Home Aviação de Ataque Embraer entrega seis A-29 Super Tucano para a Força Aérea das Filipinas

Embraer entrega seis A-29 Super Tucano para a Força Aérea das Filipinas

2227
33

Clark, Filipinas, 14 de outubro de 2020 – Todas as seis aeronaves Super Tucano encomendadas pela Força Aérea das Filipinas (PAF, na sigla em inglês) foram oficialmente entregues hoje. As aeronaves serão utilizadas para apoio aéreo tático, ataque leve, vigilância, interceptações aéreas, missões de contra-insurgência e treinamento avançado, sendo parte do plano de modernização em andamento na PAF.

“A Força Aérea das Filipinas se orgulha em receber os seis A-29B Super Tucano da Embraer Defesa & Segurança no azul de nossos céus como parte de nossa frota. A aquisição dessas aeronaves de apoio aéreo é um grande salto em nossa capacidade de poder aéreo, à medida que voamos juntos para termos uma Força Aérea mais capaz e confiável para a nação e seu povo”, afirmou o Tenente-Brigadeiro Allen T. Paredes AFP, Comandante Geral da Força Aérea das Filipinas.

“É uma honra entregar estes seis A-29 Super Tucanos para a Força Aérea das Filipinas”, disse Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “Entregar uma aeronave em meio a uma pandemia global é desafiador, mas estávamos comprometidos a ir mais longe a cada etapa do caminho para entrega-la à PAF para cumprir suas missões de segurança.”

As aeronaves serão operadas e mantidas pelo 15º Esquadrão de Ataque, usuário final dentro da PAF. Em novembro de 2017, um pedido firme de seis aeronaves A-29 Super Tucano de ataque leve e treinamento avançado para a Força Aérea Filipina (PAF) foi feito após um abrangente processo de licitação pública.

O A-29 Super Tucano é um avião turboélice robusto, versátil e poderoso, capaz de realizar uma ampla gama de missões, mesmo operando a partir de pistas não preparadas. Até o momento, o Super Tucano foi selecionado por 15 forças aéreas em todo o mundo.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Oráculo
Oráculo
15 dias atrás

Essa venda é excelente!!

Após a Indonésia, agora as Filipinas.
É um negócio que pode abrir totalmente o mercado do leste asiático para o Super Tucano.

E, com exceção de China e Coreia do Norte, todos aqueles países são clientes em potencial.

Angelo Chaves
Angelo Chaves
Reply to  Oráculo
15 dias atrás

Assim que a China quiser um super tucano, ela copia. faz um e coloca o nome de super shenlong. rsrsrsr

kaleu
kaleu
Reply to  Angelo Chaves
14 dias atrás

O “pobrema” é que solta as pecinhas quando voa rsrsrs

WELLINGTON RODRIGO SOARES
15 dias atrás

Não faria mais sentido nossa MB utilizar super tucano para treinamento ao invés dos antigos A4 ? Poderiam até fazer uma integração de míssil antinavio no A29, coisa que nosso caça naval não tem. Além disso, os custos de operação do A29 com certeza são menores. Não sei porque a MB insiste em manter os A4 torrando dinheiro, sendo que em um combate moderno pouco faria com suas bombas burras. Gasta dinheiro com esses “caças” e ficam mais de 10 anos para construir 2 navio patrulha Macaé de 500 toneladas, que talvez fiquem prontos em 2022. Fora 8 anos para… Read more »

Last edited 15 dias atrás by WELLINGTON RODRIGO SOARES
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
14 dias atrás

Embora eu não seja militar, compartilho desta opinião: se é para ter aviação de asa fixa sem porta-aviões na Marinha, então usem Super Tucanos, adquiram um lote de 12 aeronaves e se livrem dos vetustos A-4!

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
14 dias atrás

Sempre defendi que a MB tivesse Super Tucanos, independente de terem caças à jato ou não.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
14 dias atrás

Do jeito que a FAB é ciumenta,me pergunto se ela não criaria caso se a MB também optasse por operar Super Tucanos.

Davi Pinheiro
Davi Pinheiro
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
14 dias atrás

O Super Tucano é um avião excelente, mas não é um caça. Acho que Gripens C/D, dos estoques suecos, seriam a resposta para o que a MB precisa.

Bille
Bille
Reply to  Davi Pinheiro
14 dias atrás

A marinha precisa de navios, submarinos, e aeronaves de patrulha. Se tivesse que comprar alguma coisa agora, avião de caça que não seria. Se não conseguimos uma operacionalidade mínima na missão principal, de que adiantam aviões de caça?
Só custo.
E eu não sou contra a MB ter caça, só que eles tem que nadar muito pra ter caça. MB com caça sem subs e sem navio?

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Bille
13 dias atrás

O Super Tucano atua bem como patrulha…

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
13 dias atrás

A Marinha da França operava os Alisée em seus porta-aviões, com funções de ataque leve, vigilância e patrulha. Coisas que o Super Tucano faz com tranquilidade. Repito: é melhor do que voar os A-4, sendo que, se a função for de formação de pilotos de caça, ele também faz isso na FAB!!!

