporcionalmente aos votos obtidos em cada eleição uma determinada preferência do eleitorado, que em média fez a mesma contribuição fiscal. Portanto, cada partido recebe proporcionalmente a mesma fração do fundo eleitoral que seus eleitores contribuiram com impostos para a formação deste fundo. É um sistema mais democrático e transparente que o financiamento o de doações de pessoas jurídicas, por exemplo.

Sequim

Amigo, em qual mundo vc vive? Veja quem lidera as pesquisas eleitorais. Minguando está, felizmente, o chefe deste desgoverno de m #%@.

Camargoer.

Caro Sequim. Acredito que o ponto mais importante sobre o fundo eleitoral é garantir a disputa democrática justa, de tal modo que todos os partidos que têm representação parlamentar possam se expressar, na proporção de sua importância parlamentar, sem a influência do poder econômico. Está é a essência da democracia. È preciso garantir que todos possam apresentar as suas ideias e propostas de modo justo e equilibrado, dando ao eleitor a liberdade de escolher de modo livre e secreto o candidato que melhor representa as suas demandas e valores. Além do fundo eleitoral, cada um é livre para fazer sua… Read more »

Mangano

Tamanho de colégio eleitoral (índia) não é medida de democracia….. “Sistema democrático mais sofisticado” (países escandinavos) carrega um juízo de valor implícito bem forte….

Camargoer

Caro Mangano. SEgundo a Freedon House, a Suécia e a Finlândia tem 100 pontos em uma classificação sobre liberdade democrática, e a Dinamarca tem 97 pontos. Segundo está mesma classificação, os EUA têm 87 pontos. O fato do colégio eleitoral da Índia ser maior que o dos EUA é um fato. Agora, o faro dos EUA terem a maior economia e o maior aparato militar os tornam a maiori democracia? Claro que não.

Cristiano GR

Exato.

Como poderemos desenvolver um míssil nuclear ou bomba se tudo tem que ser divulgado, publicado?

Camargoer.

Olá Cris. Até a eclosão da Grande Guerra, os países mais ou menos conseguiam absorver os custos econômicos e humanos das guerras. A partir daquele desastre, os países passaram a considerar mais importante o efeito dissuasório para evitar a guerra do que o poder militar para ganhar uma guerra. A II Guerra reforçou este sentimento, que atingiu o seu ápice durante a Guerra Fria e a doutrina de aniquilação mútua. Tirando Israel, todos os países que desenvolveram uma bomba atômica fazem questão de tornar isso público. Sobre a ideia do Brasil construir uma bomba atômica, já discutimos exaustivamente que não… Read more »

Souza

Por isso e por outros motivos, está perdendo espaço para a China.

Antonio Palhares

O senhor está sendo ingênuo.

Camargoer

Caro Crispim. Ditaduras fascistas também escondem os seus gastos para garantir os privilégios de sua elite predadora.

Silvio de Barros Pinheiro

Até a hora que tiverem de enfrentar os Sukoi 35 venezuelanos.

FÁBIO NUNES COELHO

Quando foi feito a compra desse equipamento?

Barak MX para o Brasil

E ainda assim vão perguntar se realmente a FAB comprou Meteor.

GFC_RJ

Mas de boa, pode até ser que eu esteja desatualizado… No entanto, é a primeira comunicação oficial da FAB que eu vejo que se menciona a aquisição dos Meteor.
De resto, somente menções da imprensa.

Last edited 5 meses atrás by GFC_RJ
AMSS

Falou tudo, que vc viu…

GFC_RJ

E sua pessoa, por acaso, viu? Posta aí para nós, então… Compartilhe vossa sapiência.

Welington S.

Assim como vai ter gente pra querer dizer que o melhor caça da região é o F-16 chileno.

Alexandre

O Gripen Ng pode levar 7 mísseis meteor de uma vez, levando-se em consideração que o meteor tem alcance de 150km ++, alguns falam em 200km, e que o alcance de combate do gripen NG é de 1300km . E levando em consideração que o chile tem mais ou menos 150 km de largura. Podemos dizer que esses 4 caças Gripen NG podem abater 28 caças F 16 chilenos sem nem mesmo precisar entrar no espaço aéreo do chile!
Mas tem gente que vai tentar dizer que não.

Dod

Acho que o Gripen pode levar até 11 misseis se for usados os “cabides” pra colocar 4 em kda asa.

SANTOS

Cara, tu acha que os caças chilenos vão ficar estáticos no esperando tomar um míssil na fuça ?

Alexandre

E vão fazer o que amigo, me diga que tática teria o chile, com seus obsoletos caças F16 e AIM 120 , para enfrentar um gripen armado com meteor e Iris T?

Rinaldo

Boa noite! De fato é uma grande notícias. Gradativamente o poder aéreo brasileiro tem aumentado. É interessante lembrar, que o “Chile” não faz fronteira com o Brasil.

Alexandre

É verdade amigo, cerca de 1000km separam o Brasil do Chile, mas o raio de combate de um GRipen NG é de 1300km mais 20 min on station!
Ou seja, dá pra ir e voltar sem precisar de reabastecedor !
Já o contrário não é verdade, pois os caças F 16 não tem esse alcance e precisariam de aviões REVO! Azar o deles!

Nemo

Brasil contra Chile é uma guerra impossível. Aviões brasileiros e chilenos não conseguiriam atingir o outro país; os exércitos teriam que atravessar a Argentina ou a Bolívia; e as marinhas não têm alcance para realizar uma operação militar uma contra a outra (só se marcarem um encontro em águas argentinas. Simples assim.

