Home Aviação de Ataque Turquia continuará fabricando peças do F-35 até 2022, diz Pentágono

Turquia continuará fabricando peças do F-35 até 2022, diz Pentágono

4221
43
Linha de produção do F-35
Linha de produção do F-35

O Pentágono continuará a depender dos prestadores de serviços de defesa turcos para os principais componentes do F-35 – desde a fuselagem central até 139 partes do sistema de propulsão do motor – até 2022, de acordo com autoridades de defesa dos EUA.

É a primeira confirmação pública do Departamento de Defesa de que o governo Trump suavizou a promessa de expulsar a Turquia do programa de aviões de combate em março deste ano devido à compra de um sistema de defesa antimísseis construído na Rússia, conhecido como S-400.

“O F-35 não pode coexistir com uma plataforma de coleta de inteligência russa que será usada para aprender sobre suas capacidades avançadas”, disse a Casa Branca em comunicado em 17 de julho de 2019.

Embora a Turquia ainda esteja proibida de comprar o avião construído pela Lockheed Martin, o tenente-coronel Mike Andrews, porta-voz do Departamento de Defesa, disse em comunicado que foi tomada uma decisão no final do ano passado “para honrar os acordos contratuais existentes e aceitar a entrega de peças” que já estavam contratadas.

O objetivo é “evitar rescisões dispendiosas, disruptivas e dispendiosas”, disse ele. A decisão das peças foi mencionada em uma única sentença em um relatório sobre o F-35 em maio pelo Gabinete de Prestação de Contas (GAO) do Governo.

Fontes alternativas “foram identificadas para todas as peças fabricadas na Turquia e serão utilizadas quando os contratos na Turquia expirarem e o material for entregue”, disse Andrews.

Partes do F-35 feitas na Turquia
Partes do F-35 feitas na Turquia

FONTE: Bloomberg News

Subscribe
Notify of
guest
43 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos10
Marcos10
1 mês atrás

Comenta-se que nessa briga toda, para a Turquia voltar ao programa, os EUA comprariam o sistema S400 turco.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Não é tão fácil assim, os russos devem ter colocado várias salvaguardas e restrições no contrato de venda do S-400 para evitar essa possibilidade, a mesma coisa que os EUA fazem em suas vendas de armas. Sem falar que os russos sempre tem uma versão de exportação que é inferior a versão que eles usam.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Agora existe a possibilidade dos turcos desistirem do S-400 não por pressão dos EUA, mas por estarem decepcionados com o desempenho do sistema na Síria por conta dos constantes ataques bem sucedidos dos israelenses e até mesmo recentemente deles mesmos. Só lembrando que mesmo depois da compra do S-400 os turcos compraram o Patriot dos EUA.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

na Siria, o S-400 so protege as bases russas de Tartus e Hemeymin, que nao sao atacadas nem por Israel e nem pela Turquia. A Siria opera o S-200, o S-300 e o Pantsir, esse sim com desempenho mediano a mediocre…

Matheus
Matheus
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Não considero o Pantisir mediocre ou ruim, o que matou ali foi a pecinha sentada na cadeira de operações.

Como que os Sírios conseguem perder tantos Pantsirs, enquanto os mesmos operados pelos Russos estão derrubando drones e munições de artilharia diariamente?

Marcelo
Marcelo
Reply to  Matheus
1 mês atrás

pode ser…mas queima bastante o filme do equipamento !

Matheus
Matheus
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Se for assim então devemos considerar o tanque Abrams uma outra porcaria, sendo que vários foram destruidos no Yemen nas mãos dos Houthis.
Assim como o sistema Patriot e muitos outros equipamentos ocidentais nas mãos dos Sauditas.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Matheus
1 mês atrás

nao esqueca do F-15…ate esse foi derrubado nas maos dos Saudis…

Geonilton
Geonilton
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Isso mesmo as baterias destruídas não são S400

Brunow
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Qual Patriot que os Turcos compraram dos EUA ?
Não li ou ouvi nada oficial quanto a isso, há negociações, assim como há negociações para um segundo lote de S-400..

