Home Aviação de Transporte Primeiras imagens do KC-390 da Força Aérea Portuguesa

Primeiras imagens do KC-390 da Força Aérea Portuguesa

3694
104

Realizou-se, entre os dias 27 e 29 de outubro, por videoconferência, perante a impossibilidade de reunir presencialmente, a “Critical Design Review” do KC-390, no âmbito do programa de aquisição do sistema de armas KC-390 Millennium.

A conferência, conduzida entre uma equipa multidisciplinar da Força Aérea Portuguesa e uma equipe da EMBRAER, teve como objetivo fechar o desenho da arquitetura dos sistemas, de acordo com os requisitos estabelecidos pelo Estado Português, e acompanhar o estágio de produção da primeira aeronave KC-390 destinada à Força Aérea, na fábrica, em Gavião Peixoto – SP, Brasil.

Apesar das dificuldades face à pandemia, o projeto mantém-se sem qualquer atraso, tendo ainda sido debatidas neste evento, as soluções técnicas previstas para satisfazer os requisitos operacionais e de certificação estabelecidos, para que a aeronave de última geração cumpra todo o espectro de missões definidas em contrato.

FONTE: Força Aérea Portuguesa

Subscribe
Notify of
guest
104 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sergio Cintra
Sergio Cintra
2 meses atrás

Uma opinião aos irmãos portugueses: tais como o primeiro Gripen para o Brasil, seria muito conveniente em seu programa de ensaios do KC português também ostentar na sua deriva as cores da bandeira portuguesa, dando a imagem condizente com a grandeza do país na participação da construção.

Reginaldo
Reginaldo
Reply to  Sergio Cintra
2 meses atrás

Acho que não vai haver programa de ensaios uma vez que já é um modelo de serie pleno, deve haver apenas os testes pré-entrega nas instalações da própria Embraer e os pilotos podem fazer a adaptação com a própria FAB.

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  Sergio Cintra
2 meses atrás

Bom,a aeronave pertence à Força Aérea Portuguesa,basta pedir.

Rui Manuel Fernandes Palmeira
Rui Manuel Fernandes Palmeira
Reply to  Marcos Cooper
2 meses atrás

eu as vezes, alias semprem prefiro nao comentar assuntos quando existem brasileiros, existem brasileiros com quem se consegue ter uma agradável conversa depois surgem estes pobres intelectualmente, mal formados, pejados de complexos de inferioridades… incrivel, ate parece que o governo veracruzense nao gastou bilioes para a FAB ter as aeronaves, eu aceito e defendo parcerias tanto com brasileiros como com a Airbus porque a maioria dos brasileiros com poder de decisão estao a anos luz destes seus compatriotas mais atrasados e mais complexados.., mesmo em ptg existem muitos versão lusa…

Luís Inácio
Luís Inácio
2 meses atrás

Um país do tamanho do estado de Pernambuco precisa de 5 cargueiros? Deve ser compra política por causa da fábrica em Évora.

Last edited 2 meses atrás by Luís Inácio
Eduardo de Assis
Eduardo de Assis
Reply to  Luís Inácio
2 meses atrás

05 devido as obrigações que eles tem com a OTAN. Fora isso, eles tem os territorios insulares da Madeira, que ficam a uma boa distância do continente.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Luís Inácio
2 meses atrás

Fora os milhões de Portugueses e luso descendentes espalhados pelo mundo e ajuda humanitária para países irmãos. Fizeram falta em Moçambique.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Luís Inácio
2 meses atrás

Não é Portugal que tem muitas aeronaves pro tamanho do seu território. É o Brasil que tem poucas, pro tamanho do seu território.

Luiz
Luiz
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
2 meses atrás

Exatamente!

Mauro
Mauro
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
2 meses atrás

Não é isso. Serão 28 KC-390, Bandeirante pra todo lado, Brasília de carga, boa quantidade de C-295 (12 ou 14, um se acidentou, e vieram depois mais dois SAR) talvez uma dezena ou um pouco mais de C-130, num programa de modernização em Portugal, fora aviões menores que servem para alguma coisa, em termos de transporte médio e pequeno, a FAB está bem posicionada. O que falta é um transporte pesado. As duas opções seriam C-17 usados ou então o Y-20 chinês novo. Não tem nada para levar uma carga pesada para a Amazônia, ou uma ajuda humanitária de envergadura,… Read more »

danieljr
danieljr
Reply to  Mauro
2 meses atrás

meia dúzia de A330 MRTT usados seriam ótimos também

leandro
leandro
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
2 meses atrás

pena que só da pra dar like uma vez no comentário… parabens

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
2 meses atrás

Exatamente. Com a mais absoluta certeza.