Camargoer.

Caro Nemo. Além do aspecto geoestratégico, ainda falta o motivo para ocorrer uma guerra entre o Brasil e a Chile. Ninguém entra em guerra sem motivo.

Alexandre

E eles não seriam loucos de entrar em guerra com o Brasil!

Alexandre

É verdade amigo, cerca de 1000km separam o Brasil do Chile, mas o raio de combate de um GRipen NG é de 1300km mais 20 min on station!
Ou seja, dá pra ir e voltar sem precisar de reabastecedor !
Já o contrário não é verdade, pois os caças F 16 não tem esse alcance e precisariam de aviões REVO! Azar o deles!

glasquis7

Quando a tua força aérea se torna Referencia de qualidade, parâmetro de comparação de efetividade e “a força a ser superada”, vc tem a certeza de que está no caminho certo.

Parabéns à FAB que já está próxima, de superar uma das capacidades que a FACh tem deste 2008/09

GFC_RJ

Excelente!
ISSO sim é dissuasão de dicionário.

Esperamos em breve fotos do Gripen em território nacional plenamente armado.

Last edited 5 meses atrás by GFC_RJ
Tomcat4,3

Essa foto será um belo de um desconvite a possíveis aventureiros viu !!!

GFC_RJ

Bem… Eu acho que uma foto do estilo daquela que já existe do F5+AMX+E99+A29+R99 sobre o Rio de Janeiro…
Mas agora com o E-99M, 2 Gripen devidamente armados, mais um kctão acompanhando seria uma mega tirada de onda… 
Mas… Não sou publicitário e não entendo nada disso… então é só um desejo pessoal.

Cristiano GR

O melhor desconvite que existe é nuclear.

Alexandre Esteves

Por isso a versão bi-place, ou alguém (ainda) acha que é só para instrução?

RENAN

RBS15 Mk4
Gostaria muito de a FAB comprar 100 destes para dissuadir qualquer um de se aproximar do nosso território por mar

Adriano Madureira

Plenamente armado só em situação de conflito…

comment image

RENAN

RBS15 Mk4
Gostaria muito de a FAB comprar 100 destes para dissuadir qualquer um de se aproximar do nosso território por mar

Vespão

Míssil muito superior ao AiM-120 AMRAAM norte-americano .
Estamos muito a frente de qualquer força aérea da América Latina.
Precisamos de mais lotes do Gripen

Slow

Estar muito a frente de qualquer força aérea da América Latina é mais que a obrigação

Nonato

Ser obrigação não significa que seja cumprida.
A Venezuela por vários anos teve o SU 30, em tese, superior ao F 5.
Sem falar nos mísseis russos.

SteelWing

melhor míssil do mercado atualmente

Francisco AMX

Em teoria… Qual foi o alvo que ele derrubou em combate? Para vc afirmar esta superioridade?

Funcionário da Petrobras

Começou.

Nonato

Típica argumentação provocativa com a finalidade única de tumultuar.
E fazer os demais perderem tempo.
Para o bom entendedor meia palavra basta…

Salim

Entre a teoria e a pratica tem muita coisa a aprender. Opinião e livre, porem melhor do mundo e meio forçado, entre os melhores do mundo concordo. Náo sabemos se o meteor enviado terá alguma restrição. O ideal seria, já se gasta muito nisto sem resultado, tecnologia e produto nacional. Verba para pesquisa esta desaparecendo neste governo infelizmente, o resultado vira com mais dependência. Ser patriota náo e isto que estamos vendo nestes últimos vinte anos. A contra gosto anoto que gripen, meteoro, kc390, hipersônico, submarinos, guarani, ia2………. Foram planejados no governo da esquerda e estamos colhendo frutos agora. Muito… Read more »

SteelWing

verdade cara, os caras pensam que ser patriota é vestir a camisa da seleção e colocar bandeirinha no carro, enquanto acabam com os investimentos e patrimônios do Estado e do povo.

Alexandre Esteves

Ser planejado por governo de esquerda não significa que os planejadores eram da esquerda.
O planejamento foi realizado no âmbito do EMAER por militares altamente profissionais, compromissados com a segurança da Pátria – não com uma agenda ideológica.

Marcelo Forest

Apesar de concordar em parte, temos que lembrar que a agenda ideológica apoiou os militares comprometidos com o projeto garantindo recursos para que ele fosse implementado. Se não seria mais um projeto arquivado. Temos outro bom exemplo,o financiamento da construção dos nossos submarinos.

Allan Lemos

Estamos mesmo. A combinação Gripen + Meteor + E-99 coloca a FAB em um outro patamar na região. Fico imaginando se não tivéssemos abandonado o projeto do MAR-1, seríamos imbatíveis. Mas o Micla-BR vai colocar medo em todo mundo por aqui.

Eysler

O problema é a liberação do cascalho.

Adriano Madureira

Nosso aliado e irmão já nos vendeu o AiM-120 AMRAAM?

BENTO

Segura o Rojão ! Espero que pelo menos para fotos sejam pendurados alguns mockup só para mostrar os dentes de vez enquando !! rs

Ecosta

Ele utiliza radar. Isso não o torna ineficaz contra caças de 5a geração que são stealth?

SteelWing

depende da distância

Carlos Campos

não, nem um pouco, ele só é lançado se “verem” o alvo.