WELLINGTON RODRIGO SOARES
15 dias atrás

Uma pergunta, eles foram produzidos no Brasil ou EUA ?
Não encontrei essa informação no texto.

Leonel Testa
Leonel Testa
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
15 dias atrás

Outra pergunta esses A29 sao superiores aos nossos nos avionicos ?

Andre
Andre
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
14 dias atrás

Wellington, por terem parido de Recife, devem ter sido montados aqui.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
14 dias atrás

Não houve qualquer menção à Sierra Nevada, então acredito que tenham sido feitos aqui mesmo.

Marcilio lemos de Araujo
Marcilio lemos de Araujo
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
14 dias atrás

Made in Brazil, vendidos pela Embraer defesa e segurança

Maurício.
Maurício.
14 dias atrás

Vão se juntar aos FA-50 e S-211, só falta um caça de verdade agora.comment image

Last edited 14 dias atrás by Maurício.
Eduardo
Eduardo
Reply to  Maurício.
14 dias atrás

O melhor caça a hélice do mundo é o A-29, não fala bobagem.

Flanker
Flanker
Reply to  Eduardo
14 dias atrás

Acho que vc está brincando…..o A-29 não é, nunca foi nem nunca vai ser um caça….é chamado de caça pela FAB, mais por facilidade de nomenclatura e para enquadrá-lo em algum tipo de aviação, no caso na aviação de caça. Ele é um treinador e aeronave de CAS, COIN, e outras missões do tipo. O outro colega citou caça de verdade querendo se referir a algo como F-16, Gripen, Rafale, Su‐30, etc….

Last edited 14 dias atrás by Flanker
Fernando
Fernando
Reply to  Flanker
14 dias atrás

Ele é designado como A-29 não é…. isso é porque é uma aeronave de ataque. Se fosse um caça seria F-29…. então ele não é caça e a FAB não o designa como se fosse.
A imprensa não especializada (e a que se acha especializada o chama de caça), incorretamente.
Dito isso, de certa forma, nos terceiros, ele é empregado como uma aeronave de interceptação de voos do ilícito, atuando como um caça… mas não é porque faz as vezes num tipo de operação que ele seja um caça.

Flanker
Flanker
Reply to  Fernando
14 dias atrás

Sério? Então olha o organograma da FAB. Olha tb nesse link, a ordem do dia da aviação de caça do ano passado, do portal da FAB:

https://www.fab.mil.br/noticias/mostra/33825/ORDEM%20DO%20DIA%20-%20Dia%20da%20Aviação%20de%20Caça

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Fernando
13 dias atrás

Interceptar aviões de baixo desempenho tipo um piper da vida não é caçar? Metralhar blindados e mesmo helicópteros não é caçar? O que podemos entender como caçar não é o que a propria FAB, melhor do que ninguem, designa?

Fernando
Fernando
Reply to  Rommelqe
13 dias atrás

Pois é… não é uma aeronave de caça e a propria FAB não o designa assim (afinal sua designação é A-29).
Mas como executa algumas missões típicas de um caça (dentro de um cenário de operações específico), então é considerado organizacionalmente aos grupos de esquadrões que executam missões de caça.
Acho que o amigo Flanker acha que o pessoal da FAB não sabe o que é um caça.

Flanker
Flanker
Reply to  Fernando
12 dias atrás

Onde eu disse isso? Interpretacao de texto não parece ser seu forte. Se for por prefixo A ou F, o A-1 tb não é um caça….e todos dentro da FAB o consideram um caça….tanto organizacionalmente como operativamente. Entenda o que uma coisa e outra querem dizer. Eu sei que os milotares da FAB sabem o que fazem….não que nao façam suas besteiras …mas, eles sâo profissionais….e são pagos para fazer o trabalho deles.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Eduardo
14 dias atrás

Eduardo, falar bobagem? Desde quando o ST é um caça? Só se for na sua imaginação.
Vi que o colega Flanker respondeu, e sim, quando eu falei caça de verdade foi F-16, Gripen e por aí vai, aliás, parece que a Filipinas está entre o F-16 e o Gripen.

Last edited 14 dias atrás by Maurício.
Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Maurício.
13 dias atrás

Eles estão estudando entre comprar o Gripen ou o F16V para ser o caça principal deles e aumentar a frota de FA-50!

Alem
Alem
14 dias atrás

Os Drones seriam concorrentes do Super Tucano?

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Alem
13 dias atrás

Seriam complementares!

Carlos Pietro
Carlos Pietro
14 dias atrás

Parabéns.Excelente notícia.

RENAN
RENAN
14 dias atrás

Eu gostaria muito de saber quantos por cento do a29 é nacional.
E qual o atual foco para nacionalizar algum componente

Renato B.
Renato B.
Reply to  RENAN
13 dias atrás

Nacionalização é uma relação custoxbenefício. Pode ser muito útil em termos de independência, mas custa caro. Considerando o modo como o mercado de aviação tende a se contrair, bem como a economia brasileira, eu acho improvável que essa seja uma prioridade para a Embraer ou a FAB no momento.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
13 dias atrás

E durante a cerimônia o secretário de defesa falou da possibilidade de adquirir mais seis! Com certeza a Embraer esta a disposição para fechar esse negócio!