João Rodrigues Dos Santos
João Rodrigues Dos Santos
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
2 meses atrás

Resposta na lata!! Perfeito!!

Luiz
Luiz
Reply to  Luís Inácio
2 meses atrás

Tem hora que é melhor nem comentat!

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Luís Inácio
2 meses atrás

Essa informação aí é oferecida. Mas se quiser oferecer para transportar material para as ilhas de outro modo, a FAP agradece. Já agora, não tenho mapa para mostrar as forças destacadas na Republica Centro Africana, Afeganistão e o destacamento de F-16 na Polónia. Mais uma vez, se conseguir transportar tudo nas costas, fica mais barato e o governo agradece a poupança!
comment image

RENAN
RENAN
Reply to  Luís Inácio
2 meses atrás

Que azar ativaram o negativo justo quando você soltou está pérola!

Luís Inácio
Luís Inácio
Reply to  RENAN
2 meses atrás

Foi uma provocação ironica aos portugueses. Mas muitos levaram a sério. rs

PAULO
PAULO
Reply to  Luís Inácio
2 meses atrás

Exatamente! Eles devem substituir os 4 C-130H da FAP, cuja a modernização e manutenção foi julgada muito desvantajosa quanto ao CxB por aquela força. Aliado à isso, também há o bônus de manter a atividade na fábrica de Évora. É preciso destacar que a FAP também possui 12 C-295, tanto para cumprir sua missão na própria FAP quanto para saldar suas obrigações junto à OTAN.

Carlos Bernardo
Carlos Bernardo
Reply to  PAULO
2 meses atrás

Só para acrescentar um destacamento da FAP no Mali ao serviço da ONU, com um C-295

rui mendes
rui mendes
Reply to  Luís Inácio
2 meses atrás

UE, Europa sem fronteiras, sabes o que é?
NATO, sabes o que é?
Uma moeda comum, um mercado comum, com 440 milhões de habitantes.
Parlamento Europeu.
Comissão Europeia.
Banco central Europeu.
Tribunal Europeu e por aí …

Luís Inácio
Luís Inácio
Reply to  rui mendes
2 meses atrás

Então só 5 aviões é pouco

Rui Manuel Fernandes Palmeira
Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

Portugal e Brasil serão os únicos dois compradores desse aviao… incrível a Airbus a investir pesado em Portugal (Fabrica da Atelia em Santo Tirso, que faz com que Portugal seja o setimo pais da Europa com unidades industriais da Airbus) e nao compram o A400, devia ser dois A400 e dois KC 390… ficava melhor, os Checos prometeram que compravam dois, ate agora nem um… alias ninguém vai comprar o KC 390, só portugal e o Brasil

Wagner
Wagner
Reply to  Alexandre Galante
2 meses atrás

Galante, quais os países que demonstraram intenção na aquisição do KC 390 até agora?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

O problema não é a qualidade do KC mas o preço dos C-130 e a sua disponibilidade.

Salim
Salim
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Senhores, calma. Tem bastante interessados. Quando sair homologação revo de asa rotativa e pouso pista despreparada e Antartica, vai ter compra, sem duvida.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Eu estava a elogiar o KC mas estava a realçar a questão, levantada pelo Sr. Felipe Salles nas suas lives, de que a LM e os USA podem oferecer C-130, quer sejam novos ou revitalizados, a um preço competitivo, isso sem falar na pressão política. Nem sempre a qualidade decide a compra.

E também tem o número ridículo de A400 da Alemanha que não deverão ficar muito tempo lá.

Last edited 2 meses atrás by Hcosta
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

Seu caso não é de pessimismo, é de torcida contra o Brasil.

Rui Manuel Fernandes Palmeira
Rui Manuel Fernandes Palmeira
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
2 meses atrás

é torcida contra o corinthias e contra o flamengo…

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

heee, tira o Corinthians disso. 😉

sj1
sj1
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

Suécia é um possível futuro cliente, pois eles tbm precisam vender um segundo lote de Gripen pra nós, a compra-casada, já ouviu falar ?