Bosco

Carlos, A operação de um Meteor deve ser como a de outros BVR radar guiados é se dá de 3 maneiras, sendo duas no modo fire and forget e a terceira no modo fire and update: 1: LOBL, onde o míssil tranca no alvo antes de ser lançado, utilizado em distâncias curtas/dogfight; 2: LOAL , o míssil tranca no alvo após o lançamento de forma autônoma, usado em distâncias médias ; 3: LOAL + atualização de meio curso via data link, usado em distâncias longas. Contra um stealth o ideal é que seja utilizado o primeiro modo. Contra um caça… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Bosco
nerudarruda

Tranca, é o mesmo que *travar? *.

Bosco

Sim Neruda! Não sou fluente em inglês mas vem do termo “lock” ou “lock-on”. Daí o LOBL (trancamento antes do lançamento) e o LOAL (trancamento depois do lançamento).

Nemo

Não sou advogado do Bosco, mas qual o sentido de negativar um post meramente informativo? Em tempo, a informação está correta.

Antonio Palhares

O cruzamento de ameba com protozoário dá nisso.
É contra porque é contra.

Carlos Campos

no meu caso falei de ele ser lançado se verem e o missil trava na alvo depois, o problema é ver o caça furtivo de longe, segundo o que leio por aí com os radares mais modernos GaN seria possível a mais de 100Km

Bosco

Mas os AESA de GaN ainda estão entrando em operação. Para caças ainda não há nenhum sendo utilizado. E mesmo que possam ter melhor desempenho que os radares AESA convencionais ainda assim duvido que seja muito melhor do que já se consegue com o IRST. De qualquer modo toda ajuda é válida, mas o problema do trancamento do míssil guiado por radar ainda persiste. Mesmo que um radar AESA de GaN possa ver o caça stealth mais de longe e lançar um míssil guiado por radar no modo LOAL ainda assim seria temerário o radar do míssil trancar no alvo.… Read more »

Antonio Palhares

Bosco.
Qual tempo que voce acha que estes mísseis estão operacionais na FAB ?

Bosco

Não sei Antônio. Imagino que no mínimo 1 ano após a chegados dos primeiros quatro.

Matheus S

Boscão! Pode haver uma tática alternativa, possivelmente. Se o F-39 equipado com o Meteor estiver em uma batalhar aérea contra caças stealth, uma provável tática alternativa pode ser o F-39 liberar o Meteor em um espaço de batalha antecipado sem precisar rastrear e localizar o alvo, o piloto do F-39 simplesmente vai atribuir ao míssil um alvo em seu visor e o míssil seguirá o curso de voo pré-determinado, com a capacidade ECPU, o míssil terá um controle maior do uso do combustível, reservando para quando o caça inimigo for trancado. Esse curso de voo pré-determinado será uma área estendida… Read more »

Bosco

Acho muito complexo esse cenário. A capacidade do motor do Meteor de regular o empuxo é dentro de parâmetros muito reduzidos, mais para se adequar ao perfil de voo adotado, se direto ou loft. Ele não pode , por exemplo, reduzir para Mach 2 e subir para Mach 4 e depois reduzir de novo e subir de novo. O motor continua sendo foguete sólido e depois de “ligado” irá consumir numa taxa específica, só variando a admissão do ar. Isso dá pouca margem de “manobra”. Em relação ao seeker o máximo que se pode ter do Meteor é um sistema… Read more »

Matheus S

A capacidade do motor do Meteor de regular o empuxo é dentro de parâmetros muito reduzidos, mais para se adequar ao perfil de voo adotado, se direto ou loft. Ele não pode , por exemplo, reduzir para Mach 2 e subir para Mach 4 e depois reduzir de novo e subir de novo. O motor continua sendo foguete sólido e depois de “ligado” irá consumir numa taxa específica, só variando a admissão do ar. Isso dá pouca margem de “manobra”. Em relação ao seeker o máximo que se pode ter do Meteor é um sistema home-on-jam que opere na faixa… Read more »

Matheus S

Desconsidere o comentário anterior, notebook acabou a bateria quando estava começando a editar o comentário. Aquele cenário ali eu desconsiderei várias coisas, apenas para enfatizar o que poderia ser feito em relação a como engajar um alvo furtivo. O Meteor é um míssil que tira melhor proveito das capacidades stealth das aeronaves furtivas, por isso a integração e efetividade do F-35 é temida na capacidade ar-ar hoje. Disso não há a menor dúvida. Um F-35 em conjunto com o Meteor + ASRAAM estará em melhor vantagem do que um F-35 com AMRAAM + AIM-9. Você está correto. A capacidade de… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Matheus S
RENAN

Bosco vc acha possível o Brasil comprar o míssel anti navio rbs15?
Isso elevaria e muito a dissuadir possível agressão.
Uns 50 ajudaria

Bosco

Vc não está errado. A verdade é que pouco se sabe sobre isso.
A princípio, o enfrentamento a caças de 5° G se dá só em alcance visual utilizando míssil IR ou canhão. No máximo no alcance do IRST.
Mesmo que um seeker radar tranque num stealth é mais fácil a este se evadir utilizando ECM, mas é uma incógnita muito bem guardada qual a interação de um pequeno radar banda X , de baixa potência, com um caça stealth coberto por material RAM.