Brunow
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Matéria 20/02/2020
“Turquia pede à América que envie mísseis patriot para sua fronteira, enquanto suas tropas morrem em ataques aéreos na Síria”
Hoje 01/07/2020
Turquia pediu o envio por que não podia usar o S-400 contra os próprios Russos e Sírios, agora o mais importante, aonde está a matéria que afirma o : “Turquia assina contrato para Sistemas Patriot dos EUA” ou “Sistema Patriot dos EUA chegam à Turquia”, o link que vc postou não diz nada disso, oficialmente a Turquia não comprou Sistemas Patriot americanos e muito menos assinou contrato para isso..

Jrrb.
Jrrb.
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

As últimas notícias indicam a entrega do 2° lote para os Turcos ainda esse ano, fora a pressão dos Indianos para acelerar o processo de entrega do seu sistema.

Vale ressaltar que os sírios não operam o sistema S-400.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

“Marcos10”, eu duvido que o Putin, vai ficar quietinho de braços cruzados assistindo tudo de camarote, vendo o sistema S400 ir parar nas mãos do Tio Sam, uma solução mais lógica seria a Turquia revender para o próprios russos ou alguma país com aval russo. Isso já aconteceu mais ou menos da forma parecida, envolvendo a França e a Rússia no caso do porta helicópteros russos que foram construídos na França. A solução encontrada foi vende-los aos egípcios, com aval russo. Pena que não foi para o Brasil!

Last edited 1 mês atrás by Karl Bonfim
rui mendes
rui mendes
Reply to  Karl Bonfim
1 mês atrás

Com aval Russo????
Não, foi vendido para quem os quis comprar, e a França aceitou que fosse o Egipto. A França não os vendeu aos Russos, por pressões ocidentais, que de início a França não cedeu, mas com a invasão da Crimeia pelos Russos, a França acedeu a essas pressões.

Andre
Andre
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Se isso se revelar verdade, será um baile do Trump no Putin. Pessoalmente duvido que isso acontecerá, mas seria engraçado rever os comentários deste forum à época da compra do S400.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Andre
1 mês atrás

O problema é que é falso, como quase tudo, o que envolve Trump, se a verdade envolvesse o auto-elogio aí não havia hipóteses para ele.

JuggerBR
JuggerBR
1 mês atrás

Imagina o controle de qualidade dessas peças que a LM deve fazer antes da montagem? E o medo de vir alguma peça ‘batizada’…

Nilo Rodarte
Nilo Rodarte
Reply to  JuggerBR
1 mês atrás

Pois é. Qual o nível de confiança nessas peças?

Mauro
Mauro
1 mês atrás

#Fechadoscomerdogan

Allan Lemos
Allan Lemos
1 mês atrás

Evidentemente a bravata do Trump referente à expulsão da Turquia do programa foi só para inglês ver mesmo.

Fabio
Fabio
1 mês atrás

F-35 passeia entre os S300/400 vide Israel na Síria.

Mauricio Vaz
Reply to  Fabio
1 mês atrás

Mas a gente tem que levar em conta também que a síria não tem um histórico muito bom de uso dessas armas de forma correta no teatro de combate. pelo menos não como a russia por exemplo usaria cada equipamento em uma suposta guerra com os eua…

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Mauricio Vaz
1 mês atrás

Dá para conceber que os Russos perderiam a oportunidade de tentar achar um F-35 na Síria? Vc acredita que soldados russos não estejam embrenhados na operação desses sistemas? Os sistemas foram para Siria para serem testados na esperança de poderem registrar em suas bibliotecas de dados as assinaturas das aeronaves do Ocidente. Vc acha que os Russos seriam idiotas de deixarem um equipamento sofisticado na mão de incompetentes? Posso não “torcer” por Eles mas não subestimo a inteligencia dos Russos.

Mauricio Vaz
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Entendo, tudo é um caso a se pensar, mas já tiveram várias tecnologias russas muito mal utilizadas na história por esses lados de lá…

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Fabio
1 mês atrás

Todos os dias…

Arariboia
Arariboia
Reply to  Fabio
1 mês atrás

A menos que Líbano seja Israel os F-35 muito menos F-16 passeiam na Síria.
Esse por sinal na ultima vez foi abatido por um S200 da década de 60/70

S300/S400 são tão “ruim” pra Olavistas e Bolsonaristas mas India, Egito, Qatar, Arabia Saudita, China e um monte estão atras da compra deles.