Alexandre
Alexandre
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

A EMBRAER fez um investimento de 170 milhões de Euros em Portugal, bem mais que os 40 milhões feitos pela Stela(Airbus), fora a compra da OGMA que eleva ainda mais os investimentos da EMBRAER em Portugal.
Como eu disse anteriormente, só os impostos gerados pela EMBRAER nos últimos 15 anos em Portugal, já foram suficientes para pagar esses 5 kc 390 comprados pelos Portugueses.
Talvez, Portugal queira esperar outros 15 anos para esse investimento feito pela airbus dar retorno na forma de impostos, para então comprar algum A 400.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

Tudo isso? Que bom que a Embraer é uma espécie de Unicef e faz tudo sem interesse por trás. Ou será que para receber fundos europeus a Embraer é obrigada a ter fábricas em territorio europeu? https://www.jornaldenegocios.pt/economia/europa/uniao-europeia/detalhe/ue-investe-235-milhoes-na-embraer-de-evora https://www.compete2020.gov.pt/noticias/detalhe/COMPETE2020-alavanca-investimento-Embraer-Portugal-com-apoio-fundos-comunitarios Pode descontar esses apoios do valor pago então! E acha que a Stelia (não stela) é o primeiro investimento da Airbus em Portugal?? https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/cadeia-de-valor-da-airbus-em-portugal-ascendeu-a-200-milhoes-de-euros-entre-2013-e-2018-646305 Essa dos impostos é de ignorante, como se a empresa não tivesse lucro pela sua fábrica em Évora. Esse numeros atirados para o ar podem funcionar com outros mas é mehlor ter cuidado com essas certezas de que… Read more »

Rui Manuel Fernandes Palmeira
Rui Manuel Fernandes Palmeira
Reply to  MestreD'Avis
2 meses atrás

So para completar, a Airbus ate 2020 investiu mais de 800 milhoes de euros em PT… ta aqui uma entrevista de 2017 para complementar… mas os brasileiros continuam a achar que eles sao a aeronautica em Portugal… https://newsavia.com/airbus-vai-investir-600-milhoes-de-euros-em-portugal/

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

Rui, primeiro que tudo espero que esteja enganado! Apesar de dizer que não é a solução ideal, o 390 não deixa de ser um bom projecto e que espero que tenha sucesso.
Segundo, obrigado por publicar esse link com factos, algo que não vai ter resposta pois difere da narrativa oficial de que a Embraer é a unica companhia que faz algo em Portugal.

Alexandre
Alexandre
Reply to  MestreD'Avis
2 meses atrás

É importante vc entender que a Europa não é só Portugal. A Embraer poderia ter investido na Inglaterra, França, Alemanha ou até mesmo na Suécia num grande acordo ganha/ganha com gripen pra cá e kc390 pra lá. Então, o acesso a fundos europeus para financiar essas fábricas da Embraer não era uma exclusividade de Portugal. Do mesmo modo, a Embraer é uma empresa que visa lucro, então não é mesmo uma Unicef. E não tem obrigação de dar nada aos portugueses de graça. Não temos que descontar nada de apoio, porque os fundos europeus não fizeram doações para a Embraer,… Read more »

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

A Europa não é só Portugal??? Obrigado, não sabia disso ainda. Queria ver essa arrogância toda se a Embraer quisesse abrir uma fábrica num desses paiese… A Airbus agradecia! E está errado! Os fundos europeus foram dados a “fundo perdido” como incentivo, por isso não vão ser devolvidos. Por isso são doações e não empréstimos. Por isso a Emrbaer necessitou de abir uma fábrica na Europa para se candidatar a fundos de apoio. Se quisesse empréstimos abria a fábrica noutro local no Brasil e pedia emporéstimo ao banco. E esses sim são pagos com juros… Quando argumentar informe-se! E se… Read more »

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  MestreD'Avis
2 meses atrás

Os negativos deste comentário mostram bem o pensamento reinante… Factos não interessam quando não apoiam a narrativa

Rui Manuel Fernandes Palmeira
Rui Manuel Fernandes Palmeira
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

Os 40 milhões da Stelia (Airbus) tiveram muito menos ajudas portuguesas e da uniao europeia que as fabricas praticamente oferecidas á Embraer… Alem de que o potencial de investimento da Airbus é muito superior ao da Embraer, por exemplo a Airbus fabrica todos os esytabilizadores horizontais em Getafe, tem um volume de negocios de um biliao e 200 milhos de euros, se a Stelia fabricar um quarto dos paineis da fuselagem dianteira dos A320, A330,A 350 em Santo Tirso rapido atinge cerca de 400 milhoes de euros em facturaçao… sem esquecer a Airbus investiu nos ultimos anos 950 milhoes de… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

As fabricas da Embraer não foram quase oferecidas, fale a verdade, foi um empréstimo como qualquer outro, e que também são oferecidos a airbus.
A Embraer está pagando cada centavo.
A Embraer já investiu mais de 200 milhões de euros em portugal e gera cerca de 2500 empregos diretos e indiretos.
E antes que me esqueça, a ogma é nossa!

peter nine nine
peter nine nine
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

Não, amigo, a OGMA não é vossa, mas ri-me ^_^

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

Como o senhor tem tanta certeza assim ?