Luís Henrique

Bosco, mas os sensores também evoluem. Hoje existem caças com radares e misseis capazes de engajar outros caças a mais de 300 km com eficiência. Contra um avião furtivo as distâncias diminuem, mas nao acho que cheguem no campo visual.
Acho muito possível engajamentos acima de 50 km, ainda mais contando com apoio de aeronaves AEW e radares baseado em terra.
O PL-15 chinês tem um radar que é AESA e 3x maior que o radar do AIM-120 C7. Isso foi feito para aumentar a capacidade do missil de travar em caças furtivos.

Bosco

Luís, É ainda difícil caças se engajarem a distâncias tão grandes. Os mísseis ar-ar com 300/400 km de alcance são basicamente para engajar grandes aeronaves lentas com grande RCS. Um caça hoje é engajado a 150 km no máximo por conta do seu RCS, mesmo que se adote um PL-XX ou um KS-172. Por isso para função de combate BVR entre caças eles são armados com mísseis ar-ar mais leves e menores, para gerar menos arrasto e poderem ser levados em maior quantidade. Quanto ao radar AESA em mísseis , a maior vantagem é a grande velocidade de varredura do… Read more »

Pedro Fullback

O primeiro lote foi de 100 mísseis, o segundo eu acredito que o segundo lote também seja de 100 mísseis. E com isso, a FAB se consagra como a melhor força aérea da América Latina.

Nilo

Que saiba,, FAB assinou aquisição de 100 unidades do míssil, e está recebendo o segundo lote, tudo munda quando diz que …comprou o primeiro lote….sugerindo a compra de um segundo de mais 100.
200 meteor. Ca*&#*&#@. Uau!!. Parabéns FAB.

Last edited 5 meses atrás by Nilo
Marcelo M

O preço desse míssil é por volta de 2 milhões de euros, cada. Acho pouco provável que tenhamos comprado 200. Isso daria quase 3 bilhões de reais.

Adriano AR

Imagino que as 100 unidades compradas serão entregues em diferentes “lotes”. Este é o segundo (não sabemos quantas unidades por lote, isto é confidencial). Já está de bom tamanho pra quem tinha algumas dezenas de Derbys. Ótima notícia.

Nilo

Obrigado, como diz Barak…. interpretação de texto, rsrsrs

Flanker

Pedro e Nilo, Calma. A compra foi de 100 unidades do míssil. Esse total de 200 mísseis está sendo entregue em lotes. Então, não quer dizer que foram comprados 200 mísseis.

Nilo

….esse total de 100…
Obrigado Flanker

Flanker

Isso….kkkkk….fui digitar 1 e digitei 2….fui corrigir e acabei corrigido…hehehe….obrigado, Nilo.

Camargoer.

Caro Pedro. Lá em 2019, a noticia era que a FAB adquiriu um lote de 100 mísseis Meteor por $200 milhões de euros. o que corresponderia à cerca de 15% do FX2. O que entendo da atual noticia foi que foram entregues um lote de misses para treinamento e agora um segundo lote de mísseis para os primeiros F39E de série. Portanto, estes “lotes” de mísseis entregues agora devem fazer parte daqueles 100. Eu entendo que esta centena de mísseis será entregue em lotes.

Leandro Costa

Foi o que eu imaginei também. Algumas poucas unidades para testes e depois um segundo lote para completar as 100 unidades.

Camargoer.

Olá Leandro. Suponho que a entrega dos Meteor acompanhará a entrega dos F39 pois faz pouco sentido manter mísseis em estoque tendo poucos aviões disponíveis. Considerando que cada F39 possa levar 2~4 mísseis, seriam necessários 8~16 deles para equipar os quatro F39 que serão entregues. Talvez neste momento a FAB fique entre 10~20 deles.

Leandro Costa

Também concordo, e espero crer que quando a dotação de F-39’s for maior, a FAB irá adquirir mais mísseis. Mesmo que seu uso seja (felizmente) raro.

Camargoer.

Olá Leandro. Para uma frota de 36 F39, 100 mísseis Meteor são sufientes. Aliás, imagino que seja suficientes mesmo para uma frota maior, já que os F39 irão cumprir missões de superioridade aérea e também de ataque ao solo. Eu defendo que caso a MB opte por uma estratégia de defesa antinaval operando caças a partir de bases continentais (como fez a Argentina na Guerra das Malvinas), então que o modelo seja o F39. Caso esta tarefa acabe no colo da FAB, a escolha seria o mesmo F39. Assim como o SuperEtandart era armado com Exocet, os F39 (da MB… Read more »

AMSS

Tecnicamente um F-39 pode carregar 7 Meteor, mas não sei qual a viabilidade e conveniência de utiliza-lo nesta configuração.

Camargoer.

Ola AMSS. Segundo um informativo sobre o F39E, ele pode levar até seis mísseis ar-ar. Contudo, você tem razão sobre a excepcionalidade desta configuração nas operações de interceptação (alerta 24/7). Talvez faça mais sentido pensar em dois F39 armados cada um com dois mísseis do que pensar em um único caça com seis mísseis. De qualquer modo, o ponto importante neste momento é que seria um desperdício de recursos adquirir uma quantidade muito grande de mísseis sem a respectiva disponibilidade de aviões.

geripen-ng_loadout400.jpg
Fernando "Nunão" De Martini

Camargoer,
Na verdade, conforme a composição do tipo de míssil dá pra levar até nove mísseis ar-ar: três sob a fuselagem, quatro sob as asas (podendo todos estes sete serem BVR como o Meteor) e dois nas pontas das asas (apenas mísseis WVR) mas apesar de ser uma configuração possível, concordo que operacionalmente é pouco provável.