Andre
Andre
Reply to  Arariboia
1 mês atrás

Depois de quase quarenta anos, Israel perde UM F-16. Se comparar com o histórico dos MIGs na região….

Nunca entendi bem porque a Siria não contra-atacaria um avião, que a esteja atacando, sobre o Líbano. Qual o sentido disso?

A única possibilidade que vejo é a Siria ser incapaz de atacar os aviões Israelenses em distâncias que os israelenses conseguem atacar os sírios.

Silvano
Silvano
Reply to  Fabio
1 mês atrás

De nada adianta ter bons equipamentos se não souber usar.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Fabio
1 mês atrás

Isso de passeio, é uma treta, Israel ataca na Síria, mas muito menos do que fazia, e com muita mais dificuldade, e emprego de vários meios, para o conseguir fazer, e correndo muito mais riscos, e segundo imprensa especializada, certas partes do território Sírio, nunca mais foram atacadas e por último lembrar, que os Israelitas têm dos melhores meios tecnológicos próprios e humanos.

Tomcat4,2
Tomcat4,2
1 mês atrás

Ual, 139 partes do sistema de propulsão do motor já é coisa demais viu e de uma parte muito importante.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Esses Turcos são ótimos, e por esses lados do Atlântico ficamos a tecer mil teorias geopolíticas.

Segue o jogo, a Turquia sabe muito bem o seu valor em meio aquela região estratégica. No final tudo acaba em Pizza… ou melhor “Pide”

Joanderson
Joanderson
1 mês atrás

O único país do mundo autosuficiente em tecnologia morar fora EUA é a Rússia,os outros países por mais que fabriquem equipamentos sempre vai precisar do suporte de um dos dois principalmente na área de motorização,a Rússia sim não deve nd aos Estados Unidos.
Inclusive acho qui si Rússia, EUA e frança sabem produzir motores de qualidade.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Joanderson
1 mês atrás

Rolls Royce manda lembranças…

Thiago
Thiago
Reply to  Joanderson
1 mês atrás

Joaderson, em matéria de conhecimento técnico as 4 maiores economias europeias teriam muito bem essas capacidades. Rolls Royce- como apontou o colega, a Mtu alemã , a Safran/Snecma francês, a Avio italiana ou até a suecia com sua ex Volvo aero provavelmente.
Mas há outros fatores como conveniência económica; redundância no mercado; escala; disponibilidade de recursos; tempo; vontade política e até esquemas de alianças e pressões políticas externa.

Last edited 1 mês atrás by Thiago
rui mendes
rui mendes
Reply to  Joanderson
1 mês atrás

Não, a Europa também é autosuficiente em tudo, e a China para lá caminha, estando a construção dos seus próprios motores a jacto, os últimos que construíram, a ser avaliados e parece que são muito bons.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
1 mês atrás

Esse é o problema do F-35, um monte de países produzindo peças de qualidade duvidosa para ele. Já teve notícia de quebra do trem de pouso mas olha só quem produz essa parte

Logan
Logan
Reply to  SmokingSnake 🐍
1 mês atrás

“peças de qualidade duvidosa para ele”
“Já teve notícia de quebra do trem de pouso”

Mais de 500 unidades entregues e um problema no trem de pouso torna qualidade duvidosa (teve acesso ao laudo?) meu deus… inveja é um problema.

rui mendes
rui mendes
Reply to  SmokingSnake 🐍
1 mês atrás

Ainda à pouco tempo, o trem de um F15 partiu, então e aí, também é problema de qualidade na construção, ou só vale para os outros?

Logan
Logan
1 mês atrás

“foram identificadas para todas as peças fabricadas na Turquia e serão utilizadas quando os contratos na Turquia expirarem e o material for entregue”

Contrato acabou, tchau Turquia.

Sergio
Sergio
1 mês atrás

…as peças da Turquia não dão problemas não !!!!!!!!!!

Nilton L Junior
Nilton L Junior
1 mês atrás

Bem agora vai vender o F-35 para os Russos.

Delfim
Delfim
1 mês atrás

Se eu fosse Erdogan pararia de vez o fornecimento de tais peças.
Não sou fã do Erdogan mas essa de perder direitos de compra do F-35 mas manter deveres de mandar peças é vergonhoso.