Carlos Bernardo
Carlos Bernardo
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

Fui dos que defendeu a compra do A400, por vários fatores, mas é desagradável o teu comentário e já que Portugal se meteu neste projeto, rememos todos para o mesmo lado para que não sejam apenas Brasil e Portugal e que não sejamos daqueles que esperam que tudo cai do céu.

Last edited 2 meses atrás by Carlos Bernardo
Rui Manuel Fernandes Palmeira
Rui Manuel Fernandes Palmeira
Reply to  Carlos Bernardo
2 meses atrás

E desagradavel para os Brasileiros, mas nao ée uma posiçao desfavoravel para Portugal… repara, a Embraer é minuscula quando comparada com a gigante Airbus, a Airbus tem muito mais para dar a Portg que a Embraer, se compráramos dois KC390 e dois A400 podemos ter um aumento ainda maior dos investimentos da Airbus por um lado, por outro nao perdemos a carga de trabalho no KC390, uma vez que Portugal tal como a Chéquia e a argentina sao parceiros de risco, e nao tem carga de trabalho por contrapartidas mas sim por partilha dos riscos, alem de que existem enormes… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

Vc chega a ser cômico, a Embraer não precisa da ogma, a Embraer é a dona da Embraer há 15 anos!
São 65% das ações nas mãos da Embraer que administra a ogma desde 2005.
Então, no caso, a Embraer precisa da própria Embraer.
Portanto, os resultados da ogma de hoje, são frutos do trabalho da Embraer ao longo de 15 anos.
Não são 15 meses e nem 15 dias, são 15 anos administrando e sendo proprietária da ogma!
Ou será que a ogma foi uma doação do governo português para a Embraer?

Rui Manuel Fernandes Palmeira
Rui Manuel Fernandes Palmeira
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

O governo portugues pode perfeitamente pagar á Embraer o valor de mercado de 65% e retomar o controle… no entanto nao foi isso que quiz dizer, o que quiz dizer foi que nao vale a pena os portugueses terem medo de desistir do KC390 porque a Embraer nao vai deixar a OGMA porque a Embraer precisa da OGMA… e ja agora imaginem que deixava de apostar em Portugal e deixava a OGMA, garantidamente existiria compradores, como na altura da privatizacao existiu a Roll Royce, a alema MTU, e a Airbus, esta foi quem comprou em parceria com a Embraer… o… Read more »

Carlos Bernardo
Carlos Bernardo
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

só para recordar que a Embraer é dona de dois terços do capital da empresa que é mais antiga que a Embraer, e foi um idiota que não sabia o que fazer com as OGMA e agora a Embraer não quer vender porque é demasiadamente precioso porque só tem dado lucro à própria Embraer. Tens orgulho em ser brasileiro e por isso tenho respeito, mas informa-te antes de escreveres besteiras

Carlos Bernardo
Carlos Bernardo
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

Três fatores desde o inicio que me fizeram preferir o A400; Distância, capacidade de carga e Brexit, os dois primeiros são manifestamente superiores ao C390 Millennium e apesar de existir uma fábrica da Airbus no UK e que não irá para lado nenhum, os investimentos da Airbus estão a ser direcionados para outros lugares, entre os quais Portugal, além da Airbus ser uma empresa europeia e não alemã, francesa ou espanhola. Quando da visita de Marcelo Rebelo de Sousa à India, foi falado sobre a possível venda de aviões para a India e isso gerou comentários muito desagradáveis para o… Read more »

Rui Manuel Fernandes Palmeira
Rui Manuel Fernandes Palmeira
Reply to  Carlos Bernardo
2 meses atrás

Farto-me de dizer para nao comprarem o KC390 porque estamos a perder uma grande oportunidade, ja disse ao antigo director do cluster de defesa, o marco capitao ferreira! completamente de acordo com o Carlos , os brasileiros sao aquilo que se ve nestes comentarios irritam qualquer pessoa, eu nao lhes ligo meia, mas sobre os investimentos da Airbus em Portugal será o trampolim para o desenvolvimento da industria aeronautica, enquanto a Embraer atrapalham mais que desenvolve… eles tem uma aviaçao comercial condenada, sao demasiados complexados e nacionalistas para estabelecerem parcerias, a golden share inviabiliza as hipoteticas parcerias, e Evora so… Read more »

Rui Manuel Fernandes Palmeira
Rui Manuel Fernandes Palmeira
Reply to  Carlos Bernardo
2 meses atrás

sobre os comentários a criticar o Marcelo, viram da parte de que?