Last edited 5 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
Camargoer.

Olá Nunão. Obrigado.

Barak MX para o Brasil

Meu deus… Os caras realmente acham que os lotes são de cem em cem. E assim vai espalhando desinformação.

Adriano Madureira

Amigo o lote foi de 100 MBDA Meteor,quando se fala que a FAB está recebendo o segundo lote, as pessoas acreditam que sejam mais 100 mísseis, mas acho que é uma visão equivocada…

Eu acho que a verdade seja : Um lote de 100 mísseis dividido em 4-5-5 sub-lotes.
Desses, estamos recebemos o segundo Sub-lote.

Afinal não é uma arma barata, estamos falando de uma arma de €2,000,000,00 de Euros.
Não acredito que um segundo lote de 100 virá logo em breve.

Last edited 5 meses atrás by Adriano Madureira
Kit Carson

Entendo a turma gostar e querer saber de quantidades, ver fotos e etc… Mas, entendo que é uma informação restrita e estratégica certo?

A FAB está certíssima em ser mais restrita a respeito dos seus recursos, quantitativos e localização dos seus armamentos.

Plinio Jr

Excelente notícia, diferente do passado , onde os vetores da FAB passaram grande parte da sua vida útil sem dispor de armamentos modernos , os Gripens vão chegar aqui com armamento de ponta os esperando … vai colocar a FAB em outro patamar em relação à toda América Latina….

wilson

Ótima notícia! Parabéns à FAB, escolheu um excelente avião e que tem um custo operacional mais apropriado à nossa realidade, e agora o está equipando com os melhores “dentes” disponíveis no mercado. Um conjunto muito bom e que leva em conta o mandamento “comprar é uma coisa, manter é outra” (calcanhar de Aquiles de alguns vizinhos).

Anfíbio

€2.000.000,00 por unidade.
Dois lotes de 100 unidades???!!
CA-RA-CA!!!
Verdade isso???!

Barak MX para o Brasil

Não, o pessoal que tem problemas de interpretação.

sergio

Pois e, meu Deus !

Saulo

Rapaz, vai vender bem no oriente médio, se não tiver tantos componentes de Israel e eua.. até Coreia do Sul compraria. Falando do nosso.

Last edited 5 meses atrás by Saulo
Sérgio Luís

Não existe nada melhor!

Ricardo Rosa Firmino

Boa notícia..mas vamos ser realistas: 100 mísseis?? Nem aqui nem na China…acho que nem o ” super Piranha ” a FAB comprou 100 unidades..aliás lembro que quando comprou o Derby se não me engano foram 36… 100 Meteor?? É sonhar demais…

Saldanha da Gama

Então sonhe e acompanhe a realidade….. Por tudo que foi noticiado, sim, são 100 Meteor…Abraços

Ivan herrera

Verdade o contrato assinado em 2019 eram para 100 meteor

Ricardo Rosa Firmino

O contato assinado pelos KC 390 eram 28 unidades, mas…

Ricardo Rosa Firmino

Aí tá a diferença..eu não sonho..eu vivo realidade..notícias são só notícias…Abraços

Flanker

Esse Super Piranha que você referiu seria p MAA-1B. Esse míssil não foi pra frente. A FAB não o adquiriu. O seu antecessor, o MAA-1A Piranha, a FAB adquiriu algumas dezenas, mas pelo que sei, tb não operam mais na FAB.

Rinaldo Nery

Uma porcaria de míssil. Buscapé voador.

Flanker

Sim, foi o que fiquei sabendo tb.

Adriano Madureira

Nós esclareça então sobre sua afirmação caro Rinaldo Nery…

Rinaldo Nery

Não cumpriu os requisitos. Nem o alvo acertou em alguns cenários. Simples assim.

Ricardo Rosa Firmino

Olá Flanker.. coloquei o super Piranha entre parênteses..pode ser o A ou o B…creio que a FAB não tenha adquirido 100 unidades desse missel, quem dirá só Meteor…foi isso que quis dizer..

Fabio Araujo

Que excelente notícia!

Baschera

Amanhã ou segunda tem mais….

Sequim

Seria interessante também se a FAB adquirisse um lote de RBS-15, para lhe dar capacidade de combate naval. Uns 15 caças dedicados à caça naval , de um eventual segundo lote dos Gripens , faria qualquer esquadra agressora pensar várias vezes antes de qualquer aventura por aqui.

Maurício.

Sequim, e na MB com o São Paulo, coisa mais linda que seria, mas…É melhor deixar pra lá…comment image

BK117

Toda vez que eu vejo essa foto vem uma tristezazinha de leve…
Um dia…

Last edited 5 meses atrás by BK117
Carlos Gallani

Infelizmente a marinha não merece um PA, é a força mais escangalhada de todas, a nota só não é um redondo zero pelo pro sub!

Art

Marinha precisa primeiro de Navios. Depois um LHD, e um PA.

Alexandre Esteves

Primeiro de submarinos, depois de escoltas (CT, Fragatas, muitas cobertas), LHD e 2 PA’s.

Camargoer.

Caro Sequim. A questão do combate aeronaval é mais complicada porque passa necessariamente pela MB, pela definição do futuro do esquadrão de caças da MB e da definição do futuro da aviação de patrulha naval. Estávamos fazendo esse debate em um posto no PN sobre a entrega pela Embraer de um A4M para o VF1.