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Carlos Bernardo
2 meses atrás

Carlos, o Rui pode ter sido algo brusco no comentário mas não deixa de ter alguma razão. A minha preferencia ser o A400, e achar que esse seria a melhor solução para a FAP não invalida que não queira que o 390 entregue o prometido. O problema é que se torna dificil comentar algo sobre o avião que não seja 100% positivo neste site sem ser atacado e desconsiderado

sj1
sj1
Reply to  MestreD'Avis
2 meses atrás

Lembrar que o A400 não reabastece helicópteros, a Airbus desistiu.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  sj1
2 meses atrás

comment image?wid=991&fit=fit,1&qlt=85,0

Carlos Bernardo
Carlos Bernardo
Reply to  MestreD'Avis
2 meses atrás

Não neste site mas noutro site brasileiro fui chamado de xenófobo porque demonstrei a minha preferência pelo A400 e li comentários nada agradáveis quando da visita de Marcelo à India. O que o Rui escreveu, está correto na analise mas como o erro já foi feito e agora existe um acordo, como somos gente de bem, façamos tudo para o projeto dar certo e não ficarmos apenas a criticar ou esperar que caia do céu e tudo dê certo

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Carlos Bernardo
2 meses atrás

Carlos, infelizmente neste site não se consegue debater sobre o KC-390 principalmente se formos portugueses e dermos a opinião deste lado. Tudo o que não seja eleger o 390 como o melhor avião do mundo é atacado. Defender que Portugal poderia escolher outro avião é retribuido com a tipica presunção de que Portugal deveria era estar agradecido ao Brasil (nem sequer á multinacional Embraer!) por poder gastar os seus preciosos €€ no projecto. Se eu consigo defender a escolha do KC-390 face ao C-130J com base em alguns argumentos técnicos, contra o A400 esses argumentos caem por terra. Contra o… Read more »

Julio Buzoli
Julio Buzoli
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

“…ninguém vai comprar o KC 390, só portugal e o Brasil”

Disse o homem que viu o futuro…

Aloisio Adib
Aloisio Adib
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
6 dias atrás

A Hungria já encomendou!… Seja otimista! O produto é bom, se não for cortado nas vendas pelos irmãos do norte( EUA), venderemos bem.

smichtt
smichtt
2 meses atrás

Esses robôs estão rebitando?

Fernando
Fernando
Reply to  smichtt
2 meses atrás

Existem casos e casos…

Em alguns casos os robôs só furam, noutros furam e inserem o pino (uqe necessita depois que um operador faça a instalação do colar pelo outro lado) e outros que furam e cravam os rebites.

Tudo depende do tipo de prendedor, do acesso que existe para a cravação dos rebites, da etapa do processo produtivo onde se faz a automação.

smichtt
smichtt
Reply to  Fernando
2 meses atrás

Obrigado pela resposta.

João Bosco
João Bosco
2 meses atrás

Acredito que, com a entrada do KC-390 na Força Aérea de Portugal e a sua utilização, vão chamar a atenção dos países europeus e da OTAN, sobretudo com a sua capacidade de carga ser superior à do Hércules e suas variantes.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  João Bosco
2 meses atrás

Também acho. O avião é muito novo, está entrando em operação agora. Vamos ser pacientes. Lembram do tempo em que só a França operava o Rafale? De uma hora pra outra as vendas deslancharam. O KC-390 vai demonstrar na prática vantagens operacionais expressivas sobre o C-130. Este último possui dentro da USAF um dos piores desempenhos, se não o pior, em aumento dos custos de manutenção ao longo dos anos de uso. Muito pior que o C-5 Galaxy, que tem mesma média de idade:
https://www.cbo.gov/publication/54113#:~:text=After%20accounting%20for%20the%20larger,over%20the%201999%E2%80%932016%20period.