Adriano RA

Desde 1982 tenho pensado nisso. Uma vez que a MB tem se mostrado incompetente em adquirir um caça capaz de dar ao país a capacidade de ataque aeronaval com mísseis antinavio, por que a FAB não assume esse papel? Já faz isso de certa forma com os P-3M. O Gripen E armado com o RBS-15 blk 3 daria ao Brasil um peso enorme no xadrez geopolítico do Atlântico Sul.

Nilson

Olhando de outro lado: desde 1982 a FAB teve oportunidade de ter um esquadrão de ataque a alvos navais e nunca se mostrou interessada nisso. A inapetência da FAB nesse assunto é a justificativa para um esquadrão de combate na Marinha. E com o Gripen vem a mesma história, no pacote de armas adquiridas pela FAB não há mísseis anti navio. O objetivo primordial da FAB é atingir supremacia aérea, então imagine se teria como despender alguns dos seus parcos 36 Gripen para especializar em ataque naval. Creio que continuaremos por muitos anos nesse debate, e vamos ficando sem a… Read more »

Camargoer.

Olá Adriano. Em 1982, a MB operava o A11 e apenas a FAB podia operar aviões nele. Na época, auge da Guerra Fria, a doutrina de alinhamento automático aos EUA contra o bloco soviético determinava que a MB/FAB seriam responsáveis pela luta antissubmarina no Atlântico Sul, mais ou menos parecido ao que ocorrera na II Guerra. A FAB nunca teve interesse em organizar um esquadrão de caça embarcado, seja para ataque antinavio ou ataque ao solo. A Guerra das Malvinas mudou essa percepção estratégica. A substituição do A11 pelo A12 também permitiu á MB adquirir um esquadrão de caças embarcados… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

“ A FAB nunca teve interesse em organizar um esquadrão de caça embarcado, seja para ataque antinavio ou ataque ao solo. ” Teve sim, segundo consta no livro (estilo relatório) do Maximiano da Fonseca, ministro da Marinha na maior parte do governo Figueiredo. Em acordo com o Delio Jardim de Matos, ministro da Aeronáutica, a FAB iria operar um esquadrão de A-4 Skyhawk no Minas Gerais. Os aviões seriam comprados de excedentes de Israel. Não foi pra frente, segundo o livro, por razões econômicas. E mesmo no início da Guerra Fria, quando da aquisicao do Minas e enquanto a asa… Read more »

Camargoer.

Olá Nunão. Obrigado pela correção. Acho que seria sensacional um artigo sobre a história da aviação naval brasileira. Assim, contaríamos com uma referência bem embasada para os debates.

737-800RJ

Um Gripen C armado com RBS-15. Imagina como deve ser imponente a versão E carregando alguns!

images (32).jpeg
Alexandre Galante

Esse é Gripen NG Demo, um D modificado, mas na verdade o Gripen E/F só pode levar 2 RBS-15 de uma vez. Só os cabides internos têm capacidade por causa do peso do míssil.

Felipe Maia

Galante, acredito que o E/F pode levar 4 RBS-15, sim. A própria Saab divulgou vídeos em CG mostrando até 5 mísseis (1 no cabide ventral).

Alexandre Galante

Veja aqui as cargas máximas dos pilones:

gripen loadout.jpg
GFC_RJ

Curioso que neste diagrama o pilone 5, mais central, não conste como passível de operar míssil radar, ao contrário dessa famosa foto do Gripen com 7 Meteor.
Tem que considerar que o próprio diagrama informa que não é oficial da Saab.

Felipe Maia

É. Então agora não sei, porque o vídeo “Gripen for Finland, the perfect match” mostra em uma das cenas de CG o Gripen com até 5 RBS-15.

Gripen-Finland.jpg
Last edited 5 meses atrás by Felipe Maia
Fernando "Nunão" De Martini

Galante, tem diagrama mais novo, com mais mísseis, da própria Saab e publicado aqui.

É dificil responder de bate pronto os comentários com o diagrama mais novo, eu sei. Mas tem rsrsrs

comment image

Last edited 5 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
Luís Henrique

Já tinha visto capacidade de 6 misseis antinavio no Gripen E, mas sem especificar qual missil. Fiquei na duvida se poderia carregar 6 RBS15.
Nesse gráfico mostra que são 6 NSM. E o RBS15 são apenas 2.

Marcelo M

Será que a transferência de tecnologia permitirá, ao menos, uma integração facilitada com o EXOCET que a marinha já opera?

Flanker

Concordo que a FAB deveria adquirir o RBS-15. Seria mais uma capacidade única para esse vetor, qie esta se tornando um divisor de aguas sem precedente denteo da FAB. Mas, não precisa manter nenhuma dessas aeronaves dedicada à ataque naval. O Gripen é um caça totalmente multifuncional. Todos exemplares, de todos os esquadrões, deverão ser capazes, e estar habilitados, para operar em todas as missões, como reconhecimento, defesa aérea, ataque terrestre, ataque naval, etc..Manter aetonabes dedicadas à misspes especificas, é um desperdício de meios. A ideia do Gripen, desde as versões A e B iniciais, é a sua multifuncionalidade. Poder… Read more »

Adriano RA

Também penso assim. Lembro que em breve teremos uma base naval chinesa em nossa frente, na costa da África. Termos trinta e seis Gripens E/F (tomara que mais) capazes de lançar o RBS-15 seria bem importante, lembrando que os KC-390 poderiam reabastecer estes aviões bem longe de nossa costa.