Joaquim Araujo
Joaquim Araujo
2 meses atrás

Perdeu a oportunidade de ficar quieto! Quem menospreza Portugal e os portugueses, desconhece o que um pequeno País fez ao longo dos últimos 600 anos. Os portugueses têm muito do que se orgulhar! Os brasileiros também têm muito o que mostrar, mas alguns comentários revelam ignorância e preconceito difíceis de deixar sem resposta!

Msomoz
Msomoz
Reply to  Joaquim Araujo
2 meses atrás

De ambos os lados amigo. Veja o que o conterrâneo “nuno” escreveu no outro post.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Alexandre Galante
2 meses atrás

Galante, que tal publicar uma notícia sobre a campanha de homologação de revo do KC-390?

https://www.youtube.com/watch?v=J2MX6D-AwIg

Aguiar Silva
Aguiar Silva
2 meses atrás

É disso que o Brasil precisa! De tecnologia! Mão de obra super qualificada. Não existe país 100% liberal, o Estado precisa investir em tecnologia de ponta, Canadá não abre mão da Bombadier, EUA não abrem mão das suas empresas de pontas, China idem. A política do PT de gigantes nacionais, via empréstimo do BNDS foi muito boa, mas infelizmente não criou mecanismos para evitar o monopólio (vide JBS) e ajudou empresas ”amigas do Governo”. O Estado brasileiro é gigante, e precisa ser diminuído, precisa deixar a burocracia de lado, mas o Estado precisa ter um projeto de Governo, projetos como… Read more »

Mauro
Mauro
Reply to  Aguiar Silva
2 meses atrás

O presidente que deu a ordem para fundar e inaugurou a Embraer foi o Gen Costa e Silva. Esta empresa nasceu no governo militar. Não sou contra a criação dos gigantes nacionais do PT, o problema é que foi muito desvirtuado, e acima de tudo, houve muita, mas muita roubalheira. Ainda assim, como exemplo, as maiores empresas que exportam carne do Mercosul são praticamente todas de capitais brasileiros. As maiores são brasileiras e o Brasil é o maior produtor de proteína animal do mundo. Se esse programa fosse aplicado com racionalidade e de forma honesta, teria conseguido algum sucesso. Você… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Aguiar Silva
2 meses atrás

O problema é o complexo de vira-lata, por isso quase venderam a Embraer, ninguém tem noção de planejamento estratégico nesse país.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
2 meses atrás

Apesar de não concordar que o KC-390 seja a solução milagrosa para todos os problemas do mundo em geral e da Força Aérea Portuguesa em particular, espero que seja possivel adiantar o prazo de entrega um pouco. O C-130 estão cansados e cada vez se torna mais dificil cumprirem as muitas missões que lhes são pedidas de apoio ás várias forças militares portuguesas espalhadas pelo mundo. Continuo a pensar que 2/3 KC-390 e 2 A-400 seriam um verdadeiro upgrade de capacidades

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Alexandre Galante
2 meses atrás

Galante, vamos separar as coisas. Os problemas iniciais do A-400 foram resolvidos e o avião está em operação em várias FA certificado para todas as missões. Se daqui a 10 anos o KC-390 estiver ao mesmo nivel operacional do A-400 hoje já se pode considerar um sucesso. O custo de operação tem baixado. O custo para os paises do consórcio foi alto devido ao desenvolvimento demorado mas os custos de aquisição estão cada vez menores. A Airbus tem centros de pesquisa e fábricas de componentes em Portugal. Espanha tem uma linha de montagem. Que custos operacionais tão altos são esses?… Read more »

Paulo Sollo
Reply to  MestreD'Avis
2 meses atrás

Olá Mestre D’Avis. Dizer que os problemas do A-400 foram sanados é algo relativo. As soluções encontradas para lidar com seu problemático motor, um projeto muito ruim cujo CEO da Airbus admitiu que foi feito por um consórcio sem experiência nisto por pressão política, requerem manutenção permanente e muito criteriosa, acima do requerido por qualquer outro cargueiro grande, afetando em muito a disponibilidade da frota e encarecendo mais ainda os já altos custos de operação. Este é o status atual. A aeronave não consegue atender a todos os requisitos pedidos pelos países participantes do consórcio, e não conseguirá, isto já… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Paulo Sollo
MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Paulo Sollo
2 meses atrás

Paulo, que outro cargueiro grande actualmente em operação vc usa para comparação de custos? Não há nada na categoria do A-400 por isso não vai ser fácil de comparar. Ou são demasiado pequenos e de menor alcance (C-130) ou demasiado grandes (C-17). Não vai compar com o KC-390 espero, nem em capacidades nem em custos quando este não está completamente certificado.