GFC_RJ

“não precisa manter nenhuma dessas aeronaves dedicada à ataque naval”. Com certeza… Mas a questão do vetor e do míssil é, digamos, o mais rápido a se resolver. Eu vejo mais difícil é o desenvolvimento da doutrina e a formação de equipes especializadas.  E é aí que a porca torce o rabo… Quem é o responsável por isso? Hoje, não é nem a Marinha, nem a FAB. Aliás, o desenvolvimento de doutrina é uma boa questão…  Se sabe que já tem a equipe desenvolvendo há uns 5 anos. Será que com o Gripen haverá esquadrões segmentados para defesa aérea, ataque… Read more »

Maurício.

Meus favoritos no FX-2 eram, ou F-18, porque gosto muito desse caça, era uma questão de gosto pessoal, acho ele um caça muito bonito, ou Rafale, por ser mais moderno que o F-18 e na minha opinião, melhor no quesito superioridade aérea, sem falar que daria uma continuidade com os caças franceses na FAB, vindo de Mirage 3 e 2000. O Gripen sempre ficou por último, sempre considerei ele inferior aos demais, mas, com o Meteor ele não fica devendo para Rafale e F-18 na arena BVR, a FAB acertou em comprar o melhor, ou um dos melhores mísseis BVR… Read more »

Nilo

“…O Gripen sempre ficou por último, sempre considerei ele inferior aos demais….”
Certo mauricinho.

Maurício.

Obrigado, Nilo, as outras forças aéreas que o Gripen concorreu e não venceu, talvez tenham o mesmo pensamento que eu.

JT8D

Onde foi que o Gripen E perdeu uma concorrência para o Super Hornet?
O Rafale é um oponente dificílimo, por conta de ser um caça tão moderno quanto o Gripen, mas mais pesado. Já o SH é um avião que já atingiu seu limite de desenvolvimento faz tempo e cujo desempenho deixa a desejar em comparação com caças mais modernos.

Last edited 5 meses atrás by JT8D
Tiago Cruz

Natal chegou mesmo ,temos caças e mísseis de primeira linha , temos cargueiros novos que ano bom , próximo será melhor , parabéns a Fab q nos trás orgulho

Vitor

FAB firmando os 2 pés no seculo 21.

Tomcat4,3

O Gripen junto a este armamento produzem uma dissuasão gigantesca a qual se soma aos novos submarinos, ManSup e MTC-300 (entre tantos outros projetos). Excelente!!!

willhorv

Puxa…achei que não viveria pra ver esta capacidade. Só espero que não fique em 36 caças ou menos…
Meu anseio sempre foi 144 unidades…ou quem sabe 108 para a Fab e 36 para a Marinha…não custa sonhar né!!

Welington S.

No Aerovisão 269, conta o seguinte:

Screenshot_1.png
Funcionário da Petrobras

Presente de Natal antecipado.

Estamos dando passos estratosféricos de capacidade ar ar.

Marcelo Zanotto

Excelente , um NSZ que é quase o dobro do alcance dos mísseis BVR atuais, entramos no SEC 21 na questão de caças supersônicos !! Agora precisamos urgente de mais um lote de GRIPENS NG ?

Adriano Madureira

E o Gripen da FAB ganhando dentes…

Nunca o veremos em uma configuração como o dessa foto( 7 MBDA Meteor), mas sem dúvida cumprirá o papel de grande defensor do espaço aereo brasileiro…
comment image

Para ficar melhor,só faltaria adquirir um lote de RBS-15…

comment image
comment image

Last edited 5 meses atrás by Adriano Madureira
Allan Lemos

Gripen + Meteor + Micla BR + E-99, a FAB colocará medo em todo mundo na América Latina. Isso que é dissuasão de verdade. Espero que não sejam negligentes e mantenham essa superioridade por várias décadas.

Funcionário da Petrobras

Iremos para nisso por uns 40 anos.
Escreva o que te estou te falando.

Reinaldo Deprera

O Brasil, através do EB, da MB e da FAB, tem o dever de nos motivar no dia a dia. O orgulho nacional passa por termos FA condizentes com o que somos, em qualidade e quantidade. Temos uma base de formação e pesquisa, sem comparação na América Latina. Sempre tivemos. Falta quantidade e qualidade de sistemas de armas. Ainda falta muito. A Marinha Brasileira precisa de pelo menos 2 NAe; 12/24 F-35 ou Gripen navalizado; 4/6 Type-45 e muito mais. O EB precisa substituir todos os M-60 por Leo1 e modernizar todos os Leo1 com sistemas de proteção ativa e… Read more »

Matheus

Manter AMX e F-5, 120 Apache…

Adriano Madureira

Para quê apache?! Sei que devemos pensar alto amigo, mas temos de adquirir aquilo que nossa situação econômica nos possibilita obter…

Para que pagar USD40-45-50 milhões em uma aeronave de combate, onde ela terá unicamente essa função?!

Se tivermos a grana, ótimo, mas se não tivermos porque não adquirir outras aeronaves que possam cumprir função similar?!

comment image

Os turcos estiveram aqui nós apresentando o T-129 ATAK para uma provável aquisição, uma aeronave fantástica, mas pelo preço da aeronave, você poderia adquirir quatro KAI H-155 sul-coreanos, que poderia servir muito bem o CAvEx em missões de  ataque leve, apoio aéreo aproximado, escolta e transporte de tropas. 

Como todo brasileiro, gostaria de ver uma supermaquina dessas em nossa defesa, mas temos que ter os pés no chão, deixando o sonho e sendo realista.
comment image

comment image
comment image

Rafael Costa

Queria não ter lido isso…

Wellington Góes

Bem… Não era, de fato, o que eu gostaria de ler, seria algo do tipo… “Os novos mísseis BVR e WVR brasileiros, desenvolvidos em conjunto com a África do Sul, já estão em produção.”, mas é inegável que é, também, algo bom dizer que temos um armamento efetivamente no estado da arte do tipo no mundo, ou seja, não sofremos boicote, o que já é uma boa notícia, mas que seria melhor termos a capacidade de desenvolver e fabricar nossos próprios meios, seria ainda melhor.
Minha opinião.

Matheus

Capacidade a gente tem. O A-darter é exemplo. O Brasil deveria ter entrado junto com a África do Sul no desenvolvimento do Marlin. Aliás, todo o corpo técnico da Denel devia ser incorporado em empresas daqui. Ou a compra da Denel que enfrenta várias crises de orçamento.

Fabio Araujo

Os Gripens já vão chegar com dentes!

Leonardo Bastos

Agora só precisamos de defesas antiaéreas de verdade para completar as forças de dissuasão.

Andre

Agora as garras do nosso sukoi killer estão afiadas.

Desc

FAB acertou em cheio…Meteor é um dos melhores.

Rinaldo Nery

Importante ressaltar que, antes de possuir o míssil (o melhor na sua categoria, na minha humilde opinião), há que se ter pilotos e controladores up to date no combate BVR. E, isso foi um processo que se iniciou lá atrás, em 2004, quando participamos pela primeira vez da CRUZEX, e tivemos a grata satisfação de termos sido instruídos pelos militares franceses do 36° EDCA, os quais introduziram nossos CC-R e COAM-R no combate BVR (como controlar). E, numa parceria com o 1° GDA, o qual recebia instrução do Cap Paul Hervé, da Armé de L´Air, introduzimos, em 2008, a doutrina… Read more »

Emmanuel

Kings não concordou com você na parte do melhor na sua categoria…..kkkkkkkkkkkk

Antonio Palhares

Cel Rinaldo.
O senhor esteve em Natal numa CRUZEX.
Onde a esquadrilha de apresentação francesa.
A Patroille de France se apresentou ?
Me parece que foi em 2009.
Eu estava na cidade e vi.

Rinaldo Nery

Não. 2004 e 2008. 2009 eu estava na COPAC. Na CRUZEX 2006, em Anápolis, eu fui A-2 Deputy da FAC. Em 2004 eu era S-3 do 2°/6°, e em 2008 Comandante. Acho que 2009 não houve CRUZEX. Foi em 2010.

Antonio Palhares

Obrigado Coronel.

Marco William Rodrigues nunes

Parabéns força aérea tomará que daqui pra frente a filosofia dos nossos governantes e dos nossos militares mude pq o Brasil até agora é um país de periferia em se comparado as demais potência.

Felipe Maia

Uma informação que eu gostaria de saber é a seguinte: além do Meteor, a FAB também comprou (ou vai comprar) o RBS-15? Se olharmos para o material de divulgação que a própria FAB elaborou, acredito que sim.
Vejam pelas fotos que a lista de armamento contém os mísseis e bombas que já sabemos serão incorporados ao caça (A-Darter, IRIS-T, Meteor, Spice, Derby, MK com kit Lizard) e o RBS-15. Seria um sinal? Hahaha

Capturar1.JPG
Adriano RA

Tomara que seja. Por que não aproveitar a capacidade de ataque antinavio desse vetor? Se armou os P-3Ms, porque não armar os Gripens?
Os Suecos fazem isso, por que a FAB não faria? Bota em 10x no cartão, PIX…sei lá…pega uns 20 no crediário, mas não pode deixar de comprar.

Flanker

Falando em P-3AM, tinha marcado para ontem, o leilão da sucata do P-3AM 7208. Não sei se o leilão ocorreu de fato. Mas, estava marcado para 16/12.

Funcionário da Petrobras

Tomara que sim, embora no papel é uma coisa e na prática outra.
Veremos.

Nonato

Talvez seja a primeira vez que as forças armadas do Brasil tenham uma arma de primeiríssima linha.
Talvez o melhor míssil ar-ar de longo alcance do mundo.

Last edited 5 meses atrás by Nonato
Funcionário da Petrobras

Quando adquirimos o Mirage III, lá atrás, o mesmo era de primeiríssima linha. Os próprios Gripens são de primeiríssima linha.
Diria que estes mísseis é a terceira vez o Brasil tem uma arma de primeiríssima linha.

Marcelo Forest

Espero que agora com a transferência total de tecnologia consigamos construir os nossos casas totalmente brasileiro

Alexandre

Um dia maravilhoso, primeiro essa notícia sobre os mísseis meteor, e no final da noite a FAB divulga o vídeo sobre o sucesso absoluto do 1 teste com o motor hipersônico 14X.
É para comemorarmos o Natal e o Ano novo agora, não precisa esperar dia 25 e dia 1!

Sincero Brasileiro da Silva

Essas quatro unidades de mísseis não dará nem para palitar os dentes.

Funcionário da Petrobras

Leia o texto novamente (1º parágrafo), com atenção.
As quatro unidades se referem aos Gripens.

Last edited 5 meses atrás by Funcionário da Petrobras
Flanker

Foram entregues 4 mísseis? Onde tu leu? Tem a fonte?

Sérgio Luís

A velocidade nem pagando eles dirão!