Paulo Sollo
Reply to  MestreD'Avis
2 meses atrás

Não é questão de comparação, ele extrapola em muito o que foi prometido em custos operacionais e sua demanda por manutenção é excessiva. As queixas são dos usuários, como Alemanha, UK, Espanha. Eles não estão satisfeitos com a aeronave. Só os franceses, que foram os que pressionaram por desenvolverem o motor e são majoritários na Airbus, não reclamam

Last edited 2 meses atrás by Paulo Sollo
MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Paulo Sollo
2 meses atrás

Paulo & Galante
Vcs ganharam! O A400 é uma m… Não entrega nada do que foi prometido e as suas capacidades de carga e alcance não são superiores a tudo o que existe no mercado fora os gigantes C-17 e IL-76
Portanto o melhor seria não arriscar num projecto que não se sabe se cumpre o prometido e apostar num de crédtios firmados certo?
Como o C-130???
Obrigado!

Rui Manuel Fernandes Palmeira
Rui Manuel Fernandes Palmeira
Reply to  MestreD'Avis
2 meses atrás

Eu acredito que o governo vaia optar por dois KC390 e dois A400, em tudo ficaríamos a ganhar com a compra de dois A400, um futuro governo creio que pode vir a tomar essa posiçao… pelo menos eu defendo-a bastante, 5 KC390 é um exagero

fewoz
fewoz
Reply to  Rui Manuel Fernandes Palmeira
2 meses atrás

Eu não entendo muito do assunto, mas não seria melhor uma padronização da frota?

Fernando
Fernando
2 meses atrás

Isso tá ficando chato neste site… qualquer notícia que envolva Portugal vira uma guerra Portugal x Brasil…

Vamos comentar sobre a aeronave, sobre sua utilização, sobre as fotos do artigo.

Aliás reparem nas fotos, analisem com cuidado as mesmas… Mostram muita, muita coisa. Façam isso ao invés de ficar brigando e querendo menosprezar uns aos outros.

O que eu vejo nas fotos:

a) nível tecnológico dos processos produtivos, com muita automação.
b) Organização e limpeza da fábrica.
c) Esquema de pintura da aeronave – reparem na cor da asa.
d) Cuidados com a segurança dos trabalhadores.
e) etc

sj1
sj1
Reply to  Fernando
2 meses atrás

Eu tbm já estou de saco cheio dessa palhaçada. Tem várias coisas muita interessantes a se discutir sobre essa plataforma p.ex. transporte de artilharia de foguetes, lançamento de mísseis de cruzeiro com extração por para-quedas, combate a incendios, desembarque de assalto etc… mas não, ficam nessa idiotice de disputa.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
2 meses atrás

Nas fotos da fuselagem sem a asa e trem de pouso, além das suas respectivas carenagens, pode-se perceber porque um cargueiro sempre terá mais arrasto e consequentemente, menos eficiência em missões AEW e patrulha naval, quando comparado com uma aeronave comercial de passageiros. Por priorizar o espaço interno para cargas, possuindo um vão único sem interrupções, a asa passa totalmente pelo lado de fora da fuselagem, sendo isto uma vantagem de cargueiros modernos em relação ao antiquado C-130. Somando-se aos casulos do trem de pouso principal, criam-se 3 grandes protuberâncias externas que aumentam bastante a área frontal da aeronave e… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Clésio Luiz
Fernando
Fernando
Reply to  Clésio Luiz
2 meses atrás

Muito bem observado.

E se consideramos que uma aeronave de patrulha o AEW é ainda mais “suja” aerodinamicamente falando, com muito mais arrasto… partir de uma plataforma mais otimizada em termos aerodinâmicos parece ser muito mais interessante.

Além disso deve-se considerar o peso da estrutura. Aeronaves cargueiras são, por concepção, estruturalmente mais pesadas que uma aeronave comercial de tamanho equivalente… se você somar maior peso, maior arrasto e ainda o arrasto extra das antenas e demais excrecências… certamente isso afetará o desempenho em termos de alcance, e etc.

glasquis 7
Reply to  Fernando
2 meses atrás

Uma pergunta sobre o arrasto.

Inverter a posição das hélices nas asas não reduziria o flutter?

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Clésio Luiz
2 meses atrás

Indeed old boy.

Longarinas passando por dentro da fuselagem num cargueiro militar, é um aspecto retrógrado do C-130, que não tem como corrigir sem um completo reprojeto da fuselagem.

Acho que o Lockheed C-141 foi o pioneiro em adotar a solução de conjunto de asa por fora da fuselagem, mas posso estar enganado.

comment image

Robsonmkt
Robsonmkt
2 meses atrás

Lembrando aqueles que estão frustrados pela ausência de exportações fora Portugal, o Super Tucano deu entrada em serviço na FAB em 2004 a primeira exportação dele foi somente dois anos depois, em 2006. Exportações de defesa são sempre muito lentas, especialmente se é um produto novo de um país com pouca tradição na área. Demos tempo ao tempo.

FighterBR
FighterBR
2 meses atrás

Gostei dos braços robóticos montando o KC. Acho que não existe nenhuma imagem desses braços nos KCs brasileiros.

Fernando
Fernando
Reply to  FighterBR
2 meses atrás

Claro que tem…. basta procurar no Google.

Fernando
Fernando
2 meses atrás

Seus números do KC390 estão incorretos.

Fernando
Fernando
Reply to  Fernando
2 meses atrás

Todos eles…. A capacidade dos tanques internos é bemmmmm maior.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Fernando
2 meses atrás

Roberto passa horas no site do fabricante, faz contas, compara com outro avião. Chega outro e diz “tá errado”…
Roberto, só para vc fazer mais umas contas. Essa capacidade extra do C-130 não é perdida pelo consumo dos 4 motores vs 2? Não para o REVO mas para o alcance? Para levantar voo com todo esse combustivel, o Hercules vai também necessitar de gastar mais combustivel, correcto?

Tutu
Reply to  MestreD'Avis
2 meses atrás

Se eu não me engano o Fernando trabalha na Embraer.

Fernando
Fernando
Reply to  Fernando
2 meses atrás

Bom acredita quem quiser. Como alguém que está debaixo do avião o tempo todo e participando do projeto eu posso dizer isso. Porém, como não estou autorizado a revelar números, apenas dei uma dica. Acredita quem quizer.

Coloque aqui as imagens das suas fontes, o print do site da Embraer e conversamos.

Fernando
Fernando
Reply to  Fernando
2 meses atrás

Roberto, Não é questão de dizer que mentiu ou não… Acho que você apresentou números e fez contas com o que tinha em mãos. OK. Minha sugestão de colocar aqui as imagens públicas a que se referiu serve não para que eu possa entender onde está a diferença entre os números. E não para duvidar do que você colocou. Mas veja bem, vamos pela lógica pura… para aumentar a capacdade de REVO o KC390 levaria, segundo suas palavras, 3 tanques internos de 463 litros, correto??? É o que está no seu texto… Ora,ora… se for isso mesmo, são 3 tanques… Read more »

Danilo
Danilo
Reply to  Fernando
2 meses atrás

Caros, creio que houve algum equívoco da fonte dos dados. O tanques interno sao platizaveis. A fonte deve ter confundido o padrão de pallet “463L” com a capacidade dos tanques internos.

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Fernando
2 meses atrás

Eu vi … E você continua errado. Mas se quer considerar que os tanques internos carregam apenas 463 litros cada… Ok. Coloca aí não suas contas. Mas que tá errado está.

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Fernando EMB
2 meses atrás

Está errado sim. Fez contas com um número que não faz sentido.
Não estou questionando suas contas, pois nem conferi, porque você partiu de um dado incorreto.
Mas tranquilo, uma horas dessas você descobre o número correto.

Mauro
Mauro
2 meses atrás

Segundo o Ministro da Defesa, a Hungria está em processo avançado de negociação pela compra do KC-390.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
2 meses atrás

Que bom que seja entregue logo pois será uma boa propaganda!

Marcos10
Marcos10
2 meses atrás

A versão de Portugal, conforme aparece nas imagens, não terá sonda de reabastecimento. Dever ganhar uns 15 kt de velocidade.

Luciano
Luciano
2 meses atrás

463l é a denominação do tipo de pallet padrão que é a base para o tanque de combustível auxiliar. não é a capacidade do tanque auxiliar.

Luciano
Luciano
2 meses atrás

segundo este link

https://www.airway.com.br/kc-390-completa-provas-de-reabastecimento-aereo-com-cacas-da-fab/

a capacidade standard de combustível do C-390 é 23 toneladas. se o total com tanques auxiliares chega a 35 toneladas, subentende-se que a capacidade máxima dos tanques auxiliares internos é algo próximo de 12 toneladas.